NossaAgenda A Malha AtualTRANSNORDESTINAO Projeto• Características• Evolução do Mercado• Produtividade• Vantagens Competi...
Motivadores do ProjetoFATORES RELEVANTES Uma das cinco maiores obras em construção no país (PAC); Pertence a um dos prin...
Trecho em RecuperaçãoFerrovia ExistenteSituação Atual Empresa privada de logísticadesde 1998; Concessão da Malha  30 an...
Principais Clientes
1997 1998 2006 20142008LINHA DO TEMPO
O Projeto Transnordestina
Investimentos EstruturadoresInteriorização do DesenvolvimentoAmbiente Sócio-PolíticoLocalização EstratégicaO PROJETO
Projeto concebido considerando-se: Nova fronteira agrícolaO Cerrado Brasileiro > terras - clima - soloSudeste MA e PÍ e O...
Ferrovia: 1.728 km ligando Eliseu Martins aos Portos de Suape e Pecém.Bitola larga e mistaRampas: sentido exportação: máxi...
 Forte desempenho projetado no Cerrado (MA-TO-PI) em função dosrendimentos e desenvolvimento das lavouras de soja e milho...
Região NE - OportunidadesCom o início da construção da Ferrovia houve aumento significativonas áreas de pesquisa mineral, ...
0,010,020,030,040,020142015201720192021202320252027Potencial de Evolução do MercadoEvolução da Produção (em MM t)
Suape - PE Posição geográfica privilegiada, nocentro da Região Nordeste, com fácilacesso a portos estrangeiros; Mega Pro...
EXÉRCITOIntervenientesTCU / CGU(Sec. TESOURO)((VALEC)
5.0004.80013 km112 Milhõesm3É a quantidade de trabalhadores nasfrentes de trabalho.A produção diária de dormentes maiorFáb...
ELISEUMARTINSSALGUEIROTRINDADE MISSÃOVELHAItapiúnaSão José doBelmonteSUAPECaboRECIFEPECÉMQuixadáAcopiaraPiquet CarneiroObr...
FOTOS
Salgueiro - Fábrica de Dormentes
Salgueiro - Fábrica de Dormentes
Salgueiro - Fábrica de Dormentes
Canteiro Industrial de Salgueiro
Canteiro Industrial - Salgueiro
Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
Trecho: Salgueiro – Missão Velha
Trecho: Salgueiro – Missão Velha
Trecho: Salgueiro – Missão Velha
Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
Trecho: Salgueiro – Suape – Superestrutura
Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
Trecho: Salgueiro – Missão Velha
Trecho: Salgueiro – Missão Velha
Túnel sob a CE-293
Trecho: Trindade - Salgueiro
Corte do Serrote
Corte do Serrote
Mínério de ferro comocase de sucesso namalha atual eperspectiva para a novamalha
CASES DE SUCESSOO caso GLOBEST
GLOBESTCrateúsQuiterianópolisFortaleza Extração de Minério de Ferro. Origem: Minas em Quiterianópolis – CE. Logística m...
RodoviárioQuiterianópolisatéCrateús - TLSA85 kmA LogísticaFerroviárioCrateús - TLSAatéPorto do Pecém460 kmPorto de Embarqu...
MINÉRIO NA NOVA MALHAPlanalto Piaui
PROJETO – Planalto Piaui
PROJETO – Planalto Piaui
CASE STUDY: The Transnordestina railroad: Raising the competitiveness of agricultural & mineral production in the region
CASE STUDY: The Transnordestina railroad: Raising the competitiveness of agricultural & mineral production in the region
CASE STUDY: The Transnordestina railroad: Raising the competitiveness of agricultural & mineral production in the region
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

CASE STUDY: The Transnordestina railroad: Raising the competitiveness of agricultural & mineral production in the region

822 visualizações

Publicada em

Sóstenes Bernardes, Commercial Director, from Transnordestina Logística has presented at the Heavy Haul Rail South America. If you would like more information about the conference, please visit the website: http://www.railconferences.com/heavyhaulrail/southamerica

1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
822
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

CASE STUDY: The Transnordestina railroad: Raising the competitiveness of agricultural & mineral production in the region

  1. 1. NossaAgenda A Malha AtualTRANSNORDESTINAO Projeto• Características• Evolução do Mercado• Produtividade• Vantagens Competitivas• Status (Obras)
  2. 2. Motivadores do ProjetoFATORES RELEVANTES Uma das cinco maiores obras em construção no país (PAC); Pertence a um dos principais grupos empresariais do país; Geração de emprego para região carente , aprox. 10.000 empregos diretos; Desenvolvimento região NE, alavancando desenvolvimento Brasil; Cifras envolvidas, aprox. R$7,5Bi de investimento; Após conclusão gerará 500.000 novos empregos no NE em todos os setores
  3. 3. Trecho em RecuperaçãoFerrovia ExistenteSituação Atual Empresa privada de logísticadesde 1998; Concessão da Malha  30 anos; Malha ferroviária com 4.238 kmde extensão; Opera com + de 100 locomotivas e1.750 vagões;TERESINANATALMACEI ÓCratoMISSÃO VELHACaruarúMAPICERNPBPEALSECRATE ÚSSobralFORTALEZAARARIPINAPETROLINAPropriáC.GrandeSALGUEIROPIQUET CARNEIROPARNAMIRIMUruçuíRibeiroGonç alvesBalsasBarreirasBAJucurutúEliseuMartinsJOÃO PESSOA(15.4 million ha)TERESINANATALMACEI ÓCratoPICERNPBPEALSESobralFORTALEZAPETROLINAPropriáC.GrandeUruçuíRibeiroGonç alvesBarreirasBAMissão VelhaSALGUEIRORECIFECaruarúPorto de PecémPorto de SuapePorto do MucuripePorto doCabedeiroCinco PontasEliseuMartinsMASÃO LUÍSPorto do ItaquiPorto de Jaraguá
  4. 4. Principais Clientes
  5. 5. 1997 1998 2006 20142008LINHA DO TEMPO
  6. 6. O Projeto Transnordestina
  7. 7. Investimentos EstruturadoresInteriorização do DesenvolvimentoAmbiente Sócio-PolíticoLocalização EstratégicaO PROJETO
  8. 8. Projeto concebido considerando-se: Nova fronteira agrícolaO Cerrado Brasileiro > terras - clima - soloSudeste MA e PÍ e Oeste BA A indústria mineral (reservas) – Minério de Ferro (PI)Polo Gesseiro (PE) Efeito catalizador > Permite solução logística de altacapacidade e baixo custo.FERROVIA TRANSNORDESTINA
  9. 9. Ferrovia: 1.728 km ligando Eliseu Martins aos Portos de Suape e Pecém.Bitola larga e mistaRampas: sentido exportação: máxima  até 1,0%sentido importação: máxima  até 1,5%Curvas mínimas de 400 metrosVelocidade até 80 km/h e 32,5 t/eixoTerminais: 2 Terminais portuários – exportação (granéis sólidos) estrategicamentelocalizados em relação aos mercados consumidoresPortos aptos a operar navios “cape size”.DETALHES DO PROJETOFerrovia deClasse Mundial
  10. 10.  Forte desempenho projetado no Cerrado (MA-TO-PI) em função dosrendimentos e desenvolvimento das lavouras de soja e milho; Recursos hídricos disponíveis e grande potencial de expansão deáreas não cultivadas na zona de influência Contexto de crescimento de agronegócios depende de recursos, muitospor fluxos de produtos não disponíveis na região (ex: adubos ecombustíveis importados) No caso de alguns fertilizantes, existem jazidas locais, com destaque a defosfato no Ceará Piauí - 3° estado com maior potencial - exportação ferro DPMN Jun.11. Recentes descobertas de jazidas de metais como níquel, cobre,zinco e manganês Pernambuco, é o estado brasileiro que possui as maiores reservas deGipsita, de melhor qualidade (95% pureza)AgronegóciosCombustíveis,fertilizantes(cargas retorno)Minérios eprodutosRelacionados123Região Nordeste - Demanda
  11. 11. Região NE - OportunidadesCom o início da construção da Ferrovia houve aumento significativonas áreas de pesquisa mineral, em especial no Piauí.Fonte: DNPM; Análise A.T. Kearney
  12. 12. 0,010,020,030,040,020142015201720192021202320252027Potencial de Evolução do MercadoEvolução da Produção (em MM t)
  13. 13. Suape - PE Posição geográfica privilegiada, nocentro da Região Nordeste, com fácilacesso a portos estrangeiros; Mega Projetos – ESTALEIRO, REFINARIA,MONTADORA e outros,;Pecém - CE Porto com menor tempo de trânsitoentre Brasil, EUA e Europa ; Exportação de minério de ferro noEstado de Ceará através da MalhaFerroviária da TLSAPortos
  14. 14. EXÉRCITOIntervenientesTCU / CGU(Sec. TESOURO)((VALEC)
  15. 15. 5.0004.80013 km112 Milhõesm3É a quantidade de trabalhadores nasfrentes de trabalho.A produção diária de dormentes maiorFábrica do Mundo.Será a extensão empontes construídas.Volume de escavação total600.000É ó número dedormentes jáproduzidosObra em Números!
  16. 16. ELISEUMARTINSSALGUEIROTRINDADE MISSÃOVELHAItapiúnaSão José doBelmonteSUAPECaboRECIFEPECÉMQuixadáAcopiaraPiquet CarneiroObras em AndamentoAuroraObras contratadas não iniciadasObras contratadas, projeto em revisãoObras em contrataçãoFerrovia Transnordestina – Lotes MobilizadosFORECAST Out. / 2012
  17. 17. FOTOS
  18. 18. Salgueiro - Fábrica de Dormentes
  19. 19. Salgueiro - Fábrica de Dormentes
  20. 20. Salgueiro - Fábrica de Dormentes
  21. 21. Canteiro Industrial de Salgueiro
  22. 22. Canteiro Industrial - Salgueiro
  23. 23. Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
  24. 24. Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
  25. 25. Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
  26. 26. Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
  27. 27. Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
  28. 28. Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
  29. 29. Trecho: Salgueiro – Missão Velha
  30. 30. Trecho: Salgueiro – Missão Velha
  31. 31. Trecho: Salgueiro – Missão Velha
  32. 32. Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
  33. 33. Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
  34. 34. Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
  35. 35. Trecho: Salgueiro – Suape – Superestrutura
  36. 36. Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
  37. 37. Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
  38. 38. Trecho: Salgueiro – SUAPE - Superestrutura
  39. 39. Trecho: Salgueiro – Missão Velha
  40. 40. Trecho: Salgueiro – Missão Velha
  41. 41. Túnel sob a CE-293
  42. 42. Trecho: Trindade - Salgueiro
  43. 43. Corte do Serrote
  44. 44. Corte do Serrote
  45. 45. Mínério de ferro comocase de sucesso namalha atual eperspectiva para a novamalha
  46. 46. CASES DE SUCESSOO caso GLOBEST
  47. 47. GLOBESTCrateúsQuiterianópolisFortaleza Extração de Minério de Ferro. Origem: Minas em Quiterianópolis – CE. Logística multimodal (modal rodoviário +modal ferroviário). Destino: Porto de Pecém no Ceará.
  48. 48. RodoviárioQuiterianópolisatéCrateús - TLSA85 kmA LogísticaFerroviárioCrateús - TLSAatéPorto do Pecém460 kmPorto de EmbarqueMina de Ferro Transbordo TLSATransbordo TLSA
  49. 49. MINÉRIO NA NOVA MALHAPlanalto Piaui
  50. 50. PROJETO – Planalto Piaui
  51. 51. PROJETO – Planalto Piaui

×