Informativo do Sistema Público da Agricultura - Ano II - Edição n° 30 - Brasília, 13 de junho de 2013.Secretaria de Agricu...
Propriedade modelo recebe Dia de Campo agroecológicoApós mais de dez anos produ-zindo alimentos convencionais,Lúcia Rodrig...
Lançado em abril deste ano, oQueijo Candango cada vez maisganha mercado. Padarias, empó-rios, lojas e quiosques especiali-...
Programa de microcrédito, Prospera, é ampliadoe chega ao Entorno do DFInformativo produzido pelas assessorias de comunicaç...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Informe Rural - 13/06/2013

174 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
174
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Informe Rural - 13/06/2013

  1. 1. Informativo do Sistema Público da Agricultura - Ano II - Edição n° 30 - Brasília, 13 de junho de 2013.Secretaria de Agriculturae Desenvolvimento RuralAgricultores de Barra Alta recebem patrulhade mecanização agrícolaAAssociação dos Produto-res Rurais de Barra Alta(Aproalta) recebeu um conjuntode mecanização agrícola, nestasegunda-feira (10). A associaçãofoi uma das vencedoras do edi-tal nº 04/2012 da Secretaria deAgricultura, que selecionou duasentidades para usar as patrulhasagrícolas.Para a presidenta da Aproalta,Estela Barreto, a entrega repre-senta um divisor de águas à co-munidade. “Esse investimento emequipamentos para a agriculturafamiliar vai proporcionar que pro-duzamos de maneira correta. Aspolíticas públicas estão chegandoao campo. Com isso a populaçãorural vai permanecer aqui”, ressal-tou.Além das 30 famílias de agricul-tores associadas à Aproalta, outras70 famílias serão beneficiadas coma patrulha de mecanização. Com aentrega já são 11 associações be-neficiadas com o projeto.A solenidade teve a participa-ção de várias autoridades. Os es-tudantes da Escola Classe BarraAlta, além dos agricultores da re-gião, também estavam presentese receberam, simbolicamente, oconjunto de mecanização. “É im-portante as nossas crianças es-tarem presentes, pois são elas ofuturo do campo”, disse a diretoraLucinéia Vieira. Os estudantes fi-zeram apresentação musical, mui-to aplaudida pelos presentes.Capacitação - Para possibi-litar a melhor operacionalizaçãodo maquinário, a Secretaria deAgricultura organizou, juntamentecom o Senar-DF, curso de qualifi-cação para os agricultores, que re-ceberam o certificado das mãos dosecretário de Agricultura, Lúcio Va-ladão. Dos 14 participantes, quatroeram mulheres. “Agora que temosos maquinários, é importante terqualificação para usá-los”, ressal-tou Helena Hipólito, professora e,agora, tratorista.O deputado Joe Valle, que con-tribuiu na articulação para liberaros recusrsos da contrapartida doGDF, avaliou como positiva a atua-ção do governo em relação aosconjuntos de mecanização. “Todavez que um secretário de governotrabalha direito, que um adminis-trador trabalha direito é por que umgovernador deu oportunidade paraisso, e o governador Agnelo temnos dado oportunidade para efeti-varmos a entrega das patrulhas”,afirmou.O secretário de Agricultura sa-lientou a importância do envolvi-mento da comunidade para a con-quista das políticas públicas. “Émuito bom colaborar para melhorara qualidade de vida da populaçãode Barra Alta. Parabenizo a comu-nidade por ser uma das mais orga-nizadas da área rural”, disse.O presidente da Emater-DF,Marcelo Piccin, também elogioua atuação da população de BarraAlta. “As conquistas que estão sen-do feitas são graças à organizaçãoda comunidade. A articulação como poder público é fundamental.Nós, do poder público, temos aobrigação de viabilizar o acesso àspolíticas”, ressaltou.Patrulhas de mecanizaçãoAs patrulhas de mecanizaçãoagrícola foram adquiridas por meiode contrato de repasse de recur-sos, firmado entre a Secretaria deAgricultura/GDF e o Ministério daAgricultura Pecuária e Abasteci-mento (Mapa), por intermédio daCaixa Econômica Federal, graçasà emenda parlamentar do deputa-do federal Pitman.Com o contrato de repasse, aSecretaria de Agricultura (Seagri)obteve 16 tratores e 65 implemen-tos. As patrulhas de mecanizaçãoagrícola são disponibilizadas paraassociações e cooperativas agrí-colas vencedoras dos editais lan-çados para seleção. Podem con-correr entidades agrícolas sem finslucrativos. A ação faz parte dos ob-jetivos estratégicos da Seagri paraimpulsionar o desenvolvimento ru-ral.As patrulhas são formadas portrator agrícola, grade aradora, car-reta agrícola, enxada rotativa comkit encanteirado e distribuidor decalcário e adubo orgânico comcapacidade para 2,5 toneladas. Asecretaria ainda tem cinco conjun-tos de maquinários. As entidadesagrícolas interessadas podem par-ticipar, conforme orienta o editalde chamamento público nº 5/2013,até 14 de junho.As entidades podem solicitarapoio da Emater-DF, nas locali-dades onde atuam, para elaborara proposta e preencher os for-mulários. Também poderão terorientação sobre a documentaçãonecessária para participar da con-corrência.Máquinas vão contribuir para a produção agrícola da região
  2. 2. Propriedade modelo recebe Dia de Campo agroecológicoApós mais de dez anos produ-zindo alimentos convencionais,Lúcia Rodrigues Oliveira, mora-dora do assentamento Contagem(Sobradinho-DF), resolveu mudarsua produção. Ao assistir cursos,palestras da Emater-DF e enten-der a importância dos alimentosorgânicos, ela passou a produzi--los e assim adquirir mais quali-dade de vida e melhorias em suasaúde e na de sua família.Ao longo de 1,5 hectare elaproduz alface, acelga, couve, jiló,repolho, quiabo e uma variedadede folhosas que vende nos finaispriedade pode fazer a transiçãoagroecológica, produzir orgâni-cos, não agredir o meio ambien-te, nem a saúde das pessoas queproduzem e que consomem osalimentos.O coordenador de Agroeco-logia da Emater-DF, RobertoCarneiro, diz que a atividade éimportante para ambientar os par-ticipantes a respeito do processo,além de conscientizá-los de que aprodução orgânica é economica-mente viável e os resultados sãoimensuráveis.A atividade faz parte do con-vênio com o INCRA e conta como apoio do Sebrae, da FundaçãoBanco do Brasil e Embrapa Ce-nargen. São quatro estações ondeserão demonstrados sistemasagroflorestais, controle biológicode pragas, certificação orgânicae o Programa Agroecológico Inte-grado Sustentável (PAIS), gestãoeconômica da propriedade e mer-cado.de semana em Santa Maria. “Eupercebia que colocava adubo quí-mico e agrotóxico e a terra ficavafraca, daí procurei alternativas evi que não precisava usar aquiloe que, sem eles, adquirimos ali-mentos mais saudáveis. Além domais, a terra está mais forte”, rela-ta a produtora.Por ser modelo de produçãoorgânica, a propriedade de Lú-cia foi escolhida pela unidade daEmater em Sobradinho para o Diade Campo de Agroecologia, queacontece nesta sexta-feira (14), apartir das 8h30.Mais de 50 famílias de agri-cultores familiares convivem noassentamento e a maioria produzhortaliças de forma convencio-nal. A proposta do evento é fazercom que mais de 100 agricultores,provenientes dos assentamentosContagen e Colônias I e II (Pa-dre Bernardo-GO) participem dasatividades, troquem experiênciase entendam que qualquer pro-ConviteDia Especial - Brasília: produzindo e preservando
  3. 3. Lançado em abril deste ano, oQueijo Candango cada vez maisganha mercado. Padarias, empó-rios, lojas e quiosques especiali-zados em laticínios já comerciali-zam o produto, que custa em tornode R$ 18 o quilo.O Candango é um queijo meiacura, com a receita elaborada pelolaticinista da Emater-DF, José Ro-berto de Oliveira. O objetivo é po-tencializar o mercado de laticíniosdo DF, além de promover a sus-Mais laticínios fabricam Queijo CandangoRepresentantes da Emater e Seagri prestigiam divulgação do queijo na Asa Nortetentabilidade, o desenvolvimentoda área rural e a criação de culturade produção de alimentos típicosdo DF.Já são oito laticínios que rece-bem assistência técnica da Ema-ter para fabricar o produto. Seisdeles com leite de vaca e doiscom leite de cabra. “A tecnologiade fabricação segue um rigorosocritério de qualidade que não deveem nada para os melhores queijosdo mundo. O consumidor vai terum produto feito com muito rigorna qualidade”, disse Paulo Goes,proprietário do Laticínios Elba, umdos fabricantes do Queijo Can-dango.O laticínio promoveu degus-tação do alimento à populaçãona 312 norte no último sábado.“O Queijo Candango também vaimovimentar a economia, com ageração de emprego e aumentoda renda dos produtores rurais”,avaliou Goes.Para dar segurança ao consumidor na hora de comprar o Queijo Candango, a Emater criou um rígidopadrão de fabricação e marca própria de identificação do alimento. Fique atento ao rótulo.Como comprar?Para adquirir o autêntico Queijo Candango verifique se o rótulo está de acordo com o estabelecidopela Emater, se contém o nome “Queijo meia cura Candango” e se possui o número do Selo de Inspe-ção Distrital (SID), emitido pela Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal(Seagri-DF).Quem pode fabricar?Só podem produzir o Queijo Candango as agroindústrias instaladas no Distrito Federal, que tenhamregistro junto à Diretoria de Produtos de Origem Animal (Dipova/Seagri) e que tenham a assistência eautorização da Emater-DF.Para os interessados em produzir o queijo basta entrar em contato com a unidade da Emater-DF maispróxima de sua residência e solicitar assistência técnica. A Emater-DF instrui quanto ao processo defabricação do produto, bem como registro e adequações físicas do local.Quais laticínios já fabricam e podem comercializar?Queijo Meia Cura Candango com leite de vaca:1 - Laticinios São Lucas - Gama DF – (61) 3404 0208Responsável: Lesliane2 - Laticínios Elba - Produtos Góes - Tabatinga DF – (61) 9868 6880 / 9161 6412Responsável: Paulo3 - Laticínios Mariana -PAD/DF – (61) 8530 7129 / 9988 2078 / 9855 2238Responsável: Ana Laura4 - Laticínios Araguaia - Gama DF – (61) 9906 2461Responsáveis: Ernani e Claudio Toledo5 - Laticínios Copas - São Sebastião DF – (61) 9355 8080Responsável: Luiz Torres.6 - Deleite - Tabatinga DF - 61 8231 3550 / 9131 4078 / 9985 4244Responsável: RicardoQueijo Meia Cura Candango com leite de cabra :1 - Kapra - Sobradinho - 61 9562 8744Responsável: Norma2 - Laticínios LM Albus queijos artesanais – Ceilândia – (61) 9838 3545 - Responsável: César.Fique atento
  4. 4. Programa de microcrédito, Prospera, é ampliadoe chega ao Entorno do DFInformativo produzido pelas assessorias de comunicação social:Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri-DF) - 3051-6347Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF) - 3340-3002Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF) - 3363-1024As mudanças no programade microcrédito para pequenosempreendedores da Secretariade Trabalho (Setrab) - o Prospe-ra - sancionadas pelo governadorAgnelo Queiroz, na manhã dessaterça-feira (11), trouxe uma sériede vantagens. O número de be-neficiados será ampliado e mora-dores da Região Integrada de De-senvolvimento do Entorno do DF(RIDE) passarão a ter acesso aosfinanciamentos.“Temos o objetivo claro de usaressa ferramenta para diminuirdesigualdades, dar oportunidadea quem mais precisa. O intuitoé transformar o Prospera numagrande instituição de desenvolvi-mento econômico e social do DF eda área metropolitana de Brasília”,detalhou o chefe o governador.A Emater-DF também executao programa. De janeiro a abril des-te ano 21 projetos foram contrata-dos, sendo 13 para investimentoe oito para custeio, resultando novalor de R$ 285 mil. Já em 2012foram 88 projetos somando quaseR$ 900 mil. Para o presidente daEmater-DF, Marcelo Piccin, queesteve na cerimônia “o crédito éimportante porque fortalece as ati-vidades produtivas rurais, geran-do emprego, renda e melhorandoa qualidade de vida dos morado-res da área rural do DF e agora doentorno.”Criado há um ano, o Prosperaconcedeu até agora quase R$7milhões em crédito a 1,3 mil pe-quenos empresários informais emicroempreendedores, como cos-tureiras; chaveiros; agricultoresfamiliares; entre outros, mas ago-ra tem como meta chegar a R$30milhões para 10 mil beneficiadosaté 2014.Novidades - Os limites de cré-dito também foram ampliados:para microempreendedor indivi-dual e microempresa, saltou deR$22 mil para R$45,2 mil; paracooperativa, cresceu de R$22 milpara R$66 mil; já para empreen-dedores informais, foi ampliado deR$11 mil para R$22,6 mil.Em todos os casos, os prazosde empréstimos passaram de 24para até 36 meses, a carênciamáxima foi ampliada de 2 mesespara até 12 meses, e as taxas dejuros continuam negativas, emmédia são de 0,5%.Outras novidades são a cria-ção do Bônus de Adimplência,com desconto que pode chegara até 20% para os bons pagado-res do Prospera, e a liberação deempréstimo para inadimplentes,mediante análise de técnicos daSecretaria de Trabalho.“Além de apoiar as micro e pe-quenas empresas, (o Prospera)incentiva a formalização e promo-ve curso básico de educação fi-nanceira a todos os tomadores decrédito. Foram realizados mais de36 cursos”, acrescentou o subse-cretário de microcrédito da Setrab,Max Coelho.Todas as mudanças foram pro-porcionadas pela nova lei sancio-nada hoje pelo governador AgneloQueiroz para o Fundo de Geraçãode Emprego e Renda do DF (Fun-ger), que existe desde 2005 e temcomo principal política o Prospera,mas precisava de atualizações.

×