Capítulo 07 - Sistema nervoso e órgãos sensoriais

3.854 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.854
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
62
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Capítulo 07 - Sistema nervoso e órgãos sensoriais

  1. 1. Capítulo 07:7.1 – Integração e coordenação de ações
  2. 2. O Sistema Nervoso• O sistema sensorial que monitora e coordena a atividade dos músculos, e a movimentação dos órgãos, e constrói e finaliza estímulos dos sentidos e inicia ações de um ser humano (ou outro animal),• Todas as partes do sistema sensorial de um animal são feitas de tecido nervoso.
  3. 3. • Um neurônio típico apresenta três partes distintas: corpo celular, dentritos e axônio, – Corpo Celular: é a parte do neurônio responsável pelas funções vitais, – Dendritos: são numerosos prolongamentos dos neurônios especializados na recepção de estímulos nervosos, que podem ser do meio ambiente ou de outros neurônios
  4. 4. • Um neurônio típico apresenta três partes distintas: corpo celular, dentritos e axônio, – Axônio: é uma parte do neurônio responsável pela condução dos impulsos elétricos que partem do corpo celular, até outro local mais distante, como um músculo ou outro neurônio, é revestido pela bainha de mielina, sua função é acelerar a velocidade da condução do impulso nervoso. A bainha de mielina não é contínua, formando os nódulos de ranvier. A bainha de mielina esta presente somente nos vertebrados.
  5. 5. Células do Tecido Nervoso DENDRITOS AXÔNIOCORPO CELULAR Bainha de mielina Núcleo Axônio Bainha de Nódulo de mielina Ranvier
  6. 6. Células do Tecido Nervoso NEURÔNIO CORPO CORPO SENSORIAL CELULAR CELULAR NEURÔNIO ASSOCIATIVO Direção da AXÔNIO conduçãoDENDRITOS AXÔNIO CORPO CELULAR AXÔNIO NEURÔNIO MOTOR DENDRITOS
  7. 7. Condução do Impulso Elétrico Potencial de Ação Condução saltatóriaMielinaAxônio
  8. 8. Axônio Potencial de Ação Vesículas SinápticasMITOCÔNDRIAS Fenda Sináptica Neurotransmissores Proteínas receptoras MIOFIBRILA
  9. 9. EVOLUÇÃO DO SISTEMA NERVOSO S.N.Central gânglios periféricos Cordão nervoso ventral S.N. difuso Anelídeos Cnidários gânglios cerebrais Axônio gigante Cordões nervosos Cérebro Moluscos Platelmintos
  10. 10. EVOLUÇÃO DO SISTEMA NERVOSO 2 Cérebro Cérebro Cerebelo Medula Cervical Cordão nervoso ventral Torácico Lombar Artrópodes Nervos Femoral Anel Nervoso Ciático Nervos radiais Tibial Equinodermos
  11. 11. CÉREBRO VERTEBRADO ANCESTRAL- PEIXE Tálamo Cérebro Lobo Óptico Bulbo Cerebelo olfatório Medula Bulbo Hipófise Hipotálamo Ponte Diencéfalo Telencéfalo Rombencéfalo Prosencéfalo Mesencéfalo
  12. 12. EVOLUÇÃO DO CÉREBRO NOS VERTEBRADOSMedulaBulboCerebeloLobo ÓpticoMesencéfaloCérebroBulbo olfatório
  13. 13. LOBOS CEREBRAIS SULCO CENTRAL Tato e outras áreas Área motora voluntária sensoriais LOBO PARIETAL LOBO FRONTAL: Pensamento, emoções Área de interpretaçãoÁREA DE BROCAParte motora LOBO OCCIPTALda fala Visão LOBO TEMPORAL Audição PONTE e BULBO CEREBELO respiração e Equilíbrio batimentos cardíacos
  14. 14. 7.2 – Organização do sistema nervoso
  15. 15. Organização do Sistema Nervoso Divisão Partes Funções Gerais Sistema Processamento e Encéfalo eNervoso Central Integração de Medula Espinhal (SNC) informações Condução de Sistema informações entre Nervoso Nervos e órgão receptores de Periférico gânglios estímulos, o SNC e (SNP) órgãos efetores (músculos, por ex.)
  16. 16. O Sistema Nervoso Central• Dividido em duas partes: – Encéfalo: localiza-se dentro do crânio, protegido por ele, e composto por cérebro, cerebelo, ponte e bulbo; – Medula Espinhal: localiza-se no canal da coluna vertebral.
  17. 17. O Sistema Nervoso Central• Encéfalo: – Cérebro: é o principal órgão e centro do sistema nervoso, gerador comportamentos, ativador de músculos, causador da secreção de substâncias químicas, como os hormônios; – Cerebelo: é a parte do encéfalo responsável pela manutenção do equilíbrio e pelo controle do tônus muscular e dos movimentos voluntários, bem como pela aprendizagem motora;
  18. 18. O Sistema Nervoso Central• Encéfalo: – Ponte: serve de passagem dos impulsos que vão para o cérebro – Bulbo: O bulbo é responsável por controlar diversas funções autônomas para o corpo: •Respiração •Pressão sanguínea •Freqüência cardíaca •Ato reflexo •Vômito
  19. 19. O Sistema Nervoso Central
  20. 20. O Sistema Nervoso Central Massa Branca (Axônios) Massa Cinzenta (Corpo Celular)
  21. 21. O Sistema Nervoso Central• Medula espinhal: – É a porção alongada do sistema nervoso central, é a continuação do encéfalo; – Se aloja no interior da coluna vertebral em seu canal vertebral; – Inicia-se na junção do crânio com a primeira vértebra cervical e termina na altura entre a primeira e segunda vértebra lombar; – Na medula espinhal residem todos os neurônios motores.
  22. 22. O Sistema Nervoso Central
  23. 23. O Sistema Nervoso Periférico• É a parte do sistema nervoso que se encontra fora do sistema nervoso central (SNC);• É constituído por fibras (nervos), gânglios nervosos;• Os nervos se dividem em três tipos: – Nervos Sensitivos: tem o papel de transmitir os impulsos nervosos do órgão receptor até ao SNC; – Nervos Motores: conduzem o impulso codificado no encéfalo (SNC), até ao órgão efetor; – Nervos Mistos: tem o mesmo papel que os nervos sensitivos e motores ao mesmo tempo
  24. 24. Óculomotor Troclear e abducente Olfatório Trigêmeo Óptico Facial VagoVestibulococlear Glossofaríngeo Espinhal
  25. 25. Principais Distúrbios do Sist. Nervoso• Esclerose múltipla: É uma doença autoimune. - Causa a destruição da bainha de mielina; - problemas visuais; - distúrbios da linguagem, da marcha, do equilíbrio e da força.
  26. 26. • Alzheimer: Formação defeituosa de uma proteína neuronal, que causa: - destruição dos neurônios; - afeta a memória, aprendizado e a fala.
  27. 27. • Parkinson: acentuada redução de dopamina nos centros motores, causando: - tremores, lentidão e dificuldade de locomoção
  28. 28. • AVC: obstrução de uma artéria. É uma lesão irreversível.• Fatores de risco: - pressão arterial elevada; - alto colesterol; - obesidade.
  29. 29. PRINCIPAIS DISTÚRBIOS DO SIST. NERVOSOAVC: obstrução de uma artéria. Lesão irreversível. Fatores de risco: pressão arterialelevada, alto colesterol, obesidade.
  30. 30. Alcoolismo• O álcool possui grande aceitação social e seu consumo é estimulado pela sociedade,• Mas temos que lembrar que ele é uma droga psicotrópica que atua no sistema nervoso central e pode causar dependência e mudanças no comportamento.
  31. 31. • Seus efeitos são esses (g/l de álcool no sangue):• 0,3 a 0,5 g/l (+-dois copos de cerveja): sensação de calor/rubor facial, prejuízo de julgamento, diminuição da inibição, coordenação reduzida e euforia;
  32. 32. • 0,51 a 0,8 g/l (+-três ou quatro copos de cerveja): aumento do prejuízo do julgamento, humor instável, diminuição da atenção, diminuição dos reflexos e falta de coordenação motora;• 0,8 a 1,5 g/l (a quantidade varia de acordo com a pessoa): fala arrastada, visão dupla, prejuízo de memória e da capacidade de concentração, diminuição de resposta a estímulos, vômitos;
  33. 33. • 1,5 a 2,0 g/l: anestesia, lapsos de memória, sonolência;• Doses maiores que 2,0 g/l: insuficiência respiratória, coma, morte.• A combinação álcool + volante é responsável pela grande parte das mortes no trânsito, no Brasil.
  34. 34. 7.3 – Respostas voluntárias e involuntárias
  35. 35. SIST. NERVOSOS.N. VOLUNTÁRIO S.N. AUTÔNOMO SIMPÁTICO PARASSIMPÁTICO Nervos que partem das Nervos que partem das regiões regiões ENCÉFALO e TORÁCICA e MEDULA FINAL LOMBAR (SACRAL) Principal Principal neurotransmissor neurotransmissor ADRENALINA e ACETILCOLINA NORADRENALINA
  36. 36. CONTRAEDILATA (+) SECREÇÃO (-) SECREÇÃO PARASIMPÁTICO SIMPÁTICO CONTRAIDILATA BRONQUÍOLOS BRONQUÍOLOS DIMINUIAUMENTA BATIMENTOSBATIMENTOSSECRETAADRENALINADIMINUI AUMENTASECREÇÃO SECREÇÃODIMINUIMOTILIDADE AUMENTA MOTILIDADERETÉM CONTEÚ-DO CÓLON ESVAZIA O CÓLONRETARDA O ESVAZIAMENTO ESVAZIA A BEXIGA
  37. 37. Arco ReflexoSubstância branca ESTÍMULO Substância cinzenta corpo celular localizado DORSAL no gânglio neurônio sensitivo Receptor Corpúsculo de Paccini interneurônio VENTRAL neurônio motorMEDULA Músculo efetor
  38. 38. 7.4 – O Sistema sensorial
  39. 39. Os Sentidos• Nossos sentidos são nossa porta de comunicação com o mundo. Através deles, que podemos sentir, ouvir, ver.• Possuímos 5 sentidos: Tato, olfato, paladar, visão e audição.
  40. 40. O Tato• Na pele possuímos várias terminações nervosas, vários “receptores sensoriais”,• Através deles sentimos temperatura, dor, textura e forma,• Os receptores mandam a informação para o sistema nervoso em uma fração mínima de tempo.
  41. 41. • A pele: – Constituída por derme, epiderme, e tecido conjuntivo, – É Revestida por uma fina camada impermeabilizante de queratina, – Possui várias glândulas anexas.
  42. 42. • Próximo à base dos pêlos existem grupamentos de músculos lisos, responsáveis pelo eriçamento dos pêlos,• Esse eriçamento, ajuda na regulação da temperatura,• A pele é um importante órgão para o corpo, portanto, necessita de muito cuidado.
  43. 43. Paladar• É a capacidade de reconhecer os gostos de substâncias colocadas sobre a língua,• Na língua, existem as papilas gustativas que reconhecem substâncias do gosto e enviam a informação ao cérebro,
  44. 44. Paladar• A língua também possui terminações nervosas livres que, quando em contato com algumas substâncias, percebem os compostos químicos.• Ao conjunto das sensações de gosto e aroma dá- se o nome de sabor.• É por isso que, quando estamos resfriados, a comida nos parece sem sabor, embora o seu paladar continue presente.
  45. 45. Olfato• É à capacidade de captar odores,
  46. 46. Olfato• O olfato humano é pouco desenvolvido se comparado ao de outros mamíferos.• O epitélio olfativo humano contém cerca de 20 milhões de células sensoriais, cada qual com seis pêlos sensoriais (um cachorro tem mais de 100 milhões de células sensoriais, cada qual com pelo menos 100 pêlos sensoriais).
  47. 47. Audição• É a capacidade de reconhecer o som emitido pelo ambiente,• O órgão responsável pela audição é o ouvido,• O órgão auditivo possui três partes: orelha externa, orelha média e orelha interna.
  48. 48. Audição
  49. 49. Audição• Ouvido externo: formado pelo pavilhão da orelha e pelo canal auditivo externo,• Ouvido médio: com um formato de caixa, contendo em seu interior três ossículos (martelo, bigorna e estribo) responsáveis pela condução das vibrações sonoras,• Ouvido interno: também chamado de labirinto.
  50. 50. Audição
  51. 51. AudiçãoOutros usospara a audição
  52. 52. Audição• Audição X Equilíbrio: O ouvido é o órgão da audição e também do equilíbrio. Converte ondas sonoras em impulsos nervosos que ao atingirem o cérebro são interpretados como sons. Contem o sistema vestibular que é responsável pelo equilíbrio e é acionado ao se movimentar a cabeça.
  53. 53. Visão• Capacidade de perceber informações através de raios de luz,• É uma percepção muito importante para os seres vivos em especial para o homem, pois é através dela que podemos distinguir as coisas através de imagens, podemos guardar as feições de uma pessoa na memória, entre outras.
  54. 54. Visão• O olho é constituído de várias partes diferentes:
  55. 55. Visão• O olho é constituído de várias partes diferentes: Supercílio (sobrancêlha) Pálpebra Superior Íris Cílios Pupila Pálpebra Inferior Esclera
  56. 56. Visão• A visão humana pode ser ampliada quando os olhos são armados com instrumentos ópticos, como:
  57. 57. Visão• Binóculos:
  58. 58. Visão• Microscópio Óptico e Eletrônico:
  59. 59. Visão• Microscópio Óptico e Eletrônico:
  60. 60. Visão• Telescópio:
  61. 61. Visão• Como ocorre a visão?• Os raios luminosos atravessam a córnea, o cristalino, o humor aquoso e o humor vítreo e atingem a retina.• A imagem formada na retina é invertida,• O nervo óptico conduz os impulsos nervosos para o centro da visão, no cérebro, que o interpreta e nos permite ver os objetos nas posições em que realmente se encontram.
  62. 62. Visão• Como ocorre a visão?
  63. 63. Visão• Problemas de visão.• Sempre que as imagens se formam corretamente na mancha amarela, a visão é nítida, e o olho é considerado emetrope ou normal.• Quando isso não ocorre, dizemos que há defeito de visão. Dentre esses defeitos destacam-se a miopia, a hipermetropia, o astigmatismo, o estrabismo e a presbiopia
  64. 64. Visão• Miopia.• Na miopia a formação da imagem ocorre antes da retina, porque o olho é anormalmente longo, os míopes enxergam mal de longe.• Corrige-se esse defeito com o uso de lentes (óculos ou lentes de contato) divergentes. Atualmente, já há tratamento cirúrgico para olhos para míopes.
  65. 65. Visão• Miopia.
  66. 66. Visão• Miopia.
  67. 67. Visão• Hipermetropia.• Na hipermetropia a formação da imagem ocorre, teoricamente, atrás da retina, porque o olho é curto demais. Os hipermétropes enxergam mal de perto.• O defeito é corrigido com lentes convergentes.
  68. 68. Visão• Hipermetropia.
  69. 69. Visão• Hipermetropia.
  70. 70. Visão• Astigmatismo.• O astigmatismo consiste em defeito na curvatura da córnea e mais raramente, do cristalino. Em conseqüência, o olho não é capaz de distinguir, ao mesmo tempo, com a mesma nitidez, linhas verticais e horizontais. Essa anomalia pode se somar à miopia ou à hipermetropia.
  71. 71. Visão• Astigmatismo.
  72. 72. Visão• Astigmatismo.
  73. 73. Visão• Estrabismo.• O estrabismo é um defeito que se manifesta quando os olhos se movimentam em direções diferentes e não conseguem focalizar juntos o mesmo objeto. Ele pode ser causado por diferenças acentuadas nos graus de miopia ou hipermetropia dos dois olhos, por desenvolvimento insuficiente ou desigual dos músculos que os movem, ou ainda por algum problema do sistema nervoso central.
  74. 74. Visão• Estrabismo.
  75. 75. Visão• Presbiopia.• A presbiopia ou vista cansada é comum nas pessoas após os 45 anos. Esse defeito é devido à impossibilidade de o cristalino se acomodar para visão de objetos próximos. Por isso, as pessoas idosas enxergam muito mal de perto.• Essa deficiência pode ser corrigida com lentes convergentes.
  76. 76. Visão• Presbiopia.
  77. 77. Visão• Presbiopia.
  78. 78. Visão• Outros problemas:• Daltonismo• Catarata• Glaucoma
  79. 79. Visão• Daltonismo.• O daltonismo é uma deficiência da visão das cores. Consiste na cegueira para algumas cores, principalmente para o vermelho e para o verde. Os daltônicos vêem o mundo em tonalidades de amarelo, cinza-azulado e azul.
  80. 80. Visão• Daltonismo.
  81. 81. Visão• Catarata.• A catarata é a opacificação do cristalino, que acontece com o passar dos anos, ou por outras causas como traumatismos e inflamações oculares.
  82. 82. Visão• Catarata.
  83. 83. Visão• Glaucoma.• Glaucoma é o conjunto de enfermidades que têm em comum o aumento da pressão ocular, a perda do campo visual e a atrofia do nervo óptico.
  84. 84. Visão• Glaucoma.

×