Benefícios Fiscais em Projetos de Inovação Tecnológica

3.511 visualizações

Publicada em

Palestra interna da MJV sobre os Benefícios Fiscais em Projetos de Inovação Tecnológica ministrada no dia11/09/2009 e transmitida via uStream abertamente na web.

Publicada em: Negócios
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.511
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
25
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
119
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Benefícios Fiscais em Projetos de Inovação Tecnológica

  1. 1. B E N E F Í C I O S F I S C A I S em P R O J E T O S de I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A
  2. 2. OPORTUNIDADES A Lei 11.196/05 trouxe oportunidades de economia tributária e financeira para as grandes empresas que investem em inovação. O Governo Federal, ciente das limitações impostas pela burocracia e pela absoluta falta de controle e fiscalização da aplicação dos recursos públicos, optou por oferecer uma série de benefícios às empresas que tenham a capacidade de controlar adequadamente seus projetos de inovação tecnológica. Em linhas gerais, podemos afirmar que o processo de concessão dos benefícios passou a ser AUTOMÁTICO, isto é, sem prévia submissão e conseqüente autorização da Receita Federal. Outro aspecto vital reside na manutenção (ou incremento) dos benefícios para as empresas em PROCESSO CONTÍNUO de INOVAÇÃO. As oportunidades para a MJV são absolutamente relevantes por duas vias distintas: somos uma empresa de inovação e podemos prover dispêndios incentivados de inovação às empresas; por outro lado podemos ajudar as empresas a identificar oportunidades de economia tributária – nossa equipe multidisciplinar de INNOVATION MINING. I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A
  3. 3. ENQUADRAMENTO As empresas optantes pelo regime tributário LUCRO REAL são elegíveis aos benefícios, o que exclui quase 90% das empresas em atividade no país. Somente as GRANDES EMPRESAS estão aptas a usufruir dos benefícios fiscais previstos legalmente. Além disso, como o principal benefício refere-se ao abatimento de Imposto de Renda (IRPJ) e Contribuição Social (CSLL) no exercício fiscal. Desta forma, para que o benefício seja exercido é IMPRESCINDÍVEL que a empresa tenha perspectiva de LUCRO, ou seja, que tenha IRPJ/CSLL a pagar no exercício fiscal em referência. Somente as empresas em ABSOLUTA REGULARIDADE FISCAL podem ser enquadradas e os benefícios auferidos em determinado exercício fiscal não podem ser aproveitados em períodos subseqüentes. Finalmente, uma vez que é necessária a divulgação analítica dos dados dos projetos, é IMPERATIVO que as empresas controlem adequadamente os dispêndios e investimentos envolvidos em cada um dos projetos mencionados. I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A
  4. 4. <ul><li>BASE DE CÁLCULO IRPJ/CSLL – DEDUÇÃO ADICIONAL </li></ul><ul><li>60% automático </li></ul><ul><li>10% com incremento de até 5% dos pesquisadores </li></ul><ul><li>20% com incremento superior a 5% dos pesquisadores </li></ul><ul><li>20% para patente concedida </li></ul><ul><li>Depreciação Integral no ano de aquisição para ativos tangíveis* </li></ul><ul><li>Amortização Acelerada para ativos intangíveis* </li></ul><ul><li>IMPOSTO SOBRE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS </li></ul><ul><li>Redução de 50% do imposto quando da aquisição de equipamentos </li></ul><ul><li>IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE </li></ul><ul><li>Redução a zero em remessas para registro e manutenção de patentes </li></ul><ul><li>Recuperação de 10% em pagamentos de royalties e assistência técnica </li></ul><ul><li>* benefício financeiro oriundo das diferenças temporárias (prazos </li></ul><ul><li>de depreciação/amortização) entre os livros contábeis e fiscais. </li></ul>I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A
  5. 5. 1 - Despesas no exercício IRPJ/CSLL R$1.000 2 – Ativo Fixo IPI R$200 TOTAL R$1.200 Não incluímos, neste exemplo, as possibilidades de benefício no IRRF uma vez que dependem dos montantes (individualizados) envolvidos. Tampouco abordamos a possibilidade (real) de acréscimo do adicional ( de 60% para 80% , que eleva o benefício de 20,4% para 27,2% ), dependente da alocação de pessoal ao longo dos anos. Nesta simulação conservadora , apuramos R$229 ( 19,1% de R$1.200 ). 2 - Para as aquisições de maquinário , o quadro demonstra o benefício de isenção de 50% do IPI no ato da compra dos ativos destinados a projetos de inovação. Não estão calculados os benefícios financeiros decorrentes das diferenças temporárias (depreciação contábil x depreciação fiscal) previstas legalmente. 2 – Ativos Imobilizados R$200 Alíquota Média IPI 25% IPI Devido R$50 Alíquota Benefício 50% TOTAL BENEFÍCIO R$25 1 - Para as despesas com pessoal, custeio, consultorias, material, treinamento, marketing e outros custos imputados ao projeto, há a possibilidade de aproveitamento de, no mínimo , 20,4% sobre o total. É necessária a identificação individualizada de todos os recursos aplicados aos projetos . 1 – Despesas R$1.000 Adicional mínimo Lei 11.196/05 60% Base de Cálculo R$600 Alíquota IRPJ/CSLL 34% TOTAL BENEFÍCIO R$204 BENEFÍCIO MÍNIMO  20,4% DOS GASTOS COM INOVAÇÃO I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A
  6. 6. MAS AFINAL, O QUE É INOVAÇÃO?? FORMULÁRIO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA CONCEPÇÃO DE NOVO PRODUTO OU PROCESSO DE FABRICAÇÃO, BEM COMO A AGREGAÇÃO DE NOVAS FUNCIONALIDADES OU CARACTERÍSTICAS AO PRODUTO OU PROCESSO QUE IMPLIQUE MELHORIAS INCREMENTAIS E EFETIVO GANHO DE QUALIDADE OU PRODUTIVIDADE, RESULTANDO MAIOR COMPETITIVIDADE NO MERCADO. SE REFERE A PRODUTO E/OU PROCESSO NOVO (OU APRIMORADO) PARA A EMPRESA, NÃO SENDO, NECESSARIAMENTE NOVO PARA O MERCADO/SETOR DE ATUAÇÃO, PODENDO TER SIDO DESENVOLVIDA PELA EMPRESA OU POR OUTRA EMPRESA/INSTITUIÇÃO .A INOVAÇÃO PODE RESULTAR DE NOVOS DESENVOLVIMENTOS TECNOLÓGICOS, DE NOVAS COMBINAÇÕES DE TECNOLOGIAS EXISTENTES OU DA UTILIZAÇÃO DE OUTROS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS PELA EMPRESA. MANUAL DE OSLO INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS EM PRODUTOS E PROCESSOS (TPP) COMPREENDEM AS IMPLANTAÇÕES DE PRODUTOS E PROCESSOS TECNOLOGICAMENTE NOVOS E SUBSTANCIAIS MELHORIAS TECNOLÓGICAS EM PRODUTOS E PROCESSOS. UMA INOVAÇÃO TPP É CONSIDERADA IMPLANTADA SE TIVER SIDO INTRODUZIDA NO MERCADO (INOVAÇÃO DE PRODUTO) OU USADA NO PROCESSO DE PRODUÇÃO (INOVAÇÃO DE PROCESSO). UMA INOVAÇÃO TPP ENVOLVE UMA SÉRIE DE ATIVIDADES CIENTÍFICAS, TECNOLÓGICAS, ORGANIZACIONAIS, FINANCEIRAS E COMERCIAIS. UMA EMPRESA INOVADORA EM TPP É UMA EMPRESA QUE TENHA IMPLANTADO PRODUTOS OU PROCESSOS TECNOLOGICAMENTE NOVOS OU COM SUBSTANCIAL MELHORIA TECNOLÓGICA DURANTE O PERÍODO EM ANÁLISE. A exigência mínima é que o produto ou processo deve ser novo (ou substancialmente melhorado) para a empresa (não precisa ser novo no mundo). I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A
  7. 7. MAS AFINAL, O QUE É INOVAÇÃO?? MANUAL DE OSLO AQUISIÇÃO E GERAÇÃO DE CONHECIMENTO RELEVANTE QUE SEJA NOVO PARA A EMPRESA: <ul><li>INDÚSTRIA </li></ul><ul><li>PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EXPERIMENTAL (PROTÓTIPOS) </li></ul><ul><li>TECNOLOGIA E KNOW-HOW NÃO INCORPORADOS (AQUISIÇÃO LICENÇAS, DESENHOS, SOFTWARE) </li></ul><ul><li>TECNOLOGIA INCORPORADA (AQUISIÇÃO DE MAQUINARIA COM DESEMPENHO APRIMORADO, LIGADO ÀS INOVAÇÕES DE PRODUTOS OU PROCESSOS; </li></ul><ul><li>INSTRUMENTALIZAÇÃO E ENGENHARIA INDUSTRIAL (MUDANÇAS NOS PROCEDIMENTOS, MÉTODOS E NORMAS DE PRODUÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE E DE SOFTWARE PARA PRODUZIR PRODUTO NOVO OU TECNOLOGICAMENTE APRIMORADO); </li></ul><ul><li>INÍCIO DA PRODUÇÃO (RETREINAMENTO DE PESSOAL E PRODUÇÃO DE TESTE NÃO INCLUÍDA EM P&D) </li></ul><ul><li>MARKETING DE NOVOS PRODUTOS </li></ul><ul><li>SOFTWARE </li></ul><ul><li>SERVIÇO </li></ul><ul><li>NOVOS SISTEMAS DE PROCESSAMENTO DE DADOS; </li></ul><ul><li>INTRODUÇÃO DE WEBSITES NA INTERNET ONDE NOVOS SERVIÇOS COMO INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS E VÁRIAS FUNÇÕES DE APOIO PODEM SER ENTREGUES AO CLIENTE GRATUITAMENTE; </li></ul><ul><li>SIMPLIFICAÇÃO DA REDE DE TELECOMUNICAÇÕES; </li></ul><ul><li>DESENVOLVIMENTO DE NOVOS MÉTODOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS; </li></ul><ul><li>UTILIZAÇÃO DE TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADAS PELO OBJETO NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE PROCESSAMENTO AUTOMÁTICO DE DADOS </li></ul>I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A
  8. 8. <ul><li>MAS AFINAL, O QUE É INOVAÇÃO?? </li></ul><ul><li>” .. NEM TUDO SÃO FLORES ...” - Mudanças que não são inovação: </li></ul><ul><li>MANUAL DE OSLO </li></ul><ul><ul><li>INTERRUPÇÃO NA COMERCIALIZAÇÃO DE UM PRODUTO OU DE USO DE UM PROCESSO; </li></ul></ul><ul><ul><li>SIMPLES SUBSTITUIÇÃO OU AUMENTO NO NÚMERO DE EQUIPAMENTOS (SE HOUVER NECESSIDADE DE TREINAMENTO DE PESSOAL PARA OPERAR PODE SER CONSIDERADA); </li></ul></ul><ul><ul><li>MUDANÇAS QUE RESULTEM APENAS NA ALTERAÇÃO NOS PREÇOS DOS FATORES DE PRODUÇÃO; </li></ul></ul><ul><ul><li>PRODUÇÃO POR ENCOMENDA (SALVO SE O PRODUTO EXIBIR ATRIBUTOS SIGNIFICATIVAMENTE DIFERENTES DOS PRODUTOS QUE A EMPRESA FAZIA ANTERIORMENTE); </li></ul></ul><ul><ul><li>VARIAÇÕES SAZONAIS; </li></ul></ul><ul><ul><li>DIFERENCIAÇÃO DE PRODUTO PARA ATINGIR NOVO SEGMENTO DE MERCADO (SALVO SE A MUDANÇA AFETAR SIGNIFICATIVAMENTE O DESEMPENHO OU AS PROPRIEDADES DO PRODUTO ENVOLVIDO OU O USO NELE DE MATERIAIS OU COMPONENTES); </li></ul></ul><ul><ul><li>MUDANÇAS MERAMENTE ESTÉTICAS OU DE ESTILO E A COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS NOVOS INTEGRALMENTE DESENVOLVIDOS E PRODUZIDOS POR OUTRA EMPRESA. </li></ul></ul>I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A
  9. 9. INOVAÇÃO em PRODUTOS ou SERVIÇOS FORMULÁRIO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA PRODUTO * TECNOLOGICAMENTE NOVO (BEM OU SERVIÇO INDUSTRIAL) É UM PRODUTO CUJAS CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS (ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS, USOS PRETENDIDOS, SOFTWARE OU OUTRO COMPONENTE IMATERIAL INCORPORADO) DIFEREM SIGNIFICATIVAMENTE DE TODOS OS PRODUTOS PREVIAMENTE PRODUZIDOS PELA EMPRESA. MELHORIA INCREMENTAL DE PRODUTO * (BEM OU SERVIÇO INDUSTRIAL) REFERE-SE A UM PRODUTO PREVIAMENTE EXISTENTE, CUJO DESEMPENHO FOI SUBSTANCIALMENTE AUMENTADO OU APERFEIÇOADO. UM PRODUTO SIMPLES PODE SER APERFEIÇOADO (NO SENTIDO DE SE OBTER UM MELHOR DESEMPENHO OU UM MENOR CUSTO) ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE MATÉRIAS PRIMAS OU COMPONENTES DE MAIOR RENDIMENTO. UM PRODUTO COMPLEXO, COM VÁRIOS COMPONENTES OU SUBSISTEMAS INTEGRADOS, PODE SER APERFEIÇOADO VIA MUDANÇAS PARCIAIS EM UM DOS COMPONENTES OU SUBSISTEMAS. MANUAL DE OSLO UM PRODUTO * TECNOLOGICAMENTE NOVO É UM PRODUTO CUJAS CARACTERÍSTICAS TECNOLÓGICAS OU USOS PRETENDIDOS DIFEREM DAQUELES DOS PRODUTOS PRODUZIDOS ANTERIORMENTE. TAIS INOVAÇÕES PODEM ENVOLVER TECNOLOGIAS RADICALMENTE NOVAS, PODEM BASEAR-SE NA COMBINAÇÃO DE TECNOLOGIAS EXISTENTES EM NOVOS USOS, OU PODEM SER DERIVADAS DO USO DE NOVO CONHECIMENTO. PRODUTO * TECNOLOGICAMENTE APRIMORADO . É UM PRODUTO EXISTENTE CUJO DESEMPENHO TENHA SIDO SIGNIFICATIVAMENTE APRIMORADO OU ELEVADO. UM PRODUTO SIMPLES PODE SER APRIMORADO (EM TERMOS DE MELHOR DESEMPENHO OU MENOR CUSTO) ATRAVÉS DE COMPONENTES OU MATERIAIS DE DESEMPENHO MELHOR, OU UM PRODUTO COMPLEXO QUE CONSISTA EM VÁRIOS SUBSISTEMAS TÉCNICOS INTEGRADOS PODE SER APRIMORADO ATRAVÉS DE MODIFICAÇÕES PARCIAIS EM UM DOS SUBSISTEMAS. * OU SERVIÇO I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A
  10. 10. INOVAÇÃO em PROCESSOS MANUAL DE OSLO INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DE PROCESSO É A ADOÇÃO DE MÉTODOS DE PRODUÇÃO NOVOS OU SIGNIFICATIVAMENTE MELHORADOS, INCLUINDO MÉTODOS DE ENTREGA DOS PRODUTOS. TAIS MÉTODOS PODEM ENVOLVER MUDANÇAS NO EQUIPAMENTO OU NA ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO, OU UMA COMBINAÇÃO DESSAS MUDANÇAS, E PODEM DERIVAR DO USO DE NOVO CONHECIMENTO. OS MÉTODOS PODEM TER POR OBJETIVO PRODUZIR OU ENTREGAR PRODUTOS TECNOLOGICAMENTE NOVOS OU APRIMORADOS, QUE NÃO POSSAM SER PRODUZIDOS OU ENTREGUES COM OS MÉTODOS CONVENCIONAIS DE PRODUÇÃO, OU PRETENDER AUMENTAR A PRODUÇÃO OU EFICIÊNCIA NA ENTREGA DE PRODUTOS EXISTENTES.. UMA INOVAÇÃO DE PROCESSO CONSISTE NA IMPLEMENTAÇÃO DE MÉTODOS DE PRODUÇÃO OU DISTRIBUIÇÃO NOVOS OU SIGNIFICATIVAMENTE MELHORADOS. ISSO INCLUI MUDANÇAS SIGNIFICATIVAS NAS TÉCNICAS, EQUIPAMENTOS E/OU SOFTWARES. <ul><li>Instalação de uma tecnologia de fabricação nova ou melhorada </li></ul><ul><li>Novos equipamentos exigidos para produtos novos ou melhorados </li></ul><ul><li>Equipamentos computadorizados para o controle da qualidade da produção </li></ul><ul><li>Automatização ou melhorias no monitoramento da produção. </li></ul><ul><li>Scanners/Computadores/ferramentas portáteis para registrar OPERAÇÕES </li></ul><ul><li>Introdução de códigos de barras ou de chips de identificação </li></ul><ul><li>USO DE GPS EM rastreamento das rotinas DE ENTREGA </li></ul><ul><li>Redes E softwares novos ou significativamente melhorados. </li></ul>PROCESSO PRODUTIVO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A
  11. 11. <ul><li>INOVAÇÃO – OBJETIVOS ECONÔMICOS </li></ul><ul><li>MANUAL DE OSLO </li></ul><ul><li>SUBSTITUIR PRODUTOS QUE ESTEJAM SENDO DESCONTINUADOS; </li></ul><ul><li>AUMENTAR A LINHA DE PRODUTOS: </li></ul><ul><li>— DENTRO DO CAMPO DO PRODUTO PRINCIPAL; </li></ul><ul><li>— FORA DO CAMPO DO PRODUTO PRINCIPAL. </li></ul><ul><li>DESENVOLVER PRODUTOS AMISTOSOS EM TERMOS DE MEIO AMBIENTE; </li></ul><ul><li>MANTER PARTICIPAÇÃO DE MERCADO; </li></ul><ul><li>AUMENTAR PARTICIPAÇÃO DE MERCADO; </li></ul><ul><li>ABRIR NOVOS MERCADOS: </li></ul><ul><li>— NO EXTERIOR; </li></ul><ul><li>— NOVOS GRUPOS-ALVOS DOMÉSTICOS; </li></ul><ul><li>AUMENTAR A FLEXIBILIDADE DA PRODUÇÃO; </li></ul><ul><li>REDUZIR OS CUSTOS DE PRODUÇÃO ATRAVÉS: </li></ul><ul><li>— DA REDUÇÃO DOS CUSTOS UNITÁRIOS DE MÃO DE OBRA; </li></ul><ul><li>— DO CORTE DE MATERIAIS DE CONSUMO; </li></ul><ul><li>— DO CORTE DO CONSUMO DE ENERGIA; </li></ul><ul><li>— DA REDUÇÃO DA TAXA DE REJEIÇÃO; </li></ul><ul><li>— DA REDUÇÃO DOS CUSTOS DE DESENHO DO PRODUTO; </li></ul><ul><li>— DA REDUÇÃO DOS PRAZOS DE INÍCIO DE PRODUÇÃO. </li></ul><ul><li>MELHORAR A QUALIDADE DO PRODUTO; </li></ul><ul><li>MELHORAR AS CONDIÇÕES DE TRABALHO; </li></ul><ul><li>REDUZIR OS DANOS AO MEIO AMBIENTE. </li></ul>I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A
  12. 12. PROJETOS – ESSÊNCIA e FORMA O controle , acompanhamento e salvaguarda da documentação e dos registros pertinentes aos projetos de inovação tecnológica são CONDIÇÕES PRIMÁRIAS para restringir os riscos de questionamento, por parte das autoridades governamentais, quanto à efetiva execução física e financeira dos projetos submetidos aos benefícios. Entretanto, a etapa que requer maior zelo e atenção (qualidade) trata-se da redação, no pré-projeto, do objetivo, justificativa, escopo, metodologia de pesquisa e atividades . A leitura e registro deste conjunto de variáveis possibilitará a avaliação/conclusão sobre o enquadramento (ou não) do projeto como INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Trata-se, portanto, da ESSÊNCIA necessária para o adequado enquadramento. Todo o esforço em prover segurança ao leque de argumentações necessárias para enquadramento pode ser em vão. Tão importante quanto a essência é a FORMA . A qualidade na redação e documentação da TOTALIDADE das variáveis envolvidas no projeto são capitais para mitigar o risco de questionamento. Todas as etapas do projeto devem ser monitoradas e analisadas de forma permanente . Refere-se, efetivamente, ao controle e registro do orçamento , cronograma físico-financeiro, acompanhamento real x orçado , salvaguarda da documentação , classificação contábil e fiscal, identificação individualizada dos recursos, aporte de pessoal , entre outros. Em outras palavras, a efetiva documentação do andamento de cada etapa do projeto permite a adequada FORMATAÇÃO do projeto. I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A
  13. 13. PROPOSTA MJV Nossa metodologia de trabalho prevê a utilização de uma equipe MULTIDISCIPLINAR em campo, dando suporte aos principais pontos: INOVAÇÃO enquadramento e formatação de projetos; assessoria inovação DADOS/AUDITORIA controle, análise, execução e salvaguarda dos registros e documentos CONSULTORIA TRIBUTÁRIA enquadramento fiscal , legislação e planejamento tributário Nossos proposta para os principais procedimentos a serem executados é construída a partir de avaliação prévia do ambiente de controle do cliente e das principais variáveis afetadas pela aplicação da lei . Entretanto, o objetivo final será sempre o CORRETO, COMPLETO, SUBSTANCIAL e ADEQUADO preenchimento do FORMULÁRIO MCT. A concessão de benefícios está sujeita à divulgação , em bases anuais, de TODAS as informações referentes à execução de cada um dos projetos. Utilizamos como referência para o enquadramento , formulação e acompanhamento dos projetos o MANUAL DE OSLO e o MANUAL PROTEC, além, evidentemente, de farta literatura complementar. Entretanto, os dois manuais são os principais balizadores para entendimento e preparação de projetos inovadores. Além dos recursos citados, contamos com possibilidades adicionais para atendimento a outras demandas por parte de nossos clientes : Gerência de Projetos Fábrica de Software Treinamento de Pessoal Outsourcing I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A
  14. 14. <ul><li>ESTRATÉGIA - EXERCÍCIO FISCAL 2009 </li></ul><ul><li>Identificação imediata de projetos de caráter inovador, sujeitos a enquadramento </li></ul><ul><li>Registros (contábeis/fiscais) prontamente identificados - dispêndios e investimentos </li></ul><ul><li>Avaliação da Gerência/Diretoria quanto ao efetivo enquadramento dos projetos </li></ul><ul><li>Estimativa dos benefícios de IRPJ/CSLL/IPI/IRRF </li></ul><ul><li>Reclassificação contábil, FORMATAÇÃO * dos projetos e monitoramento da execução </li></ul><ul><li>Revisão criteriosa da entrega da DIPJ e do FORMULÁRIO MCT </li></ul><ul><li>ESTRATÉGIA - EXERCÍCIO FISCAL 2010 </li></ul><ul><li>Revisão criteriosa do orçamento 2010 (em curso) para pré-identificação de oportunidades </li></ul><ul><li>Revisão dos parâmetros de classificação contábil/fiscal/orçamentária para cadastramento </li></ul><ul><li>Simulação dos montantes prováveis de aproveitamento fiscal no exercício </li></ul><ul><li>Redação (registro) para ENQUADRAMENTO * em INOVAÇÃO TECNOLÓGICA </li></ul><ul><li>Acompanhamento mensal de execução e revisão das informações fiscais e financeiras </li></ul><ul><li>Revisão criteriosa da entrega da DIPJ e do FORMULÁRIO MCT </li></ul>I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A OUT 09 C R O N O G R A M A AGO 11 OUT 09 C R O N O G R A M A AGO 10 OBJETIVO/JUSTIFICATIVA ESCOPO/ATIVIDADES ORÇAMENTO/CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO ACOMPANHAMENTO REAL (EXECUÇÃO) x ORÇADO ENCERRAMENTO/RESULTADOS/ARQUIVAMENTO *
  15. 15. FORMULÁRIO MCT I N O V A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A
  16. 16. Obrigado!

×