Terra um planeta em mudança

11.913 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
2 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.913
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.617
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
580
Comentários
2
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Terra um planeta em mudança

  1. 1. A Terra Um planeta em mudança BG 10º ano Isabel Lopes
  2. 2. História da vida na Terra Se convertermos toda a história, desde o seu aparecimento, em 24 horas Page  2 IL 2010
  3. 3. História da vida na Terra - Extinções in: CARRAJOLA, C. et al (2007 b) Page  3 IL 2010
  4. 4. O que teria levado à extinção dos dinossauros? Que explicações? Ao longo dos anos, mais de 60 hipóteses foram formuladas. – Actualmente os cientistas supõem que a extinção dos dinossauros teria sido provocada por uma catástrofe global • Erupção vulcanica massiva (lavas do Decão na Índia) • Impacto de origem extraterrestre (meteorito ou cometa) Page  4 IL 2010
  5. 5. Impacto meteorítico? Discussão Polémica Page  5 IL 2010
  6. 6. Cratera de Chicxulub Neste mapa da península do Yucatão (México), pode ver-se a Norte um subtil, mas inequívoco, relevo que indica a presença da cratera de impacto Chicxulub. Muitos cientistas estão de acordo em que este impacto esteve na origem da extinção do Cretáceo-Terciário, que há 65 milhões de anos levou à extinção dos dinossauros e da maioria da vida na Terra. Imagem: NASA Page  6 IL 2010
  7. 7. Cratera de Chicxulub Cratera de Impacto com 180 km  junto ao golfo do México Vestígios: •rochas vitrificadas •esférulas •vestígios de tsunami Imagem: NASA Page  7 IL 2010
  8. 8. Supervulcão? Intensos fenómenos vulcânicos Um exemplo são as Lavas de Decão (Índia) Projeção de cinzas com impacto no clima Page  8 IL 2010
  9. 9. Consequências de ambas as hipóteses … Mudanças climáticas. Obscuridade Limitações à fotossíntese Interrupções nas cadeias alimentares Explicações catastrofistas! Page  9 IL 2010
  10. 10. Mas… Paleontólogos: É importante pensar na crise biológica como um todo. Existiram grupos de animais e plantas que ultrapassaram este período sem serem afectado. • A maior parte dos Dinossauros não se extinguiu no fim do mesozóico. • Ocorreram e extinguiram-se espécies durante o Jurássico e o Cretácico. • Segundo alguns autores o Cretácico superior era já pobre em Dinossauros! • Aquando do impacto meteorítico – fim do Cretácico, sobreviveram 64% das espécies de vertebrados! • Alguns cientistas atribuem a crise biológica do final do Cretácico a um recuo do nível do mar (descida de 15 metros) – aumento da área continental – mudanças climáticas! Page  10 IL 2010
  11. 11. Princípios básicos do raciocínio geológico Recolha e Interpretação de dados Procura de explicações para a Evolução da Terra Duas linhas de Interpretação: CATASTROFISMO e UNIFORMITARISMO Page  11 IL 2010
  12. 12. Catastrofismo Cuvier (pai da paleontologia), foi o principal defensor; Aceite até meados do século XVIII; Grandes alterações provocadas por catástrofes (exemplo: inundações). Mudanças pontuais, dirigidas e não cíclicas. Na Bíblia, o dilúvio era uma explicação para a extinção de espécies; As espécies extintas eram substituídas por outras, oriundas de locais não afectados; Pontes continentais – explicação para a passagem de seres vivos de uns locais para outros Page  12 IL 2010
  13. 13. Uniformitarismo James Hutton (pai da geologia), foi o principal defensor; Aceite a partir de meados do século XVIII; Aspectos geológicos podem ser explicados a partir de processos que decorrem actualmente. Observações: as montanhas não são imutáveis;, o desgaste provocado pela erosão; os espessos estratos sedimentares resultado de materiais de rochas pré-existentes, . Factor importante: tempo (longo) Page  13 IL 2010
  14. 14. Princípios do Uniformitarismo • As leis Naturais são constantes no espaço e no tempo • Deve explicar-se o passado a partir do que se observa hoje. Principio das causas actuais ou do actualismo – As causas que provocaram determinados fenómenos no passado, são idênticas às que provocam o mesmo tipo de fenómeno no presente. • As mudanças geológicas são cíclicas. Page  14 IL 2010
  15. 15. Princípios do Uniformitarismo • As leis Naturais são constantes no espaço e no tempo • Deve explicar-se o passado a partir do que se observa hoje. Principio das causas actuais ou do actualismo – As causas que provocaram determinados fenómenos no passado, são idênticas às que provocam o mesmo tipo de fenómeno no presente. • As mudanças geológicas são cíclicas. Page  15 IL 2010
  16. 16. Actualismo Page  16 IL 2010
  17. 17. Princípios do Neocatastrofismo • Reconhece o Uniformitarismo, como processo base para entender os processo geológicos, mas não exclui os fenómenos catastróficos como agentes de evolução da Terra • A explicação para o desaparecimento dos dinossauros enquadra-se nesta perspectiva. • Sismos, Tsunamis, Vulcões são manifestações violentas e rápidas da tectónica terrestre, que se repetem, e se relacionam com grandes acontecimentos cíclicos (350 M.a.): formação de montanhas, abertura e fecho de oceanos… Page  17 IL 2010
  18. 18. Krakatau… Que mudanças? Krakatau, uma ilha do tamanho de Manhattan localizada a meio caminho entre Sumatra e Java, conheceu o seu fim na manhã de segunda-feira, 27 de Agosto de 1883. Foi desintegrada por uma série de potentes erupções vulcânicas. A mais violenta aconteceu às l0 horas e 2 minutos, uma explosão semelhante à de uma grande bomba nuclear. A onda de impacte assim criada deu uma volta ao mundo à velocidade do som, atingindo o extremo oposto da Terra perto de Bogotá, na Colômbia, 19 horas depois, donde ressaltou para Krakatau, e assim sucessivamente, ao longo de sete passagens registadas na superfície terrestre… Adaptado de. http://blacksmoker.wordpress.com/2008/10/11/neocatastrofismo-krakatau/ Page  18 IL 2010
  19. 19. Em síntese… Existem diversos processos geológicos que procuram interpretar os processos geológicos responsáveis pela evolução da Terra: Catastrofismo – as grandes modificações ocorridas seriam devidas a grandes catástrofes. Uniformitarismo – os diferentes aspectos geológicas podem ser explicados à luz de processos que ocorrem na actualidade, de modo idêntico àqueles que ocorreram no passado Neocatastrofismo – aceita os pressupostos do uniformitarismo, mas atribui também grande importância aos fenómenos catastróficos como agentes de evolução da Terra Terra, Universo de Vida – 10º ano (1ª parte, p.49) Page  19 IL 2010
  20. 20. Mobilismo Geológico “Dada a correspondência morfológica entre os continentes que ladeiam o Atlântico Sul, terá existido no passado apenas um único continente que, ao fissurar-se, segundo uma direcção N-S, deu origem ao oceano Atlântico” Antonio Snider Pellegrini (1815) No século XIX começaram a surgir ideias que admitiam também o movimento lateral das massas continentais – mobilismo geológico. Page  20 IL 2010
  21. 21. Mobilismo Geológico O dinamismo terrestre não tem impacto apenas a nível biológico, mas também na actividade do planeta em si, os vulcões e os sismos são uma prova evidente, mas outras há mais subtis, imperceptíveis à vista humana: • a formação de montanhas e o seu desgaste devido à erosão • a mudança de posição dos continentes, • A abertura e o fecho de oceanos… Que dados apoiam a mobilidade dos continentes? Página 32-33 Page  21 IL 2010
  22. 22. Alfred Wegener Alfred Wegner (1915) publicou “A origem dos Continentes e dos Oceanos”. Defendeu que os continentes eram constituídos por materiais menos densos que flutuavam sobre materiais mais densos que constituíam os fundos oceânicos. Admitiu que à cerca de 245 M.a existia apenas 1 super continente – Pangeia, e um super oceano - Pantalassa Page  22 IL 2010
  23. 23. Argumentos… IL 2010
  24. 24. IL 2010
  25. 25. Astenosfera Resolve… Que relação pode estabelecer-se entre o movimento das placas litosféricas e a posição dos continentes? Página 52-53 IL 2010
  26. 26. Placas litosféricas… Limites Limites conservativos divergentes Limites Limites convergentes convergentes Page  26 IL 2010
  27. 27. Placas litosféricas… Limites das placas litosféricas Divergentes Convergentes Conservativos (Riftes) Placas oceânica/ Deslocação de Formação continental Placas continental/ placas em sentidos continental de litosfera (Zona de subducção) opostos Destruição Formação de da litosfera cadeias montanhosas Page  27 IL 2010
  28. 28. Conceitos a reter Teoria da deriva Astenosfera Rifte continental Limite conservativo Actualismo geológico Limite divergente Catastrofismo Limite convergente Uniformitarismo Litosfera Neocatastrofismo Correntes de convecção Extinção Subducção Placas litosféricas Dorsal oceânica Bibliografia e Sites que serviram de apoio à elaboração desta apresentação: • CARRAJOLA, C; CASTRO, M, J; HILÁRIO, T.- Planeta com vida, Biologia (Vol. 2). Santilhana Constância, 2007. • http://www.portaldoastronomo.org/noticia.php?id=194 IL 2010

×