A Mente

3.158 visualizações

Publicada em

O cérebro, sob o comando da mente, responde conforme o gênero de ordens que recebe.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.158
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
165
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Mente

  1. 1. A MENTE
  2. 2. O cérebro, sob o comando da mente, responde conforme o gênero de ordens que recebe, contribuindo com enzimas estimuladoras da saúde ou toxinas que irão destruir os sensíveis equipamentos da maquinaria orgânica, emocional ou mental.          Decodificador do pensamento e direcionador dessa onda extraordinária, que é portadora de energia pouco conhecida, mas definidora de rumos na existência corporal. JOANNA DE ÂNGELIS
  3. 3. O cérebro é, portanto, um organismo altamente complexo de ligações, filamentos e redes bem organizadas que formam uma conexão conduzindo informação para todas as partes do corpo. Então, no cérebro, não existe apenas uma célula individual que interpreta uma função característica, mas um grupo enorme delas conectadas numa “rede neural”. Por isso, a atividade geral das múltiplas áreas do cérebro está envolvida com todas as funções cerebrais, incluindo as experiências de consciência como os pensamentos, a visão e a audição.
  4. 4. O cérebro é visto essencialmente como um "computador" para o qual as excitações neurais (correspondentes à atividade sináptica) seriam os estados de informação fundamentais (equivalentes aos bits). A partir dessa visão, certos padrões de atividades neurais teriam estados mentais correlatos, sendo que oscilações sincronizadas no tálamo e no cortex cerebral produziriam uma conexão temporária dessas informações e a consciência surgiria como uma propriedade nova e singular, emergente da complexidade computacional das redes neurais atuando em sincronia.
  5. 5. Para fins meramente didáticos, podemos subdividir a mente em: Consciente Inconsciente Subconsciente Superconsciente
  6. 6. CONSCIENTE = Presente  => Telencéfalo (Córtex cerebral).         Na região do córtex motor, zona intermediária entre os lobos frontais e os nervos, temos o cérebro desenvolvido, consubstanciando as energias motoras de que se serve a nossa mente para as manifestações imprescindíveis no atual momento evolutivo do nosso modo de ser (sede do esforço próprio, desenvolvimento da vontade). O Eu exterior (a consciência exterior clara). A consciência é conquista, é prêmio aos imensos esforços.
  7. 7. INCONSCIENTE E SUBCONSCIENTE Os tratados de psicologia empregam ambos os vocábulos como se tivessem igual significado. Entretanto, o inconsciente deve ser claramente separado do subconsciente.
  8. 8. INCONSCIENTE Ressurgimento do primário, de épocas passadas do ser. É o lastro acumulado que se deve ir perdendo na ascensão espiritual. É o ato psíquico não deliberado proveniente da nossa anterior experiência orgânica, vital.
  9. 9. “ Os conteúdos do inconsciente pessoal são aquisições da existência individual, ao passo que os conteúdos do inconsciente coletivo são arquétipos que existem sempre a priori ” (Jung).
  10. 10. SUBCONSCIENTE    Passado  => Diencéfalo; Mesencéfalo; Rombencéfalo. A subconsciência é o acervo de experiências realizadas pelo ser em suas existências passadas. O Espírito, no labor incessante de suas múltiplas existências, vai ajudando as séries de suas conquistas, de suas possibilidades, de seus trabalhos. No seu cérebro espiritual organiza-se, então, essa consciência profunda, em cujos domínios misteriosos se vão arquivando as recordações, e a alma, em cada etapa da sua vida imortal, renasce para uma nova conquista, objetivando sempre o aperfeiçoamento supremo.  
  11. 11. SUPERCONSCIENTE Futuro  = Lobos frontais (no Telencéfalo) cérebro do corpo fluídico . Nos planos dos lobos frontais, silenciosos ainda para a investigação científica do mundo, jazem materiais de ordem sublime, que conquistaremos gradualmente, no esforço de ascensão.
  12. 12. Como vemos, possuímos, em nós mesmos, o passado, o presente e o futuro.
  13. 13. Em todo o cosmo celular agitam-se interruptores e condutores, elementos de emissão e de recepção.         A mente é a orientadora desse universo microscópico, em que bilhões de corpúsculos e energias multiformes se consagram a seu serviço. Dela emanam as correntes da vontade, determinando vasta rede de estímulos,  reagindo ante as exigências da paisagem externa,  ou atendendo às sugestões das zonas interiores.        
  14. 14.   aprender,  verificar,  escolher,  repelir,  aceitar,  recolher,  guardar,  enriquecer-se,  iluminar-se,  progredir sempre .  Colocada entre o objetivo e o subjetivo, a mente é obrigada pela Divina Lei a:
  15. 15. Do plano objetivo, recebe-lhe os atritos e as influências da luta direta;  da esfera subjetiva, absorve-lhe a inspiração, mais ou menos intensa, das inteligências desencarnadas ou encarnadas que lhe são afins, e os resultados das criações mentais que lhe são peculiares.  Ainda que permaneça aparentemente estacionária, a mente prossegue seu caminho, sem recuos, sob a indefectível atuação das forças visíveis ou das invisíveis.
  16. 16. Da mente clareada pela razão, sede dos princípios superiores que governam a individualidade, partem as forças que asseguram o equilíbrio orgânico, por intermédio de raios ainda inabordáveis à perquirição humana, raios esses que vitalizam os centros perispíriticos , em cujos meandros se localizam as chamadas glândulas endócrinas, que, a seu turno, despedem recursos que nos garantem a estabilidade do campo celular.
  17. 17. Todos os estados acidentais das formas de que nos utilizamos, no espaço e no tempo, dependem, assim, do comando mental que nos é próprio . É por isso que a justiça, sendo instituto fundamental de ordem, na Criação, começa invariavelmente em nós mesmos, em toda e qualquer ocasião que lhe defraudemos os princípios. A evolução para Deus pode ser comparada a uma viagem divina.  
  18. 18. O bem constitui sinal de passagem livre para os cimos da Vida Superior,  enquanto que o mal significa sentença de interdição, constrangendo-nos a paradas mais ou menos difíceis de reajuste.
  19. 19. Fonte http://www.guia.heu.nom.br/mente_e_sistema_endocrino.htm http://www.guia.heu.nom.br/mente.htm http://www.guia.heu.nom.br/cerebro.htm http://www.comciencia.br/reportagens/fisica/fisica14.htm   http://letraefel.blogspot.com/2009/09/o-inconsciente-coletivo-junguiano.html Imagens: Internet Montagem: Iracema 22-02-2010

×