Cárie+den..

2.217 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.217
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
523
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cárie+den..

  1. 1. FACULDADE ASCESFARMACOTÉCNICA 1 Cárie Dental Alunos: Bruna Lorenna Emmanuela Falcão Paulo Sérgio
  2. 2. Cárie Dental• É uma doença infecto-contagiosa;• Possui um caráter multifatorial, e é usualmente crônica;• Seu aparecimento depende da interação de três fatores;• Além de fenômenos bioquímicos envolvidos no processo de instalação da cárie;
  3. 3. Cárie Dental
  4. 4. Fluoreto de Sódio• É a forma iônica do flúor;• Tem importância como agente preventivo e terapêutico;• Ativa a remineralização do esmalte e inibe a desmineralização;• Diminui a dissolução do cristal de apatita;
  5. 5. Fluoreto de Sódio• Ocorre uma reação entre o fluoreto e a apatita que resulta no fluoreto de cálcio;• Os íons fluoretos são incorporados aos cristais de apatita, aumentando a resistência dos dentes;
  6. 6. Contra-indicação• Hipersensibilidade a fluoretos;• Insuficiência renal, pode haver uma elevação dos níveis de flúor;
  7. 7. Farmacocinética• É absorvido ampla e rapidamente;• Após absorção, são estocados nos ossos e nos dentes em desenvolvimento;• Atravessam a placenta e são distribuídos no leite materno;• Excreção: urina, fezes e suor;
  8. 8. Toxicologia do Flúor• São divididos em agudos e crônicos;• Bloqueio do metabolismo celular, inibem algumas enzimas;• Sintomas: dor abdominal, náuseas, vômitos, diarréia, e excesso de salivação;
  9. 9. Reações AdversasErupções exantemáticas
  10. 10. Interações Medicamentosas• Fluoreto de Sódio X Hidróxido de Alumínio• Fluoreto de Sódio X Íons de Cálcio
  11. 11. Interferências em Exames LaboratoriaisFluoreto de Sódio• Concentrações séricas de FAC• Concentrações séricas de AST
  12. 12. Doses Usuais de Flúor• Soluções de enxágüe contendo 0,02, 0,05 ou 0,2%• Soluções para bochecho com concentração de 0,05%Crianças acima de 6 anos e adultos 0,05% 10ml/dia (bochecho)Crianças acima de 6 anos e adultos 0,02% 10ml/2vzs/dia (bochecho) Crianças de 6 a 12 anos 0,2% 5ml/semanalmente Crianças maiores de 12 anos e 0,2% 10ml/semanalmente adultos
  13. 13. Orientações Farmacotécnicas• pH próximo de 7,0• Utilizar edulcorante e flavorizante• Laranja, hortelã, anis e framboesa• Acondicionar as soluções fluoretadas• Armazenar em local seco à temperatura ambiente
  14. 14. FórmulasFluoreto de sódio a 0,02% - solução aquosa Fluoreto de sódio a 0,05% - GelFluoreto de sódio............................0,02% Fluoreto de sódio..................0,05%Metilparabeno.................................0,18% Flavorizante...........................q.s.Flavorizante....................................q.s. Gel base não-iônico q.s.p......30gÁgua purificada q.s.p. ....................100ml F.S.A.F.S.A.
  15. 15. ORIENTAÇÕES FARMACOCINÉTICAS• Gel não iônico de hidroxietilcelulose a 2,5%• Utilização de edulcorantes e flavorizantes tipo sabor laranja ehortelã• Bisnagas plásticas• Incorporação de H3PO4 diretamente no gel• Correção do pH com HF a 50% ou H3PO4 a 85% até o ph 3,0
  16. 16. DENTRIFÍCIOS COM FLÚORGEL DENTAL INFANTIL / 225 ppm DE GEL DENTAL INFANTIL/ 600 ppmFLÚOR DE FLÚORF-........................... 225 ppm F-..................0,05%GEL DENTAL INFANTIL BASE GEL DENTAL INFANTIL BASEq.s.p..............................0,18% q.s.p......30gF.S.A. F.S.A.
  17. 17. ESTUDOS COM FLÚORFatores etiológicos principais• Bacteriológico• Qualidade do biofilme• Qualidade do esmalteOrientação do indivíduo da higiene oralEscovação regualrControle da injestaõ de alimentos que contenham açucaresAdministração de fluoreto
  18. 18. O mecanismo se dá na liberação de fluoreto quando o pH cai paraníveis muito baixos. O Flúor mantém-se aderido a superfície do esmalte sendoliberado durante a formação da cárie. Já o Fluoreto de Cálcio tem a importanteFunção em reações de desmineralização e remineralização do esmalte maiorainda que a do Flúor incorporado na estrutura do esmalte.O fluoreto está relacionado a sua interferência na progressão da cárie, agindo noesmalte e na dentina e aumentando a remineralização dentária.
  19. 19. REMOÇÃO DA CÁRIE DENTAL POR MÉTODO QUÍMICO - MECÂNICO• Indicada para casos onde há escovação mínima• Enzima Papaina (papaína com quinopapaina): gel de Papaína•Ação antiinflamatória, eliminação de tecidos necrosados e coágulos• Indicado para cáries primárias• pH básico sem sensação dolorosa• Gel de papaína a 30% em gel base não iônico• EDTA como agente quelante•Gel de carboximetilcelulose: L-glutamina, L-leucina e L-lisina, NaCl,NaOH e H2O
  20. 20. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA Formulações Aplicadas á Odontologia Gerson Appel e Marcia Reus 2 º Edição
  21. 21. ALGUMA DÚVIDA????ALGUMA PERGUNTA????BOA NOITE !!!!!

×