Conjuntura comvarejistanov2011

204 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
204
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conjuntura comvarejistanov2011

  1. 1. Comércio Varejista Paraense Comércio Varejista Paraense registrou alta de 0,66% em registrou crescimento de 0,42% Outubro de 2011. em Novembro de 2011.Comércio Varejista Paraense – Novembro de 2011 Segundo dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), do Instituto Brasileiro deGeografia e Estatística (IBGE), na série com ajustes sazonais, o volume de vendas docomércio varejista brasileiro teve crescimento 1,41% em novembro (mês atual/ mês anterior),revertendo o movimento negativo de outubro. Seguindo o comportamento nacional, a RegiãoNorte registrou crescimento de 2,79%, após dois meses consecutivos de queda no volume devendas. O estado do Pará manteve o comportamento positivo do mês anterior, com umcrescimento de 0,42%. (Ver Gráfico 1).Gráfico 1: Variação (%) dos Índices (Mês atual/Mêst-1) de Volume de Vendas do Comércio Varejista. Brasil,Região Norte e Pará – Novembro de 2011. 4,00 3,00 2,00 1,00 0,00 -1,00 -2,00 -3,00 Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov 2011 Variação do Índice (Mês/Mês t-1) - Brasil 0,61 0,17 1,29 0,10 1,03 -0,14 0,79 0,29 1,39 -0,77 0,57 -0,24 1,41 Variação do Índice (Mês/Mês t-1) - -0,29 1,07 1,98 0,91 -0,64 0,88 -0,17 1,55 1,84 0,83 -0,90 -1,48 2,79 Região Norte Variação do Índice (Mês/Mês t-1) - Pará 0,68 0,58 1,18 -0,42 1,39 1,53 -1,95 2,67 1,54 0,05 -1,11 0,66 0,42Fonte: PMC/IBGE.Elaboração: Núcleo de Análise Conjuntural – IDESP. Tomando por base o volume de vendas do comércio varejista, os resultados denovembro, por Região Natural, mostram que todas elas apresentaram expansão positiva noque se refere à variação do índice (mês atual/mês anterior) com ajuste sazonal.. A RegiãoNorte ocupou o primeiro lugar no ranking nacional com crescimento de 2,65%, seguido dasRegiões Nordeste (2,08%), Centro-Oeste (1,86%), Sul (1,67%), Sudeste (1,22%). (Gráfico 2).Gráfico 2: Ranking da Variação (%) dos Índices (Mês atual/Mêst-1) de Volume de Vendas do ComércioVarejista. Região Natural – Novembro de 2011.
  2. 2. Região Norte Região Nordeste Região Centro-Oeste Região Sul Região Sudeste 0,00 0,50 1,00 1,50 2,00 2,50 3,00 Região Centro- Região Região Sudeste Região Sul Região Norte Oeste Nordeste Variação (%) dos Índices (Mês atual/Mês 1,22 1,67 1,86 2,08 2,65 t-1)Fonte: PMC/IBGE.Elaboração: Núcleo de Análise Conjuntural – IDESP. O bom resultado alcançado pela Região Norte em relação às demais Regiões,indicador (mês atual/mês anterior) com ajuste sazonal, decorre do excelente crescimento novolume de vendas do Acre, de 6,32%, ocupando, assim, o primeiro lugar no ranking daRegião Norte e revertendo o movimento negativo de outubro. O Estado de Tocantins ampliousua taxa de crescimento e ocupou o segundo lugar, com uma expansão de 4,57%.Acompanhando a tendência, o Amazonas cresceu 3,98%, posionando-se em terceiro lugar.Em seguida, temos Roraima com 2,28%, recuperando parte da oscilação negativa de 5,88%no mês anterior. O Pará, por sua vez, ocupou a quinta posição no ranking com crescimento de0,42%.O resultado apresentado pelo Estado foi apenas superior aos dos Estados de Rondôniae Amapá, onde as vendas decresceram 0,03% e 0,17% respectivamente. (Ver Gráfico 3).
  3. 3. Gráfico 3 : Variação (%) do Índices (Mês/Mêst-1) de Volume de Vendas do Comércio Varejista. Região Norte(Unidade da Federação) – Novembro de 2011. 8,00 6,00 4,00 2,00 0,00 -2,00 -4,00 -6,00 -8,00 Out Nov 2011 Var. do Índice (Mês/Mês t-1) - Rondônia -0,29 -0,03 Var. do Índice (Mês/Mês t-1) - Acre -5,53 6,32 Var. do Índice (Mês/Mês t-1) - Amazonas 0,08 3,98 Var. do Índice (Mês/Mês t-1) - Roraima -5,88 2,28 Var. do Índice (Mês/Mês t-1) - Pará 0,66 0,42 Var. do Índice (Mês/Mês t-1) - Amapá 0,47 -0,17 Var. do Índice (Mês/Mês t-1) - Tocantins 0,58 4,57Fonte: PMC/IBGE.Elaboração: Núcleo de Análise Conjuntural – IDESP. Na comparação entre Novembro de 2010 e Novembro de 2011, o varejo brasileiroobteve, em termos de vendas, acréscimo de 6,02%. No acumulado do ano, o crescimento foide 6,66%. Já em relação ao acumulado de 12 meses o País apresentou crescimento de 7,04%.A Região Norte, por sua vez, acompanhou a tendência nacional com crescimento de 8,92%nas vendas, de 9,75% no acumulado do ano, e de 10,81% no acumulado de 12 meses. Os números do comércio varejista paraense apontam um crescimento de 6,65% novolume de vendas em novembro de 2011em relação ao mesmo período do ano anterior. Osresultados obtidos nos onze primeiros meses do ano evidenciam uma mudança no patamar decrescimento do setor, a taxa acumulada no ano de 7,99% é inferior à de novembro de2010(13,10%). Em relação à taxa anualizada, índice acumulado nos últimos 12 meses,observou-se que o volume de vendas do Estado cresceu 8,21%, sendo esta inferior à domesmo período do ano anterior (13,07%). (Tabela 1)
  4. 4. Tabela 1: Variação (%) dos Índices de Volume de Vendas e Receita Nominal. Brasil, Região Norte,Pará – Novembro de 2011. Volume de Vendas Nov-2011/Out- Nov-2011/Nov- Acumulado de 12 Unidades Acumulado no ano 2011 2010 mesesBrasil 1,41 6,02 6,66 7,04Região Norte 2,79 8,92 9,75 10,81Pará 0,42 6,65 7,99 8,21 Continua Continuação Receita Nominal Nov-2011/Out- Nov-2011/Nov- Acumulado de 12 Unidades Acumulado no ano 2011 2010 mesesBrasil 1,55 10,40 11,69 12,10Região Norte 2,65 12,40 13,97 14,91Pará 0,40 10,50 11,97 12,33Fonte: PMC/IBGE.Elaboração: Núcleo de Análise Conjuntural – IDESP. A expansão de 1,41% nas vendas do País em novembro, em relação ao mês anterior,ocasionou uma elevação de 1,55% na receita nominal (com ajuste sazonal). Na Região Norte,a alta de 2,79% nas vendas acarretou um crescimento de 2,65% na receita nominal. Omoderado crescimento nas vendas do Estado, de 0,42%, conduziu a uma expansão de apenas0,40% na receita nominal. (Ver Tabela 1). No que diz respeito à variação da receita nominal em novembro,em relação ao mesmoperíodo do ano anterior, a Tabela 1 demonstra um crescimento de 10,40% do País, de 12,40%da Região Norte e de 10,50% do Estado. No acumulado do ano, as receitas cresceram11,69%, 13,97% e 11,97%. Já em relação ao acumulado de 12 meses, as essas cresceram em12,10% no País, 14,91% na Região Norte e 12,33% no estado do Pará.

×