IEA - Seminário Tecnologia Assistiva

535 visualizações

Publicada em

Seminário "Tecnologia Assistiva" realizado pelo Instituto de Estudos Avançados da USP, Polo Ribeirão Preto.

Palestra da Prof.ª Dra. Linamara Rizzo Battistella

10/04/2012.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
535
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

IEA - Seminário Tecnologia Assistiva

  1. 1. I Seminário de Tecnologias Assistivas CENTRO DE EXCELÊNCIA EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO EM BENEFÍCIO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIAS (CETI-D) Linamara Rizzo Battistella M.D. P.h.D Professora da FMUSP Secretaria de Estado dos Direitos da PcD
  2. 2. 1. O que são Ajudas Técnicas? São meios indispensáveis à autonomia e integração das pessoas com deficiência Destinam-se a compensar a deficiência ou a atenuar-lhe as conseqüências e a permitir o exercício das atividades; a participação na vida escolar, profissional e social Podem ser próteses, órteses e outros dispositivos de compensação.2. A quem se destinam as Ajudas Técnicas? Destinam-se a todas as pessoas com deficiência, permanente ou temporária. Fonte: Secretariado Nacional para a Reabilitação e Integração das Pessoas com Deficiência (SNRIPD) – Portugal http://www.snripd.pt/interior.aspx?idCat=2&IdLang=1 Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  3. 3. AJUDAS TÉCNICAS - ORTESES E PRÓTESESQualquer produto, instrumento, equipamento ou sistematecnológico, de produção especializada ou comummente àvenda, utilizado por uma pessoa com deficiência paraprevenir, compensar, atenuar ou eliminar uma deficiência,incapacidade ou desvantagem.Fonte: ISO 9999:1999 Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  4. 4. PESSOAS COM DEFICIÊNCIA 23,9% – 45,6 mi CENSO - IBGE 2010 Tipos de Deficiência Brasil Física 13.273.969 Visual 35.791.488 Auditiva 9.722.163 Intelectual 2.617.025Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  5. 5. PESSOAS COM DEFICIÊNCIA 23,9% – 45,6 mi CENSO - IBGE 2010 Deficiências Graves Brasil Física 4.273.969 Visual 6.600.624 Auditiva 2.122.163 Intelectual 2.617.025Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  6. 6. Ajudas Técnicas –REALIDADE ATUAL Decreto 5296, 02/12/2004SUS—fornecimento de orteses e Art. 61., 1opróteses e meios auxiliares de Os elementos ou equipamentos definidoslocomoção e comunicação. como ajudas técnicas serão certificados pelos órgãos competentes, ouvidas as entidades representativas das pessoasMin. Da Educação — fornece portadoras de deficiência.material e equipamento acessívelna para uso na sala de aula. Oferta Art. 62.do material é baseada no censo Os programas e as linhas de pesquisa a serem desenvolvidos com o apoio deescolar do ano anterior. organismos públicos de auxílio à pesquisa eNÃO DISPONIBILIZA MATERIAL de agências de financiamento deverãoPARA USO DOMICILIAR. contemplar temas voltados para ajudas técnicas, cura, tratamento e prevenção de deficiências ou que contribuam para impedirNÃO HÁ FORNECIMENTO DE ou minimizar o seu agravamento.EQUIPAMENTOS OU SISTEMAS Parágrafo único. Será estimulada a criação de linhas de crédito para a indústriaPARA TRABALHO,ESPORTE E que produza componentes e equipamentosLAZER de ajudas técnicas. Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  7. 7. - BRASILÓrteses, Próteses e Meios Auxiliares de LocomoçãoAno 2008 2009 2010 2011Valor 58.494.773,16 72.349.969,16 83.524.526,50 91.758.596,52Procedimentos VisuaisAno 2008 2009 2010 2011Valor 2.491.646,99 2.614.788,29 2.640.200,74 3.321.786,17Próteses AuditivasAno 2008 2009 2010 2011Valor 106.515.600,00 102.359.875,00 113.517.775,00 122.442.950,00Implante CoclearAno 2008 2009 2010 2011Valor 19.126.454,52 21.435.006,54 27.710.222,51 30.793.381,55 Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  8. 8. Classificação Internacional de Ajudas Técnicas (ISO 9999/2002)* Classe Subclasses Natureza da utilização (funcionalidade ou finalidade) 04 - Ajudas para tratamento clínico individual 05 - Ajudas para treino de capacidades 06 - Órteses e próteses 09 - Ajudas para cuidados e proteção pessoal 12 - Ajudas para mobilidade pessoal 15 - Ajudas para atividades domésticas 18 - Mobiliário e adaptações para residências e outros imóveis 21 - Ajudas para a comunicação, informação e sinalização 24 - Ajudas para o manejo de bens e produtos 27 - Ajudas e equipamentos para melhorar o ambiente, maquinaria e ferramentas 30 - Ajudas para o lazer e tempo livre * Tradução livre Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  9. 9. Classificação Internacional de Ajudas Técnicas (ISO 9999/2002)* Classe Subclasses Natureza da utilização (funcionalidade ou finalidade) 06 - Órteses e próteses - 06 03 Conjunto de órteses para a coluna - 06 06 Conjunto de órteses para membros superiores - 06 09 Órteses do membro superior (não aplicadas no corpo) - 06 12 Conjuntos de órteses dos membros inferiores - 06 15 Estimuladores elétricos funcionais e conjuntos de órteses híbridas - 06 18 Conjunto de próteses para o membro superior - 06 21 Próteses cosméticas e não funcionais para o membro superior - 06 24 Conjunto de próteses para o membro inferior - 06 27 Próteses cosméticas e não funcionais para o membro inferior - 06 30 Outras próteses não dos membros - 06 33 Calçado ortopédico Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  10. 10. Desenho Universal Ajudas Técnicas & Tecnologia Assistida Funcionalidade  Atividade e ParticipaçãoReabilitação - Auto-cuidados, mobilidade, comunicação,independência, autonomia e qualidade de vida e inclusãoSocial - ISO Classes 04,05,06,07,09, 12, 15, 27.Educação - ISO Classes 05, 18, 21.Trabalho - ISO Classes 05, 09, 18, 21.Lazer - ISO Classes 05, 21, 24, 30.Esporte - ISO Classes 05, 04, 27.Habitação - ISO Classes 15, 18 e 21.Transporte - ISO Classes 24, 25 Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  11. 11. 1 Bilhão de Pessoas com Deficiência• Deficiência atinge um bilhão de pessoas•Países pobres têm mais crianças comdeficiência•Doenças crônicas são principal causa dedeficiência: •Problemas crônicos de saúde, como diabetes, hipertensão, câncer, etc, são responsáveis por 66,5% do numero de anos vividos com algum tipo de deficiência•Deficiência aumenta entre idosos•Deficiência é fator agravante de pobreza•Deficiência consome 2% do PIB dos países•Relatório indica ações para reduzir danosda deficiência Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  12. 12. Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  13. 13. Programa das Nações Unidas para o DesenvolvimentoFortalecimento do conceito de qualidadena assistência e no suprimento dasAjudas TécnicasCertificação de produtosCertificação de processosFomento a InovaçãoFormação de profissionais Técnicos de OPMCapacitação dos profissionais da área da SaúdeCapacitação dos Cuidadores Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  14. 14. O CETI-D foi concebido como um programa da Secretaria deEstado dos Direitos da Pessoa com Deficiência em umaperspectiva de fortalecer o modelo de inclusão social, garantiados direitos humanos e equiparação de oportunidades atravésdos seguintes objetivos: • Certificação de produtos e serviços na área de deficiência; • Fomento a empresas nacionais e a nacionalização de produtos estrangeiros; • Suporte de novos projetos, via empresas ou empreendedores em parceria com o mercado. Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  15. 15. O CETI-D fomentará o desenvolvimento de produtos ―acessíveis‖ com tecnologias de ponta nas áreas de Educação, Saúde e Trabalho.As Atividades do CETI-D são formuladas com o apoio REDES, formadas por profissionais notórios em sua área de atuação. Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  16. 16. AS REDES:Inclusão Social: Identificar e contribuir com a transformação social, numa perspectiva de equiparação de oportunidades, para facilitar a inclusão das Pessoa com Deficiência na sociedade.PESQUISA: Conectar universidades e centros de pesquisa internacionais e no Brasil que trabalham com o desenvolvimento científico e tecnológico para prevenir, resolver ou melhorar as condições das Pessoas com Deficiência.Inovação Industrial: Fazer a junção entre a oferta de inovações tecnológicas e suas aplicações industriais, com a demanda das Pessoas com Deficiência. Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  17. 17. Rede de Reabilitação Lucy Montoro  Hospital de Reabilitação Centros de Reabilitação Ambulatórios de OPM  1º Hospital de Reabilitação – SUS/Recursos do Estado  Inaugurado em 03 de setembro de 2009.  12 mil atendimentos/mês.  13 mil m² em 14 andares.  Tecnologia visando diagnóstico e tratamento dentro dos mais modernos padrões de qualidade.Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  18. 18. Distribuição no Estado de São Paulo Rede Reabilitação Lucy Montoro 1. 2. Morumbi * Vila Mariana * 3. Ribeirão Preto Departamentos Regionais de Saúde do Estado de São Paulo, 2007 4. São José do Rio Preto 5. Lapa * DRS II/V/XV 6. Umarizal *Araçatuba/Barretos/São José do Rio Preto 7. Clínicas * População: 2,581 milhões/hab 16 8. Campinas 9. São José dos Campos DRS III/VIII/XIII 4 Araraquara/Franca/Ribeirão Preto População: 2,513 milhões/hab DRS XI - Presidente 3 Prudente DRS X/XIV População: 683 mil/hab Piracicaba/São João da Boa Vista População: 2 milhões/hab 19 DRS VII - Campinas 12 População: 3,3 milhões/hab 14 10 13 8 9 DRS XVII – Taubaté DRS IX – Marília População: 2 milhões/hab População: 994 mil/hab 15 10. Marília 1* DRS VI - Bauru 11. Santos População: 1,5 milhões/hab 12. Jaú 11 DRS I - Grande São Paulo 13. Botucatu População: 18 milhões/hab 14. Presidente Prudente DRS XVI - Sorocaba Área: 7815,9 Km ² 15. Sorocaba População: 2 milhões/hab 16. Fernandópolis 17 17. Pariquera-Açu DRS IV - Baixada Santista DRS XII - Registro 18. Santo André * População: 1,4 milhões/hab População: 271 mil/hab 19. Mogi Mirim Área do Estado de São Paulo: 248.209,426 Km ²
  19. 19. TMS EEG Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  20. 20. 37,0°C AR01 27,0°C 37,0°C AR01 AR02 AVALIAÇÃO PODOBAROMÉTRICA 27,0°C DE UM PÉ DIABÉTICO ULCERADOConceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  21. 21. LokomatENMG In Armeo Motion Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  22. 22. Tecnologias Assistivas  Reabilitação Comunicação Implante /Prótese Mobilidade Educação Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  23. 23. RECURSOS DE ACESSIBILIDADE Telefone para pessoas surdasCentro de Referência Livro digitalPara o Cão-Guia para pessoas cegas ou usuários de leitores de tela Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  24. 24. Tecnologias Assistivas X Ajudas Técnicas Certificação de Qualidade Usabilidade e Funcionalidade Desenho Universal Desoneração da cadeia produtiva Estimulo a Inovação Fomento à Produção Disseminação do conhecimento Regulação da Oferta Controle do ResultadoConceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  25. 25. Perspectivas futuras Fortalecimento da Rede de Saúde para o atendimento das necessidades de Reabilitação e para o fornecimento das Ajudas Técnicas dentro de protocolos clínicos previamente definidos; Criação de Serviços de Referência para a prescrição e fornecimento de equipamentos e/ou procedimentos que pela especificidade exigem maior suporte tecnológico e recursos humanos altamente especializados; Implantar no Sistema de Informação a identificação do paciente, condição da funcionalidade, tratamento, desenvolvimento e condição de alta; Definir financiamento específico para as redes de reabilitação, incluindo a oferta de Ajudas Técnicas (fornecimento, treinamento e manutenção), com acompanhamento de longo prazo. Conceito IBGE Estado da Arte ISO WRD CETI-D Próximas Etapas
  26. 26. “É divertido fazer o impossível!”Walt Disney linamarabattistella@sp.gov.br Tel.: 11 5212-3700

×