Educação Profissional Técnica
de Nível Médio
Curso Técnico em Informática Integrado ao
Ensino Médio
PROGRAMAS DE ENSINO
Di...
DISCIPLINA: Arte I e II (nas modalidades de Artes Visuais, Música e Teatro)
ÁREA: Linguagens, Códigos suas Tecnologias
MOD...
Arte pré-histórica
Arte egípcia
A antiguidade oriental: Mesopotâmia/Pérsia
A antiguidade clássica: Grécia e Roma
A Arte cr...
Técnicas audiovisuais
Unidade IV – Estudo da Forma
Teoria da composição e elementos fundamentais
Iniciação à linguagem do ...
2º período
Expressão corporal
Expressão oral
A representação e suas técnicas
Estudo e produções teatrais
Improvisação
4. P...
6. CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO
Artes Visuais
Avaliação processual, considerando o desempenho do aluno nas ações ...
CRITELLI, Dulce Mara. Analítica do sentido: uma aproximação e interpretação do real de
orientação fenomenológica. São Paul...
SANTAELLA, Lucia. A percepção: uma teoria semiótica. São Paulo: Experimento, 1993.
SEGAL, Hanna. Sonho, Fantasia e Arte. T...
DISCIPLINA: Educação Física I a VI
ÁREA: Linguagens, Códigos suas Tecnologias
CURSOS: Todos os cursos
MODALIDADE: Integrad...
Fundamentos básicos do Handebol (drible, passe, arremesso, arremesso c/ 3 passadas,
defesa 6 X 0);
Regras básicas do Hande...
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
Método de ginástica natural
Método de ginástica localizada;
Aulas de alongamento;
Desenvolvime...
DISCIPLINA: Filosofia I e II
ÁREA: Ciências Humanas e suas Tecnologias
CURSOS: Todos os cursos
MODALIDADE: Integrado ao En...
em virtude de fins, a satisfação da felicidade como felicidade comum e social; a “feliz
cidade”, a harmonia na polis grega...
sobre o conteúdo das aulas e sobre temas e fatos atuais, nacionais ou internacionais,
políticos, éticos e religiosos.
9. M...
DISCIPLINA: Língua Portuguesa e Literatura Brasileira I a VII
ÁREA: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
CURSOS: Todos o...
A diversidade na unidade lingüística
Modalidade oral e escrita
Figuras de linguagem
A língua
Níveis de organização da líng...
Flexão nominal e verbal
Produção textual
Conectores/Operadores argumentativos
Gêneros textuais narrativos: notícia e conto...
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
Aulas expositivas
Leitura oral
Produção oral e escrita
Debates
Dinâmicas
Esquetes
MATERIAL DID...
CUNHA, Celso. Língua Portuguesa e realidade brasileira. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro,
1986.
FERREIRA, Aurélio Buarque ...
DISCIPLINA: Física I a IV
ÁREA: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias
CURSOS: Todos os cursos
MODALIDADE: In...
Algumas aplicações das Leis de Newton
Forças de atrito
Dinâmica dos movimentos curvos
Trabalho, energia e potência
Princíp...
Óptica da visão
Unidade XII - Óptica física
A natureza da luz
Propriedades corpusculares das ondas
Difração e Interferênci...
DISCIPLINA: Matemática I a V
ÁREA: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias
CURSOS: Todos os cursos
MODALIDADE:...
2º período
Unidade I – Conjuntos
- Operações com conjuntos
- Conjuntos Numéricos
Unidade II – Funções
- Par Ordenado e Pro...
5º período
Unidade I – Probabilidade
- Espaço Amostral
- Evento
- Probabilidade de um Evento
Unidade II – Geometria Espaci...
MACHADO, Antônio dos Santos. Matemática do 2º Grau. São Paulo: Atual,1994.
MACHADO, Antônio dos Santos. Matemática Temas e...
DISCIPLINA: Biologia I a IV
ÁREA: Ciências da Natureza
CURSOS: Todos os cursos
MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio
REGIM...
seres vivos, fundamentando os principais processos e estruturas dos mesmos.
_ Compreender que as espécies se modificam ao ...
equivale ao meio exterior), onde ocorre intenso inter-cambiamento de membranas [origem
por auto-biogênese]: Endossomos, Li...
ligados ao Y, herança influenciada pelo sexo)
Aplicando ao dia-a-dia e Refletindo sobre a biologia do sec XXI
- seqüenciam...
Noções de Ecologia:
Conceitos básicos: ecossistema, comunidades, populações, fatores bióticos e abióticos
Cadeias e teias ...
DISCIPLINA: Geografia I a IV
ÁREA: Ciências Humanas e suas Tecnologias
CURSOS: Todos os cursos
MODALIDADE: Integrado ao En...
Unidade II - Representação Cartográfica
- Escala
- Tipos de mapas
- Projeções cartográficas
Unidade III - Formação do Mund...
etc.
Unidade III - O Espaço Rural
- Sistemas agrícolas: jardinagem, agricultura itinerante, agricultura familiar e os
comp...
DREW, David. Processos interativos homem-meio ambiente. Rio de Janeiro: Bertrand
Brasil,1998.
GUERRA, Antônio José Teixeir...
DISCIPLINA: História I e II
ÁREA: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
CURSOS: Todos os cursos
MODALIDADE: Integrado ao ...
2.6 - Era Vargas
3. Reformas ou Revolução
3.1 – Guerra Fria e a tentativa de construção de um mundo bipolar
3.2 – Bem-esta...
GALEANO, Eduardo. As veias abertas da América Latina. Rio de janeiro : Paz e Terra/Graal,
2006.
HOBSBAWM, Eric. A Era dos ...
DISCIPLINA: Sociologia
ÁREA: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.
CURSOS: Todos os cursos
MODALIDADE: Integrado ao Ensi...
Durkheim e Max Weber.
Construções teóricas sobre o indivíduo e a sociedade: contribuições das teorias
individualistas, col...
12. BIBLIOGRAFIA
ACQUAVIVA, Marcus Cláudio. Vademecum da Legislação Pátria. 2ª Edição revista, ampliada
e atualizada. São ...
DODDS, E. R. Os Gregos e o Irracional. Lisboa: Gradiva, 1988.
ELIAS, Norbert. A Sociedade de Corte. Tradução de Ana Maria ...
GIDDENS, Anthony. As Conseqüências da Modernidade. Tradução de Raul Fiker. São Paulo:
Editora UNESP, 1991.
_________. Polí...
MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da Percepção. São Paulo: Martins Fontes, 1996.
MONDOLFO, Rodolfo. Sócrates. Tradução...
DISCIPLINA: Inglês para Fins Específicos I a V
ÁREA: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
CURSO: Técnico em Informática
...
Unidade I –
Introdução ao conceito de gêneros textuais orais e escritos
Identificação do contexto e da função sociocultura...
passiva.
5º Período
Trabalho com gêneros textuais: “carta de apresentação” e “folders demonstrativos de
produto/ serviço”
...
análise da estrutura retórica de “entrevista profissional” na área de
Informática;
Detalhamento das principais perguntas p...
FÜRSTENAU, E. Novo Dicionário de Termos Técnicos Inglês-Português (2 volumes). Editora
Globo, Rio de Janeiro, 1988.
GLENDI...
DISCIPLINA: Química Geral I e II
ÁREA: Ciências da Natureza
CURSOS: Todos os cursos
MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio
...
Modelo de Rutherford
Modelo atômico de Rutherford-Bohr
Número atômico. Número de massa. Isótopos. Isóbaros. Isótonos. Íons...
Reação de ácidos e bases com óxidos
Reação entre ácidos e bases: salificação total e salificação parcial.
Unidade II – Rea...
justa).
BIBLIOGRAFIA
Apostila: FONTAN¸ Ana Paula da C. I. Apostila teórica e prática de Química Geral I, (Ensino
Integrado...
DISCIPLINA: Físico-Química
ÁREA: Ciências da Natureza
CURSOS: Todos os cursos
MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio
REGIME...
Regras para a determinação do Nox
Variação do Nox nas reações de óxido-redução
Balanceamento das equações das reações de ó...
justa).
18. BIBLIOGRAFIA
USBERCO, João e SALVADOR, Edgard. Química, volume 2. São Paulo: Saraiva, 2000.
CARVALHO, Geraldo ...
DISCIPLINA: Química Orgânica
ÁREA: Ciências da Natureza
CURSOS: Todos os cursos
MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio
REGI...
Petróleo
Combustão
Unidade III – Funções Orgânicas Oxigenadas
Álcoois
Fenóis.
Aldeídos
Cetonas
Ácidos carboxílicos
Ésteres...
Aulas expositivas
Aulas práticas em laboratório.
23. MATERIAL DIDÁTICO
Quadro de giz, retroprojetor, fitas de vídeo, model...
Educação Profissional Técnica
de Nível Médio
Cursos Técnicos Integrados
PROGRAMAS DE ENSI NO
Disciplinas profissionalizant...
DISCIPLINA: Informática Básica
ÁREA: Profissionalizante
CURSO: Técnico em Informática
MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médi...
3.2. Digitação de textos
3.3. Copiar e colar
3.4. Salvar arquivo
3.5. Criar modelo de documento
3.6. Formatação de acordo ...
DISCIPLINA: Operação de Computadores
ÁREA: Profissionalizante
CURSO: Técnico em Informática
MODALIDADE: Integrado ao Ensin...
4.9. Salvar arquivos
4.10. Aplicação nos conteúdos de matemática
4.11. Aplicação em cálculos estatísticos.
4.12. Aplicação...
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Curso técnico em informática   integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Curso técnico em informática integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)

970 visualizações

Publicada em

Apostila Tecnica de informatica

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
970
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curso técnico em informática integrado (2011128122520180cac --ementario_informatica_integrado)

  1. 1. Educação Profissional Técnica de Nível Médio Curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio PROGRAMAS DE ENSINO Disciplinas da Base Comum do Ensino Médio
  2. 2. DISCIPLINA: Arte I e II (nas modalidades de Artes Visuais, Música e Teatro) ÁREA: Linguagens, Códigos suas Tecnologias MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 1º e 2º períodos, 2 horas/aula semanais ANO LETIVO: 2011 PROGRAMA DE ENSINO 1. OBJETIVO GERAL Desenvolver no educando a capacidade de analisar, refletir, respeitar e preservar as diversas manifestações de arte, levando-o a ampliar sua percepção do mundo cotidiano e a desenvolver uma forma pessoal de expressão. 2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Desenvolver no aluno a consciência de identidade cultural. Orientar o aluno a executar produções artísticas a partir da análise e da compreensão dos diferentes processos, instrumentos e ideais, assim como das manifestações históricas e socioculturais ligados a eles. Levar o aluno a compreender e refletir sobre critérios filosóficos, sociológicos, antropológicos, semióticos, científicos e tecnológicos, entre outros, envolvidos na produção e na análise da produção artística. Fornecer ao aluno acesso aos códigos culturais de diferentes grupos e à multiculturalidade brasileira. 3. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS I. Artes Visuais 1º período Unidade I – Conceituação da Arte O que é Arte? Os múltiplos sentidos da Arte O papel da Arte e do artista na História A leitura e a interpretação da arte A obra de arte e sua recepção Unidade II – História da Arte As origens das Artes Plásticas: perspectiva estilística e histórica
  3. 3. Arte pré-histórica Arte egípcia A antiguidade oriental: Mesopotâmia/Pérsia A antiguidade clássica: Grécia e Roma A Arte cristã e as influências orientais O Renascimento O Maneirismo O Barroco e o Rococó A Escola neoclássica Romantismo Realismo Impressionismo Manifestações artísticas do século XX Os movimentos de vanguarda Arte na atualidade A Arte no século XXI Unidade III – Fundamentos e processos da criação em Artes Plásticas Elementos de visualidade Estrutura do objeto de arte. Artes visuais e comunicação na vida contemporânea: Fotografia e Cinema Mídias Design Publicidade e Marketing Representação pictórica: adequação técnica e temática Cor e composição Análise do processo criativo Composição Materiais e técnicas específicos do desenho: instrumentalização 2º período Unidade I – A Arte no Brasil Pré-história: Arte rupestre; Arte indígena Arte popular Arte no período colonial: Arte missionária e barroca Arte no século XIX Arte moderna e contemporânea Unidade II – A Cultura Brasileira Fundamentos da cultura brasileira. Processo de formação, tendências e perspectivas contemporâneas As Artes Plásticas no Brasil Unidade III – As Artes Visuais e a Comunicação na Vida Contemporânea A fotografia e o cinema A multiplicação das mídias As artes gráficas O design
  4. 4. Técnicas audiovisuais Unidade IV – Estudo da Forma Teoria da composição e elementos fundamentais Iniciação à linguagem do Desenho: técnicas de observação e representação gráfica Perspectiva: noções básicas aplicadas ao desenho de observação. II. Música (Unidade Nilópolis) 1º período Coral Técnica vocal para grupo Linguagem e estruturação da Música Ritmo associado à voz Impostação da voz Ensaios e apresentações 2º período História da Música Ocidental História da Música Brasileira Conceitos musicais Ensaios e apresentações Música (Unidade Rio de Janeiro) 1º período Iniciação ao Canto Coral Técnica vocal Afinação dos naipes (de vozes) Linguagem da Música 2º período Canto Coral A Música na Pré-história A Música na Antiguidade A Idade Média e a Música A Idade Moderna e a Música A Música Folclórica Brasileira Música Brasileira III. Teatro (somente na Unidade Rio de Janeiro) 1º período Expressão corporal Expressão oral A representação e suas técnicas Estudo e produções teatrais Improvisação
  5. 5. 2º período Expressão corporal Expressão oral A representação e suas técnicas Estudo e produções teatrais Improvisação 4. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Artes Visuais Aulas teórico-práticas. Visitas técnicas a Museus e Centros Culturais para possibilitar a observação, a experimentação e a fruição dos acervos. Música (Unidade Nilópolis) Prática Coral e Oficina de música (Metodologia própria em desenvolvimento). Música (Unidade Rio de Janeiro) Aulas teórico-práticas de Canto Coral Aulas de Teoria Musical Recital de Canto Coral Teatro Leitura de textos teatrais. Aulas práticas com exercícios de expressão corporal e oral. Montagem de esquetes teatrais. 5. MATERIAL DIDÁTICO Artes Visuais Apresentação de conteúdos: TV, vídeo, DVD, multimídia e outros recursos audiovisuais disponíveis. Aulas práticas: cavaletes de pintura, bancadas, material de desenho e pintura, materiais para realização de oficinas, materiais alternativos e materiais para reciclagem. Música (Unidade Nilópolis) Piano ou teclado, violão, instrumentos de percussão, quadro preparado, Minisystem (aparelho de som). Música (Unidade Rio de Janeiro) Piano, teclado, violão Aparelho de som Teatro Folhas avulsas com textos Equipamento de som Figurinos e elementos improvisados de montagem de cena
  6. 6. 6. CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Artes Visuais Avaliação processual, considerando o desempenho do aluno nas ações ligadas aos processos de criação, à aquisição e à transferência de conhecimentos; a participação; a agilidade na solução de problemas; e a assiduidade. Produção de trabalhos teórico-práticos e exposições. Música (Unidade Nilópolis) Participação e presença. Pesquisa e prova escrita. Música (Unidade Rio de Janeiro) Provas escritas. Participação dos alunos nas aulas. Assiduidade. Teatro Presença e participação. 7. BIBLIOGRAFIA Artes Visuais ARANTES, Otília. Forma e Percepção Estética - Textos escolhidos de Mario Pedrosa. São Paulo: EDUSP, 1996. ARGAN, Giulio C. Arte Moderna: do iluminismo aos movimentos contemporâneos. Trad. Denise Bottmann e Frederico Carott. São Paulo: Companhia das Letras, 1992. ARNHEIM, Rudolf. Arte e percepção visual: uma psicologia da visão criadora. 7ª ed. Trad. Ivone Terezinha de Faria. São Paulo: Pioneira, 1992. BARBOSA, Ana Mãe. Apreciar e Interpretar. A Compreensão e o Prazer da Arte. São Paulo, SESC, 1998. BARTUCCI, Giovana (org.) Psicanálise, Arte e estéticas de subjetivação. Rio de Janeiro: Imago Ed., 2002. _________ (org.) Psicanálise, Cinema e estéticas de subjetivação. Rio de Janeiro: Imago Ed., 2000. BUCHVITZ, Paulo Arthur. Sublimação da sexualidade infantil. São Paulo: Escuta Ed., 1998. BUORO, Anamélia Bueno. O Olhar em Construção. Uma Experiência de Ensino e Aprendizagem da Arte na Escola. São Paulo, Cortez, 1996. CAVALCANTI, Carlos. História da arte. 2 volumes. ________. Como entender a pintura moderna. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1963. CHIPP, Herschel B. Teorias da Arte Moderna. Trad. Waltensir Dutra. São Paulo: Martins Fontes, 1993.
  7. 7. CRITELLI, Dulce Mara. Analítica do sentido: uma aproximação e interpretação do real de orientação fenomenológica. São Paulo: EDUC/Brasiliense Ed., 1996. FERRAZ, Maria Heloísa e FUSARI, Maria F. de Rezende. Arte na Educação Escolar e Metodologia do Ensino da Arte. São Paulo, Cortez, 1993. FREUD, Sigmund. Obras Psicológicas Completa de Sigmund Freud, Trad. Jayme Salomão, Ed. Standart Brasileira, Rio de Janeiro: Imago, 1976. GARDNER, Howard. As Artes e o Desenvolvimento Humano - Trad. Maria Adriana Veríssimo Veronese, Porto Alegre: Artes Médicas, 1997. ________. Mentes que Criam: uma anatomia da criatividade - Trad. Maria Adriana Veríssimo Veronese - Porto Alegre: Artes Médicas, 1996. GOMBRICH, E. H. Arte e ilusão: um estudo da psicologia da representação pictórica. Trad. Raúl de Sá Barbosa. São Paulo: Martins Fontes, 1986. ________. H. História da arte. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. GULLAR, Ferreira. Argumentação contra a morte da arte. Rio de Janeiro: Revan. JANSON, H.W. História da arte. Lisboa: Fundação Clouste Gulbenkian. MAFFESOLI, Michel. Elogio da razão sensível – Rio de Janeiro: Vozes Ed., 1998. MARTY, Gisele. Psicologia del Arte. Madrid: Pirámide, 1999. MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. Trad. Carlos Alberto Ribeiro de Moura, São Paulo: Martins Fontes Ed., 1999. ________. A prosa do mundo. São Paulo: Cosac & Naify Ed., 2002. ________. O visível e o invisível. 4ª edição. São Paulo: Perspectiva Ed., 2000. OSTROWER, Fayga. Acasos e criações artísticas. Rio de Janeiro: Campus ________. Criatividade e processos de criação. Rio de Janeiro: Imago, 1977. ________. Universos da Arte. 7ª edição. Rio de Janeiro, Campus, 1991. PANOFSKY, Erwin. Significado nas artes visuais. 3ª ed. Tradução Maria Clara F. Kneese e J. Grinsberg. São Paulo: Perspectiva, 1991. Parâmetros Curriculares Nacionais: Arte Secretaria de Educação Fundamental – Brasília: MEC/SEF, 1998. PISCHEL, Gina. História universal da arte. São Paulo: Melhoramentos PONTUAL, Roberto. Dicionário das Artes plásticas no Brasil. Brasiliana. PROENÇA, Graça. História da arte. São Paulo: Ática. RIBEIRO, Claudete. Arte e Resistência: Vincent Van Gogh. São Paulo: Cromossomos Multimídia, 2000. ________. Psicologia e Percepção: um olhar para a Arte. ARTE UNESP, 1996, v. 12, p.43-54. RIBEIRO, Flexa. História crítica da arte. 10 volumes. RIVERA Tânia. Arte e Psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2002.
  8. 8. SANTAELLA, Lucia. A percepção: uma teoria semiótica. São Paulo: Experimento, 1993. SEGAL, Hanna. Sonho, Fantasia e Arte. Trad. Belinda Harber Mandelbaun. Rio de Janeiro: Imago, 1993. UPJOHN, Everard M., WINGERT, Paul S., MALHER, Jane G. História mundial da arte. São Paulo: Livraria Martins Fontes LTDA. 6 volumes. Música (Nilópolis) BENNET, Roy. Elementos Básicos da Música. Editora Jorge Zahar, 1998. GRIFFITHS, Paul. A música moderna. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1987. KIEFER, Bruno. História da música brasileira. Porto Alegre: Movimento, 1976. MASSIN & MASSIN, Jean & Briggitte. História da Música Ocidental. Nova Fronteira, 1988. NEVES, José Maria. Música contemporânea brasileira. São Paulo: Ricordi,1981. PRIOLLI, Maria L.de M. Princípios Básicos da Música para a Juventude. Editora Casa Oliveira, 1953. SAMPAIO, Luis Paulo. A orquestra sinfônica, sua história e seus instrumentos. Rio de Janeiro: Sextante, 2000. TINHORÃO, José. História Social da Música Popular Brasileira. Editora 34, 1999. Música (Rio de Janeiro) PRIOLLI, Maria L.de M. Princípios Básicos da Música para a Juventude. Editora Casa Oliveira, 1953. Teatro ADLER, Stella. Técnica da Representação Teatral. Rio de Janeiro, Editora Civilização Brasileira, 1988. COELHO, Paulo. O Teatro na Educação. Rio de Janeiro, Editora Forense Universitária, 1947. MAGALDI, Sábato. Panorama do Teatro Brasileiro. São Paulo, Editora Global, 2001. ___________. Teatro da Ruptura: Oswald de Andrade. São Paulo, Editora Global, 2004. REVERBEL, Olga. Teatro na Sala de Aula. Rio de Janeiro, Editora José Olympio, 1979. SPOLIN, Viola. O Jogo Teatral no Livro do Diretor. ___________. Jogos Teatrais: O Fichário de Viola Spolin. Cadernos de Teatro. Teatro Tablado.
  9. 9. DISCIPLINA: Educação Física I a VI ÁREA: Linguagens, Códigos suas Tecnologias CURSOS: Todos os cursos MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 1º ao 6º períodos, 2 horas/aula semanais ANO LETIVO: 2011 PROGRAMA DE ENSINO OBJETIVO GERAL Contribuir, através das diferentes atividades desportivas, práticas corporais e lúdicas, na formação integral do aluno, conduzindo-o a refletir sobre os aspectos da cidadania, solidariedade e ética. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Reconhecer o funcionamento do organismo humano; Identificar os diferentes graus de esforço, intensidade e freqüência durante a atividade física; Organizar, para sua própria orientação, atividades físicas baseadas nas informações recebidas durante as aulas; Construir habilidades de forma a participar de jogos esportivos convencionais; Reconhecer as regras dos esportes convencionais; Utilizar as práticas esportivas e corporais como atividades de lazer; Aplicar as práticas corporais aprendidas na promoção de sua saúde. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1º período – 1º e 2º bimestres Atividades Corporais Testes de avaliação física; Atividades de coordenação motora; Desenvolvimento da capacidade aeróbia e anaeróbia; Desenvolvimento do tônus muscular; Desenvolvimento da flexibilidade. 2º período – 1º bimestre HANDEBOL I
  10. 10. Fundamentos básicos do Handebol (drible, passe, arremesso, arremesso c/ 3 passadas, defesa 6 X 0); Regras básicas do Handebol Prática esportiva. 2º período – 2º bimestre VOLEIBOL I Fundamentos básicos do Voleibol (toque, manchete, saque por baixo, saque tipo tênis). Regras básicas do Voleibol; Prática esportiva (sistema de jogo 6 X 0). 3º período – 1º e 2º bimestres BASQUETEBOL I Fundamentos básicos do Basquetebol (drible, passe de peito, passe de ombro, passe por cima da cabeça, giro, arremesso c/ uma das mãos, bandeja, defesa individual); Regras básicas do Basquetebol; Prática esportiva. (defesa individual). 4º período – 1º e 2º bimestres FUTSAL I Fundamentos básicos do Futsal (passe com a face interna do pé, passe com a face externa do pé, domínio da bola, fintas, chutes a gol, noções de defesa); Regras básicas do Futsal; Prática esportiva (defesa individual e sistema de ataque 2 X 2) 5º período – 1º bimestre HANDEBOL II Revisão dos fundamentos básicos trabalhados no HANDEBOL I; Prática esportiva (defesa 5 X 1). 5º período – 2º bimestre VOLEIBOL II Revisão dos fundamentos básicos trabalhados no VOLEIBOL I; Cortada; Noções de bloqueio; Prática esportiva (sistema 4 X 2). 6º período – 1º bimestre BASQUETEBOL II Revisão dos fundamentos trabalhados no BASQUETEBOL I; Prática esportiva (defesa por zonas 2-1-2); 6º período – 2º bimestre FUTSAL II Revisão dos fundamentos trabalhados no FUTSAL I; Prática esportiva (defesa por zonas e sistema de ataque 3 X 1)
  11. 11. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Método de ginástica natural Método de ginástica localizada; Aulas de alongamento; Desenvolvimento da resistência orgânica através de corridas contínuas, corridas intervaladas ou ginástica aeróbia; Circuitos; Contestes, jogos e atividades lúdicas; Atividades recreativas; Iniciação desportiva. MATERIAL DIDÁTICO Colchonetes; Aros; Halteres de mão; Caneleiras; Cordas; Bastões; Colchões de ginástica de solo; Bolas. CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Prova escrita, abordando conteúdos desenvolvidos em aula, relativos a saúde, comportamento/ética, valores e costumes – 4 pontos; Avaliação da freqüência – 4 pontos; Avaliação da participação em aula e atitudes do aluno perante o seu grupo – 2 pontos; BIBLIOGRAFIA COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do Ensino da Educação Física. São Paulo, Cortez, 1992. FREIRE, J. Batista. A educação de corpo inteiro. São Paulo, Scipione, 1985. HARROW, Anita J. Taxionomia do Domínio Psicomotor. Rio de Janeiro, 1983. LE BOUCHE, J. A Educação Física pelo Movimento. Porto Alegre, Artes Médicas. 1987. MATTHERWS, V. K. et al. Medida e Avaliação em Educação Física. Rio de Janeiro, Interamericana, 1980. MATTOS, Mauro Gomes de e NEIRA, Marcos Garcia. Educação Física na Adolescência: construindo o conhecimento na escola. Editora PHORTE. OLIVEIRA, Vitor M. Educação Física Humanística. Rio de Janeiro, Ao Livro Técnico, 1985. ZAKHAROV, Andrei. Ciência do Treinamento Desportivo. Rio de Janeiro, Grupo Palestra Sport, 1992.
  12. 12. DISCIPLINA: Filosofia I e II ÁREA: Ciências Humanas e suas Tecnologias CURSOS: Todos os cursos MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 1º e 2º períodos, 2 horas/aula semanais. ANO LETIVO: 2011 PROGRAMA DE ENSINO OBJETIVO GERAL Incentivar no aluno a reflexão crítica e filosófica sobre questões e fatos cotidianos e sobre temas concernentes à Filosofia. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Levar o aluno à reflexão sobre os temas cotidianos, conciliando-a com as questões teóricas abordadas. Incentivar a pesquisa constante e outros métodos e meios de reflexão filosófica. Esclarecer o aluno sobre a tradição filosófica e o pensamento reinante e conscientizá-lo para a busca do pensamento original próprio de cada um. Levar o aluno a desenvolver, de uma forma crítica, a capacidade de interpretação e redação de textos, e a habilidade de discussão e de exposição oral sobre temas inseridos no âmbito da Filosofia. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1º período: Unidade I – O que é filosofia? O que é filosofia, onde tem filosofia, o porquê da filosofia, para que serve a filosofia? O “antes” da Filosofia: do Mito à razão; a Mitologia grega; as Tragédias Gregas. A virtude guerreira dos heróis gregos e a virtude como prudência e sabedoria. O surgimento da Filosofia. Como surge a filosofia? O “Milagre grego”. Os filósofos pré-socráticos, e o conceito grego de phisis (natureza). Como se pensa a natureza e a realidade hoje: teoria do caos e física quântica. Conceito e “Pré-conceito” (preconceito). Unidade II – Como a filosofia constituiu e constitui o nosso mundo? A Filosofia pós-socrática. A busca socrática por fundamentos. A Filosofia versus a Sofística. Platão e o Mito da Caverna. Pensar a alegoria: a importância da educação, a importância do método. Aristóteles: A invenção do “animal político” – o animal racional, o animal que delibera
  13. 13. em virtude de fins, a satisfação da felicidade como felicidade comum e social; a “feliz cidade”, a harmonia na polis grega. Debate: O conceito de “felicidade” (eudaimonia) em Aristóteles contraposta à felicidade dos nossos dias. O que mudou? Inaugurando o pensamento moderno: Descartes e a invenção do sujeito. Unidade III – Crise e crítica. Nietzsche e seu pensamento dinamite: A Genealogia da Moral: a moral escrava e a moral nobre, a crítica e a origem dos valores da moral judaico-cristã. A crítica aos contratualistas e aos iluministas. Quem são eles? Hobbes, Locke, Rousseau: o homem é lobo do homem ou é um bom selvagem? A crítica nietzscheana aos valores da ciência e do conhecimento. Kant e o imperativo categórico. Quais os nossos valores atuais? Ética Universal ou moral cotidiana? Debate: qual o valor da ciência, qual a ética do cientista? O que é crise? Os valores no mundo capitalista e a Microfísica do Poder: Marx, Derrida, Deleuze e Escola de Frankfurt e Foucault. Crise das ciências: Husserl. Como e por qual razão a ciência está esquecendo a vida? 2º período: Unidade I – Começar de novo Uma revisão da tradição filosófica clássica e os pensamentos alternativos: Epicurismo, Atomismo, Santo Agostinho, Hume, Leibniz etc. Unidade II – Filosofia moderna e contemporânea. A Fenomenologia. O que é História? A invenção da história em Hegel, e a herança da dialética em Marx. O que são estes “ismos”? O humanismo, o existencialismo, o estruturalismo, o socialismo, o marxismo, o pós-modernismo, o neoliberalismo, o materialismo. A ”crise” da subjetividade, a intersubjetividade e a alteridade: o inferno é “o outro” – Sartre, Heidegger e Deleuze. Unidade III – Estamos em crise? Ruptura ou corte? O que falam as Histórias e Filosofias das Ciências? Galileu, Copérnico, a diferença entre a ciência antiga e a moderna. O pensamento de Popper, Kuhn, Bachelar e Koyré. O mundo técnico. O que é técnica? A techné grega e a técnica moderna. A realidade do mundo atual dominada pelos valores técnicos científicos: Heidegger, Husserl e Adorno. A Técnica, o modo de produção, a alienação e a vida: Marx e o “Trabalho alienado”. Real e virtual. Caos e complexidade. A Física quântica: refletindo sobre as novíssimas ciências. 8. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS: A partir da leitura de textos clássicos da História da Filosofia, e do debate constante de temas atuais e cotidianos, o conteúdo da disciplina será apresentado seguindo as abordagens: a) a abordagem histórica, que se refere à apresentação do conteúdo das teorias e dos sistemas filosóficos pertencentes à tradição filosófica, respeitando certo ordenamento cronológico; b) a abordagem “crítica” propriamente dita que é constituída de debates e da reflexão livre
  14. 14. sobre o conteúdo das aulas e sobre temas e fatos atuais, nacionais ou internacionais, políticos, éticos e religiosos. 9. MATERIAL DIDÁTICO Livros, artigos, poemas, desenhos, filmes, documentários. 10. CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Trabalho(s) escrito(s) em forma de redação sobre qualquer tema “filosófico” trabalhado ou não em aula. Seminários. Prova discursiva. Participação em aula e nas pesquisas. 11. BIBLIOGRAFIA ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofando – Introdução à Filosofia. Ed.Moderna. BORNHEIM, Gerd A. Introdução ao Filosofar – O pensamento filosófico em bases existenciais, ed. Globo. ______________. Os filósofos Pré-Socráticos. Ed. Cultrix. CHÂTELET, F. O que falar quer dizer, In: História da Filosofia. Zahhar. CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. Ed. Ática. DESCARTES. Discurso do Método, Meditações, In; Obras escolhidas. FOUREZ, Gerárd. A Construção das ciências. Editora Unesp. HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo. Trad. Márcia Sá Cavalcante. Vozes. Petrópolis. 1999. __________ Sobre o Humanismo. Trad. Emmanuel Carneiro Leão. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1995. __________Questão da Técnica. In: Ensaios e Conferências. H. MOYSÉS NUSSENZVEIG. Complexidade & Caos. 2ª. Ed. EDITORA UFRJ/COPEA, Rio de Janeiro. 2003. HUSSERL, Edmund. A crise da humanidade européia e a filosofia. Trad: Urbano Zilles, EDIPUCRS, Porto Alegre, 1996. _______________. Meditações Cartesianas. Porto: ed. Rés, s./d. _____________. A Idéia da Fenomenologia – Cinco Lições. Lisboa: Edições 70, 1986. KANT, Immanuel. Crítica da Razão Pura. Ed. F. Calouste. KIRK, G. S., RAVEN, J. E. E SCHOFIELD, M. Os Filósofos pré–Socráticos – História crítica com Seleção de textos. Ed. F. Calouste. MARCONDES, Danilo. Iniciação à História da Filosofia. Jorge Zahar. VERNANT, J.P. Mito e pensamento entre os gregos. Paz e Terra. __________, As origens do pensamento grego. Coleção Os pensadores.
  15. 15. DISCIPLINA: Língua Portuguesa e Literatura Brasileira I a VII ÁREA: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias CURSOS: Todos os cursos MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 1º ao 5º períodos, 4 horas/aula semanais; 6º e 7º, 2 horas/aula semanais. ANO LETIVO: 2011 PROGRAMA DE ENSINO OBJETIVO GERAL Desenvolver no aluno seu potencial crítico, sua percepção das múltiplas possibilidades de expressão lingüística, sua capacitação como leitor efetivo dos mais diversos textos representativos da cultura brasileira. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Levar o aluno a compreender e utilizar a língua materna como geradora de significação. Desenvolver no aluno a capacidade e a qualidade da expressão oral e escrita a partir de atividade de leitura, levando-o a situar-se criticamente como produtor de leitura. Levar o aluno a diferenciar tipos de texto em função dos seus propósitos comunicativos e a identificar os seus elementos estruturadores. Levar o aluno a utilizar as formas lingüísticas adequadas às diferentes situações comunicativas. Orientar o aluno no sentido de estabelecer relações entre textos literários consagrados e seu contexto histórico, social, político e cultural, inferindo as escolhas dos temas, características da época, gêneros discursivos e recursos expressivos dos autores e das épocas. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1º período A linguagem Cultura e linguagem O processo de comunicação Funções da linguagem Linguagem verbal e não-verbal Linguagem, língua e fala
  16. 16. A diversidade na unidade lingüística Modalidade oral e escrita Figuras de linguagem A língua Níveis de organização da língua: fonético, morfológico, sintático e semântico Gramaticalidade e agramaticalidade O léxico O signo lingüístico Denotação e conotação Propriedade lexical O texto Conceito Texto literário e não-literário Modalidades discursivas: narração, descrição e dissertação (diferenças) Intertextualidade e polifonia As origens da língua portuguesa 2º período Gêneros literários Origens da literatura portuguesa Trovadorismo Humanismo Renascimento A literatura no Brasil colonial Quinhentismo Barroco Arcadismo Constituição do léxico português Continuidade lingüística (herança do latim modificada) Empréstimos Estrutura e processo de formação das palavras O texto Coesão e coerência textuais O parágrafo Produção textual Processo descritivo e processo narrativo Gênero textual narrativo: crônica 3º período Romantismo A poesia O romance O teatro de Martins Pena Morfossintaxe O nome e seus determinantes O verbo e seus determinantes
  17. 17. Flexão nominal e verbal Produção textual Conectores/Operadores argumentativos Gêneros textuais narrativos: notícia e conto Conteúdo instrumental: sintaxe de colocação e de concordância 4º período A época realista Realismo Naturalismo Parnasianismo Estruturação do período simples Frase, oração e período Gramática oracional Produção textual Relatório Resumo Conteúdo instrumental: sintaxe de regência 5º período Simbolismo Pré-modernismo 1ª fase modernista Influência das vanguardas européias Semana de Arte Moderna Poesia e prosa modernistas Processos de estruturação do período composto Coordenação Subordinação Produção de texto Exposição e argumentação Texto expositivo (reportagem, textos instrucionais, textos de definição, etc.) Estratégias argumentativas Gênero textual argumentativo: editorial 6º período 2ª fase modernista Poesia Prosa Literatura contemporânea 7º período Revisão gramatical Produção textual Gêneros textuais argumentativos: resenha e crônica argumentativas
  18. 18. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Aulas expositivas Leitura oral Produção oral e escrita Debates Dinâmicas Esquetes MATERIAL DIDÁTICO Quadro de giz Livros, jornais, revistas Apostilas Retro-projetor Equipamento multimídia CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Provas escritas Trabalhos de pesquisa Seminários Relatórios Participação em aula BIBLIOGRAFIA ABDALLA Jr., Benjamin. O romance social brasileiro. São Paulo: Scipione, 1995. __________________ . Introdução à análise da narrativa. São Paulo: Scipione, 1995. ÁVILA, Afonso. O Modernismo. São Paulo: Perspectiva, 1975. BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 1999. _________________. Lições de Português pela análise sintática. Rio de Janeiro: Padrão, 1983. BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 1978. CÂMARA Jr., Joaquim Mattoso. Manual de expressão oral e escrita. Petrópolis: Vozes, 1991. CAMPEDELLI, Samira Youssef. Clássicos do romance brasileiro. São Paulo: Scipione, 1995. __________________. Poesia marginal dos anos 70. São Paulo: Scipione, 1995. __________________. Teatro brasileiro do século XX. São Paulo: Scipione, 1995. CÂNDIDO, Antônio. Formação da literatura brasileira - momentos decisivos. Belo Horizonte: Itatiaia, 1981. COUTINHO, Afrânio. Introdução à literatura no Brasil. Rio de Janeiro: Bertran, 1995. CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova gramática do Português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.
  19. 19. CUNHA, Celso. Língua Portuguesa e realidade brasileira. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1986. FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário século XXI - o dicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. GARCIA, Othon Moacir. Comunicação em prosa moderna. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1988. GRANATIC, Branca. Técnicas de redação. São Paulo: Scipione, 1995. GUINSBURG, J. O Romantismo. São Paulo: Perspectiva, 1985. HELENA, Lúcia. Movimentos de vanguarda européia. São Paulo: Scipione, 1993. HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001. KURY, Adriano da Gama. Novas lições de análise sintática. São Paulo: Ática, 1995. LUFT, Celso Pedro. Dicionário de regência nominal. São Paulo: Ática, 1999. _________________. Dicionário de regência verbal. São Paulo: Ática, 1995. MOISÉS, Massaud. A literatura brasileira através dos textos. São Paulo: Cultrix, 1986. PEREIRA, Gil Carlos. A palavra - expressão e criatividade. Rio de Janeiro: Moderna, 1997. PLATÃO & FIORIN. Lições de texto – leitura e redação. São Paulo: Ática, 1990. PROENÇA FILHO, Domício. Estilos de época na literatura. São Paulo: Ática, 1981. REIS, Otelo. Breviário de verbos. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1994. SOARES, Magda Becker; CAMPOS, Edson. Técnicas de redação. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1978. SYPHER, Willis. Do rococó ao cubismo. São Paulo: Perspectiva, 1980. VANOYE, Francis. Usos da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1987.
  20. 20. DISCIPLINA: Física I a IV ÁREA: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias CURSOS: Todos os cursos MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 1º e 2º períodos com 6 horas/aula semanais 3º e 4º períodos com 4 horas/aula semanais ANO LETIVO: 2011 PROGRAMA DE ENSINO OBJETIVO GERAL Permitir ao educando observar, entender e interpretar os fenômenos físicos em situações vivenciais a partir da aplicação adequada dos conceitos da Física. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Levar o educando a acessar os elementos do método científico em Física e a aplicar alguns dos seus resultados em situações de vida. Levar o educando a utilizar os conceitos da Física como fundamentos para a sua formação como técnico de nível médio. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1º período Unidade I – Introdução à Física O que é a Física Medidas em Física Relações matemáticas entre grandezas físicas Unidade II – Introdução a Mecânica Forças As forças mais comuns na mecânica Unidade III – Dinâmica Movimento: elementos básicos As Leis de Newton
  21. 21. Algumas aplicações das Leis de Newton Forças de atrito Dinâmica dos movimentos curvos Trabalho, energia e potência Princípios da conservação, energia mecânica e quantidade de movimento 2º período Unidade IV – Termologia Termometria Dilatação térmica Unidade V – Termodinâmica Gases perfeitos Transmissão do calor Mudanças de estado As leis da termodinâmica Unidade VI – Fluidos Pressão massa específica Pressão em fluidos Escoamento de fluidos 3º período Unidade VII – Eletrostática A carga elétrica O campo elétrico O potencial elétrico Unidade VIII – Eletrodinâmica A corrente elétrica Elementos de um circuito elétrico Circuitos elétricos especiais Unidade IX – Eletromagnetismo O campo magnético A força magnética Fontes de campo magnético 4º período Unidade X – Ondulatória Conceitos gerais Ondas periódicas Fenômenos ondulatórios Unidade XI – Óptica geométrica A luz Reflexão da luz Espelhos esféricos Refração da luz Lentes esféricas
  22. 22. Óptica da visão Unidade XII - Óptica física A natureza da luz Propriedades corpusculares das ondas Difração e Interferência PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Aulas teóricas e práticas em laboratório. MATERIAL DIDÁTICO Quadro de giz Equipamento de laboratório Livro didático CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Testes e provas escritas Relatórios de observações de experiências feitas em laboratório BIBLIOGRAFIA ALVARENGA, Beatriz e MÁXIMO, Antônio. Curso de Física, vols. 1, 2 e 3; Ed. Moderna. CALÇADA, Caio Sérgio e SAMPAIO, José Luís. Universo da Física, vols. 1, 2 e 3; Ed. Saraiva/Atual. RAMALHO, Ivan e Nicolau. Os Fundamentos da Física, vols. 1, 2 e 3; Ed. Moderna.
  23. 23. DISCIPLINA: Matemática I a V ÁREA: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias CURSOS: Todos os cursos MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 1º ao 6º períodos com 4 horas/aula por semana ANO LETIVO: 2011 PROGRAMA DE ENSINO OBJETIVO GERAL Capacitar o educando a utilizar representações matemáticas como expressões, tabelas, gráficos, etc., na interpretação e intervenção em situações vivenciais, através da leitura e interpretação de textos matemáticos. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Levar o educando a utilizar os conceitos da Matemática como fundamentos para a sua formação como técnico de nível médio. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS: 1º período Unidade I – Revisão - Regra de Três - Porcentagem - Trigonometria do triângulo retângulo Unidade II – Matrizes - Matrizes - Determinantes - Sistemas Lineares
  24. 24. 2º período Unidade I – Conjuntos - Operações com conjuntos - Conjuntos Numéricos Unidade II – Funções - Par Ordenado e Produto Cartesiano - Noção de Relação e Noção de Função - Domínio de uma Função Real de Variável Real - Gráfico de uma Função, Análise de Gráfico - Função Inversa e Função Composta - Função do 1º Grau - Inequação do 1º Grau - Função do 2º Grau - Inequação do 2º Grau 3º período Unidade I – Função Exponencial - Equações Exponenciais - Inequações Exponenciais Unidade II – Logaritmos - Logaritmos: definição - Sistemas de Logaritmos - Propriedades Operatórias - Equações Logarítmicas - Mudança de Base - Função Logarítmica Unidade III – Progressões - Progressão Aritmética - Progressão Geométrica 4º período Unidade I – Trigonometria - Trigonometria na Circunferência Unidade II – Análise Combinatória - Fatorial - Arranjos, Permutações e Combinações Unidade III – Números Combinatórios - Propriedades - Triângulo Unidade IV – Binômio De Newton - Desenvolvimento da Potência de um Binômio - Termo Geral
  25. 25. 5º período Unidade I – Probabilidade - Espaço Amostral - Evento - Probabilidade de um Evento Unidade II – Geometria Espacial - Prismas - Pirâmides - Cilindros - Cones - Esferas 6º período Unidade I – Geometria Analítica I - Pontos e Retas Unidade II – Geometria Analítica II - Circunferências Unidade III – Números Complexos Unidade IV – Equações Polinomiais PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Aula expositiva Estudo dirigido Pesquisa Trabalhos individuais MATERIAL DIDÁTICO Lousa, giz e apagador Lista de exercícios Computador Apostilas Livros Multimídia CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Avaliação individual escrita Observações sobre o desenvolvimento do aluno Avaliação do rendimento do aluno no grupo Avaliação de trabalhos individuais e em grupo BIBLIOGRAFIA BOYER, Carl B. História da Matemática. Edgard Blucher. São Paulo, 1974. IEZZI, G. et. Ol. Matemática 2º Grau. São Paulo: Atual, 1990. IEZZI, G. et. Ol. Fundamentos de Matemática Elementar. São Paulo: Atual, 1977.
  26. 26. MACHADO, Antônio dos Santos. Matemática do 2º Grau. São Paulo: Atual,1994. MACHADO, Antônio dos Santos. Matemática Temas e Metas. São Paulo: Atual, 1982. MACHADO, Antônio dos Santos. Álgebra Linear e Geometria Analítica. São Paulo: Atual, 1982. PAIVA, Manoel Rodrigues. Matemática. São Paulo: Moderna, 1995.
  27. 27. DISCIPLINA: Biologia I a IV ÁREA: Ciências da Natureza CURSOS: Todos os cursos MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 1º Período – 6 ha./ semana; 2º Período – 6 ha./ semana; 3º Período – 4 ha./ semana; 4º Período – 4 ha./ semana; ANO LETIVO: 2011 PROGRAMA DE ENSINO OBJETIVO GERAL Essa disciplina tem como objetivo desenvolver junto aos alunos conceitos teóricos básicos que fundamentam a área do conhecimento biológico. Será trabalhada a idéia que os conhecimentos científicos são históricos e dinâmicos ao se apresentar os conceitos. Será dada ênfase nas vivências práticas, consideradas favorecedoras ao processo de ensino- aprendizagem. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Reconhecer e explicar as principais características que tornam possível a vida existir e se manter; Perceber a existência de uma grande variedade de células que formam os organismos e os tecidos diversos; Compreender a célula como entidade tridimensional, formada por biomoléculas específicas, que interagem formando elementos e compartimentos responsáveis pela auto- estruturação da unidade celular; pelos processos de síntese, transporte, armazenamento e secreção; e, pela transferência de energia, garantindo o dinâmico metabolismo celular; Reconhecer a localização e explicar o dinamismo do material genético nas células interfásicas e em divisão, associando as moléculas e estruturas envolvidas com suas atividades. _ Identificar a complexa relação entre a coleção gênica e a expressão fenotípica nos indivíduos, compreendendo a genética mendeliana como caso particular e simpificado do fenômeno. _ Relacionar os conceitos básicos da genética (cromossomos homólogos, genes alelos, dominâncias, cromossomos sexuais, etc) com a base celular e molecular. _ Discutir algumas aplicações contemporâneas da biotecnologia relacionadas com a temática estudada. _ Reconhecer a teoria evolutiva como aquela que explica o surgimento da variedade dos
  28. 28. seres vivos, fundamentando os principais processos e estruturas dos mesmos. _ Compreender que as espécies se modificam ao longo do tempo e quais fatores influem nesta modificação, podendo levar a origem de espécies novas. _ Relacionar as trocas de energia realizadas pelos seres vivos, com fluxo de energia e o ciclo de matéria nos ecossistemas; apresentando os conceitos próprios da área. _ Reconhecer os principais grupos taxonômicos; _ Compreender a divisão taxonômica retomando o tema de evolução e aparecimento de novas estruturas biológicas; _ Compreender a estrutura e o funcionamento dos principais grupos biológicos; CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Biologia I Introdução à Biologia Níveis de Estudo do Fenômeno da Vida, relacionando com as características fundamentais dos seres vivos; Metodologia Científica: Natureza do Conhecimento Biológico e do Processo de Produção de Conhecimento; A Diversidade dos Seres Vivos: apresentação dos agrupamentos dos seres vivos ao longo do tempo (de 2 reinos à 5 reinos, problematizando os 3 domínios aceitos atualmente), destacando os principais critérios utilizados. Biologia Celular As Células: unidade e diversidade Introdução à célula: histórico dos estudos sobre células. Diversidade celular: modelo didático X crítica à visão simplificada. Variedades de Células: procariontes e eucariontes, célula animal e vegetal (de diferentes tecidos), células de fungos. Noções da Química da Célula Água e sais minerais Biomoléculas (glicídios, lipídios, proteínas, ácidos nucléicos e vitaminas): ênfase nos monômeros e na localização e nas funções principais na célula. Intercâmbio Celular – Membrana Celulares Histórico da evolução dos modelos de estrutura da membrana plasmática Membranas Celulares - estrutura e função resumidas: compartimentação, reconhecimento celular, sinalização e transporte, especializações; Elementos acessórios: Glicocálix (em células animais), Parede Celular (vegetal e de bactérias) - ênfase na importância e diversidade; Matriz extracelular e comunicações físicas - relação com tecidos animais; Transporte através da membrana (difusão simples e facilitada, osmose, transporte ativo, endocitose e exocitose) Estrutura e Compartimentos Celulares Agrupamento das organelas celulares em famílias, que correspondem as diferentes origens evolutivas (autobiogênese e endossimbiose): 1 - Organelas endomembranosas ligadas as vias secretoras e endocíticas (interior
  29. 29. equivale ao meio exterior), onde ocorre intenso inter-cambiamento de membranas [origem por auto-biogênese]: Endossomos, Lisossomos; Retículo Endoplasmático Rugoso e Liso; Complexo de Golgi e Vesículas de Transporte; Peroxissomos; e Vacúolos. 2 - Organelas ligadas ao metabolismo energético [origem por endossimbiose]: Mitocôndrias (respiração celular) e Plastídeos (fotossíntese e armazenamento). 3 - Compartimento nuclear (presença maciça de poros, possibilitando trocas de macromoléculas dirigindo a síntese de proteínas na célula) O Citosol e os Elementos do Citoesqueleto (microtúbulos, microfilamentos e filamentos intermediários; também como base para cílios e flagelos) - forma e movimento/processos celulares; C. Metabolismo Energético: Diversidade Metabólica nos Seres Vivos - comparação entre as principais estratégias de utilização de fontes de carbono e energia pelos seres vivos (fermentação, respiração aeróbica e anaeróbica, fotossíntese oxigênica e anoxigênica e quimiossíntese) Biologia II A. Núcleo, transmissão e expressão das informações genéticas Funções e Origem Estrutura: membrana, poros, nucleoesqueleto, cromatina [eu e hetero], nucléolo, interações com a célula como um todo. Dinamismo: - cromatina – cromossomo (dados quantitativos : genoma e cariótipo) Fluxo de informações na própria célula: - histórico da descoberta do material hereditário, estrutura do DNA e RNA's - Célula Funcionando: [DNA ? RNA ? RNA` ? PTN]: - transcrição, processamento e tradução (síntese dirigida de proteínas) - associação do efeito dos genes (genótipo) com diferentes expressões dos mesmos (fenótipo) Fluxo de informações para as células filhas: - Célula em Divisão: [DNA ? DNA/DNA] - duplicação do DNA - percepção microscópica das divisões celulares: a- MITOSE - multiplicação células somáticas (forma células 2n = idênticas em DNA) - Ciclo Celular (G1, G0, Fase S, G2, mecanismos de controle) b- MEIOSE - formação de gametas (forma células n = variadas e com metade do DNA) - Reprodução Sexuada e Assexuada (alguns exemplos nos diversos seres vivos) - importância da reprodução sexuada para a variabilidade genética Fluxo de informações para as novas gerações: - Tópicos da genética mendeliana, relacionando o aspecto molecular e celular ao fenótipo do organismo. - A meiose e a 1a lei de Mendel: Dominância, co-dominância, herança quantitativa e alelos múltiplos: significado bioquímico - A meiose e a 2a lei de Mendel; ligação e permuta (mapas cromossômicos) - Herança sexual (cromossomos sexuais, cromatina sexual, genes ligados ao X, genes
  30. 30. ligados ao Y, herança influenciada pelo sexo) Aplicando ao dia-a-dia e Refletindo sobre a biologia do sec XXI - seqüenciamento gênico (projetos de decifração do genoma - por exemplo Genoma Humano) e diagnóstico (clínico e forense) B. Evolução: Evidências da Evolução (fósseis, homologia e analogia, embriologia comparada, evidências moleculares) Teorias para explicar a evolução (Lamarck; Darwin/Wallace) A Teoria Sintética da Evolução (com os fatores que afetam a mesma) e a formação de novas espécies Origem da Vida (biogênese x abiogênese, condições da Terra primitiva, coacervados, hipótese autotrófica e heterotrófica, mudanças impostas ao ambiente com o surgimento dos seres vivos) A diversidade dos seres vivos e os sistemas de classificação - Sistemas de classificação naturais e artificiais; a nomenclatura binomial - Filogenias; classificação em 5 Reinos e 3 Domínios; construção de cladogramas; Biologia III A. Classificação e diversidade dos seres vivos Importância da classificação biológica; Categorias taxonômicas e nomenclatura binomial; B. Anatomia e Fisiologia dos vegetais Morfologia e Anatomia das plantas; Sistemas de transporte: Xilema e floema; Nutrição das plantas; Sistemas de controles nas plantas C. Anatomia e Fisiologia dos animais: Morfologia e Anatomia dos principais grupos de animais; Nutrição animal; Sistemas circulatórios; Respiração; Controle do meio interno: osmorregulação e excreção; Proteção, suporte e movimento; Integração e controle: sistema endócrino, sistema nervoso e percepção sensorial; Defesas do corpo; Reprodução e desenvolvimento dos animais; Biologia IV
  31. 31. Noções de Ecologia: Conceitos básicos: ecossistema, comunidades, populações, fatores bióticos e abióticos Cadeias e teias tróficas (ênfase no fluxo de energia e ciclo da matéria, com os exemplos dos ciclos da água, do carbono e do nitrogênio) - relação com metabolismo Poluição (água, ar e solo, abordando principais tipos de poluição e tratamentos) PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Aulas expositivas, trabalhos em grupo, visitas técnicas, seminários, Interpretação de gráficos, realização de jogos, etc. Aulas práticas em laboratório e em campo. MATERIAL DIDÁTICO Livros; apostilas; lista de exercícios; estudos dirigidos; artigos científicos e de divulgação; quadro de giz; quadro branco; retroprojetor; recursos informatizados variados, modelos e esquemas, fitas de vídeo etc., a critério do professor. Instrumentos, materiais e reagentes de laboratório. CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Provas teóricas e práticas; testes; relatórios de atividades em laboratório e outras; seminários; estudos dirigidos; participação e freqüência às aulas etc. BIBLIOGRAFIA ALBERTS, et al. Biologia Molecular da Célula.3ªed.Porto Alegre. Artmed. 2004 AMABIS, José M.,MARTHO,Gilberto R.Biologia.São Paulo: Moderna, 2003.3v. CAMPBELL, N.A. Biology .Benjamin/Cummings Publishing Co, New York, NY (6? edição).2001. COOPER, G. M. A célula - uma abordagem molecular. Porto Alegre, Editora ArtMed, 2001 El-Hani, C. N e Videiras, C - O que é vida? Para entender a Biologia do Século XXI, Rio de Janeiro, Ed Remule Dumará/FAPERJ, 2000. FAVARETTO, J.A.& MERCADANTE, C. Biologia. São Paulo, Moderna, 2002. 3v. JUNQUEIRA, L.C. & CARNEIRO, J. Biologia Celular e Molecular. Guanabara /Koogan, Rio de Janeiro, Rj (7? edição) MARGULIS, L. E SCHWARTZ, K. Cinco Reinos – um guia ilustrado dos filos da vida na terra. Rio de Janeiro. Ed Guanabara Koogan.
  32. 32. DISCIPLINA: Geografia I a IV ÁREA: Ciências Humanas e suas Tecnologias CURSOS: Todos os cursos MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA (Teórica/ Prática): 1º ao 4º períodos – 2 ha./ semana ANO LETIVO: 2011 PROGRAMA DE ENSINO OBJETIVO GERAL Compreender o espaço geográfico como a materialidade cumulativa resultante da interação dos processos sociais e naturais, derivados da relação entre os homens sob a forma de sociedades e entre estas e a natureza. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Ler, interpretar e analisar os códigos específicos da ciência geográfica (escalas, mapas, gráficos, tabelas etc.), permitindo ao aluno a visualização dos fenômenos e dos processos naturais e sociais em suas diferentes escalas. Analisar o processo de formação da sociedade e do espaço mundial e brasileiro, buscando compreender a inserção brasileira na atual ordem econômica e política internacional. Conhecer a organização espacial das atividades econômicas no território brasileiro, analisando a interação com o espaço natural e identificando os problemas ambientais decorrentes desta relação. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1º período Unidade I – Geografia e a Relação Sociedade e Natureza - Conceitos geográficos fundamentais - Produção do espaço
  33. 33. Unidade II - Representação Cartográfica - Escala - Tipos de mapas - Projeções cartográficas Unidade III - Formação do Mundo Contemporâneo - Evolução do capitalismo - Divisão Internacional do Trabalho - Guerra Fria Unidade IV - Nova Ordem Mundial - As mudanças da “Velha Ordem” bi-polar para “Nova Ordem” multipolar - União Européia, Nafta e Mercosul - ALCA 2º período Unidade I - A Dinâmica Litosférica - Estrutura geológica e a formação do relevo - Estrutura geológica e o relevo brasileiro - Recursos minerais e seu aproveitamento no Brasil e no Mundo Unidade II - A Dinâmica Atmosférica - Conceituação de tempo e clima - Elementos e fatores climáticos - Classificação climática do Brasil e do Mundo Unidade III – As Paisagens Vegetais - Ecossistemas do Brasil e do mundo - Impactos ambientais que os biomas sofrem em decorrência dos agentes econômicos e sociais. 3º período Unidade I - As Revoluções Industriais - Revoluções Industriais: bases tecnológicas e energéticas; inovações nos meios de transporte; inovações dos meios de comunicação - Modelos de produção Fordista e Pós-fordista (Flexível) - Industrialização brasileira Unidade II – O Espaço Urbano - A urbanização mundial - Conceitos básicos: cidade, conurbação, metrópole, região metropolitana, megalópole, rede urbana, hierarquia urbana. - Megacidades e cidades globais - Urbanização brasileira - As grandes questões urbanas atuais: violência, exclusão social, bolsões de pobreza
  34. 34. etc. Unidade III - O Espaço Rural - Sistemas agrícolas: jardinagem, agricultura itinerante, agricultura familiar e os complexos agroindustriais, apontando as vantagens e/ou desvantagens ambientais de cada um deles. - Espaço rural brasileiro: estrutura fundiária, relações de trabalho no campo e a modernização agrícola brasileira. 4º período Unidade I - A Dinâmica Populacional Mundial e Brasileira - Crescimento da população mundial e do Brasil - Estrutura etária mundial e do Brasil - Migrações Internacionais e internas. Unidade II - - A Geografia Regional Fluminense - Formação sócio-espacial do Rio de janeiro - A Região Metropolitana - As regiões do Estado do Rio de Janeiro PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Aulas expositivas Debates Seminário Visitas culturais MATERIAL DIDÁTICO Quadro negro e giz Retroprojetor e transparências Mapas Artigos de revistas e jornais Uso de livro didático CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Testes e Provas Trabalhos de pesquisa Seminários BIBLIOGRAFIA AB’SÁBER, A.N. Domínios Morfoclimáticos e províncias fitogeográficas do Brasil. São Paulo, IG-USP. no 3, março 1967. CASTRO, Iná (org). Geografia: Conceitos e Temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995. CASTRO, Iná et al. Brasil: questões atuais da reorganização do território. São Paulo: Editora Bertrand Brasil, 1996.
  35. 35. DREW, David. Processos interativos homem-meio ambiente. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil,1998. GUERRA, Antônio José Teixeira; CUNHA, Sandra Batista orgs.) .Geomorfologia:uma atualização de bases e conceitos. Rio de janeiro; Bertrand Brasil,1994. _______.Geomorfologia e meio ambiente. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil,1996 HAESBAERT, Rogério (org). O espaço globalizado e fragmentado no mundo contemporâneo. Niterói: Editora da UFF, 1998. HARVEY, D.. A Condição Pós-Moderna. São Paulo: Edições Loyola, 1992. ROSS, J. L. S. Geografia do Brasil. São Paulo : EDUSP, 1995. SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço, Técnica e Tempo – Razão e Emoção. São Paulo: Hucitec, 1996. _______.Técnica, espaço, tempo: globalização e meio técnico-científico informacional. São Paulo: Hucitec, 1994. _______ . Por uma outra globalização. Rio de Janeiro : Record, 2004.
  36. 36. DISCIPLINA: História I e II ÁREA: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias CURSOS: Todos os cursos MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 5º / 6° Período – 4 h/semana ANO LETIVO: 2011 PROGRAMA DE ENSINO OBJETIVO GERAL Essa disciplina tem como objetivo permitir ao aluno autonomia no pensar histórico, articulando tempo, agentes sociais e espaço. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Identificar o conhecimento histórico como construção que comporta múltiplas possibilidades interpretativas; Compreender a diversidade dos ritmos, permanências e transformações dos fenômenos históricos; Perceber a historicidade das experiências dos vários grupos sociais e das articulações entre eles; Identificar o papel crucial dos conflitos na dinâmica histórica; Fazer a crítica dos preconceitos e das concepções etnocêntricas, presentes no senso comum e no saber científico; Contribuir para o desenvolvimento da autonomia intelectual e do pensamento crítico do aluno; Contribuir na formação de cidadãos tolerantes e solidários, que atuem sobre a realidade; CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1. A brusca aceleração do tempo – modernização e modernidade 1.1 – Aceleração tecnológica, mudanças econômicas e desequilíbrios 1.2 – Máquinas, massas, percepções e mentes 1.3 – Meio ambiente e o assalto à natureza 2. Impérios, nações, nacionalismos e internacionalismos 2.1 – Imperialismo e colonialismo 2.2 – As massas em busca do poder e a política para as massas 2.3 – Crise, Fascismos e Guerras 2.4 – A Revolução Russa e o Socialismo 2.5 – Américas, modernização e o imediato pós-guerra
  37. 37. 2.6 - Era Vargas 3. Reformas ou Revolução 3.1 – Guerra Fria e a tentativa de construção de um mundo bipolar 3.2 – Bem-estar e consumo para todos? 3.3 – A expansão e os limites do socialismo real 3.4 – A descolonização afro-asiática 3.5 – Américas, entre a CEPAL e a Revolução Cubana 3.6 – Brasil, do capitalismo tardio à sociabilidade moderna 4. Afirmando direitos e negando a exclusão 4.1 – A imaginação no poder – é proibido proibir 4.2 – Da crise ao fim da Guerra Fria 4.3 – Américas, das ditaduras à democracia: uma longa trajetória 4.4 – Brasil, do fim da ditadura ao governo Lula. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Compreendendo a diferença entre o processo histórico – resultado das relações entre grupos e sujeitos históricos – e a disciplina História – que busca dar inteligibilidade a este processo, a abordagem deve privilegiar o contraste entre diferentes interpretações, enfatizando-se o processo de construção do conhecimento histórico. Nesta medida o trabalho com fontes históricas, que deverão ser diversificadas, deve ser privilegiado. Caberá ao professor fornecer informações e problematizar episódios recentes buscando revelar as conexões entre passado e presente e apontar permanências e rupturas. Nas múltiplas formas em que venha a se desenvolver o processo de ensino aprendizagem, privilegiar-se-á o desenvolvimento das capacidades básicas do pensamento autônomo e crítico, como a compreensão, a memorização, a análise, a síntese, a formulação de hipóteses, o planejamento e a argumentação. MATERIAL DIDÁTICO Livros; jornais, revistas, apostilas; artigos científicos; quadro de giz; quadro branco; retroprojetor; datashow; dvds, a critério do professor. CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Provas; testes; relatórios de atividades; seminários; estudos dirigidos;júris simulados, roteiros de teatro e cinema, elaboração de sinopses, roteiros e textos em diferentes linguagens; participação e freqüência às aulas etc, a critério do professor. BIBLIOGRAFIA BERMAN, Marshall. Tudo o que é sólido desmancha no ar. São Paulo : Cia das Letras, BETHELL, Leslie. Historia da América Latina. v. 5 São Paulo : Edusp, 2005 DELGADO, Lucília de Almeida Neves (orgs) O Brasil Republicano. Rio de Janeiro : Civilização Brasileira, 2003. 4 vol
  38. 38. GALEANO, Eduardo. As veias abertas da América Latina. Rio de janeiro : Paz e Terra/Graal, 2006. HOBSBAWM, Eric. A Era dos Extremos: o breve século XX, 1914 – 1991. São Paulo : Cia das Letras, 1995 HUBERMAN, Leo. História da Riqueza do Homem. Rio de Janeiro : Record, 1995 LANDER, Edgardo. A colonialidade do saber, eurocentrismo e ciências sociais: perspectivas latino-americanas. Buenos Aires : CLACSO, 2005. LIPOVETSKY, Gilles, A Era do Vazio: ensaios sobre o individualismo contemporâneo. Lisboa, Relógio d´Água, s/d. REIS, Antonio (coord). As Grandes Correntes Políticas e Culturais do Século XX. Lisboa: Colibri – IHC, 2003 SACHS, Ignacy; WILLEIM, Jorge; PINHEIRO, Paulo Sérgio (orgs). Brasil, um século de transformações. São Paulo : Cia das Letras, 2001 SEVCENKO, Nicolau. A corrida para o século XXI. No looping da montanha russa. São Paulo : Cia das Letras, 2001. Coleção virando séculos SILVA, Francisco Carlos Teixeira da . O Século Sombrio. Uma História Geral do Século XX. Rio de Janeiro: Eisevier, 2004. SOARES, Laura Tavares. Os custos sociais do ajuste neoliberal na América Latina. São Paulo : Cortez, SOUZA, Marina de Mello e. África e Brasil africano. São Paulo : Ática, 2006
  39. 39. DISCIPLINA: Sociologia ÁREA: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. CURSOS: Todos os cursos MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio. REGIME: Semestral. PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 2 horas/aula semanais. ANO LETIVO: 2011 PROGRAMA DE ENSINO OBJETIVO GERAL Iniciação ao pensamento sociológico. Apreensão das noções elementares da sociologia. Apreensão das noções elementares da sociologia. Desenvolvimento da capacidade de refletir, analisar e criticar a vida social, inclusive a própria trajetória sociobiográfica. Formação humana, social e profissional. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Identificar os fatores político-institucionais e socioeconômicos com suas respectivas naturezas conjuntural e estrutural. Situar no espaço e no tempo relações de poder que cortam transversalmente a vida em sociedade. Revelar o caráter opressor e oculto das ideologias. Compreender a ética em diferentes perspectivas, entre as quais, em nível relacional com o espírito do capitalismo. Explicitar o processo de formação da consciência, a relação capital/trabalho e as metamorfoses no mundo do trabalho. Investigar a cidadania no Brasil através do acesso ao mundo dos direitos civis, políticos e sociais. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Unidade I – Os Processos de Surgimento e de Contextualização da Sociologia. Caracterização dos conhecimentos comum (ou senso comum), filosófico, científico e teológico. Ciências humanas (x) ciências naturais: uma contraposição entre os métodos idiográfico e nomotético (ou nomológico). Aproximações e distanciamentos entre as ciências humanas e sociais. Uma breve apresentação dos pais fundadores da sociologia clássica: Karl Marx, Émile
  40. 40. Durkheim e Max Weber. Construções teóricas sobre o indivíduo e a sociedade: contribuições das teorias individualistas, coletivistas e o novo movimento teórico das ciências sociais (as sínteses entre indivíduo e sociedade). Indivíduos de uma sociedade de indivíduos podem ser excluídos sociais? Críticas à teoria da exclusão social. Distinções cruciais entre sociedade e comunidade. Uma (re)leitura das noções de favela. Unidade II – Alguns Dilemas e Desafios da Vida em Sociedade. Reflexões sobre a família, a educação, a religião, o Estado, o mercado e outras dimensões da vida social. Relações entre Estado/sociedade civil e entre público/privado. Manifestações do “Estado dentro do Estado” ou do “poder paralelo” ao Estado democrático de direito. Ideologias em jogo: mascaramento da realidade ou falseamento da consciência. Essência ou aparência? Ideal ou real? Unidade III – Ética, Capitalismo e Cidadania. A ética na tradição clássico-grega: Aristóteles e Platão. A ética na tradição judaico-cristã: Santo Agostinho e São Tomás de Aquino. A ética protestante e o espírito do capitalismo: Lutero, Calvino e outros. A ética contemporânea: as relações entre o eu-tu-eu ou entre nós, em Paul Ricouer. O processo de formação da consciência (relações morais, processos de simbolização e trabalho) e a dialética do senhor e do escravo, em Hegel. A relação capital-trabalho, segundo Marx. Fordismo, toyotismo e a experiência da terceira Itália. As mudanças no mundo do trabalho: fragmentação, heterogeneização e complexificação. A categoria trabalho ainda é central no pensamento sociológico? Movimento sindical: atuação e crise. Cidadania, classe social e status, em T. H. Marshall. Acesso ao mundo dos direitos civis, políticos e sociais. A construção da cidadania no Brasil, conforme José Murilo de Carvalho. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Diferentemente de uma metodologia que enfatiza aulas expositivas de natureza diretiva (ou tradicional), pretende-se incorporar procedimentos metodológicos que asseguram a constituição de relações do/discente em um processo de ensino/aprendizagem fundamentado em uma pedagogia construtivista e sócio-histórica. MATERIAL DIDÁTICO Livros, artigos, filmes e documentários (Notícias de uma Guerra Particular, Uma Avenida chamada Brasil, Falcão - meninos do tráfico e outros). CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Avaliação processual: assiduidade, participação, comportamento, fichamento, resenha e seminário. Avaliação episódica: prova objetiva e/ou discursiva.
  41. 41. 12. BIBLIOGRAFIA ACQUAVIVA, Marcus Cláudio. Vademecum da Legislação Pátria. 2ª Edição revista, ampliada e atualizada. São Paulo: Editora Jurídica Brasileira, 1998. AGOSTINHO, Bispo de Hipona. A Cidade de Deus. Tradução, prefácio, nota biográfica e transcrições de J. Dias Pereira. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1991. ____________. Confissões. 11ª Edição. Tradução de J. Oliveira e A. Ambrósio de Pina. Petrópolis: Editora Vozes, 1992. ANTUNES, Ricardo. Adeus ao Trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 10ª Edição. São Paulo: Cortez; Campinas: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 2005. ARISTÓTELES. Política. Tradução, introdução e notas de Mário da Gama Kury. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1985. ____________. Ética a Nicômaco. 2ª Edição. Tradução, introdução e notas de Mário da Gama Kury. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1992. BOUDON, Raymond. Efeitos Perversos e Ordem Social. Rio de Janeiro: Zahar, 1969. BOURDIEU, Pierre. La Distinction: critique sociale du jugement. Paris: Editions de Minuit, 1979. __________. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989. CARVALHO, José Murilo de. A Construção da Cidadania no Brasil. México: Fondo de Cultura Econômica, 1993. __________. “Cidadania na Encruzilhada.” In: BIGNOTTO, Newton (org.). Pensar a República. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2000. CASTIGLIONE, Baldassare. O Cortesão. Tradução de Carlos Nilson Moulin Louzada. Revisão de Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 1997. CASTORIADIS, Cornelius. A Instituição Imaginária da Sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990. COLINGWOOD, R. G. The New Leviathan. Oxford: Claredon Press, 1992. DAMATTA, Roberto. O Que faz o brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1984. __________. A Casa & a Rua: espaço, cidadania, mulher e morte no Brasil. São Paulo: Editora Brasiliense, 1985. __________. Relativizando- uma introdução à Antropologia Social. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 1987.
  42. 42. DODDS, E. R. Os Gregos e o Irracional. Lisboa: Gradiva, 1988. ELIAS, Norbert. A Sociedade de Corte. Tradução de Ana Maria Alves. Lisboa: Editorial Estampa, 1987. ______. O Processo Civilizador. Formação do Estado e Civilização. Volume 2. Tradução de Ruy Jungmann. Revisão, apresentação e notas de Renato Janine Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1993. ______. O Processo Civilizador. Uma História dos Costumes. Volume 1. Tradução de Ruy Jungmann. Revisão e apresentação de Renato Janine Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1994a. ______. A Sociedade dos Indivíduos. Organizado por Michael Schröter. Tradução de Vera Ribeiro. Revisão técnica e notas de Renato Janine Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1994b. ______. Os Alemães- A Luta pelo Poder e a Evolução do Habitus nos Séculos XIX e XX. Editado por Michael Schröter. Tradução de Álvaro Cabral. Revisão técnica de Andrea Daher. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1997. ______ & SCOTSON, John L. Os Estabelecidos e os Outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Tradução de Vera Ribeiro. Tradução do posfácio à edição alemã de Pedro Süsseking. Apresentação e revisão técnica de Federico Neiburg. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2000. ______. Norbert Elias por Ele Mesmo. Tradução de André Telles. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001. FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir. História da Violência nas Prisões. Petrópolis: Vozes, 1977. ___________. A Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979. ___________. A Verdade e as Formas Jurídicas. Tradução de Roberto Cabral de Melo Machado e Eduardo Jardim Morais. Supervisão final do texto de Léa Porto de Abreu Novaes et al. Rio de Janeiro: Nau Editora, 1999. FREUD, Sigmund. O Mal-Estar na Civilização. Tradução de José Octávio de Aguiar Abreu. São Paulo: Abril Cultural, 1978. FREYRE, Gilberto. Casa-Grande & Senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal. 16ª Edição. Rio de Janeiro: José Olympio, 1973. ________. Sobrados e Mucambos: decadência do patriarcado rural e desenvolvimento do urbano. 8ª Edição. Rio de Janeiro: Record, 1990.
  43. 43. GIDDENS, Anthony. As Conseqüências da Modernidade. Tradução de Raul Fiker. São Paulo: Editora UNESP, 1991. _________. Política, Sociologia e Teoria Social: encontros com o pensamento social clássico e contemporâneo. Tradução de Cibele Saliba Rizek. São Paulo: Editora da UNESP, 1998. GOFFMAN, Erving. A Representação do Eu na Vida Cotidiana. Petrópolis: Vozes, 1975. __________. Estigma- notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos S.A., 1988. HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich. Fenomenologia do Espírito. 3ª Edição. Tradução de Paulo Meneses, com a colaboração de Karl-Heinz Efken e José Nogueira Machado. Petrópolis: Vozes; Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2005. HIRSCHMAN, Albert O. As Paixões e os Interesses- argumentos políticos para o capitalismo antes de seu triunfo. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1979. KANT, Immanuel. Prolegômenos a toda Metafísica Futura. Tradução de Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1982. ______. Crítica da Razão Pura. Tradução de Manuela Pinto dos Santos e Alexandre Fradique Morujão. Introdução e notas de Alexandre Fradique Morujão. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1985. ______. Crítica da Razão Prática. Tradução de Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1997. ______. Crítica da Faculdade do Juízo. 2ª Edição. Tradução de Valério Rohden e António Marques. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002. KOSELLECK, Reinhart. Crítica e Crise- uma contribuição à patogênese do mundo burguês. Tradução de Luciana Villas-Boas Castelo-Branco. Rio de Janeiro: EDUERJ/Contraponto, 1999. LAKATOS, Eva Maria e MARCONI, Marina de Andrade. Sociologia Geral. 7ª Edição revista e ampliada. São Paulo: Editora Atlas S.A., 1999. LEAL, Victor Nunes. Coronelismo, Enxada e Voto- o município e o regime representativo no Brasil. São Paulo: Alfa-Ômega, 1978. LINDBLOM, Charles. O Processo de Decisão Política. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1981. MARSHALL, T.H. Cidadania, Classe Social e Status. Rio de Janeiro: Zahar, 1967. MARX, Karl e ENGELS, Friedrich. A Ideologia Alemã. Tradução de José Carlos Bruni e Marco Aurélio Nogueira. São Paulo: Editora Hucitec, 1996.
  44. 44. MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da Percepção. São Paulo: Martins Fontes, 1996. MONDOLFO, Rodolfo. Sócrates. Tradução de Lycurgo Gomes da Motta. São Paulo: Editora Mestre Jou, 1963. NIETZSCHE, Friedrich. Além do Bem e do Mal: prelúdio a uma filosofia do futuro. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 1992. ___________. Genealogia da Moral- uma polêmica. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. ___________. Assim falou Zaratustra. Tradução de Pietro Nassetti. São Paulo: Martin Claret, 2002. POLANYI, Karl. A Grande Transformação: as origens da nossa época. 2ª Edição. Tradução de Fanny Wrobel. Rio de Janeiro: Campus, 2000. PLATÃO. A República. São Paulo: Difel, 1968. RAWLS, John. Uma Teoria da Justiça. São Paulo: Martins Fontes, 1997. RICOEUR, Paul. Soi-même Comme un Autre. Paris: Éditions du Seuil, 1990. SANTOS, Wanderley Guilherme dos. Razões da Desordem. Rio de Janeiro: Rocco, 1993. SOARES, Luiz Eduardo. Segurança tem Saída. Rio de Janeiro: Sextante, 2006a. ________, BATISTA, André & PIMENTEL, Rodrigo. Elite da Tropa. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2006b. TOCQUEVILLE, Alexis de. A Democracia na América. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: EDUSP, 1977. TOMÁS DE AQUINO. Suma Teológica. São Paulo: Loyola, 2001. WEBER, Max. A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. 11ª Edição. Tradução de M. Irene de Q. F. Szmrecsányi e Tomás J. M. K. Szmrecsányi. São Paulo: Pioneira, 1996. _______. Economia e Sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Tradução de Regis Barbosa e Karen Elsabe Barbosa. Revisão técnica de Gabriel Cohn. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1999. WERNECK VIANNA, Luiz. Revolução Passiva: iberismo e americanismo no Brasil. Rio de Janeiro: Revan/IUPERJ, 1997. VELHO, Gilberto. “Observando o Familiar.” In: NUNES, Edson (org.). A Aventura Sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1978. VERNANT, Jean Pierre. As Origens do Pensamento Grego. São Paulo: Difel, 1968.
  45. 45. DISCIPLINA: Inglês para Fins Específicos I a V ÁREA: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias CURSO: Técnico em Informática MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 3º ao 7º períodos, 2 horas/aula semanais. ANO LETIVO: 2011 PROGRAMA DE ENSINO OBJETIVO GERAL Levar o educando a ampliar sua visão de mundo e permitir-lhe o acesso à informação e a inserção no mercado de trabalho, através do desenvolvimento da sua capacidade de ler e compreender textos autênticos em língua inglesa sobre assuntos da área de Informática. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Levar o educando a perceber os procedimentos sócio-cognitivos, lingüísticos e discursivos que envolvem a atividade de leitura em língua inglesa. Levar o educando a observar e avaliar o contexto sociocultural em que um texto escrito é produzido e a identificar os componentes lingüísticos e não-lingüísticos característicos dos gêneros textuais pertinentes. Levar o educando a observar a organização textual de diferentes gêneros textuais, identificando os seus elementos constituintes, e a selecionar as informações relevantes aos seus propósitos. Levar o educando a utilizar-se de estratégias facilitadoras da leitura e a adotar níveis diferentes de compreensão de um texto de acordo com suas necessidades. Levar o educando a apropriar-se do léxico característico à área de Informática. Levar o educando a desenvolver um método próprio de leitura. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 3º período Introdução ao conceito de gêneros textuais e reconhecimento dos elementos sócio-discursivos presentes nos mesmos.
  46. 46. Unidade I – Introdução ao conceito de gêneros textuais orais e escritos Identificação do contexto e da função sociocultural de determinados gêneros textuais; Discussão sobre propósitos comunicativos de variados textos utilizados na área de Informática, identificação dos participantes envolvidos nessa interação (autor e público alvo) e introdução ao reconhecimento de suas características lingüístico-discursivas e de sua organização textual. Unidade II – Identificação de estratégias de leitura para a compreensão de textos em língua inglesa: Reconhecimento de palavras cognatas e palavras-chave; Utilização do conhecimento prévio sobre determinado assunto; Inferência contextual (identificação do significado de palavras desconhecidas a partir do contexto); Reconhecimento de elementos não-verbais e tipográficos (análise multimodal). Unidade III – Utilização de diferentes níveis de compreensão textual skimming (leitura rápida visando à informação geral); scanning (leitura rápida visando à compreensão de informações específicas); Aprofundamento da análise multimodal; identificação de movimentos discursivos na retórica textual; leitura de pontos principais; leitura detalhada. 4º Período Trabalho com gêneros textuais: “manual de instruções” e “papers/ abstracts” Unidade I Trabalho de familiarização e detalhamento com “Manual de instrução” – identificação do propósito comunicativo e dos participantes do evento comunicativo e análise da estrutura retórica de manuais e abstracts; Reconhecimento e identificação de imperativos; Reconhecimento e identificação de léxico relativo a hardware e software; Análise multimodal quando figuras forem presentes; Trabalho concomitante com sintagmas nominais; pronomes pessoais; pronomes e adjetivos possessivos e afixos; Unidade II Trabalho de familiarização e detalhamento com “papers/ abstracts” – identificação do propósito comunicativo e dos participantes do evento comunicativo e análise da estrutura retórica de manuais e abstracts; Reconhecimento e identificação de elementos bibliográficos relativos a papers (nome de periódicos, autoria, ano da publicação, paginação, publicação online), função social do paper e também do abstract e keywords. Reconhecimento e identificação da retórica discursiva de abstracts (contextualização da pesquisa, objetivos, métodos, resultados e conclusões); Reconhecimento e identificação de estruturas discursivas comuns nos diferentes momentos da retórica textual do abstract; Reconhecimento e identificação de estruturas de modalização do discurso; Trabalho concomitante de identificação de sintagmas nominais; pronomes pessoais; pronomes e adjetivos possessivos e noções de afixos; e voz
  47. 47. passiva. 5º Período Trabalho com gêneros textuais: “carta de apresentação” e “folders demonstrativos de produto/ serviço” Unidade I Familiarização com “cartas de apresentação” – identificação do propósito comunicativo e dos participantes do evento comunicativo e análise da estrutura retórica de “cartas de apresentação” na área de Informática; Reconhecimento e identificação da retórica discursiva de cartas de apresentação; Trabalho concomitante de identificação de tempos verbais (simple present e simple past), voz passiva, marcadores discursivos, sintagmas nominais, afixos. Unidade II Familiarização e detalhamento com “folders demonstrativos de produto/ serviço” – identificação do propósito comunicativo e dos participantes do evento comunicativo e análise da estrutura retórica de “folders demonstrativos de produto/ serviço”; Análise multimodal de elementos tipográficos e figuras presentes em folders de produtos e serviço na área de Informática; Reconhecimento e identificação da retórica discursiva de folders demonstrativos na área de Informática (apresentação do produto/ serviço, justificativa de sua utilidade, reconhecimento social dos seus benefícios, apresentação de telefones e formas de contato); Reconhecimento e identificação de léxicos da área de Informática presentes nesses textos; Trabalho concomitante de identificação de tempos verbais (simple present e simple past), sintagmas nominais (alto uso de adjetivos), graus dos adjetivos e advérbios com estruturas comparativas e superlativas; afixos. Unidade III Apropriação dos gêneros: elaboração em grupo ou individualmente de “cartas de apresentação” e /ou “folders demonstrativos de produtos e serviços” na área de Informática 6º Período Trabalho com gêneros textuais: “currículo/resumé” e “entrevista profissional” Unidade I Familiarização e detalhamento com “currículo/resumé” – identificação do propósito comunicativo e dos participantes do evento comunicativo e análise da estrutura retórica de “currículo/resumé”; Análise da adequação de diferentes currículos para diferentes cargos de trabalho: como melhor compor um resumé; Apropriação dos gêneros: elaboração individual de “currículo/resume” para variados cargos profissionais na área de Informática e análise em dupla ou em grupo da adequação dos mesmos; Trabalho concomitante de identificação de tempos verbais (simple past regular and irregular verbs, present continuous), sintagmas nominais; afixos. Unidade II Familiarização e detalhamento com “entrevista profissional” – identificação do propósito comunicativo e dos participantes do evento comunicativo e início da
  48. 48. análise da estrutura retórica de “entrevista profissional” na área de Informática; Detalhamento das principais perguntas presentes em entrevistas profissionais e das respostas esperadas; Trabalho concomitante de identificação e aprofundamento de tempos verbais (simple present and present continuous, simple past regular and irregular verbs, and past continuous, present perfect), expressões temporais, marcadores discursivos, adjetivos e estruturas de modalização. 7º Período Trabalho com gênero textual: “entrevista profissional” Aprofundamento das perguntas presentes em entrevistas profissionais; Identificação de outras perguntas nesse gênero textual; Desenvolvimento do trabalho com a modalidade oral nas respostas às perguntas na entrevista; Linguagem corporal nas entrevistas; Trabalho em duplas ou grupos, envolvendo a elaboração de perguntas e respostas presentes em entrevistas profissionais na área de Informática. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Atividades de leitura de textos, em língua inglesa, relacionados à área de Informática: discussão prévia do tópico e do seu contexto sociocultural, análise da estrutura organizacional do texto, seleção e estudo dos aspectos gramaticais e lexicais relevantes, comparação das situações descritas com as vivenciadas pelo educando e posicionamento crítico em relação ao texto. As atividades podem ser realizadas de forma individual, em duplas ou em grupos. O professor monitora o trabalho dos alunos ou grupos, orientando-os nas tarefas propostas. As atividades de estudos lingüísticos são realizadas no decorrer do período, de forma intercalada às unidades, a partir dos gêneros textuais específicos do curso. MATERIAL DIDÁTICO Folhas avulsas com textos de fontes diversas e exercícios elaborados pela equipe de professores. Giz e quadro de giz (ou quadro branco e marcador para quadro branco) Sites da web. Dicionários. Televisão e aparelho de DVD ou vídeo. CD player e CDs de áudio. CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Avaliações escritas (ou orais quando necessário), sendo no mínimo duas por bimestre, que podem ser realizadas individualmente, em dupla ou em grupo. 13. BIBLIOGRAFIA BÁSICA BOECKNER, Keith & BROWN, P. Charles. Oxford English for computing. OUP. Cobuild English Language Dictionary. Harper Collins Publishers, London, 1992. Dictionary of Contemporary English. Longman House, Hallow, Essex, 1992.
  49. 49. FÜRSTENAU, E. Novo Dicionário de Termos Técnicos Inglês-Português (2 volumes). Editora Globo, Rio de Janeiro, 1988. GLENDINNING, Eric H & MCEWAN, John. Oxford English for Information Technology. Oxford University Press, 2002. MARINOTTO, Demóstene. Reading on the Info Tech. Editora NOVATEC, 2007. OXFORD UNIVERSITY. Basic English for computing – Student Book. Oxford University (Brasil). PYNE, Sandra & TUCK, Allene. Oxford Dictionary of Computing for learners of English. OUP. 1996. SAWAYA, Márcia Regina. Dicionário de Informática e Internet Inglês/ Português. Editora Novel, São Paulo, 2003. TAVARES, Joaquim F. dos Santos. Dicionário Verbo de Inglês Técnico e Científico. Editorial Verbo, Lisboa / São Paulo, 1994. YOUNG, Robert C. IGREJA, José Roberto A. English for job interviews. Editora DISAL, 2008. Periódicos e websites na área de informática
  50. 50. DISCIPLINA: Química Geral I e II ÁREA: Ciências da Natureza CURSOS: Todos os cursos MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 1º e 2º períodos – 6 horas/aula semanais ANO BASE: 2011 PROGRAMA DE ENSINO OBJETIVO GERAL Desenvolver no educando a capacidade de observar e entender as transformações ocorridas no ambiente em que vive a partir de uma perspectiva científica. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Desenvolver no educando a capacidade de: observar criteriosamente, construir generalizações, interpretar fenômenos e realizar extrapolações no campo da Química teórica e experimental. Favorecer a intimidade com a linguagem científica e com o trabalho técnico. Criar situações experimentais favoráveis à aprendizagem dos princípios da Química. Propiciar ao aluno oportunidade de adquirir destreza em operações básicas de laboratório. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1º período Unidade I – Teoria atômico-molecular Matéria e Energia - conceitos de massa, volume, densidade e substância. Mistura e combinação - Reação química: reagentes e produtos. Relações ponderais: Leis de Lavoisier e Proust. Modelo atômico de Dalton: o atomismo e as leis ponderais A lei volumétrica de Gay-Lussac e a teoria atômica. Atomicidade - hipótese de Avogadro. A teoria molecular e o estado gasoso. Fórmulas químicas. A estrutura fundamental das substâncias (moléculas e íons). Substância pura (simples e composta) e mistura. Transformações da matéria (fenômenos físicos e químicos). Separação de misturas. Unidade II – Estrutura atômica Matéria e eletricidade. A descoberta do elétron e do próton. Modelo de Thomson.
  51. 51. Modelo de Rutherford Modelo atômico de Rutherford-Bohr Número atômico. Número de massa. Isótopos. Isóbaros. Isótonos. Íons. Espécies isoeletrônicas. O modelo atômico de Sommerfeld e o modelo atômico atual. Níveis, subníveis, orbitais e spin. Distribuição eletrônica Unidade III – Classificação periódica Histórico A tabela atual e a distribuição eletrônica. Propriedades aperiódicas e periódicas Raio atômico, potencial de ionização, afinidade eletrônica, eletronegatividade, eletropositividade e reatividade. Unidade IV – Ligação Química Por que os átomos se ligam? Os gases nobres como modelo de estabilidade. A ligação iônica e a posição dos elementos na tabela periódica. Noção de aglomerado iônico e cristal Ligação covalente e a posição dos elementos na tabela. Fórmula eletrônica e estrutural. A ligação covalente coordenada. Estrutura de alguns óxidos e oxiácidos. Hibridação Polaridade das ligações. Conceito de número de oxidação (nox). Determinação do nox pela fórmula estrutural e pelo cálculo algébrico. Noções de geometria molecular e polaridade das moléculas Forças Intermoleculares: dipolo-dipolo, ponte de hidrogênio e dipolo induzido-dipolo. Unidade V – Procedimentos práticos Noções elementares de segurança em laboratório e apresentação de material básico de laboratório. Técnicas de medidas de volume e transferência de reagentes Técnicas de pesagem e determinação de densidade Lei de Lavoisier Técnicas de aquecimento Fenômenos físicos e químicos Obtenção de gases Separação de misturas heterogêneas Separação de misturas homogêneas 2º período Unidade I – Funções Químicas Teoria da dissociação eletrolítica: a água e os compostos iônicos e covalentes (acidez e basicidade). Radicais. Ácidos e bases. Indicadores. Função óxido: óxidos básicos, ácidos, anfóteros e peróxidos. Ácidos e bases. Classificação. Força e estrutura. Nomenclatura. Função sal. Classificações. Solubilidade. Nomenclatura.
  52. 52. Reação de ácidos e bases com óxidos Reação entre ácidos e bases: salificação total e salificação parcial. Unidade II – Reações Químicas Classificação e equilíbrio de reações químicas Previsão de produtos de reações químicas Reações de oxi-redução. Balanceamento pelo método do íon-elétron. Unidade III – Relações Fundamentais Massa atômica e massa molecular Conceito de quantidade de matéria. Constante de Avogadro. Massa molar. Condições normais de temperatura e pressão (CNTP). Volume molar. Unidade IV – Estequiometria Quantidade de matéria (mol) e coeficientes estequiométricos. Estequiometria básica. Reações envolvendo excessos, substâncias impuras, baixo rendimento e reações sucessivas. Concentração de soluções. Unidade V – Procedimentos práticos Ligações iônicas e moleculares Soluções Dissociação e funções Óxidos Ácidos Hidróxidos e sais Estudo de reações I Estudo de reações II PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Aulas expositivas Aulas práticas em laboratório. MATERIAL DIDÁTICO Quadro de giz, retroprojetor, fitas de vídeo, modelos atômicos (para montagem de estruturas espaciais), apostilas teóricas. Material e reagentes de laboratório. CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Avaliações teóricas (pelo menos duas por bimestre); avaliações da teoria das aulas experimentais (inseridas nas avaliações teóricas) e avaliação prática (feita individualmente ao final do semestre, com o objetivo de verificar a destreza adquirida pelo aluno). Na área sócio-emocional são observadas: a assiduidade, a participação nas aulas teóricas e práticas, a responsabilidade no cumprimento das tarefas pré-determinadas, o esforço na superação das dificuldades (todas objetivando uma análise individual mais
  53. 53. justa). BIBLIOGRAFIA Apostila: FONTAN¸ Ana Paula da C. I. Apostila teórica e prática de Química Geral I, (Ensino Integrado). USBERCO, João e SALVADOR, Edgard. Química, volume 1.São Paulo: Saraiva, 2000. CARVALHO, Geraldo Camargo de. Química Moderna 1. São Paulo : Scipione, 1995. CARVALHO, Geraldo Camargo de. Química Moderna 3. São Paulo : Scipione, 1995. GALLO NETTO, Carmo. Química: da teoria à realidade, volume 1 (Química Geral). São Paulo: Scipione, 1996. PERUZZO, Tito Miragaia e CANTO, Eduardo Leite do. Química: na abordagem do cotidiano, volume 1 (Química Geral). São Paulo: Moderna. FONSECA, Martha Reis da. Química: Química geral. São Paulo: FTD. FELTRE, Ricardo. Química, volume 1 (Química Geral). São Paulo: Moderna. NABUCO, João Roberto da Paciência e BARROS, Roberto Vizeu. Química: geral e inorgânica. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico. POLITI, Elie. Química: curso completo. São Paulo: Moderna. BRADY, James E. e HUMISTON, Gerard E. Química Geral, vol. 1 e 2. Rio de Janeiro: LTC – Livros Técnicos e Científicos Editora S.A. SILVA, Ronaldo Henriques da e SILVA, Edson Braga da. Curso de Química 1. São Paulo: editora HARBRA ltda. NOVAIS, Vera Lúcia Duarte de. Química, volume 1. São Paulo : Atual
  54. 54. DISCIPLINA: Físico-Química ÁREA: Ciências da Natureza CURSOS: Todos os cursos MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 3º período – 4 horas/aula semanais ANO BASE: 2011 PROGRAMA DE ENSINO 14. OBJETIVO GERAL Desenvolver no educando a capacidade de observar e entender os fenômenos físico- químicos ocorridos no ambiente em que vive a partir de uma perspectiva científica. 15. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Desenvolver no educando a capacidade de: observar criteriosamente, construir generalizações, interpretar fenômenos e realizar extrapolações no campo da Físico- química teórica e experimental. Favorecer a intimidade com cálculos químicos e fenômenos físico-químicos tanto no aspecto teórico quanto prático. Criar situações experimentais favoráveis à aprendizagem dos fenômenos físico-químicos 16. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 3º período Unidade I – Soluções Solubilidade e Curvas de Solubilidade Aspectos quantitativos das soluções. Unidades de concentração Diluição e misturas. Unidade II – Termoquímica Processos Endotérmicos e Exotérmicos. Entalpia e ?H Equações termoquímicas Calor ou entalpia das reações químicas Lei de Hess, Unidade III – Óxido-Redução Número de oxidação (Nox)
  55. 55. Regras para a determinação do Nox Variação do Nox nas reações de óxido-redução Balanceamento das equações das reações de óxido-redução. Unidade IV – Eletroquímica Pilhas Potencial das pilhas, Eletrólise Eletrólise ígnea Eletrólise em meio aquoso Unidade V – Cinética e Equilíbrio Químico Velocidade média de uma reação Condições para ocorrência de reações Fatores que influenciam a velocidade de uma reação Lei da velocidade, Constante de equilíbrio em termos de concentração Constante de equilíbrio em termos de pressão Deslocamento de equilíbrio Princípio de Le Chatelier Unidade VI – Equilíbrio em meio aquoso Constante de ionização Lei da Diluição de Ostwald Produto iônico da água e pH Equilíbrio iônico da água Produto iônico da água (KW) Escala de pH Indicadores e pH Determinação da [H+] e da [OH–] nas soluções Unidade V – Procedimentos práticos Técnicas de preparo de soluções Reconhecimento de reações endotérmicas e exotérmicas Montagem de uma pilha e reações de óxido-redução Medidas de pH para reconhecimento de soluções ácidas, básicas e neutras Reações de neutralização 17. CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Avaliações teóricas (pelo menos duas por bimestre); avaliações da teoria das aulas experimentais (inseridas nas avaliações teóricas) e avaliação prática (feita individualmente ao final do semestre, com o objetivo de verificar a destreza adquirida pelo aluno). Na área sócio-emocional são observadas: a assiduidade, a participação nas aulas teóricas e práticas, a responsabilidade no cumprimento das tarefas pré-determinadas, o esforço na superação das dificuldades (todas objetivando uma análise individual mais
  56. 56. justa). 18. BIBLIOGRAFIA USBERCO, João e SALVADOR, Edgard. Química, volume 2. São Paulo: Saraiva, 2000. CARVALHO, Geraldo Camargo de. Química Moderna 2. São Paulo : Scipione, 1995. GALLO NETTO, Carmo. Química: da teoria à realidade, volume 2 (Físico-química). São Paulo: Scipione, 1996. FELTRE, Ricardo. Química, volume 2 (Físico-química). São Paulo: Moderna. POLITI, Elie. Química: curso completo. São Paulo: Moderna. BRADY, James E. e HUMISTON, Gerard E. Química Geral, vol. 1 e 2. Rio de Janeiro: LTC – Livros Técnicos e Científicos Editora S.A. SILVA, Ronaldo Henriques da e SILVA, Edson Braga da. Curso de Química 2. São Paulo: editora HARBRA ltda. NOVAIS, Vera Lúcia Duarte de. Química, volume 2. São Paulo : Atual
  57. 57. DISCIPLINA: Química Orgânica ÁREA: Ciências da Natureza CURSOS: Todos os cursos MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 4º período – 4 horas/aula semanais ANO BASE: 2011 PROGRAMA DE ENSINO 19. OBJETIVO GERAL Desenvolver no educando a capacidade de observar e entender as diferentes funções orgânicas bem como suas transformações e ocorrência na natureza a partir de uma perspectiva científica. 20. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Desenvolver no educando a capacidade reconhecer as funções orgânicas e seus respectivos grupos funcionais. Desenvolver no educando a capacidade de dar a nomenclatura dos compostos orgânicos Reconhecer e identificar os diversos tipos de isomeria plana e espacial. Propiciar ao aluno a relação entre as propriedades físicas e suas respectivas estruturas Reconhecer as principais reações orgânicas 21. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 4º período Unidade I – Compostos Orgânicos Composição e características gerais Capacidade de formar cadeias Classificação das cadeias carbônicas Introdução às funções orgânicas e nomenclatura IUPAC Unidade II – Hidrocarbonetos Características e nomenclatura de hidrocarbonetos alifáticos Características e nomenclatura de hidrocarbonetos cíclicos Radicais e cisão de ligações Nomenclatura de hidrocarbonetos ramificados. Hidrocarbonetos: fontes e principal uso
  58. 58. Petróleo Combustão Unidade III – Funções Orgânicas Oxigenadas Álcoois Fenóis. Aldeídos Cetonas Ácidos carboxílicos Ésteres orgânicos Éteres Unidade IV – Funções Orgânicas contendo nitrogênio e Haletos Aminas Amidas Haletos Unidade V – Sinopse das principais funções e algumas propriedades físicas Reconhecimento de funções,. Algumas propriedades físicas dos compostos orgânicos Temperatura de fusão e ebulição Solubilidade, Unidade VI – Isomeria Isomeria plana. Isomeria espacial geométrica. Isomeria espacial óptica. Unidade VII – Reações Orgânicas Reações de hidrocarbonetos saturados Reações de hidrocarbonetos insaturados Reações de hidrocarbonetos aromáticos Reações de alcoóis Reações de aldeídos e cetonas Reações de compostos carboxilados Reações de aminas Unidade VIII – Procedimentos práticos Ponto de fusão Ponto de Ebulição Métodos de purificação (Recristalização e Destilação) Caracterização e reconhecimento de funções orgânicas Reação de esterificação 22. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
  59. 59. Aulas expositivas Aulas práticas em laboratório. 23. MATERIAL DIDÁTICO Quadro de giz, retroprojetor, fitas de vídeo, modelos atômicos (para montagem de estruturas espaciais), apostilas teóricas. Material e reagentes de laboratório. 24. CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Avaliações teóricas (pelo menos duas por bimestre); avaliações da teoria das aulas experimentais (inseridas nas avaliações teóricas) e avaliação prática (feita individualmente ao final do semestre, com o objetivo de verificar a destreza adquirida pelo aluno). Na área sócio-emocional são observadas: a assiduidade, a participação nas aulas teóricas e práticas, a responsabilidade no cumprimento das tarefas pré-determinadas, o esforço na superação das dificuldades (todas objetivando uma análise individual mais justa). 25. BIBLIOGRAFIA USBERCO, João e SALVADOR, Edgard. Química, volume 3.São Paulo: Saraiva, 2000. CARVALHO, Geraldo Camargo de. Química Moderna 3. São Paulo : Scipione, 1995. GALLO NETTO, Carmo. Química: da teoria à realidade, volume 3 (Química Orgânica). São Paulo: Scipione, 1996. PERUZZO, Tito Miragaia e CANTO, Eduardo Leite do. Química: na abordagem do cotidiano, volume 3 (Química Orgânical). São Paulo: Moderna. FELTRE, Ricardo. Química, volume 3 (Química Orgânical). São Paulo: Moderna. POLITI, Elie. Química: curso completo. São Paulo: Moderna. SILVA, Ronaldo Henriques da e SILVA, Edson Braga da. Curso de Química 3. São Paulo: editora HARBRA ltda. NOVAIS, Vera Lúcia Duarte de. Química, volume 3. São Paulo : Atual
  60. 60. Educação Profissional Técnica de Nível Médio Cursos Técnicos Integrados PROGRAMAS DE ENSI NO Disciplinas profissionalizantes
  61. 61. DISCIPLINA: Informática Básica ÁREA: Profissionalizante CURSO: Técnico em Informática MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 1º período, 4 horas/aula semanais. ANO LETIVO: 2011 DESCRIÇÃO A disciplina INFORMÁTICA BÁSICA tem por objetivo introduzir os conceitos básicos de um sistema operacional, sua utilização e recursos e também mostrar os principais editores de texto e suas funcionalidades. OBJETIVOS Introduzir o conceito de sistema operacional; Mostrar os recursos de um sistema operacional; Mostrar o funcionamento de um sistema operacional; Mostrar comandos e utilidades dos principais editores de textos; EMENTA 1. Ambiente de Sistemas Operacionais e seus comandos 1.1. Identificação de drives 1.2. Acessórios 1.3. Ferramentas de backup 1.4. Atualização 1.5. Backup 1.6. Configuração de área de trabalho 1.7. Localização de arquivos 1.8. Criação de pastas e arquivos 1.9. Movimentação de arquivos (copiar, recortar, mover, enviar) 1.10. Formatação de dispositivos 2. Utilização de Internet 2.1. Navegadores mais utilizados (Internet Explorer, Firefox, Chrome) – Diferenças e Particularidades 2.2. Utilização de ferramentas de pesquisa 2.3. Identificação e localização de artigos científicos 2.4. Utilização de tradutor 3. Editor de Texto 3.1. Configurar página
  62. 62. 3.2. Digitação de textos 3.3. Copiar e colar 3.4. Salvar arquivo 3.5. Criar modelo de documento 3.6. Formatação de acordo com normas da ABNT 3.7. Elaboração de tabelas 3.8. Manuseio de figuras 3.9. Corretor ortográfico CONTEÚDOS PROCEDIMENTAIS E METODOLÓGICOS - Utilização de recursos (áudio-visual) para enriquecimento das aulas; - Produzir documentos reais; - Promoção de debates a partir da exposição dos conteúdos. AVALIAÇÃO E VERIFICAÇÃO DA APRENDIZAGEM Os instrumentos avaliativos utilizados são: Avaliações práticas e trabalhos. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS MANZANO, José Augusto N. G. Microsoft Windows 7 Professional - Guia Essencial de Aplicação. 2010. Ed. Érica. 1 edição. 296p BATTISTI, Júlio. Windows Vista - Curso Completo. 2007. Ed. Axcel Books. 1 edição. 1476p MANZANO, André Luiz N. G. & MANZANO, Maria Izabel. Estudo dirigido de Microsoft Office Word 2010. 2010. Ed. Érica. 1 edição. 160p
  63. 63. DISCIPLINA: Operação de Computadores ÁREA: Profissionalizante CURSO: Técnico em Informática MODALIDADE: Integrado ao Ensino Médio REGIME: Semestral PERÍODOS E CARGA HORÁRIA: 2º período, 4 horas/aula semanais. ANO LETIVO: 2011 DESCRIÇÃO A disciplina OPERAÇÃO DE COMPUTADORES tem por objetivo ensinar o aluno a navegar na Internet, realizar pesquisas, montar planilhas eletrônicas e apresentações de slides. OBJETIVOS Introduzir o conceito de navegadores de internet; Projetar planilhas eletrônicas; Montar apresentações de slides. EMENTA 1. Utilização de editor de textos para confecção de trabalhos e relatórios específicos 1.1. Confecção de relatórios 1.2. Trabalhos de pesquisa 2. Utilização de Internet 2.1. Fazer uso da Internet na elaboração de pesquisas propostas por professores de quaisquer disciplinas 2.2. Encontrar artigos científicos propostos pelas diversas disciplinas 2.3. Fazer uso de tradutor como suporte de leitura 3. Utilização de softwares educativos 3.1. As disciplinas que necessitarem, poderão utilizar o espaço da disciplina para enriquecer suas aulas com softwares educativos. 4. Planilha Eletrônica 4.1. Identificação de linhas e colunas 4.2. Especificação de uma célula 4.3. Modo escrita e modo fórmula 4.4. Formatação de células 4.5. Introdução de fórmulas e cálculos 4.6. Funções mais utilizadas 4.7. Criação e interpretação de gráficos 4.8. Exportar gráficos
  64. 64. 4.9. Salvar arquivos 4.10. Aplicação nos conteúdos de matemática 4.11. Aplicação em cálculos estatísticos. 4.12. Aplicação em cálculos e montagem de gráficos em química ambiental aplicada. 5. Apresentação em Slides 5.1. Criação de uma apresentação 5.2. Escolha do slide 5.3. Layout de slides 5.4. Transição de slides 5.5. Animação de conteúdos 5.6. Salvar arquivos nas suas diferentes formas 5.7. Apresentação de um trabalho 5.8. Elaboração de trabalhos para serem apresentados em qualquer disciplina. CONTEÚDOS PROCEDIMENTAIS E METODOLÓGICOS - Utilização de recursos (áudio-visual) para enriquecimento das aulas; - Produzir documentos reais; - Promoção de debates a partir da exposição dos conteúdos; AVALIAÇÃO E VERIFICAÇÃO DA APRENDIZAGEM Os instrumentos avaliativos utilizados são: Avaliações práticas e trabalhos. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS MARTIM, Robert. Excel Avançado. 2010. Ed. Digerati / Universo dos Livros. 2 edição. 144p FILHO, Ozeas Vieira Santana.Introdução à Internet. 2002. Ed. Senac. 6 edição. 140p KOMEDI. Power Point 2000. 2003. Ed Komedi. 1 edição. 100p

×