[Sermão] O dom da vida, a justiça e a lei em Romanos 5:12-15

5.019 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.019
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.216
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[Sermão] O dom da vida, a justiça e a lei em Romanos 5:12-15

  1. 1. Baseado no livro “Romanos: Comentário Bíblico Homilético” de Mario Veloso (2011, p. 90-93) M.Sc. Hugo Dias Hoffmann Santos |16 de Agosto de 2013 Página 1 SERMÃO: O DOM DA VIDA: A JUSTIÇA E A LEI Texto: Romanos 5:12-15 Tema: Graça Objetivo: Compreender que “onde o pecado abundou, superabundou a graça” (Rm 5:20) Proposição: A graça de Cristo é mais do que suficiente INTRODUÇÃO Contexto: Em Romanos 5:1-11, Paulo falou sobre os efeitos que a justificação pela fé provoca na vida do pecador arrependido. Ele chama estes atributos outorgados em Cristo de segurança da salvação. Com base nisso, prossegue assegurando o dom da vida e o faz contrastando o pecado de Adão e a graça de Cristo. Não trata Adão nem Cristo como pessoas individuais, mas os apresenta dentro de uma perspectiva universal. Eles não representam toda humanidade, mas o que fizeram afetou toda a humanidade. ARGUMENTAÇÃO I. A ENTRADA DO PECADO E A ETERNA LEI DE DEUS A) A entrada do pecado na Terra foi um fato histórico “Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram.” (Romanos 5:12 NVI). 1. Coisas que o texto não diz:  Não diz que o pecado de Adão foi praticado por toda pessoa, por herança.  Não diz que o pecado de Adão se encontra em toda humanidade e por causa disso a morte passou a todos.  Não diz que todos pecaram no pecado de Adão, nem que a culpa de Adão passou a todos.
  2. 2. Baseado no livro “Romanos: Comentário Bíblico Homilético” de Mario Veloso (2011, p. 90-93) M.Sc. Hugo Dias Hoffmann Santos |16 de Agosto de 2013 Página 2 2. Há uma sequência lógica na narrativa histórica de Paulo em Romanos 5:12: 1. Por um homem 2. Entrou o pecado no mundo 3. E pelo pecado, a morte 4. Também a morte passou a todos os homens 5. Pois todos eles pecaram 3. O Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia (p. 242) diz: “Se todos fossem responsáveis por darem início a seus próprios pecados, independentemente de Adão, alguém, em algum momento, talvez fosse capaz de não pecar. Visto que isso não acontece, segue-se que não fomos nós que começamos isso.” 4. Adão sofreu a morte por seu pecado, por isso, todos os seres humanos também sofrerão, não pelo pecado de Adão, mas pelo pecado que eles mesmos cometeram, porque todos pecaram. 5. Não há culpa original transmitida a todos somente pelo fato ocorrido com Adão. Não há pecado original. Há sim uma semelhança, isto é, como o pecado de Adão lhe trouxe como consequência a morte, o pecado de todos os seres humanos também lhes trouxe como consequência a morte. B) A lei de Deus já existia antes do pecado existir “Pois antes de ser dada a lei, o pecado já estava no mundo. Mas o pecado não é levado em conta quando não existe lei.” (Romanos 5:13 NVI) 1. Paulo disse que o pecado começou com Adão e nos versos 13 e 14 ele estabelece a razão pela qual a desobediência de Adão foi pecado. Mas, antes de prosseguir, precisamos nos lembrar de alguns conceitos bíblicos importantes: “[...] O pecado é a transgressão da Lei.” (1 João 3:4) “O salário [lit. recompensa] do pecado é a morte [...]” (Romanos 6:23) “[...] Pela lei vem o pleno conhecimento do pecado.” (Romanos 3:20) 2. É pela lei de Deus que temos conhecimento dos nossos pecados, pois quando transgredimos a lei, pecamos. Contudo, se o pecado é a transgressão da lei, como Adão
  3. 3. Baseado no livro “Romanos: Comentário Bíblico Homilético” de Mario Veloso (2011, p. 90-93) M.Sc. Hugo Dias Hoffmann Santos |16 de Agosto de 2013 Página 3 pecou se a lei só foi dada a Moisés no Sinai milhares de anos depois? 3. Em vez de provar a existência do pecado pela lei (pela lei vem o conhecimento do pecado), Paulo prova a existência da lei pela presença do pecado. Se existe pecado, existe lei. Paulo explica que esta ideia está implícita e acrescenta uma prova inquestionável: a existência da morte. “Todavia, a morte reinou desde o tempo de Adão até o de Moisés [tempo que aparentemente não havia lei], mesmo sobre aqueles que não cometeram pecado semelhante à transgressão de Adão, o qual era um tipo daquele que haveria de vir.” (Romanos 5:14) 4. A transgressão de Adão foi uma ação consciente, por meio da qual ele desprezou um mandamento de Deus, que ele conhecia muito bem. Em contraste com isso, está o pecado cometido em não agir à altura do objetivo estabelecido por Deus. Estes são os que “não cometeram pecado semelhante à transgressão de Adão”. 5. A existência da morte no transcurso do tempo que vai de Adão até Moisés prova a vigência, nesse tempo, da norma que mais tarde Deus codificou nas tábuas de pedra sobre o monte Sinai. 6. O pecado de Adão, na realidade, foi contra a lei de Deus. A existência do pecado e, consequentemente, da morte prova que a lei existia. E a existência da lei estabelece a culpa do pecado. “A lei foi introduzida para que a transgressão fosse ressaltada. Mas onde aumentou o pecado, transbordou a graça”. (Romanos 5:20 NVI) 7. Adão é o “tipo daquele que haveria de vir” (Rm 5:14 NVI), pois, com seu pecado, deu início à presença e consequências do pecado em toda a humanidade. Mas, na “plenitude do tempo” (Gálatas 4:4) veio o Messias com Sua justiça e deu início aos efeitos da graça a todos os que creem. II. O DOM DA JUSTIÇA EM JESUS CRISTO A) O dom de Deus é o favor imerecido outorgado pela graça de Cristo “Entretanto [mesmo com a condenação da lei e a culpa pelo pecado], não há comparação entre a dádiva e a transgressão [são coisas diferentes]. Pois se muitos morreram por causa da transgressão de um só, muito mais a graça de Deus [...] transbordou para muitos” (Romanos 5:15 NVI)
  4. 4. Baseado no livro “Romanos: Comentário Bíblico Homilético” de Mario Veloso (2011, p. 90-93) M.Sc. Hugo Dias Hoffmann Santos |16 de Agosto de 2013 Página 4 1. O dom é uma dádiva outorgada pela graça. Em que o dom consiste? Na perfeita e suficiente justiça de Cristo. A dádiva que Yahweh dá aos crentes é a justiça de Cristo e a vida eterna. Provém de Yahweh, por meio da obra da graça feita por Cristo, e Ele as concede por meio de um ato de justificação. 2. A ação de Cristo, em conexão com a graça de Yahweh, é muito mais poderosa que a ação de Adão, vinculada ao poder do anjo caído e já derrotado pelo Filho de Deus. 3. A Bíblia ainda diz que “graça de um só homem, Jesus Cristo, foram abundantes sobre muitos” (v. 15). Isto significa o que Cristo conquistou por nós na cruz cobre todas as transgressões cometidas e as que ainda serão cometidas até o fechamento da porta da graça. 4. Essa multidão de pecadores e pecados exigiu um dom superabundante para que todos fossem suficientemente atentidos. A dádiva de Deus que recebemos pela graça de Cristo e alcançamos pela fé é suficiente para todos e ainda sobra. Cristo pode atender a qualquer pecador. “Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Romanos 8:38-39) CONCLUSÃO “Abundante é a provisão de Sua graça para apagar as iniquidades dos homens, e renovar e suster a alma.” (Ellen G. White. O Desejado de Todas as Nações, p. 95.5) Perguntas para sua reflexão:  Até quando você vai viver como prisioneiro do anjo caído se a graça de Cristo transbordou?  Quanto tempo mais você vai resistir à obra que o Espírito Santo precisa fazer em sua vida?

×