O Novo Modelo de 
Concessões e a 
Ferrovia Oeste Leste
NOVO MODELO DE CONCESSÕES 
FERROVIA DE INTEGRAÇÃO OESTE LESTE - FIOL
11. NECESSIDADES VALEC 
EQUILIBRAR A MATRIZ 
DE TRANSPORTES 
Expansão da 
Malha 
Impulsionar o Transporte 
Ferroviário 
Un...
Novo Modelo de Exploração de Ferrovias 
Operação 
COMERCIALIZAÇÃO DO 
TRANSPORTE 
Infraestrutura 
COMERCIALIZAÇÃO DO USO ...
Disponibilizar 
à economia o 
acesso pleno 
à 
infraestrutura 
Interligar as 
ferrovias 
Evitar 
monopólios 
Reduzir frete...
Gestão da infraestrutura independente e aberta ao mercado 
Eliminação do risco de demanda 
Competitividade intramodal 
Red...
Critérios não-discriminatórios que garantam a isonomia aos usuários na cessão de capacidade 
Cessão de capacidade alinhada...
Usuários da 
Concessionário Ferrovia 
Trabalhos + Serviços 
•Construção 
•Operação (CCO) 
•Manutenção 
•Gestão (socioambie...
Concessionário da 
Infraestrutura (obras + 
manutenção + CCO) 
CUSTOS 
VARIÁVEIS Operador 
Ferroviário/Usuários 
diversos ...
Adquire a integralidade da 
Capacidade TDCO(R$/Trem.Km) 
CAPEX + 
CUSTOS FIXOS 
Concessionário da 
Infraestrutura (obras +...
Adquire a integralidade da 
Concessionário da 
Infraestrutura (obras + 
manutenção + CCO) Disponibiliza 100% da 
Capacidad...
Adquire a integralidade da 
Concessionário da 
Infraestrutura (obras + 
manutenção + CCO) Disponibiliza 100% da 
Capacidad...
Adquire a integralidade da 
Capacidade TDCO(R$/Trem.Km) 
CAPEX + 
CUSTOS FIXOS 
VALEC 
Disponibiliza 100% da 
Capacidade O...
Adquire a integralidade da 
Capacidade TDCO(R$/Trem.Km) 
Disponibiliza 100% da 
Capacidade Operacional 
Disponibiliza part...
Período de 
Construção Período de Operação 
Remuneração pela cobrança da tarifa de 
fruição 
Remuneração em função da disp...
EXPANSÃO ECONÔMICA 
PORTOS 
SUAPE 
ILHÉUS 
AÇÚ
11. NECESSIDADES LEC 
FIOL 
Mais uma opção para 
grãos e minérios
NOVO MODELO DE CONCESSÕES 
FERROVIA DE INTEGRAÇÃO OESTE LESTE - FIOL
Total de 
1.528 km
a) Bitola de 1,60 m; 
b) Rampa máxima por trecho: 
• Rampa de 0,6 % no sentido exportação e 1,45 % na importação; 
• Neces...
TERMINAL 
BAMIN 
PORTO 
PÚBLICO
Foram realizadas 
simulações com 
várias quantidades 
de composições e 
velocidades.
CAETITÉ 
ILHÉUS
OBRIGADO 
Bento José de Lima 
Diretor de Operações 
Bento.lima@valec.goc.br 
(61) 2029-6436
Bento José de Lima - VALEC - Update on expansion of Brazilian Railway as alternative to transport Iron ore
Bento José de Lima - VALEC - Update on expansion of Brazilian Railway as alternative to transport Iron ore
Bento José de Lima - VALEC - Update on expansion of Brazilian Railway as alternative to transport Iron ore
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Bento José de Lima - VALEC - Update on expansion of Brazilian Railway as alternative to transport Iron ore

406 visualizações

Publicada em

The Americas Iron Ore Conference is one of the most respected annual gatherings for North and South American iron ore markets and the agenda covers: iron ore industry and market developments; new project developments and expansions in North and South America; overview of steel demand; iron ore spot market price; infrastructure and transport challenges and investment opportunities.

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
406
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bento José de Lima - VALEC - Update on expansion of Brazilian Railway as alternative to transport Iron ore

  1. 1. O Novo Modelo de Concessões e a Ferrovia Oeste Leste
  2. 2. NOVO MODELO DE CONCESSÕES FERROVIA DE INTEGRAÇÃO OESTE LESTE - FIOL
  3. 3. 11. NECESSIDADES VALEC EQUILIBRAR A MATRIZ DE TRANSPORTES Expansão da Malha Impulsionar o Transporte Ferroviário Universalização do Uso
  4. 4. Novo Modelo de Exploração de Ferrovias Operação COMERCIALIZAÇÃO DO TRANSPORTE Infraestrutura COMERCIALIZAÇÃO DO USO DA INFRAESTRUTURA  Serviços de transporte de carga e passageiros  Operadores Diversos  Competição intramodal  Construção  Manutenção da Infraestrutura  Operação (CCO)
  5. 5. Disponibilizar à economia o acesso pleno à infraestrutura Interligar as ferrovias Evitar monopólios Reduzir fretes
  6. 6. Gestão da infraestrutura independente e aberta ao mercado Eliminação do risco de demanda Competitividade intramodal Rede Integrada Aumento da distância média de transporte ferroviário Disponibilização da infraestrutura a preço de custo
  7. 7. Critérios não-discriminatórios que garantam a isonomia aos usuários na cessão de capacidade Cessão de capacidade alinhada com políticas públicas (inclusive de des. regional) Eficiência, imparcialidade e transparência no planejamento e na alocação da capacidade Interoperabilidade entre as diversas malhas Garantia de acesso dos compradores de capacidade a malhas já concedidas Forte cultura de segurança
  8. 8. Usuários da Concessionário Ferrovia Trabalhos + Serviços •Construção •Operação (CCO) •Manutenção •Gestão (socioambiental, qualidade, riscos e informação) •Monitoração Gestão da Capacidade de Transporte da Via • Aquisição do Direito de Uso da Capacidade • Subcessão do Direito de Uso • Alocação • Coordenação da Interface/Convivência com concessões atuais Transporte de Cargas • Transporte para terceiros: » Operadores Independentes » Concessionárias Atuais • Proprietários da Carga
  9. 9. Concessionário da Infraestrutura (obras + manutenção + CCO) CUSTOS VARIÁVEIS Operador Ferroviário/Usuários diversos Adquire a integralidade da Capacidade TDCO(R$/Trem.Km) Disponibiliza 100% da Capacidade Operacional CAPEX + CUSTOS FIXOS Preço pela Subcessão da Capacidade Operacional (TDCO) Tarifa pelo Uso da Via (R$/TKB) e Atividades Acessórias Disponibiliza parte da Capacidade Disponibiliza Serviços (Manutenção de VP e Gestão de Tráfego) VALEC
  10. 10. Adquire a integralidade da Capacidade TDCO(R$/Trem.Km) CAPEX + CUSTOS FIXOS Concessionário da Infraestrutura (obras + manutenção + CCO) CUSTOS VARIÁVEIS Operador Ferroviário/Usuários diversos Preço pela Subcessão da Capacidade Operacional (TDCO) Tarifa pelo Uso da Via (R$/TKB) e Atividades Acessórias Disponibiliza parte da Capacidade Disponibiliza Serviços (Manutenção de VP e Gestão de Tráfego) VALEC Disponibiliza 100% da Capacidade Operacional
  11. 11. Adquire a integralidade da Concessionário da Infraestrutura (obras + manutenção + CCO) Disponibiliza 100% da Capacidade TDCO(R$/Trem.Km) Capacidade Operacional CAPEX + CUSTOS FIXOS CUSTOS VARIÁVEIS Tarifa pelo Uso da Via (R$/TKB) e Atividades Acessórias Disponibiliza parte da Capacidade Disponibiliza Serviços (Manutenção de VP e Gestão de Tráfego) VALEC Operador Ferroviário/Usuários diversos Preço pela Subcessão da Capacidade Operacional (TDCO)
  12. 12. Adquire a integralidade da Concessionário da Infraestrutura (obras + manutenção + CCO) Disponibiliza 100% da Capacidade TDCO(R$/Trem.Km) Capacidade Operacional CAPEX + CUSTOS FIXOS Preço pela Subcessão da Capacidade Operacional (TDCO) CUSTOS VARIÁVEIS Tarifa pelo Uso da Via (R$/TKB) e Atividades Acessórias Disponibiliza Serviços (Manutenção de VP e Gestão de Tráfego) Disponibiliza parte da Capacidade VALEC Operador Ferroviário/Usuários diversos
  13. 13. Adquire a integralidade da Capacidade TDCO(R$/Trem.Km) CAPEX + CUSTOS FIXOS VALEC Disponibiliza 100% da Capacidade Operacional Disponibiliza parte da Capacidade Preço pela Subcessão da Capacidade Operacional (TDCO) Concessionário da Infraestrutura (obras + manutenção + CCO) Disponibiliza Serviços (Manutenção de VP e Gestão de Tráfego) CUSTOS VARIÁVEIS Tarifa pelo Uso da Via (R$/TKB) e Atividades Acessórias Operador Ferroviário/Usuários diversos
  14. 14. Adquire a integralidade da Capacidade TDCO(R$/Trem.Km) Disponibiliza 100% da Capacidade Operacional Disponibiliza parte da Capacidade CAPEX + CUSTOS FIXOS VALEC CUSTOS VARIÁVEIS Concessionário da Infraestrutura (obras + manutenção + CCO) Tarifa pelo Uso da Via (R$/TKB) e Atividades Acessórias Preço pela Subcessão da Capacidade Operacional (TDCO) Disponibiliza Serviços (Manutenção de VP e Gestão de Tráfego) Operador Ferroviário/Usuários diversos
  15. 15. Período de Construção Período de Operação Remuneração pela cobrança da tarifa de fruição Remuneração em função da disponibilidade da infraestrutura medida pela capacidade operacional (Periodicidade trimestral) Desembolsos 5 10 35 Anos Antecipação do Pagamento (15%) Não há remuneração 1 Projeto Executivo
  16. 16. EXPANSÃO ECONÔMICA PORTOS SUAPE ILHÉUS AÇÚ
  17. 17. 11. NECESSIDADES LEC FIOL Mais uma opção para grãos e minérios
  18. 18. NOVO MODELO DE CONCESSÕES FERROVIA DE INTEGRAÇÃO OESTE LESTE - FIOL
  19. 19. Total de 1.528 km
  20. 20. a) Bitola de 1,60 m; b) Rampa máxima por trecho: • Rampa de 0,6 % no sentido exportação e 1,45 % na importação; • Necessidade de helper: KM 919,4 ao KM 950,4 - Rampa de 1,45 % nos sentidos de exportação e importação; • Raio mínimo: 350 m; • Capacidade de Suporte da Via: TB-32 (32 toneladas brutas por eixo); • Trem tipo: 2 locomotivas e 140 vagões GDT de 130 toneladas; • Trilhos UIC-60 com boleto endurecido; • Dormentes – Monobloco de concreto protendido para bitola de 1,60m; • Fixação - Grampos Elásticos; • AMVs - Para trilhos UIC-60, com aberturas de 1:14, para a linha principal e 1:8, para as linhas internas dos terminais; • Extensão dos pátios de cruzamento de trens: 2.200 metros • Faixa mínima de domínio de 40 metros de cada lado a partir do eixo da ferrovia.
  21. 21. TERMINAL BAMIN PORTO PÚBLICO
  22. 22. Foram realizadas simulações com várias quantidades de composições e velocidades.
  23. 23. CAETITÉ ILHÉUS
  24. 24. OBRIGADO Bento José de Lima Diretor de Operações Bento.lima@valec.goc.br (61) 2029-6436

×