Musculatura membro superior e inferior

3.616 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.616
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
78
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Musculatura membro superior e inferior

  1. 1. MÚSCULATURA DO OMBRO: Deltóide: Contorno e volume lateral do ombro. Músculo antagonista dele mesmo. Fibra anterior, lateral e posteriores do deltoide. Anteriores antagonistas das posteriores. Laterais ou médias: abdução. Origem: 1/3 lateral da borda anterior da clavícula, acrômio e espinha da escápula Inserção: Tuberosidade deltóidea - úmero Ação: Abdução do braço auxilia nos movimentos de flexão, extensão, rotação lateral e medial, flexão e extensão horizontal do braço. Estabilização da articulação do ombro Sulco com o peitoral maior: passa a veia cefálica. É o músculo utilizado para vacinação.  Manguito rotador: Supra-espinhal Infra-espinhal Subescapular Redondo Menor Faz rotação lateral e medial, além dos tendões passarem perto da cabeça do úmero Servido como estabilizadores do úmero na cavidade gleinoide, são estabilizadores glenoumeral.
  2. 2. Tendão do subescapular: rotação media, estabilizando o deslocamento anterior da cabeça do úmero. Fossa supra espinha vai dá no tubérculo maior. Sustenta a cabeça do úmero para ela não se elevar. Sulco espinhal: importante para adução da glenoumeral Infraespinhal: Cabeça longa do bíceps braquial: penetra na capsula articular, tem origem no tubérculo supra glenoidal. Não faz parte do manguito rotador. Importante na estabilização da articulação glenoumeral. Redondo maior: ação na rotação lateral, mas não faz parte do manguito nem funciona como músculo estabilizador da artic. Glenoumeral  Musculo coracobraquial: flexão da articulação glenoumeral.  Musculo bícepsbraquial: Origens: cabeça longa e cabeça curta C longa – penetra a articulação (capsula articular) e se articula no tubérculo supra glenoidal. (passa no sulco intertubercular) – lateralmente c curta: origem no processo coracoide da escapula e segue medialmente no braço. Essas cabeças se juntam e o tendão tem inserção na tuberosidade radial. Músculo biarticular: cruza duas articulações. Tem função de duas articulações. Flexao da art. Glenoumeral, flexão do cotovelo e supinação do antebraço. Ligamento transverso do úmero
  3. 3. A terceira cabeça do bíceps braquial tem a compressão no nervo mediano, causando dor na região anterior do antebraço.  Músculo braquial anterior: Origem: parte anterior do úmero Inserção: processo coronoide da ulna Flexor do cotovelo.  Músculo braquio radial: Tbm responsável pela flexão do cotovelo.  TRICEPS BRAQUIAL: 3 origens: cabeça longa (tubérculo infraglenoidal, fora da capsula articular) Cabeça lateral do tríceps (borda lateral do úmero) E da cabeça medial do tríceps braquial (borda medial do úmero) Essas duas se juntam e vão para o olecrano da ulna, tem inserção da ulna, não influencia na pronação e supinação.  Anconio: só cruza a articulação do cotovelo, e só tem ação na extensão do cotovelo. Mas a quantidade de fibras musculares é muito pequena, músculo fraco. Em torno de 10% no máx é por ação dele. Não tem muita importância, nem muita função (região posterior do cotovelo).  A cabeça longa é a única que participa da extensão glenoumeral, única biarticular. (tríceps braquial).  MUSCULOS DO ANTEBRAÇO Grupo anterior: fletir punhos ou dedos (GRUPO DE FLEXORES) Origem: parte medial do seu braço, do epicôndilo medial. Grupo posterior: extensão de punho e dedos. Origem: voltadas para o epicôndilo lateral. EPICONDILITE LATERAL: cotovelo de tenista – é quando há inflamação dos extensores de punho e dedo (dor no cotovelo, de tenista amador).  Músculo braquioradial:
  4. 4. É exceção, vem distalmente (próximo ao processo estiloide). Ação: flexor do cotovelo (1º graus da flexão) e trás o antebraço para a posição neutra. Funcionando como pronador ou supinador a depender do movimento necessário para voltar à posição neutra. REGIÃO ANTERIOR do antebraço:  FLEXOR radial do carpo  Flexor ulnar do carpo São sinergistas!  Palmar longo: músculo com ampla variação anatômica, não serve para nada mais existe. Tensiona a fascia palmar era necessário para subidas em árvores etc. + profundos:  Flexor superficial dos dedos: os tendões vão para cada um dos dedos (3º, 4º e 5º). (chega nas falanges médias, faz flexão interfalangial proximal)  Flexor profundo dos dedos: também vai cruzar os punhos e alcançar os dedos da mão. (fixa na falange distal, faz flexão interfalangiana distal) + profundos ainda: Irão fazer a pronação do rádio  Pronador redondo (proximal)  Músculo pronador quadrado (mais distalmente) REGIÃO POSTERIOR: EXTENSORES – epicôndilos laterais.  M. extensor radial: m. extensor radial longo do carpo (+ superficial) m. extensor radial curto do carpo (por baixo do longo)  Extensor longo do dedo mínimo (5 dedo)  Extensor ulnar do carpo A extensão é em bloco, não acontece em apenas um dos músculos, mas em conjunto. + profundos: Abdutor longo do polegar (+ lateral) Extensor longo do polegar (+ medial)
  5. 5.  Tabaqueira anatômica: entre o tendão abdutor e extensor longo do polegar.  Músculo supinador:  Extensor longo do indicador:  Músculos da região tenar: oponente do polegar Adutor curto do polegar  Região hipotênar Abdutor do dedo mínimo Flexor curto do dedo mínimo  M. interosseos dorsais: puxam a falange para fora, abdução do dedo (dorso)  M. interosseos palmares: adução dos dedos.
  6. 6. MEMBROS INFERIORES: Músculo do quadril e coxa: Compartimentos: anteriores, lateral, medial e posterior. Posterior: Quadril- Glúteo máximo: Inserção Medial: Linha glútea posterior do íleo, sacro, cóccix e ligamento sacrotuberoso Inserção Lateral: Trato íleotibial da fáscia lata e tuberosidade glútea do fêmur Ação: Extensão e rotação lateral do quadril Utilizado na administração de medicação intramuscular. (superior lateral)  Gluteo médio: Abdutor coxo-femural, importante para a sustentação com uma das pernas e o outro no ar. (apoio
  7. 7. Inserção Superior: Face externa do íleo entre a crista ilíaca, linha glútea posterior e anterior Inserção Inferior: Trocânter maior Inervação: Nervo Glúteo Superior (L4 - S1) Ação: Abdução e rotação medial da coxa (Sinal de trem de legu...  Gluteo mínimo:  Músculo piriforme: Prox a arti sacroiliaca. Nervo isquiático: aparece na região inferior ao músculo piriforme.  Inferiormente ao piriforme: Gêmeo superior Obturador interno Gêmeo inferior Por baixo do ligamento sacro espinhal  Músculo quadrado da coxa (em baixo do gêmeo inferior)] MUSCULOS ISQUIOTIBIAIS:  Semitendinoso Tendão mais comprido, medial (tendão fino)  Semimembranoso Mais acima (tendão mais largo)
  8. 8.  Biceps da coxa ou bíceps femural Cabeça longa do bíceps biarticular Cabeça curta vem do fêmur PARTE MEDIAL: Semitendinoso Gacil Sartorio (FORMAM OS MUSCULOS DA PATA DE GANSO, parte medial da tíbia) PARTE ANTERIOR:  Musculo ilíaco  Musculo psoas (maior e menor) – hiperlordose lombar por encurtamento de psoas. Dps do ligamento, musculo iliopsoas  Musculo sartorio: solto dos outros músculos (musculo costureiro)  Quadriceps (coxa): reto da coxa (biarticulares) flete a coxa femural Vasto medial, lateral e intermédio (monoarticulares) FAZEM A EXTENSÃO DO JOELHO. Lateral: aplicação de vacinas em RN Medial: mais evolui para perda de força muscular em lesão do joelho. Tendão quadriciptal que vai se fixar na patela > tendão patelar (ligamento patelar) (patela até a tuberosidade da tíbia) PARTE LATERAL:  Tensor PARTE MEDIAL:  Músculo obturador externo  Musculo adutor magno (insere no tubérculo do adutor, condilo medial)  Adutor longo (vai até a metade do fêmur)  Entre eles tem o adutor curto  Acima do adutor magno tem o adutor mínimo  Musculo pequitineo (linha pequitinea)
  9. 9. PERNA: ANTEROLATERAL e POSTERIOR  ANTEROLATERAL: extensão dos dedos e tornozelos M. Tibial anterior: dorsiflexão do tornozelo M. Fibular longo Entre eles sai o músculo extensor comum dos dedos Entre o ex. comum dos dedos e o tibial anterior sai o extensor longo do halux  M. fibular curto (flexão do tornozelo  POSTERIOR: Tríceps sural da perna: (importante para a compressão das veias do membro inferior, impulsionando o sangue para o coração, chamam a panturrilha de segundo coração) Gastroquinemio lateral (biarticular) Gastroquinemio medial (biarticular) Vem do condilo medial e lateral. Porção solear: vem da linha solear da parte da fibia, é monoarticular. Tendão calcaneano (aquiles): gastroquinemios + solear. Insere-se no calcâneo (flexor do tornozelo), importantes para impulsionar o corpo para frente. + interno: Na parte medial tem os flexores longos dos dedos Na parte lateral flexores longos do halux. Eles cruzam no meio da perna, do lado do halux sai o do dedos, do lado dos dedos sai o halux *** Pé: por baixo Flexor curto dos dedos Flexor curto do halux Flexor curto do dedo mínimo Interosseos plantares Interosseos dorsais Obs: atrás do joelho, vem por baixo da fascia plantar e vai ate a aponeurose plantar: PLANTAR LONGO, movimentação dos dedos, posicionamento do pé da bailarina. Fêmur para a tíbia: musculo obliquo, porção q se prente na capsula, não deixando que a pressione.

×