Revista Mensal Março2014

571 visualizações

Publicada em

A revista que mensalmente desenha o dia a dia de pessoas comuns em Portugal.

Publicada em: Diversão e humor
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
571
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista Mensal Março2014

  1. 1. A EMPRESA Sábado, Março 8, 2014 Revista Mensal Price 0€ A “Situação” Naquele dia estava o Sr. Artur à espera de uma encomenda “(…) importantíssima! Ouviste?”, que deveria ser entregue, lá, na empresa, pelo Correio. O Sr. Artur já estava nos serviços desde as 7h30m da matina! Enervadíssimo e de um lado para o outro, avisando toda e qualquer alminha que se cruzasse com ele, que logo que avistassem o “homem dos Correios”, deveria ser imediatamente avisado. O “homem dos correios” chegou às 9h, aliás como era seu senhor do costume. Diligentemente o Correio percorreu as instalações de secretária em secretária a perguntar pelo Sr. Artur.
  2. 2. A EMPRESA Sábado, Março 8, 2014 Revista Mensal A “Situação” Invariavelmente todos (mas todos! Até a secretária da Administração), respondemos que não sabíamos dele! O senhor, passou pelo Sr. Pepe, o Cuba, cruzou-se com a CEO, “La Mama”, falou com a Celestina (secretária da Administração), até que, já irritado, voltou para a frente da minha secretária (era logo a primeira para quem entrava na empresa), e disse-me: -O senhor faz-me o favor de procurar o Sr. Artur? Disse-me que podia entrar…”Ah é logo ali em frente!” Está bem está! Tenho uma encomenda para lhe entregar em mão e com tanto trabalho que tenho para fazer ando aqui às voltinhas! Price 0€
  3. 3. A EMPRESA Sábado, Março 8, 2014 Revista Mensal A “Situação” Desesperado com o desespero dele mas sem esperança, porque o Sr. Artur nunca estava no seu gabinete quando ligávamos, peguei no telefone e liguei para lá: Piiii….Piiiii… (o telefone a dar sinal de espera) Sr. Artur: -Sim? Miguel: - Está aqui o senhor dos Correios com uma encomenda para si. Sr. Artur: - Ah! Até que enfim! Diga ao homem para vir imediatamente ter comigo, se faz favor! Expliquei rapidamente ao enervadíssimo senhor dos Correios, como podia chegar ao gabinete do enervadíssimo Sr. Artur, vi-o arrancar e depois…Esperei…Esperei…e não tardou mais de 5 minutos quando vi o Pepe e o Cuba trazerem o carteiro furibundo e aos gritos enquanto os outros o encaminharam direitinho para a rua. Price 0€
  4. 4. A EMPRESA Sábado, Março 8, 2014 Revista Mensal Price 0€ O Sr.Artur Muito sérios e agitados, Pepe e Cuba disseram-me que o Sr. Artur queria falar comigo! Quando cheguei ao gabinete do Sr. Artur foi neste preparo que o encontrei: Sr. Artur: - Ligue imediatamente para a polícia! Recolha todos os testemunhos! ARGHHH!!! Faça um relatório da situação! ARGHHH! Aquele homem vai ver! Miguel: - Imediatamente Sr. Artur! E saí. Nem perguntei mais nada! Falei com a polícia, falei com o Pepe, o Cuba, a Celestina e com “La Mama”, que esfuziantemente me explicou que apenas tinha dado por um barulho, mas que tinha percebido logo que alguma coisa não estava bem.
  5. 5. A ANTIGUIDADE Revista Mensal Sábado, Março 8, 2014 Price 0€ A “Situação” Deitei mãos à obra ao relatório, de que muito me orgulho e que passo a apresentar: Ainda hoje estou para perceber porque é que o Sr. Artur ficou furioso comigo e com o meu relatório…O polícia pediu-me um Layout e um croqui!
  6. 6. A EMPRESA Revista Mensal Sábado, Março 8, 2014 Price 0€ HUMOR ENTRE DENTES
  7. 7. A ANTIGUIDADE Sábado, Março 8, 2014 Revista Mensal Price 0€ Dia Cinco - Autocarro Naquele dia e porque era dia 5, era dia das manas irem entregar o cheque da renda ao senhorio…Era assim que tinham combinado e não interessa porquê. Elas lá tinham as suas razões e não admitiam discussões sobre isso com ninguém. Não valia a pena! Às 9 horas em ponto, já lá estavam as duas no café da Juju a beber o seu cafezinho. Às 9h10m impreterivelmente (apesar de refilice da menina Judite, que dizia que ainda iam muito a tempo de apanhar o autocarro das 9h20m) já estavam na paragem do autocarro à espera.
  8. 8. A ANTIGUIDADE Sábado, Março 8, 2014 Revista Mensal Dia Cinco - Autocarro Às 9h20m o autocarro chegava: - Bom dia Carlinhos. Dizia a D.Julieta ao “Carlinhos”, o condutor de autocarro que era um homenzarrão, com o dobro do tamanho em altura e largura da menina Judite, nos seus faustosos 52 anos. -Bom dia avozinhas. Dizia o “Carlinhos já a rir-se para dentro… Mas naquele dia quando entraram no autocarro não era o Carlinhos que o guiava…era um enorme senhor em toda a sua largura, tão baixo como a D.Julieta e tão alto no ar de mau humor quanto a menina Judite. D.Julieta ao encarar o senhor perguntou logo ao senhor preocupado: -Então o Carlinhos? -Diga???? motorista, num ar Price 0€
  9. 9. A EMPRESA Sábado, Março 8, 2014 Revista Mensal Price 0€ Dia Cinco - Autocarro -O Carlinhos? Insistiu ela com o motorista. O homem percebeu finalmente a quem ela se referia: -Oh minha senhora! Eu sei lá! Tomara eu saber da minha vida, quanto mais da dos outros! Entre…Entre lá! Não está a ver que há pessoas atrás para entrar para o autocarro???? -Anda lá Julieta… Disse a menina Judite já chateada com o homem do autocarro. Voltou-se e com ar de poucos amigos, disse-lhe: -Dois bilhetes, se faz favor. Pagou os bilhetes e acotovelou a amiga até junto da porta de saída ao mesmo tempo que lhe ia murmurando entre dentes: - Não vês que o homem não conhece o Carlitos? Até parece que te estás a meter com o homem! Que vergonha! D. Julieta olhou para ela com um ar horrorizado e depois sentou-se resignada. A menina Judite sentou-se ainda zangada mas não disse mais nada. Começou a contar as paragens do autocarro.
  10. 10. A EMPRESA Sábado, Março 8, 2014 Revista Mensal Price 0€ Dia Cinco - Autocarro Quando chegaram perto do seu destino, levantaram-se e começaram a pedir licença para passar de forma a estarem mais junto da porta para sair. Nessa altura já o autocarro estava apinhado de gente e D.Julieta que era quem ia à frente, estava a ver-se aflita para conseguir passar. A menina Julieta que ia logo atrás dela ia-lhe dizendo consecutivamente, ao mesmo tempo que a D. Julieta pedia licença para passar: -Olha a mala… -Vê lá a mala. -Estás a segurar na mala? -Olha que.. -CALA-TE! JÁ OUVI! NÃO ESTÁS A VER O QUE ESTOU A FAZER???? Gritou a D. Julieta! A D. Julieta! Que cena! O autocarro ficou mudo no momento…Estava o caldo entornado pensaram todos…E de repente instalouse a confusão, todos falavam ao mesmo tempo, uns gritavam – DEIXEM PASSAR! A confusão era tão grande, tão grande, que o motorista no seu vozeirão gritou: - Ou param imediatamente com esta confusão ou eu paro agora o autocarro e ponho as duas lá fora, JÁ!
  11. 11. A ANTIGUIDADE Sábado, Março 8, 2014 Revista Mensal Dia Cinco - Autocarro O autocarro susteve a respiração.... Nem queriam acreditar! Ficou tudo com o olhar suspenso na D.Julieta e na menina Judite. A D. Julieta encolheu-se atrás da menina Judite… Foi então, que a menina Judite com o olhar fixo no motorista do autocarro à laia de pistoleiro duro do Oeste, disse: -Pode ser…Ficamos mesmo à porta do sitio aonde temos de ir. Obrigada meu filho, é muito simpático da sua parte. O autocarro inteiro encheu-se de gargalhadas e as duas velhotas saíram vitoriosas para o sol da rua. Price 0€
  12. 12. Revista Mensal Sábado, Março 8, 2014 Price 0€ RAP BUGS BUNNY Numa corrida de tormenta; Bugggggsssssss Bunnyyyyyyyy Yo! A cenoura acena e tenta enquanto foges do porky pig até parece Portugal e o FMI Piggggyyyyyyyy Yo! e enquanto um finge o arrumo, e o outro pergunta o que se passa, vem o pato doc, fulo e traça um final no rumo, ó povinhooooooooo what´s up?! Yo! Autora: Helena Afonso
  13. 13. A ANTIGUIDADE Revista Mensal Sábado, Março 8, 2014 “PúblicaCidade” Price 0€
  14. 14. A EMPRESA Revista Mensal Sábado, Março 8, 2014 Obrigada! Feliz Dia Para Todas as Mulheres Obs:Desconheço autor da foto. Price 0€

×