Aula:
Radiação Solar, Envelhecimento
Cutâneo, Protetores Solar e
Câncer de Pele
Prof. Herbert Cristian de Souza
Curso de F...
Câncer de pele
− Conceitos
− Crescimento anormal e descontrolado das células
que compõem a pele.
− Estas células se dispõe...
Câncer de pele
− Desencadeadores de lesões cutâneas
Prof. Herbert Cristian de Souza 3
Câncer de pele
− Radiação ultravioleta:
− É a maior causadora de câncer de pele,
envelhecimento precoce, aparecimento de
q...
Câncer de pele
− 1940:
− Primeiras exigências em se ter um
produto protetor contra os efeitos
do sol foi na 2º Guerra Mund...
Fotoprotetores
− Fisiológico e psicológico do organismo:
− Promovem o bem estar
− Ativam a circulação
− Estimula a produçã...
Fotoprotetores
− São emissões eletromagnéticas (ondas), de
comprimento variado, podendo ou não ser
visível ao olho humano....
Fotoprotetores
Prof. Herbert Cristian de Souza 8
Prof. Herbert Cristian de Souza 9
Prof. Herbert Cristian de Souza 10
Prof. Herbert Cristian de Souza 11
Prof. Herbert Cristian de Souza 12
•O índice UV é um parâmetro que passou a ser divulgado em 1994 pela
Agência de Proteção Ambiental (EPA) dos Estados Unidos...
Fototipos de pele
Prof. Herbert Cristian de Souza 14
Mecanismos de proteção da pele
− Natural
− Absorção de energia – cromóforos presente nas
moléculas de Melanina (UVA) e no ...
Fotoprotetores
− Fator de Proteção Solar
− É um valor (nº) prático
− Indica o grau de proteção oferecido por um produto
co...
Fator de Proteção Solar
− Dose Eritematosa Mínima
− Tempo necessário para o aparecimento do eritema,
é expressa em minutos...
Aplicação de 2mg/cm2
Prof. Herbert Cristian de Souza 18
Prof. Herbert Cristian de Souza 19
eficácia
Prof. Herbert Cristian de Souza 20
Prof. Herbert Cristian de Souza 21
Filtros solares
Prof. Herbert Cristian de Souza 22
Filtros físicos:
Refletem e/ou dispersam a
radiação incidente
Filtros q...
Filtros químicos e físicos
Prof. Herbert Cristian de Souza 23
Prof. Herbert Cristian de Souza 24
Prof. Herbert Cristian de Souza 25
Câncer de pele
Prof. Herbert Cristian de Souza 26
Carcinoma
Espinocelular
Melanoma
Carcinoma Basocelular
Basocelular
− Carcinoma
Basocelular
− 70% dos casos
diagnosticados
− Causa mais comum:
Radiação ultravioleta;
− Pessoas br...
Basocelular: subtipos
Prof. Herbert Cristian de Souza 28
Carcinoma basocelular nodular
Carcinoma basocelular superficialCa...
Espinocelular
− Características:
− 20% das neoplasias
malignas cutâneas
− Ocorre em áreas mais
expostas ao sol;
− Exposiçã...
Melanoma
− Características:
− Melanoma Maligno;
− 4% das neoplasias com
possibilidade de Metástase;
− Baixa incidência.
− ...
Prof. Herbert Cristian de Souza 31
Envelhecimento cutâneo
Prof. Herbert Cristian de Souza 32
Envelhecimento cutâneo
− Características
− A pele torna-se menos elástica, flácida e seca
− Forma-se as bochechas caídas, ...
Radiais livres e envelhecimento
cutâneo
Prof. Herbert Cristian de Souza 34
Envelhecimento cutâneo
Prof. Herbert Cristian de Souza 35
• Pele Jovem:
– Fibras colágenas (verdes): formam
redes densas e...
Envelhecimento cutâneo
− Preenchimento cutâneo
− Injeção de substâncias sob a área da pele a ser
tratada elevando-a e dimi...
Envelhecimento cutâneo
− Toxina botulínica
− Atua impedindo a contração dos músculos faciais
que dão origem às rugas.
− Oc...
Enfim, o fim!
38
Prof. Herbert Cristian de Souza
Referências Bibliográficas
• ALMEIDA, A.C.C et al . Frequência do carcinoma basocelular na população menor de 50 anos: est...
Prof. Herbert Cristian de Souza 40
herbert_farma@yahoo.com.br
Clareadores
− 1.Clarité Face FPS 20, Dermage, 89,90 reais (30 ml). Um mix de ácidos mais
arbutin e nicotinamida agem de ma...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula: Câncer de Pele, Protetores Solar e Envelhecimento Cutâneo

3.494 visualizações

Publicada em

Radiação Solar, Protetores Solar, Envelhecimento Cutâneo, Câncer de Pele, Fototipo de pele, eficácia de protetores solares.

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.494
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
281
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula: Câncer de Pele, Protetores Solar e Envelhecimento Cutâneo

  1. 1. Aula: Radiação Solar, Envelhecimento Cutâneo, Protetores Solar e Câncer de Pele Prof. Herbert Cristian de Souza Curso de Farmácia – UNIPAC Araguari – www.farmaciaunipac.com.br 1
  2. 2. Câncer de pele − Conceitos − Crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. − Estas células se dispõem formando camadas − Dependendo da camada afetada, têm-se os diferentes tipos de câncer. Prof. Herbert Cristian de Souza 2
  3. 3. Câncer de pele − Desencadeadores de lesões cutâneas Prof. Herbert Cristian de Souza 3
  4. 4. Câncer de pele − Radiação ultravioleta: − É a maior causadora de câncer de pele, envelhecimento precoce, aparecimento de queratoses solares e rugas. Prof. Herbert Cristian de Souza 4
  5. 5. Câncer de pele − 1940: − Primeiras exigências em se ter um produto protetor contra os efeitos do sol foi na 2º Guerra Mundial; − Nesta época pouco se sabia dos perigos de exposição a luz solar. − 1944: − Benjamin Greene criou o Coppertone. − 1950: − Surgimento dos protetores químicos. Prof. Herbert Cristian de Souza 5 O reconhecimento público dos perigos da radiação solar é recente.
  6. 6. Fotoprotetores − Fisiológico e psicológico do organismo: − Promovem o bem estar − Ativam a circulação − Estimula a produção de vitamina D. − Excesso: − pele seca, − Enrugara − Envelhecimento − Manchas e câncer de pele Prof. Herbert Cristian de Souza 6
  7. 7. Fotoprotetores − São emissões eletromagnéticas (ondas), de comprimento variado, podendo ou não ser visível ao olho humano. Prof. Herbert Cristian de Souza 7
  8. 8. Fotoprotetores Prof. Herbert Cristian de Souza 8
  9. 9. Prof. Herbert Cristian de Souza 9
  10. 10. Prof. Herbert Cristian de Souza 10
  11. 11. Prof. Herbert Cristian de Souza 11
  12. 12. Prof. Herbert Cristian de Souza 12
  13. 13. •O índice UV é um parâmetro que passou a ser divulgado em 1994 pela Agência de Proteção Ambiental (EPA) dos Estados Unidos com a finalidade de indicar a intensidade de Radiação ultravioleta a que estamos expostos. •De acordo com recomendações da Organização Mundial da Saúde, esses valores são agrupados em categorias de intensidades, conforme mostra a figura abaixo: Prof. Herbert Cristian de Souza 13
  14. 14. Fototipos de pele Prof. Herbert Cristian de Souza 14
  15. 15. Mecanismos de proteção da pele − Natural − Absorção de energia – cromóforos presente nas moléculas de Melanina (UVA) e no DNA dos queratinócitos (UVB): − A camada córnea – espessamento 24 a 36 horas após irradiação UV a epiderme sofre um espessamento cuja finalidade é absorver parte da radiação incidente − Proteção externa − Roupas e acessórios − Fotoprotetores – produtos de barreira física e química Prof. Herbert Cristian de Souza 15
  16. 16. Fotoprotetores − Fator de Proteção Solar − É um valor (nº) prático − Indica o grau de proteção oferecido por um produto contra os raios UVB − Indica quanto tempo uma pessoa pode ficar exposta ao sol sem se queimar (eritema/queimadura). − Por ex: indivíduo fototipo 1 (10min/eritema) usando produto com FPS 6  60 min de exposição. − Estudos recentes demonstram que após 2 horas não se encontra mais o produto na pele (mesmo altos FPS) Prof. Herbert Cristian de Souza 16
  17. 17. Fator de Proteção Solar − Dose Eritematosa Mínima − Tempo necessário para o aparecimento do eritema, é expressa em minutos e é determinada em humanos, com métodos que variam nos diferentes países. FPS= DME (pele protegida) DME (pele desprotegida) Prof. Herbert Cristian de Souza 17
  18. 18. Aplicação de 2mg/cm2 Prof. Herbert Cristian de Souza 18
  19. 19. Prof. Herbert Cristian de Souza 19
  20. 20. eficácia Prof. Herbert Cristian de Souza 20
  21. 21. Prof. Herbert Cristian de Souza 21
  22. 22. Filtros solares Prof. Herbert Cristian de Souza 22 Filtros físicos: Refletem e/ou dispersam a radiação incidente Filtros químicos: Absorvem a energia luminosa, convertendo-a em energia não danosa
  23. 23. Filtros químicos e físicos Prof. Herbert Cristian de Souza 23
  24. 24. Prof. Herbert Cristian de Souza 24
  25. 25. Prof. Herbert Cristian de Souza 25
  26. 26. Câncer de pele Prof. Herbert Cristian de Souza 26 Carcinoma Espinocelular Melanoma Carcinoma Basocelular
  27. 27. Basocelular − Carcinoma Basocelular − 70% dos casos diagnosticados − Causa mais comum: Radiação ultravioleta; − Pessoas brancas, cabelos e olhos claros e mais velhas; − Pode gerar deformidade e metástase; − Índice de Cura: 90%; Prof. Herbert Cristian de Souza 27
  28. 28. Basocelular: subtipos Prof. Herbert Cristian de Souza 28 Carcinoma basocelular nodular Carcinoma basocelular superficialCarcinoma basocelular esclerosante
  29. 29. Espinocelular − Características: − 20% das neoplasias malignas cutâneas − Ocorre em áreas mais expostas ao sol; − Exposição a radiação UV, fatores químicos, HPV e úlceras crônicas; – Mais comum em adultos do sexo masculino; – Diagnóstico: Biópsia – Tratamento: cirurgia e radioterapia; Prof. Herbert Cristian de Souza 29
  30. 30. Melanoma − Características: − Melanoma Maligno; − 4% das neoplasias com possibilidade de Metástase; − Baixa incidência. − Tem origem nos melanócitos; − Diagnóstico deve ser precoce. Prof. Herbert Cristian de Souza 30
  31. 31. Prof. Herbert Cristian de Souza 31
  32. 32. Envelhecimento cutâneo Prof. Herbert Cristian de Souza 32
  33. 33. Envelhecimento cutâneo − Características − A pele torna-se menos elástica, flácida e seca − Forma-se as bochechas caídas, papada, bolsas e queda do ângulo externo dos olhos. Prof. Herbert Cristian de Souza 33 • Promotores do envelhecimento – Causas externas • Sol, fumo, poeiras, poluição, etc. – Causas internas • Radicais livres
  34. 34. Radiais livres e envelhecimento cutâneo Prof. Herbert Cristian de Souza 34
  35. 35. Envelhecimento cutâneo Prof. Herbert Cristian de Souza 35 • Pele Jovem: – Fibras colágenas (verdes): formam redes densas e bem ordenadas (paralelas entre si), para dar resistência a pele; – Fibras elásticas (azuis): mais finas e em menor número, permitem que a pele possa ser esticada sem se romper, retornando depois ao seu estado normal − Pele envelhecida − Fibras colágenas (verdes): Finas e escassas; a rede formada por elas fica irregular e desordenada, perdendo resistência em alguns pontos. Nesses pontos, a epiderme e a parte mais alta da derme acabam desabando, dando origem aos sulcos visíveis na superfície da pele. − Fibras elásticas (azuis): tornam-se mais espessas e numerosas, formando aglomerados desordenados que resulta na perda da elasticidade da pele.
  36. 36. Envelhecimento cutâneo − Preenchimento cutâneo − Injeção de substâncias sob a área da pele a ser tratada elevando-a e diminuindo a sua profundidade, com conseqüente melhora do aspecto. − A técnica muito utilizada para atenuar o sulco nasogeniano Prof. Herbert Cristian de Souza 36
  37. 37. Envelhecimento cutâneo − Toxina botulínica − Atua impedindo a contração dos músculos faciais que dão origem às rugas. − Ocorre o relaxamento muscular e as rugas se atenuam. − Locais: Testa, entre os supercílios e região peri- orbitária ("pés de galinha"). Prof. Herbert Cristian de Souza 37
  38. 38. Enfim, o fim! 38 Prof. Herbert Cristian de Souza
  39. 39. Referências Bibliográficas • ALMEIDA, A.C.C et al . Frequência do carcinoma basocelular na população menor de 50 anos: estudo do serviço e revisão de literatura. An. Bras. Dermatol., Rio de Janeiro, v. 84, n. 6, Dez. 2009. • BRASIL. INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Ministério da Ciência e Tecnologia. As nuvens e a radiação UV. 2011 • BRASIL. INCA - Instituto Nacional do Câncer. Prevenção e controle do câncer: normas e recomendações do INCA. Revista Brasileira de Cancerologia, 2003, 49(4): 203 • BRASIL. INCA - Instituto Nacional do Câncer. Estimativa 2010 - Incidência de Câncer no Brasil. 2011. Disponível em: http://www.inca.gov.br/estimativa/2010/estimativa20091201.pdf. • BRASIL. INCA - Instituto Nacional do Câncer. Radiação solar: Exposição excessiva. Disponível em: http://www.inca.gov.br/conteudo_view.asp?ID=21. • BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução-RDC nº 237, de 22 de agosto de 2002. Aprova Regulamento Técnico sobre Protetores Solares em Cosméticos. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/cosmeticos/legis/folder_legis_cosmeticos.pdf. • CAMILO, K.F.B. Desenvolvimento de produtos para fotoproteção. In: PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU.Magistral 2, 2008, Ribeirão Preto. Curva de eficácia de um produto com FPS. Ribeirão Preto: Unaerp, 2008. p. 1 - 20. • DORNELAS, M.T. et. al. Expressão de marcadores de proliferação celular e apoptose no carcinoma espinocelular de pele e ceratose actínica. An Bras Dermatol. 2009;84(5):469-75. • JUNQUEIRA, L.C.; CARNEIRO, J. Histologia básica. 10. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004. 488 p. il. color. • LEONARDI, G.R. Cosmetologia Aplicada. Ed.Santa Isabel, 2º ed. 2008, 230p. • HERNANDEZ, M; MERCIER-FRESNEL, M-M. Manual de cosmetologia. 3° Ed. Rio de Janeiro: Editora Revinter, 1999. • REBELLO, TEREZA. Guia de produtos cosméticos. 7º ed. São Paulo. Ed. Senac, 2007. 160p. • ANSEL, H. C.; POPOVICH, N. G.; LOYD, V. O. Farmacotécnica: formas farmacêuticas & sistemas de liberação de fármacos. 6ª ed. São Paulo: Editorial Premier, 2000. • FARMACOPÉIA BRASILEIRA. Formulário Nacional. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/institucional/editora/index.htm. • FERREIRA, Anderson De. Guia prático da farmácia magistral. 2ª ed. Juiz de Fora, MG. Editora Ortofarma, 2002. • PRISTA, L. Nogueira et al. Técnica Farmacêutica e Farmácia Galênica. Fundação Calouste Gulbenkian, 1995, Vol I, II, III. Lisboa • Batistuzzo, José Antonio de Oliveira. Formulário Médico Farmacêutico. 3º Edição. São Paulo: Pharmabooks, 2006. • Dermatologia NET (2012). Diversos assuntos sobre problemas de pele. Disponível em: http://www.dermatologia.net/novo/base/doencas_pele.shtml. Acessado em: 01 a 30 de janeiro de 2012. Prof. Herbert Cristian de Souza 39
  40. 40. Prof. Herbert Cristian de Souza 40 herbert_farma@yahoo.com.br
  41. 41. Clareadores − 1.Clarité Face FPS 20, Dermage, 89,90 reais (30 ml). Um mix de ácidos mais arbutin e nicotinamida agem de maneira sinérgica para clarear a pele. − 2.Melan-Off Clareador, Adcos, 117 reais (30 ml). Contém hexylresorcinol e ácido ferúlico, que fazem uma esfoliação, reduzindo o pigmento. − 3.Melani D, La Roche-Posay, 142,90 reais (30 ml). A associação do ácido kójico com o filtro solar Mexoryl Xl deixa o tom de pele mais uniforme. − 4.Clairial C10 SVR, FQM Derma, 120 reais (50 ml). Com vitamina C, esse lançamento traz ainda ácido kójico para bloquear a produção excessiva de melanina. − 5.Gel Creme Despigmentante Blancy, Mantecorp, 83 reais (20 ml). Contém ácido kójico, alfa-arbutin e acromaxyl, ativo botânico clareador. − 6.NeoStrata Gel Clareador, Melora, 173 reais (40 ml). Com ácidos kójico, glicólico e lático, vitamina C e gluconolactona, um esfoliante suave. Em gel, ideal para pele oleosa. − 7.Clarifiant, RoC , 99 reais (40 ml). Conta com a niacimida, uma substância com ação despigmentante muito eficiente e que não causa irritação. A soja também ajuda no clareamento. Prof. Herbert Cristian de Souza 41

×