Teorias da Cultura e do Contemporâneo Prof. Dr. Fábio Fonseca de Castro Faculdade de Comunicação - UFPA Roteiro da Aula 4 ...
A globalização <ul><li>Muitas definições  para o que seja a globalização  centram-se na economia, ou seja, na nova economi...
<ul><li>Nossa perspectiva de análise, no entanto, procura centrar-se não nos aspectos econômicos da globalização mas em su...
<ul><li>Nestes termos, não existe estritamente uma entidade única chamada globalização; existem, em vez disso, globalizaçõ...
<ul><li>Uma definição:  </li></ul><ul><li>a globalização é o processo pelo qual determinada condição ou entidade local est...
<ul><li>As implicações mais importantes desta definição são as seguintes : </li></ul><ul><ul><li>Em primeiro lugar, perant...
<ul><ul><li>Em outras palavras, não existe condição global para a qual não consigamos encontrar uma raiz local, uma imersã...
<ul><ul><li>De fato, vivemos tanto num mundo de localização como num mundo de globalização.  </li></ul></ul><ul><ul><li>Po...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 4 - As tensões da sociedade contemporânea e a globalização

1.599 visualizações

Publicada em

Aula 4 da disciplina Teorias da Cultura e do Contemporâneo. Faculdade de Comunicação, UFPA, 1o semestre de 2001. Prof. Dr. Fábio Fonseca de Castro.

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.599
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 4 - As tensões da sociedade contemporânea e a globalização

  1. 1. Teorias da Cultura e do Contemporâneo Prof. Dr. Fábio Fonseca de Castro Faculdade de Comunicação - UFPA Roteiro da Aula 4 As tensões da sociedade contemporânea e a globalização 29 de março de 2011
  2. 2. A globalização <ul><li>Muitas definições para o que seja a globalização centram-se na economia, ou seja, na nova economia mundial que emergiu nas últimas duas décadas como conseqüência da intensificação vertiginosa da transnacionalização da produção de bens e serviços e dos mercados financeiros — um processo através do qual as empresas multinacionais ascenderam a uma preeminência como atores internacionais. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Nossa perspectiva de análise, no entanto, procura centrar-se não nos aspectos econômicos da globalização mas em sua dimensão social, política e cultural. </li></ul><ul><li>Aquilo que habitualmente designamos por globalização são, de fato, conjuntos diferenciados de relações sociais; </li></ul><ul><li>E diferentes conjuntos de relações sociais dão origem a diferentes fenômenos de globalização. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Nestes termos, não existe estritamente uma entidade única chamada globalização; existem, em vez disso, globalizações; em rigor, este termo só deveria ser usado no plural. </li></ul><ul><li>Qualquer conceito mais abrangente deve ser de tipo processual e não substantivo. </li></ul><ul><li>Por outro lado, enquanto feixes de relações sociais, as globalizações envolvem conflitos e, por isso, vencedores e vencidos. Freqüentemente, o discurso sobre globalização é a história dos vencedores contada pelos próprios. Na verdade, a vitória é aparentemente tão absoluta que os derrotados acabam por desaparecer totalmente de cena. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Uma definição: </li></ul><ul><li>a globalização é o processo pelo qual determinada condição ou entidade local estende a sua influência a todo o globo e, ao fazê-lo, desenvolve a capacidade de designar como local outra condição social ou entidade rival. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>As implicações mais importantes desta definição são as seguintes : </li></ul><ul><ul><li>Em primeiro lugar, perante as condições do sistema-mundo ocidental , não existe globalização genuína; aquilo a que chamamos globalização é sempre a globalização bem sucedida de determinado localismo. </li></ul></ul>
  7. 7. <ul><ul><li>Em outras palavras, não existe condição global para a qual não consigamos encontrar uma raiz local, uma imersão cultural específica. </li></ul></ul>
  8. 8. <ul><ul><li>De fato, vivemos tanto num mundo de localização como num mundo de globalização. </li></ul></ul><ul><ul><li>Portanto, em termos analíticos, seria igualmente correto se a presente situação e os nossos tópicos de investigação se definissem em termos de localização, em vez de globalização. </li></ul></ul><ul><ul><li>O motivo por que é preferido o último termo é, basicamente, o fato de o discurso científico hegemônico tender a privilegiar a história do mundo na versão dos vencedores. </li></ul></ul>

×