R2R Framework: Ontology Mapping

846 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
846
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
100
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • R2R Framework: Ontology Mapping

    1. 1. The R2R Framework:Publishing and DiscoveringMappings on the WebChristian Bizer, Andreas Schultzglobo.com PUC-RIOÍcaro Medeiros
    2. 2. CONTEXTO
    3. 3. Linked data - dados muitoheterogêneosTraduzir dados de um conjuntomuito grande de fontes para umvocabulário-alvo requer umnúmero enorme demapeamentos
    4. 4. Manter um conjunto local oucentralizado de mapeamentospara cobrir todas as fontes doLinked Data é muito difícil
    5. 5. PROPOSTA DO R2R
    6. 6. Abordagem Pay-as-you-go [3] e distribuídapara integração de dadosPropõe uma linguagem expressiva paramapeamentos e um método de composição demapeamentos parciais baseado numa heurística dequalidade para os mapeamentos
    7. 7. REQUISITOSDO R2R
    8. 8. Granularidade de mapeamento de vocabulário:permitir mapeamento e combinação demapeamentos de termos de forma flexívelInterligação: cada mapeamento tem uma URI paraligá-los a suas definições Descoberta: Através doslinks é possível descobrir mapeamentosExpressividade: permitir transformação estrutural ede valores de propriedadesIncentivar criação de regras de mapeamento feitaspelos próprios criadores dos vocabulários
    9. 9. REQUISITOSpara composição demapeadoresComposição a nível de termos: criar umencadeamento de mapeadores a partir dos jáexistentesMétodo de garantia de qualidade: heurística parainferir qualidade de um mapeamento e preferirmapeamentos mais prováveis de terem bonsresultados
    10. 10. TRABALHORELACIONADO
    11. 11. LINGUAGENS DEMAPEAMENTOEuzenat[19] e Haslhofer[22]: Alta expressividademas sem ligações com recursos Web, i.e. nãopermitem descoberta de mapeamentos
    12. 12. PAY-AS-YOU-GOPARA INTEGRAÇÃODE DADOSMecanismo passo-a-passo para integração dedados [3], [4] e [5]
    13. 13. PAY-AS-YOU-GO O 3 Mapping Mapping Mapping Mapping O 2 O 1 O 4
    14. 14. R2R MAPPINGLANGUAGE
    15. 15. Linguagem declarativa e baseada em RDF eSPARQLOs mapeamentos tem URIs derreferenciáveis,permitindo fácil compartilhamento
    16. 16. Os predicados r2r:sourcePattern e r2r:targetPatterndefinem o mapeamento, com sintaxe baseada nacláusula WHERE de SPARQLRestrições: ?SUBJ para sujeitos sendo mapeados enão se pode usar variáveis na posição dospredicadosr2r:transformation: transformação de dados (e.g.concatenação de string, transformação de unidade)r2r:hasMapping: explicita mapeamento nadeclaração do conceito na ontologia
    17. 17. PRÁTICAmappings.ttl
    18. 18. USANDO AENGINE DEMAPEAMENTO
    19. 19. Engine Java (baseada no Jena)O repositório de mapeamentos (mappingrepository) contém mapeamentos encontrados naWeb e mapeamentos criados usando a linguagemR2RA engine de mapeamento transforma dados daWeb (na temporal store) no vocabulário-alvo earmazena no repositório-alvo (target repository)Heurísticas de medição de qualidade descrita emoutro artigo [16]
    20. 20. PRÁTICAExemplo de transformação
    21. 21. AVALIAÇÃO
    22. 22. Mapeamentos entre DBPedia e 11 fontes de dadosassociadasTransformações estruturais, de valor, de unidadede medida, de datas e linguagem
    23. 23. A linguagem se mostrou expressiva o suficientepara conseguir com êxito realizar essesmapeamentosA linguagem permite flexibilidade maior que osconstructos padrão de RDF/OWL comoowl:equivalentClass / ow:equivalentProperty ourdfs:subClassOf / rdfs:subPropertyOf
    24. 24. REFERÊNCIASBIBLIOGRÁFICAS
    25. 25. [3]Franklin, M.J., Halevy, A.Y., Maier, D.: From databases to dataspaces: A newabstraction for information management. SIGMOD Record 34(4), pp. 27–33(2005)[4]Hedeler, C., et al.: Dimensions of Dataspaces. In: Proceedings of the 26thBritish National Conference on Databases, pp. 55-66 (2009)[5]Madhavan, J., Shawn, J. R., Cohen, S., Dong, X., Ko, D., Yu, C., Halevy, A.:Web-scale Data Integration: You can only afford to Pay As You Go.Proceedings of the Conference on Innovative Data Systems Research (2007)[16] Bizer, C., Schultz, A.: The R2R Data Translation Process. FUB TechnicalReport.[19] Euzenat, J., Scharffe, F., Zimmermann A.: Expressive alignment languageand implementation. Knowledge Web project report, KWEB/2004/D2.2.10/1.0 (2007)[22] Haslhofer, B.: A Web-based Mapping Technique for EstablishingMetadata Interoperability. PhD thesis, Universität Wien (2008)
    26. 26. FIMglobo.com PUC-RIOÍcaro Medeiros

    ×