Angels in caution o renascer - lo libro - cito qasveheôt

216 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
216
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Angels in caution o renascer - lo libro - cito qasveheôt

  1. 1. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOS SUMÁRIO PRÓLOGO 1. SONHO OU PESADELO? 2. ANJOS CAÍDOS! 3. UM ANJO EM MINHA CASA! 4. UMA REALIDADE DISTANTE! 5. DESERDADOS! 6. ESTRANHOS... 7. MORTES... 8. CAÇADORES DE RECOMPENSA. 9. CONFRONTO! 10. ARMADILHA! 11. MINORIA – OS ENVIADOS! 12. SONHOS DESTRUÍDOS...! 13. PROFUNDO SENTIMENTO 14. ENFIM: SURGE UMA ESPERANÇA! 15. O SOPRO DA VIDA! 16. PARAÍSO! 17. LEMBRANÇAS! 1
  2. 2. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOS PRÓLOGO Estava eu em algum lugar, onde não havia nada em volta a nãoser um ambiente vago; onde fosse que eu viesse a olhar,avistava apenas o nada, seja qual for à direção que eu olhasse, sóenxergava até onde a visão alcançava, não tinha nada, é como se a vidaestivesse esvaída completamente da face da Terra. E por váriosminutos continuei assim a observar o que estava; quer dizer, oque não existia a minha volta; então de repente algo inesperadoaconteceu - Um espaço negro surgiu do nada em minha frente, eem seguida feixes de luzes começaram a passar por mim, que coma intensidade tão alta da claridade, tive que fechar os olhos, poisnão conseguia manter os olhos sobre a claridade - Quando abri os olhosavistava caindo a minhas frentes várias penas brancas, tãobrancas quanto a mais clara das neves ou da lã existente em todo oUniverso, então eu ouvi um som como se fosse o bater de asas, olheipra traz de mim e vi dois pares imenso. Eu não sabia dizer se tudoaquilo passava de um sonho ou era alguma visão, mas eu não seidizer... Era um Anjo, a menos era o que os meus olhos viram, e quandoele vai se virando para olhar para mim... O despertador começa a tocar... São exatamente 06h30min damanhã! 2
  3. 3. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOS PESADELO? CENÁRIO 01 – SONHO OU PESADELO? Bem, ainda um pouco zonza com o que eu teria visto ou sonhado,não sei como explicar a situação, mas posso dizer que era algorealista demais para não ser verdade, tudo estava a minha frenteou como posso ressaltar melhor – o que se encontrava lá, estava nafrente de meus olhos – sem entender ainda o que houvera, estouaqui. Meus pais vivem constantemente em viajem – meu pai édiretor de uma das maiores produtoras de livros do mundo, sendo a maiordas Américas; o nome dele: Jonas Reizel Gutenberg filho de Gutenberg,alemães. Minha mãe o acompanha para onde quer que ele vá, e elatambém têm o seu próprio negócio – é produtora de uma marca famosade perfumes, o tal conhecido como “salyedh BIRD”, um novo produto salyedh BIRD”lançado pelo Boticário do Brasil; sabe-se que esse perfume BIRDjá vendeu 20 vezes mais que qualquer desodorante já tenhavendido depois de seu lançamento, e olha que ele tenha sidovendido a essa quantidade só no primeiro mês de seu lançamento. Onome de minha mãe: Rozana Natalie Mendes, filha de italiano com uma Mendesmexicana. Tenho um irmão mais velho que está fazendo faculdade demúsica no Japão, mas vem sempre me visitar a cada dois meses,seu nome: Dheimyt’lon Mendes Gutenberg tem 23 anos e faz tudopela família, é do tipo atencioso. Já eu... Não sou tão importante quanto os demais da família, comomeu pai, minha mãe ou meu irmão, mas levo uma vida que um tantosedentária, bem diferente do que poderia ser já pra quem éfilha de duas pessoas bem sucedidas no meio da sociedade ou comopodemos dizer melhor: no mundo dos negócios... Sou uma estudante docolegial, dizendo melhor – estou no 3º Ano do ensino médio – além deestudar em uma escola particular, não dou como se tivesse direitode estar acima de qualquer outra pessoa da mesma idade que eu. Àsvezes pareço ser um tipo de garota egocêntrica, cínica, 3
  4. 4. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSintelectual, esnobe, simpática e ao mesmo tempo metida,filhinha de papai, egoísta, e tudo o que alguém de uma classebaixa pudesse imaginar de uma pessoa que fosse filho dealguém importante ou bem posicionado diante à sociedade; noentanto, de nada isso importa pra mim, pensem o que quiserem,pois de nada isso é importante, é algo que soa como algo cafona,medíocre ou algo do tipo... Poderia simplesmente até me trocar aostapas ou bater boca com qualquer baranga que eu viesse aencontrar e tentasse tirar sarro de minha posição ou por eu sero que sou. A vida parece em muita das vezes – injusta – só o quetem de ser será, e o que há de vir virá, não importa o que aconteça,qual situação venhamos a estar ou a enfrentar, um futuro nãodistante nos aguarda e dele não podemos fugir jamais! Meu nome não é nenhum que eu venha me gabar ou me achar, éum nome como qualquer outro, sem frescura, e nenhum indicador depopularidade, e sim diferente. Eu sou Aline Moody MendesGutenberg,Gutenberg e tenho 17 anos, gosto muito de estudar, aliás, eu amofazer isso, vivo quase que o dia todo enfiado nos livros e quando nãoestou com os livros na mão, estou no curso de desenhos da escola, éum dom ainda não revelado, porém quero tentar algo diferente praminha vida além do que já tenho costume de fazer, quem sabeassim posso ter um rumo novo na minha vida profissional ou atémesmo pessoal, nada que valha a pena de verdade, só que algo aser considerado. O meu quarto não é lá essas grandes coisas, umquarto como qualquer outro, simples com objetos simples – o tetoé pintado com todas as constelações vista no céu quando se está noJapão, meu irmão deu esta pintura de presente para mim quandocompletei meus 15 anos, ao lado esquerdo de minha cama estáencostado na parede um hacker com uma máster sound com umapotência de 5000kw e meu violão elétrico gianini, e aos pés dacama um pequeno banquinho de vidro com várias revistas de moda,música, e novidades do mundo esportivo; ao lado direito encontra-se 4
  5. 5. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSuma pequena mesa de som com 15 canais, aonde os mesmos já vêm comalguns efeitos simples do tipo: reverb, chorus, equalização,remasterização, e distortion; um computador de tela 41’ polegada,CPU com a seguinte configuração: processador i7, HD 1 Terabytedividido em 2 partições, sendo uma delas com 300 GB a unidade C e aoutra unidade (D) com 700 GB, uma Placa Mãe da Blaster Blazer X3lançada recentemente no mercado pela Dell, e para completar oestoque musical: Teclado Roland X-423n, Guitarra Sound Mazer, euma bateria eletrônica. Resumindo, o meu quarto parece até umestúdio musical, só que esses instrumentos meu irmão tinhatrazido no fim do ano para ensaiar quando estivesse por aqui noBrasil, só que ele acabou deixando eles aqui comigo e por fim osdeu para mim, já que sempre gostei de música, ele decidiu dá-losà mim e quem sabe eu possa colocar no meu currículo mais algumacoisa que eu saiba fazer, só que apenas um hobby. E finalizandoos utensílios que se encontram no meu quarto está também emminha casa um note book da Apple. As paredes do meu quarto é todo emcores lilás e branco gelo. Mas isso não tem nada a ver com o que sou ou deixo de ser. Acasa deixada a mim por meus pais não falta nada que uma pessoa deuma vida comum precisaria para sobreviver por muitos e muitostempos, porém não é o meu caso, chega a ser decepcionantecertas situações e a circunstância na que me encontro nadaque não seja normal pelo que vemos hoje em dia, mas é algoinusitado e quase que inesperado para uma filhinha de papaicomo minha pessoa, eu disse “quase” por causa do que se vêm aseguir – tenho quase tudo, quer dizer, em minha casa eu tenhotudo, só que não tenho alento e nem talento para cozinhar, soupéssima nesta coisa chamada de vida social, sem muito que dizer...Todos os dias eu almoço fora ou quando isso não ocorre, eu compro algummonte de bobaseiras do tipo salgados, pizzas e alguns refrescose assim me delecio de tais coisas, mas não chego se quer perto 5
  6. 6. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSda cozinha para fritar se quer algum ovo; chega a serdeprimente, constrangedor fora a parte, mas é assim que deveser. Ao menos há algo em comum nesta minha vida – A Escola – quepelo menos ali tenho uma vida como quase de todos... Digo todos pelosimples fato de a maioria dos alunos não me verem como um deles,talvez pela questão de eu ser de uma classe social e ummundinho totalmente diferente do que eles vivem quem deraeu poder dizer a mesma coisa que eles, não tenho nenhumpreconceito pelo que sou ou por quem eles são ou se tornarão;queria apenas que tivessem a mim como um dos mais amigosdeles, só assim eu me sentiria totalmente uma pessoasatisfeita, e como se fosse uma pessoa normal, com preocupaçõescom o que vou fazer amanhã, ou o agora, entre outras coisas a siconsiderar e acrescentar nesta rotina diária que temos – seriamais do que bom, e sim ótimo – uma vida como qualquer outro, e não umavida deprimente, e as vezes que chega a ser chata, tenhoapenas que me contentar com o que vivo o que tenho, o que sou e oque pretendo ser em algum futuro, se é que chegarei ter oprazer de vê-lo. Você possa já ter ouvido alguém mencionar nomes como: BobSinclair, Bob Marley, Michael Jackson, Elvis Presley, Rihanas,Beatles, e vários cantores que foram ou são considerados até hojecomo os Reis e Rainhas da música internacional, bom seria talvezesse o gênero ou os cantores que uma pessoa que pertence auma classe social como a minha poderia ouvir e ter como o do melhor ase considerar; mas quem pondera de tais coisas, não é assim quetem que ser no acaso e da fora da realidade vivida, não é pra mim, éque tenho um gosto totalmente diferente para pessoas de talposição, sou mais eclética e não se pode dizer de uma garota assim,mas poderia considerar músicas do tipo pop, rock ou algo assim...Mas não é ou quem sabe será! A nova tecnologia musical do momento éuns headfones-celular... É isso mesmo: É um tipo de fones que 6
  7. 7. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSarmazenam informações do tipo contato, endereço, e outros dadospessoais, e é acionado através de comando de voz, tendo tambémcapacidade para mais de 3000 músicas mp3, se acaso querotelefonar para alguém basta apenas eu dizer o nome da pessoaque automaticamente o headfone passa de um simples fone paramodo celular e faz a ligação de imediato para a pessoa indicada pelocomando de voz! São poucos que podem desfrutar de tal aparelho, maspelo jeito que as coisas andam e vão, com certeza muito em brevetodos terão condição de obter um aparelhinho como este! Estamos em meados do mês de março, e sou tida como uma estranhae diferente das garotas da minha escola, aliás, sou nova aluna epode-se dizer que sou como uma atração para o público presente;no entanto, não é por eu ser diferente, ou por ser uma alunarecém transferida para essa escola, não significa que eu nãovenha a ter nenhuma influência ou alguma amizade, pelo contrário,já posso afirmar que desfruto de algo tão promissor, que é a partee determinada e boa amizade de amigos, de pessoas que realmentese importam com você e lhe dão atenção que é merecedor de suaparte! Não seja algo tão inusitado ou descuidoso de minha partedizer que é algo realmente bom, apesar de estranho, mas sim,posso afirmar algo tão fora da rotina normal em que eu vivia ouvivenciava, é uma nova sensação, onde posso dizer que me sintoum pouco mais à vontade e aconchegada ao ambiente atual..., temo nãopoder viver por muito tempo, já que não é nada normal issoacontecer comigo... E quem diria que algum dia eu estariapensando em coisas do tipo como: amizade, ou me sinto bem nesteatual ambiente – realmente não é o meu tipo, posso até estámudando a minha forma de vida, ou será que estou apenas sendoinfluenciada por um bando de moleques do mundinho desprezadopela maioria da sociedade ou do mundo em que realmente eupertenço? 7
  8. 8. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOS Antes que eu viesse a pegar meus materiais para ir àescola, o telefone começa a tocar – é Roberto Jr. do 3º Ano S, sala ao lado Jr.,da minha – nos conhecemos no começo do ano por acaso. “Vai querer seatrasar mesmo?” disse ele com uma voz de quem estaria achandoalguma graça de algo. “Só um momento engraçadinho...” disse euquerendo retrucar o que ele dissera. “Já estou descendo...aguarde-me por alguns segundos... esqueci uma coisa, mas jáestou realmente indo” confirmei. “Só não vá se perder dentrodesta mansão!” disse ele quase sorrindo. “... Tá, ta, entendi... efique na sua!” falei quase que furiosa com as palavras de zoaçãode Roberto; desliguei o telefone e fui pegar os meus materiaispara assim eu ir à escola. Roberto é parecido comigo em algumas coisas. Somos filhos depessoas bem posicionadas no meio da sociedade, tem um bomcurrículo escolar, e tem várias habilidades impressionantes...Ou como muitos diriam: dons dados por Deus à pessoas que ao ponto devista de muitos, não mereciam tais dons, pois já eram dotados debênçãos divinas, aliás por fazer parte de uma família de boacondição! Como a escola não ficava distante da quadra em que moramos,eu e Roberto sempre vamos a pé; só assim podemos nos exercitar,já que isso é meio raro ao menos para mim que fico parte do tempode um dia, presa dentro de casa... Quando não estou na escola estouem casa fazendo alguma coisa que ao menos parece ser útil paramim, e quem sabe, beneficiar a sociedade algum dia! “Por que tanta demora?” pergunta Roberto. Não respondi nadaà ele, aliás, para quê dá-me ao luxo de responder uma pergunta tãoinsignificante e boba como a dele; não era necessário. “Vaicontinuar me ignorando Srtª. Moody?” insiste ele a fazer-meperguntas desnecessária. Falei algo que meio sussurrando,onde não dava para notar o que se saia da minha boca. “O que vocêdisse?” retrucou ele duvidoso. “Não entendi o que você falou!”,confirma Roberto sem entender nada. “Você pisou...” não completei 8
  9. 9. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSa frase, como já era de se esperar ele entenderia logo o que euquis dizer. “Aaahhhhhhhhhhhhh... merda, mas que droga...”, Robertofica puto da vida quando isso ocorre, e por incrível que pareça,depois que ele me conheceu e nessas idas nossas à escola, jáaconteceu umas dez vezes, no mínimo – presumo eu. “Isso é noque dá ficar zoando com os outros, seu espertalhão!”, falei com tom desorriso e caçoando ao mesmo tempo. “Vá ver se eu estou na esquina,Moody!” disse ele. E antes que eu respondesse, ele fala – “Ah...deixa pra lá, isso não importa... só estou furioso com essescachorros de rua, que fazem o que não deve em todo lugar... merda!”.“Porque está tão bravo assim Roberto? Logo você que não seesquenta por nada!”, Perguntei a ele. “É que parece que asorte virou-se ao contrário e está querendo represar tudo o queeu tinha de bom... não se pode por acaso nem ao menos inaugurar umsapato novo em paz?”, falou ainda aborrecido com o acontecido. Logoavistou a grama ao arredor do pátio do colégio e foi de imediato limpar oque ainda estava sobre o solar do sapato. Chegando ao pátio da escola, algumas pessoas que passavampor nós, nos cumprimentavam, seguindo a diante. Alguém gritameio distante – “Aline?” – me viro rapidamente para procurarquem chamara, mas não avisto ninguém que viesse ao meuconhecimento, quando volto a direção para frente de onde eu estavaindo, vejo um vulto rápido passando por mim e de repente –“PAFF!” – “Incrível!”, pensei. Fiquei até pasma com o quepresenciei, e ao mesmo tempo deu até vontade de sorrir. SimoneLance deu um tapa em Roberto, acredito que deu para ouvir no outrolado do pátio do colégio – já que o colégio é imenso, uma quadra com maisde 300m². Depois ela olha para ele com cara séria e diz: “Você achaque vou ficar lhe aturando o tempo todo?”. Não entendi nada... E elacontinuou falando: “...onde é que você estava na noite passada?Esperei-te no local marcado, mas nada!”, “Quando é que você vai tomarjeito e tomar posição de homem?”. Cara, com essa aí eu enterrava a 9
  10. 10. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSminha cabeça na terra, simbolicamente falando. Fiquei atéamarela com o que havia ouvido; o que estará passando na cabeça deRoberto neste exato momento, me pergunto. Roberto, ainda com a mãosobre o lado da face direita afasta-se um pouco para traz, levanta umpouco a cabeça e olha para Simone que continua séria em suafrente, e o que menos alguém esperasse que poderia serfeito, Roberto fez; abriu um sorriso enorme para ela, como sedissesse: “Que culpa tenho eu?”, e diz – “Desculpe meu amor!Que culpa me tenho se sou desse jeito?”. A galera que estavapróxima a nós, pirou com o que ele disse e entraram na maiorgargalhada, deixando ainda mais Simone fervendo nos nervos, ouseria no sangue? Ela olha para mim com olhar de repulsiva, edepois faz um pequeno sorriso com o canto da boca e fala para mim –“Oi...”, “Oi”, respondi. “Você parece muito próxima à Roberto!”, disseela. “Ah...”, parei por um instante e prossegui “não tanto comovocê!”. Simone me pergunta – “Como assim? Não entendi o quequis dizer!”. “Você não é a namorada dele?” perguntei. “Sim... mas oque isso tem haver?” perguntou ela. Então respondicompassadamente – “Tem tudo haver”, e prossegui dizendo – “...você sendo namorada dele, é a pessoa que atualmente pode-seconsiderar como a mais próxima de Roberto, e por esse motivo, deveentender ele, o que passa, o que sente, e até mesmo às vezeso que está pensando só de olhar para a afeição de seu rosto; nãoestou certa disso?”. Antes que ela me respondesse alguma coisa, olhei emvolta para o pessoal que estava em nossa volta espiando o queiria acontecer em diante; e com olhar repulsivo e com expressãoséria encarei a todos, fazendo assim com que todos saíssem denossa volta rapidamente, de um a um foram se dispensando dali.Então Simone finalmente responde, depois de recuar por uminstante e aparentar se sentir insegura diante da situação edo que poderia responder – “É...”, ainda meio receosa em dizer algo 10
  11. 11. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSque viesse a deixar a situação mais tensa do que já estava –“Pode ser...”, “...desculpe-me, tenho que ir pra sala, estouatrasada” diz ela retirando-se de imediato. “Simone...”, antes queeu viesse a terminar a frase, sou interrompida com uma mão naminha frente indicando para eu deixar quieto. Era Roberto;parecia que ele estava tranqüilo diante das circunstânciasocorridas, mas não, isso era apenas o que aparentava, e nemsempre é o que deve ser, os olhos nem sempre nos mostram oque queremos ver, apesar da tranqüilidade dele, seus olhosmostrava mesmo que levemente um pouco de preocupação, pareciaaté que ele já sabia o que seria feito depois para tudo seconsolidar como fosse apenas um mal entendido. No final da conta acabei ficando sem descobrir de quem era avoz que chamava pelo meu nome na entrada do pátio da escola. Defreqüente inconscientemente tendemos a interpretar arealidade na base do que esperamos ou tememos, só que devemosaprender a ver o evento em si. Bem, eu estudo no prédio “5” queestá com tom de cor azul-claro. Cada prédio dentro da escola era divididopor uma cor diferente, não exatamente um nível de escolaridade;não sei qual a finalidade desta divisão e o porquê de não usar umacor padrão para todos os prédios dentro da escola. Eu ainda não meacostumei com os hábitos dos demais estudantes e nem com aindiferença que vêem em mim. As aulas têm início e nada dediferente ocorre, tudo normal e monótono como todos os outros dias, asmesmas analogias, os mesmos professores, e obviamente osmesmos rostos de alunos que ainda não tive a iniciativa de chegara eles e poder conversar, puxar algum assunto ou quem sabe,acabar me tornando uma amiga deles; mesmo sabendo eu que isso nãoiria adiantar; afinal quem sou eu para dizer tais coisas, não há comoenganar a mim mesma, sei que não aturaria coisas como essas. Finalmente o sinal toca. Um som já abusativo, nas escolasque estudei sempre era as mesmas coisas, um barulho que dá 11
  12. 12. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSnos nervos, simplesmente o mesmo som de sirene como antes.Quando eu ia me levantando da carteira onde estava, uma garota com apele clara, talvez fosse alguma albina, com cabelos curtos enegros brilhosos para em minha frente e fala: - Por acaso seria Aline Moody? – Parecia mais aquelas damasprestando algum favor delicado a um cavalheiro. - É... – respondi surpresa. Já que ninguém além deRoberto e algumas outras pessoas em um total de mais “3” pessoastinham já falado comigo por um tempo prolongado desde que entreinesta escola. - Pode me chamar apenas de Aline... Ou se preferir podeser Moody, como a maioria me chama por aqui! – concluir a afirmação. Epor interessante que fossem alguns dos alunos da sala queainda se encontravam ali, encaravam-nos com olhar de surpresos,até onde os mesmos tinham visto, eu nunca havia puxado papo comninguém além de Roberto que estuda na sala ao lado da minha. - Então não tem problema se eu lhe chamar somente deAline, certo? – pergunta ela. - Não tem problema algum. Ah... E você é...? – perguntei - Sou Jéssica Menezes Lins Mas pode me chamar de Lins, Lins!aliás, não há ninguém além de mim com este nome! – fala ela com umsorriso contagiante no rosto. Pode até se dizer que, um sorrisodesses pra cima de algum garoto, com certeza este seapaixonaria só de ver um lindo sorriso como esse. - Prazer em conhecê-la, Jéssica! Quer dizer – Lins!Corrigi. - Imagine! O prazer é todo meu, Srtª. Aline! - Estudo no prédio “3”, também no 2º Ano. Mas estou sendotransferida para a sua sala, pois a minha sala está super lotada enisso está dando uma confusão daquelas. Eu e mais outros colegasestão sendo transferidos pra outras salas do 2º Ano, da minha salasou a única que virá para cá. Este ano o colégio está com tudo, ficou 12
  13. 13. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSbem afamado depois do ocorrido no ano passado. – disse ela comentusiasmo. - No ano passado? – perguntei. - Sim! Você não está sabendo? Disse ela. - Ah... Me desculpe! - Por que Aline? – pergunta Jéssica. - Não sou daqui. Quer dizer, eu cheguei aqui no final do ano,então não sei o que ocorreu antes disso. Respondi a ela. - Pelo jeito você não é de quem sai muito pela cidade aondechega. Vamos nos sentar no pátio. – “Foi algo tão importanteassim?” perguntei. - No ano passado aconteceu um concurso municipal de músicana cidade, especificamente uma competição entre os colégiosque há dentro do município. – explica ela. - Um campeonato de música? – pergunto. - Sim. Todos os anos há esta competição musical entre asescolas. E a única que ainda não havia obtido um resultado positivo,melhor dizendo, tido alguma conquista era a nossa escola. E quandofoi no ano passado, já quase no fim das inscrições para ocampeonato, a nossa escola já havia até desanimado de participar,foi quando apareceu Roberto um aluno do 3º Ano. – acrescenta ela. - Roberto? Você está falando de Roberto Jr.? – pergunteisurpresa. - É ele mesmo. Você já o conhece? - Somos conhecidos há algum tempo. Mas ele nunca me falouque cantava! - Bem, isso já é outra história... Depois eu lhe conto aosdetalhes, ou quem sabe, você deveria perguntar isso a ele, jáque é conhecida dele. Com certeza irá lhe responder nosmínimos detalhes. Jéssica prosseguiu falando sobre o relato da competiçãomusical, - Como eu vinha dizendo, Roberto chegou exatamente 13
  14. 14. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSpróximo ao meio do ano, no fim das inscrições para a competição, atéeste exato momento os nossos superiores já haviam desistido departicipar da competição. Quando Roberto entrou, alguns alunosalertaram os nossos superiores que o garoto seria a chance daescola conseguir alguns pontos positivos para o colégio, assimfizeram a direção da escola convidando o garoto para participar emprol e benefício da escola. - Mas, somente ele participou na competição? Indaguei. - Não. Após uma confirmação de que haveria umrepresentante forte na competição pela escola, vários outrosalunos que até então estavam desestimulados a participarem,decidem de última hora entrar na luta. - Então o que faltava era apenas alguém se levantar como aatração do show, que todos decidiram apoiar? Perguntei. - É o que tudo indica. – afirmou Jéssica. - Bom, a questão não é essa. Na escola os mesmos alunos queavisaram aos nossos superiores sobre Roberto, eram amigos deinfância dele e também participavam de uma banda. - Eles tinham uma banda? - Sim. E já tinham até um próprio nome. Tudo indica que jáhavia muito tempo que eles tinham criado o próprio grupomusical. Complementa Jéssica. - Então porque os amigos de Roberto não haviam seapresentado antes? - É o que todos se perguntaram na hora. Eles foramadvertidos por isso, mas nada que viesse a colocar suas vidasprofissionais ou estudantis em risco. Responde aos mínimosdetalhes. - No entanto aconteceu o que todos esperavam: A banda deRoberto e seus amigos por nome FENOMENAL foi à atração dacompetição. 14
  15. 15. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOS - E os outros competidores da escola, o que houve com eles?Perguntei ansiosa. Algo que não me vêm assim do nada,simplesmente não havia tido essas sensações antes. - Além do grupo de Roberto, apenas outra banda havia passado da1ª Fase, mais outras “4” pessoas. Porém só a banda FENOMENAL e ooutro grupo da nossa escola conseguiram chegar à fase final, queiria competir com os dois maiores colégios do município e os quemais tinham vitórias nessas competições. - Então significou que só de eles terem chegado até aesse ponto já tinha tornado uma vitória, estou certa? Perguntei. - Não foi bem assim. Afirmou Jéssica. - Não? - Foi daí em diante que as coisas se complicaram. Haveriaduas competições entre as equipes de ida e volta. Na primeiracompetição foi entre as duas equipes de nossa escola, onde abanda de Roberto conseguiu ganhar com uma diferença aceitável; ea outra equipe que era tida como a favorita, pois já ganhava “3”anos consecutivos também obteve uma boa pontuação. - “Até aí estou entendendo o que você está querendo dizer,só não conseguir ainda entender a parte de dizer que as coisasnão eram tão boas assim”. Eu disse a Jéssica. - Acontece que após toda a rodada entre as competições,restaram somente a banda de Roberto e a banda da escola rival. Sendoque a terceira colocação ficou para a outra equipe de nossaescola. Até aí está bem, pois o que estava deixando mais tensotodos os integrantes da escola era se alguém de nosso colégiochegaria ao menos nas finais, e sim, aconteceu. Com tudo isso, osorganizadores do evento decidiram que a última competição seriarealizada no dia seguinte, para dar tempo para que as equipesrelaxassem um pouco e descansassem também. - Explica Jéssica. - “Não entendi ainda aonde você quer chegar!” – eu disse. 15
  16. 16. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOS Antes que Jéssica viesse a terminar a explicaçãosobre a competição musical e os acontecimentos finais, apareceum grupo de estudantes e nos interrompem. - Oi! – disse um rapaz alto, cabelos grisalhos e loiros,olhando para mim. Respondi a ele – “Oi!”. - Olá Jéssica! Quanto tempo! – disse dando um tapinha no ombrode Jéssica. - O mesmo Raphael! Respondeu de igual Jéssica. - Ah, esta é uma conhecida recém-chegada e transferida paranossa escola: Srtª. Moody! - Prazer! – responderam os três garotos em conjunto. Raphael pergunta sobre o que nós estávamos conversando.E Jéssica dá o sinal para eles se sentarem e explicou do quese tratava o assunto. - Vocês devem se lembrar do ocorrido, principalmente vocêRaphael que estava presente no dia! – disse ela com convicção doque falava. - Sim, com certeza! Foi algo realmente preocupante, bomque deu tudo certo no final. – confirmou ele. “Como eu dizia!” – Jéssica fala. - No dia seguinte, tudo parecia normal e todos da nossa escolaestavam super felizes pelo que a banda FENOMENAL já haviafeito. Belas apresentações, músicas esplêndidas que levavamos ouvintes aos delírios, era algo maravilhoso. Porém, nem tudo é comorealmente desejamos e almejamos que seja. Júnior Penna dá umanotícia que deixa todos de cabisbaixa e triste – Roberto haviasofrido um acidente quando retornava das apresentações para suacasa e estava internado em estado grave. - Com isso perdeu-se a única esperança. Mesmo assim,para que a outra escola ter a vitória era preciso que os membrosou maioria dele viessem a dar carta branca, isto é, falasse em 16
  17. 17. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSpúblico e diante dos jurados do concurso que estavam desistindo. OShow final começaria exatamente às “21” hora e era preciso queos grupos estivessem preparados para ter se o início, seacaso algum dos grupos não estivessem presente eramconsiderados desclassificados, ficando assim a outra equipe comovencedora. - Já no entrar da noite, por volta das 18h30min têm-senotícia de que Roberto haveria saído do coma, e que já estariamelhor. Ele passara por uma cirurgia que demorara mais de “3”horas e que foi bem sucedida. E por incrível que pareça o Show aser realizado dava de frente para o Hospital onde estava Roberto;os companheiros dele conversaram quando este estava descansado,e com o apoio do Roberto iriam continuar na competição, apesar defaltar um membro da equipe, a banda FENOMENAL era dotada de pessoascapacitadas e sabiam muito bem o que queriam. Aliás, elesqueriam agora não era o prêmio ou reconhecimento, mas sim umavitória para seu amigo que estava em estado triste e não podendoparticipar com eles. - E o mais impressionante de tudo é que mesmo passandopela cirurgia, os médicos deram uns cinco dias para que eleviesse a sair do coma. A batida que ele levou apesar de não terprovocado nenhum machucado gravíssimo no sentido de quebrar algumosso do corpo em si, no entanto, os poucos ferimentos que havia tidoforam suficiente para deixá-lo em um estado grave, ainda por cimaem que sofreu uma hemorragia interna e externa ao mesmo tempo.– Relata Raphael. - É verdade. – Confirma Jéssica, onde prossegue falando. – “Oque surpreendeu a todos foi de ele ter aparecido no momento doShow do nada. Claro que foi um baita susto para aqueles que seencontravam ali presente, e ao mesmo tempo alegria, já que oingrediente principal para a vitória do colégio chegara ali ejá cantando demonstrando confiança e força a todos que estavam ali”. 17
  18. 18. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOS - O que aconteceu com Roberto no hospital? – perguntei. - Isso é um mistério até hoje, já que nem mesmo Roberto selembra exatamente do que aconteceu no dia da cirurgia. – relataDenis, amigo de Raphael. - Como assim... Não sabem de nada? – tornei a indagar. - Até onde foram feito investigação, nada se descobriu. Aúnica coisa que se sabe é que no dia em que Roberto passoupela cirurgia, aconteceu algo estranho no hospital. Algumaspessoas relatam que do céu viu-se uma grande quantidade de luzque caiu sobre algum lugar do hospital, causandoinstantaneamente uma grande explosão de feixes de luzes emtodo o hospital; por esse motivo talvez ninguém têm em memória oocorrido daquele dia. – complementa Raphael. - Sim, pode ser. – afirma Jéssica. - No entanto, isso é algo que vamos ficar sem saber pormuito tempo, ou talvez nem venhamos a ter conhecimento do queacontecera naquele dia. Mas isso é um assunto que podemosverificar com mais tempo e cautela algum dia, se é que tenhamosalgum interesse realmente no assunto. – declara Jéssica. E prossegue dizendo – Bem, naquele dia do Show uma coisadiferente pode-se notar em Roberto, se ele já cantava bem,tornou-se uma lenda viva. - Lenda viva? – perguntou Allen, um dos amigos de Raphael. - Sim. Roberto cantava divinamente bem e a canção pareciater do mesmo modo inspiração divina, é o que todos comentavam e foiassim a declaração do juiz chefe da competição. “Estranho!” – pensei comigo mesma. Como uma pessoa cantavabem, mas não era um profissional apesar do esforço e o empenhodedicado aquilo, poderia simplesmente de um dia para o outro apósum acidente, começar a cantar divinamente, em outras palavrasfalando – “Como ele tivesse a voz de um anjo? – é algo preocupante. 18
  19. 19. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOS - Bem, mas isso foi algo que ficou guardado no baú. Pois depoisda vitória da banda Fenomenal, o colégio ganhou fama, porém, teve umpreço muito alto por tudo isso. - Os alunos que faziam parte da banda, com exceção de Robertohaviam sido assassinados. Porém, de imediato o caso foi coberto pelapolícia local e abafado pelas autoridades superiores, pois nãoqueriam que nada do tipo vazasse pelo país afora, além do mais,eles tinham sido considerados celebridades em todo o país. Depois de todo o relato dado por Jéssica e os complementosfornecidos por Raphael e seus colegas, não há dúvida que algoaconteceu antes de eu chegar aqui. E isso é estranhamentedesumano, apesar de eu não saber exatamente do que se trata.Jéssica foi interrompida pelo inspetor da escola, falando queestávamos matando aula e aquela advertência seria relatada aosnossos representantes de classe e seria anotado em nossosboletins. É obvio que não consegui acompanhar as aulas seguintescom atenção, pois refletindo sobre tudo o que Jéssica havia mecontado, era preocupante. O tempo voa quando menos imaginamos, eassim não demora muito, chega ao fim do dia e mais uma aula. Bate asirene indicando o fim de mais um dia de aula, onde todos saem maisque depressa da sala de aula com anseio creio de voltarem parasuas casas ou algo do tipo. Nesse dia, Roberto havia ido para sua casa mais cedo, razãodisso é que não teve todos os períodos de aula por falta de um dosprofessores que ainda se encontrava viajando. Voltei de táxipara casa. Chegando a casa, na caixa de correios havia um envelopeamarelo grande. Era uma carta de meu pai. Nela dizia o seguinte: “Querida filha. Venho lhe informar que eujunto com a sua mãe não retornaremos até o fim doinverno no ano que vêm, então deixo na sua 19
  20. 20. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSresponsabilidade toda a casa com você. Aconteceramalguns imprevistos na empresa, e, portanto nãopoderei me retirar da central até que as coisasaqui sejam resolvidas, e sua mãe disse que ficariacomigo para me apoiar no que fosse preciso. O seu irmão está terminando mais uma das etapasdo Curso que está fazendo e ele disse que irá lhevisitar em breve. Não se preocupe conosco,entraremos em contato o mais breve possível... Ecuide-se bem, não esqueça que a sua saúde éprioridade, depois as demais coisas. Ah! Antes que eu me esqueça, estareienviando uma pessoa para ficar com você durante estanossa ausência. Esta pessoa servirá como umacompanhia a você, e também como um protetor, dizendomelhor, será o seu guarda-costas. Então nãodecepcione o papai e nem a mamãe, tenha cuidado emtudo que fores fazer. Não dê trabalho ao nosso amigo queestamos enviando pra ficar com você. Contamos sempre com você minha Princesa! Ps.: Papai e Mamãe te Amam muitíssimo! BeijosPrincesa! Assinado: Jonas Reizel Gutenberg – Papai. Gostaria muito de entender o que se passa na cabeça demeu pai. Quando penso entender ele, é aí que me enganototalmente. E que idéia é essa de “Guarda-costas?” Não estougostando nada disso. E tem de ser mesmo um homem? Ou será que ele 20
  21. 21. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSse enganou guando se referiu a um “amigo”? E que negócio meiomedíocre é esse que ele faz? Por acaso não existe computador,internet? Seria mais rápido e mais prático ele ter mandado um e-mail para mim! Carta...?! Eu hein?! O dia foi bastante cansativo. Ainda mais com aquelashistórias contadas por Jéssica. Bem que eu gostaria deentender um pouco o que aconteceu naquele dia, mas serárealmente possível algo assim? Já faz tempo que a noite havia chegado. Ajeito algumascoisas da casa antes de me deitar; tomo um banho, e amarro meuscabelos sedosos e compridos com um laço para que eu possa deitar-me. Mas antes de eu me deitar faço uma oração a Deus: - Oh Deus! Agradeço a Ti pelas coisas que ocorreram nessedia, e por todo o alimento que tenho alimentado. Muito obrigado pelasaúde que tenho, pelo vestir, calçar e pela casa onde morar.Mesmo que não ti conheça pessoalmente, assim mesmo, sou grata aTi sempre. Quando estou triste ou angustiada, de alguma forma, nãosei como, creio que é o Senhor que está sempre presentecomigo, tirando toda tristeza, angústia e solidão da minha alma, dandoassim o consolo devido a minha vida e o sentido de viver. Se foringrata a Ti, tenha piedade pelas minhas fraquezas e pelosatos ruins que tenho praticado, de nada sou, mas Contigo sou tudo.Então não me abandones, e dê-me a proteção que necessito e sejatambém com meus amigos e amigas, dando também a eles o quenecessitam. E que esta noite seja uma bela noite como as outrase dê-me um belo sonho. Amém! Assim, após a oração de agradecimento e de proteção, deitei-me logo. Com a cabeça sobre o travesseiro adormeci minutos após. Oque eu havia visto anteriormente; não sei se tratava apenas deum sonho ou alguma visão, tornou-se a repetir. 21
  22. 22. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOS “Um grande e imenso vazio continua ao meuredor, o ser com suas asas olha em minha direçãopela primeira vez, não há como definirexatamente a aparência de sua face, é como se algoimpedisse de eu poder vê-lo. Seus cabelos sãocomo a prata, um branco diferente do que eu jáhavia visto e ao mesmo tempo como se fosse uma corcinza brilhoso. Seus cabelos são longos,prateados, lisos e virtuosos; seus olhos não há comodefinir a sua cor, pois a cada movimento de seurosto, as cores de seus olhos mudamgradativamente, e nada se torna fixo, porém; deu-se para notar que as cores que mais sedestacavam e apareciam com mais freqüência emseus olhos era a cor vermelha, que parecia comobrasas vivas em uma imensa fogueiraflamejante. O anjo sorriu para mim, e ficou com aquelaexpressão olhando para mim por muito tempo, queàs vezes parecia que nunca ia terminar, otempo parecia ter parado para nós naqueleinstante. Ele se aproximou de mim, chegou a umadistancia de uns “2” metros e estendeu a sua mãopara mim. Fiquei paralisada, sem saber o que 22
  23. 23. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSfazer, não tinha forças para me mover, nemsequer a ponta do dedo mindinho de minha mão. Pormais que eu me esforçasse, era inútil,irrelevante, sem resultados. Meu coração pedia-me para ir até ele, mas o meu corpo não me obedecia– era como se fosse uma luta entre duas coisasque não se entendiam e que jamais isso iriaocorrer – a batalha entre o espírito e a carne. Nesse debater, com todo esse esforço queeu fazia o anjo com suas mãos estendidas a mim, medisse: - Não temas criança! Fiquei ainda mais paralisada com aspalavras do anjo. Talvez não fosse por medo, massim, por está surpresa com a ação daquele anjo ede estender a sua mão e dirigir-se a sua voz paramim. - Por que estais com receio de vir até mim? Não conseguir responder sua pergunta,algo me calava. Naquela instancia toda, quandofinalmente conseguir estender a minha mão atéa Dele, algo perturba aquele espaço contínuo. Uma força e uma sensação diferente começam aperturbar tudo que está em minha volta. Fiquei 23
  24. 24. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSatarentada com tudo o que ocorria. Será o meu fim? –Pensei comigo mesma. Toda aquela escuridão queestava em minha volta começa a se despedaçar,esmiuçar como se não fosse nada. Um clarão toma contade tudo aquilo e quando me dou conta de onde estou,vejo o anjo outrora que estava comigo em minhafrente, e logo em sua frente, um batalhão deoutros anjos, posso fazer uma base de como sefosse uma centena deles. Aqueles anjos que aparentemente eraminofensivos estavam agora atacando de um a um aoanjo de cabelos prateados. Ele se esquiva dosataques dos anjos, e devolve os mesmos, e assimvai derribando um após o outro. Eles continuam umaintensa batalha no céu, lutam, lutam e lutamentre si, quer dizer, os demais anjos contra oanjo de cabelos prateados. Nada eu podia fazer a nãoser apenas observar; e foi exatamenteobservando que notei algo diferente entre osdemais anjos que ali se encontrava eenfrentava o anjo do cabelo prata. Um dentre aquela centena de anjos sedestacava. Era diferente dos demais, calmo, cabelobem penteado, onde uma única coisa me preocupava 24
  25. 25. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSneste – sua áurea era diferente, não era como sefosse uma energia divina a que emanava nele, esim a de quem procurava algo mais do que a Luz. Sua“manta”, como é conhecida a áurea que está ao redor doanjo, era escura e tinha sede de sangue, não seiexplicar o sentido disso, mas era o que eu via. Todos os demais anjos foram derrotados pelo anjode cabelos prateado. Agora resta apenas ele. Ondeaquele anjo começa a combater contra o anjoprateado, e é uma luta difícil, aliás, o anjo prateadojá está com sua energia fraca, pois o mesmo haviaenfrentado cem anjos e cada luta queenfrentava o deixava mais fraco e cansado. É algorealmente esplêndido o que se podepresenciar no céu; uma luta entre dois anjos nãoé apenas qualquer luta, e sim tido como a “LUTA”. Explosões de feixes de luzes acontecemno céu pouco estrelado, é assim que está essedia de conflito entre a raça bendita por Deus.Ainda sem uma explicação, continuou a observar osacontecimentos que se procedem ali. O anjo de penteado junto diz ao anjo prateado. - É melhor se render agora. 25
  26. 26. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOS - Como se isso fosse uma solução... – respondeo anjo prateado. - Não há como escapar de mim, você sabe muitobem disso. Nunca alguém conseguiu escapar demim em toda a eternidade. – fala o anjo de penteadojunto. - Pois o agora será diferente, alguémentrará na história como aquele que não sóconseguiu escapar como também vencer aqueleque se autodenomina como o “Mais Forte e Melhor”dentre os anjos. - Bah! – diz o anjo de cabelos junto super-irritado. - Como se isso fosse acontecer. Vai demorarmil anos para você se igualar a mim como anjo. Você éinexperiente e rude. Não perca o seu tempo aífalando besteiras e se entregue agora a mim. - Você só importa consigo mesmo... Issosignifica que és mais fraco do que eu! – afirma oanjo prateado. Com essas palavras expressadas pelo anjoprateado, deixou o anjo de cabelos juntos irritado eassim ele armazena certa quantia de energiavermelha e ao mesmo tempo negra sobre sua mão e 26
  27. 27. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSlança contra o anjo de cabelos prateado, que revidada mesma forma, porém este cria uma quantidade deenergia branca e azul claro com suas mãos e lançasob a bola de energia lançada pelo anjo de cabelosjuntos. Uma imensa explosão ocorre naquele espaçoe ambiente, e um calor insuportado vem em minhadireção, não sei por quanto tempo agüentareiisso. Quando aquela onda de explosão está chegandoaté mim, eu fico assustada e aterrorizada, semsaber o que fazer, e pensando se aquele é omomento da minha partida, seria meu último momentocom vida? – pensei eu. Abri os olhos de repente, e percebi queera apenas um sonho, não, definindo melhor,apresentava mais como um pesadelo. Ainda era cedo da noite. E até aquele instante não tinhadormido nada, apenas me debatia por causa do sonho. Voltei a me deitarapós tomar um pouco de água. Talvez só assim eu conseguissedormir e descansar um pouco antes que o dia viesse a raiar. Agora são exatamente 23h11min. Preciso dormir um pouco, asestrelas no céu hoje apareceram em uma quantidade enorme,“será algum fenômeno que esteja ocorrendo no céu?”, já queultimamente quase não se via estrelas no céu, e porque issoagora... O que isto pode ser? A cada segundo, e minutos que se passam as coisas não seesclarecem e sim vão se tornando mais turvos, uma escuridão toma 27
  28. 28. Angels in Caution – O Renascer Por: SAIESO SERAOSconta do ambiente, as pálpebras de meus olhos vão pesando e sefechando lentamente que não consigo mais controlá-las. Uma brisasuave que passa pelas ventilhanas da janela percorre o meuquarto dando uma sensação de conforto e paz; fazendo assim com queaquele peso que sobrecaía sob o meu corpo, trazendo desconforto esolidão sumisse repentinamente pro nada. A minh’alma encontra-se em paz e harmonia comigo mesma, é uma bela sensação,aconchegante e tênua. Meus pés vão ficando cada vez mais frios, osdedos de minhas mãos e meus pés estão como estivesseanestesiado, adormeceram de pouco a pouco, um a um; motivo? – não sei. Aminha respiração vai se tornando a cada segundo que passa; fracae mais lenta, os pulmões parecem estarem cansado de purificaro ar e o sangue que se passa por ele. Porém, o coração édiferente, este não para de bater, continua em um ritmo contínuobombeado o sangue para o meu corpo, no entanto, assim mesmo, com todasensação boa passando sobre o meu corpo, a escuridão retorna edesse instante em diante não vejo mais nada, não sinto mais nada,e também não ouço nada em meu redor ou derredor. A escuridão toma contade tudo... Assim é o mundo! 28

×