Geopolítica da Europa

861 visualizações

Publicada em

Aula de geografia sobre geopolítica da Europa. Guerra Fria, unificação da Alemanha e da Itália.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
861
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
18
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geopolítica da Europa

  1. 1. Europa: Estrutura Geopolítica Professor: Herbert Galeno Blog: herbertgaleno.blogspot.com.br www.youtube.com/herbertmiguel
  2. 2. Unificação na Europa • Importantes alterações ocorreram no mapa da Europa durante as últimas décadas do século XIX: regiões que tinham costumes, línguas, e aspectos étnicos em comum se mobilizaram para estabelecer um único estado. Tanto a Alemanha quanto a Itália, passaram por esse processo.
  3. 3. Unificação da Itália
  4. 4. Unificação da Alemanha
  5. 5. Estrutura Geopolítica • Os limites entre os países da Europa são o resultado de duas guerras mundiais, conflitos e tratados. • As nações mais poderosas da Europa percorreram uma trajetória marcada por disputas de territórios nos últimos 150 anos.
  6. 6. 1ª Guerra Mundial • Entre os anos de 1914 e 1918, ocorreu o primeiro conflito bélico que assumiu proporções globais. A Primeira Guerra Mundial foi qualificada por seus contemporâneos como A Grande Guerra, isso porque nenhuma das guerras europeias que a precederam, como a Guerra Franco- Prussiana, haviam assumido dimensões tão catastróficas.
  7. 7. • Pode-se afirmar que a Primeira Guerra foi produto das tensões que se formaram na Europa a partir da segunda metade do século XIX. Nesse período, a propagação do nacionalismo e do imperialismo (tanto no sentido político quanto no sentido econômico) provocou a formação dos Estados nacionalistas por meio de processos como a Unificação Alemã e a Unificação Italiana.
  8. 8. • Esses países nacionalistas, na virada do século XIX para o século XX, também se tornaram potências econômicas e militares e pretendiam expandir seus domínios para outras regiões, como o continente africano e asiático. Tal fenômeno ficou conhecido como Neocolonialismo.
  9. 9. • havia projetos de blocos nacionalistas no continente europeu. O Pan-eslavismo (nacionalismo eslavo, encabeçado pela Rússia czarista) e Pangermanismo (nacionalismo germânico, comandado pela Alemanha e pela Áustria) eram as principais expressões desses projetos. A região dos Bálcãs, local onde se encontravam países como Bósnia e Sérvia, era o centro dos conflitos entre os interesses germânicos e eslavos. A Rússia apoiava a criação do Estado da “Grande Sérvia”, enquanto o Império Áustro-Húngaro repudiava tal ideia, ao tempo em que lançava tentativas de influência política sobre a mesma região.
  10. 10. • Alemanha, Áustria-Hungria e Itália formaram uma aliança político-militar que ficou conhecida como Tríplice Aliança. A Rússia, por sua vez, aliou-se à França (rival histórica da Alemanha) e à Inglaterra, formando assim a Tríplice Entente. Dessas duas alianças nasceu a guerra em âmbito continental, que logo se estendeu para todo o globo.
  11. 11. • A já mencionada tensão na região dos Bálcãs acionou o “gatilho” da guerra. Esse gatilho, ou estopim, foi o assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono da Áustria-Hungria, por um militante da organização terrorista Mão Negra que possuía supostas ligações com o governo sérvio, no dia 28 de janeiro de 1914.
  12. 12. • A Primeira Guerra mundial ficou marcada pela mudança do conceito de guerra. O modelo de guerra aristocrático, que caracterizou o exército prussiano nas guerras contra Napoleão, não mais existia. O exército alemão, em 1914, era uma eficiente e terrível máquina mortífera. O uso de novas armas com alto poder destrutivo, como bombas, aviões, tanques, rifles de precisão, metralhadoras, inaugurou uma nova forma de combate e novas estratégias de guerra. Isso fez com que a guerra fosse mais longa do que se esperava. A guerra de posição, marcada pelo uso das trincheiras, tornou-se um símbolo da Primeira Guerra. Isso porque vários soldados chegavam a morrer sem mesmo sair de suas trincheiras graças a doenças como o “pé-de-trincheira” ou a bombardeios incessantes.
  13. 13. • O ano de 1917 marcou a entrada dos Estados Unidos na guerra e a saída da Rússia, bem como a revolução comunista que agitou este país nesse ano. • Com o fim da guerra e a Alemanha derrotada, foi assinado o Tratado de Versalhes, que inaugurou um ciclo de tensões na Europa. Ciclo esse que se fecharia com o segundo conflito mundial.
  14. 14. Mudanças nas fronteiras europeias com a 2ª guerra • Objetivando a expansão territorial, o governo fascista italiano juntou ao governo nazista alemão formando a união conhecida com eixo Berlim – Roma, que preocupou as demais nações pelas sucessivas invasões territoriais. • Na Ásia o Japão encontrou dificuldades em sua política expansionista frente as intervenções de países europeus, fato que o aproximou da Alemanha. Surgiu então, o Eixo Roma-Berlim- Tóquio.
  15. 15. • Um conflito desta magnitude não começa sem importantes causas ou motivos. Podemos dizer que vários fatores influenciaram o início deste conflito que se iniciou na Europa e, rapidamente, espalhou- se pela África e Ásia. • Um dos mais importantes motivos foi o surgimento, na década de 1930, na Europa, de governos totalitários com fortes objetivos militaristas e expansionistas. Na Alemanha surgiu o nazismo, liderado por Hitler e que pretendia expandir o território Alemão, desrespeitando o Tratado de Versalhes, inclusive reconquistando territórios perdidos na Primeira Guerra. Na Itália estava crescendo o Partido Fascista, liderado por Benito Mussolini, que se tornou o Duque da Itália, com poderes sem limites.
  16. 16. Fascismo • Movimento liderado por Benito Mussolini, que defendia a eliminação da desordem social através de um governo rígido no qual o individuo estaria totalmente submisso a vontade do estado.
  17. 17. Nazismo • Termo derivado da sigla NAZI (partido socialista dos trabalhadores alemães). O nazismo representava os ideais de Adolf Hitler, entre as quais a crença de que o povo alemão, originado da raça ariana, era superior aos demais e tinha direito de dominar “raças” inferiores, como judeus e eslavos, entre outras etnias.
  18. 18. • Enquanto a França e a Inglaterra consideravam o movimento socialista da URSS como o grande inimigo do capitalismo ocidental, Hitler montava estratégias de ocupação. Em 1938, a Áustria foi anexada a Alemanha; em março de 1939 foi a vez da Thecoslováquia. Com a invasão alemã ao território polonês, em setembro, a Inglaterra declarou guerra à Alemanha, iniciando o segundo conflito mundial. • Os Aliados (França, Inglaterra, EUA e URSS) passaram a dominar a guerra a partir de 1942.
  19. 19. • O período de 1939 a 1941 foi marcado por vitórias do Eixo, lideradas pelas forças armadas da Alemanha, que conquistou o Norte da França, Iugoslávia, Polônia, Ucrânia, Noruega e territórios no norte da África. O Japão anexou a Manchúria, enquanto a Itália conquistava a Albânia e territórios da Líbia. • Em 1941 o Japão ataca a base militar norte- americana de Pearl Harbor no Oceano Pacífico (Havaí). Após este fato, considerado uma traição pelos norte-americanos, os estados Unidos entraram no conflito ao lado das forças aliadas.
  20. 20. • De 1941 a 1945 ocorreram as derrotas do Eixo, iniciadas com as perdas sofridas pelos alemães no rigoroso inverno russo. Neste período, ocorre uma regressão das forças do Eixo que sofrem derrotas seguidas. Com a entrada dos EUA, os aliados ganharam força nas frentes de batalhas. • - O Brasil participa diretamente, enviando para a Itália (região de Monte Cassino) os pracinhas da FEB, Força Expedicionária Brasileira. Os cerca de 25 mil soldados brasileiros conquistam a região, somando uma importante vitória ao lado dos Aliados.
  21. 21. • A segunda guerra mundial terminou em 19 de agosto de 1945, com a rendição do Japão, após os lançamentos de bombas atômicas sobre Hiroshima e Nagasaki.
  22. 22. • A maior guerra da história caracterizou-se pelo aperfeiçoamento de técnicas e armas, causando destruição na África, Ásia e principalmente na Europa. • O saldo foi de 50 milhões de mortos, 30 milhões de feridos, 20 milhões de órfãos e 190 milhões de refugiados.
  23. 23. A divisão mundial • Os planos de reorganização política começaram a ser tratados em fevereiro de 1945 (tempos de guerra), na Conferência de Yalta, às margens do Rio negro. Lá se reuniram lideres da Inglaterra, EUA e URSS, para definir o destino da Alemanha e a criação da ONU.
  24. 24. Conferência de Potsdam • Realizada em agosto do mesmo ano nos subúrbios de Berlim. • Criado o Tribunal de Nuremberg para julgar criminosos de guerra. • Divisão do estado alemão e desmilitarização do país.
  25. 25. O SOCIALISMO SOVIÉTICO E A GUERRA FRIA Professor: Herbert Galeno Blog: herbertgaleno.blogspot.com.br www.youtube.com/herbertmiguel
  26. 26. Guerra Fria • O domínio econômico e político de potências europeias entrou em decadência. Enfraquecido pela devastação provocada pela guerra, esse domínio foi substituído pela bipolaridade eu que o mundo se dividia: o capitalismo estadunidense e o socialismo soviético.
  27. 27. O Socialismo no mundo
  28. 28. Ascensão do Socialismo • No começo do século XX o império Russo era considerado extremamente atrasado em relação as demais nações europeias, apesar de seu enorme território. Sua população era formada por 80% de camponeses em um sistema semi feudal marcado por privações e pobreza. • Fundamentada na teoria marxista do socialismo e com graves problemas sociais durante a primeira guerra mundial, a Rússia enfrentou uma revolução.
  29. 29. • A guerra civil, movida pelo descontentamento prolongou-se de 1917 até 1921. Nesse período Vladimir Lenin adotou o comunismo de guerra, confiscando a produção agrícola e eliminando a economia de mercado e o uso de moedas. • Com a morte de Lenin em 1924, a URSS foi governada por Stalin até 1953. Nesse período investiu-se em industrialização, especialmente na siderurgia e maquinaria.
  30. 30. Guerra Fria
  31. 31. Cortina da Ferro • Política de isolamento lançada pela União Soviética depois da Segunda Guerra Mundial, durante a chamada Guerra Fria e que envolveu uma censura rígida e grandes restrições na deslocação de pessoas. A Cortina de Ferro funcionou como uma deliberada e decisiva barreira à comunicação e à troca livre de ideias entre a URSS e os seus estados- satélites e o resto do Mundo.
  32. 32. Doutrina Truman • A expansão do socialismo, após a Segunda Guerra mundial, ameaçava o domínio do capitalismo estadunidense. • Em seu discurso, em 12 de março de 1947, o presidente Henry Truman caracterizou o regime com tirano e opressor ao desenvolvimento da liberdade nos países europeus. • Ele afirmou que os EUA agiriam contra o poder da URSS e a imposição do comunismo no continente fragilizado pela guerra.
  33. 33. Henry Truman Doutrina Truman é o nome dado a uma política externa implantada durante o governo Truman e direcionada ao bloco de países capitalistas no período pré-Guerra Fria. Tal doutrina tinha como objetivo impedir a expansão do socialismo, especialmente em nações capitalistas consideradas frágeis.
  34. 34. Plano Marshall • O plano foi conhecido em março de 1947, depois de uma declaração do chefe de Estado dos EUA, general George Catlett Marshall. Segundo o plano, uma quantia de 17 bilhões de dólares seria liberada para que os países europeus reerguessem a sua economia. No entanto, as nações do leste europeu convertidas ao regime socialista não foram beneficiárias desse mesmo plano graças à intervenção política de Joseph Stálin. Tal episódio deixou ainda mais explícito o cenário de clara cisão ideológica.
  35. 35. • De forma geral, o dinheiro obtido com o plano de ajuda financeira foi utilizado na compra de combustíveis, máquinas, veículos, matérias- primas, alimentos, rações e fertilizantes. Entre os maiores credores dessa ação estavam a Inglaterra (3,2 bilhões); França (2,7 bilhões); Itália (1,5 bilhão) e Alemanha (1,4 bilhão).
  36. 36. • Em pouco tempo, os objetivos de recuperação econômica foram alcançados e um novo acordo de cooperação foi estabelecido entre o bloco capitalista europeu e os Estados Unidos. A cooperação econômica foi reconfigurada para um novo acordo de cooperação militar que visava fazer frente a algum possível ataque do bloco socialista. A chamada Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) firmava um acordo de ajuda militar entre os países pertencentes ao bloco capitalista.
  37. 37. Pacto de Varsóvia • O Pacto de Varsóvia, também conhecido como Tratado de Varsóvia, foi um acordo de cooperação militar firmado em 17 de maio de 1955 pelos oito países que formavam o Bloco do Leste (países socialistas). Recebeu este nome, pois o tratado foi firmado na cidade de Varsóvia (Polônia). A sede da aliança militar ficava na cidade de Moscou. • O Pacto de Varsóvia era liderado pela União Soviética e surgiu no contexto da Guerra Fria, momento da história em que houve uma grande corrida armamentista entre países socialistas e capitalistas. • Objetivos principais: • - Ser um bloco militar que pudesse fazer frente à OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte), composta por países capitalistas e liderada pelos Estados Unidos. • - Proteger os países membros de um possível ataque militar da OTAN. Defesa mútua em caso de ataque a algum país membro.
  38. 38. Bloqueio de Berlim • Com o acirramento das hostilidades durante a Guerra Fria, entre a URSS e os países aliados aos EUA, os soviéticos decretaram o Bloqueio de Berlim, entre 1948 e 1949.

×