Gerir Patrimônios e Seguros

508 visualizações

Publicada em

Técnicas Organizacionais (2013)
Técnico em Administração

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
508
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gerir Patrimônios e Seguros

  1. 1. GERIR PATRIMÔNIOS E SEGUROS
  2. 2. INTRODUÇÃO Gerir patrimônios tem como objetivos controlar a entrada e perda de bens, a depreciação anual e mensal do mercado do bem após da retirada da loja ou fabrica
  3. 3. OBJETIVOS Identificar os processos utilizados na gestão de patrimônios escolares. Pesquisar a funcionalidade do seguro, qual se enquadra melhor nas necessidades a instituição de ensino. Mostrar a importância do gerenciamento patrimonial
  4. 4. ADMINISTRAÇÃO PATRIMONIAL A administração ou Gestão Patrimonial compreende um conjunto de processos, metodológicos para o correto controle e administração do patrimônios. Uma importante fase deve ser ressaltada a conscientização dos usuários na preservação dos bens públicos
  5. 5. OPERAÇÃO PATRIMONIAL As operações patrimoniais consiste num registro de entrada movimentações e saída de bens do acervo das instituições: Entrada de material permanente é denominada tombamento. Movimentação: As alterações das localização de bens na instituição Saída: Denominada baixa
  6. 6. TOMBAMENTO Tombamento é o processo de inclusão de um bem permanente no sistema de controle patrimonial na unidade gestora e, em alguns casos no seu balanço contábil. O tombamento deve ser realizado sempre no momento em que o bem entra fisicamente na instituição e envolve desde os lançamento nos bens no Sistema Patrimonial até a assinatura e arquivamento dos termos de responsabilidades.
  7. 7. AFIXAÇÃO DAS CHAPINHAS A afixação deverá ocorrer logo após o processo de tombamento. Devera ser observado os seguintes aspectos: - Fácil visualização para efeito de identificação - Evitar áreas que possam curvar ou dobrar a chapinha. - Evitar fixar a chapinha em partes que não ofereçam boa aderência - Evitar áreas que possam acarretar a deterioração da chapinha - Observe se a chapinha não está sendo fixada sobre alguma indicação importante do bem
  8. 8. Em caso de perda, descolagem ou deterioração da chapinha, o setor onde o bem está localizado deverá comunicar impreterivelmente o fato a coordenação de almoxarifado e / ou patrimônio para a sua reposição
  9. 9. Demonstramos em que local físico dos bens as etiquetas devem ser fixadas de acordo com critérios de melhor visualização, melhor aderência e melhor acesso quando da ocasião do tombamento:
  10. 10. Estantes armários e arquivos semelhantes
  11. 11. MESAS E BENS SEMELHANTES
  12. 12. MÁQUINAS E BENS SEMELHANTES
  13. 13. CADEIRAS, POLTRONAS E BENS SEMELHANTES.
  14. 14. MOVIMENTAÇÃO DE BENS MÓVEIS As incorporações dos bens são processadas a partir de um dos seguintes fatos geradores: Por Compra Os bens devem estar identificados e localizados para facilitar quando da incorporação e encaminhamento de chapas patrimoniais.
  15. 15.  Por doação O objeto da doação deve ser perfeitamente identificado e as partes deverão ter capacidade jurídica e estar legitimadas para doar e aceitar a doação, mediante manifestação de vontade, através de processos que deverão ser instruídos:
  16. 16.  Por produção própria Pela confecção ou fabricação do bem por meios próprios da Unidade, com a emissão de Nota de Custo e Nota Auxiliar de Apuração de Custo.
  17. 17. CONTROLE FÍSICO É o conjunto de procedimentos, adotados geralmente pela Coordenação de Almoxarifado e/ou Patrimônio, voltado à verificação da localização e do estado de conservação dos bens patrimoniais.
  18. 18.  CONTROLE DE LOCALIZAÇÃO Consiste na verificação sistemática do local onde está situado o bem, com vista à determinação fidedigna das informações existentes no cadastro sobre essa localização.
  19. 19. CONTROLE DO ESTADO DE CONSERVAÇÃO Consiste no acompanhamento sistemático do estado de conservação dos bens patrimoniais, objetivando manter sua integridade física, observando-se a proteção do bem contra agentes da natureza, mediante a tomada de medidas para evitar a corrosão, oxidação, deterioração e outros agentes que possam reduzir a sua vida útil.
  20. 20. CONTROLE DE UTILIZAÇÃO Consiste na identificação e análise, pela Coordenação de Almoxarifado e/ou Patrimônio, das condições de utilização dos bens patrimoniais. A análise das condições de utilização dos bens patrimoniais será feita através de verificações locais, realizadas por iniciativa da Coordenação de Almoxarifado e Patrimônio.
  21. 21.  BAIXA PATRIMONIAL DE BENS As baixas patrimoniais são caracterizadas pela perda do poder exercido sobre o bem, valor ou direito pelo uso intensivo ou prolongado do bem, tornando-o obsoleto ou acarretando-lhe desgastes, quebras ou avarias que não justifiquem mais a inversão de recursos para sua recuperação.
  22. 22. Antes de considerar o bem como inservível, a Unidade deverá, quando necessário, solicitar o conserto do bem e, uma vez constatado que não vale a pena à inversão de recursos para sua recuperação, deverá solicitar junto a empresa um laudo técnico justificando a baixa patrimonial.
  23. 23. ALIENAÇÃO DE BENS MÓVEIS É a transferência de domínio de bens de um indivíduo para terceiros. A alienação de bens é qualquer item de valor econômico da propriedade de um indivíduo que pode ser convertido em dinheiro .
  24. 24. COMUNICADO, PELO RESPONSÁVEL DA CARGA PATRIMONIAL E À COORDENAÇÃO RESPONSÁVEL PELO ALMOXARIFADO E PATRIMÔNIO
  25. 25. POSSIBILITAR A FISCALIZAÇÃO DOS SEUS BENS PATRIMONIAIS, ALÉM DE DELEGAR AOS AGENTES A RESPONSABILIZAÇÃO PELOS RESPECTIVOS MATERIAIS
  26. 26. SEGUROS O seguro é um contrato entre um indivíduo ou uma empresa (segurado) e uma seguradora. O segurado paga um preço chamado “prêmio” e a companhia, em troca, compromete-se pagar a eventual perda financeira correspondente, durante o período da apólice. O risco é transferido do segurado para a seguradora e o documento que formaliza esse contrato se chama apólice.
  27. 27. ACONTECIMENTO DO EVENTO INCERTO PREVISTO (UMA PERDA) E COBERTO NO CONTRATO.
  28. 28. SEGURADO AO SEGURADOR, PARA QUE ESTE ASSUMA A RESPONSABILIDADE DE UM DETERMINADO RISCO DE PERDA.
  29. 29. O QUE SÃO RESERVAS ? As reservas ou provisões são valores matematicamente calculados pelas seguradoras, com base nos prêmios recebidos dos segurados, para garantia de indenizações de riscos assumidos.
  30. 30. O QUE É APÓLICE ? Apólice é um documento emitido pela seguradora, que formaliza a aceitação do risco, objeto do contrato de seguro. Nela devem estar discriminadas todas as condições contratuais.
  31. 31.  Classificação de Seguros Os seguros são divididos em três partes, seguros de pessoas (vida, acidentes pessoais, saúde); de bens (incêndios, vidros, cascos, transportes, automóveis, roubo, lucros cessantes);e de responsabilidade ( crédito, fidelidade e responsabilidade civil).
  32. 32. Grupos Características Gerais 1- Patrimonial Seguros contra incêndios e roubos de imóveis bem como seguros compreensivos residenciais e empresariais, lucros cessantes, riscos de engenharia etc. 2- Riscos Especiais Seguros contra risco de petróleo , nucleares e satélites . 3- Saúde Seguros de Saúde . 4- Responsabilidade Reembolsa indenizações por danos materiais ou lesões corporais a terceiros por culpa involuntária do segurado. 5- Cascos Seguros contra riscos marítimos, aeronáuticos, de responsabilidade civil hangar e seguro obrigatório de danos pessoais causados por embarcações e suas cargas (DPEM). 6- Automóvel Seguros contra roubos e acidentes de carros, de responsabilidade civil contra terceiros e DPVAT.
  33. 33. Grupos Características Gerais 7- Transporte Seguros de transporte nacional e internacional e de responsabilidade civil contra terceiros e DPVAT. 8- Riscos financeiros Seguros diversos de garantia de contratos e de fiança locatícia . 9- Crédito Seguros de crédito a exportação e contra riscos comerciais, de devedores e políticos. 10 – Pessoas Seguros de vida e acidentes pessoais, plano de previdência privada, prestamista e educacional 11- Habitacional Seguros contra Riscos de Morte e de Invalidez Permanente (MIP) e de Danos Físico ao Imóvel (DFI) financiado. 12- Rural Seguros agrícola, pecuário, de florestas e penhor rural . 13- Outros Riscos de Seguros no exterior e de sucursais de segurança no exterior
  34. 34. Seguro Patrimonial É o seguro que cobre a proteção do seu patrimônio. O valor do objeto a segurar é determinável à partida, cabendo ao Tomador de Seguro a responsabilidade da valorização.
  35. 35. SEGURADORAS As maiores seguradoras no setor Patrimonial do Estado de São Paulo segundo a Susep (2008-2009) são:  - Itaú ( Grupo Itaú Unibanco )  - Unibanco ( Grupo Itaú Unibanco )  - Porto Seguro
  36. 36. SEGURO PATRIMONIAL DO ITAÚ  O que o seguro cobre - Incêndio, inclusive quando resultante de tumulto. - Queda de raio dentro da área do terreno ou edifício onde estiverem localizados os bens segurados. - Explosões de qualquer natureza.

×