USC COCOMO II
Estimando Projetos e Estabelecendo Trade-offs




                                           Humbertho Mattar
Agenda

           Visão Geral das Estimativas do Mercado

          Modelos de Estimativa de Prazo e Esforço


          ...
Visão Geral das Estimativas
 • Duas medidas de tamanho de software mais comuns no mercado, Pontos
   de função (Serviço) e...
Modelos de Estimativa de Prazo e Esforço
 • Modelos Paramétricos
   ▫ Assumem a existência de relação matemática entre Tam...
Por que utilizar modelos Paramétricos?
 • Relações simples de estimativa normalmente não são
  aplicadas nas organizações ...
Histórico do COCOMO
• O método COCOMO (COnstructive COst MOdel) é um modelo paramétrico
  de estimativa de custo para o pl...
Evolução do COCOMO 81
• O método COCOMO II teve como percursor o COCOMO 81.

• O COCOMO 81 foi substituído em 2000.

• O C...
COCOMO X Tamanho Funcional
       COCOMO             Tamanho Funcional

Modelo paramétrico,    Medida das
deriva indicador...
Medição de Esforço, Prazo e Equipe
• O COCOMO II, define o esforço (PM – Persons-Month), pessoas-mês

Fórmulas Bases:

ESF...
Roteiro para Estimativa
          • Calibrar o CII c/ a Base Histórica
      1

          • Aplicação do Backfiring, tabel...
Dúvidas ???
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

USC COCOMO II

3.558 visualizações

Publicada em

Estimando projetos e Estabelecendo trade-offs

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.558
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
108
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

USC COCOMO II

  1. 1. USC COCOMO II Estimando Projetos e Estabelecendo Trade-offs Humbertho Mattar
  2. 2. Agenda Visão Geral das Estimativas do Mercado Modelos de Estimativa de Prazo e Esforço Histórico do COCOMO Evolução do COCOMO 81 Diferença do COCOMO p/ Métricas de Tamanho Funcional Realizando medições através do COCOMO II
  3. 3. Visão Geral das Estimativas • Duas medidas de tamanho de software mais comuns no mercado, Pontos de função (Serviço) e Linhas de Código (Produto); • Pontos de função são úteis para estimativas no início do projeto - Proposta do serviço. E é independente de plataforma tecnológica. • LOC (Line of Code) continua sendo um sucesso na previsão do esforço do projeto, devido a ampla quantidade de projetos que foi aplicado • Outro método utilizado em estimativa iniciais do projeto é a Contagem Indicativa da NESMA, derivada das práticas de contagem do IFPUG, o qual o coeficiente de correlação (R de Pearson) é de aproximadamente 78,4%. • Além de outras 80 métricas derivativas da APF, por exemplo a Boeing 3D.
  4. 4. Modelos de Estimativa de Prazo e Esforço • Modelos Paramétricos ▫ Assumem a existência de relação matemática entre Tamanho, Esforço e Prazo. Ex.: COCOMO e SLIM • Modelos baseados em Atividades ▫ Estimativa bottom-up, estima esfoço e prazo para cada atividade do projeto • Analogia ▫ Comparação simples das características dos projetos com a de outros projetos já concluídos • Relações Simples de Estimativa ▫ Uso de relações matemáticas simples, baseados em históricos locais. Exemplo: Estimar o esforço a partir de um modelo linear do tipo: ESFORÇO = TAMANHO X PRODUTIVIDADE
  5. 5. Por que utilizar modelos Paramétricos? • Relações simples de estimativa normalmente não são aplicadas nas organizações e contextos mais complexos • Normalmente faltam dados históricos que permitam a utilização de uma abordagem simplificada. • Devido a estes problemas, os modelos paramétricos são mais abrangentes e possuem uma boa base matemática. • O COCOMO, modelo paramétrico, por ter sido elaborado por entidades educacionais possui maior credibilidade no mercado.
  6. 6. Histórico do COCOMO • O método COCOMO (COnstructive COst MOdel) é um modelo paramétrico de estimativa de custo para o planejamento e execução de projetos de software • Foi desenvolvido em 1981 por Barry Boehm, no livro Software Engineering Economics. • O COCOMO II (CII) foi e continua sendo mantido pela Universidade do Sul da Califórnia (USC) e está a cargo do Centro de Engrenharia de Software. • O método foi derivado e baseado nas análises feitas em um conjunto de 63 projetos, cobrindo áreas como: negócios, controle, científica, suporte e sistema operacional.
  7. 7. Evolução do COCOMO 81 • O método COCOMO II teve como percursor o COCOMO 81. • O COCOMO 81 foi substituído em 2000. • O COCOMO 81 foi considerado absoleto por não trabalhar com ciclos de vida interativos, embasado por projetos antigos, a incapacidade de manipular COTS. • O COCOMO II possui hoje uma grande aderência ao RUP e aborda todos os trade-offs dos projetos. • Entende-se trade-offs como prioridades para a execução dos projetos; Exemplo: • CUSTO, TEMPO e QUALIDADE
  8. 8. COCOMO X Tamanho Funcional COCOMO Tamanho Funcional Modelo paramétrico, Medida das deriva indicadores a funcionalidades da partir do tamanho aplicação, baseada funcional da a complexidade e aplicação contribuição do método escolhido.
  9. 9. Medição de Esforço, Prazo e Equipe • O COCOMO II, define o esforço (PM – Persons-Month), pessoas-mês Fórmulas Bases: ESFORÇO PM = A * (TAMANHO^E)* PRODUTÓRIO (i=1 até n, EM(i)), onde E = B + 0,001 * Somatório (j=1 até 5, SF(j)) PRAZO Nota: O CII considera que o mês é equivalente a 152 TDEV = C * PM ^ F, onde horas de trabalho F = D + (0,2 * 0,01) * Somatório (j=1 até 5, SF(j)) EQUIPE MÉDIA EM = Esforço / Prazo
  10. 10. Roteiro para Estimativa • Calibrar o CII c/ a Base Histórica 1 • Aplicação do Backfiring, tabela USC CII 2 • Determinar os Effort Multipliers 3 • Determinar Esforço, Prazo e Equipe Média 4 • Distribuir o Esforço p/ Fases do Projeto 5
  11. 11. Dúvidas ???

×