Powerpoint Mulheres Portuguesas CéLebres

9.202 visualizações

Publicada em

No âmbito do tema em estudo, cabe falar um pouco, também, sobre as mulheres portuguesas.

Publicada em: Diversão e humor
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • pilas pra todos






















    ajdiaojfoieriohjruihrfiouh´

    fgb
    df
    gb
    df
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.202
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
392
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
101
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Powerpoint Mulheres Portuguesas CéLebres

  1. 1. MULHERES PORTUGUESAS CÉLEBRES <ul><li>No final do século XIX e princípios do XX, algumas mulheres iniciaram a sua luta pela emancipação e igualdade de direitos sociais, políticos e culturais. </li></ul>
  2. 2. DOMITILA CARVALHO <ul><li>Domitila de Carvalho(1871-1966) notabilizou-se pelos três cursos que frequentou na Universidade de Coimbra (Matemática, Filosofia e Medicina), pela acção a favor da educação das mulheres na defesa da criação do primeiro Liceu feminino, pela participação em iniciativas feministas e pacifistas, e por um percurso político que a levou a pertencer ao grupo as três primeiras deputadas do Estado Novo. </li></ul>
  3. 3. ADELAIDE CABETE <ul><li>Adelaide Cabete (1867-1935), foi médica e professora do Instituto de Odivelas e da Universidade Popular Portuguesa; escreveu dezenas de artigos de carácter médico–sanitário e colaborou em muitas publicações sobre educação. Em 1933 foi a primeira e única mulher a votar a Constituição Portuguesa que instala o Estado Novo, ao qual se opunha fortemente. Militante republicana, feminista e humanista, aplaudiu o encerramento de tabernas e manifestou-se contra a violência nas touradas, o uso de brinquedos bélicos e outros assuntos vanguardistas para a época. </li></ul>
  4. 4. MARIA VELEDA <ul><li>Maria Veleda (1871-1955), professora, feminista, republicana, livre-pensadora e espiritualista. Grande defensora da igualdade de direitos jurídicos, cívicos e políticos entre os sexos e numa época em que as mulheres estavam confinadas à esfera doméstica, criou cursos nocturnos para as ensinar a ler e a escrever e as educar civicamente, preparando-as para o exercício de uma profissão e a participação na vida política. </li></ul>
  5. 5. REGINA QUINTANILHA <ul><li>Regina Quintanilha(1893-1967), primeira advogada portuguesa. </li></ul><ul><li>Em 1913, com apenas 20 anos, foi convidada para reitora do recém-criado Liceu Feminino de Coimbra. Recusou, por ambicionar uma carreira vedada às mulheres, o exercício da advocacia, para o qual consegue a autorização do Presidente do Supremo Tribunal de Justiça. Em Portugal, exerceu ainda as funções de Conservadora do Registo Predial e Notarial. </li></ul>
  6. 6. ANA DE CASTRO OSÓRIO <ul><li>Ana de Castro Osório (1872-1935), escritora. Escreveu, em 1905, “Mulheres Portuguesas”, o primeiro manifesto feminista português; foi pioneira na luta pela igualdade de direitos. O seu activismo levou à criação da Liga Republicana das Mulheres Portuguesas. Colaborou com Afonso Costa na criação da Lei do Divórcio. É considerada a fundadora da literatura infantil em Portugal. Escreveu romances, novelas e peças de teatro. </li></ul>
  7. 7. Para pensar... <ul><li>Muitas foram as mulheres que durante a 1ª República puderam sonhar, pensar e agir. Com o advento do Estado Novo, a mulher é remetida para o seu papel de filha, mãe e esposa. </li></ul><ul><li>A Constituição da República Portuguesa consagra a promoção da igualdade entre homens e mulheres como uma tarefa fundamental do Estado e o princípio da igualdade independentemente do sexo. </li></ul><ul><li>Igualdade de género em Portugal, já uma realidade ou uma luta a continuar? </li></ul>

×