CORREÇÃO HUMANAS E NATUREZA

403 visualizações

Publicada em

CORREÇÃO SIMULADO 03 OUTUBRO
HUMANAS E NATUREZA

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
403
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

CORREÇÃO HUMANAS E NATUREZA

  1. 1. 2014 Ciências Humanas e suas Tecnologias Ciências da Natureza e suas Tecnologias Verifique se este caderno de questões contém um total de 90 questões, sendo 45 de Ciências Humanas e suas Tecnologias e 45 de Ciências da Natureza e suas Tecnologias. Para cada questão, existe apenas uma resposta correta. Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a alternativa que corresponda à resposta correta. Essa alternativa (a, b, c, d ou e) deve ser preenchida completamente no item correspondente na folha de respostas que você recebeu, segundo o modelo abaixo. Observe: Não será permitida nenhuma espécie de CONSULTA nem o uso de máquina calculadora ou de dispositivos eletrônicos, tais quais celulares, pagers e similares. É proibido pedir ou emprestar qualquer material durante a realização da prova. Você terá quatro horas e trinta minutos para responder a todas as questões e preencher a folha de respostas. Não é permitida a saída antes de duas horas de duração da prova. A ERRADO ERRADO ERRADO CORRETO A A A 1 2 3 4 5 6 7 Boa prova!Boa prova! Instruções para a provaInstruções para a prova Prova 1 Ciclo 5 AEPSSISTEMA DE AVALIAÇÃO EDUCACIONAL POLIEDRO PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14) 2015 50 25 25 PRÉ ENEM E PRÉ VESTIBULAR FIDE POLIEDRO Simulado
  2. 2. CH - 1° dia | Ciclo 5 - Página 2 2014 CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS QUESTÕES DE 1 a 45 QUESTÃO 1 Correntes migratórias principais Saída Migrações de retorno Fonte: <http://g1.globo.com/brasil/noticia/2011/07/nordeste-e-regiao-com- maior-retorno-de-migrantes-segundo-ibge.html>. (Adapt.). O cartograma mostra que, no Brasil, está acontecendo um movimento migratório denominado migrações de retorno. Dentre as principais motivações para a ocorrência des- ses movimentos, pode-se citar A a melhoria na infraestrutura de todo o país em razão das obras para a Copa do Mundo e a Olimpíada. B o encerramento do modelo agroexportador, em destaque na região Centro-Oeste, o que acaba por liberar mão de obra das lavouras. C a inversão da fronteira agrícola, que agora está concentrada nos estados da região Sul do Brasil e no litoral do Nordeste. D a estagnação na geração de empregos em diver- sas atividades produtivas, como no caso das va- gas para indústrias no Centro-Sul. E a necessidade de reposição de mão de obra nas localidades em que se verifica pronunciado envelhe- cimento da população. QUESTÃO 2 Texto I O “imposto do vintém” foi instituído pelo ministro da Fazenda como medida de contenção do déficit orça- mentário da coroa e consistia na cobrança da taxa de um vintém, ou vinte réis, sobre o valor das passagens dos bondes que circulavam na cidade do Rio de Janei- ro. Desde o anúncio do novo imposto, mobilizações de protesto foram encabeçadas por publicistas e políticos, especialmente os republicanos, em geral membros dos setores médios urbanos nascentes da sociedade carioca, que tentavam capitalizar a favor de seus obje- tivos políticos e ideológicos o descontentamento gene- ralizado da população mais humilde da corte. José Ronaldo de Jesus. “A revolta do vintém e a crise na Monarquia”. Disponível em: <www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/rhs/article/ viewFile/197/189>. Acesso em: 6 jun. 2014. (Adapt.). Texto II Uma série de protestos iniciada na quinta-feira (6) questiona o aumento das tarifas de trem, Metrô e ôni- bus em São Paulo para R$ 3,20, em vigor desde o início do mês. Entre os grupos mais conhecidos está o Movimento Passe Livre (MPL), que tem organizado os protestos recentes recrutando pessoas, inclusive, pelas redes sociais. O movimento foi fundado em uma plenária no Fórum Social Mundial em 2005, em Porto Alegre. No entanto, as primeiras ações pelo transporte gratuito em São Paulo começaram ainda em 2004, ins- piradas em iniciativas ocorridas em Salvador (Revolta do Buzú, em 2003) e Florianópolis (Revolta da Catraca, em 2004). Disponível em: <http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2013/06/entenda-os- protestos-em-sp-contra-aumento-das-tarifas-do-transporte.html>. Acesso em: 6 jun. 2014. Considerando os dois trechos apresentados, pode-se inferir que, tanto na Revolta do Vintém de 1880 quanto durante os protestos em cidades brasileiras em junho de 2013, os movimentos, de caráter popular, A limitaram-se às questões relativas ao aumento das tarifas públicas, o qual provoca a elevação do custo de vida. B partiram de uma causa pontual para desencadear uma série de outras críticas aos governos envolvidos. C partiram de insatisfações momentâneas, sem que houvesse o envolvimento de grupos políticos. D foram articulados, inicialmente, por elementos da elite, interessada em realizar críticas ao Estado. E sofreram violenta repressão das autoridades, não atingindo nenhum de seus objetivos iniciais. PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14) 1 A 25
  3. 3. CH - 1° dia | Ciclo 5 - Página 3 2014 QUESTÃO 3 “Essa gente precisa é de Chico Buarque”. Sinceramente acho que todo mundo precisa escu- tar o homem. Mas a frase, vinda da boca de um culto amigo, irritado com um carro que jorrava tecnobrega no último, gerou aquele arrepio na espinha. E, certa- mente, não foram os fantasmas de Theodor Adorno e Max Horkheimer passando por perto. Sua crítica não se relacionava ao tratoramento da arte pela estrutura capitalista de reprodução e distribuição de cultura, que a transforma em mercadoria a ser consumida passiva- mente. Pois, ele próprio é um desses consumidores, que bebe empacotados dito eruditos, vilamadaleniza- dos, mas que tenta “curar” o outro. [...] Defender, propagar, incentivar as manifestações tradicionais é fundamental porque elas fazem parte de nossa identidade e ajudam a definir o Brasil como Bra- sil. Mas sem desconsiderar as outras manifestações que ganharam visibilidade, também têm o seu valor e são queridas por muita gente. [...] Disponível em: <http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2012/03/25/ civilizar-pela-musica-a-inquisicao-da-elite-intelectual/>. Acesso em: 24 jun. 2014. O conceito de indústria cultural pensado por Theodor Adorno e Max Horkheimer, e abordado no texto, res- salta a concepção de que A a alienação do trabalho só pode ser superada por uma cultura de massa que retire o sujeito do espaço considerado alienante. B a produção cultural é necessária para as mani- festações culturais, pois somente a primeira pode mensurar o valor destas últimas. C a formação autônoma do sujeito só pode ser rea- lizada pelas possibilidades de aceitação da estru- tura capitalista quanto à reprodução e distribuição cultural. D a indústria cultural vulgariza a arte a partir do ins- tante em que transforma as expressões artísticas e culturais em mercadoria, diminuindo seu valor artístico. E o capitalismo promove a cultura popular, pois favo- rece, usando os meios de comunicação, o contato das massas com as mais diversas manifestações. QUESTÃO 4 Em novembro de 1930, o líder civil de um movi- mento armado de oposição, Getúlio Vargas, tornou-se presidente do Brasil em caráter provisório. Os militares mais graduados, dez dias antes, haviam deposto do governo legal o Presidente Washington Luís, com isso impedindo-o de dar posse ao candidato Júlio Prestes, que, pelos resultados oficiais, havia derrotado Vargas na eleição. [...] Em 1964, João Goulart foi deposto por uma revolta militar. Os militares extremistas, logo co- nhecidos como “linha dura”, estavam agora ansiosos para ganhar o controle da política brasileira. [...] Thomas E. Skidmore. Brasil: de Getúlio Vargas a Castelo Branco: 1930-1964. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982. (Adapt.). As décadas de 1930 e de 1960 tiveram um aspecto im- portantíssimo na história brasileira. Os eventos políticos de 1930 e de 1964, descritos por Thomas Skidmore no trecho em questão, apresentam A diferenças no que diz respeito aos agentes envolvi- dos na realização dos movimentos golpistas, tendo os civis atuado em 1930, e os militares em 1964. B semelhanças na ação golpista das forças armadas e diferenças quanto ao resultado político, que foi democrático em 1930 e ditatorial em 1964. C aspectos semelhantes com relação à sua realiza- ção e aos resultados obtidos, já que ambos esta- beleceram governos autoritários. D objetivos diferentes, pois o movimento de 1930 derrubou um presidente eleito, já o de 1964 derru- bou uma ditadura civil. E diferenças com relação aos componentes do grupo golpista, que era civil em 1930 e militar em 1964, mas semelhanças no resultado autoritário. QUESTÃO 5 Evolução do IDH Entre 1980 e 2012, o valor do IDH brasileiro cresceu de 0,522 para 0,730. Hoje, o país ocupa a 85ª posição no ranking. 0.800 0.700 0.600 0.500 0.400 0.300 0.200 0.100 0 1980 * Média dos países com alto desenvolvimento - 0.758 * Média dos países da América Latina e Caribe - 0.741 1985 1990 1995 2000 2005 2010 2011 2012 0.552 0.557 0.590 0.633 0.669 0.699 0.726 0.728 0.730* Comparaçã O Brasil teve m BRICS em tod Rússia 55ª 0.788 Bras 85ª 0 Chin 101ª Áfric 121ª Índia 136ª PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14)
  4. 4. CH - 1° dia | Ciclo 5 - Página 4 2014 o cresceu de 0,522 ão no ranking. 58 741 2010 2011 2012 0.726 0.728 0.730* Comparação: Brasil x BRICS O Brasil teve melhor desempenho que a média do BRICS em todos os indicadores que fazem parte do IDH Rússia 55ª 0.788 Brasil 85ª 0.730 China 101ª 0.699 África do Sul 121ª 0.629 Índia 136ª 0.554 BRICS 0.655 Fonte: <http://noticias.uol.com.br/infograficos/2013/03/14/brasil-fica-na-85- posicao-no-ranking-mundial-de-idh-veja-resultado-de-todos-os-paises.htm>. Acesso em: 2 maio 2014. (Adapt.). Os gráficos apresentam a evolução do Índice de De- senvolvimento Humano (IDH) do Brasil e a compara- ção da posição do Brasil com a dos demais países do grupo BRICS. De acordo com os dados fornecidos, o Brasil A apresenta os melhores indicadores da América La- tina, mas no BRICS é superado pela Rússia. B não conseguiu obter uma evolução expressiva no período em questão, mantendo um IDH de nível médio. C apresenta um IDH de nível elevado, mas que não pode ser considerado homogêneo em todo o terri- tório nacional. D não apresenta um IDH de nível elevado, o que o si- tua em uma posição intermediária dentro da Amé- rica do Sul. E detém um IDH que reflete a sua condição econô- mica de sétima maior economia mundial. QUESTÃO 6 Tudo começou quando a gente conversava Naquela esquina ali De frente àquela praça Veio os homens E nos pararam Documento por favor Então a gente apresentou Mas eles não paravam Qual é, negão? Qual é, negão? O que que tá pegando? É mole de ver Que em qualquer dura O tempo passa mais lento pro negão Quem segurava com força a chibata Agora usa farda Engatilha a macaca Escolhe sempre o primeiro negro pra passar na revista pra passar na revista Todo camburão tem um pouco de navio negreiro [...] Marcelo Yuka. O Rappa. Disponível em: <www.parolesmania.com/paroles_ rappa,_o_33022/paroles_todo_camburao_tem_um_pouco_de_navio_ negreiro_633983.html>. Acesso em: 24 jun. 2014. A letra da música apresentada retrata a situação à qual boa parte da população afrodescendente tem sido exposta desde o período colonial. Em vários dos indicadores sociais, é possível observar resultados ne- gativos que acabam por classificar a minoria negra nos piores índices. Esse cenário A é resultante de resquícios históricos colonialistas e da estrutura de divisão de classes, que se apoia em ideologias como a eugenia, a marginalização e a ex- clusão social, ainda não superados no Brasil. B tem sido superado, já que a sociedade é formada pela junção de diversas etnias, o que proporciona igualdade entre os diversos grupos e tira da margina- lização social o afrodescendente. C está restrito aos grandes centros, devido ao intenso crescimento demográfico e ao avanço das favelas como consequência direta da urbanização e ação pacificadora das UPPs. D pode ser considerado inconsistente, tendo em vista os avanços trazidos pelas políticas assistencialistas e a presença de ONGs nas periferias, como agentes do Estado na manutenção do bem comum. E não procede, pois, nos últimos anos, todas as rei- vindicações dos grupos afrodescendentes e demais minorias foram respondidas pelos órgãos públicos e pela sociedade, tendo como exemplo a Lei de Cotas. PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14)
  5. 5. CH - 1° dia | Ciclo 5 - Página 5 2014 QUESTÃO 7 Angelo Agostini. Disponível em: <www.revistadehistoria.com.br/uploads/ docs/images/images/fbn.JPG>. Acesso em: 25 jun. 2014. Em 1885, entrou em vigor a Lei do Sexagenário, que determinava a libertação de escravos com mais de 60 anos de idade. A charge de Angelo Agostini, publicada no mesmo ano, demonstra a A eficiência da lei, representando simbolicamente a morte da escravidão. B revolta dos proprietários, que preferiam matar seus escravos a libertá-los. C ineficiência da medida diante da expectativa de vida dos escravos. D falta de uma política de inclusão dos ex-escravos na sociedade. E tentativa do Imperador D. Pedro II de ocultar a es- cravidão. QUESTÃO 8 Tudo o que recebi, até presentemente, como o mais verdadeiro e seguro, aprendi-o dos sentidos ou pelos sentidos: ora, experimentei algumas vezes que esses sentidos eram enganosos, e é de prudência nunca se fiar inteiramente em quem já nos enganou alguma vez. René Descartes. Meditações. 3 ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983. (Coleção Os Pensadores). Descartes, no texto apresentado, faz referência à im- prudência de confiar inteiramente nos sentidos como meio para encontrar o conhecimento. A comparação entre o excerto e o cogito cartesiano revela A a necessidade de pautar-se na fé como elemento fundamental para a verdade. B a dúvida, a razão e a fé como características hu- manas e os únicos meios confiáveis para se obter conhecimento. C o conhecimento como algo que só pode ser obtido por meio da suspensão dos sentidos. D os sentidos e a razão como fontes seguras do conhe- cimento, pois distinguem o ser humano dos demais animais. E a incerteza do conhecer, pois tudo o que é produ- zido pelo pensamento está sujeito à falseabilidade da razão. QUESTÃO 9 Fonte: The World Factbook (CIA). Disponível em: <www.senado.gov.br/NOTICIAS/JORNAL/EMDISCUSSAO>. Acesso em: 2 maio 2014. O processo de envelhecimento da população já é uma realidade em diversos países do mundo, inclusive no Brasil, como demonstra o infográfico. Ao comparar a dinâmica desse processo no Brasil com a que ocorre nos países desenvolvidos e nos emergentes, percebe-se que A o envelhecimento da população brasileira progride em um ritmo bastante lento, ao contrário dos paí- ses desenvolvidos, o que nos permite afirmar que o Brasil é um país jovem. B a população idosa, tanto no Brasil como em outros países considerados emergentes, já corresponde à população adulta, o que significa um déficit de mão de obra especializada. C os países desenvolvidos encontram-se em uma etapa mais avançada de transição demográfica, posição que o Brasil não deverá atingir por conta do alto crescimento vegetativo. D o envelhecimento, associado à queda da taxa de natalidade, requer mudanças na gestão pública, sendo necessário fazer um planejamento a longo prazo, o que ainda não foi feito no Brasil. E as dificuldades encontradas pelos países desen- volvidos com a população mais envelhecida já podem ser visualizadas na sociedade brasileira, como a redução dos gastos em escolas e creches. PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14)
  6. 6. CH - 1° dia | Ciclo 5 - Página 6 2014 QUESTÃO 10 Temperatura 33°C 32°C 31°C 30°C Rural Comercial Urbano residencial Suburbano residencial FazendasCentro Parques Suburbano Residencial Fonte: <http://2.bp.blogspot.com/-zP_tU1kWMKg/T5Zf-ik3VmI/AAAAAAAAFXU /FzOLk6Joty0/s1600/00002919.jpg>. Acesso em: 12 maio 2014. (Adapt.). As ilhas de calor consistem em um dos maiores de- safios para a sociedade decorrentes da urbanização desenfreada das grandes cidades. Para reduzir os efeitos nocivos desse fenômeno, pode- -se implementar ao planejamento urbano a(o) A recuperação de áreas florestadas, capazes de mi- tigar a concentração de calor. B incentivo à ocupação de áreas suburbanas, muito mais arborizadas. C periferização da urbanização, reduzindo a concen- tração de veículos. D manutenção das áreas verdes apenas em regiões mais centralizadas. E uso de telhas com cores mais escuras, que têm menor albedo. QUESTÃO 11 A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvol- vimento Sustentável, a Rio+20, foi realizada de 13 a 22 de junho de 2012, na cidade do Rio de Janeiro. A Rio+20 foi assim conhecida porque marcou os vinte anos de realização da Conferência das Nações Uni- das sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92) e contribuiu para definir a agenda do desenvolvimento sustentável para as próximas décadas. [...] Disponível em: <www.rio20.gov.br/sobre_a_rio_mais_20.html>. Acesso em: 10 maio 2014. Uma das premissas da Rio+20 foi manter o compromisso dos países de elaborar políticas públicas de conserva- ção e preservação ambiental, garantindo à sociedade um acesso justo e apropriado aos recursos naturais. Abase dos objetivos dessa conferência esteve pautada em A limitar o crescimento econômico dos países, o que condiz com o conceito de conservação ambiental. B controlar o uso dos recursos naturais, aumentando seu preço no comércio internacional. C nivelar a economia dos países para que as nações pobres obtenham investimentos produtivos diretos. D superar os paradigmas da sociedade de consumo, buscando favorecer o meio natural e as futuras gerações. E impedir a criação de polos industriais que utilizem fontes não renováveis de energia, como o petróleo. QUESTÃO 12 O primeiro país atingido pela Independência dos Estados Unidos foi a Inglaterra. O Rei Jorge III, que vinha tentando uma maior concentração de poderes, ficou extremamente desacreditado com a separação das 13 colônias. A França absolutista de Luís XVI tam- bém foi atingida. Os soldados franceses que haviam lutado na Independência voltaram para a Europa com ideias de liberdade e república. Haviam lutado contra uma tirania na América e, de volta à pátria, reencon- travam um soberano absoluto. No entanto, só 13 anos depois da Independência norte-americana esse germe de liberdade frutificará na França. Leandro Karnal (Org.). História dos Estados Unidos: das origens ao século XXI. São Paulo: Contexto, 2007. p. 94. (Adapt.). Segundo o que se pode depreender do trecho, o apoio militar francês ao movimento de independência dos Estados Unidos da América, em 1776, revelou-se A adequado à intenção de prejudicar economicamente a Inglaterra e consolidar a supremacia da monarquia francesa na Europa. B contraditório, tendo em vista que apoiava, no exterior, um movimento ideologicamente oposto ao regime político que praticava. C indiferente aos rumos políticos da Europa, uma vez que as ideologias políticas do século XVIII eram todas baseadas no modelo francês. D de suma importância para a difusão, na América colonial, dos princípios que haviam norteado a Revo- lução Francesa. E importante, pois, assim, Luís XVI poderia testar em outro território as medidas que, posteriormente, im- plantaria em seu próprio governo. QUESTÃO 13 Sem meias palavras, o capitalismo é um sistema parasitário. Como todos os parasitas, pode prosperar durante certo período, desde que encontre um orga- nismo ainda não explorado que lhe forneça alimento. PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14)
  7. 7. CH - 1° dia | Ciclo 5 - Página 7 2014 Mas não pode fazer isso sem prejudicar o hospedeiro, destruindo assim, cedo ou tarde, as condições de sua prosperidade ou mesmo de sua sobrevivência. Zygmunt Bauman. Capitalismo parasitário e outros temas contemporâneos. Eliana Aguiar (Trad.). Rio de Janeiro: Zahar, 2010. As crises capitalistas se assemelham por virem prece- didas das chamadas “bolhas de consumo”. Na conhe- cida crise do mercado imobiliário norte-americano, em 2008, o panorama não foi diferente. O pensamento de Zygmunt Bauman, evidenciado no trecho apresentado, caracteriza o mercado imobiliário estadunidense, que A conseguiu manter-se graças à política intervencionis- ta dos organismos financeiros mundiais, que investi- ram títulos na Bolsa de Valores americana. B seguiu o ritmo já imposto pelo mercado internacional, dando continuidade ao ciclo das crises capitalistas e sendo o principal responsável pela crise na União Europeia. C agiu como um parasita, valendo-se do crédito fácil e destinando poucas garantias aos moradores do Sul do país, região com maior índice de sem-teto. D gerou a possibilidade de abertura de crédito para ca- sas populares destinadas aos imigrantes legalmente estabelecidos, mesmo com insatisfação da elite. E foi prejudicado, assim como um hospedeiro, median- te as desastrosas políticas de juros baixos e incentivo ao crédito do Banco Central e do Governo Federal dos EUA. QUESTÃO 14 Acima de tudo, os proprietários rurais receavam algo parecido com o que sucedera no Haiti, onde os escra- vos se tinham rebelado, proclamado a independência e expulsado a população branca. O “haitianismo”, como se dizia na época, era um espantalho poderoso num país que dependia da mão de obra escrava e em que dois terços da população eram mestiços. Era importante que a independência se fizesse de maneira ordenada, para evitar esses inconvenientes. Nada melhor do que um rei para garantir uma transição tranquila, sobretudo se esse rei contasse, como contava, com apoio popular. José Murilo de Carvalho. Cidadania no Brasil: o longo caminho. 3 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002. p. 27. De acordo com a visão do historiador, apresentada no texto, a independência do Brasil, decretada em 1822, A conciliava os interesses da elite conservadora com os objetivos políticos de participação popular. B garantiu uma transição pacífica de uma sociedade escravista para uma sociedade livre. C articulou os interesses da elite escravista com os da população, que desejava o fim da escravidão. D se valeu do aparente apoio popular para colocar em prática um projeto conservador da elite. E foi a única opção viável de independência, em oposi- ção aos movimentos encabeçados por escravos. QUESTÃO 15 Cartaz da Exposição Universal de Paris, França, em 1889. Disponível em: <http://evenemonde.info/photos/affiches/all-posters/ Expositions-Universelles/Paris-1889-vue-generale.jpg>. Acesso em: 25 jun. 2014. Exposição pan-americana em Buffalo, Nova York, EUA, 1901. Disponível em: <http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/d4/Pan- American_Exhibition_1901_Panorama.jpg>. Acesso em: 26 jun. 2014. As feiras mundiais ou exposições universais começa- ram a ser realizadas na segunda metade do século XIX e tinham como principal objetivo expor A os avanços artísticos realizados pela arquitetura moderna. B elementos associados à história dos países que as realizavam. C a modernidade industrial exaltada em seus aspectos positivos. D os avanços científicos ao público de regiões não in- dustrializadas. E uma crítica ao progresso e a valorização da econo- mia tradicional. PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14)
  8. 8. CH - 1° dia | Ciclo 5 - Página 8 2014 QUESTÃO 16 A Lei de Terras decretada no Brasil em 1850 proibia a aquisição de terras públicas através de qualquer ou- tro meio que não fosse a compra, colocando um fim às formas tradicionais de adquirir terras mediante posses e mediante doações da Coroa. Tanto os que obtiveram pro- priedades ilegalmente, por meio da ocupação, nos anos precedentes à lei, como os que receberam doações mas nunca preencheram as exigências para a legitimação de suas propriedades puderam registrá-las e validar seus tí- tulos após demarcar seus limites e pagar as taxas – isso se tivessem realmente ocupado e explorado a terra. Emília Viotti da Costa. Da monarquia à república: momentos decisivos. São Paulo: Unesp, 1999. p. 171. No texto, a autora aborda uma questão que até hoje tem sido alvo de discussões. No caso do Segundo Reinado, no Brasil, a política agrária adotada teve como princípio A resguardar os direitos dos portugueses sobre as ter- ras agrícolas no Brasil. B atrair um grande número de imigrantes para servirem de mão de obra. C estimular a poupança como forma de adquirir terras agricultáveis. D elitizar o acesso à terra e garantir o direito dos que já a possuíam. E legalizar as ocupações de terras, caracterizando-se, assim, uma reforma agrária. QUESTÃO 17 As bases do Protocolo de Kyoto foram apresentadas durante a reunião Rio-92, junto à Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas. Assi- nado em 1997, no Japão, esse protocolo apresentou como principal objetivo reduzir, por país, 5,2% da emis- são de gases do efeito estufa em comparação aos índi- ces apresentados no ano de 1990. A atual situação desse acordo mostra que suas metas A foram abandonadas em 2012, quando expirou o pra- zo final do protocolo, devido à pressão exercida pelos Estados Unidos, principal país signatário. B foram prorrogadas até 2020, ano para o qual se busca uma substituição do protocolo por um acordo geral que englobe mais países, inclusive os Estados Unidos. C foram abandonadas pelo grupo de países emergen- tes, liderados pela China, os quais argumentam não aceitar a redução do seu consumo energético. D serão mantidas por tempo indeterminado, enquanto não passarem os efeitos da crise econômica interna- cional, principalmente na Europa. E estão sendo abandonadas aos poucos por Rússia e China, países que têm poder de veto no Conselho de Segurança da ONU e desafiam o Ocidente. QUESTÃO 18 Pesquisadores anunciaram [...] o mapeamento da poluição do ar na China a partir do espaço, pela primei- ra vez, em um fato que deve ajudar na luta contra um conhecido risco para a saúde. Cientistas atmosféricos belgas e franceses usaram um sensor infravermelho a bordo do satélite climático europeu MetOp para mapear nuvens de material par- ticulado e de dióxido de carbono, dióxido de enxofre e amônia sobre a planície norte da China, que abrange Pe- quim, Tianjin e a província de Hebei, em janeiro de 2013. Os especialistas se surpreenderam ao ver que a tecnologia funciona, mas descobriram que seu suces- so também depende de determinadas condições, indi- cou o Centro Nacional de Pesquisa Espacial francês (CNRS). Os satélites podem ser uma ferramenta útil para monitorar a extensão das nuvens de poluição e prever seu movimento, ajudando as autoridades a alertar os habitantes a tempo. Disponível em: <www.em.com.br/app/noticia/internacional/2014/01/17/ interna_internacional,489054/poluicao-da-china-pode-ser-vista-do-espaco. shtml>. Acesso em: 28 jan. 2014. (Adapt.). As atividades antropogênicas são apontadas como uma das maiores causas das transformações climá- ticas globais. Sendo assim, há uma série de fenôme- nos decorrentes das ações humanas que são capazes de modificar, em especial, o clima das áreas urba- nas. Dentre esses fenômenos, pode(m)-se citar como relacionado(s) ao texto A o efeito estufa, que tem caráter apenas antropogê- nico, sendo inevitável e impossível de ser previsto e, portanto, difícil de controlar. B as ilhas de calor, que são, em parte, formadas pela ação humana e ocorrem também em áreas onde não há interferência de atividades econômicas. PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14)
  9. 9. CH - 1° dia | Ciclo 5 - Página 9 2014 C o smog, fenômeno antropogênico que pode ser al- tamente nocivo e está associado às inversões tér- micas, um fenômeno natural. D a chuva ácida, que ocorre apenas nas áreas localiza- das próximo às fontes de poluição, o que exige maior precisão no planejamento da atividade industrial. E as transformações na camada de ozônio, a qual foi bastante alterada até o final da década de 1980, mas já se restituiu, graças às rígidas políticas am- bientais aplicadas. QUESTÃO 19 Fonte: <www.worldmapper.org/display.php?selected=295>. Acesso em: 12 maio 2014. No mapa, observa-se que os países não estão represen- tados como normalmente se costuma ver, considerando a extensão de seus territórios em escala cartográfica. Tomando como base a técnica cartográfica conhecida com anamorfose, o mapa-múndi em questão representa A as áreas que mais sofrem desmatamento. B o consumo de água per capita. C as emissões globais de CO2 . D a quantidade de automóveis. E o crescimento demográfico. QUESTÃO 20 Mão de trabalhador machucada pelo trabalho. Disponível em: <www.trabalhoescravo.org.br/conteudo/trabalhoescravoemimagens>. Acesso em: 24 jun. 2014. Apesar de muitas conquistas trabalhistas já terem sido alcançadas, o trabalho escravo, análogo ao escravis- mo de outrora, ainda é uma realidade no Brasil e se pauta em modelos capitalistas de exploração humana. Atualmente, esse é um fato que ocorre A apenas em carvoarias e fazendas pecuaristas onde há pouca utilização de técnicas agrícolas moderni- zadas, o que favorece a exploração da mão de obra escrava. B somente nos rincões do país, longe das possibili- dades de fiscalização dos órgãos públicos, impos- sibilitando uma ação efetiva do Estado para com- bater esse problema de forma eficiente. C em diversas partes do território nacional, em traba- lhos relacionados ao meio rural ou urbano, tendo como um de seus aspectos a suspensão de direi- tos básicos do cidadão. D em condições em que trabalhadores rurais, mes- mo tendo suas carteiras de trabalho registradas, são condicionados ao pagamento de salários infe- riores ao salário mínimo, desrespeitando a legisla- ção vigente. E em regiões de floresta, onde agricultores utilizam a mão de obra de nativos na atividade extrativa, acomodando-os em acampamentos e oferecendo pagamento inferior ao trabalho realizado. QUESTÃO 21 A forma mais impressionante da fala ritual é consti- tuída pelos huehuetlato, discursos aprendidos de cor, mais ou menos longos, que cobrem uma grande varie- dade de temas e correspondem a toda uma série de circunstâncias. Os desenhos estilizados, os pictogra- mas usados pelos astecas, não são um grau inferior da escrita: registram a experiência, e não a linguagem. Os desenhos do Codex retêm unicamente os grandes marcos da história, que, em si, são ininteligíveis; o dis- curso ritual que os acompanha permitirá compreendê- -los: nos damos conta disso facilmente hoje em dia, pois alguns desenhos se mantêm obscuros para nós, na ausência de qualquer comentário antigo. O impor- tante aqui é a escrita; ausente, ela não pode assumir a função de suporte da memória, e esta cabe à palavra. Tzvetan Todorov. A conquista da América: a questão do outro. São Paulo: Martins Fontes. pp. 45-6. (Adapt.). PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14)
  10. 10. CH - 1° dia | Ciclo 5 - Página 10 2014 No século XVI, os espanhóis conquistaram o México, o que permitiu que entrassem em contato com diversas culturas pré-colombianas, como a asteca, que A preservava suas memórias por meio de uma tradi- ção oral, vinculada a representações gráficas. B estava em um grau de desenvolvimento semelhan- te ao europeu, pois dominavam a escrita. C se manteve desconhecida devido à impossibilidade de compreensão de sua linguagem. D desenvolveu uma escrita em pictogramas, que não foram completamente decifrados. E valorizava apenas os grandes eventos, sendo im- possível compreender a sua estrutura social. QUESTÃO 22 Os jogadores já partiram e o Brasil vacila entre o pessimismo mais obtuso e a esperança mais frenética. Nas esquinas, nos botecos, por toda parte, há quem esbraveje: “O Brasil não vai nem se classificar!”. E, aqui, eu pergunto: – Não será esta atitude negativa o disfarce de um otimismo inconfesso e envergonhado? Por “complexo de vira-latas” entendo eu a inferio- ridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo. Isto em todos os setores e, sobretudo, no futebol. Dizer que nós nos julgamos “os maiores” é uma cínica inverdade. Nelson Rodrigues. “O complexo de vira-latas”. In: A sombra das chuteiras imortais. São Paulo: Companhia das Letras, 1993. (Adapt.). O dramaturgo Nelson Rodrigues cunhou a expressão “complexo de vira-latas”, em 1958, fazendo referência principalmente ao futebol. Esse conceito, no entanto, A aplica-se a todas as impressões que o brasileiro tem de si próprio, como reflexo de um atraso gene- ralizado em todas as áreas da sociedade. B embora esteja enraizado no brasileiro, não condiz completamente com a realidade, uma vez que o país, apesar das desigualdades, tem aspectos positivos. C mantém-se atualmente, sendo um reflexo da ma- nutenção do país como uma nação de baixo de- senvolvimento industrial e econômico. D não reflete a sociedade brasileira contemporânea, que é tomada pelo otimismo em face do crescimento econômico na primeira década do presente século. E sustenta-se na década de 1950, porque o governo Juscelino Kubitschek foi marcado pela estagnação econômica e pelo endividamento externo. QUESTÃO 23 Capa da Revista da Semana, 2 de outubro de 1904. Disponível em: <http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/9/96/ Revista_da_Semana.jpg/220px-Revista_da_Semana.jpg>. Acesso em: 26 jun. 2014. (Adapt.). No ano de 1904, o Congresso Nacional aprovou a obri- gatoriedade da vacina contra a varíola, à qual a capa da revista faz referência. Em novembro do mesmo ano, ocorreu a Revolta da Vacina. Considerando esse contexto, a Revista da Semana A apoiava a medida por considerá-la uma necessidade. B instigava a revolta, representada pela personagem de branco. C propunha um debate público sobre a necessidade da vacina. D aproveitava a oportunidade para criticar e satirizar o império brasileiro. E criticava a medida, considerando-a uma imposição violenta do Estado. QUESTÃO 24 O Deputado Federal Rubens Paiva foi preso por agentes do governo militar, sua esposa e filha também foram presas, mas acabaram liberadas dias depois, Rubens Paiva nunca mais foi visto. Foi considerado oficialmente como desaparecido até 1996, quando o Presidente Fernando Henrique Cardoso promulgou a Lei dos Desaparecidos, o que permitiu o reconheci- mento oficial de sua morte, embora as condições em que ela ocorreu não fossem esclarecidas. Em 2014 a Comissão Nacional da Verdade, criada no governo Dil- ma Rousseff em 2011, através de uma série de audiên- cias apurou a morte de Rubens Paiva. [...] PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14)
  11. 11. CH - 1° dia | Ciclo 5 - Página 11 2014 No dia 20 de Janeiro de 1971 Rubens Paiva foi preso em sua própria casa, no Leblon, por agentes do Cisa, órgão de inteligência da Aeronáutica, sendo le- vado ao quartel da 3ª Zona Aérea, situado ao lado do Aeroporto Santos Dumont [...] onde sofreu as primei- ras torturas. [...] Disponível em: <www.cnv.gov.br/index.php/outros-destaques/442-relatorio- da-cnv-aponta-autores-de-tortura-e-morte-de-rubens-paiva>. Acesso em: 16 jun. 2014. O trecho faz referência à Lei dos Desaparecidos e à Comissão Nacional da Verdade, que têm como objetivo A excluir as suspeitas de que o governo militar utilizou meios brutais para eliminar opositores no período entre 1964 e 1985. B identificar e punir agentes do governo brasileiro que participaram de torturas e assassinatos duran- te o regime militar. C promover ações de reparação às famílias dos que desapareceram durante o regime, como indeniza- ções e a emissão de certidões de óbito. D reparar a história sobre o período militar, uma vez que o Estado busca esclarecer as ações dos go- vernos durante o regime militar. E promover o revanchismo contra os agentes que, durante o regime militar, participaram das torturas e perderam o direito à Lei da Anistia, de 1979. QUESTÃO 25 Texto I Angola não fabrica açúcar e os Engenhos de São Tomé arrefecem suas fornalhas. A colonização será complementar e não concorrencial: o Brasil produzi- rá o açúcar, o tabaco, o algodão, o café; a África por- tuguesa fornecerá os escravos. O projeto de criar em Angola “um outro Brasil” só ganha corpo no século XIX, quando o Brasil escapa à tutela de Lisboa e o fluxo negreiro para o Atlântico é estancado. Luiz Felipe Alencastro. O trato dos viventes. São Paulo: Companhia das Letras. p. 35. Texto II Se eu pudesse alguma coisa para com Deus, lhe rogaria quisesse dar muita geada nas terras e serra acima, onde se faz o açúcar, porque a cultura da cana tem sido muito prejudicial aos povos, porque tem intro- duzido muita escravatura, o que empobrece os lavra- dores, corrompe os costumes e leva ao desprezo pelo trabalho de enxada. José Bonifácio de Andrade e Silva [1763-1838]. Projetos para o Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. p. 181. (Adapt.). A economia açucareira, iniciada no período colonial, teve grande importância no século XIX, mesmo com a independência do Brasil. Considerando a história do Brasil, o desenvolvimento dessa atividade A proporcionou o avanço das forças produtivas, cola- borando para o surgimento de um mercado interno forte. B levou ao empobrecimento do Brasil e de grandes fazendeiros, o que dificultou o surgimento de um mercado de trabalho livre no país. C articulou a economia brasileira a outras colônias portuguesas, colaborando para a manutenção do sistema escravista. D foi responsável pela introdução do comércio ne- greiro e da escravidão como única fonte de mão de obra, principalmente no Norte do país. E tornou o Brasil dependente do trabalho escravo africano e, por essa razão, também de Portugal. QUESTÃO 26 Os navios e o comércio ultramarino eram a seiva vital da Grã-Bretanha, e a Marinha, sua arma mais po- derosa. Por volta de meados do século XVIII, o país possuía talvez 6.000 navios mercantes, perfazendo meio milhão de toneladas, várias vezes mais que a frota mercantil francesa, sua maior rival. Essa frota representava possivelmente um décimo de todos os investimentos, enquanto seus marujos representavam o maior grupo de trabalhadores não agrícolas. Os bri- tânicos já eram renomados pelas máquinas que, como observava o abade Le Blanc, “realmente multiplicavam os homens ao diminuírem a labuta”. Eric J. Hobsbawm. Da revolução industrial inglesa ao imperialismo. Ed. Forense. p. 13. (Adapt.). A Inglaterra foi, no século XVIII, o principal centro da Revolução Industrial. Segundo o autor do texto apre- sentado, isso foi possível porque A o desenvolvimento industrial concorreu com o de- senvolvimento do setor naval. B as rivalidades resultaram do pioneirismo francês na produção de artigos industrializados. C os elevados investimentos no setor naval dificulta- ram a capitação para o setor industrial. D o surgimento da indústria desestruturou a econo- mia baseada no comércio marítimo. E o desenvolvimento industrial foi precedido pelo de- senvolvimento mercantil e a este vinculado. PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14)
  12. 12. CN - 1° dia | Ciclo 5 - Página 19 2014 CIÊNCIAS dA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS QUESTÕES DE 46 a 90 QUESTÃO 46 Pela primeira vez, cientistas descobriram um planeta do tamanho da Terra orbitando uma região habitável ao redor de uma estrela distante. A descoberta [...] é o mais próximo que os cientistas já chegaram de encontrar um gêmeo da Terra. A estrela, conhecida como Kepler-186 e situada a quinhentos anos-luz de distância na constelação de Cygnus, é menor e menos vermelha que o Sol. [...] O planeta está à distância certa de sua estrela-mãe para conter água líquida em sua superfície, se existir alguma, uma condição que os cientistas suspeitam ser necessária para a vida. [...] Disponível em: <www.estadao.com.br/noticias/vida,cientistas-descobrem- planeta-habitavel-semelhante-a-terra,1155334,0.htm>. Acesso em: 27 jun. 2014. O gráfico a seguir representa o diagrama de fases da água, dada a pressão (P) em função da temperatura (T). P atm T (°C) 218 atm D Sólido –273,15 0,01 99,980,0024 374 Líquido I E A B Gás G F C H O 1 atm H2O Supondo que haja água na superfície do planeta recém- -descoberto e analisando o diagrama de fases da água, pode-se inferir que, onde há água no estado líquido, a pressão e a temperatura podem ser, respectivamente, de A 0,05 atm e 4 °C. B 1 atm e 102 °C. C 1 atm e −0,1 °C. D 1,5 atm e 50 °C. E 2,5 atm e −0,4 °C. QUESTÃO 47 A cadeia de DNA, que compõe o código genético dos seres vivos, é composta de quatro moléculas, ou melhor, dois pares delas (A-T e G-C). Mas agora cientistas conseguiram acrescentar um par artificial: o d5SICSTP-dNaMPT. Este terceiro par de bases mo- leculares (ou de letras) pode se replicar e ser incor- porado ao DNA de uma bactéria sem ser reconhecido como uma anomalia. Isto mostra que é possível que o organismo propague este novo alfabeto genético com três bases, abrindo caminho para aplicações que vão da medicina à nanotecnologia. [...] Liderado por Floyd Romesberg, do Instituto Scripps (EUA), o estudo publicado na revista científica Nature já levanta questões inéditas, como, por exemplo, se o alfabeto ampliado permite construir genes e proteínas com componentes desconhecidos na natureza, e se seria possível criar seres vivos com estas letras artifi- ciais. A questão, no entanto, não tira o entusiasmo de cientistas, já que parece ser também possível adicio- nar ainda mais letras na base genética das bactérias criadas por Romesberg – “A vida na Terra está codifi- cada por apenas dois pares de bases, e o que fizemos foi criar um organismo com esses dois pares mais um, que não é natural. Existem, portanto, outras soluções de armazenamento da informação, o que poderá ter muitas aplicações animadoras” – defende. O trabalho beneficiará num curto prazo, defendem os pesquisadores, tecnologias de síntese de medicamentos, produção de biocombustíveis, alimentação e regenera- ção de tecidos. A biologia sintética pretende criar do zero sistemas biológicos – como circuitos genéticos, bactérias e células de mamíferos – que não existem na natureza. Disponível em: <https://br.noticias.yahoo.com/cientistas-criam-organismo- tr%C3%AAs-bases-dna-110000373.html>. Acesso em: 12 maio 2014. (Adapt.). Considerando as suposições feitas no texto, pelos cientistas, e de acordo com as teorias até então aceitas e comprovadas, sabe-se, a respeito do DNA, que A há, em sua constituição, o açúcar ribose, assim como na do RNA; apesar de o tipo de açúcar ser o mesmo, tais moléculas apresentam apenas três tipos de ba- ses nitrogenadas em comum. B apresenta as mesmas bases nitrogenadas pre- sentes no RNA, como citosina, guanina, adenina e timina, sendo que, além destas, poderiam ser inseridos mais tipos. C é constituído por duas fitas de proteínas, que se mantêm unidas no formato de dupla-hélice; com o resultado da pesquisa, são possíveis três fitas, que se unirão como uma trança. D sua estrutura se mantém unida em dupla-hélice por pontes de hidrogênio entre as bases dos nucleotídeos; a pesquisa mostra a possibilidade de inserção de mais pares de bases, mantendo-se a mesma conformação. E apresenta pareamento ao acaso das bases nitro- genadas, o que foi comprovado na pesquisa citada, na qual afirma-se que qualquer base pode ser pa- reada com as bases presentes na molécula. PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14) 26 A 50 26 27
  13. 13. 2014 CH - 1° dia | Ciclo 5 - Página 20 2014 QUESTÃO 48 Um hospital de Roma insere, por engano, embriões de uma mulher em outra A verdadeira progenitora exige que devolvam a ela seus gêmeos quando nasçam Quatro casais com problemas para ter filhos foram ao hospital Sandro Pertini, de Roma, para se submeter a um tratamento de fecundação assistida. Das quatro mulheres, três conseguiram ficar grávidas. Uma delas, inclusive, de gêmeos, um menino e uma menina. Só que o perfil genético dos gêmeos não correspondia ao dos pais. A mulher leva em seu ventre os filhos de ou- tra mulher. Da única que, naquele 4 de dezembro, não ficou grávida [...] Disponível em: <http://brasil.elpais.com/brasil/2014/04/19/ internacional/1397937302_769143.html>. Acesso em: 12 maio 2014. (Adapt.). Depois do ocorrido no hospital italiano, uma mulher que também passou pelo procedimento de insemina- ção quis fazer o teste de eletroforese para assegurar a legitimidade genética do filho que teve. O exame indica a contribuição genética de ambos os genitores, repre- sentando os genes que foram “doados”. Cada traço preto, como os da imagem a seguir, corresponde a um gene diferente; esses genes ficam dispostos em dife- rentes alturas da impressão, devido ao fato de terem pesos moleculares distintos, o que significa que, se es- tão na mesma altura, são o mesmo gene. A imagem a seguir representa o resultado do teste obtido. Impressão genética Marido Obs: Os traços pretos representam genes. Criança Mulher Tendoemvistaofuncionamentodaeletroforese,aimpres- são genética do teste solicitado pela mulher indica que A a criança é filha tanto da mulher que a gerou quanto do seu marido, que doou o esperma da inseminação. B a criança não é filha do marido, somente da mulher que a gerou; o esperma veio de outro homem. C a criança não é filha de nenhum dos dois; o em- brião deve ser de outro casal, assim como no caso do texto. D houve troca de material genético, pois a criança é filha apenas do marido; o óvulo usado não era da esposa. E a paternidade da criança não tem como ser defi- nida, pois há genes que não são nem do marido nem da mulher. QUESTÃO 49 Disponível em: <www.pratoslimpos.org.br>. (Adapt.). O símbolo no centro do prato é utilizado na rotulagem de produtos que contenham mais de 1% de organismos geneticamentemodificadosemsuascomposições.Deno- minados transgênicos, esses organismos têm DNA de outra espécie incorporado ao seu próprio patrimônio genético por meio de tecnologias de engenharia genética. Paratal,genesqueexpressamcaracterísticassatisfatórias de uma espécie (como a resistência a determinadas doenças, pragas e herbicidas) são “recortados” do cromossomo de origem e inseridos no cromossomo de outra espécie (muitas vezes completamente diferente da outra); assim, a espécie que recebe o gene passa a expressar a característica em questão. É claro que não é possível fazer uma salada de genes interessantes e criar seres mutantes de qualquer forma, tudo envolve muito estudo e pesquisa, mas a transgenia causa bastante polêmica e divide opiniões em virtude de fatores como segurança alimentar, biossegurança e impactos ambientais e sociais, já que não se sabe ao certo o que esses “novos seres” podem ocasionar nas cadeias alimentares e moleculares. Considerando o exposto, depreende-se que o processo de transgenia A se assemelha muito ao processo de mutação gê- nica, pois um novo gene aparece no cromossomo do organismo e promove a manifestação de carac- terísticas distintas, não antes expressas. PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14) 28 29
  14. 14. CN - 1° dia | Ciclo 5 - Página 21 20142014 B corresponde ao processo de mutações cromossô- micas numéricas, já que há alteração no número de genes presentes nos cromossomos da espécie que recebe os transgenes. C se configura uma aberração numérica, por isso é tão questionado, visto que a alteração do número de cromossomos pode ocasionar características indesejáveis. D se assemelha ao processo de mutação gênica de inserção; caso a quantidade de nucleotídeos inse- rida corresponda a um gene, é possível que haja a manifestação da sua característica no organismo. E é alvo de polêmica à toa, pois nenhum tipo de al- teração genética em um organismo é prejudicial, já que todas as mutações prejudiciais definitivamente causam morte. QUESTÃO 50 No século passado, era comum falar de um aparelho conhecido como rádio galena, bem simples, que não utiliza fonte de energia elétrica. Na prática, pode-se construir um rádio como esse utilizando uma antena de metal para recepcionar um sinal, um indutor (espécie de fio condutor enrolado como uma mola), um diodo (componente eletrônico que só deixa passar corrente elétrica em um único sentido no circuito), um capacitor de capacitância variável, inicialmente descarregado, e, por fim, fones de ouvido, ligados no circuito, conforme a representação a seguir: Antena Diodo FonesC Capacitor Indutor O que intrigava muitas pessoas que não conheciam o funcionamento desse rádio era a não utilização de uma fonte de alimentação de energia elétrica, como baterias ou pilhas. O rádio galena consegue funcionar sem essas fontes de energia elétrica porque a(s) A eletricidade estática acumulada no capacitor gera campos elétricos alternados no indutor, os quais alimentam o circuito. B energia térmica gerada pelo diodo e pela antena aquece o sistema, que converte essa energia para alimentar o circuito. C ondas eletromagnéticas de rádio, quando captadas por metais condutores, geram correntes elétricas in- duzidas no circuito. D energia mecânica do movimento da antena é trans- formada em energia elétrica no circuito com base no princípio da conservação de energia. E energia potencial gravitacional no sistema indutor- -capacitor transforma-se em energia elétrica, que, por sua vez, alimenta o circuito. QUESTÃO 51 Segundo a lei de conservação das massas, em uma reação química, realizada em recipiente fechado, a soma das massas dos reagentes é igual à soma das massas dos produtos. Já de acordo com a lei das proporções constantes, a proporção entre a massa dos reagentes e a dos produtos, em determinada reação química, realizada em diversas experiências, é constante. Ambas as leis servem de base para o cálculo estequiométrico. Considere a reação de neutralização representada a seguir, que ocorre quando uma pessoa com hiperaci- dez estomacal (excesso de ácido clorídrico) ingere um antiácido (hidróxido de magnésio). Hidróxido de magnésio + Ácido clorídrico = Cloreto de magnésio + Água 58 g 73 g 95 g 36 g Supondo que, no estômago dessa pessoa, exista 1,46 g de ácido clorídrico e que ela tenha ingerido um compri- mido que contém 2,00 g de hidróxido de magnésio, a massa de cloreto de magnésio formada será de. A 0,72 g. B 1,16 g. C 1,90 g. D 2,62 g. E 3,46 g. QUESTÃO 52 A matriz energética é conceituada como o conjunto de fontes de energia passíveis de serem extraídas e distribuídas à sociedade e às principais regiões industriais, urbanas e rurais de um país. Dentre as matrizes podemos destacar o petróleo, o gás, o carvão, o álcool, reservatório hídrico, lenha, e fontes limpas e renováveis como a solar e a eólica. Quando falamos de energia, não tratamos apenas a energia elétrica, transmitida nos fios dos postes e torres, mas também a energia utilizada para propulsão de veículos, como carros, caminhões e ônibus. PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14) 30 31 32
  15. 15. CN - 1° dia | Ciclo 5 - Página 22 2014 Em 2012, no Brasil, o petróleo correspondeu a 39,4% da matriz do país, o gás natural por 11,5%, e o carvão mineral por 5,4%, perfazendo um total 56,3% de combustíveis fósseis. Nas fontes renováveis, a hidráulica contribuiu com 13,9%, os produtos da cana com 15,4%, a lenha com 9,1% e outras bioenergias com 3,9%, somando 42,3% de renováveis. A partici- pação da energia nuclear ficou em 1,4%. Disponível em: <www.infoescola.com/energia/matriz-energetica/>. Acesso em: 11 jul. 2014. (Adapt.). No Brasil, cerca de 70% da energia elétrica produzida é de origem hidráulica. Embora essa fonte seja con- siderada renovável, não significa que seja ambien- talmente correta nem que é menos nociva que outras fontes de energia, pois ela gera impactos sobre a vegetação e o solo, alterações do microclima da região e do ciclo hidrológico, entre outros. Além desses pro- blemas, ocorre também a decomposição anaeróbia da matéria orgânica submersa nos reservatórios. Essa decomposição gera um dos principais gases res- ponsáveis pelo efeito estufa, denominado A ozônio. B metano. C gás carbônico. D dióxido de enxofre. E monóxido de carbono. QUESTÃO 53 Bastante usada por atletas e pela maioria dos prati- cantes de musculação, a maltodextrina é um carboi- drato complexo, de absorção gradativa pelo corpo. Ela é indicada para manter a energia durante atividades de média duração, pois é liberada aos poucos para o organismo. Quando consumida em excesso, pode ocasionar elevado aumento na produção de insulina, provocando hipoglicemia. A quantidade recomendada para a preparação da maltodextrina é de 40 g desse carboidrato em 500 mL de água gelada. Considerando o exposto, a porcentagem, em massa, de maltodextrina da solução é igual a Dado: Densidade da água = 1 g/mL. A 0,07%. B 0,08%. C 2,50%. D 7,41%. E 8,00%. QUESTÃO 54 Os irmãos João, José e Maria sempre andam de mãos dadas quando saem para caminhar. João gosta de andar descalço, já José e Maria andam de tênis, cuja sola é de borracha. Em certo momento, ao parar para descansar, ainda de mãos dadas, um deles acaba en- costando sem querer em uma cerca eletrificada. Sabendo que a pele humana pode ser considerada um bom condutor e a borracha um bom isolante para a diferença de potencial entre a cerca eletrificada e o chão, a situação em que somente João e Maria levam choque está representada em: A João José Maria Cerca eletrificada B João JoséMaria Cerca eletrificada C JoãoJosé Maria Cerca eletrificada D João José Maria Cerca eletrificada E Arte: sequência dos nomes: Maria, João, José João JoséMaria Cerca eletrificada QUESTÃO 55 Inmetro prepara normas para venda de mamadeiras sem bisfenol O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade eTecno- logia (Inmetro) lançou uma consulta pública para aperfei- çoar e rever a regulamentação para a fabricação e venda de mamadeiras. Entre os requisitos, está a proibição do uso do bisfenol A na composição desses produtos. PDF FINAL - ERRATAS / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (17:00) 33 34
  16. 16. CN - 1° dia | Ciclo 5 - Página 23 2014 Em 2011, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou que mamadeiras fabricadas no Brasil ou importadas não poderiam mais ter a substância bisfenol A. A decisão da agência reguladora teve como base estudos que apontam riscos à saúde decorren- tes da exposição à substância – mesmo em níveis in- feriores aos que atualmente são considerados segu- ros. O bisfenol A é usado na fabricação de produtos plásticos, como potes, escovas de dente, copos, ca- deiras e no revestimento interno de latas. Quando o plástico é aquecido ou congelado, moléculas do bisfenol podem se desprender. Disponível em: <http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/noticia/2013-12-10/ inmetro-prepara-normas-para-venda-de-mamadeiras-sem-bisfenol>. Acesso em: 11 jul. 2014. A molécula de bisfenol está representada a seguir: OHHO CH3 CH3 Com base na figura, a fórmula molecular do bisfenol e sua função orgânica são, respectivamente, A C2 H8 O2 e fenol. B C2 H8 O2 e álcool. C C15 H8 O2 e álcool. D C15 H16 O2 e fenol. E C15 H16 O2 e álcool. QUESTÃO 56 Ácido sulfúrico Fórmula química: H2 SO4 1) IDENTIFICAÇÃO DOS DANOS AVISO: Corrosivo! Cancerígeno! Causa severas quei- maduras por todo o corpo. Pode ser fatal se ingerido ou em contato com a pele. Nocivo se for inalado.Afeta os dentes. Índices Saúde: 3 – severo Flamabilidade: 0 – nenhum Reatividade: 3 – severo Contato: 4 – perigo extremo Equipamento a ser usado em laboratório: óculos de segurança ou protetor facial, avental e luvas imper- meáveis. Código de armazenamento: branco (corrosivo). *Etiqueta deve conter a precaução de se evitar contato com olhos, pele e roupas, respiração da poeira. Deve conter também instruções de se usar com ventilação adequada. Disponível em: <www.qca.ibilce.unesp.br/prevencaoprodutos/ acido_sulfurico.html>. Acesso em: 29 abr. 2014. As instruções do texto tratam do manuseio de ácido sulfúrico em um laboratório. Tendo em vista a teoria de Arrhenius, em caso de incêndio envolvendo ácido sulfúrico, o procedimento correto a se adotar é utilizar A água para a contenção do fogo. B vassoura para enxugar o ácido concentrado. C serragem para enxugar o ácido concentrado. D extintor de dióxido de carbono para conter o incêndio. E ácido acético a 5% para lavar áreas queimadas e cobri-las com gaze esterilizada. QUESTÃO 57 O trecho a seguir pertence a um livro que conta fatos da vida de Richard P. Feynman, considerado um dos maiores físicos do século XX. Havia um livro que começava com quatro figuras: pri- meiro um brinquedo de corda; a seguir um automóvel; depois um rapaz a andar de bicicleta; e depois outra coi- sa qualquer: E por baixo de cada figura lia-se: “O que o faz mover?”. Era o tipo de coisa de que o meu pai me teria falado: “O que o faz mover? Tudo se move por o Sol brilhar.” E depois divertíamo-nos a discutir o assunto: – Não, o brinquedo move-se porque a mola está enrolada, dizia eu. – Como é que a mola se enrolou? – perguntava ele. – Eu enrolei-a. – E como é que consegues mover-te? – A partir do que como. – E a comida só cresce porque o Sol brilha. Por isso, é por o Sol brilhar que todas as coisas se movem. Richard Phillips Feynman. Deve ser Brincadeira, Sr. Feynman! Universidade de Brasília, 2000. Segundo o que se pode inferir do texto, a energia pro- duzida pelo Sol é absorvida por plantas no processo de fotossíntese, as quais servem de alimento para ani- mais, e ambos servem de alimento para uma criança. Dessa forma, a criança consegue obter a energia neces- sária para enrolar a mola, conforme indica o esquema a seguir: Sol Planta I Ser humano Compressão da mola IIIII Nos processos I, II e III, há transformação, de energia A eletromagnética do Sol em energia química para a planta no processo I; em II, de energia química da planta em energia química para o ser humano, que a converte em outros tipos de energia em seu corpo; e de energia cinética da sua mão em energia potencial elástica para comprimir a mola, em III. PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (17:01) 35 36
  17. 17. CN - 1° dia | Ciclo 5 - Página 24 2014 B química do Sol em energia química para a planta no processo I; em II, de energia química da planta em energia eletromagnética para o ser humano, que a converte em outros tipos de energia em seu corpo; e de energia eletromagnética em energia potencial elástica para comprimir a mola, em III. C cinética do Sol em energia química para a planta no processo I; em II, de energia química da planta em energia potencial gravitacional para o ser hu- mano, que a converte em outros tipos de energia em seu corpo; e de energia potencial gravitacional de sua mão em energia cinética para comprimir a mola, em III. D química do Sol em energia química para a planta no processo I; em II, de energia química da planta em energia química para o ser humano, que tam- bém a converte em outros tipos de energia em seu corpo; e de energia cinética em energia potencial gravitacional para comprimir a mola, em III. E eletromagnética do Sol em energia química para a planta no processo I; em II, de energia química da planta em energia cinética para o ser humano, que a converte em outros tipos de energia em seu corpo; e de energia cinética da sua mão em ener- gia potencial gravitacional para comprimir a mola, em III. QUESTÃO 58 Albinismo é um distúrbio que impossibilita a produção de pigmentos naturais do corpo. Ele ocorre em humanos na proporção de uma pessoa a cada 17 mil, independente do sexo, e também em outros animais. Os principais efeitos do albinismo são a falta de pigmentação (cor) na pele, cabelos e até olhos (em alguns casos somente nos olhos). As causas do albinismo podem variar de caso para caso, assim como a intensidade dos seus efeitos. Geralmente, ele é causado por falhas aleatórias ou herdadas em um ou mais genes que regulam a produção da melanina, proteína responsável pela pigmentação e a primeira proteção do corpo contra os raios ultravioleta do Sol. Para entender como ela funciona, basta lembrar que quando tomamos Sol a pele “escurece”: isso significa que houve um aumento na quantidade de melanina na pele para absorver melhor a radiação solar. Até o momento, já se descobriu que falhas em genes de cinco dos 46 cromossomos humanos podem causar alguma forma de albinismo. Disponível em: <http://revistagalileu.globo.com/EditoraGlobo/componentes/article/ edg_article_print/1,3916,1045092-1716-1,00.html>. Acesso em: 3 mar. 2014. Conforme o texto, as causas do albinismo podem va- riar de caso para caso. No entanto, sabe-se que esse distúrbio é, geralmente, causado por A recombinação gênica. B mutação gênica ou cromossômica. C deriva genética. D deficiência de vitaminas. E exposição excessiva ao Sol. QUESTÃO 59 Nos centros urbanos, as estações de tratamento de água (ETA) são projetadas para fornecer continuamente água para o consumo humano, atendendo a padrões de potabilidadeestabelecidospelogovernoefiscalizadospor autoridades sanitárias. A água, captada nos mananciais, se torna potável passando por processos que destroem microrganismos, potenciais causadores de doenças, re- tiram sedimentos em suspensão, controlam o aspecto e o gosto. As principais operações consistem em decanta- ção, coagulação/floculação, filtração e desinfecção. Disponível em: <http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc18/A11.PDF>. Acesso em: 11 jul. 2014. Com relação à etapa de coagulação/flotação, o pro- cesso é realizado com a adição de sulfato de alumínio e cal, sendo que esta reage rapidamente com a água, formando hidróxido de cálcio. Assim, efetua-se a agita- ção mecânica da mistura, o que garante uma distribui- ção rápida e uniforme das substâncias. A reação representada a seguir ocorre entre o sulfato de alumínio e o hidróxido de cálcio, com a formação do hidróxido de alumínio, que atua como agente floculante. A 2 (SO4 )3 + Ca(OH)x = A (OH)y + CaSO4 O valor de x, o de y e a soma dos menores coeficientes inteiros que balanceiam a equação são, respectivamente, A 2, 3 e 4. B 2, 1, e 7. C 2, 3 e 9. D 3, 2 e 9. E 2, 3 e 18. QUESTÃO 60 O enorme alarde provocado pela divulgação do re- latório do IPCC de 2007 causou muita dúvida entre as pessoas. A mais comum é culpar o efeito estufa por essas alterações climáticas. O efeito estufa, no entanto, é um fenômeno natural essencial para permitir a vida no planeta. A camada de gases que envolve a Terra é responsável por mantê-la aquecida. Sem ela, o planeta seria coberto PDF FINAL - ERRATAS / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (17:03) 37 38 39
  18. 18. CN - 1° dia | Ciclo 5 - Página 25 2014 de gelo. Para entendê-lo, basta imaginar uma estufa de plantas, comuns em jardins botânicos. Neste caso da estufa, o vidro que mantém a temperatura funciona como os gases do efeito estufa. A Terra é naturalmente protegida por uma camada de gases – formada por nitrogênio (aprox. 78%), oxigênio (aprox. 21%), vapor-d’agua (1%), dióxido de carbono (aprox. 0,04%) e outros gases em menor quantidade – que faz com que o planeta se mantenha aquecido e habitável. Essa camada de gases funciona como uma redoma, impedindo que boa parte da radiação solar seja refletida de volta para o espaço. Ao reter o calor na superfície da Terra, o efeito estufa mantém a temperatura em cerca de 16 °C – nem muito quente, nem muito frio, permitindo o desenvolvimento da vida humana. Sem essa barreira, a superfície da Terra seria coberta de gelo, com uma temperatura média em torno de –17 °C. Desde a revolução industrial, a concentração na at- mosfera dos gases causadores do efeito estufa tem au- mentado e, nos últimos anos, este ritmo tem sido acelera- do. Segundo cientistas do Painel Intergovernamental de Mudanças do Clima (IPCC), a principal causa deste au- mento é a queima de combustíveis fósseis utilizados para gerar energia e para a produção de bens de consumo. No Brasil, essas emissões estão amplamente li- gadas ao desmatamento, principalmente da floresta amazônica, mas outras fontes antrópicas de gases do efeito estufa também podem ser ligadas ao aumento desse fenômeno [...]. Disponível em: <www.institutocarbonobrasil.org.br/mudancas_climaticas/ efeito_estufa>. Acesso em: 30 abr. 2014. (Adapt.). Suponha que seu amigo tenha lido esse texto na es- cola e, estando preocupado com o efeito estufa, queira saber o que ele pode fazer para amenizar o problema. Uma ação importante que ele poderia fazer seria A evitar utilizar o carro como meio de transporte, dando preferência ao transporte coletivo e à bicicleta. B dar preferência a carros movidos a gasolina, pois esse combustível lança menos gases prejudiciais que o álcool. C trocar as lâmpadas fluorescentes por incandes- centes, que poupam cerca de meia tonelada de CO2 por ano. D comer mais carne bovina, pois esses animais emi- tem pequenas quantidades de metano em seus dejetos e ruminação. E evitar plantar árvores em praças públicas, pois o processo de fotossíntese libera como produto o gás carbônico. QUESTÃO 61 O Parque Nacional da Serra da Canastra situa-se no Sudoeste de Minas Gerais. É composto de várias fito- fisionomias do bioma cerrado, com predomínio de vá- rios tipos de campos. Foi criado em 1972, com 200 mil hectares. O Parque possui variada beleza cênica com grandes paredões de rocha onde existem várias e belas cachoeiras. Esse tipo de paisagem atrai adeptos dos esportes de aventura e do turismo contemplativo, en- tre outros, o de observação de aves silvestres. Os pon- tos turísticos mais procurados são a nascente do Rio São Francisco (Figura A) e a cachoeira Casca D’Anta (Figura B). Nas imediações do parque vivem agricultores familiares que cultivam plantações e gado (Figura C). Disponível em: <www.icmbio.gov.br/portal/o-que-fazemos/visitacao/ucs- abertas-a-visitacao/198-parque-nacional-da-serra-da-canastra.html>. Acesso em: 8 mar. 2014. (Adapt.). Figura A Disponível em: <http://br.viarural.com/servicos/turismo/parques-nacionais/ da-serra-da-canastra/>. Figura B Disponível em: <http://br.viarural.com/servicos/turismo/parques-nacionais/ da-serra-da-canastra/>. PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14) 40
  19. 19. 2014 CN - 1° dia | Ciclo 5 - Página 26 2014 Figura C Disponível em: <http://www1.spbancarios.com.br/rdbmateria.asp?c=357>. Analisando as figuras apresentadas e considerando o exposto no texto, pode(m) ser considerada(s) foto- grafia(s) de um ecossistema A somente a figura A. B somente a figura B. C somente a figura C. D somente as figuras A e B. E todas as figuras. QUESTÃO 62 O aquecimento do planeta é uma realidade e, se nada for feito, ele trará consequências catastróficas para a biodiversidade e para o ser humano. Por isso, é preciso pressionar empresas e governos a abandona- rem fontes fósseis de geração de energia e substituí- -las pelas novas renováveis. Essa é uma estratégia não só para reduzir as emissões de gases-estufa, mas para consolidar um crescimento econômico baseado em tecnologias que não prejudicam o planeta. Disponível em: <www.greenpeace.org/brasil/pt/O-que-fazemos/ Clima-e-Energia>. Acesso em: 8 mar. 2014. (Adapt.). Suponha que você trabalhe em uma organização não governamental (ONG) e que o texto apresentado te- nha sido a fala do diretor. Estando de acordo com a estratégia adotada pela ONG, você incentivará A o governo a investir em mais usinas a carvão mine- ral, atendendo aos objetivos do diretor. B as empresas a utilizarem petróleo como principal fon- te de energia para a produção industrial. C o governo e as empresas a investirem no aumento da utilização de gás natural. D as empresas e o governo a utilizarem, por exemplo, o Sol como fonte de energia. E o governo a não adotar fontes de energia não usuais, como a produzida pelas marés. QUESTÃO 63 Um motorista, ao estacionar seu carro, não conseguia ver onde acabava a parte da frente de seu veículo; porém, ao olhar para o carro que estava estacionado à frente, ele viu o reflexo de seu próprio carro, o que facilitou para o motorista estacioná-lo, pois conseguiu visualizar o extre- mo frontal de seu carro pelo seu reflexo no outro carro. Admitindo que a parte traseira do carro da frente, na qual havia o reflexo do carro do motorista, seja plana, se o motorista quiser estacionar a uma distância de 15 cm do carro da frente, a distância entre a imagem do extremo frontal do carro, que o motorista vê pelo reflexo, e a parte da frente dele vale A 15 cm. B 30 cm. C 45 cm. D 60 cm. E 75 cm. QUESTÃO 64 Os aminoácidos são moléculas orgânicas formadas por átomos de carbono (C), hidrogênio (H), oxigênio (O) e nitrogênio (N), sendo que alguns podem conter enxofre em sua composição. Todas as moléculas de aminoácidos contêm um grupo carboxílico (COOH), um grupo amina (NH2 ) e um átomo de hidrogênio (H), ligados a um átomo de carbono, chamado de carbono alfa. A esse mesmo carbono também é ligado um radical, genericamente chamado de R, esse radical varia de acordo com o aminoácido, ou seja, cada um dos 20 aminoácidos existentes contém seu próprio radical, que pode variar de um simples átomo de hidrogênio (H), como é o caso da glicina, para grupos bem mais complexos. Disponível em: <www.infoescola.com/bioquimica/aminoacido/>. (Adapt.). Dentre os aminoácidos apresentados a seguir, aquele que apresenta dois carbonos quirais em sua estrutura está representado em: A OO OH NH2 H2 N B O OH HH2 N C O OH H N H D O OHHO HH2 N E O OH HH2N CH3 H3C PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14) 41 42 43
  20. 20. CN - 1° dia | Ciclo 5 - Página 27 20142014 QUESTÃO 65 A acetona é um líquido incolor, solúvel em água e em solventes orgânicos, tem cheiro forte e é inflamável. Sua principal característica é de atuar como solvente de esmaltes, vernizes e na extração de óleos de sementes vegetais. [...] Ela é produzida industrialmente pela oxidação do cumeno (isopropilbenzeno). O cumeno [...] é envia- do a uma coluna de contato para a reação de oxidação com o oxigênio do ar, formando o hidroperóxido de cume- no. Posteriormente esse produto passa para o recipiente de decomposição, onde, pela adição de ácido sulfúrico, transforma-se [na acetona e em outro composto aromático (A)]. Disponível em: <www.mundoeducacao.com/quimica/>. Acesso em: 11 jul. 2014. (Adapt.). C CH3 O2 CH3 H C CH3 CH3 CH3 OH CH3 O CA Cumeno Hidroperóxido de cumeno + O H+ H2O A nomenclatura oficial da acetona e a função orgânica a que pertence o composto A são, respectivamente, A propanal e fenol. B propanona e fenol. C propanal e aldeído. D propanona e álcool. E ácido propanoico e fenol. QUESTÃO 66 Uma empresa de entrega de pizzas promete entregar seus pedidos em 30 minutos, contados a partir do momento em que o consumidor acaba de fazer seu pedido. Certo dia, um consumidor pediu uma pizza; logo em seguida, a pizzaria já começou a fazê-la, e ela levou 9 minutos para ficar pronta. Da entrega da pizza ao motoqueiro até ele sair, passou-se 1 minuto. O primeiro trecho de seu percurso, cuja velocidade máxima permitida era de 80 km/h, tinha 10 km de comprimento. Na primeira metade desse trecho, devido ao trânsito, o motoqueiro andou a uma velocidade constante de 90% da velocidade máxima; já na segunda metade, as condições de trânsito melhoraram, possibilitando que ele andasse na velocidade máxima permitida na pista. No segundo e último trecho do percurso, que leva direta- mente ao endereço de entrega da pizza, o motoqueiro andou na velocidade máxima permitida, de 60 km/h. Qual deve ser o comprimento aproximado do segundo trecho para que o motoqueiro consiga chegar ao local da entrega em exatos 30 minutos, contados a partir do momento em que o cliente acabou de fazer o pedido? A 1,2 km B 4,6 km C 7,3 km D 9,2 km E 12,1 km QUESTÃO 67 Combustível é qualquer material cuja combinação química com outro seja exotérmica, em geral é qualquer subs- tância que reage com o oxigênio produzindo calor, chamas e gases. Ao nosso redor existem várias substâncias que podem ser usadas como combustível. Chamamos de queima ou combustão a reação química pela qual os consti- tuintes do combustível se combinam com o oxigênio do ar. Esta é a reação que ocorre nas câmaras de combustão dos veículos automobilísticos. Disponível em: <www.brasilescola.com/quimica/combustivel.htm>. Acesso em: 11 jul. 2014. (Adapt.). Na tabela a seguir, são apresentados alguns combustíveis com seus respectivos calores de combustão. Combustível Fórmula Calor liberado na queima (kJ/mol) Gás natural CH4 890 Etanol C2 H5 OH 1.350 Gasolina C8 H18 5.471 Querosene C12 H26 7.746 Óleo diesel C16 H34 10.297 PDF FINAL - ERRATAS / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (17:04) 44 45 46
  21. 21. CN - 1° dia | Ciclo 5 - Página 28 2014 Partindo de uma mesma quantidade, em mol, de cada um dos combustíveis, aquele que apresenta a maior quantidade de calor liberado por mol de CO2 formado na queima é o(a) A etanol. B gasolina. C querosene. D óleo diesel. E gás natural. QUESTÃO 68 A charge demonstra a evidência da necessidade de mudanças para o uso de fontes de energia consi- deradas limpas e renováveis. Os biocombustíveis têm surgido na mídia como alternativa para a contenção do aquecimento global. As preocupações com as ques- tões ambientais têm sido muito difundidas no mundo inteiro, principalmente após o Protocolo de Kyoto. Disponível em: <http://geoforenergy.wordpress.com/2011/08/21/fontes- energeticas-limpassera/>. Acesso em: 9 mar. 2014. (Adapt.). Na charge, defende-se, de certa forma, o uso dos bio- combustíveis como fonte limpa e renovável. Sabendo que biocombustíveis, como o biodiesel e o etanol, são provenientes de óleos vegetais – de espécies oleagi- nosas – e gorduras animais, pode-se comparar o seu uso ao de outras fontes de energia. Nesse caso, os biocombustíveis podem ser considerados como van- tajosos, pois A não envolvem o consumo de água em nenhuma etapa. B aumentam a biodiversidade dos ecossistemas brasileiros. C possibilitam a fixação do carbono na forma de biomassa. D diminuem a devastação de áreas cobertas por florestas. E diminuem o uso de fertilizantes nitrogenados no solo. QUESTÃO 69 Aquele pequeno choque que quase todos já sentiram quando tocam principalmente em metais depois de pisar num tapete num dia mais frio e seco é o tipo de energia que pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Geór- gia (Georgia Tech), nos Estados Unidos, estão utilizan- do para desenvolver geradores capazes de recarregar celulares e fazer funcionar sensores autoalimentados. Eles se utilizam da tribologia, ciência que estuda o atri- to, o desgaste e a lubrificação. Os geradores triboelé- tricos que eles estão construindo se baseiam na troca de elétrons entre dois materiais, um que doa e outro que recebe, quando atritados. A repetição contínua des- se processo gera uma pequena corrente que pode ser aproveitada por eletrodos instalados no dispositivo. Esse processo já era conhecido, o que os pesquisadores li- derados pelo Professor ZhongLin Wang inovaram foi na forma de separação dos dois materiais que provoca um melhor aproveitamento do fluxo da corrente elétrica. Disponível em: <http://revistapesquisa.fapesp.br/2014/01/13/energia-do- atrito/> Acesso em: 30 jun. 2014. A tabela a seguir mostra uma série triboelétrica, ou seja, que indica uma tendência de facilidade em se obter car- ga eletrostática quando dois materiais são atritados. Carga Materiais Pele humana seca Couro Pele de coelho Vidro Cabelo humano Nylon Lã Chumbo Pele de gato Seda Alumínio Papel Algodão Aço Madeira Âmbar Borracha dura Níquel e cobre Latão e prata Ouro e platina Poliéster Isopor Filme de PVC Poliuretano Polietileno PVC Teflon PositivaNegativa Neutra PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14) 47 48
  22. 22. CN - 1° dia | Ciclo 5 - Página 29 2014 Tomando como base os dados da tabela, depreende-se que os materiais que mais facilitariam a obtenção de car- gas elétricas por meio do atrito entre eles e que poderiam ser usados para se obter energia para carregar uma ba- teria de celular são A vidro e lã. B âmbar e isopor. C filme de PVC e aço. D couro e PVC. E lã e algodão. QUESTÃO 70 O relógio de pêndulo já foi muito usado antigamente para marcar o tempo, pois, para pequenas oscilações, é um instrumento bastante preciso. Quando um pêndulo está em uma superfície plana, como mostrado a seguir, seu período de oscilação é bem preciso, dependendo apenas do comprimento de seu fio e da aceleração externa ao sistema ao qual está submetido, como a aceleração da gravidade, por exemplo. Apesar dessa vantagem, esse tipo de instrumento era inútil para os navegadores e acabou sendo substituído por outro aparato, formado por uma mola e uma massa em sua ponta, conforme mostra a figura a seguir: m Nas grandes navegações, é bem mais útil fazer uso de um oscilador harmônico formado por um sistema massa-mola do que um pêndulo simples para se medir o tempo, pois A a precisão do período do oscilador massa-mola é maior que a do pêndulo simples em qualquer situação. B o período do oscilador massa-mola não é tão in- fluenciado pelo balanço do navio como o do pên- dulo simples. C a amplitude do movimento é mais relevante no pe- ríodo do sistema massa-mola do que no do pêndu- lo simples. D o pêndulo simples só é um bom medidor de tempo quando oscila em ressonância, ao contrário do siste- ma massa-mola . E há conservação da energia total no sistema massa- -mola, e em um pêndulo simples não. QUESTÃO 71 O sucesso do etanol de segunda geração, que pro- duz combustível a partir da celulose da cana-de-açú- car e amplia sua produtividade, poderá revolucionar o setor sucroenergético do Brasil, na opinião do Pro- fessor Sérgio Salles-Filho, coordenador do Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação para a Sustentabilidade no Setor Sucroenergético (Nagise) da Universidade de Campinas (Unicamp). Disponível em: <http://g1.globo.com/sp/piracicaba-regiao/noticia/2013/10/ etanol-de-segunda-geracao-promete-revolucionar-setor-diz-especialista.html>. O diferencial dessa tecnologia é o aproveitamento de bagaço de cana-de-açúcar, o que permite um au- mento na produção de até 40% sem necessidade de ampliar a área plantada com canavial. Disponível em: <www.petrobras.com.br/fatos-e-dados/conheca-o-etanol- produzido-com-bagaco-de-cana.htm?gclid=CKCfyea9qb0CFaLm7AodU1cAyg>. Considere que, no ano de 2013, a produção de etanol no Brasil, utilizando a cana-de-açúcar, foi de 26,4 bi- lhões de litros, sendo que a produtividade foi de 66 L de etanol para cada tonelada de cana e a colheita foi de 74 t de cana-de-açúcar por hectare. Admitindo-se que haverá um aumento de produtivida- de de 30,3% se for utilizado o etanol de segunda ge- ração, com o uso dessa tecnologia, a área cultivada, para atingir a mesma produção de etanol verificada em 2013 (mantida a produção de cana por hectare), deve- rá ser reduzida em, aproximadamente, A 1,2∙106 ha. B 4,2∙106 ha. C 5,4∙106 ha. D 3,1∙108 ha. E 4,0∙108 ha. PDF FINAL / CONFIGURAÇÕES DO DOCUMENTO ATUAL / MARCELO.NASCIMENTO / 24-07-2014 (14:14) 49 50

×