WORKFLOW, BUSINESS
INTELLIGENCE E FERRAMENTAS
COLABORATIVAS
Igor Coelho Cunha
Marcos Vinícius Oliveira
Usiel Santos Cardoso
• Workflow (em português: Fluxo de Trabalho) é a sequência
de passos necessários para que se possa atingir a automação
de ...
• Objetivos
– Melhorar produtividade
– Acelerar a produção
– Eliminar ineficiências existentes
– Por em evidência Reengenh...
Um modelo Workflow se baseia em três
importantes conceitos, os chamdos 3Rs.
ROUTES
(Rotas)
sequências pré-
definidas
ROLES...
Podemos fazer uma analogia do Workflow com um
algorítmo no qual as rotas, papéis e regras devem
ser bem estruturadas e org...
• Sistemas de Gerenciamento de Workflow são
aplicativos destinados a suportar processos de
negócio:
– Controlando a lógica...
IBM MQSeries Workflow Buildtime
Ad-hoc
• Pouca estruturação
• Tarefas e seu encadeamento são imprevisíveis ou
desconhecidas até o momento de sua execução
...
Administrativos
• Maior estruturação
• Maior previsibilidade de tarefas
• Um mesmo processo pode ser repetido sem muitas
a...
Produção
• Estruturação rígida e bem definida
• Regras e encadeamento de tarefas de conhecimento
prévio
• Alta frequência ...
O que é business intelligence?
• O propósito do Business Intelligence é permitir
a tomada de decisões proativas, ao gerar
...
• Extrair e integrar dados de múltiplas fontes
• Fazer uso da experiência
• Analisar dados contextualizados
• Trabalhar co...
• Data Warehouses
• Planilhas Eletrônicas
• Geradores de Consultas e Relatórios
• EIS
• Data Marts
• Data Mining
• Ferrame...
 Cognos
 Microstrategy
 Hyperion
 Business Object
 Oracle
 SAP
Entre outras, disputam acirradamente fatias desse eme...
• Para que a tecnologia de BI surta efeito desejado em uma
pequena ou média empresa, a informação precisa estar:
• Disponí...
• À medida que o cenário econômico muda cada vez mais
rápido, a necessidade de informações negociais e as
demandas pela ra...
• A fim de proporcionar uma visão crítica sobre de
qual maneira as ferramentas colaborativas podem
auxiliar na análise de ...
• No cumprimento da gerência de configuração, o
aspecto das ferramentas colaborativas adapta ao
conjunto de desenvolvedore...
• As ferramentas colaborativas ou de groupware são
sistemas adequados de ministrar as condições
propostas pelo Modelo de C...
O uso de ferramentas colaborativas na apreciação de
requisitos determina um procedimento que reflete
tanto a desenvolvimen...
• Determinar um método de crítica de condição
universal. Um roteiro de processo que esclareça o uso
das técnicas de grupo ...
• Fazer uso de ferramentas não intrusivas e flexíveis.
Restrições a personalização e características
constantes podem lesa...
• Os métodos de gerenciamento de configuração são
unificados e envolvem a atenção de procedimentos
predefinidos. Eles exig...
• As ferramenta colaborativa disponível na web que
admite usuários registrar e compartilhar idéias sobre
determinado conce...
• Os utilizadores podem criar manusear e partilhar
idéias online e compartilhá-las em qualquer
momento e a partir de qualq...
Workflow, Business Intelligence e Ferramentas Colaborativas
Workflow, Business Intelligence e Ferramentas Colaborativas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Workflow, Business Intelligence e Ferramentas Colaborativas

630 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
630
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
254
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Workflow, Business Intelligence e Ferramentas Colaborativas

  1. 1. WORKFLOW, BUSINESS INTELLIGENCE E FERRAMENTAS COLABORATIVAS Igor Coelho Cunha Marcos Vinícius Oliveira Usiel Santos Cardoso
  2. 2. • Workflow (em português: Fluxo de Trabalho) é a sequência de passos necessários para que se possa atingir a automação de processos de negócio, de acordo com um conjunto de regras definidas, envolvendo a noção de processos, permitindo que estes possam ser transmitidos de uma pessoa para outra de acordo com algumas regras. • Processo: É um conjunto de atividades que visam um mesmo objetivo e possuem uma ligação lógica dentro do workflow. Um processo pode ter vários sub-processos sendo que o próprio workflow pode ser considerado um processo.
  3. 3. • Objetivos – Melhorar produtividade – Acelerar a produção – Eliminar ineficiências existentes – Por em evidência Reengenharia de Processos • Meios – Apoiar o controle de processos – Induzir a reengenharia – Facilitar a gerência de processos – Monitorar o sistema a fim de atingir a máxima performance
  4. 4. Um modelo Workflow se baseia em três importantes conceitos, os chamdos 3Rs. ROUTES (Rotas) sequências pré- definidas ROLES (Papéis) definição de usuários RULES (Regras) roteamento condicional
  5. 5. Podemos fazer uma analogia do Workflow com um algorítmo no qual as rotas, papéis e regras devem ser bem estruturadas e organizadas.
  6. 6. • Sistemas de Gerenciamento de Workflow são aplicativos destinados a suportar processos de negócio: – Controlando a lógica que governa as transições entre as tarefas do processo. – Suportando as tarefas individuais: ativando recursos humanos e recursos de informação necessários para completar a tarefa. – Integrando os processos da empresa.
  7. 7. IBM MQSeries Workflow Buildtime
  8. 8. Ad-hoc • Pouca estruturação • Tarefas e seu encadeamento são imprevisíveis ou desconhecidas até o momento de sua execução • Voltados para grupos dinâmicos • Usuários finais tornam-se desenvolvedores e gerentes de seus próprios processos • Ex. Agenciamento de viagens
  9. 9. Administrativos • Maior estruturação • Maior previsibilidade de tarefas • Um mesmo processo pode ser repetido sem muitas alterações • São expressos pela circulação de formulários e documentos para alteração, revisão e aprovação • Ex. Pedido de compra
  10. 10. Produção • Estruturação rígida e bem definida • Regras e encadeamento de tarefas de conhecimento prévio • Alta frequência de repetição • São caracterizados pela potencialidade em gerenciar e facilitar a execução das políticas e dos procedimentos • Ex. Atendimento via Call Center
  11. 11. O que é business intelligence? • O propósito do Business Intelligence é permitir a tomada de decisões proativas, ao gerar informações necessárias ao negócio e disponibilizá-los no momento certo.
  12. 12. • Extrair e integrar dados de múltiplas fontes • Fazer uso da experiência • Analisar dados contextualizados • Trabalhar com hipóteses • Procurar relações de causa e efeito • Transformar os registros obtidos em informação útil para o conhecimento empresaria
  13. 13. • Data Warehouses • Planilhas Eletrônicas • Geradores de Consultas e Relatórios • EIS • Data Marts • Data Mining • Ferramentas OLAP
  14. 14.  Cognos  Microstrategy  Hyperion  Business Object  Oracle  SAP Entre outras, disputam acirradamente fatias desse emergente e rentável mercado.
  15. 15. • Para que a tecnologia de BI surta efeito desejado em uma pequena ou média empresa, a informação precisa estar: • Disponível para as pessoas certas; • No formato esperado; • No momento correto; • Local desejado.
  16. 16. • À medida que o cenário econômico muda cada vez mais rápido, a necessidade de informações negociais e as demandas pela rapidez e qualidade destas informações crescem na mesma velocidade. Por outro lado, a oferta de informações negociais aumenta constantemente. O resultado é uma overdose de dados onde é difícil retirar informações relevantes para subsidiar tomadas de decisão. Tal fato torna mais difícil um entendimento aprofundado do cenário econômico. Faz-se necessária uma aproximação/abordagem sistemática para analisar temas e tendências estratégicas e antever mudanças com clientes, atividades e competidores
  17. 17. • A fim de proporcionar uma visão crítica sobre de qual maneira as ferramentas colaborativas podem auxiliar na análise de requisitos e gerência de configuração, apresenta-se a seguir uma abordagem geral do ciclo de vida clássico.
  18. 18. • No cumprimento da gerência de configuração, o aspecto das ferramentas colaborativas adapta ao conjunto de desenvolvedores a percepção da ocasião global do sistema, especialmente, com o acesso a ferramentas que tolerem acompanhar o estado de suas linhas básicas baselines de configuração.
  19. 19. • As ferramentas colaborativas ou de groupware são sistemas adequados de ministrar as condições propostas pelo Modelo de Colaboração 3C ao método de software. Seu desempenho pode ser vista como integrante às limitações das ferramentas CASE, permitindo maior flexibilidade e interação ao grupo de envolvidos.
  20. 20. O uso de ferramentas colaborativas na apreciação de requisitos determina um procedimento que reflete tanto a desenvolvimento dos requisitos e a sensibilidade envolvida em grupos dinâmicos bem sucedidos. De acordo com o conhecimento relatado por Boehm, a utilização destas ferramentas na etapa de transação deve ponderar alguns aspectos, como por exemplo:
  21. 21. • Determinar um método de crítica de condição universal. Um roteiro de processo que esclareça o uso das técnicas de grupo e uso das ferramentas colaborativas. • Agrupar técnicas de simplificação e colaboração. As ferramentas colaborativas para engenharia de condição devem ser fundamentadas nas técnicas de simplificação e colaboração ressaltadas nos grupos.
  22. 22. • Fazer uso de ferramentas não intrusivas e flexíveis. Restrições a personalização e características constantes podem lesar o processo. • Harmonizar uma infra-estrutura possante. Uma infra- estrutura seguro evita frustrações e prejuízos futuros.
  23. 23. • Os métodos de gerenciamento de configuração são unificados e envolvem a atenção de procedimentos predefinidos. Eles exigem o gerenciamento cauteloso de quantidades de informações muito amplo, e a aplicação aos detalhes é fundamental. A ferramenta de base é essencial para o gerenciamento de configuração.
  24. 24. • As ferramenta colaborativa disponível na web que admite usuários registrar e compartilhar idéias sobre determinado conceito, isto é, desenvolver em plena rede um processo de conhecimento. Torna-se muito vantajoso para quem estar a desenvolver projetos em grupo ou para a simples troca e partilha de idéias entre amigos, colegas de trabalho, etc.
  25. 25. • Os utilizadores podem criar manusear e partilhar idéias online e compartilhá-las em qualquer momento e a partir de qualquer lugar. Em modo que os usuários de todo o mundo (ou simplesmente de diferentes salas) podem simultaneamente trabalhar no mesmo mapa de idéias e ver as modificações que os colegas estão fazendo.

×