Plano de emergência ambiental pea

201 visualizações

Publicada em

programa ambiental de controle

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
201
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano de emergência ambiental pea

  1. 1. / MANUAL N° CLIENTE: FOLHA: ROSTO PROGRAMA: C.C: ÁREA: SEP: TÍTULO: PLANO DE EMERGÊNCIA AMBIENTAL - PEA DOC Nº: RESPONSÁVEL: ANTONIO FERNANDO NAVARRO ARQ. ELETR.: Nº CONTRATO: REG. CREA: 42.758-D ÍNDICE DE REVISÕES REV. DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS 0 A PARA INFORMAÇÃO PARA UTILIZAÇÃO DATA REV.0 REV.A REV.B REV.C REV.D REV.E REV.F REV.G REV.H DATA PROJETO EXECUÇÃO NAVARRO VERIFICAÇÃO APROVAÇÃO NAVARRO As informações deste documento foram elaboradas pelo Eng. ANTONIO FERNANDO NAVARRO, para divulgação da metodologia.... A presente manual não deverá ser empregado para fins comerciais e tão somente para a disseminação de conhecimento, livremente, citando-se o autor.
  2. 2. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 1/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro Revisão Data Descrição Sumária 00 Para Informação 01 Para Utilização
  3. 3. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 2/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro 1. Objetivo Estabelecer sistemática para atendimento a Emergências Ambientais que possa vir a ocorrer durante a execução dos serviços de Construção e Montagem do Projeto XXXX do Empreendimento YYYY. 2. Aplicação Este documento aplica-se a todos os serviços de Construção e Montagem do Projeto XXXX. 3. Esclarecimentos / Definições Acidente Ambiental – Evento não-planejado que resulta em impacto ao meio ambiente que infrinja a legislação e possa gerar insatisfação de parte(s) interessada(s). (Ex.: a) furo nas instalações existentes, com vazamento de produto; b) desmoronamento; c) descontrole de fontes de Gamagrafia). Evento Não-Planejado – Qualquer evento cujo acontecimento tenha sido inesperado; Kit de Emergência Ambiental – Dispositivo utilizado para a contenção de derramamento e limpeza nas áreas. Deve ser composto de: material absorvente, pá, sistemas coletores e sacos. PEA – Plano de Emergência Ambiental. Plano de Emergência Ambiental – Plano que define ações que devem ser seguidas em caso de emergência que gere acidente ambiental; QSMS – Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde; Reciclagem – É a transformação do resíduo em matéria prima, reintroduzindo-o no ciclo produtivo. Redução na Geração– Busca pela minimização de uso de matérias-prima utilizadas no processo produtivo. RENP – Relatório de Evento Não-Planejado;
  4. 4. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 3/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro Reutilização – Aproveitamento de material retirado do processo como resíduo, na mesma função, sem alteração de suas características físicas e químicas. Situação Anormal de Operação – Situações que ocorrem fora da rotina operacional sem caracterizar-se como emergência; 4. Responsabilidades − A conscientização ambiental da força de trabalho será baseada na difusão de boas práticas ordenadas em temas específicos de influência global, porém com ênfase nos aspectos ambientais relativos às atividades de apoio à gestão, principalmente quanto à redução da geração de resíduos e efluentes, bem como a redução do consumo de recursos naturais. − O desenvolvimento de uma compreensão integrada do meio ambiente e suas múltiplas e complexas relações; − O estímulo e fortalecimento de uma consciência crítica sobre a problemática ambiental e social; − O incentivo à participação comunitária, ativa, permanente e responsável, na preservação do equilíbrio do meio ambiente, entendendo-se a defesa da qualidade ambiental como um valor inseparável do exercício da cidadania; − Para difusão destas boas práticas poderão ser utilizadas as seguintes mídias: palestras, Diálogos de Segurança, briefings, distribuição de materiais informativos, Intranet, correio eletrônico, banners, quadro de avisos, vídeos, etc. − Para a Conscientização Ambiental da força de trabalho das Contratadas, quanto à gestão de resíduos e outros aspectos de controle de impactos e redução de consumo de recursos naturais, serão utilizados os sistemas de gestão ambiental das mesmas. Será estimulado o aumento do nível de aproveitamento / reciclagem / tratamento de no mínimo dois tipos de resíduos sólidos gerados nas atividades das Contratadas.
  5. 5. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 4/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro − A difusão das boas práticas para a força de trabalho será realizada bimestralmente, com temas específicos identificados conforme cronograma. − A descrição das etapas do programa, quanto aos objetivos e metas estabelecidas e mensuráveis (quando exeqüível), responsabilidades e prazos, estão descritas no Anexo 2. 4.1. Gerente de Contrato − Responsável por prover recursos para o cumprimento deste procedimento, como atividade permanente no decorrer da Obra. 4.2. Gerência de SMS da Construção e Montagem − Levantar as necessidades e administrar recursos para garantir a implementação e eficácia deste procedimento.Promover recursos para atendimento às diretrizes deste Plano. 4.3. Coordenação de Meio Ambiente − Comunicar, imediatamente, a ocorrência de qualquer emergência ambiental ao Cliente e ao Gerente de SMS do Empreendimento; − Investigar as ocorrências anormais na obra; − Emitir o Relatório de Evento Não Planejado (RENP) preliminar até o 2º dia útil após a ocorrência e o Relatório de Eventos Não Planejados definitivo até o 7º dia útil após a ocorrência do evento; − Selecionar as situações de emergência a partir daquelas identificadas no levantamento de aspectos ambientais; − Definir as ações de atendimento a emergências; − Definir e conduzir o plano de simulações, avaliar resultados, elaborar relatório, definir e acompanhar ações corretivas; − Revisar o PEA, sempre que necessário; − Garantir que as ações propostas no plano de ação sejam cumpridas. 4.4. Profissional de Meio Ambiente
  6. 6. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 5/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro − Retransmitir aos colaboradores as instruções dadas pela Coordenação de Meio Ambiente; − Promover a mitigação dos impactos ambientais, bem como providenciar a remoção e destinação adequada dos resíduos gerados, conforme Plano Diretor de Resíduos e Efluentes – PDRE; − Treinar os colaboradores no atendimento a este procedimento, providenciando registros; − Acompanhar a implementação das ações corretivas provenientes de simulados. 5. Descrição 5.1 Medidas Preventivas Todo o serviço a ser executado na Obra será mediante APR (Análise preliminar de Risco), visando fornecer elementos para emissão da Permissão de Trabalho – PT, específica para cada atividade. A participação do SEMA na elaboração da APR deve ser evidenciada. Cuidados específicos na armazenagem de produtos perigosos, adequações nas instalações, dentre outras medidas, deverão ser providenciadas a fim de prevenir emergências ambientais, conforme descrito no procedimento Procedimento para Armazenamento de Produtos Perigosos. Como medida de controle no armazenamento de produtos químicos no Canteiro Central e nas frentes de serviços, será feito o Inventário de Produtos Químicos mensalmente com o quantitativo de produtos químicos armazenados. O Profissional de Meio Ambiente estará constantemente inspecionando a obra e verificando o cumprimento das normas de meio ambiente, legislação, procedimentos e diretriz contratual.
  7. 7. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 6/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro 5.2 Ações em caso de Situação Anormal de Operação Determinados eventos não planejados não são cobertos pelo procedimento específico. Para caracterizar e tratar esses eventos o Empreendimento XXXX os denoma “Situação Anormal de Operação”. Uma vez identificada uma situação anormal de operação (P.Ex.: vazamento de até 10 litros de óleo em uma máquina) que não comprometa a segurança e cujo impacto ambiental possa ser controlado, o Profissional de Meio Ambiente deverá tomar as ações mitigadoras necessárias de imediato. 5.3 Ações em caso de situação de emergência ambiental 5.3.1 Derrame/vazamento de produtos químicos ou óleo (10l-500 l) a) Os colaboradores da frente de serviço envolvidos deverão conter o derrame com bandejas ou barreiras físicas, no caso do produto líquido, e promover a absorção do material (com serragem, por exemplo, no caso de hidrocarbonetos). Quando ocorrer o derrame de produto sólido, este deverá ser recolhido pelos colaboradores envolvidos e acondicionados em um tambor devidamente identificado; b) O Encarregado aciona o Profissional de Meio Ambiente para comunicar o evento; c) O Encarregado deverá providenciar a limpeza do local; d) O Profissional de Meio Ambiente deverá comunicar imediatamente a Fiscalização; e) O Profissional de Meio Ambiente deverá avaliar se as ações tomadas foram eficazes; f) A Coordenação de Meio Ambiente deverá investigar e emitir a RENP. 5.3.2 Derrame / vazamento de grande porte de produto químico (acima 500l) a) Qualquer colaborador poderá acionar o setor de SMS do Empreendimento XXXX pelo canal de emergência ou via rádio;
  8. 8. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 7/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro b) A Área de SMS do Empreendimento XXXX acionará imediatamente o Cliente; c) A Área de SMS do Empreendimento poderá pedir reforço dos bombeiros do Cliente para o isolamento da área; d) Para conter o vazamento fazer uso do kit de mitigação e informar ao Cliente as providências em andamento, isolando a área com barreiras de contenção; e) O Engenheiro de Segurança deverá avaliar o risco de incêndio/explosão em função das características físico-químicas do produto vazado e verificar se há a possibilidade de sanar o vazamento; f) Se for necessário, o Engenheiro de Segurança deverá evacuar a área; g) Remover o produto com uma pá limpa, colocando em recipiente seco com tampa e remover do local do incidente, levando a Central de Armazenamento Temporário de Resíduos; h) A Gerência de SMS da Construção deverá investigar o evento e emitir RENP. 5.3.3 Extravasamento de efluentes sanitários a) O Encarregado envolvido deverá comunicar o Profissional de Meio Ambiente; b) Os colaboradores envolvidos e / ou o Profissional de Meio Ambiente deverá promover contenção do efluente; c) Deverá ser providenciada a sucção do efluente para posterior tratamento, conforme definido no PDRE – Plano Diretor de Resíduos e Efluentes; d) Deverá ser efetuada a remoção da camada de solo atingido pelo vazamento e descartado em tambor de sólidos contaminados; e) O Profissional de Meio Ambiente deverá avaliar se as ações tomadas foram eficazes 5.3.4 Extravasamento de Efluente de Estaca Raiz
  9. 9. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 8/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro a) O Encarregado deverá parar imediatamente o serviço e comunicar ao Profissional de Meio Ambiente; b) Os colaboradores envolvidos, juntamente com o Profissional de Meio Ambiente deverão reavaliar o sistema de contenção do efluente da estaca raiz, de modo que este evento não volte a ocorrer; c) Os colaboradores envolvidos deverão realizar a limpeza da lama da estaca raiz e melhorar o sistema de contenção. Deverá ser removida toda a lama que estiver se espalhado com o auxílio de pá. Não poderá ser utilizada vassoura hidráulica d) Os resíduos gerados no processo de limpeza deverão ser destinados, conforme definido no PDRE – Plano Diretor de Resíduos e Efluentes; e) O Profissional de Meio Ambiente deverá acompanhar a retomada das atividades para avaliar se as ações tomadas foram eficazes 5.3.5 Tombamento de resíduos sólidos contaminados durante o transporte dentro da área do Cliente a) Os colaboradores deverão comunicar imediatamente ao Profissional de Meio Ambiente o evento; b) O Profissional de Meio Ambiente deverá acionar os ajudantes de meio ambiente iniciar a operação de transferência dos resíduos para caçamba, tambor ou local adequado para acondicionar o resíduo temporariamente, quando necessário; c) O responsável pela área onde ocorreu o tombamento de resíduos deverá apoiar na limpeza do local 5.3.6 Evento não planejado durante transporte externo (resíduo líquido e sólido) Se o evento não planejado ocorrer durante o transporte dos resíduos gerados pelo Empreendimento XXXX, deverão ser seguidos os seguintes passos: a) O motorista da transportadora deverá comunicar a empresa transportadora e esta deverá avisar ao Setor de Meio Ambiente;
  10. 10. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 9/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro b) O motorista deverá colocar em prática o Plano de Atendimento a Emergência da transportadora; c) A Coordenação de Meio Ambiente deverá se dirigir ao local do evento e garantir que todas as ações mitigadoras sejam tomadas; d) Deverá ser emitido RENP e enviado a fiscalização. 5.3.7 Perfuração Acidental de Tubulação a) O Encarregado/Supervisor envolvido deverá parar a atividade e comunicar ao setor de SMS pelo canal de emergência ou via radio; b) A área de SMS acionará imediatamente a todos os envolvidos para o desencadeamento das ações para contenção da emergência; c) O Setor de SMS deverá envolver a área de Operação do Cliente para o isolamento da linha e o desvio do produto; d) Os colaboradores envolvidos deverão providenciar a limpeza do local atingido pelo vazamento, removendo todo o material contaminado; e) Os resíduos gerados no processo de limpeza deverão ser destinados conforme definido no PDRE – Plano Diretor de Resíduos e Efluentes; f) O Técnico de Meio Ambiente deverá avaliar se as ações tomadas foram eficazes; g) A Gerência de SMS da Construção com o apoio da Coordenação de Meio Ambiente deverá investigar o evento e emitir a RENP 5.3.8 Resgate a Fauna Esta situação se aplica para casos de abelhas, marimbondos, animais contaminados com óleo, animais presos nas canaletas e tubovias entre outras situações que estejam envolvidos qualquer tipo de animal, inseto entre outros com as atividades do Empreendimento XXXX. Neste caso, deverá ser acionado o setor de Meio Ambiente para a remoção ou resgate do animal
  11. 11. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 10/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro 5.3.9 Supressão Acidental de Vegetação a) Esta situação se aplica para casos de corte/tombamento acidental de vegetação dentro das dependências do Cliente em função da execução das atividades do Empreendimento XXXX. b) Deve ser acionado o setor de Meio Ambiente através de ramal, rádio ou pessoalmente, para que seja definida a forma de compensação ambiental para esta situação. 5.3.10 Vazamento de gases Para este tipo de emergência, utilizar o procedimento Plano de Emergência Local - PEL 5.3.11 Combate a Incêndio Para este tipo de emergência, utilizar o procedimento Plano de Emergência Local - PEL 5.4 Emissão de RENP – Relatório de Evento Não Planejado Enviar à Gerência de SMS, até o 2º (segundo) dia útil após a ocorrência, RENP preliminar preenchido até o campo 20 mais a assinatura do SESMT no campo 29. Aprofundar a investigação do evento de acordo com o item 6.8 deste procedimento. Os resultados deverão ser registrados no Relatório de Evento Não-Planejado Definitivo. O mesmo deverá ser entregue até o 7 º dia útil após a ocorrência, em duas vias e mediante Guia de Remessa de Documentos Técnicos (GRDT). Após aprovação do documento e verificação da execução do plano de ação, a Coordenação de Segurança deverá solicitar uma das vias do documento com as assinaturas de dos responsáveis por todos os setores envolvidos. O modelo deste documento encontra-se no anexo IV – RENP (Relatório de Evento Não Planejado) 5.5 Comunicação
  12. 12. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 11/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro Comunicar aos órgãos internos do Empreendimento imediatamente (10 minutos), qualquer incidente/ocorrência anormal ambiental ocorrido no empreendimento conforme estabelecido no procedimento Comunicação de SMS 5.6 Recursos Os recursos disponíveis para execução das ações mitigadoras em emergência ambiental são: − Os Kits de Emergência Ambiental deverão estar presentes em todas as frentes de serviços que houver necessidade, em local de fácil acesso e deverão estar identificados. − Para sucção de efluentes líquidos, em caso de extravasamento, deverá ser acionado o caminhão-vácuo da empresa contratada para este fim, através de rádio ou telefone. Os resíduos provenientes de emergências deverão ser armazenados em tambores ou caçambas. Os tambores deverão estar disponíveis no Canteiro Central, e as caçambas serão solicitadas para a empresa contratada através de telefone. Próximo as máquinas e/ou equipamentos com motores movidos e/ou lubrificados a derivados de petróleo (óleo diesel, querosene, gasolina, óleo lubrificante, etc.) deverá ter um kit de mitigação para atendimento a possíveis vazamentos/derramamentos. 5.7 Treinamentos e Simulados Serão realizados treinamentos/orientações de campo do pessoal das frentes de serviços, para que os mesmos possam realizar as ações mitigadoras nas situações de emergências apresentadas no item 6.3, com exceção dos subitens 6.3.2 e 6.3.9. O Treinamento deverá ser ministrado pelo SEMA – Serviço Especializado de Meio Ambiente Serão realizados mensalmente simulados de emergência ambiental. Os principais cenários que serão simulados são:
  13. 13. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 12/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro Simulado Meses Vazamento de óleo em máquinas ou equipamentos Derramamento de produto químico/óleo lubrificante Resgate de fauna Extravasamento de efluente de estaca raiz/sanitário As simulações deverão ser realizadas com os objetivos principais de: − Testar a eficácia das ações emergenciais; − Testar os recursos emergenciais; − Identificar as possíveis falhas e corrigi-las; − Identificar as oportunidades de melhoria das ações definidas no Plano de Emergência Ambiental. Após cada simulação deverá ser elaborado um relatório, contendo a análise crítica do evento. Deverá ser avaliada a necessidade de revisão do Plano, após a ocorrência de emergência ambiental, sendo este simulado ou real. A área de Meio Ambiente do Cliente deve ser informada da realização de simulados com pelo menos 48 horas de antecedência, todas as vezes em que esse ocorrer em áreas limítrofes ou em ambientes do Cliente. 6. Medidas de Conscientização no âmbito do Empreendimento
  14. 14. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 13/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro A conscientização ambiental da força de trabalho será baseada na difusão de boas práticas ordenadas em temas específicos de influência global, porém com ênfase nos aspectos ambientais relativos às atividades de apoio à gestão, principalmente quanto à redução da geração de resíduos e efluentes, bem como a redução do consumo de recursos naturais. O Empreendimento, através de seu Programa de Conscientização Ambiental, busca estimular: − O desenvolvimento de uma compreensão integrada do meio ambiente e suas múltiplas e complexas relações; − O estímulo e fortalecimento de uma consciência crítica sobre a problemática ambiental e social; − O incentivo à participação comunitária, ativa, permanente e responsável, na preservação do equilíbrio do meio ambiente, entendendo-se a defesa da qualidade ambiental como um valor inseparável do exercício da cidadania; − Para difusão destas boas práticas poderão ser utilizadas as seguintes mídias: palestras, Diálogos de Segurança, briefings, distribuição de materiais informativos, Intranet, correio eletrônico, banners, quadro de avisos, vídeos, etc. Para a Conscientização Ambiental da força de trabalho das Contratadas, quanto à gestão de resíduos e outros aspectos de controle de impactos e redução de consumo de recursos naturais, serão utilizados os sistemas de gestão ambiental das mesmas. Será estimulado o aumento do nível de aproveitamento / reciclagem / tratamento de no mínimo dois tipos de resíduos sólidos gerados nas atividades das Contratadas. A difusão das boas práticas para a força de trabalho será realizada bimestralmente, sendo os temas específicos identificados conforme cronograma, constante no Anexo 1. A descrição das etapas do programa, quanto aos objetivos e metas estabelecidas e mensuráveis (quando exeqüível), responsabilidades e prazos, estão descritas no Anexo 2. Conscientização quanto ao consumo de papel de escritório
  15. 15. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 14/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro A redução do consumo de papel de escritório como objetivo ambiental – ICPA - definido pelo SGI poderá ser incentivada através da divulgação do processo de fabricação e de suas implicações ambientais, da reciclagem e da função de cada um no consumo diário do recurso natural, a partir das seguintes boas práticas ou de outras aplicáveis: − Priorização da consulta eletrônica na tela do monitor; − Impressão em ambos os lados de cada folha; − Utilização, em caso de documentos para consulta, da impressão de duas páginas por folha em ambos os lados da folha de papel; − Verificação na tela do monitor se o número de cópias selecionado confere com o número de cópias necessário; − Recolhimento das cópias impressas, de modo a evitar o esquecimento na máquina e uma nova impressão desnecessária; − Verificação da posição correta das folhas na máquina para cópias xerográficas, de modo a evitar a inutilização de folhas; − Não amassar folhas que podem ser reutilizadas e disponibilizá-las na caixa coletora para papel A4, na cor azul; − Utilização do verso de documentos não-confidenciais descartados na caixa coletora para papel A4, para confecção de blocos de rascunho e anotações diversas; − Verificação do abastecimento de folhas nas impressoras, para evitar uma reimpressão por falta de material. Conscientização quanto ao consumo de Água e geração de efluentes domésticos A redução do consumo de água poderá ser incentivada através do uso consciente do recurso, a partir das boas práticas seguintes ou de outras aplicáveis: − Divulgação da disponibilidade hídrica e do seu papel no consumo diário do recurso natural; − Manter as torneiras fechadas quando não estiverem em uso ou utilizar torneiras com sensores eletrônicos para redução de consumo;
  16. 16. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 15/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro − Inibir o uso de “vassoura hidráulica” (limpeza com jatos de água) para limpeza das áreas externas; CONSCIENTIZAÇÃO QUANTO A GERAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS A redução da geração de resíduos sólidos no Empreendimento XXXX poderá ser incentivada através do uso consciente dos materiais utilizados pela força de trabalho, durante as atividades de apoio à gestão, a partir das boas práticas seguintes ou de outras aplicáveis: − Reutilização de materiais como folhas de papel, envelopes, pastas plásticas, caixas tipo box, clipes, elásticos, etc. − Uso de coletores específicos para coleta seletiva, de modo a não misturar os resíduos por tipo, facilitando a reciclagem futura; − Manutenção dos coletores externos tampados, de modo a não acumularem água de chuva junto aos resíduos; CONSCIENTIZAÇÃO QUANTO AO CONSUMO DE TONNERS A redução do consumo de tonners poderá ser incentivada através das boas práticas descritas abaixo ou de outras aplicáveis: − Utilização preferencial das impressoras monocromáticas; − Utilização da impressão em escala de cinza ao invés da colorida em documentos impressos para consulta nas impressoras à cores; − Utilizar a impressão no modo econômico sempre que possível; − Não solicitar a troca de tonner até que o atual esteja realmente vazio; CONSCIENTIZAÇÃO QUANTO A EVOLUÇÃO DA QUESTÃO AMBIENTAL Atuação para que haja a disseminação do conhecimento de como as políticas ambientais influem no dia a dia da sociedade e de que forma estas foram definidas como metas globais da humanidade. Serão abordados os seguintes tópicos: − Identificação dos motivos que fizeram surgir os objetivos do milênio; − Definição do que são os objetivos do milênio;
  17. 17. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 16/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro − Identificação de quais são os objetivos e sua quantidade; − Identificação das metas por objetivo; Conscientização quanto ao consumo de Energia elétrica A redução do consumo de energia elétrica poderá ser incentivada através do uso consciente do recurso, a partir das boas práticas seguintes ou de outras aplicáveis: − Manter ambientes cuja ocupação seja temporária (ex.: copas, vestiários e sanitários) com as luzes apagadas após o uso; − Manter os aparelhos de ar condicionado desligados em dias mais frios ou utilizar a opção ventilação; − Desligar todos os equipamentos elétricos/eletrônicos ao final do expediente; − Não manter janelas abertas quando os aparelhos de ar condicionado estiverem funcionando; − Manter uma limpeza periódica dos filtros de ar condicionado; CONSCIENTIZAÇÃO QUANTO A POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA E O AQUECIMENTO GLOBAL Atuação para que haja a disseminação do conhecimento de como a poluição atmosférica e o aquecimento global afetam os climas do planeta, a biodiversidade e de que forma estes poderão afetar o futuro da humanidade. Serão abordados os seguintes tópicos: − Definição do que é poluição atmosférica; − Identificação de impactos associados a saúde humana; − Identificação de formas com que esta afeta o regime de climas do planeta e a biodiversidade; − Identificação de possíveis cenários decorrentes do aquecimento global. SEMANA INTEGRADA DE MEIO AMBIENTE IERC-REDUC Atuação para que haja a disseminação de conhecimentos sobre a temática ambiental por toda a força de trabalho, inclusive das Contratadas, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente – 05 de Junho. Serão realizadas atividades diversas por
  18. 18. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 17/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro toda a refinaria, como: palestras, exibição de vídeos educativos, gincanas, concursos de desenhos para filhos dos funcionários, exposições, apresentações musicais e teatrais, distribuição de brindes, etc. Avaliação da Eficácia A avaliação da eficácia do Programa de Conscientização Ambiental será realizada, neste estágio inicial da implementação do SGI, através do desempenho da força de trabalho quanto ao objetivo de redução do consumo de papel de escritório, definido no procedimento Monitoramento e Medição; podendo incluir posteriormente, para análise crítica, outros itens de desempenho ambiental, quando aplicáveis. 7.Controle Operacional O controle operacional se dará através da aplicação de check list com periodicidade mensal. O documento deverá ser mantido em arquivo específico e as não conformidades levadas ao conhecimento da gerência de SMS para a estruturação de plano de ação. 8. Registros Relatório de Simulado Análise Crítica de Simulado RENP – Relatório de Evento Não Planejado 9. Referências Plano do Sistema de Gestão Integrada de Segurança, Meio Ambiente e Saúde; Comunicação de SMS; Plano Diretor de Resíduos e Efluentes – PDRE; Plano de Monitoramento / Medição; Plano de Emergência Local – PEL; Plano de Contingência; Procedimento para Armazenamento de Produtos Perigosos;
  19. 19. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 18/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro Plano de Atendimento a Eventos Não-Planejados em Obras; Plano de Emergência; Planilha de Levantamento de Aspectos e Impactos Ambientais; Levantamento de Aspectos e Avaliação de Impactos Ambientais; Diretriz Contratual de SMS; NBR ISO 14001:2004 – Sistemas de Gestão Ambiental – Requisitos com Orientação para Uso.
  20. 20. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 19/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro S Anexo I – Fluxograma de Comunicação com o Cliente Ocorrência de evento Não Planejado Busca agir preventivamente. Não é necessário emitir relatório de Eventos Não Planejados ao QSMS. Comunicar imediatamente ao QSMS, investigar e emitir relatório de Eventos Não Planejados. Houve potencial para causar impacto ambiental. S N
  21. 21. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 20/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro Anexo – II – Dados a Serem Fornecidos pelo Empreendimento e Informados ao Cliente Comunicação de evento não- planejado ao QSMS Caso tenha havido impacto ao meio ambiente deve-se coletar informações sobre: tipo de ocorrência; área atingida; mitigação; recursos já mobilizados. Colher dados da pessoa que efetuou a comunicação: nome, função, telefone, empresa. Coletar também informações sobre hora, data e local de ocorrência e, a descrição do evento.
  22. 22. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 21/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro Anexo III – Ações do Empreendimento quando da Ocorrência de Eventos Não-Planejados com Emissão de RENP Ocorrência de Evento Não Planejado. Manter a área preservada e isolada. Liberar somente após considerá-la segura e com o aval do QSMS Do Cliente. Enviar técnicos imediatamente ao local para efetuar a RENP investigação. Tirar fotografias e emitir provisória em um prazo de 48h. Cumprir o plano de ação proposto no relatório enviado ao Cliente
  23. 23. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 22/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro Anexo IV – Relatório de Evento Não-Planejado – (RENP) RELATÓRIO DE EVENTO NÃO -PLANEJADO No do Contrato: Subcontratada: - N o 01/20XX (Definitivo ) Data de Emissão do Relatório: 1. OBRA: 2. DATA: 3. HORA: CARACTERIZAÇÃO DO EVENTO NÃO-PLANEJADO 4. Acidente Trajeto 5. Acidente Sem afastamento 6. Acidente com Afastamento 7.Acidente Fatal 8. Ocorrência Anormal 9. Incidente Potencial Gravidade Sem Afastament o Com Afastament o Primeiros Socorros Tratamento Médico Restrição de Atividades Patrimonial X Ambiental Alta Média Baixa PREENCHIMENTO SOMENTE EM CASO DE ACIDENTE PESSOAL 10. Acidente Pessoal : 11. Cargo/ Função: 12. Tempo na Função:: 13. Tempo de empresa: 14. Local do Evento: 15. Nome: 16. Idade: 17. Parte do corpo lesionado: 18. Fonte da lesão (Objeto; Equipamento; Substância): 19. Natureza da lesão: DESCRIÇÃO 20. DESCREVA O OCORRIDO: . CAUSAS 21. RELACIONE AS CAUSAS IMEDIATAS- que diretamente contribuíram para ocorrência do evento (Ações ou Condiçõesfora dos padrões): 22. RELACIONE AS CAUSAS BÁSICAS– geradoras das causas imediatas (Fatores Específicos Pessoais ou de Trabalho): PLANO DEAÇÃO 23. AÇÕES CORRETIVAS/PREVENTIVAS: (procedimento adotado para evitar nova ocorrência de acidente do trabalho) 24. RESPONSÁVEL PELA AÇÃO 25. PREVISÃO PARA REALIZAÇÃO 26. DATA DA REALIZAÇÃO 27. VERIFICADOR DA IERC/QSMS ASSINATURAS DOSAVALIADORES 28. SUPERVISOR 29. SESMT 30. CIPA 31. PARTICIPANTES IERC/QSMS SEGURANÇA /MEIO AMBIENTE SAÚDE Empregado Empregador EMISSÃO 32. GERENTE DA CONTRATADA 33. SESMT 34. RECEBIMENTO IERC/QSMS SEGURANÇA/MEIO AMBIENTE SAÚDE DATA:______/______/_______ Obs.: Todas as assinaturas solicitadas neste Relatório são obrigatórias, independente do tipo de ocorrência, exceto no Campo31, a obrigatoriedade será apenas em casos de acidente com restrição de atividades e afastamento
  24. 24. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 23/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro DESCRIÇÃO: FOTO 01 DESCRIÇÃO: FOTO 02 REGISTRO FOTOGRÁFICO FOLHA 2 de 3 DATA LOCAL CONTRATADA/SUBCONTRATADA RELATOR
  25. 25. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 24/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro ANÁLISEDECAUSA–MÉTODOINTERROGATIVO(PORQUÊ?) Datadoacidente: Horadoacidente: Nomedoacidentado: INFORMAÇÕES: Veículo/Equipamentoenvolvido: Nome do operador: Acompanhavamatarefa: Contratantedoserviço: Descriçãodoacidente: CAUSAS: Porque? -Porque. Porque? -Porque. Porque? -Porque. CONCLUSÃO: Causas Imediatas: CausasBásicas:
  26. 26. Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento Título do Documento Plano de Emergência Ambiental Revisão 00 Pág. 25/19 Nº Doc/ Área GSC Emitente Antonio Fernando Navarro Área GSC Aprovação Antonio Fernando Navarro LISTAGEM DE CÓDIGOS 4. ACIDENTE PESSOAL (exemplos) 1. IMPACTO CONTRA 6. ATRITO OU ABRASÃO 11.TRANSPORTE 14. TEMPERATURA EXTREMA 2. IMPACTO SOFRIDO 7. SOBRE ESFORÇO 12. RUÍDO 15.QUÍMICO CAUSTICA 3. QUEDAC/DIFERENÇADE NÍVEL 8. SOBRE TENSÃO 16. QUÍMICO TÓXICO 4. QUEDA EM MESMO NÍVEL 9. AFOGAMENTO ⇒ CONTATO COM: 17. PRESSÃO ELEVADA 5. APRISIONAMENTOOUPRENSAGEM 10. SOTERRAMENTO 13. ELETRICIDADE 10. PARTE DO CORPO LESIONADA (exemplos) 1. APARELHO DIGESTIVO 6. DEDO(S) DA MÃO 11. OLHO 2. APARELHO RESPIRATÓRIO 7. DEDO(S) DO PÉ 12. OUVIDO 3. ANTEBRAÇO 8. JOELHO 13. PERNA 4. BRAÇO 9. MÃO(S) 14. PÉ 5. CABEÇA (EXCETO OLHO E OUVIDO) 10.MÚLTIPLAS PARTES 15.TRONCO 12. NATUREZA DA LESÃO (exemplos) 1. AMPUTAÇÃO 11. IRRITAÇÃO NOS OLHOS 2. CORTE (ferida aberta) 12. INCAPACIDADE PERMANENTE TOTAL 3. CONTUSÃO (superfície cutânea intacta) 13. LESÕES MÚLTIPLAS 4. CHOQUE ELÉTRICO 14. LUXAÇÃO 5. DISTENSÃO 15. LACERAÇÃO (rasgar, dilacerar) 6. ESCORIAÇÃO (ferimento superficial) 16. MORTE 7. ENTORSE 17. PUNCTURA (picada ou ferimento feito com punção ou semelhante) 8. FRATURA 18. PERDA OU DIMINUIÇÃO DO SENTIDO (audição; olfato; visão; paladar) 9. HÉRNIA /RUPTURA 19. PERTUBAÇÃO FUNCIONAL 10. HEMATOMA 20. QUEIMADURA 14. CAUSA IMEDIATA (exemplos) ⇒ AÇÕES FORA DE PADRÃO ⇒CONDIÇÕES FORA DE PADRÃO 1. OPERAR SEM AUTORIZAÇÃO 1. FERRAMENTAS,EQUIP.OUMATERIAISDEFEITUOSOS 2. NÃO SINALIZAR OU ADVERTIR 2. SISTEMAS DE ADVERTÊNCIA INADEQUADOS 3. VELOCIDADE INADEQUADA 3. PROTEÇÃO E BARREIRAS INADEQUADAS 4. USAR EQUIPAMENTO DEFEITUOSO 4. EPI INADEQUADOS OU INSUFICIENTES 5. ARMAZENAR DE MANEIRA INCORRETA 5. PERIGOS DE EXPLOSÃO E INCÊNDIO 6. FAZER BRINCADEIRAS 6. CONDIÇÕES AMBIENTAIS PERIGOSAS 7. POSIÇÃO INADEQUADA PARA O TRABALHO 7. ORDEM E LIMPEZA DEFICIENTES 8. EMPREGAR DE FORMA INADEQUADA O EPI 8. TEMPERATURAS ALTAS OU BAIXAS 9. INSTALAR CARGA DE MANEIRA INCORRETA 9. EXPOSIÇÕES A RADIAÇÕES 10 REMOVER DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA 10 VENTILAÇÃO INADEQUADA 11.TORNAR DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA INOPERÁVEIS 11 EXPOSIÇÕES A RUÍDO 12. USAR EQUIPAMENTO DE MANEIRA INCORRETA 12 ESPAÇO RESTRITO 13. LEVANTAR OBJETOS DE FORMA INCORRETA 14. MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS EM OPERAÇÃO 15. ESTAR SOB A INFLUÊNCIA DE ÁLCOOL OU DROGAS. 15. CAUSAS BÁSICAS (exemplos) ⇒FATORES PESSOAIS ⇒ FATORES DE TRABALHO 1.CAPACIDADE INADEQUADA FÍSICA / FISIOLÓGICA OU MENTAL / PSICOLÓGICA 1. LIDERANÇA E/OU SUPERVISÃO INADEQUADA 2. PROJETO INADEQUADO 2. FALTA DE CONHECIMENTO 3. FERRAMENTAS, EQUIPAMENTOS E MAT. INADEQUADOS 3. FALTA DE HABILIDADE 4. PADRÕES DE TRABALHO INADEQUADOS 4. TENSÃO (ESTRESSE) FÍSICA / FISIOLÓGICA OU MENTAL / PSICOLÓGICA 5. MANUTENÇÃO INADEQUADA 6. USO E DESGASTE 5. MOTIVAÇÃO INADEQUADA 7. ABUSO OU MAU USO

×