lí

VIVER DE *BLOG

   

R TICAIS
OUE FAZEM VOCÊ PARECER URI IDIOTA

 

'n
_In

 

Il?  AFIIIIIIIÊIIIIIIIÍÃ : imIlllrñliii...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

[Infográfico] 80 Erros gramaticais que fazem você parecer um idiota

872 visualizações

Publicada em

O Viver de Blog tem como objetivo mostrar as melhores alternativas para que você conquiste sua liberdade profissional e independência financeira por meio do marketing digital.

Sendo assim, buscamos munir você com as ferramentas mais apropriadas para alcançar o sucesso que tanto almeja. Uma delas é, sem dúvida, a escrita.

Publicada em: Marketing
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
872
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[Infográfico] 80 Erros gramaticais que fazem você parecer um idiota

  1. 1. lí VIVER DE *BLOG R TICAIS OUE FAZEM VOCÊ PARECER URI IDIOTA 'n _In Il? AFIIIIIIIÊIIIIIIIÍà : imIlllrñliiiêil: : : lj _llííilll_ mui: : ! iii I~ i I "lilllfiililiiillaiultllli ! l-Íiiliêí coRREm ERRADO 1. Mas/ Mais Quero acordar cedo, mais durmo tarde todos os dias. Quero acordar cedo, mas durmo tarde todos os dias. Explicação: Mas, semi, é uma palavra usada principalmente como conjunção adversativa e possui o mesmo valor que porém, contudo e todavia. Transmite uma ideia de oposição ou limitação, como no exemplo acima. Mais, com i, é uma palavra usada principalmente como advérbio de intensidade, transmitindo uma noção de quantidade ou intensidade maiores, ou como conjunção aditiva, transmitindo uma noção de adição e acréscimo. Tem sentido oposto a menos. Exemplos: Aquele vinho é o mais caro do mercado. / Cinco mais três são oito. l 2. Porques Por que/ Porque Não a encontrei ontem por que fui malhar em horário diferente. Não a encontrei ontem porque fui malhar em horário diferente. Explicação: Porque, junto e sem acento, é uma conjunção e serve para ligar duas ideias, duas orações. É usado quando a segunda parte apresenta uma explicação ou causa em relação à primeira. já a forma por que, separado e sem acento, é um advérbio interrogativo de causa e é usada quando pedimos por uma causa ou motivo, não necessariamente em uma frase que termine com ponto de interrogação. Dica: Se tiver dúvida, substitua o por que da frase por “para que", "pelo qual", "pela qual", "pelos quais", "pelas quais" ou inclua a palavra "razão" logo depois. Exemplo: Este é o caminho por que (pelo qual) passamos. / Não sei por que (razão) ele desistiu de tudo. l Porquê/ Por quê Em se demmu não se¡ m_ uê Ela se demitiu, não sei por quê. / ' P q ' Ela se demitiu, não seio porquê. Explicação: Porquê, junto e com acento, substitui as palavras razão, causa ou motivo. Ê um substantivo e, como tal, tem plural e pode vir acompanhado por artigos, pronomes e adjetivos. A palavra geralmente é antecedida de artigo "o" ou "um". Use a expressão por quê, separado e com acento, quando ela estiver no fim da frase, seja pergunta ou não. Exemplos: Não aprovaram a proposta e não sabemos por quê. / Não temos o resultado da concorrência. Por quê? 3. Agente/ A ge nte Agente vai almoçar no restaurante da esquina hoje. A gente vai almoçar no restaurante da esquina hoje. Explicação: A gente é uma locução que equivale à palavra nós e deve ser conjugada na terceira pessoa do singular, como na frase acima. s . _ ' -: Agente é um substantivo comum e se refere à profissão de alguém. É aquele que age, que exerce alguma ação. Exemplozjames Bond é o agente secreto fictício do serviço de espionagem britânico. !Concurso oferece vagas para agente da polícia federal. 4. VoçêNocê Voçê foi ótimo hoje! Você foi ótimo hoje! Explicação: O uso da cedilha pode causar confusão por ser foneticamente igual ao C, Êorém, existe uma regra primordial que pode amenizar essa confusão: não se usa cedilha antes das vogais I e l 5. Para mim/ Para eu Veja se tem algum erro para mim corrigir. Veja se tem algum erro para eu corrigir. , . Explicação: Eu é um pronome pessoal reto, devendo ser utilizado quando assume a j , função de sujeito. Assim, para eu deve ser usado sempre que se referir ao sujeito da frase e for seguido de um verbo no infinitivo que indique uma ação. Mim é um pronome pessoal obiiquo tônico, sendo utilizado quando assume a função de objeto indireto, devendo estar sempre precedido por uma preposição. I~I~g a O Dessa forma, para mim deve ser usado quando for complemento de um verbo '” " ; transitivo indireto. _ , Exemplo: Você trouxe a roupa para mim? / Pensei que esse embrulho tivesse ' A chegado para mim. 6. Menas/ Menos Hoje fiquei menas cansada que ontem. Hoje fiquei menos cansada que ontem. Explicação: Menas é uma palavra que não existe na lingua portuguesa. A única forma correta de escrita é menos, e em geral se opõe a mais. Sempre que nos referinnos a algo ou alguém em menor número, menor quantidade, ou em uma posiéo inferior, devemos utiiizara palavra menos. E correto dizer. menos vezes, menos vestidos, menos cerveja, menos calorias, a menos. l 7. Meia/ Meio Ela ficou meia chateada depois da conversa. Ela ficou meio chateada depois da conversa. “a, O a ~ Explicação: Meio pode ser advérbio de intensidade e numeral fracionário e é aí . , Z , “' que surge a confusão. Como advérbio, tem sentido de "um pouco" e se apresenta . vinculado a um adjetivo, não varia: meio cansada, meio distraído, meio metida, g O' meio maluco. R7 X ç Como numeral, virá vinculado a um substantivo e concorda com o gênero (feminino e masculino): meio litro, meia xícara, meio pote, meia hora. l 8. Afim/ A fim Ele está muito afim da minha prima. Ele está muito a fim da minha prima. Explicação: As locuções a fim de e a fim de que exprimem ideia de finalidade e podem ser substituídas por para e para que, respectivamente. Exemplos: Fez de tudo a fim de (para) nos convencer da sua inocência. / Os pais economizaram durante anos a fim de (para que) que o filho estudasse no exterior. Ainda se usa a locução a fim de no sentido de "com a intenção de", "com vontade de". Exemplo: Não estava a fim de conhecer pessoas naquele dia. (não tinha vontade de conhecer, não tinha intenção de conhecer) Na linguagem infonnal, "estar a fim de alguém" é ter interesse afetivo pela pessoa, como no primeiro exemplo. O adjetivo afim é empregado para indicar que uma coisa ou pessoa tem afinidade com a outra. Na maior parte das vezes, o adjetivo aparece no plural. Exemplo: Os dois tinham ideias afins (parecidas). l 9. Nada haver/ Nada a ver Esse tipo de música não tem nada haver comigo. Esse tipo de música não tem nada a ver comigo. Explicação: O verbo haver está frequentemente associado a existir, por isso, é comum que algumas pessoas achem que uma coisa não coexiste com outra e utilizam nada haver. Nada a ver é a forma correta de escrita desta expressão e é a forma negativa da expressão ter a ver. Sinônimos: não ter relação com, não corresponder, não dizer respeito a. Obs. : Existe a expressão não ter nada a haver. Embora pouco usada, significa não ter nada a receber, nada a reaver, referindo-se ao ato de não ter quantias monetárias para serem recebidas. Exemplozjá não tenho nada a haver de meus clientes. 10. Se não/ Senão Se não estudar, não irá tirar boas notas. Senão estudar, não irá tirar boas notas. Explicação: Para dar a ideia de caso não estude, como no exemplo acima, o certo é utilizar a forma separada. Perceba que é possivel encaixar um pronome reto (sujeito) entre o se e o não: Se ele não, não ira' tirar boas notas. Faça o mesmo quando tiver dúvida. senão, em uma só palavra, tem vários significados: de outra forma, mais do que, do contrário, aliás, a não ser, menos, com exceção de, mas, mas sim, mas também, defeito, erro, de repente, subitamente. Exemplos: Devemos estudar, senão (do contrário) não iremos passar de ano. / Não lhe resta alternativa senão (a não ser) procurar por um médico. l EXTRA: Separar sujeito e predicado! O resultado dojogo, não o abateu. O resultado dojogo não o abateu. Explicação: O sujeito da frase - substantivo que pode ser substituido por um pronome pessoal reto (eu, tu, ele, nós. ..) - não pode ser separado do verbo por virgula. Exceção: Quando o sujeito é oradonal, pennite-se o uso de virgula. Exemplo: Quem ama cuida/ Quem sabe ensina. il» : ii-illllg-Ziiliã; ilííililliil F'. ^Íll: i_^”: l i'llllil'iíii: ;; H_: E;EÁIIVH_I_| lEZ; I RIIlii-'Ilií líííí ERRADO coRREm 11. Mal/ Mau Ele estava de mal humor porque todos a volta estavam mau-humorados. Ele estava de mau humor porque todos a volta estavam maI-humorados. z e ; J A Explicação: Mal opõe-se a bem e mau, a bom. Assim, o contrário de bom humor e , * é mau humor e de mal-humorado é bem-humorado. Igualmente: mau cheiro, i mal-intencionado, maujeito, mal-estar. l 12. Anexo/ anexa/ em anexo Segue anexa a foto do evento. Segue em anexo a foto do evento. Segue anexo a foto do evento. Explicação: Anexo é adjetivo e deve concordar com o substantivo a que se refere, em gênero e número. A expressão em anexo é invariável. Alguns estudiosos condenam o uso da expressão "em anexo", sendo assim, dê preferência à forma sem preposição. 13. Aonde/ onde Não sei aonde fica o prédio da reitoria. Não sei onde fica o prédio da reitoria. Explicação: Ambos são advérbios usados para indicar lugar, porém a preposição a de aonde indica que essa palavra deve ser usada somente quando estiver relacionada a verbos que pedem tal preposição e a orações que sugerem movimento, como: "Aonde você vai. " - pois quem vai sempre irá a algum lugar - e "Aonde ele pode me levar? ",já que quem leva tem de levar alguém ou algo a um lugar. Onde é usado em situações nas quais a ideia de movimento não está presente. A' Exemplo: "A cidade onde você mora é perigosa" e "Não conheço a cidade onde meu avô morreu". Dica: Para ter certeza de que empregou corretamente, substitua aonde por para onde: "Para onde você vai? ". Se não for possível fazer a troca, opte por onde. . A_ l 14. Através del por meio de Fui comunicada através de um telefonema que o contrato foi cancelado. Fui comunicada por meio de um telefonema que o contrato foi cancelado. Explicação: Para alguns gramáticos, através se refere ao que atravessa. Prefira "por (meio)" ou "pelo". l 15. Desa percebidas/ despercebidas Os erros passaram desapercebidos pelos revisores. Os erros passaram despercebidas pelos revisores. Explicação: Desapercebido significa desprovido de, desprevenido. Exemplo: Aquela senhora me pegou desapercebida e eu não soube dar a informação que ela precisava. já despercebido significa não notado, não percebido, imperceptivel. Exemplo: O suspeito passou despercebido pela equipe de seguranças. 16. Em baixo/ Embaixo A caixa estava em baixo da cama. A caixa estava embaixo da cama. ' Explicação: Devemos utilizar o advérbio embaixo sempre que quisermos transmitir uma ideia de posição de inferioridade: abaixo, debaixo, inferiormente. A ' “° »ef . expressão em baixo, escrita de forma separada, existe, mas é usada apenas l e e i A ç quando a palavra baixo assume a função de um adjetivo, caracterizando algo. I ' : . IJ Q Q Exemplos: Aquela é a maior escultura do mundo em baixo relevo. / Ele pediu para falarmos em baixo tom de voz. »E f, Dica: Para decorar a ortografia das palavras em cima e embaixo, use seus dedos! s? 1 Sim, faça um "v" com eles e se lembre que "em cima" é separado, como seus dedos 'l de cima estão, e "embaixo" é junto, como seus dedos de baixo estão. :) l 17. Eminente/ iminente O perigo de desabamento daquele prédio antigo é eminente. O perigo de desabamento daquele prédio antigo é iminente. Explicação: Eminente é um adjetivo que significa alto, grande, elevado, saliente, pessoa importante, notável. Exemplos: Era um eminente orador. A montanha eminente surge na paisagem. Dica: Associe com proeminente, aquilo que se destaca. já iminente, embora também seja um adjetivo, indica algo que está prestes a acontecer. Exemplo: Devido à doença, sua morte é iminente. l 18. Meio-dia e meio/ meio-dia e meia Entregarei o relatório ao meio-dia e meio. Entregarei o relatório ao meio-dia e meia. Expiicaáo: O termo meio pode ter duas funções: adjetivo e advérbio. Quando ' V* advérbio, meio quer dlzer"um pouco" e é invariável. _ . Quando adjetivo, meio quer dizer "metade de" e é variável, ou seja, concorda com o Rj E , termo a que se refere. No caso do exemplo acima, refere-se à hora, por isso, uma *K , J hora e meia, duas horas e meia, meio-dia e meia. . .hu ' “ E l 19. O-bfigado/ Obrigada "Obrigado", disse a senhora. "Obrigada", disse a senhora. Explicação: Como expressão de agradecimento, a regra de concordância nominal diz que o adjetivo obrigado(a) deve concordar com quem fala, ou seja, com o emissor. Obrigado no masculino e obrigada no feminino. l 20. Encima/ Em cima O pote estava encima da geladeira. O pote estava em cima da geladeira. Explicação: A palavra encima vem do verbo "encimar" (pois é, existe um verbo com esse nome) conjugado na 3° pessoa do singular do Indicativo ou na 2° pessoa do singular do imperativo. Significa alçar, elevar, arrematar. Exemplos: O boné encima a cabeça do rapaz. l O professor foi encimado presidente do grupo docente. Em cima, escrito de forma separada, transmite a ideia de que algo está em um lugar mais alto de que outro, ou seja, numa posição mais elevada. O seu contrário vem a seguir. l 21. Bastante/ bastantes Eles viram o filme bastante vezes. Eles viram o filme bastantes vezes. Explicação: Bastante parece invariável, mas há usos em que a flexão plural é obrigatória. Bastante vem do verbo bastar, por isso, o sentido original nos remete a algo como suficiente. Outro uso é como sinônimo de muito. Ou seja, podemos definir as trocas: bastante = suficiente ou bastante = muito. Sendo assim, para saber se bastante deve ser usado no plural ou singular, é preciso saber a dassiflcação dele na frase. Quando é adjetivo, deve variar. Exemplozjá há provas bastantes para incriminá-lo (= provas suficientes). Se for advérbio é invariável. Exemplo: compraram coisas bastante bonitas (= muito bonitas). Bastante ainda podeserpronome indefinido e, nesse caso, évariárvei. Exemplo: Vimos bastantes coisas (= muitas coisas). Porúlürmseforsubstantivo, nãovaria, maspedeanigodefinido mauiünaosanimaisjácnmeramobastante(= osufidente). f” al V . ç ai. ? . _'_I_I_“N_'l oo llírfiii¡IIAIF'Itilímlilll"IIIIÊÇ illlligl Il: : iliillfãiíiíãillilíÍãÍ 11g irruliíltruñilií: : _lili : l i! ! i'll/ Il: : IIIIlIlIiIIiIIIElIiiIIiIlI coRRETo ERRADO 22. A prazo/ A prazo Vamos vender à prazo. @É u Vamos vender a prazo. Explicação: Nunca se usa crase antes de palavra masculina! 23. A vista/ à vista 0 pagamento foi feito a vista. u O pagamento foi feito à vista. Explicação: Ocorre crase nas expressões formadas por palavras femininas. Exemplos: à noite, à tarde, à venda, às escondidas, às pressas. Xl'

×