JUVENTUDES                       - O QUE É JUVENTUDE?                  - O QUE SIGNIFICA SER JOVEM? - QUE ASPECTOS HISTÓRI...
“Longe se vai, sonhando demaisMas onde se chega assim?Vou descobrir o que me faz sentirEu, caçador de mim...”
Conceitos de Juventude“Nossos      adolescentes    atuais   “Não vejo a esperança para o futuroparecem amar o luxo. Têm ma...
Momento de uma “Polissemia” Conceitual Nessa tarefa, algumas dificuldades devem ser levadasem conta: O conceito de juventu...
Juventude: Objeto de Análise de  distintas ciências.A demografia preocupada em desvelar seu peso no conjunto dapopulação; ...
Juventude entendida como período          preparatório:                                                            Idade I...
- Concepção biocronológica ou etária                         Vê a juventude em sua                         dimensão       ...
-Concepção psicológica (identidade)Ressalta a dimensão da construção da identidade.Partindo de suas experiências na infânc...
“Quem é que tá dentro de mimque eu não conheço?Quem é aquele que estou vendono espelho e acho que nãopareço?Será que tudo ...
- Concepção simbólica-culturalJuventude: fase deexperimentação eformação de valores(aprendizagem econtestação dosmesmos)Ma...
Evolução formal do entendimento            dos jovensCódigo de Menores: Lei federal 6.697 de 1979considerava o adolescente...
Definição:“O Estatuto da Juventude é uma declaração de direitos edeveres dos jovens, acrescida de uma estrutura jurídica m...
E o que a sociedade espera do           jovem??
E o jovem pobre?Por vezes é encarado como umpotencial criminoso, incapaz decorresponder             com           asociabi...
Esfera privada:“Jovem como referência, sinônimo de beleza e sucesso.   Juventude desejada por todos; imagem do jovem explo...
Esfera pública: Visão idealista de jovens e                                     Jovem como incapaz de que delega e deposit...
Esfera                        Esfera                                                                    3 Mitos        Púb...
Pronunciamentos do Magistério daIgreja sobre juventudes:• João Paulo II: “A igreja olha para vós com confiança e amor [......
Documento 85 da CNBB:Frente aos jovens, a Igreja deseja:  Reconhecê-los como sujeitos e  protagonistas na evangelização  d...
“Cada geração tem suas luzes e sombras [...]Devemos evitar uma supervalorização da juventude                 de outras épo...
Dom Bosco...“Prometi a Deus que até meu último alento seria para meuspobres jovens”.Constituições Salesiana Art. 26 – “O s...
Pormenorizando...Nenhuma instituição social possui um discurso neutrosobre juventude. Há sempre elementos valorativos sobr...
Juventudes
Juventudes
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Juventudes

927 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
927
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
56
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Juventudes

  1. 1. JUVENTUDES - O QUE É JUVENTUDE? - O QUE SIGNIFICA SER JOVEM? - QUE ASPECTOS HISTÓRICOS ESTÃO LIGADOS AO UNIVERSO JUVENIL? - QUAIS SÃO AS DEFINIÇÕES CONCEITUAIS DE JUVENTUDE? - - EXISTEM POLITICAS PÚBLICAS VOLTADAS PARA JUVENTUDE?-IGREJA E JUVENTUDES: O QUE PENSA O MAGISTÉRIO SOBRE OS JOVENS? - E O QUE PENSAM OS JOVENS?
  2. 2. “Longe se vai, sonhando demaisMas onde se chega assim?Vou descobrir o que me faz sentirEu, caçador de mim...”
  3. 3. Conceitos de Juventude“Nossos adolescentes atuais “Não vejo a esperança para o futuroparecem amar o luxo. Têm maus do nosso povo se ele depender damodos e desprezam a autoridade. frívola mocidade de hoje, pois todosSão desrespeitosos com os adultos os jovens são, por certo,e passam o tempo vagando pelas indizivelmente frívolos... Quando eupraças... São propensos a ofender era menino, ensinavam-nos a serseus pais, monopolizam a conversa discretos e respeitar os mais velhos,quando estão na companhia de mas os moços de hoje sãooutras pessoas mais velhas; comem excessivamente sabidos e nãocom voracidade e tiranizam seus toleram restrições”.mestres”. Hesíodo, séc VII a.CSócrates, séc IV a.C
  4. 4. Momento de uma “Polissemia” Conceitual Nessa tarefa, algumas dificuldades devem ser levadasem conta: O conceito de juventude varia conforme ointeresse específico de quem o maneja. São distintas, porexemplo, as motivações de um cientista político, de umeducador, de um médico e de um publicitário.
  5. 5. Juventude: Objeto de Análise de distintas ciências.A demografia preocupada em desvelar seu peso no conjunto dapopulação; a medicina interessada nos aspectos relacionados àsexualidade e à reprodução; a psicologia, dedicada acompreender os comportamentos de transição entre a infância ea idade adulta; a sociologia, voltada para o entendimento daatuação dos jovens nas dinâmicas que se dão em diversas esferasdo cotidiano social.
  6. 6. Juventude entendida como período preparatório: Idade Infância Adulta Políticas: centradas na preparação do jovem para que ele “vire” adulto.
  7. 7. - Concepção biocronológica ou etária Vê a juventude em sua dimensão evolutiva, de crescimento (biológico, psicológico , sociológico). Critério utilizado pela ONU: data a juventude de 14 aos 25 anos.
  8. 8. -Concepção psicológica (identidade)Ressalta a dimensão da construção da identidade.Partindo de suas experiências na infância, constróinovas maneiras de se relacionar consigomesmos, com o mundo, com o transcendente.Adolescência, transição marcada pelaangustia, confusão, alterações psíquicas
  9. 9. “Quem é que tá dentro de mimque eu não conheço?Quem é aquele que estou vendono espelho e acho que nãopareço?Será que tudo que acontececomigo eu realmente mereço?Ou então pode ser que minhaalma tenha errado de endereço”. Me deixe sozinho
  10. 10. - Concepção simbólica-culturalJuventude: fase deexperimentação eformação de valores(aprendizagem econtestação dosmesmos)Marcada por váriosgrupos e subgrupos,que demarcam eterritorializam seusespaços no contextourbano.Quais são os marcosculturais hoje?
  11. 11. Evolução formal do entendimento dos jovensCódigo de Menores: Lei federal 6.697 de 1979considerava o adolescente pobre e/ou abandonadoum potencial criminoso, sujeitando-o a medidas deprivação de liberdade como método preventivo.Estatuto da Criança e do Adolescente: Lei Federal nº.8069 de 1990, considera a criança e o adolescentesujeitos de direitos, a quem deve ser destinadaprioridade absoluta, traz uma série de aspectos quepretendem ser pedagógicos e não punitivos O entendimento sobre juventude ainda não se codificou por inteiro, nem nos procedimentos Jurídicos, nem no entendimento geral social de infância e Juventude.
  12. 12. Definição:“O Estatuto da Juventude é uma declaração de direitos edeveres dos jovens, acrescida de uma estrutura jurídica mínimaque permita aos jovens discutir, formular, executar e avaliar aspolíticas públicas de juventude. Em outras palavras, é uminstrumento jurídico-político para promover os direitos dajuventude, reconhecendo que os jovens são atores sociaisestratégicos para a transformação e melhoria do Brasil.”
  13. 13. E o que a sociedade espera do jovem??
  14. 14. E o jovem pobre?Por vezes é encarado como umpotencial criminoso, incapaz decorresponder com asociabilidade/integração desejadapela sociedade (traduzida em tornar-se mão-de-obra e consumir).Para tal, não existe rigidez com a faixaetária...
  15. 15. Esfera privada:“Jovem como referência, sinônimo de beleza e sucesso. Juventude desejada por todos; imagem do jovem explorada pela mídia. TODOS QUEREM SER JOVENS”. Subjetivamente: as diferentes vivências de emoções influenciará na construção da identidade.
  16. 16. Esfera pública: Visão idealista de jovens e Jovem como incapaz de que delega e deposita nos ocupar os espaços de poder;jovens responsabilidades de difunde-se a ideia do jovem mudança dos problemas e como irresponsável,que a juventude é portadora imaturo, rebelde... do futuro
  17. 17. Esfera Esfera 3 Mitos Pública Privada1° Mito da Juventude Dourada: “Ser jovem” é ter tempo livre para lazer, gozar o ócio,cultivar o corpo, ser beneficiário de um período de “moratória social” sem angústia ouresponsabilidades.2° Mito da Juventude Cinza: Deste ponto de vista, os jovens de hoje são desocupados,delinquentes, apáticos. Seriam depositários de todos os males da sociedade. Seriam amais perfeita expressão das leis da competitividade, da lógica do lucro, do cinismo dasociedade do espetáculo. Deste prisma seriam “a desgraça e a ressaca da sociedade”.3º Mito: Mito da Juventude Branca: Neste mito só os jovens aparecem comopersonagens maravilhosos e puros que podem salvar a humanidade. Olhados desteprisma, os jovens fariam o que seus pais não quiseram ou não puderam fazer.
  18. 18. Pronunciamentos do Magistério daIgreja sobre juventudes:• João Paulo II: “A igreja olha para vós com confiança e amor [...]Ela é a verdadeira juventude do mundo [...] Olhai para ela e nela reconheceis o rosto de Cristo (Cristifideles Laici, 18)• Bento XVI:“Sem o rosto jovem, a Igreja se apresenta desfigurada (São Paulo, 2007).• Medellín (1968): “A juventude é “uma grande força nova de pressão” e um novo organismo social com valores próprios”.• Puebla (1979): “Opção preferencial pelos pobres e pelos jovens”.• Santo Domingo (1992): “Opção afetiva e efetiva pelos jovens e por uma pastoral da juventude orgânica, com acompanhamento, com o apoio real, com o diálogo, com os maiores recursos pessoais e materiais e com dimensão vocacional.• CNBB (2003): “Cuidado particular merecem os jovens, considerando-se a situação que encontram na sociedade hoje” (Doc 71, 198).
  19. 19. Documento 85 da CNBB:Frente aos jovens, a Igreja deseja: Reconhecê-los como sujeitos e protagonistas na evangelização de outros jovens. Estrutura do documento: Favorecer o seu desenvolvimento I. Elementos para o conhecimento da através da formação integral. realidade dos jovens. Ser sinal e portadora do amor de II. Um olhar de fé a partir da Palavra de Deus e do Magistério. Deus a Eles. III. Linhas de Ação. Apresentar-lhes a pessoa e o ANEXOS. projeto de Jesus Cristo.
  20. 20. “Cada geração tem suas luzes e sombras [...]Devemos evitar uma supervalorização da juventude de outras épocas [...] A juventude de hoje é tão idealista e generosa quanto a anterior. Basta saber trabalhar com ela.A questão é a metodologia de trabalho e a paciência para acompanhar os processos de educação na fé. O processo hoje leva tempo e exige um investimento maior para penetrar as barreiras do individualismo e da indiferença”. (252)
  21. 21. Dom Bosco...“Prometi a Deus que até meu último alento seria para meuspobres jovens”.Constituições Salesiana Art. 26 – “O senhor indicou a Dom Bosco,especialmente os mais pobres, como primeiros e principaisdestinatários de nossa missão.Chamados a mesma missão, tomamos consciência de sua extremaimportância: os jovens vivem uma idade em que fazem opçõesfundamentais de vida que preparam o futuro da sociedade e daIgreja.Com Dom Bosco reafirmamos nossa preferência pela “juventudepobre, abandonada, em perigo”, que tem maior necessidade deser amada e evangelizada, e trabalhos especialmente nos lugaresde mais grave pobreza.
  22. 22. Pormenorizando...Nenhuma instituição social possui um discurso neutrosobre juventude. Há sempre elementos valorativos sobreessa população.São diferentes as visões, mas se relacionam,frequentemente são contraditórios entre si.As contradições também estão presentes no modo de vidade cada jovem.Há o fator de verem a juventude como vítimas do própriosistema, com valores e situações próprias.Intolerância e incompreensão produzida pelas instituiçõesdiante das diferentes expressões juvenis

×