Introdução Crítica ao Direito à Saúde: formação de redes sociais de                                           saúde na Amé...
“Não se pode mais conceber a pesquisa científica sem uma aparelhagem                            complexa que redistribui a...
círculos de estudo, para tanto, foi produzido o primeiro volume da série IntroduçãoCrítica ao Direito que buscava apresent...
Produção Cultural Educativa (CPCE), entre outros, na produção de “vídeo-educação” como material de apoio ao curso, bem com...
Novamente, o desafio fora lançado, novas redes sociais de aprendizagemforam organizadas na busca de construir um projeto p...
O objetivo geral proposto para o tema tinha como objetivo proporcionar acompreensão crítica do Direito Agrário mediante ab...
(1) Fornecer uma visão geral sobre os principais aspectos que envolvem a área          de Saúde e do Direito em uma aborda...
A dimensão material avaliou aspectos relacionados à linguagem e qualidadedos textos, entre outros. O índice de satisfação ...
3 A criação da identidade visual do curso        De modo a disseminar a ideia do Direito que emerge da rua, no volume IV d...
Figura 3 – Página de abertura imagem ampliada da obra e seu autor (DF).Figura 4 – Abertura da Unidade (pintura óleo sobre ...
Figura 5 – Aplicação da identidade visual no ambiente Moodle.Fonte: Extraída do curso de extensão universitária a distânci...
complementares. Será empregado, também, o programa de webconferênciaElluminate para as atividades síncronas em que autorid...
Assim, entendemos que a criação das redes sociais fomenta a veiculação devalores e prioridades de grupos que buscam articu...
ReferênciasFREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1975.GOMEZ, Margarita Victoria. Educa...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação redes sociais o direito achado na rua_recife 2010[1]_final

391 visualizações

Publicada em

Direito Achado na Rua

Publicada em: Educação, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
391
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação redes sociais o direito achado na rua_recife 2010[1]_final

  1. 1. Introdução Crítica ao Direito à Saúde: formação de redes sociais de saúde na América Latina Rossana Mary Fujarra Beraldo1 (UnB) Mírian Barbosa da Silva2 (UnB)Resumo: O presente trabalho tem como objetivo compartilhar no âmbito das redes sociais aelaboração, o planejamento, a implantação e a avaliação do curso Introdução Crítica ao Direito àSaúde, parte integrante da série O Direito Achado na Rua. O curso foi realizado pela FundaçãoOswaldo Cruz (FIOCRUZ) em parceria com a Organização Pan-Americana (OPAS) e a Universidade deBrasília e foi executado pelo Centro de Educação a Distância da Universidade de Brasília(CEAD/UnB). Destinado a um público diversificado com a participação de procuradores, promotores,estudantes das áreas de Direito e Saúde, lideranças de movimentos sociais, agentes sanitários eoutros. Devido à excelência e à ampla aprovação na avaliação de seus indicadores de qualidade,com índice de satisfação geral de 92,60% do projeto, no Brasil, será compartilhado e ampliado emversão adequada ao contexto dos países da América Latina que aderiram à ideia.Palavras-chave: redes sociais, reflexão partilhada, movimentos sociais.Abstract:This paper aims to share within social networks, the design, planning, implementation andevaluation of the course Critical Introduction to the Right to Health, part of the series “O DireitoAchado na Rua”. The course was conducted by the Oswaldo Cruz Foundation (FIOCRUZ) inpartnership with the Pan American Health Organization (PAHO) and the University of Brasilia andwas executed by the Centre for Distance Education at the University of Brasilia (CEAD/UnB).Directed to a diverse audience with the participation of attorneys, prosecutors, students in theareas of Law and Health, leaders of social movements, health workers and others. Due to theexcellence and broad approval in the evaluation of their quality indicators, with overall satisfactionrate of 92,60% of the project in Brazil, this course will be shared and expanded in versionappropriate to the context of Latin American countries that acceded to the idea.Palavras-chave: social networks, shared reflection, social movements.Universidade Federal de Pernambuco - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação -1-
  2. 2. “Não se pode mais conceber a pesquisa científica sem uma aparelhagem complexa que redistribui as antigas divisões entre experiência e teoria” (LÉVY, 1993, p. 7).Introdução A Universidade de Brasília, por meio do Decanato de Extensão e do Centro deEducação a Distância (CEAD/UnB), juntamente com seu Núcleo de Estudos para aPaz e Direitos Humanos (NEP), deu início ao Curso de Extensão Universitária aDistância – O Direito Achado na Rua, nos anos de 1988. Na época, eram frequentes as reivindicações de assessorias populares,movimentos sociais, comissões de direitos humanos, assistências jurídicas,estudantes, lideranças locais para a criação de um espaço em que se pudessejuntar a articulação teórica discutida no meio acadêmico à realidade e àsnecessidades cotidianas desses grupos, ou seja, promover a junção de uma opçãocientífica e política. O objetivo geral, segundo o professor e hoje reitor da UnB José Geraldo deSousa Junior (1998, p. 13), idealizador do projeto, era: “Promover uma reflexãocriativa do Direito subsidiando os assessores jurídicos populares e advogados dedireitos humanos em sua prática cotidiana visando à democratização da justiça”. A expressão O Direito Achado na Rua, incorporada ao projeto, foi criada pelojurista Roberto Lyra Filho para servir como metáfora para as ações dos movimentossociais que buscavam a apropriação de espaços igualitários em sua dimensãoemancipadora de transformação social do Direito como direito de todos, justiçasocial e promoção da paz coletiva. Desse modo, o Núcleo de Estudos para a Paz e Direitos Humanos (NEP),unidade de pesquisa vinculada à Universidade de Brasília, propôs a criação de umcurso de extensão universitária a distância, com duração de 60 horas, que tinha pormetodologia a leitura e a discussão de textos temáticos em estudo individual ouUniversidade Federal de Pernambuco - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação -2-
  3. 3. círculos de estudo, para tanto, foi produzido o primeiro volume da série IntroduçãoCrítica ao Direito que buscava apresentar o Direito sob diferentes ângulos.Conforme Lyra Filho (1988, p. 35), “A maior dificuldade, numa apresentação doDireito, não será mostrar o que ele é, mas dissolver as imagens falsas ou distorcidasque muita gente aceita como retrato real”. Assim, a partir da década de 1980,foram formadas as primeiras redes sociais que promoviam o intercâmbio entre areflexão acadêmica e a prática advinda da realidade social. Cada tema proposto noprimeiro curso trazia, ao final, questões que deveriam ser debatidas e ampliadas àluz do Direito e à prática jurídica, buscando-se “O Direito autêntico e global quenão pode ser isolado em campos de concentração legislativa” (LYRA FILHO, 1993,p. 32). Buscava-se, portanto, trazer a reflexão libertadora, no sentido dedescentralizar, fluir o conhecimento, desenvolver o pensamento autônomo,compartilhar as informações, construir o conhecimento coletivamente para que aeducação não se tornasse domesticada, adestrada e reducionista (FREIRE,1983). A rede social estava, então, formada. A relação das entidades participantesinscritas até 20 de setembro de 1987 – sindicatos, institutos, federações,associações, movimentos, pastorais, comissões, gabinetes, grupos locais, centros,comunidades, núcleos, arquidioceses, diretorias, partidos, diretórios, conselhos,centrais, mutirões, comitês, ordens e estudantes – somava 362 núcleos sociaiscompostos por vários membros ativos de todas as regiões do Brasil. Na quarta edição do volume I da série, na tentativa de atender à crescentedemanda e a expansão das oportunidades educacionais e inovações tecnológicas, oCentro de Educação Aberta, Continuada a Distância (atualmente CEAD – Centro deEducação a Distância da Universidade de Brasília), no desenvolvimento de suasatividades, passa a interagir com departamentos, institutos, faculdades e núcleostemáticos, em parceria com a Editora da Universidade de Brasília, Centro deUniversidade Federal de Pernambuco - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação -3-
  4. 4. Produção Cultural Educativa (CPCE), entre outros, na produção de “vídeo-educação” como material de apoio ao curso, bem como, o uso de carta, telefone,fascículos com orientações de autoaprendizagem e encartes de jornais distribuídosem várias capitais. Os resultados significativos do projeto registraram reconhecimento nacional einternacional, a concepção inicial de direitos humanos proposta pelo NEP foi pontoinicial para as discussões levantadas no “Colóquio sobre Direitos Humanos naAmérica Latina”, em 1987, em parceria com a Fundação Dannielle Mitterrand(France–Libertes). O projeto recebeu ainda o Prêmio Unesco de Educação para osDireitos Humanos, candidatura indicada pela International Peace ResearchAssociation (IPRA) e obteve inúmeras dedicatórias e publicações de artigos,ensaios, resenhas e outros. O segundo volume da série Introdução Crítica ao Direito do Trabalhoapresentou-se como nova demanda de movimentos sindicais, advogados e juízestrabalhistas, professores e estudantes, os quais, nos anos de 1993, se defrontaramcom novos desafios diante da crise do modo de produção – sistema socioeconômicobrasileiro (SOUSA JUNIOR, 1993, p. 15). O objetivo geral era proporcionar uma compreensão crítica do Direito doTrabalho mediante uma abordagem interdisciplinar: histórica, econômica, cultural,antropológica, psicológica e, sobretudo, política. Buscava-se, por meio desseprojeto, trazer a reflexão acadêmica e a realidade das experiências, como matéria-prima de novas práticas de docências, de pesquisa e de atuação no campo doDireito do Trabalho (SOUZA JUNIOR, 1993, p. 21). Nesta nova oferta, foram utilizados um livro-texto, o vídeo O Direito Achadona Rua, produzido originalmente para o programa Estação Ciência da TV Manchete,que fazia parte do projeto “vídeo-educação” desenvolvido pelo CPCE e CEAD, alémde carta e telefone.Universidade Federal de Pernambuco - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação -4-
  5. 5. Novamente, o desafio fora lançado, novas redes sociais de aprendizagemforam organizadas na busca de construir um projeto plural que resgatasse acidadania, a emancipação e a legalidade aos trabalhadores e que aplicasse umanova semântica à realidade brasileira à época em que palavras de ordem residiamem: “superexploração”, “ilegalidade”, “apartheid social”, “desigualdade”,“proletariado” “subsistência” e outras. Pierre Lévy, filósofo contemporâneo, trata em seu livro As Tecnologias daInteligência a questão da metáfora, imagens de sentido produzidas“hipertextualmente” pela circulação de informações. Para esse pesquisador, afunção comunicativa entre os interlocutores que discutem um assunto é “apenasum pretexto para a confirmação recíproca do estado de uma relação” (1993, p.21). Ressalta ainda que “Basta que alguns grupos sociais disseminem um novodispositivo de comunicação e todo equilíbrio das representações e das imagens serátransformado [...]” (1993, p. 16). Portanto, uma das características fundamentais do projeto O Direito Achadona Rua é implantar dispositivos de comunicação em terrenos sociais que buscamconquistar no âmbito do Direito espaços para a legitimidade e o protagonismosocial. O terceiro volume da série Introdução Crítica ao Direito Agrário veio aoencontro “da questão que se converteu em espécie de nervo exposto do corpo legaldo país”, a Questão Agrária e o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MORHT,2002, p.15). Segundo Sousa Junior (2002, p. 17), o volume III da série: [...] pretende ser uma experiência de reflexão partilhada não apenas com os principais atores e movimentos que descortinam o horizonte de justiça para a redefinição da propriedade fundiária em nosso país, mas como todos aqueles que têm buscado, na prática e na teoria, encontrar sentido e razão para a ação política que deriva dessa experiência.Universidade Federal de Pernambuco - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação -5-
  6. 6. O objetivo geral proposto para o tema tinha como objetivo proporcionar acompreensão crítica do Direito Agrário mediante abordagem interdisciplinar,possibilitar a avaliação do papel ideológico desempenhado pelo Direito Agrário namanutenção da estrutura fundiária, trazer à reflexão acadêmica a realidade dasexperiências sociais de luta da terra como matéria-prima para novas práticas dedocência e contribuir para a reflexão específica da construção de um novo modelode desenvolvimento. O material didático era composto por fascículo impresso estruturado em 5unidades temáticas perfazendo o total de 32 módulos com característicasautoinstrucionais, carta e telefone também foram utilizados. É importanteressaltar que, nessa oferta do curso, foi aventada a ideia de utilização da Internetcomo recurso tecnológico, bem como o atendimento por intermédio de tutorescapacitados – um grande passo para a ampliação e fortalecimento das redes sociaisde aprendizagem que se constituíram em torno dos eixos temáticos propostosdesde a década de 1980.1 A inclusão da Plataforma Moodle no projeto Somente no quarto volume da série Introdução Crítica ao Direito à Saúde foipossível utilizar o software livre Moodle como ferramenta na criação de redessociais interativas e possibilitar a inserção de estudantes de Direito, promotores dasaúde, articuladores sociais que buscavam subsídios teóricos para planejar eimplantar projetos voltados para a saúde coletiva. Nessa edição, foram ofertadas 1.600 vagas em 2009, e serão disponibilizadasmais 800 vagas em 2011, para todos os estados do Brasil. Essa versão do curso foiconstruída na Plataforma Moodle e as atividades interativas foram acompanhadaspor tutores que atuam na área de Direito e de Saúde. As mídias selecionadasforam: livro impresso, DVD, internet, arquivos para donwload e telefone. Osobjetivos propostos foram:Universidade Federal de Pernambuco - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação -6-
  7. 7. (1) Fornecer uma visão geral sobre os principais aspectos que envolvem a área de Saúde e do Direito em uma abordagem crítico-social. (2) Possibilitar a reflexão sobre as atualidades sanitárias em bases analítico- jurídicas. Foi reunido um grupo de trabalho para planejar, promover, elaborar,implantar e avaliar o curso, uma parceria com as instituições: o Núcleo de Estudospara a Paz e os Direitos Humanos (NEP/CEAM), a Diretoria Regional de Brasília daFundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), o Centro de Ensino e Pesquisa de DireitoSanitário (CEPEDISA), a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e o Centro deEducação a Distância da Universidade de Brasília (CEAD/UnB).2 Avaliação e aspectos metodológicos Para avaliar um curso ou uma instituição educacional, na perspectivaformativa, é importante ter critérios que combinem mérito e qualidade daatividade pedagógica com relevância e efetividade social. O objetivo central daavaliação vai além da função diagnóstica, indicando, ainda, a junção dasabordagens qualitativa e quantitativa como procedimento metodológico. O objetivo da avaliação do projeto O Direito Achado na Rua: IntroduçãoCrítica ao Direito à Saúde foi de fornecer parâmetros para indicar melhorias aserem efetuadas sobre os diversos aspectos do curso. O processo de avaliação foirealizado de forma contínua, captando os erros e acertos, as dificuldades efacilidades para cada grupo particular de tutores, alunos, conteúdos, entre outros. A avaliação do curso foi realizada pelo CEAD/UnB por meio de questionárioinserido no Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle. A pesquisa abordou váriosparâmetros de qualidade do curso, entre eles: material, conteúdo, sistema detutoria e satisfação geral com o curso. Os resultados da pesquisa são apresentadosna Figura 1 em percentuais de satisfação para as duas ofertas do curso.Universidade Federal de Pernambuco - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação -7-
  8. 8. A dimensão material avaliou aspectos relacionados à linguagem e qualidadedos textos, entre outros. O índice de satisfação foi superior a 90% nas duas ofertasdo curso. A dimensão conteúdo avaliou aspectos relacionados à atualização do tema,adequação às necessidades de conhecimento do aluno, entre outros. A avaliação dadimensão nas duas ofertas do curso apresentou índice de satisfação de 92,60%. A dimensão sistema de tutoria, visando à importância do professor-tutor noscursos a distância, avaliou aspectos relacionados ao desempenho e atendimento dotutor durante o curso. Nas duas ofertas do curso, o índice de satisfação foi superiora 90,00%. Concluindo o processo de avaliação, a dimensão satisfação geral com o cursomensurou aspectos como o conhecimento adquirido e a possibilidade de melhorar odesempenho no trabalho como resultado do curso. O índice obtido nas duas ofertasdo curso foi superior a 92,00%. Figura 1: Gráfico de Indicadores de Qualidade Fonte: Centro de Educação a Distância – www.cead.unb.brUniversidade Federal de Pernambuco - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação -8-
  9. 9. 3 A criação da identidade visual do curso De modo a disseminar a ideia do Direito que emerge da rua, no volume IV dasérie, empenhou-se agregar à identidade visual do material e à interface do cursona plataforma um projeto fotográfico que pudesse comunicar a essência dessedireito, bem como a brasilidade. Foram convidadas duas instituições públicas quemantêm oficinas de arte para pacientes de sofrimento mental. Os pacientes-artesãos foram responsáveis por produzir obras para o projeto gráfico do livro,buscou-se a intervenção vinda do contexto real, de forma inclusiva e singular. Naprodução do vídeo, foram reunidas entrevistas com cidadãos comuns, gravadas nasruas, e depoimentos de juristas, professores e promotores da saúde coletiva, com afinalidade de gerar temas para serem discutidos ao longo do curso.Figura 2 – Capa aberta (lombada e contracapa). Apresentação um recorte da obra “Bicho de sete-cabeças”.Universidade Federal de Pernambuco - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação -9-
  10. 10. Figura 3 – Página de abertura imagem ampliada da obra e seu autor (DF).Figura 4 – Abertura da Unidade (pintura óleo sobre tela) feita por paciente-artesão (RJ).Universidade Federal de Pernambuco - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação - 10 -
  11. 11. Figura 5 – Aplicação da identidade visual no ambiente Moodle.Fonte: Extraída do curso de extensão universitária a distância: O Direito Achado na Rua, 2008.4 Desdobramento das redes sociais de aprendizagem: parcerias com países da América Latina A série O Direito Achado na Rua tem como objetivo para 2011 compartilhar aexperiência brasileira com países da América Latina – uma oportunidade históricana construção de novas relações que venham contribuir efetivamente na criação deredes de aprendizagem que sejam capazes de discutir e elaborar, conforme seuscontextos sociopolíticos, projetos de transformação social para a saúde coletiva. A oferta do Derecho desde las Calles: Introdución Critica AL Derecho a LaSalud (Curso de Extensão Internacional Introdução Crítica ao Direito à Saúde)pretende capacitar 40.000 (quarenta mil) operadores do Direito e da Saúde quetenham interesse em atuar como “defensores do direito à saúde”, “agentes demudanças” e “articuladores locais de saúde coletiva”. Essa versão – somente em espanhol – será ofertada pela Plataforma Moodle,em que o estudante terá de participar de atividades assíncronas (fóruns,questionários e tarefas) e acessar o livro eletrônico para as leiturasUniversidade Federal de Pernambuco - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação - 11 -
  12. 12. complementares. Será empregado, também, o programa de webconferênciaElluminate para as atividades síncronas em que autoridades da área da Saúde ou doDireto participarão de discussões temáticas com os alunos. O projeto conta com o apoio da FIOCRUZ Brasília, OPAS, NEP, CEAD,Universidade de Brasília e os países que aderiram ao projeto – Argentina, Bolívia,Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Equador, Honduras, Paraguai, México,Peru, República Dominicana, Uruguai, Venezuela, Cuba, El Salvador e Portugal. Em novembro de 2010, durante o Taller Internacional de Derecho Sanitario,realizado em Brasília, cada país apresentou uma síntese sobre o contexto sanitárioe a situação de saúde coletiva local que serviu de base para a produção doconteúdo do livro digital, que será utilizado como material de consulta para ostemas propostos. Espera-se que, ao final do curso, os estudantes produzam artigos,formem grupos de pesquisa em rede, disseminem ideias em seus países, comoocorrido no Brasil após o término das ofertas em 2009. É importante destacar as plataformas de aprendizagem e programas paratransmissão de webconferências, pois são ferramentas potenciais para a formaçãode redes sociais de aprendizagem. No entanto, bons resultados dependem daintervenção da coordenação acadêmica, grupo de trabalho multidisciplinar, apoioinstitucional e social no cumprimento das metas perseguidas. Pierre Lévy (1993, p. 72) destaca que: Para que as coletividades compartilhem um mesmo sentido, portanto, não basta que cada um dos seus membros recebam a mesma mensagem. O papel dos groupwares é exatamente o de reunir, não apenas os textos, mas também as redes de associações, anotações e comentários às quais eles estão vinculados pelas pessoas. Ao mesmo tempo, a construção do senso comum encontra-se exposta e como que materializada: a elaboração coletiva de um hipertexto.Universidade Federal de Pernambuco - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação - 12 -
  13. 13. Assim, entendemos que a criação das redes sociais fomenta a veiculação devalores e prioridades de grupos que buscam articular e difundir um mesmo sentidoe que as novas tecnologias aliadas a projetos bem planejados desempenharãogrande papel social na trajetória dos movimentos sociais nos países da AméricaLatina.5 Considerações finais Essas considerações não se esgotam, pois, na educação a distância, temos deestar atentos às atualizações, tanto das tecnologias quanto dos conteúdos devidoàs novas versões em plataformas de aprendizagem, à entrada no mercado de novossuportes tecnológicos que possibilitam diferentes formas de comunicação e àatualização das informações, muitas vezes, em tempo real, postadas na rede. Poreste motivo, tentamos reconstruir parte da história do projeto O Direito Achado naRua mostrando que ao longo de sua trajetória vem implantando diversosdispositivos de comunicação e construindo novas formas de disseminação doconhecimento na formação das redes sociais.Universidade Federal de Pernambuco - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação - 13 -
  14. 14. ReferênciasFREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1975.GOMEZ, Margarita Victoria. Educação em rede: uma visão emancipadora. SãoPaulo: Cortez, Instituto Paulo Freire, 2004.LÉVY, Pierre. As Tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era dainformática. Tradução de Carlos Irineu da Costa. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1993.______. O que é virtual? Tradução de Paulo Neves. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1996.MOORE, Michael; KEARSLY, Greg. Educação a distância: uma visão integrada.Tradução de Roberto Galman. São Paulo: Cengage Learning, 2008.PULINO FILHO, Athail Rangel. Conte com Moodle no próximo semestre. Brasília:CEAD, 2009.SOUSA JUNIOR, José Geraldo de. Introdução crítica ao Direito. Brasília: EditoraUniversidade de Brasília, 1988 (Série Direito Achado na Rua, 1.).______. Introdução crítica ao direito do trabalho. Brasília: Editora Universidade deBrasília, 1993 (Série Direito Achado na Rua, 2.).______. Introdução crítica ao direito agrário. Brasília: Editora Universidade deBrasília, 2002 (Série Direito Achado na Rua, 3.).______. Introdução crítica ao direito à saúde. Brasília: Editora Universidade deBrasília, 2009 (Série Direito Achado na Rua, 4.).SOUSA, Maria de Fátima Guerra de; CAVASIN, Lúcia Helena. Aprendizagem econstrução do conhecimento. Brasília: UniSESI, 2005.1 BERALDO, Rossana. Especialista em Língua Portuguesa e especialista em Educação a Distância. Universidade de Brasília (UnB)Centro de Educação a Distância (CEAD)rossanaberaldo@cead.unb.br2 SILVA, Mírian, DoutorandaUniversidade de Brasília (UnB)Centro de Educação a Distância (CEAD)mirian.barbosa@cead.unb.brUniversidade Federal de Pernambuco - Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologias na Educação - 14 -

×