Fisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino

6.325 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
14 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.325
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
340
Comentários
0
Gostaram
14
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino

  1. 1. SISTEMA ENDÓCRINO
  2. 2. ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA ENDÓCRINO Endócrinas Órgão hospedeiro glândulas Exócrinas Mensageiros químicos Órgão alvo ou receptor hormônios;
  3. 3. GLÂNDULAS Endócrinas Não possuem canais excretores; Substância (hormônios) – dentro do sangue ou da linfa. Exócrinas Possuem ductos excretórios; Compartimento específico ou superfície. Exemplo: glândulas sudoríparas
  4. 4. Classificação Química dos Hormônios ESTERÓIDES - Colesterol; lipossolúveis; fácil difusão; - Córtex adrenal (cortisol e aldosterona); - Ovários (estrogênio e progesterona) - Placenta (estrogênio e progesterona) - Testículos (testosterona)
  5. 5. Classificação Química dos Hormônios Não-Esteróides - Não lipossolúveis - Protéicos ou peptídios * Tireóide (T3 e T4) * Medula adrenal (Catecolaminas) - Aminoácidos * Hormônios da hipófise anterior e posterior; * Pâncreas (insulina e glucagon); * Glândulas paratiréoides (hormônio paratireóideo)
  6. 6. Características da Ação Hormonal Mecanismos Especificidade fisiológicos Controle da secreção hormonal
  7. 7. Características da Ação Hormonal Especificidade da Ação Hormonal Órgão alvo específico; Receptor hormonal específico; Sistema de chave / fechadura (receptor); Fox, 2000
  8. 8. Características da Ação Hormonal Mecanismo Fisiológico da Ação Hormonal Mecanismo AMP cíclico (AMP – adenosina monofosfato); Fox, 2000
  9. 9. Características da Ação Hormonal Controle da Secreção Hormonal Mecanismo de retroalimentação (feedback) negativa – bloqueio ou redução da secreção hormonal Sistema nervoso - Adrenalina e noradrenalina (SNS); - ADH – hipófise posterior Fox, 2000
  10. 10. Concentrações Circulantes dos Hormônios Controle da glândula endócrina Estimulação Hormonal - Influência de outros hormônios; - Exemplo: hipófise anterior Estimulação Humoral - Oscilações nos níveis de íons, nutrientes no sangue, bile estímulo hormonal; - Exemplo: Glicose pâncreas Insulina
  11. 11. Concentrações Circulantes dos Hormônios Controle da glândula endócrina Estimulação Neural - Influência da atividade neural; - Estresse – Sistema Nervoso Simpático Catecolaminas
  12. 12. HIPÓFISE HIPÓFISE ANTERIOR HIPÓFISE POSTERIOR
  13. 13. Os hormônios hipofisários e o seu controle pelo hipotálamo Relações hipotálamo-hipofisárias Hipotálamo e hipófise atuam de forma coordenada, para harmonizar muitos sistemas endócrinos. Controlam o funcionamento da tireóide, da supra-renal, das glândulas reprodutoras, regulam o crescimento, a produção de leite e a osmorregulação; A hipófise e o hipotálamo se conectam através da haste hipofisária O hipotálamo controla a secreção dos hormônios através de mecanismos neurais e hormonais
  14. 14. HORMÔNIOS DA HIPÓFISE ANTERIOR Hormônio do Crescimento Adrenocorticotropina Hormônio TireóideEstimulante Hormônio FolículoEstimulante Hormônio Luteinizante Prolactina
  15. 15. HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (GH) Hormônio somatotrópico ou somatotropina; Hipófise anterior – pulsátil e intermitente; Hormônio Hipotalâmicos Hormônio de liberação do GH (GHRH) Hormônio de inibição (GHIH/somatostatina); do GH
  16. 16. HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (GH) Efeitos Metabólicos Crescimento dos somatomedina C); tecidos (fígado - Aumenta síntese protéica; Mobiliza ácido graxo do tecido adiposo – conversão em acetil-CoA – fonte de energia; Reduz a utilização da glicose em todo corpo – exercício mais prolongado .
  17. 17. HORMÔNIO DO CRESCIMENTO E EXERCÍCIO Fatores de estimulação da secreção Inanição (deficiência de proteína); Hipoglicemia ou baixa concentração de ácido graxo no sangue; Exercício; Sono (primeiras 2 horas); Exercício Estimula a liberação do GH ↔ intensidade do exercício; Aumento da freqüência de pulso do GH; Produção de opiáceos endógenos – inibição da produção hepática de somatostatina.
  18. 18. Hormônio Tireoestimulante (TSH) Secretado pela hipófise anterior; Hormônio liberação – TRH; Controla a glândula tireóide; Mantém o crescimento e o desenvolvimento; Aumenta a atividade metabólica das células tireóideas; Hormônios tiroxina (T4), triiodotironina (T3) e Calcitonina (homeostasia do cálcio) - 93% - tiroxina e 7% - triiodotironina; - Tiroxina – 1 mg/semana de iodo (iodeto);
  19. 19. Sistema de Retroalimentação – Controle da liberação do TSH McArdle et al, 1998
  20. 20. Efeitos Fisiológicos de Hormônios Tireoidianos Aumento do metabolismo basal do corpo; ↑ a síntese protéica ↔ ↑ síntese de enzima; ↑ tamanho e quantidade de mitocôndrias; Captação rápida de glicose – células; ↑ glicólise (degradação glicose - ácido pirúvico); ↑ gliconeogênese (proteína ou glicerol da gordura – glicose); ↑ mobilização lipídica – ácido graxo livre – oxidação;
  21. 21. HORMÔNIO PARATIROIDIANO Está localizada no pescoço, na face dorsal dos lobos tireoideanos; São altamente vascularizadas; Secretam o paratormônio, que juntamente com a calcitonina e vitamina D controlam o balanço de cálcio e fosfato no organismo; A formação dos ossos e dentes e remodelagem do osso é função deste hormônio;
  22. 22. HORMÔNIO PARATIROIDIANO Função do paratormônio • Regular a concentração de Ca2+ no LEC • Estímulo para a secreção - ↓ da concentração plasmática de Ca2+ - células paratireóideas possuem sensor de Ca2+
  23. 23. GLÂNDULAS PARATIRÓIDES
  24. 24. AÇÕES DO PARATORMÔNIO ↓ [Ca+2] plasmática ↓ [Ca+2] plasmática ↑ PTH ↑ PTH OSSO OSSO ↑ Reabsorção ↑ Reabsorção óssea óssea RIM RIM ↑ Reabsorção ↑ Reabsorção de Ca+2 e ↓ PO4 de Ca+2 e ↓ PO4 ↑ [Ca+2] plasmática ↑ [Ca+2] plasmática INTESTINO INTESTINO Estimula enzima que Estimula enzima que ativa VIT D ativa VIT D
  25. 25. Hormônios Gonadotrópicos Hormônios folículo estimulante (FSH) e hormônio luteinizante (LH) – hipófise anterior - GnRH; FSH Inicia o crescimento dos folículos e estimula a produção de estrogênio - ovários; Promove o desenvolvimento do espermatozóide – testículos; LH Secreção de estrogênio e progesterona e ruptura do folículo – fertilização; Testículos - secreção de testosterona.
  26. 26. Ovários Glândula endócrina – hormônios sexuais feminino – estrogênio e progesterona; Progesterona Regula o ciclo reprodutivo feminino; Contração do músculo liso uterino; Desenvolvimento das glândulas mamárias; Estrogênio Regulação da ovulação e do ciclo menstrual; Desenvolvimento dos órgãos e das características sexuais femininas; Armazenamento de gordura – subcutâneo
  27. 27. Tamanho Muscular Produção De Espermatozóide Gordura Corporal Testículos testosterona Aumento do N◦ hemácias Características Sexuais Masculinas
  28. 28. Efeitos Deletérios da Testosterona Como Agente Anabolizante ↓ volume testicular; Homem ↓ espermatozóide; ↓ função reprodutiva; Câncer de próstata; Hipertensão arterial. Mulher Acne Alopecia Hipertrofia do clitóris Irregularidade menstrual Agressividade
  29. 29. Adrenais ou Supra-Renais São duas glândulas localizadas sobre os rins; Composição O córtex da supra renal (glicocorticóides, os mineralocorticóides e os androgênicos); Medula adrenal (adrenalina e noradrenalina)
  30. 30. Hormônio Adrenocorticotrópico (ACTH) Regula os hormônios do córtex supra- renal; Hormônios adrenocorticais Mineralocorticóides - Aldosterona Glicocorticóide - Cortisol Gonadocorticóides - Androgênios
  31. 31. Hormônio Adrenocorticotrópico Aldosterona Produzido pelo córtex da supra renal; Equilíbrio eletrolítico dos líquidos extracelulares; - Reaborção renal de sódio; - Excreção de potássio Fatores que estimulam a secreção - Diminuição do sódio plasmático; - Diminuição do volume sangüíneo; - Diminuição da pressão arterial; - Aumento da concentração plasmática de potássio
  32. 32. Aldosterona e Exercício • Mecanismo Renina-Angiotensina 1. A atividade muscular – transpiração; 2. Transpiração – reduz o volume plasmático e o fluxo renal (SNS); 3. Liberação de renina (rins) – angiotensina I – angiotensina II; angiotensinogênio 4. Angiotensina II – constritor arteriolar (↑ PA) e aldosterona – córtex adrenal; 5. Aldosterona – reabsorção renal de Na+ e H2O; 6. Aumento do volume plasmático
  33. 33. A transpiração reduz o Volume plasmático e o Fluxo sangüíneo renal M E C A N I S M O Atividade Muscular transpiração Renina Angiotensina I Angiotensina II R E Angiotensina II N ↓ I Aldosterona N A Aumento do volume plasmático A N G I O T E N S I N A
  34. 34. Hormônios Adrenocorticais Cortisol ou Hidrocortisona Hipotálamo - ACTH – Córtex supra-renal Promove a utilização de ácidos graxos; Bloqueia a entrada de glicose nos tecidos; Efeito diabetogênico - conserva o açúcar do sangue/antagonista da insulina; Ação antiinflamatória com a adrenalina.
  35. 35. Noradrenalina e Adrenalina Secretados pela medula supra-renal e terminações nervosas; 80% - adrenalina e 20% - noradrenalina Prolonga e aumenta – efeitos simpáticos; Ação metabólica Estimula a glicogenólise –fígado e músculo ativo Estimula a lipólise – tecido adiposo;
  36. 36. HIPÓFISE POSTERIOR Hormonio Antidiurético (ADH) armazena Ocitocina
  37. 37. Hormônio Antidiurético Hipotálamo – Neuro-hipófise Funções Controla a excreção de água pelo rim; Limita a produção grandes volumes de urina; Reabsorção de água - túbulos coletores renais; Promove vasoconstrição e elevação da pressão arterial
  38. 38. Hormônios Pancreáticos Insulina Metabolismo das gorduras - Substrato energético primário – ácidos graxos; - Insulina - ↑ utilização da glicose - ↓ gorduras; - Síntese de ácidos graxos * Grande quantidade de glicose – glicogênio hepático – células hepáticas (formação de gordura) – triglicerídio. * Insulina – lipoproteína-lipase – triglicerídio – ácidos graxos.
  39. 39. Hormônios Pancreáticos Insulina e exercício Diminuição da insulina – duração do exercício; Aumento na sensibilidade à insulina; ↓ glicose sangüínea ↑ captação da glicose hepática – liberação glucagon e adrenalina (liberação da glicose) Costill et al 1977
  40. 40. Hormônios Pancreáticos Glucagon (“antagonista da insulina”) Estimula a glicogenólise (conversão do glicogênio em glicose) Gliconeogênese pelo fígado (produção de carboidratos a partir de outras fontes – gorduras e proteínas; Estimula a lipólise Reduz a síntese de triglicerídeos Controlado pelo nível sangüíneo de glicose - ↓ da concentração glicose (exercício ou restriçao alimentar
  41. 41. Glucagon e Exercício Costill et al, 1977

×