Truco: os candidatos falam e eles checam

655 visualizações

Publicada em

http://igovsp.net/inovaday/

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
655
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
181
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Truco: os candidatos falam e eles checam

  1. 1. A Pública é uma agência independente de Jornalismo Investigativo pioneira no Brasil. Foi formada por repórteres mulheres em 2011. • É financiada por fundações, como a Ford e Open Society Foundations. • Todo o conteúdo é distribuído livremente via creative commons. • A Pública tem mais de 60 republicadores no Brasil e no exterior. Missão: • Promover e produzir o Jornalismo Investigativo pautado pelo interesse público. • Visar ao fortalecimento do direito à informação e à promoção dos direitos humanos. • Fortalecer a democracia no país.
  2. 2. Eixos investigativos da Agência Pública: • Desenvolvimento da Amazônia – impactos na população local e no meio ambiente • Violações de direitos humanos por governos e empresas privadas • Crise urbana • Impactos da Copa do Mundo – 156 reportagens produzidas sobre o assunto nos últimos três anos • Transparência • Ditadura Militar • Direitos das mulheres e crianças
  3. 3. Principais Projetos
  4. 4. 1. Amazônia Pública – 2012 Série de reportagens que busca explorar a complexidade dos investimentos atuais na Amazônia, incluindo as negociações e articulações políticas e ouvindo todos os atores envolvidos – governos, empresas, sociedade civil – para traçar o contexto em que esses projetos têm sido desenvolvidos. Em 2013, a série foi transformada em livro, publicado em português e em inglês.
  5. 5. 2. Copa Pública – 2011-2014 Experiência de jornalismo cidadão com o objetivo de mostrar como a população brasileira foi afetada pelos preparativos para a Copa do Mundo – e como se organizou para não ficar de fora. Entre 2012 e 2014 foram produzidas 156 reportagens sobre diversos temas relacionados à Copa, entre eles: remoções, exploração infantil, precariedade do futebol e entrevistas com jogadores como Zico, Paulo André e Afonsinho.
  6. 6. 2. Copa Pública – 2011-2014 Dentro do Copa Pública, a agência produziu sua primeira reportagem em forma de história em quadrinhos, publicada em maio de 2014. “Meninas em Jogo”, da repórter Andrea Dip com desenhos de Alexandre De Maio, fala do aumento da exploração sexual em Fortaleza com a proximidade da Copa do Mundo. O quadrinista acompanhou a repórter durante a apuração da reportagem, que foi republicada por mais de 20 veículos.
  7. 7. 3. Microbolsas – 2012-2013 Entre 2012 e 2013, a Pública promoveu três edições do concurso de microbolsas, que ofereceu 12 bolsas de R$ 4 mil reais para jornalistas freelancers e independentes. Os candidatos às bolsas propuseram suas pautas, que foram avaliadas pelos conselheiros da Pública: Carlos Azevedo, Eliane Brum, Jan Rocha, Leonardo Sakamoto e Ivana Moreira.
  8. 8. 4. Reportagem Pública Projeto de crowdfunding que distribuiu 12 microbolsas de R$ 6 mil para jornalistas independentes de todo o Brasil. Foram levantados R$ 58 mil de 808 doadores. Recebemos mais de 120 propostas de pautas, das quais 48 foram selecionadas para serem votadas pelos doadores. Dessas, 12 foram escolhidas para serem executadas. Os repórteres escolhidos receberam apoio e mentoria da Pública para a execução das reportagens. O público podia comentar as propostas e também se voluntariar para ajudar ou fornecer informações adicionais.
  9. 9. 4. BNDES na Amazônia Durante três meses, a equipe da Pública investigou os investimentos do BNDES na Amazônia. Dos 20 investimentos de infraestrutura na região, 17 já foram alvo de ações do Ministério Público. 44% do que o BNDES financiou na Amazônia em 2012 estão às escuras.
  10. 10. Truco! Truco! é o primeiro projeto de cobertura eleitoral da Pública, que tem como objetivo checar informações ditas pelos candidatos à presidência no horário eleitoral. O nome é inspirado no popular jogo de cartas. Quando um jogador pede truco, ele desafia o adversário a mostrar suas cartas. É isso que fazemos com os candidatos. A checagem de dados é uma tendência no jornalismo ainda pouco explorada no Brasil.
  11. 11. Para checar os dados, contamos com bases de dados do governo, de organizações independentes e com a ajuda de especialistas de diversas áreas. Truco! é uma forma bem-humorada e provocativa de cobrir as eleições, contribuir para as discussões sobre política e estimular a participação do público através das redes. O projeto repete a parceria bem-sucedida da Pública com o quadrinista Alexandre De Maio, responsável pela identidade visual do Truco!. Truco!
  12. 12. Às informações checadas são atribuídas cartas: Blefe!, Não é bem assim, Tá certo, mas peraí, Que medo! e Zap!. Também são enviadas perguntas para que os candidatos esclareçam propostas e posicionamentos. Truco!
  13. 13. Também faz parte do Truco! a série “Cartas na Mesa”, com reportagens que focam a população negativamente afetada por ações, projetos e propostas dos candidatos. Truco!
  14. 14. A seção “Rodada de Promessas” traz uma compilação das promessas feitas pelos candidatos no horário eleitoral. Truco!
  15. 15. ;) Obrigada! apublica.org marinadias@apublica.org facebook.com/agenciapublica @agenciapublica

×