Santo agostinho no mundo espiritual

706 visualizações

Publicada em

Mensagens psicografadas do Santo Agostinho revelando quem é o Senhor do Segundo Advento.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
706
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Santo agostinho no mundo espiritual

  1. 1. A / víensagenv do A/ iundo Espiritual v1¡ 'l u-; a-Nqg-«VUU . 1 . É ' g Í 16:' t! v ¡ l ', /rl ' f_ 3: “ 5!! à* c: u 7 a Í I / ..›; ;?2:. . $ Í' si¡ L "'_. .u-* Dr. Sanq HU! ? Lev L
  2. 2. Conñssões de Santo Agostinho do Mundo Espiritual D): Sang Hzm Lee Tradução fviarcclo Santos ASSOCIAÇÃO nas FAMÍLIAS PARA A UNIFICAÇÃO E A PAZ NIUNDIAL
  3. 3. ® Publicado em 2001 pela Associação das Famílias para a Unificação e a Paz Mundial l' Edição - 2001 São Paulo -Brasil FICHA CATALOGRÁFICA Lee, Sang Hun (1913-1997). Confissões de Santo Agostinho do Mundo Espiritual 99 páginas. Editora IL Rung 2001. São Paulo, Brasil. ÁREAS DE INTERESSE Todas as áreas do conhecimento humano e da vida social. Tradução Marcelo Santos Adaptação e Revisão Leomes Ferreira da Silva Todos os direitos reservados (Lei 9.610, de 19 de fevereiro de 1998) Exceto breves citações, está proibida a reprodução total ou parcial deste livro sob qualquer meio de impressão ou copiagem, atuais e futuros, sem a prévia autorização do editor
  4. 4. iNnIcE Prefácio à Edição Brasileira / Prefácio de Santo Agostinho/ Prefácio da Senhora Young Soon Kim/ Introdução/ Vida, Fé e Pensamento de Santo Agostinho/ _ PARTE] A CONFISSAO DE sANTo AGOSTINHO no MUNDO ESPIRITUAL l. A Vida de Santo Agostinho na Terra l . l . Infância 1.2. Juventude 1.3. Meia Idade 2. A Vida de Santo Agostinho no Mundo Espiritual 2. l. Entrando no Mundo Espiritual 2.2. O Lugar de Santo Agostinho no Mundo Espiritual 3. Deus é Descoberto por Santo Agostinho 3.1 . Uma Experiência com Deus 3.2. Onde Deus Reside? 3.3. O Amor de Deus 4. As Pessoas que Santo Agostinho Encontrou no Mundo Espiritual 4.2. Padres e Freitas Católicos a) A Vida e a Confissão de um Padre b) A Falácia da Divisão Sectária (Catolicismo-Protestantismo) c) A Confissão de uma Freita d) O Mundo onde a Mente e o Corpo Tomam-se Um
  5. 5. e) Sakyamuni Buda f) Confúcio 4.3. Pessoas sem Fé Religiosa a) Um Músico na Rua (Cantor erudito) b) Um Ateu 5. A Conversão de Santo Agostinho no Mundo Espiritual a) Os Princípios da Unificação b) Pensamento da Unificação 6. Cerimônia de Bênção no Mundo Espiritual 7. Santo Agostinho Descobrindo Sobre o Reverendo Moon 8. O Reino da Unificação do Mundo Espiritual 9. A Direção e o Propósito de Nossas Vidas 10. O Estado Original do Ser Humano a) Antes da Queda b) Depois da Queda c) A Fórmula para a Restauração do Ser Humano l 1 . O Destino Final dos Seres Humanos a) A Vida na Terra b) A Vida Etema no Mundo Espiritual /
  6. 6. param¡ CORRESPONDÊNCIA ENTRE SANTO AGOSTINHO EASENHORA llYUN Sllll. KANG. ' DEPOIS na BÉNÇÃO l . Saudações de Santo Agostinho a) Para os Verdadeiros Pais b) Para a Senhora Hyun Shil Kang 2. Perguntas da Senhora Hyun Shil Kang e Respostas de Santo Agostinho Através de Conespondencias a) Em qtte grau você ama e acredita em Deus e nos Verdadeiros Pais e quão lielmente voce está seguindo suas direções? b) Qual e a autoridade e o valor do Pai no mundo espiritual? Cada pessoa sera afetada diferentemente de acordo com a profundidade de sua fe. Como voce ve e acredita nisso? e) Quão profundamente voce entende o valor da Benção dos Verdadeiros Pais e quanta gratidão e júbilo 'cocô sente por isso? d) Muitos cristãos na Terra o adoram e o respeitam. Qual c- o seu relacionamento com Deus no mundo espiritual e com o que você está ocupado atualmente? e) A boa e a verdadeira orientação que você deu a muitas pessoas de re na Terra elevamm seu valor como objeto de admiração. tanto pelos protestantes quanto pelos católicos. Agora. quanta responsabilidade voce sente para dire-eioná-los atraves de trabalhos espirituais) para os Verdadeiros Pais? t) Nossos Verdadeiros País desejam que você retome à Terra para testemunha-los para os protestantes e os católicos. O que você acha disso? g) Se os nossos Verdadeiros Pais são os Pais do Ceu e da Terra. nossa tarefa mais urgente e salvar os protestantes e católicos ¡IUZIVÓS deles. Devemos assuntir nossa responsabilidade nessa tarefa. O que você acha digo? h) bcé deve ajudar: : transfomraro cristianismo na Terra na religião dos Verdadeiros Pais. Agora qtte a Federação Cósmica dos NJ
  7. 7. Verdadeiros Pais foi organizada, nós devemos reali7ar uma grande revolução para transfonnar o céu e a Terra enquanto os Verdadeiros Pais estão vivendo na Terra. Qual e a sua opinião quanto a isso? i) Hoje, é uma época de urgência. vaca vai ter que consultar e unir-se com muitos santos e pessoas de sabedoria no mundo espiritual e retomar à Terra especialmente para testemunhar os Verdadeiros Pais para os cristãos. Qual e sua opinião sobre isso? j) Na Tena, você seguiu uma estrada de turbulências por 76 anos, e Deus e os Verdadeiros Pais se lembraram d; voce e o abençoaram comigo, apesar do meu pouco merecimento. D: agora em diante, uma vez que temos essa experiencia em utente e corpo. por que não trabalhamos juntos. voce do marido espiritual e eu da Terra, para libcrtare confortara Deus. trazem' 3 sie-gr: : pra os Verdadeiros País? l) Eu tenho muitos defeitos sob muitos asçàxtos ejá cometi muitos erros em meu passado. Eu não tenlto sit. ” 3 capaz de seguir o caminho de uma filha obediente aos erdadsíros País. Assim, por favor, dê-me sua compreensão calorosa e sua . riem ; L3 espiritual. m) Eu espero que voce acate as orlentaçc . -5 do Dr. Lee e escute as palestras do Presidente Eu o maximo ç essi'. el no mundo espiritual. Que tal estudaro Principio com base na exgxrleneia deles? n) Especialmente, eu lhe suplieo qt: : apareça para os principais líderes do cristianismo de todas as maneiras e : eszemanhe a eles sobre nosso Deus e os nossos Verdadeiros Pais. e para tcstiiiear a verdade do trabalho dos Verdadeiros Pais. o) Você deixou muitos livros escritos Terra. e muitas pessoas de outras gerações têm desfrutado deles. Se o seu trabalho possui discrepâncias em relação ao Princípio. x cce pretende corrigi-los? 'Z
  8. 8. PREFÁCIO A EDIÇÃO BRASILEIRA O Dr. Sang Hun Lee nasceu na Coréia, em 1914. Estudou Medicina na Escola Médica Severance, atual Escola Medica da Universidade Yonsei, Seul, Coréia do Sul, e faleceu em Seul, Coréia, no dia 22 de março de 1997, aos 84 anos. Sabe-se que desde a época em que praticava a medicina, o Dr. Lee sempre acreditou e buscou um sentido mais profundo para a existência da vida e do universo; como também buscou uma visão da verdade capaz de elucidar os mistérios da natureza e da finalidade do universo, em busca de soluções para os grandes problemas que afligiam a humanidade. Em 1950, o Dr. Lee encontrou a igreja da Unificação juntamente com sua esposa. Desde então, afastou-se da prática médica passando a dedicar-se à sistematização, em um nível acadêmico, do pensamento do Rev. Sun Myung Moon, ao que chamou de Pensamento da Unificação. Em um de seus ramos de pesquisa, o Dr. Lee desenvolveu uma critica e uma contraproposta para o marxismo-lcninismo. Durante o periodo cm que presidiu a Federação lntemacional para a Vitória sobre o Comunismo, ao lado da apresentação de sua visão teórica, sempre prognosticou a queda inevitável do comunismo. Em sua vida acadêmica, o Dr. Lee escreveu inúmeros livros e artigos para diversas revistas e jomais coreanos, japoneses e ingleses. Entre as obras principais de sua bibliografia constam Comunismo: Critica e C ontraproposra, Explicando o Pensantento da Unificação, A Essência do Pensamento Unificado, 0 Fim do C omunisnro, 0 Esrabelecinrento de um Novo Sistema de Valores e Uma Nova Critica ao Comunismo. Embora fosse um intelectual notável, o Dr. Lee foi também um religioso fervoroso e discípulo do Rev. Sun Myung Moon por47 anos. Desse modo, o Dr. Lee sempre conservou um vivo interesse pela dimensão espiritual do universo, tendo dedicado boa parte de sua vida tcmena tentando entender a realidade e natureza do mundo espiritual. Tais respostas, o Dr. Lee somente encontrou quando adentrou no mundo espiritual, em l997. Foi assim que, a partir de agosto do mesmo ano, o
  9. 9. Dr. Lee começou a enviar uma serie de tnenmgens do mundo espiritual atraves da senhora SnLYotmg Soon Kim. uma antiga e tlevotada membro da Igreja da Unificação. Durante toda a história littmana. ntuitas pessoas na Terra receberam mensagens de al gum nivel do tnundo espiritual. Todavia. :linda existe muita ignorância quanto à naturem e ao modo de vida no mundo espiritual. Sabe-se que a vida na Terra encerra uma etapa da existencia dentro de um espaço e de um tempo lintitatlos. e que. após a morte fisica. a vida continua na dimensão espiritual para a etemidade. Contudo. existem ainda muitas questões sem respostas. tais como: o que determina o lugar ou o nível das pessoas no mundo espiritual? Existem o Ceu e o Inferno? As ¡xssoas sao felizes no mundo espiritual? Existem familias. sexo e alimentos no mundo espiritual? Que tipo de atividade as pessoas exercem no mundo espiritual? As ¡xssoas podem retomar a Terra para xrisitar seus parentes? As pessoas encontrarão seus parentes no mundo espiritual? Todas essas ¡icrgtrntasjzi podem ser respondidas de uma fomia cabal e com uma clareza jamais vistas atraves das tnensztgens do primeiro livro do I)r. Lee . ›l lida na Terra e no . Mundo Espiritual. Com esta nova obra. «ls ( 'r»r_/ ¡.x; vót'. v dt' Sri/ HU xlggrzvlirtho do ; Hum/ o Espiritual. o Dr. Lee esta tlzmtlo continuitltttle a sua tnissño de informar e esclarecer as ¡iessozis da Terra sobre a realidade do mundo espiritual e sobre o modo de vida naquela tlintensfro. Desta vez. porem. o Dr. Lee nos traz ntensttgens de Santo Agostinho. que foi/ e um dos tttais pmmínentes teólogos cristãos da ltistontt. tntnsmitítLts em tun encontro que tnanteve com Santo Ààtlslllllli) no mundo espiritual. Desde a sua ida para o mundo espiritual. no ano 430 d. ('. . esta e a primeira vez qtte Santo Agostinho envia ttovas ¡xrlavms para a 'lerra. Mas. desta vez. Agostinho fala como um tilho COIWCFlÍdO dos Verdadeiros Pais. testemunha a messianitlatle e a grandeza dos Verdadeiros Pais no mundo espiritual e exorta todas as pessoas da Tem¡ a se unirem aos Verdadeiros Pais e a receberem. com trqf-rteia. a Benção do Sagrado Watrintónio dos Verdadeiros Pais. Prof. Mauricio Raimundo Baldinl Presidente da AFUPÀl llmsil, Ano 200l. lO
  10. 10. Ptu-: ríxcro m; SANTO AGOSTINHO lZu sou Santo Agostinho. Eu gostaria de escrever essa introdução hoje com o intuito de comunicar tirinha confrssirtr para muitas pessoas na Terra. especialmente ; iara as pessoas de rc. Quero : rgradecer pelas orações de llllllllíl mãe. Mónica. Devido às suas orações eu pude morar com Deus enquanto estava na 'll-na. e aqtri no mundo espiritual eu recebi a strmrtxntlertte ; graça tlivrina de me encontrar coma nova verdade e de viver com Deus em um lugar de júbilo. Agora. para agradecer por essa graça. eu estou escrevendo essa mensagem. 'litlvez este texto provoque muitas (ltlvidits e muita curiosidade em voces. Como voces sabem. eu não estou mais vivendo na Terra. Assim. com a ajuda da senhora Hyun Shil Kang eu gostaria de falar para voces acerca da realidade e da vida no mundo espiritual. Eu, Agostinho. tnudei por completo no tnutxlo espiritual tlerwis de despertar para os Principios da Unificação. Foram trecessarios muitos conflitos e muitas orações para a tirinha con-versao. Mas. existe o beneficio do tempo. atraves do qual ; rode-se resolver os ; assuntos da rc enquanto estivennos na 'Pena O Principio da Unificação e tim etemo evangelho para a paz da humanidade. trazido para a luz atraves de muito sofrimento e muitas tentativas di liceis. Temos um grande ancião conosco que ao longo de sua vida tem passado por um caminho espinhoso com boa vontade pela paz etema da humanidade. Por favor. orem para descobrir quem c- essa pessoa. Aqui no mundo espiritual, eu o tenho visto claramente. trabalhando de forma ltumana cireuirdatlo por uma luz brilhante. Meus innãos! O Messias que está por vir não e outra pessoa senão o Reverendo Moon, Os Verdadeiros Pais do Ceu e da Terra. Descubram como ele tem vivido os oitenta anos de stta vida e qtte tarefas providenciais ele esta realizando agora. Voce vai testemunhar uma vida que tem se deparado com conflitos o tempo todo para a libertação de Deus e da humanidade. Se voce viver sua vida na Terra com preocupações exclusivamente voltadas para o seu próprio bem-estar vai perder seu lar no mundo eterno. Voce não deve desperdiçar a preciosa
  11. 11. oportunidade que tcm agora. Todos vocês xtào cstar aqui no mundo cspirituztl. sem exceção. Mas ncm todos poderão vir para o lar ctcmo aqui. Apenas aqueles que tênt sc preparado durante suas vidas na 'IL-mL Por favor. Iciattt com cuidado minhas confissões do mundo espiritual até o Final. c cstudcm os Pñitcípios da Uniñcaçào. Qucbrcnt as barreiras do cotação c as barreiras da religião c prcparcm-sc para suas vidas na ctcmidadc. Eu, Agostinho. acho que cssc é o jcito tnais sábio dc vocês xtivcrcnt suas vidas na Tcrm. Eu lhcs transmita esta mcnsztgcm com um coração sinccro. Espero que todos vocês possam vir aqui c encontrar a Dcus com gmndc júbilo. l O dc Junho dc 2000 Santo . Agostinho. do Céu.
  12. 12. PREFÁCIO DA SENHORA YOUNG sooN KIM Minha mãe era Presbiteriana. Ela começou a freqüentar a igreja com a mãe dela, e viveu sua vida inteira orando. Desde a minha infância até a minha maturidade, e até mesmo quando eu estava trabalhando como professora no colégio, minha mãe orientava minha fé. Ás vezes, ela cantava um hino que dizia: “Minha alma é murcha como a grama seca no deserto". E eu seguia sua direção obediente e submissa. Acho que tudo aquilo serviu como base para que Deus pudesse chegar até mim. Quando me converti para a religião de minha mãe minha fe soñeu uma grande mudança. Enquanto ela ia à igreja Presbiteriana, rezava desesperadamente para ver Deus. Certa ocasião, durante suas orações, ela sentiu Jesus, que veio até ela como uma coluna de fogo. Através dessa experiência, ela conheceu a Igreja da Unificação (que estava sendo perseguida como uma igreja herética) e recebeu a Bênção do matrimônio. Em seguida, ela também me levou para a igreja e também recebi a Bênção. Apoiando meu marido, que escolheu o caminho do ministério, eu batalhei para manter um caminho de fé correto. Um dia, a voz de Deus chegou até mim enquanto eu orava. Deus queria me colocar em um fomo quente para derreter o que havia de pecaminoso dentro de mim e me remodelar em forma de Sua ñlha. Várias pessoas que procuraram a fé religiosa ouviram a "voz de Deus, "mas no meu caso é um pouco diferente da experiência de outras pessoas, de modo que a voz que eu ouço é concreta e diretamente de Deus. Nos três anos do período de testemunho após a minha Bênção, em 1968, eu estava preparando um seminário especial. Eu estava muito cansada e então deitei-me na cama por um tempo, e uma grande mão apareceu em minha visão. Virando as folhas de uma partitura musical uma a uma, aquela mão me disse para escrever uma mensagem. Eu escrevi uma parte da mensagem, mas depois, sem entender seu significado, não prestei muita atenção a ela. No entanto, após um tempo, enquanto dormiamos, uma voz veio como um trovão e disse: "Filha sem fé! ” Aquela voz nos surpreendeu e nos fez acordar ajoelhados. Então, a voz gritou do céu: “Escreve as novas canções". Então, por 13
  13. 13. quarenta dias, eu copiei cerca de quarenta canções, trabalhando dia e noite, denamando lágrimas e exausta. Depois disso, Deus me disse muitas coisas novas. Já que muitas dessas nrensagens divinas não eram mtrito claras e suscetíveis de serem mal interpretadas. eu me torturei imensamente para saber se deveria revela-las publicamente ou não. As l 00 canções para crianças que eu tinha recebido de Deus foram publicadas somente em 1992 com o titulo de iii/ ro God. e as mensagens celestiais, em dezembro de l 996, com o tittrlo "Deus lírio para mim Se bem me recordo, foi em abril de l 997 que comecei a reportar correspondências do mundo espiritual com mais freqüência. Isto é, quando o Dr. Lee, que era diretor do Instituto do Pensamento da Unificação, e que tinha um relacionamento pessoal comigo, de repente foi para o mundo espiritual. Eu estava participando da cerimónia de seu funeral, quando ele apareceu para mim e disse: "Eu vou visitar- lhe em sua casa hoje à noite". Daqtrelc momento em diante ele tem aparecido para mim regularmente. comunicando o que ele viu e sentiu pessoalmente no murtdo espiritual. Como ele sempre nutriu uma ardente curiosidade sobre o mundo espiritual enquanto vivia na Terra, encontrou-se com várias figuras históricas e providenciais no mundo «espiritual ele e teve tárias conversas diferentes com elas. Ele se encontrou com aproximadamente trinta figuras e grandes santos e religiosos, tais como Confúcio, Salqamuni Buda, Mohamed, Socrates, Swendenborg e Sunda Singa, inclusive. Jestts; encontrotr-se também com muitas figuras providenciais da Biblia como Adão, Eva. Abraão, Isaias. Judas lscariotes e João Batista; e ainda com personagens tipo Caim, como Karl Marx, Lénin, Stalin, Hitler, Mussolini, Dojo, Kishi, Eisenhower, Shing Man Rhee, Park Jung Hee, Kim Hwal Lan e Maria Park. O conteúdo das conversas do Dr. Lee com essas pessoas foi publicado no livro A Realidade do ÀÍNIKÍO Espiritual e a Nossa Vida na Terra. O presente livro, Confissões de Santo Agostinho do Mundo Espiritual, contém mensagens de Santo Agostinho, que foi/ é um dos mais proeminentes teólogos cristãos da história, e foram transmitidas em um encontro que Agostinho teve com o Dr. Lee. O que está revelado neste livro certamente sera chocante para os protestantes e católicos, e eu hesite¡ profundamente se devia, ou irão, levara público um conteúdo tão controverso. Eu acredito, no entanto, que esta mensagem chegará l-l
  14. 14. :Ile as ¡messeas tte ettnseieneia e -tle Ie. tle aeertie eem a ventatie de IJetts. Ú Esp-inte Santa de D-IHEE. que nus -tlumina 'tnesistivel e infinitamertte. e e puderdartuva verdadeque nrepressiena th mundo espiritual. vanseemiem es metivre e es juigarmattee httrrtartes. as eeisas tuais eeseneiais que Deus me disse ferem: l : ajude: as pessoas a LÍ-tJnhEC-ÚTLTH a EÉFIIIÍTDÚD Deusvíve: 2. ajude aspussseasa eunheeereru : I respeite de munrle espiritual; ei_ ajude as pesseas a eeniueerem e respeite da lei tia 'tudenieneürs Eias precisam saber que sae- pttnidutse ju] gades peles seus pesadas. ü DELE que eu Dünhüçü ama e mentiu. e depuis da eriaeâe : les seres humanes, Ele tem estada presente na histeria, e esta eatregaaüe esta tieluresa Pmtvideneia. as veres rtagltíria e ass-estes na trihuiaeae. sem e prepasite de resteurarsspessrtastieeaidss act-estante eriginal da Crtaeãe. Eu deseje sitteeramenle que. assim sem: : Sente Agustina: : temeu-se e mais ardente arnantee t: - ntais nel instmanente : :le [Itens . atraves das Iaerimesaseraeües e stnxerde stta mãe_ : :Jet-ee us ieimrestlesle livre percebem earneriIimEtatJ-sde [lettspam Eüntfhñüúü »tis-am uma tilintta vitiane Terra. .regem, eu gastaria de apresentar e Dr. Sang Hun Lee, que serviu üümü a pente para eauaiisar as ntensagems deste volume, e u Presidente Eu. que sistemalizeu e eseretreu e Fifnefpisr Divine. Dr_ Lee Itaseeuetn 5- de Setentirrru de IQ] a, em Hwa-¡Ict-ng-ltrt: Shinsnng- nt@ItIL*engpvetm-g1.tn, Hamgjtteengnam-tltapztnneu-tereeire ñllterh: um erudita- etJ-nfueinniste. Sea Teung Lee. e uniu-se à lgteja da UTIÍñe-'IÇÍID em N56. neelsenrlp a Eéneãetiee : Secas-elis dtJ-Rtwretertde Meu-n. Ele sEsIematizu-u e escreveu e teem¡ de Pensamento ; Ia [Jniñeaeae e da 'USC' (vitória sabre e Cemunisma). apreendida-s tiirelamentetzlus ensinmnettleetieResetende Mean. ü [Jr, Lee ralutmu sem oitenta e qttatreattes de idade, enquante se preparava para e th' Simpúsi-e lnlenmeimml tíePm-eaantnttnda Uttáfteaeae. epmaprutesster da Universidade Sun Muen. EI pai de Hr, Lee_ um brilhante perdem que Fei ; aeee [rt-er participar du Mevintente tia ln-thperuzletaeia da tffereia_ deu ae Dt'. Lee um espírita naeienalista e uma edueaean exemplar desdea sua infaneiaüststttluee Dr. Lee era aJLLnede eelegiahpartieipeu de um rrmvimettte naeiurtalista liderada prtreenttrnistasaem upusiçàe att-Janete- late e lstveu à ensine. entle sofreu severaster-rurast nas nte-es 15
  15. 15. da policia japonesa. Depois de formar-se do Colegio Bo Seong, entrou para a Faculdade de Medicina Severance. Nesse ínterim, ele começou a duvidar do materialismo comunista, e começou pensar seriamente sobre o que e o verdadeiro amor pela nação e pela humanidade. Seus desejos de conhecimentos filosóficos o levaram a investigar sobre a religião c, eventualmente, a unir-se com a Igreja da Unificação. Depois de se fonnar da Faculdade de Medicina Severance, e antes de unir-se à I grejá da Unificação, ele exerceu a medicina no Hospital da Faculdade de Medicina Severance, no Hospital do Exército da Salvação Won San, no Hospital do Exército da Salvação Young Dong, no Hospital Estadual Young Dong, em Chungbuk, e no Hospital da Polícia da Coréia, alem de iniciaro Hospital Central Gac Jeong e a Clinica Yee Seong de Medicina lntema. O Dr. Lee se maravilhava sempre que percebia a grande perspicácia dos discursos do Reverendo Moon. Ele podia fazer perguntas filosóficas ao Reverendo Moon diretamente e receber muitos ensinamentos pessoais dele. Finalmente. seus esforços culminaram na sistematização do Pensamento da Uni fieação e da Teoria da Vitória sobre o Comunismo. Para muitos professores e líderes de vários campos, tanto em seu país como no exterior. ele realizou seminários sobre o Pensamento da Unificação até a 43" sessão. Também realizou seminários sobre a Teoria da Vitória Sobre o Comunismo até a 7'* sessão, para aproximadamente 500 eruditos e palestrantes, conduzindo assim um movimento para novos valores espirituais. De outro lado, como voluntário da Seção do Pensamento da Unificação das Conferências ICUS (Conferência Intemacional para a Unidade das Ciencias), esforçou-se ao máximo para fundar a Academia para o Conhecimento do Pensamento da Unificação. Gostaria de me reportar, agora, ao Presidente Eu, o primeiro presidente da Igreja da Unificação da Coreia. Ele era um dos três casais mais antigos dentre todos os membros e foi a primeira pessoa Abençoada pelo Reverendo Moon. Seu caráter era compassivo e sua vida exemplar. Ele nasceu em 25 de setembro de l9 l 4. Era o segundo filho de Jeong Han Eu, o pai, e Shin Shil Lee. a mãe. Em abril de l933, ele se formou no colegio Osan High School, em Jeongju-gun, Pyeonganbuk-dosEm abril de 1939, quando estudava na escola de ló
  16. 16. medicina da Universidade Imperial Kyeong Seong, foi atacado por uma doença repentina e teve que deixar os estudos. Em l 948, serviu à sociedade como educador, estabelecendo a escola Yeon Bok Middle School, na ilha Yeong Pyeong, tomando-se o primeiro presidente da escola. Quando a AES-UC M (Associação do Espírito Santo para a Unificação do Cristianismo Mundial), a Igreja da Unificação, foi ñmdada em l de Maio de 1954, o Presidente Eu era um dos membros fundadores. Ele foi designado como o primeiro presidente da igreja em 14 de outubro de 1960, e ficou no cargo até 24 de julho de 1970, quando faleceu aos 57 anos de idade. . No inicio de novembro de 1935, o presidente Eu deparou-se pela primeira vez com o manuscrito do Princípio Divino, escrito pelo Reverendo Moon. Diz-se que depois do dia do encontro, ele leu e copiou o conteúdo várias vezes, incessantemente, exultando com inspiração e alegria. Depois, ele assumiu um cargo global de educação para os membros da Igreja da Unificação e realizou palestras durante 15 horas seguidas, todos os dias, apesar de sua pema incapacitada. Quando ele começava a falar do Principio Divino, envolvia-se totalmente no assunto, esquecendo-se dos horários de comer ou de dormir, e nunca finalizava a exposição e a explicação até estar certo de que todos haviam entendido os pontos principais do assunto. Ele sempre manteve um programa pesado e intenso, tirando dúvidas dos membros da igreja, cuidando dos afazeres administrativos, sistematizando e compilando a Explicação do Princípio Divino. Nesta rotina intensa, a primeira edição da Explicação foi publicada. Alguns anos depois foi publicado o Principio Divino, o qual pode ser considerado o mais notável trabalho de sua vida sob a direção do Reverendo Moon. Não podemos esquecer dos méritos desses dois anciões - o Dr. Lee e o presidente Eu - em sistematizar e escrever os Princípios da Unificação e o Pensamento da Unificação. Eu apresentei a vida, o pensamento e a fé desses dois anciões porque acredito que isto poderá ajudar a vocês, leitores, a entender as mensagens de Santo Agostinho. Eu oro por suas vitórias sob a proteção de Deus. Young Soon Kim, a repórter. 20 de junho de 2000. 17
  17. 17. INTRODUÇÃO Eu sou Sang Hun Lee. Quando eu estava na Terra, servi como ¡ttédico por um tempo. Agora, no mundo espiritual, fui designado como embaixador do mundo espiritual, onde me encontro atualmente. Eu quero lhes apresentar Santo Agostinho, a quem me associei há três meses. Santo Agostinho era uma pessoa ambiciosa que se reeusava ficar em segundo lugar diante de qualquer outra pessoa, tamanho era o seu orgulho e ardor por Deus, em todos os outros : issuntos referentes a Deus. Uma pessoa tão ambiciosa, entretanto, teve que aprender os Princípios da Unificação de um palestrante do Princípio. Ele ouviu o Principio apaixonadamente como alguém que tinha perdido a mente porque o achou muito sistemático e misterioso. Quanto ele chegou na última parte, nas explicações sobre o Segundo Advento do Messias, idade por idade, no entanto, ele ficou incrivelmente surpreso e perdido. Depois disso, desapareceu por vários dias. Durante esse periodo, ele ficou em conflito e orou como um homem completamente louco, ao contrário de alguns devotos religiosos que apenas jejuam e rezam. Ele emergiu da sua “loucura", dizendo: “O que devo fazer? Por que eu não recebi os beneficios da presença do Messias em minha época? Eu acreditei que se servisse a Deus em zeloso celibato, receberia o Messias em minha época. No entanto, acabou que eu não tive nada a ver com a epoca de sua volta. O que está acontecendo? ” Não havia conselho ou palavra que o consolasse. Ele rolava, chutava, gritava e batia no peito, expressando sua amargura e seu senso de injustiça. Posteriormente, contudo, ele não se desprendeu de sua atitude de fé e ergueu-se de novo vitoriosamente, humilde, solene e angustiado. E ele pediu uma oportunidade para trabalhar para o Messias. Foi um momento de encontro apaixonado, um momento de emoção intensa, um momento de lágrimas sinceras. Vocês, imiãos da Terra! Olhem a coragem do Santo Agostinho, que se converteu rapidamente. Derrubem as paredes da teimosia de fé, pois elas ficaram para trás nas idades passadas. Há somente um Messias e somente um Deus. e eu espero Iô-los em um único lugar, em um único coração. 10 dejunho de 2000. Sang Hun Lee, do Céu. 19
  18. 18. VIDA, FÉ E PENSAMENTO DE SANTO AGOSTINHO Santo Agostinho (Aurelio Agostinho) nasceu no ano 354 d. C., em Tagastc. Numcdia, uma região da África do Norte dominada pelos Romanos na época. Seu pai, Patricius, era pagão, mas sua mãe, Mônica, era cristã devota. Desde sua infância, sua mãe o educou para glorificar o nome de Cristo. Sua mãe é uma das mulheres mais admiradas e respeitadas da história do Cristianismo. Principalmente, por seu amor e sinceridade em relação ao seu filho Agostinho. Apesar de uma educação firme e cristã, Agostinho passou a maior parte de sua juventude em indulgéncia e rebelião contra Deus. Quando tinha dezesseis anos, falhou em parar com a luxúria e pecou. O nome da mulher com a qual envolveu-se é desconhecido, mas, supostamente, Agostinho a amou muito, pelo menos por algum tempo. Quando tinha dezoito anos, teve um filho chamado Adeodatus, que mais tarde foi chamado pelo povo de filho de Deus. Quando morava cm Cartago foi convertido ao maniqueísmo' ', uma combinação de Cristianismo e religiões do Oriente. E buscou caminhar nas estradas da salvação com muito interesse na castidade e muita continência. Enquanto estava no maniqueísmo, Agostinho continuou a questionar-se sobre a raiz do mal e sobre a essência da existência. Ele esperava fervorosamente por Fausto, um herói do maniqueísmo que, dizia-se, apareceria brevemente e resolveria os problemas. Todavia, como Fausto tardava ã aparecer, Agostinho abandonou o maniqueísmo e procurou outros caminhos para resolver os problemas essenciais da vida por meios de razões humanas. Em Cartago, Agostinho era mestre em filosofia grega e romana, retórica, literatura, música e matemática. Com esse conhecimento de mestre, ele esforçou-se para resolver seus problemas da vida, e percebeu, então. que estava apenas acumulando mais perguntas, sem ' Not. : do editor. lixtc infomx- de Sumo At-, nstmho foi baseado em seu livro Confissões (traduzido por Paul M. IIeIhcI. publicado pela editor. : . louxly). ;mim como em Gítl-"xkyo Sajeen t Dicionario do Cnstiantsxia). publicado m( GIÓCKÍQKT . Íu. ".'1'. ~.ts›)c Sage (hmlúk lln-¡een (Graus. - [lei-mino do hlamth do Sfcróo. pchlícwai) po: Smftggtxua Solgtun) " ! Munique-tuna -0 numiqucismo foi uma doutrina inventada pelo peru hlzini, ou hlunes. no . seculo lll d. C.. scpundo : t qm! o universo foi criado e é dominado por dois principios antmvónicos e irredutrveis: Deus. ou o tem absoluto. c o mal ibxuluro eu o diabo. O mtmqcçismo «leu origem . l um. : seu. ; mg. ) que w expandiu ; um [l lr. ) u. Ch- u_ Afora. lulu e Ilxçu "iu Fm suijuscrrwk. .ia-ro I; ›ÍÓ$llZ1iQr0|l1Uñ gaclxlt lkmíxd: .xr-u cc . Merc-o a. ) cristianimxi tornou-w u um; fcncnlzn ? pontos da xmniq . scan-mo ( Dicionario Aurelio. l' CÓIÇ-'rf', 1075. p. 880).
  19. 19. chegar a resposta alguma. Enquanto ele tinha conceitos errados sobre a raiz, essencia e origem do mal, ele separou-se completamente do maniqueísmo. Em 384, mudou-se para Milão, onde conheceu Santo Ambrósio, um renomado bispo e professor de retórica. Através dos semrões persuasivos de Ambrósio, Agostinho finalmente resolveu abraçam Cristianismo. Seu entendimento das várias filosofias, incluindo o platonismo, serviu para estimular sua compreensão do evangelho. A novidade de sua conversão trouxe grande alegria para sua mãe, Mônica. Depois de testemtmhara mudança de vida de Santo Agostinho, Mônica enviou a amante de Agostinho de volta para a África do Norte, passando a guiar a vida de seu filho para que se tomasse devoto somente de Cristo. Finalmente, o trabalho de Deus começou novamente para Agostinho, mas Santo Ambrósio ainda não tinha confiança em que ele fosse capaz de dedicar sua vida inteira para Cristo. Daquele momento em diante, Agostinho começou escrever seu livro Confissões, em que entre outras coisas, escreveu o seguinte: “Eu não conseguia conter minhas lágrimas por causa do remorso e da dor girando profundamente em minha alma. Meu pecado era tão imensamente pesado que eu nunca poderia remove-lo com minhas próprias forças". De acordo com suas próprias palavras, um certo dia Agostinho estava sentado com um amigo chamado Alipio, e pareceu ouvir uma voz semelhante à vo? , de uma criança. repetindo: "Pegue e leia". Agostinho interpretou aquela voz como uma exortação divina para que abrisse as Escrituras e lesse a primeira passagem que encontrasse. Assim, ele abriu em Romanos l 3. l 3- 1 4, onde se lia: “Caminhemos. .. não em festança e embriaguez, não em desonestidade e dissoluções, não em contendas e ciúmes. Revesti-vos antes do Senhor Jesus Cristo e não vos preocupeis com a came para lhe satisfazerdes os apetites". Naquela época ele tinha 32 anos. Confonne sua vida diária se tomou mais santa e seu espirito crescia, junto com seu filho e seu amigo Alipio, Agostinho recebeu o batismo do Bispo Ambrósio na xrespera da Páscoa. Mônica estava muito comovida com tudo aquilo, testemunhando que suas orações finalmente foram respondidas. I~J IN)
  20. 20. Mónica aconselhou Agostinho para que retomasse à sua cidade natal e espalhasse o Evangelho. Quando Agostinho fez todos os preparativos para retomar para o Norte da África junto com sua mãe, filho e alguns amigos, seguindo o conselho de Mônica, e esperava o navio partir do porto Romano de Ostia, Mônica repentinamente caiu doente e morreu. Em suas Confissões, Agostinho fomece amplas informações acerca dos acontecimentos que antecederam a morte de sua mãe. Depois disso, quando seu filho Adeodatus, que era sua única esperança, morreu também em Tagaste, Agostinho ficou tomado por mágoas e dores. E, dispondo de tuna pequena herança que tinha, fomiou um grupo religioso, passando a devotar-se por completo às orações, estudos biblicos e livros. Daquele momento em diante, o nome de Agostinho começou a crescer por todas as partes da África. No ínicio do ano 391, enquanto servia como assistente do Bispo Valério, na cidade portuária de Hípona, Valério pediu que Agostinho o substituisse. Em principio, ele recusou o cargo, mas finalmente acabou aceitando. Dai em diante, o trabalho de sua igreja começou a deslanchar. Suas confissões revelam em detalhes a sinceridade com a qual ele praticava sua fé através de sua posição eclesiástica. Enquanto servia como bispo, concentrou-se somente em interpretar e ensinar a Biblia, e seus conhecimentos espirituais centralizados na Biblia teve um enorme impacto no decorrer das gerações. Sua vida mudou da escuridão para a luz através de Cristo. Acreditando que a salvação era um presente gratuito da graça Deus para os seres humanos, ele não vacilou em espalhar a verdade. Estabeleceu uma sólida doutrina na existência, no poder criador de Deus e na realidade do mal. Suas idéias exerceram decisiva e poderosa influência em todo o mundo cristão ao longo dos séculos. Enquanto Agostinho dedicava-se a escrever e a ensinar o Evangelho, o Norte da África fora invadida por vândalos e tribos pagãs que devastaram toda a área, conquistando as cidades sob as leis Romanas, incluindo Etna e Cartago. Agostinho persuadiu todos os bispos a não desistirem do rebanho e a oferecerem resistência aos invasores. Não obstante, Hipona já estava tomada por completo pelas tribos pagãs. Agostinho faleceu em 28 de agosto de 430, aos 76 anos. Empenhando-se contra as doutrinas e as filosofias que estavam 23
  21. 21. ameaçando as crenças cristãs em sua época, Agostinho estabeleceu e fortificou um entendimento ortodoxo da verdade cristã. Por exemplo, contra a interpretação maniqueísta do problema do mal, Agostinho defendeu a bondade de Deus e da criação; por meio de polêmicas com os Donatistas, ele organizou a doutrina eclesiástica, o código da cerimônia sagrada, a doutrina da Providência; e através das polêmicas com os pelagianos, ele desenvolveu as doutrinas da queda humana, do pecado original e da pnedestinação. A filosofia dc Santo Agostinho foi estabelecida como a teologia ortodoxa Católica, na mesma medida em que Tomás de Aquino reinterpretou Aristóteles no século XIII e influenciou todo o mundo cristão na idade média, acendendo inspirações cruciais em refomtadores religiosos tais como Martinho Lutero e João Calvino. 24
  22. 22. PrlrRTE l *CÚNFlSÉ-ÚES DE SÀNTÚ rlrGÚSTlNI-lü DU HÍUHÚÚ ESPIRITUAL EI. . el. "leiria de Santo . agostinho ria Terra : LL Infancia Sohneturlttucttt ntlnha inliinciraou (Santo . a gostinho] nite tinha caracteristicas especiais atre- se sooressaiatn. Se eu nie diferia das criancas nonnais. entretanto. acontecia por que eu era fortemente influenciado por minha mãe, lrrlonicaque vitria em oracü-cs constantes e sacrifícios espirituais para o filho dela, c tinha a tesao de que tudo, rtesrte o ceu. ate a menor criatura. se origina rte Deus. 'Nos meus dias deinfancia punha mãe-fatais oraçíses irem longas, ecutinha quo esperar horaseltoras até que ola terntinasse suas omàs, c freqüentemente eu caia no sono ao Iarto dela ele tantotcoio, Durante suas oraciles. as 'nesses cu escapaua e dasa umas voltas na cidade. procurando meus ami gos e lugares divertidos, e depois ela tinha que tica: nte procurandoem todos os lugares da cidade. lflepois de um tampo, ela conteçou a me dar uma educação estrita sobre Hurts. Ela nte ensinou arte Deus resta presente mesmo em persianas pedras e grãos dc areia nas estradas. Quando eu me fatroreeia escessieattterttc em pensamentos confortáveis ottrlivenirttento, ela me presuni a de saidas maneitaaporcscntplo. , dizendo que eu tinha muitas coisas para linear por Deus. Ela me ensi non saidas teses que. urna ves que nos seres humanos fomos criados por Deu s_ seria uma traição esquecer de Suas gracas. Durante as refeiceescta consagrava cada contida na mesa e agradecia a Deus. , riiaendovme: “Nunca esqueça de agia-decora Deus, porque todososalintentos foram preparadospor Deus”. Ela estimulou rainha fe em DeusTamuem de 'canas outras maueiras- Sua vida era rteeotarta : erra servira Deus. cela tomava isto como torlrfr-o significado dc sua vida. Sua atitude de fe era completamente diferente da dos
  23. 23. outros. Uma vez que eu cresci sob essa atmosfera, meu desejo de sair por a¡ com meus amigos era reprimida por sua fé. Quando esse desejo se tomava irresistível, geralmente eu fugia. Era mais divertido e interessante sair e brincar com meus amigos porque nós não tínhamos que falar sobre Deus. Confonne o tempo foi passando, eu me encontrei desfrutando da vida oposta àquela orientada contida na direção dos ensinamentos de minha mãe. Enquanto isso, a questão de como averiguar a existência dc Deus, que é invisível, tomou um lugar em minha mente. Quando minha opinião começou a lutar contra a negação de Sua existência, cu tinha um forte desejo de seguir o outro caminho. Eu me favorecia quando me associava e tinha conversas casuais com meus amigos muito mais do que quando pensava nas prevençóes de minha mãe. Depois de todo este período, eu freqüentemente diferenciava do ponto de vista de minha mãe em relação a Deus. Não obstante. a devoção e zelo de minha mãe por mim nunca mudaram, e nem esfriaram sequer um pouco. embora eu continuasse a reclamar fortemente de sua educação. mais e mais explicitamente conforme passava o tempo. Finalmente. cu comecei a andar por um caminho de indulgência e dissipação. 29 de abril de 2000. L2. J uvcntude Em geral, as pessoas nascem de seus pais, crescem com os ensinamentos de seus pais, obedecem aos seus pais, compartilham amor com seus pais e casam-se com a bênção de seus pais. Minha vida. porém, foi um pouco diferente desse padrão normal. sob vários aspectos. Foi tão peculiar que eu até escrevi as minhas Confissões! Em minha infância, ignorando as súplicas de minha mãe. que continuamente dcnamando lágrimas para que eu servisse a Deus, eu segui uma direção oposta; porque Deus não pode ser visto. Eu sempre vivi com uma atitude de desobediência para com Deus, e isto deve ter agonizado meus pais. Naquela época, as advertências de meus pais somente criavam rebelião em meu coração, e eu somente pensava em como escapar das situações constrangedoras da fé. E, assim. eu vivia 26
  24. 24. livremente. Confonne passou o tempo, essa minha tendência tomou- se mais e mais fortalecida, e eu já não dava ouvidos a ninguém. Deste modo, andando com maus amigos, eu cai na fomicação, o pecado que minha mãe mais odiava. Cai também na dissipação, indulgéncia e até mesmo no furto. Eu não tinha uma decisão para deixar de fazer essas coisas más, não tinha desejo de parar e nem mesmo esperança de um novo caminho para além da vida fisica. Para com meus estudos, eu tinha uma visão passiva, fazendo dos estudos um meio de satisfazer os desejos e as súplicas dos meus pais, ao invés de qualquer desejo próprio que tivesse algo a ver com o meu futuro, e deste modo, eu não me dedique aos estudos. Eu não podia estar contente com aquela vida anormal, e este foi o aspecto mais infeliz de minha vida passada. Sempre me associando com amigos instáveis e geniosos, eu os incitei a fazer as coisas mais depravadas, enquanto eu mostrava-lhes aspectos ainda mais malvados de mim mesmo. Eu achava que o filho que eu tivera era fruto de minha vida diabólica. Nosso relacionamento estava longe de ser o tipo do amor usual entre pais e filhos. Eu vivia à vontade, sem aceitar a interferência de qualquer pessoa ou me submetendo a qualquer nomta. A minha atitude e estilo de vida naquela época eram assim. Naquela época, as pessoas a quem eu dava menos atenção eram primeiramente Deus, em segundo meus pais. e em terceiro a mulher que eu tinha. Eu não me preocupava nem um pouco ou me interessava por eles. Resumindo, eu posso dizer que a minha juventude foi um longo periodode indulgêttcias miseráveis. Como, então, um miserável imperdoável como eu pôde transforrnar-se no Santo Agostinho, que é tão admirado por vários cristãos ainda hoje? O que aconteceu que me possibilitou criar o meu ser presente? Acho que foi, sobretudo, o amor infinito de Deus e as orações devotas e a paciência da minha mãe. 1.3. Meia Idade A maioria das pessoas que já morreram, atravessando o processo de nascimento, crescimento e retomo a Deus, devem ter temiinado suas vidas ignorantes quanto ao fato de que o ser humano é um microcosmo e parte intrínseca do corpo de Deus. lsto também 27
  25. 25. aconteceu comigo. Quando encontrei a essência da religião em minha juventude. minha xvisão de vida começou a mudar. Daquela epoca, completamente diferente da epoca de minha adolescência, eu desenvolvi um grande interesse por todas as coisas relativas a Deus. O ser humano vive como parte do corpo de Deus, e no universo. desde os íntimos átomos até o infinito universo. não há nada que não pertença a Deus. O corpo e o espirito humanos pertencem a Deus. Das microscópicas celulas ate os fios do cabelo humano. não há nada que pertença aos próprios seres humanos. Assim. nada em nossas posses esta distante da presença e do toque da mão de Deus. Corno os seres humanos foram criados? Nós sabemos bem pouco sobre este assunto. Contudo, temos tratado e usado nossos corpos sem cuidado. de qualquer modo que nos de prazer. como se fossemos os seus donos absolutos. Se e verdade que Deus nos criou, Ele deve conhecer detalhes de cada um de nós. Deve haver um ser que saiba de onde nós viemos. atraves de que processo nós fomos criados e qual o proposito de nossa criação. Se este ser e Deus. Ele não saberia essas coisas? Se foi Deus quem nos planejou e criou. qual e o relacionamento que deveria existir entre Deus e nós? Nós temos nossos pais fisicos e também nosso Criador, Deus. Qual deve ser o relacionamento entre os pais e os filhos e entre Deus e os seres humanos? Em minha meia idade eu fui estimulado a investigar concretamente e a elucidar plenamente este assunto profundo. e a entender a Providência de Deus. h-linhas preocupações principais nesta época incluíam perguntas como: "Por que motivo eu nasci neste mundo? " "Qual e a esperança definitiva de Deus e propósito para nós? " E ainda: "Para onde nós vamos eventualnrerite? ” Eu lute¡ para ter responsabilidade pela doutrina que estabeleci. porque eu não queria que mcus pontos de vista causassem confusão entre meus discípulos sucessores, ou nas pessoas das gerações seguintes. Eu tentei escrever claramente ; Jara onde a minha vida passada foi direcionada para o que eu tinha vivido. de onde viemos e para onde iriamos. Eu queria fazer um trabalho de valor como parte do corpo de Deus e completar minha missão na Tena. Eu fiz grandis esforços mta estudar acerca da esperança de Deus para nós, seres humanos, e sobre o próprio Deus. Eu queria estudar em detalhes sobre as nossas
  26. 26. obrigações em relação a Deus, e porque deveríamos viver sob as leis de Deus. Somente na maturidade eu entendi, pouco a pouco, o significado das orações chorosas da minha mãe. Minha maturidade foi dedicada apenas para viver com Deus e escrever em detalhes acerca da existência de Deus, Sua Providência e sobre os nossos deveres perante de Deus. Conseqüentemente, meu desejo sólido e a motivação de minha vida na maturidade era converter um mundo ignorante de Deus para um mundo em que somente Deus fosse servido e adorado. 20 de Abril de 2000. 2.1. Entrando no Mundo Espiritual Estou contente porque de hoje em diante eu posso escrever o que eu realmente queria escrever. Eu não acho que haja muitos que em suas vidas na Terra pensem, desejem, esperem e se preparem para o mundo além da morte fisica. Ansiedade sobre o mundo invisível e medo da morte deveriam ser sentimentos comuns para as pessoas com corpos fisicos. Na segunda metade da minha vida, eu vivi em temor dos mistérios de Deus e com fé absoluta e esperança em Deus. Por causa de tal fé e esperança, eu morri no conforto, apesar de não conhecer o mundo para onde todos nós iremos após a morte. Daqui para a frente eu gostaria de comunicar, com o máximo possível de detalhes, acerca da realidade do mundo espiritual com o qual já tive experiências. E espero que isto possa trazer beneficios às vidas daqueles que acreditam, que se lembram e esperam por mim. Um certo dia, senti em meu corpo fisico que o fim da minha vida estava se aproximando e minha vida como espírito estava começando. Naquele tempo, eu não reconheci minha morte fisica, mas senti um misterioso fenômeno espiritual subindo em meu corpo. Com alegria sincera, eu fui levado por duas ou três senhoras-guias para me unir a uma fila com várias pessoas, onde perrnaneci em silêncio. Minhas guias estavam usando roupas azuis claras, que o brilho deslumbrava meus olhos. Depois de me dizerem para esperar na fila em silêncio, elas partiram. A fila não estava direcionada para uma única direção e, enquanto a seguia, eu não conseguia ver para onde as pessoas à minha frente estavam indo. Havia também várias pessoas atrás dc mim, e a maioria delas estava em silêncio e tépidas. Suas roupas eram muito 29
  27. 27. nomiais e não eram muito coloridas. Apesar de eu não conseguir ver para onde as pessoas da frente estavam indo, a fila estava diminuindo e minha vezestava se aproximando. Misteriosainente, mesmo sem guias, aqueles à minha frente estavam entrando em algum lugar. Finalmente chegou a minha vez. Enquanto eu ainda pensava para onde iria, me senti repentinamente arrastado por um forte vento de uma só vez. E, subitamente, me vi em um outro lugar. Eu cheguei lá sem a ajuda de nenhum guia. Havia várias pessoas lá. Pessoas em grandes conferências, pessoas em serviço de adoração, pessoas estudando em um lugar que parecia uma escola, crianças e adultos unidos e andando de um lado para outro, e assim por diante. Eu queria saber que lugar era aquele, e se esse lugar era na Terra, mas era incapaz de descobrir onde estava. Nem sabia como agir. Sai caminhando e olhando para um lado e para outro. Então, perguntei a uma mulher que lugar era aquele e ela me disse que eu ainda não precisava saber. Logo depois, ela partiu. Sem saber onde ficar, eu apenas fiquei por ali. Eu não sei quantos dias eu fiquei ali naquela situação. Um dia, algo estranho aconteceu. Surgiu uma luz desconhecida, me envolveu e me segurou, e eu voei pelo ar para algum lugar. Em um certo ponto eu fui solto e me vi flutuando no ar como se estivesse caindo com um pára-quedas. E nesse momento tuna alegria e uma paz misteriosa se espalhou em meu coração e eu comecei a procurar por Deus, gritando: “Deusl” Então, finalmente, eu pude ouvir a voz de Deus, dizendo: “Fique aqui de hoje em diante". Daquele momento em diante, coisas misteriosas começaram a acontecer comigo. Quando eu tinha uma pergunta, a resposta prontamente afluia à minha mente, e quando alguma coisa vinha a minha mente, ela imediatamente aparecia diante dos meus olhos. Além disso, quando eu pensava em ir para algum lugar, meu corpo já estava se movendo de acordo com aquele pensamento. Tudo aquilo me fez perceber, finalmente, que eu não estava mais vivendo na Tena. Naquele momento, as imagens e as situações do mundo invisível em que eu agora vivia eram semelhantes às experiências que eu tinha vivido na Terra, e desse modo eu não conseguia distinguir entre a minha vida como um ser fisico e a minha vida como espirito. Então, eu tive que perguntar para os outros sobre tudo aquilo. Eu 30
  28. 28. conseguia sentir que havia pessoas ao meu redor, mas elas não tinham um corpo. Depois de um tempo - não sei quanto tempo se passou - eu preparei um lugar fixo parecido com o que eu tinha na Terra para que pudesse orar para Deus. Naquele lugar, eu orei para Deus, perguntando: "O que eu tenho que fazer aqui, e como tenho que viver? " Então, de repente, luzes brilhantes apareceram vindas de todas as direções. Eram parecidas com luzes elétricas de dezenas de milhares de volts que tinham sido ligadas simultaneamente. Envolvido por tal atmosfera, eu ouvi uma voz dizendo: "Você é você. Então, ore para que você se tome Eu". Depoís disso, a voz ficou em silêncio. Eu, no entanto, não pude entender o significado daquela voz, mas pensei muito cm seu significado. Então, orei para Deus: “Deus, o que você quer dizer com: *Você é você. Então, ore para que você se torne Eu? " Eu orei, pensando naquelas palavras várias e várias vezes. Até que um dia, a voz reapareceu em uma luz brilhante, dizendo: "Você é você, Agostinho. Ore para tomar-se Deus. Você é apenas você mesmo. Agora, tome-se alguém com quem Deus possa estar”. Depois, uma profunda escuridão cobriu aquele lugar. Meus olhos se encheram de lágrimas antes que eu percebesse. Lágrimas de arrependimento começaram a cair do fundo do meu coração. Eu acabei percebendo, sozinho, que meu serviço a Deus no passado tinha originado minha arrogância, e eu me arrependi profundamente de tudo o que fiz de errado. E aquele arrependimento era impossivel disfarçar ou ocultar. Eu não pude segurar o remorso; pois eu tinha falhado em me tornar um com Deus devido à minha arrogância e ao meu egoísmo. E eu comecei a gritar, dizendo: "Deus, por favor. Perdoe os meus erros. Por favor, me perdoe". Eu não sei quantos dias de arrependimento se passaram. Eu só me lembro que demorou muito tempo para que eu purificasse meu coração. Deus não apareceu para mim durante aquele periodo. Eu resolvi continuar orando e a me lamentar, até que Deus veio estar comigo. Eu continuei a orar e a arrepender-me, mas ainda sentia até os meus ossos, dizendo para mim mesmo: “Você é você. Você é somente você". Apesar de eu ter servido a Deus por grande parte da minha vida na Terra, Deus não podia estar comigo. 24 de Abril de 2000. 3l
  29. 29. 2.2. O Lugar de Santo Agostinho no Mundo Espiritual Apesar de eu estar vivendo no majestoso lar de amor c luz tlc Deus. varias vezes cu lallici em ctrmprir com os tlcscjos de Deus porque eu não os entendia claramente. Entao. continuando minhas orações em várias tlimensoes. eu realizei muitos e vários tipos de esforços para manter o padrão de sempre dizer "Sim" para Deus. de imediato. Depois dos mcus cs forços continuados por algum tempo. eu comecei a perceber. aos poucos. que Deus estava se aproximando para bem perto de trtim. Deus me ajudou a amadurecer de varios modos. Às vezes. Ele aparecia em uma luz brilhante e colorida c otrtms vezes em tnn vcntlaval dc luz. Ás vczcs. Ele ; aparecia como a luz do entardecer. vindo de longe. c esperava ate que cu Lhe desse as boas vindas. chamando seu nome Deus! De fato. Deus e o proprio amor. Quando cu não notava a presença dc Deus. aquela luz simplesmente ficava Ia sem se mover. E quando cu notava Sua presença. a luz dcsaparccia instantaneamente. Somente depois de ter vivido essas experiencias rarias vezes. repetidamente. eu percebi que Deus esta sempre contigo. Um dia. cu orci com lagrimas dc gratidão. dizendo: "Deus. obrigado. Por que o Senhor mc ama tanto? Por que o Senhor me da tanto amor sendo cu tão cstúpitln? " líntzto, Deus : rbraçou meu corpo inteiro como llm morno raio dc sol dc primavcm c me tlissc: "Eu estou com você lia ntuito tempo. c voce aintla continua sendo : apenas você. Agonr que tece ja perceber¡ a minha vontade. va em frente c cumpra a sua rnissàtr. Orc para tlcscobrir qual c a sua missao". li Deus partiu. liu fiquei quase ¡iulantln dc alegria c gratidão. [iu orei continuamente com o intuitodc encontrar minha missào. dizcnd: ›: "Deus. por favor. me ajude. Deomc a sabedoria para eu descobrir a minha nrissao”. .~las Deus não me disse tlirctamcntc qual cm a minha missão. Quando eu orei. percebi que havia : algo de comum em todas as omçócs: a rirenos que cu csvaziassc totalmente o rnctr ser diante de Deus. nào conseguiria pcrcelwr a vontade e os ensinamentos de Deus. Etr senti qtre. se orasse depois dc uma reflexão profunda. pensando no que Dctrs havia dito - "Voce e voce. líntào. ore para que voce se tome líu"~ -. uma rxrccrsçao imediatamente ; riloiava cm mim. Depois tlcssa . a 'J
  30. 30. experiência eu comecei a entender os seguintes fatos: l . Deus está claramente vivo, e o Deus vivo aparece para nós como luz; 2. Esta luz não é acessível aos sentidos fisicos humanos, mas se uniñcarmos nossas mentes e nossos corpos e desejarrnos e orarmos sinceramente para cstarmos perto de Deus, Ele nos abraça como diferentes formas de luz. E eu devo dizer que, ñnahnente, percebi que esta é a minha missão. Daquele momento em diante, eu tenho revelado o Deus das minhas experiências por meio de várias imagens para muita pessoas. Agora, quando Deus chega perto de mim, eu tenho a experiência de um tipo de tremor intenso, mas muito agradável. Eu recebi a missão de Deus de revelar tudo isso para muitas pessoas. Deus é amor. Ele aparece para nós como luz. E Deus está sempre comigo. Toda a humanidade precisa saber disto e sentir esse Deus. 25 de Abril de 2000. 3.1. Uma Experiência com Deus Quando eu vivia na Teria, era muito curioso a respeito de Deus, mas só conseguia formar uma vaga idéia de Deus, porque nós, seres humanos, não podemos ver ou sentir Deus plenamente. Mas todos os seres humanos devem pensar em Deus pelo menos uma vez na vida. Poderia existir alguém que não desejasse ver Deus pelo menos uma vez, ou alguém que não achasse que Deus está nos ajudando, pelo menos vagamente? Apesar de não podermos tocar ou ver Deus, nós não podemos escapar nem mesmo por um minuto do pensamento da existência de Deus. É assim que somos. Eu, Agostinho, também tinha muitas perguntas sobre Deus, e não via jeito de achar respostas. Por outro lado, também é verdade que não dispomos de uma base firme e lógica para negar Sua existência. Quem é Deus? Eu gostaria de escrever sobre Deus como eu O encontrei, com o máximo possível de detalhes. No mundo espiritual, nós não podemos marcar os períodos de tempo como o fazemos na Terra, por meio de horas, dias, meses e anos. Mas no meu caso, as pessoas da Terra podem contar meu tempo no mundo espiritual desde a época da minha partida. Conforme eu mencionei anteriormente, desde a época que entrei no mundo espiritual até hoje, eu tenho tido um desejo de falar sobre a vontade de Deus, a verdade profunda de Deus, a história da Providência de Deus, o 33
  31. 31. relacionamento entre Deus e os seres humanos, e dai por diante. Eu entendo Deus como um Ser sem igual existente desde o começo do universo. Que expressões eu poderia utilizar para satisfazer sua curiosidade por completo? Na essência, Deus e literalmente um ser honroso e único (baseado na palavra coreana de Deus, hana-nim), Ele é o Ser absoluto e único, semelhante ao qual não ha outro. Ele é também imensamente grandioso, onipotente e onipresente no cosmo. Como um todo, no entanto, Deus nunca pode ser apreendido pelos conceitos e pensamentos humanos. Por conseguinte, nenhuma língua pode expressar Deus com toda a exatidão. É impossivel para eu descrever o Deus das minhas experiências como um todo e em todos os detalhes. Mesmo que fosse possivel de alguma maneira, vocês não teriam a categoria conceitual para apreender o que seria apresentado para vocês. Assim, eu gostaria pelo menos de prover alguns exemplos, tentando expressar as experiências que eu vivi com Deus. Um certo dia, durante a minha oração, eu desejei ver Deus. Eu orei continuamente, querendo saber a que Deus se assemelharia. Então, de repente, trovões e relâmpagos vieram de todos os lados, uma atmosfera de terror apossou-se de mim e eu comecei a tremer com medo. pergtmtando para Deus: “Deus, o que está acontecendo? ” Então. de repente, os trovões e relâmpagos silenciaram e eu vi uma luz brilhante como uma jóia e moma como uma névoa tênue, pairando sobre uma campina em época de primavera. Eu queria tocar naquela luz porque era lindissima e muito misteriosa. Aquela luz cristalina estava movendo em círculos, lentamente como um caracol. E pulsava, acendendo-se e apagando-se em cintilações f ulgurantes. Depois de esse fenômeno repetir-se várias vezes, a luz transmudou-se em cores deslumbrantes cheias de detalhes e começou a girar como um moinho de vento. No mesmo momento, fogos de artifícios magníficos pipocavam em erupções de um lado. e um esplendoroso arco-iris brilhava do otrtm. Todo o céu e toda a Terra estavam cheios de luzes magníficas. De um lado, luzes emergiam de adorar/ eis nuvens como uma chuva. Apesar de tudo isso, eu sei que é impossível expressar Deus corretamente em qualquer língua. Meus olhos ficaram deslumbrados com aquela cena. E eu estava simplesmente perdido em êxtase. Então, de repente, uma voz alta bradou: “Abaixe sua cabeça”. A luz disse também: “E agora? Voce viu 34
  32. 32. .l imagem de Deus? Deus não e alguem que se pode ver com a cabeça erguida, como você está tentando fazer". Então, eu abaixei a minha cabeça, ajoelhei-me e prostrei-me, repetindo: "Sinto muito, Deus. Sinto muito”. E eu comecei a me enxergar. Nessa atmosfera, eu experimentei pela primeira vez um coração de encanto e paz como nunca tinha sentido tillfílliÍC toda a minha vida na Tena. E eu senti a confiança de que, em tal estado, eu conseguiria superar qualquer dificuldade e resolver qualquer problema. Ao longo da minha vida terrestre inteira eu nunca tinha sentido ou ouvido falar de um tal espírito arrebatador. Aquele sentimento de felicidade e de confiança foi tão incrivel que simplesmente rlispensa comentários. Eu senti que aquela luz gloriosa podia derreter todos os meus fracassos, mágoas, vergonha, ódio, frustrações e desconfianças, bem como toda dor e alegria. lsso pode ser chamado apropriadamente de fomo que queima tudo. Apesar de eu querer expressar as múltiplas imagens de Deus, honestamente, eu sei que essas descrições são insuficientes e incapazes de comunicar tudo o que vi e senti. No entanto, uma coisa que eu pude averiguar com essa experiência foi que o Deus que revelou-Se em minhas experiências está nos abraçando como uma linda luz cristalina e clara, como se tivesse a potência de dez milhões de volts. Eu também percebi que Deus vem até nós sob várias formas diferentes, de acordo com as diferentes formas como cada um de nós O imagina. 27 de abril de 2000. 3.2. Onde Deus Reside? Deus, que é onipresente e onipotente, não pode ser apreendido por pensamentos humanos convencionais. Deus quer estar sempre presente em nossos corações e ficar conosco em todas as áreas de nossas vidas. Mas o desejo de Deus em fazer isso não se materializou porque nós falhamos em nos tornar um com Ele. Apesar de Deus ter sempre vindo a nós com um coração patemo, nós falhamos em servi- Lo, e apesar de Ele sempre ter estado ao nosso lado, protegendo-nos e nos amando, nós falhamos em sentir e perceber tudo isso. Apesar de Deus estar nos abraçando, acariciando e se preocupando conosco por um tempo imemorável, muitos têm vivido suas vidas na Terra sem 35
  33. 33. ter sequer uma experiência direta com Ele. Esta é a raiz da mágoa de Deus e de toda a tragédia humana. Quando eu vivia na Terra, experimentei o amor de Deus até certo ponto. Mas, uma vez que estava baseado em meus sentidos fisicos, minha experiência com o amor de Deus na Terra é totalmente incomparável com o amor de Deus que eu experimentei aqui no mundo Um outro dia, enquanto orava para Deus, Agostinho, um ser humano, estava desejando: "Ahl Se eu pudesse estar sempre e somente com Deus". Naquele momento, a voz de Deus soou com uma luz suave, dizendo: “Ouça, Agostinho. Eu estou sempre com você também. No entanto, você esta' procurando por Mim, apesar de estar sempre ao Meu lado. É por isso que você e Eu não somos sempre um". E eu perguntei-Lhe: “Como eu posso ser um com o Senhor? " Sem responder, Deus me abraçou por um tempo com uma luz encantadora. E se foi. Eu orei e esperei por um bom tempo, esperando a resposta de Deus. Um dia, a luz brilhante apareceu novamente num instante, e Deus disse: "Você ainda é você. Quanto você já tentou tomar-se como Eu? " Eu respondi: “Deus, eu não fiz pequenos esforços para conseguir isso, mas eu não consigo sentir facilmente o que realmente significa tornar- me como o Senhor”. Deus, então respondeu: “Agostinho, abandone você mesmo, esvazie seu coração. Cultive o campo de seu coração para que Deus possa habitar nele a qualquer hora". Eu entendi que Deus deseja habitar no coração de todos nós e viver conosco. Contudo, o coração de prece, de pensamentos e de lembrança dos outros de Agostinho estavam cheios de desejos egoístas. E Deus não conseguia achar Seu lar dentro dele. Aqui no mundo espiritual, eu já experimentei bastante isso. Mas a sujeira interior ainda está embotando o coração de Agostinho. Nós somente podemos nos encontrar com Deus depois de remover todos os desejos egoístas de nossos corações. Eu estou me esforçando continuamente para ver chegar este dia. 28 de Abril de 2000. 36
  34. 34. 3.3. O Amor de Deus Nós recebemos nossos corpos de nossos pais fisicos e vivemos nossas vidas em seus amores. Conseqüentemente, nós estamos sempre prontos para condecorar o amor de nossos pais fisicos. lsto acontece porque nós experimentamos o amor de nossos pais atraves de nossos sentidos fisicos. Por outro lado, já que de um modo geral não podemos sentir o amor de Deus através de nossos sentidos fisicos, nós vivemos nossas vidas com pouca preocupação com o amor de Deus. Entretanto, o amor de Deus tem um papel muito maior em nossas vidas inteiras do que o amor dos nossos pais fisicos. Não obstante, a maioria de nós falha em detectar o amor de Deus. Embora, em minha vida na Terra eu tivesse percebido o amor de Deus até um certo ponto, eu tive pouco entendimento de que Deus está nos dando um amor muito mais profundo e muito maior do que podemos imaginar. Mesmo depois de me desprender de meu corpo e vir para cá, eu falhei em perceber isso, mesmo tendo experimentando o amor de Deus tantas vezes. Por isso, me arrependi por em longo período. Eu não posso descrever com palavras como estava meu coração naquela época. Acho que somente livres da ignorância as pessoas podem servir a Deus, orar para Ele e suplicarem por Ele. E Deus, de antemão, já sabe do que nós precisamos e o que já foi preparado para nós devido às nossas orações, assim como uma mãe sabe e prepara o que seu bebê vai precisar mesmo antes que ele chore. Depois que vim para cá e otrvi a voz de Deus, várias vezes eu senti as minhas lacunas e erros, as quais estavam além da minha compreensão. E assim, eu fiz continuas orações de arrependimento. Sempre que eu fazia isso, Deus chamava meu nome: “Agostinhd”. E não dizia nada mais. E quando eu me ajoelhava e O reverenciava, Ele pronunciava meu nome -“Agostínho" _algumas vezes e então partia. Quando eu ficava sem fala, atrasado e derramava lágrimas de arrependimento, Deus me chamava e dizia: “Suas lágrimas machucam meu coração". E então partia novamente. Depois disso, eu resolvi nunca mais chorar diante de Deus, para não agonizztr Seu coração. Tudo isso é apenas um relato minimo das minhas experiências com Deus. Eu já O experimentei em várias dimensões diferentes. ll
  35. 35. Um certo dia, com o intuito de apresentar Deus, eu estava entusiástico, e expliquei para alguém a imagem de Deus que eu tinha visto diretamente. Após alguns dias, no entanto, Deus me chamou e disse: "Deus não pode encontrar-Se com aquela pessoa diretamente. Então, ao invés de Deus, você deve testemunhar a ela sobre Deus. Aquela pessoa ainda tem uma distância para percorrer antes de encontrar-se com Deus. Assim como eu te amo, guie-o com amor. Mas não diga a ele que Deus não pode encontrar-Se com ele diretamente". Ao longo dos tempos, apesar de Deus querer viver j unto das pessoas, a Providência de Restauração foi prolongada várias vezes porque as pessoas não conseguem manter-se dentro do padrão providencial. Meu coração dói muito sempre que eu penso nisso. Eu posso apresentar Deus para qualquer pessoa confiantemente, e continuarei a lutar para ajudar a todos a estabelecerem o padrão-de- coração por meio do qual elas possam encontrar Deus diretamente. Eu orarei seriamente para apressar a chegada do dia em que toda a humanidade, assim como eu, possa cultivar os campos do coração e estabelecer corretamente nossas atitudes de fé. 4. As Pessoas que Santo Agostinho Encontrou no Mundo Espiritual Na Terra, quando conheci Deus, minha vida já estava concentrada em Sua direção. No entanto, o Deus que eu conheci na Terra e o Deus que eu conheci aqui no mundo espiritual são essencialmente diferentes. O Deus da minha vida terrena era apenas uma pequena pane de um todo. Agora, vejo que as experiências de muitos outros santos c crentes com Deus, aqui no mundo espiritual, são quase as mesmas que as minhas. A partir de agora, eu gostaria de relatar uma história das experiências com Deus daqueles santos e crentes, mas sem citar os seus nomes. 38
  36. 36. n) O Amor Igual de Deus Quando eu vim morar no mundo espiritual, fiquei em um domínio no qual eu podia conversar com Deus. Lá, eu estudava continuamente cm Deus. Nesse texto, eu queria juntar histórias das experiências de outras pessoas com Deus, e então decidi conhecer alguns ministros cristãos. Um deles tinha servido a Jesus Cristo e se dedicado ao ministério ao longo de toda a sua vida na Terra. Ele me disse que conheceu Deus na Terra, e depois que experimentou o amor de Deus e do . Espírito Santo, pôde curar sua própria doença. Entretanto, ele me disse que, na Terra, tinha apenas uma vaga idéia sobre a real existência de Deus, achando que Deus existe em algum lugar, mas que ntmea poderia ser encontrado no espaço finito. Ele afirmou, no entanto, que viu a existência de Deus claramente após vir para cá e que a maioria das pessoas podem curar suas próprias doenças através do Espirito Santo. Então, ele me deu exemplos reais de doenças humanas curadas pelo Espirito Santo de Deus. No entanto, disse ele, há vários casos de doenças humanas que não são curadas pelo Espirito Santo de Deus. E ele pensou muito sobre as razões disto. E ele me disse que chegou á conclusão de que o papel principal de Deus não é curar as nossas doenças, mas abraçar a todos nós com um amor de igualdade. Falando sobre as realizações de Deus, ele me disse que Deus uma igualmente a todos, ama aqueles que estão curados e aqueles que estão doentes. E ele me explicou que as pessoas que foram curadas o foram porque tinham mais coisas para fazer na Terra do que no mundo espiritual, e as que não foram curadas, não o foram porque tinham coisas mais importantes a fazer no mundo espiritual do que na Terra. De acordo com ele, apesar de que essas últimas pessoas possam lamentar suas próprias mortes, pensando apenas em suas vidas na 'l'erra, ambos os grupos de pessoas são igualmente importantes quando vistas do ponto de vista da Providência etema de Deus. Desse modo, a conclusão do ministro foi que o amor de Deus para nós não pode ser medido, julgado ou expresso através de nossos padrões relativos ou maus. l de Maio de 2000. 39
  37. 37. b) O Amor Eterno de Deus Deus transcende tempo e espaço, e pode aparecer para nós ou não. lsto significa que, apesar do amor de Deus por nós ser infinito e etemo, pode haver circunstâncias em que Deus não pode estar presente. lsto é muito triste! Agora, eu gostaria de apresentar outra experiência com Deus de um outro ministro cristão. Ele viveu uma longa vida de dissipação antes de se tomar ministro religioso na Terra. Até a sua juventude ele não teve qualquer interesse na existência de Deus, ou em assuntos de fé, e também não tinha nenhuma idéia sobre o significado da vida. Depois de ter passado sua j uventude, entretanto, ele foi tomado pelo pensamento de que Deus realmente existe. lsso aconteceu porque ele conheceu um jovem que tinha sido muito mais mimado do que ele, abraçar uma nova e sincera vida atraves do amor de Deus. Ele testemunhou claramente que aquele jovem malvado tinha mudado sua vida depois de encontrar-se com Deus e agora estava vivendo sinceramente para Deus. E aquilo o tocou profundamente. Então, ele perguntou ao jovem: "Como é a vida com Deus, e como você se encontrou com Deus? " A resposta do jovem foi muito simples: "Eu percebi o amor de Deus, mas não posso mostrar ou explicar para você sobre o Deus que eu encontrei. Eu estou vivendo em confiança total no amor de Deus". O ministro, no entanto, confessou que mesmo depois de presenciar a prova de Deus naquela jovem vida, ainda viveu em pecado por um longo periodo de tempo, sem entender o que é fé em Deus nem o significado da vida. E ele mc contou a seguinte história. Uma manhã, ele acordou sob uma deslumbrante luz do sol, e um raio de sol estava brilhando sobre ele. Naquela luz; ele podia ouvir algo como a voz de Deus, dizendo: "Seus olhos podem estar deslumbrados, mas abra seus olhos e veja o que é aquela luz". Quando ele abriu os olhos para ver melhor, notou que não havia luz do sol, mas somente a luz da cruz de Jesus, brilhando do lado de fora da janela. Então, ele seguiu aquela luz da cruz ate um certo lugar, onde encontrou um velho homem abandonado em estado lamentável numa casa velha. Depois disso, a luz da cruz desapareceu. Quando o jovem recobrou seus sentidos percebeu que o velho homem era seu pai, que ele muito 40
  38. 38. amava. Apesar de seu pai estar vivendo só e tão perto, o jovem estava vivendo uma vida mundana sem preocupar-se com seu pai. E ele sentiu muito arrependimento. Conforme lembrou-se da cruz que havia desaparecido, lágrimas de arrependimento e chamas do Espírito Santo emergiram do fundo de seu coração. Arrependimento por ter vivido vergonhosamente, do descuido para com seu sofrido pai, etc. E o jovem chamou por Deus com todo o poder de sua voz. E orou para que Deus indícasse o caminho através do qual ele pudesse aprender a atitude correta. Naquele momento, ele ouviu a voz de Deus, dizendo: “O amor de Deus é etemo. O inicio é o amor, assim como o amor é também o final. Então, ame seus irmãos, suas irmãs e seu próximo". Depois dessas experiências, a visão de vida e a atitude daquele jovem mudaram completamente. Uma vez que não havia ninguém ao seu redor para cuidar dele ou ajuda-lo, ele confiou nas orações. E determinou-se a amar primeiramente seu próprio pai, que jazia tão fragilizado que mal podia erguer-se sem a ajuda de alguém. Mesmo nesse estado, seu pai lhe disse: “Deixe-me sozinho. Ame e salve a humanidade". Naquele momento o amor de seu pai e o amor de Deus fizeram-no sentir uma dor profunda. Tão intensa foi a sua dor que a ele teve a impressão que sua potência poderia derreter o céu e a Terra. Então, ele foi até um amigo e implorou por ajuda. E seu amigo o levou- o a uma igreja, onde ele pôde ouvir as palavras de Deus. Conseqüentemente, ele se determinou a seguir o caminho de um ministro de Deus e trabalhar para o desenvolvimento da igreja, dedicando-se a amar a humanidade com base na palavra de Deus. Deus é “amor do inicio ao fim". No entanto, nós quase não temos o sentido o Seu amor infinito. E é por isso que o amor de Deus e a vida humana estão separados. Na Terra ou no mundo espiritual, o amor de Deus é ínsondável, infinito e etemo, e ainda que muitas vezes o amor de Deus não nos pareça muito claro a nós, Ele, na verdade, está sempre ali, amando-nos continuamente. Nós, seres humanos, é que temos uma idéia errada sobre o amor infinito de Deus. Deus esperou por ele e veio para ele mesmo quando ele vivia uma vida instável, e aqui no mundo espiritual, Deus o amou sem perguntar a ele sobre seus pecados no passado. O amor de Deus é a fundação da alegria etema, e o único problema é que nós seres humanos somos 4¡
  39. 39. muito lerdos para perceber isto. Isto foi a sua conclusão. 3 de Maio de 2000. c) Deus é o Pai de Todas as Pessoas Uma vez que todos nós nascemos de nossas mães, podemos entende-las muito facilmente. A maioria das pessoas porta uma fotografia de seus pais. E essa íntima ligação pais-filhos parece estar relacionada com alguma lei celestial. Independentemente de quem sejam nossos pais, não podemos escapar dos problemas da vida, morte, sofrimento e júbilo, ou dos altos e baixos das nossas vidas na Terra. Por isso, além de nossos pais fisicos, somos compelidos intemamente a pensar na questão da existência de Deus, que é o pai de toda a- humanidade. A questão da existência de Deus é uma questão que nós como seres humanos não podemos deixar de considerar, ao menos uma vez, em nossa vida ten-estre. Noutro dia, eu visitei um outro ministro para ouvir sua experiência com Deus. Como os anteriores, este também tinha se torturado seriamente com os mesmos problemas humanos mencionados antes. Seus pais faleceram quando ele era pequeno. Assim, ele cresceu pobre em um orfanato sem poder conhecer e sentir o amor de seus pais. Depois de um tempo no orfanato, ele foi adotado por uma família rica e viveu uma vida feliz com seus ricos pais adotivos. Todavia, ele angustiava-se com os problemas de seus pais fisicos, seus pais espirituais e quanto à existência de Deus. Assim, ele decidiu aprofundar-se nos estudos teológicos. E passou a levar uma vida de fé incomum, através da qual vivenciou uma experiência similarà de Buda que, no isolamento, buscou e encontrou com Deus. Ele relatou-me que, sempre que Deus o chamava, sempre dizia: “Meu filho, Eu sou o seu Pai". Deus lhe dizia sempre isso, ao invés de chamá-lo pelo nome. No momento em que Deus o chamou de “Meu filho" ele experimentou um sentimento de proñtndo conforto como jamais havia sentido antes, da parte de ninguém. Para ele, aquela voz suave era mais quente, mais feliz e mais pacífica que a voz de qualquer pai do mundo. E ele, então, se lembrou de perguntar a Deus, que lhe respondeu: “Eu sou o Deus de todos, Sou o Criador de todas as pessoas e o Pai 42
  40. 40. de todas as pessoas. É por isso que Eu sou Seu pai e você é Meu filho”. Tendo sentido o calor e felicidade de Deus, o pai na Terra, ele queria conhecer a essência e o Ser real de Deus, o Pai no mundo espiritual. E fez orações e condições espirituais sem fim para aquele propósito. Por fim, ele percebeu claramente que Deus não podia lhe aparecer com um corpo, pois, se assim fosse, Deus não seria capaz de estar na posição de Pai dc todas as pessoas. Assim, o ministro me disse que, apesar de ter estudado teologia por muito tempo na Terra, ele realmente não nunca sentiu Deus como seu verdadeiro Pai. Ele disse também que, apesar de não ter acreditado, com certeza, em Deus como seu Pai na Terra, sua experiência no mundo espiritual ajudou-o a entender muito claramente que Deus é o seu Pai Etemo. E ele fez uma confissão honesta, dizendo: Minha esperança se realizou. Eu estou infinitamente feliz e abençoado. 8 de Maio de 2000. a) A Vida e a Confissão de um Padre O serviço de veneração católico é muito mais solene e elaborado do que o serviço protestante. Conseqüentemente, a l greja Católica oferece muito mais oportunidades de purificar e evangelizar os corações humanos através de serviços de cerimônias e eventos sagrados. Eu gostaria de relatar uma experiência divina de um padre de coração puro que viveu sua vida inteira para Deus em celibato e num ambiente puro. Aquele padre me disse que tinha escolhido o caminho da religião sob pesadas perseguições religiosas e o desprezo de sua familia. Seu coração sofreu desde sua infancia, mas lê se decidiu a seguir o caminho da religião em uma situação espiritual intensa. Depois disso, ele não teve mais interesse em coisas seculares e direcionou sua mente em uma só direção, seguindo o caminho espiritual. Ele estava sozinho não somente em seus dias de noviço, mas também ao longo de sua missão sagrada. Ele estava longe de seus familiares, e mesmo assim, nenhum deles se preocupava com ele, ou o visitavam. Seus pais e irmãos viveram relacionamentos complicados. Sua missão sagrada significou que ele teve que viver e compartilhar alegrias e tristezas 43
  41. 41. somente com o Senhor. Durante sua missão clerical, ele teve uma experiência inesperada e radical. Disciplinas espirituais fazem com que você limite todas as suas conexões seculares. Um dia, no entanto, quando ele estava em sono profundo, uma jovem de beleza formidável veio até ele completamente nua e pediu para dormir com ele. Chocado, ele perguntou: “O que está acontecendo? Quem é você? De fato, ela era uma virgem que estava servindo em uma missão sagrada, assim como ele, num convento ligado à mesma igreja. O que acontece quando uma tal situação ocorre com um jovem homem e uma jovem mulher? Ali, eles pecaram diante de Deus. Depois daquilo, eles seguiram seus caminhos. Ele, então, tentou desistir do caminho religioso. E entrou em conflito intenso com relação ao propósito de Deus ao criar os seres htunanos e quanto à disciplina espiritual dos seres humanos. Sua mente e seu _corpo ficaram cobertos de cicatrizes, e sua frustração, desespero e sentimento de vazio deixaram-no à beira da morte. Mas, incrivelmente, foi em meio àquele sofri mento que ele experimentou o amor de Deus. Sentindo-se completamente arruinado, ele estava sozinho em uma sala escura quando, de repente, uma luz clara lhe apareceu-lhe, envolvendo e abraçando sua mente e seu corpo. Confortavelmente, cobriu-o como um cobertor de paz e felicidade; e ele não sabia dizer se aquilo era real ou um sonho. Daquela luz, uma voz gentil brotou e disse-lhe: “Deus, Jeová, te ama. Por isso, assim como o Deus Jeová te ama, você também deve amar toda a humanidade. Eu dei Eva a Adão como sua esposa porque não era bom vê-lo sozinho. Você acha que está sozinho, mas não está. Deus, Jeová, sempre estará com você e sempre te amará". Depois daquele sonho de felicidade, ele sentiu-se renovar espiritualmente naquele e cultivou sua mente e seu corpo, tomando-se uma nova pessoa. Agora que ele teve a experiência de que o amor de Deus poderia lavar por completo sua dor e sofrimento, e também sarar todas as feridas da humanidade. Conseqüentemente, sempre lembrando da voz compassiva de Deus, ele devotou-se a amar a humanidade como um sacerdote. Durante o resto de sua vida ele serviu em sua missão sagrada, seguindo severamente os regulamentos do monastério. E quando ele partiu da Terra e veio para o mundo espiritual, teve a experiência do etemo e ilimitado amor de Deus, o qual fora estabelecido 44
  42. 42. para sero relacionamento original entre Deus e os seres humanos. Ele percebeu também que celibato não e' a vontade original de Deus. Em otrtras palavras, ele entendeu que Deus sempre Se alegra em observar as pessoas que se unem como casais e que mesmo Deus, para ser fel iz, precisa estar com as pessoas. Deus criou Eva como a companheira de Adão, e desejou que eles se multiplicassem e povoassem o universo. Por isso, pensou ele: porque Deus tinha dado instruções para celibato? E ele fez essa mesma pergunta para Deus, fazendo muitas condições espirituais. Por fim, ele descobriu a vontade de Deus. Percebeu claramente que Deus precisava de um curso espiritual de padres e freiras celibatários antes que a Providência estivesse realizada por completo. Seu propósito original ao criar os seres humanos foi que Adão e Eva fonnassem um casal, mtrltiplicasscm filhos, e estabelecesscm uma família ideal, sociedade ideal, pais ideal e mundo ideal. Assim, Deus deseja que muitos pesquisadores espirituais c o papado compreendam verdadeiramente o propósito original da Criação de Deus para os seres humanos. Ele disse com ênfase: "O caminho do pesquisador espiritual não é nada fácil. No entanto, tais tribulações em nossa vida são a vontade original de Deus". Essa foi a conclusão daquele padre. Pouco antes de a minha repórter receber esta mensagem, ela fizera uma oração, onde teve uma visão de um homem e uma mulher, abraçando um ao outro em um quarto que parecia ser o dela. Então, ela começou a falar, ao mesmo tempo em que pensava sobre o significado daquela visão. b) A F alácia da Divisão Sectária (Catolicismo-Protestantismo) Tanto os protestantes quanto os católicos começaram seus caminhos centralizados no amor de Deus e servindo a Deus como objetos absolutos de fé. Desse modo, a separação entre católicos e protestantes decorreu uma séria falha derivada de suas diferentes interpretações das escrituras. Hoje, ambos têm se dividido ainda mais, originando várias denominações e facções. Essas divisões são baseadas nas diferenças no modo como eles vêem a fe, a vida e o universo à luz das palavras de Jesus. No entanto, eles não servem ao único Deus, e 45
  43. 43. suas visões básicas não afirmam a existencia de Deus? Do ponto de vista de Deus, nossas divisões em catolicismo, ortodoxismo oriental. protestantismo, presbiterianismo, batistas. etc não passam de tolices. As divisões entre as diversas denominações religiosas e aviltante para Deus, pois Ele vê toda a humanidade como Seus filhos, idênticos entre si. Aqui, eu gostaria de apresentar a opinião de um outro padre. Ele pesquisou a questão da divisão sectária dentro do cristianismo, e criou algumas questões teológicas em diferentes niveis sobre este problema. Além do Protestantismo e do Catolicismo. há miriades de outras religiões. Os deuses a que eles servem são diferentes uns dos outros. ou representam um e o mesmo Deus? Por que os seres humanos procuram Deus, anseiam e pensam no outro mundo? Qual c» a natureza de Deus e a natureza original da humanidade. e em que essas naturezas diferenciam? Aquele padre angustiou-se com essas questões por muito tempo. Todos os paises têm uma penca de religiões diferentes, e todas elas, em última instância, buscam a prática da bondade e a fonnação de uma comunidade humana unificada. Esse fato sugere que a religião e essencial e indispensável para a vida humana, e nós nunca poderemos fazer com que esse impacto seja leve em nossas vidas. Então. de onde vem o desejo humano pela religião. e porque nós nunca conseguimos deixar nossa religiosidade para trás? De onde brota a religiosidade humana? Por que ansiamos e procuramos nos apoiar em Detrs? Quando as pessoas não acreditam no Deus absoluto. ainda assim elas tentam confiar em algum ser, reverenciando o mar. um rio ou uma arvore, por exemplos, e tentam depositar o fardo sofrido de suas vidas ao pé de algum deus. De onde vem esse aspecto da nature/ a humana? Apesar do nosso constante desejo de ser perfeitos, por que não atingimos a perfeição. e vivemos como criaturas imperfeitas? Por que nós não podemos controlar os problemas relativos à nossa vida e morte? E por que a maioria das pessoas vive cada dia com maior ansiedade e insegurança, sempre diante de um amanhã incerto? Estas eram as perguntas que perturbavam aquele padre. Ele escolheu o caminho da religião porque sentiu que não podia viver normalmente e ter uma familia enquanto vivesse angustiado com aquelas perguntas. Mesmo ao longo de s_ua extensa vida religiosa ele não conseguiu 46
  44. 44. encontrar respostas para os problemas fundamentais da realidade humana. “C omo podemos dizer que Deus existe, quando sequer podemos vé-Lo ou falar com Ele confortavelmente? , perguntou-me ele. Apesar de conviver com muitas dúvidas sobre a vida durante a perseguição religiosa que sofria, ele não podia abandonar a religião. Assim foi a sua vida na Terra. Mesmo depois de ter concluído sua vida na Terra com a religião e ter vindo para o mundo espiritual, suas dúvidas ainda continuavam. O que ele percebeu claramente aqui é que no mundo espiritual as diferentes religiões podem servir a seus próprios fundadores, mas os diferentes deuses a que eles serviram na Terra não podem ser vistos em lugar nenhum-o único objeto de fé deles é o seu deus terreno. Certo dia, alguém estava realizando uma palestra para uma grande multidão. O palestrante dizia, apaixonadamente: “Não há Deus para nós. Apenas nós mesmos". De repente, toda aquela região ficou escura e sob trovões, relâmpagos e vendavais. Depois de algum tempo, a escuridão se foi, uma luz brilhante apareceu e ouviu-se uma voz trovejante, que dizia: “Eu, Jeová, sou o Criador de toda a humanidade. Sem inicio ou fim, há somente um Deus-Jeová". Todas as pessoas ali ficaram trémulas, enquanto o palestrante fervoroso já havia desaparecido. _ O que aquele padre aprendeu com essa experiência foi que, apesar de diferentes religiões e denominações, suas únicas diferenças estão no método de servir a Deus, e que existe apenas um Deus, Jeová, o Deus de todas as pessoas. Então, finalmente, ele pode superar por completo todas as dúvidas que o afli giram durante toda a sua vida, concentrando-se apenas em servir a Deus dali por diante. Ele me disse que queria comunicar a todos os que buscam a religião, e que estão agonizados assim como ele estava, que há somente um único e definitivo objeto de nossa fé_ Deus, Jeová. Ele me disse também que as divisões sectárias na Terra têm brotado de pensamentos humanos equivocados, e que se toda a humanidade servisse somente a um Deus, os cismas sectários não teriam ocorrido. Concluindo, ele enfatizou que Deus somente poderá descansar em paz quando as múltiplas religiões forem unificadas, e que a paz da humanidade será realizada somente quando todos nós servirrnos apenas a um único Deus. 47
  45. 45. l l de maio de 2000 c) A Conñssão de uma F reira Cada um de nós é um barco que deve ser preparado e oferecido a Deus durante as nossas vidas. Nascemos com uma porção grande ou pequena que devemos oferecer a Deus de acordo com nossas características únicas. A forma única e exclusiva dada para cada individuo no nascimento é um objeto da alegiia de Deus. No momento do nosso nascimento recebemos a nossa porção para oferecer para Deus, e essa é a forma com a qual Deus nos criou. Agora. eu gostaria de relatar sobre a vida de uma freira que trilhou o caminho da vida espiritual por toda sua vida e serviu a Deus na Terra com toda a sua mente e todo o corpo. Ela nasceu de pais católicos. Seu pai garantiu firmemente para a Nossa Senhora que sua filha seguiria o caminho espiritual por toda a sua vida, desde o momento de seu nascimento. O resto de seus familiares, no entanto, se opuseram veementemente à sua escolha pelo caminho espiritual. Conseqüentemente, foi em meio a um sério conflito familiar que ela começou sua vida como freira. Depois de ter se ordenado freira, seus pais e familiares continuaram opondo-se a ela, mesmo já sendo uma freira. Eles a visitavam freqüentemente no convento e tentavam persuadi-la a desistir de seu caminho espiritual e retomar à uma vida social comum. Por isso, seu caminho espiritual foi muito turbulento. Após um longo conflito em seu coração, ela fmalmente decidiu deixar o convento e retomar para junto de sua familia. Naquele mesmo dia, no entanto, Nossa Senhora apareceu para ela e falou com ela em lágrimas: “li-mã! Você se esqueceu da promessa que fez comigo? Quando eu fiz essa promessa com você eu pedi a Deus para cuidar de você por toda sua vida. Não importa quão duro seja o caminho, ele deve ser trilhado por alguém". Depois disso, ela contou para todos os seus familiares sobre a aparição de Nossa Senhora e pleiteou com eles dizendo: "Esta e' a vontade de Deus. Então, por favor, não tentem me impedir de seguir meu caminho". Desse modo, ela continuou sua séria vida religiosa. 41s'
  46. 46. !tomar de sua familia eseusestansn em derpmñinds ao ? Dr-Iii tomaroarduo caminho do serviço a Deus, eles prometeram nao rriais bloquear-em seu caminho. Diferentemente de outras pirssoas. ela teve uma graça especial c uma missao dada diretamente por Deus. Sempre que orava para Deus. Seu Espirito SantoeSua. lua, e a iut: da graça de Nossa Senhora virilra ate ela. assim, Deus e Nossa Senhora ettliiliaavam a impedância de sua missao. Diante de muitos crentes, ela começou a. realiaar milagres e sinais suaves deetiraspelagraçada nova palavra, Imcrgidanadoutrina catolica no entaittaaqiicles crentes mimosos : conservam-sea aceitar a ¡paçadaaava palavraede seu trabalho de cura, causando-lhe muitos conflitos. Hesse Senhora queria que els pessoalmente : tirasse a dor dc seus seguidores. mas as leis eatelieas nan aceitavsm o trabalho tio Espirito Santo atraves dela. l ste a perigosa mudar-se para um outro eenvento-, c seu trabalho cent a nova palavra foi deixado em segundo plano. Die-pois disso, elainieiou uma iirdua vida de testemunho. Em sua idade avançada, ela¡ de¡ seu o convento e passou a trabalhar publicamente, espalhando o trabalhe de cura. e a nova palavra de verdade de Nossa Senhora até o ñnal de sua vida na Terra csua ida paraemundo espiritual, Aqui. vivendo sob o amor pruñindu de Deus e de Nossa Senhora, ela se arrepende seriamente por nao ter sido capaz de cemiinieara nova verdade de Deus eorintarnentepara rriuitos crentes. Com certeza, ela teve aeiipciieneia e constatou que o amar de Deus e de Nossa Senhora e mcstno grandioso e pia-di: transcender qualquer coisa no : :eu e na Tetra. Wa. vida de fé, a ici existe completar nosso amore nao para nos restringir'. !rs restriçoesda lei nao sao a vontade original. de Deus. Hojatodasaspossoas qirebuseamareligiao devem parar de autodeitominar-se eomo catolicos, protestantes, ou membros de alguma outra deneminaçiloqualquenie devem abraçar um ao outro, tomando- se um. respeitando as diferenças de instrumentos, :atentar-idea re original únieanzruc oaascerideas faeçoirs religiosas. Reeorilteceirdorriie cadarcligiae compartilha. un-nraiaeomiiin de bondade. eiasdeiririiam speisrurna trerdadc única, eentralimda em Deus eomo e único padrao de bom. Deveriamos mudar fiurdarnentaimente now atitudes : :te fee pernebrsquctodas aspesseas S9'
  47. 47. são irmãos e irmãs sob do amor de Deus. Nós temos a Deus como o único objeto da nossa fé e deveriamos pensar profundamente sobre como podemos servire atender a Deus quando viermos viver no mundo etemo. É isto que aquela freira queria comunicar claramente. Aqui, ela vive com humildade de acordo com as instruções de Nossa Senhora; outras vezes, ela serve a Jesus. Ela sempre tenta não se desviar de sua posição de freira. Para mim, sua atitude é muito linda. Porém, o mais importante é que ela foi suficientemente audaciosa ao influenciar as vidas de seus seguidores. Eu, sinceramente, espero que através de sua atitude de fe' vertical, muitos protestantes e católicos possam fortalecer o espírito básico da fé única. l5 de maio de 2000. d) O Mundo onde a Mente e o Corpo Tornam-se Um Em nossa vida na Terra, os problemas de roupas, alimento e abrigo são importantes, mas servem apenas para o crescimento de nossos corpos físicos. Vocês deveriam refletir profundamente sobre o que podem fazer em prol da maturação de seus espiritos etemos. Na verdade, nossa vida na Terra não é nada mais do que um sonho de primavera. Não podemos ignorar em absoluto os problemas do nosso espírito apenas porque não podemos vê-lo. Aqui, eu gostaria de apresentar a vida de uma freira que se preocupou e angustiou-se seriamente com a maturação de seu espirito durante toda a sua vida de fé na Terra. Em sua vida, ela não conseguia libertar-se da agonia dos problemas de seu corpo ñsico e de seu corpo espiritual, pois ela percebem que seguir todas as exigências do corpo complicava a mente, e seguir completamente as diretivas da mente atorrnentava o corpo. incapaz de resolver esse problema, ela escolheu o caminho da religião. No entanto, mesmo através de sua árdua vida religiosa, ela não conseguia encontrar a resposta, o que a fez entrar em conflito e pensar se deveria voltar ao mundo não-religioso. Ela não conseguia entender porque Deus criou os seres humanos com uma natureza dividida e tão miserável. Um dia, durante suas orações, ela sentiu o calor de Deus, e ouviu uma voz solene do 50
  48. 48. céu, dizendo: “Eu sou Jeová, seu Pai e Pai de toda a humanidade. Agora você está vivendo em um mundo bem restrito e temporário, mas no futuro, haverá um mundo onde você pode viver em alegria e abundância. Todavia, você não virá para este mundo com o seu corpo". Durante aqueles instantes a freira ficou trémula e surpresa. Depois daquela experiência, ela parou de se preocupar com os problemas fisicos, e entendeu que a vida na Terra existe para a maturação do espírito. Assim, ela passou a encarar sua vida religiosa como um meio de preparar seu espirito para viver no mundo etemo. Apesar de seus conflitos e angústias por não conseguir unir a vontade de sua mente e o desejo de seu corpo, ela imprimiu as instruções de Deus em seu coração e dedicadamente viveu para cultivar sua vida espiritual. Não importa o quanto ela tentou unir mente e corpo na Terra a fim de para desenvolver sua espiritualidade, ela não conseguiu. De acordo com suas palavras, no entanto, quando veio para o mundo espiritual e teve a experiência do amor de Deus, ela conseguiu resolver todos os problemas que tinha enfrentado durante tanto tempo na Tena. E ela afirmou que, uma vez que o amor de Deus é onipresente e onipotente, é possivel resolver todos os problemas humanos. Por exemplo: ela viu que onde quer que Deus vá, todas as árvores, e até as gramíneas, ao Seu redor fazem todos os tipos de ofertas alegra-lo com suas características e formas diferenciadas, e todas as pessoas ao Seu redor pareciam calorosas, humildes, pacíficas e felizes, apesar de não haver ninguém as comandando ou intervindo em suas vidas. Todas as suas atitudes eram enraizadas no amor de Deus, e assim como uma pintura magnifica, suas mentes e corpos estavam completamente unidos. Aquela freira entendeu que a força que guia e possibilita a unidade de nossas mentes e corpos é somente o amor eterno de Deus, o qual ele nos deu no momento de nossa criação. A divisão entre nossas mentes e corpos é uma distorção da forma original do ser humano. Portanto, ela percebeu que a vida de fé e o cultivo da espiritualidade são absolutamente necessários para recuperarmos o nosso estado de união interior original; a nossa imagem original. O que ela descobriu durante suas observação aqui no mundo espiritual é que os seres humanos se desviaram da imagem original durante o período de crescimento. Ela entendeu claramente que o amor infinito de Deus tem o poder de superar Sl
  49. 49. todas as barreiras e resolver todos os problemas. Nós todos deveríamos nos preparar para a próxima vida com o propósito de viver lá eternamente no amoroso seio de Deus. Devemos nos esforçar para criar nosso ser interior enquanto temos nossos corpos. Esta foi a conclusão daquela freira. 17 de maio de 2000. e) Sakyamuni Buda Quando a minha vida terminou na Terra e eu vim aqui para este reino, eu vi claramente que meus trabalhos tinham sido escritos de uma perspectiva muito estreita e paroquial. Quando Deus criou os seres humanos era o único Mestre e Criador deles, mas como as circunstâncias e métodos de suas vida mudaram. os homens criaram novos mestres para eles; um seguido do outro. Na história humana as pessoas têm servido a muitos deuses diferentes ao invés de o único Deus. Por que os seres humanos são incapazes de viver independentes, sem servir a um deus? Por que eles cultivam um desejo de algo definitivo? Por que eles possuem um sentimento de vazio e incompletude na vida? Por que eles desejam apoiar-se em um deus? As pessoas tiveram que buscar a Deus ou a outros deuses para responder a essas perguntas. Na Terra ou no mundo espiritual, quanto tempo as pessoas têm que viver em grupos separados? Eu já percebi várias vezes que esta não é a vontade de Deus. Eu também vi que Deus nem sempre possui um semblante claro e alegre. Enquanto eu estava pesquisando alguns aspectos sobre Deus, decidi procurar alguns dos santos do mundo. Primeiramente, eu conheci Buda com o intuito de comparar as perspectivas de Deus no cristianismo e no budismo. Buda foi muito gentil e humilde. Antes de se tomar um homem religioso, ele foi um homem de caráter. Ele abriu suas portas para conversar contigo e desde o nosso primeiro encontro conversamos sobre muitas coisas em uma atmosfera luminosa, sem quaisquer problemas. Inicialmente, eu perguntei a ele: “Gostaria de ouvir sobre o Deus a qual você tem servido". E ele respondeu: “Nós, seres humanos, 52

×