Revista Panorama AMT

369 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
369
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista Panorama AMT

  1. 1. 1 REVISTA PANORAMA 2014.indd 1 07/08/2014 07:32:02
  2. 2. Editorial Investimento em Salvação 2 Expediente No. 3 - Agosto 2014 Periódico Anual da Associação Mato-Grossense da Igreja Adventista do Sétimo Dia Endereço: Rua Draª Celestina Botelho Quadra 01 lote 02 Morada do Ouro II - CEP 78053-770 Cuiabá - MT Produção Executiva Presidente: Levino dos Santos Secretário: Gilberto Teixeira Tesoureiro: Daniel Grubert Jornalista Responsável Arumí Figueiredo - DRT 558-MS Colaboradores Daniel Grubert Samuel Toscano Alexandre Sobrinho Iutamar Mosa Bacelar Neusa de Almeida Mourão Dalmo Pereira Mirian Bittencourt Gerson de Sousa Regis Andre da Silveira Luiz Ferreira Silva Revisão de Textos Mirian Bittencourt Arumí Figueredo Fotos Arumí Figueiredo Direção de Arte Américo de Brito | A7 Distribuição Gratuita Tiragem 5.000 Mais uma vez estamos aqui para trazer a você, leitor da revista Panorama AMT, boas notícias sobre nosso campo. Está em suas mãos a terceira edição espe-cial da Revista Panorama AMT. Um ano se passou desde a última edição, e durante esses 12 meses muitas bênçãos foram derramadas em nosso Estado. E é com alegria que compartilhamos as boas novas com você. Investindo em salvação! Esta é a mensagem central de nossa revista. Todos os investimentos feitos pela Associação Mato-Grossense têm como objetivo prin-cipal fazer com que mais pessoas possam conhecer Jesus. Mais igrejas, mais am-pliações em nossos colégios, mais conhecimento técnico para nossos tesoureiros das igrejas locais. Tudo isso a serviço da missão de proclamar que Cristo breve virá. O projeto “Plantando Igrejas, Semeando Esperança” continua a todo vapor. Já foram mais de 50 mil quilômetros rodados para atender as construções por todo o Estado. Ao todo, 41 igrejas já estão inauguradas, ou em fase de acabamento, e estamos trabalhando para que ainda este ano mais nove igrejas sejam construídas em parceria com as igrejas locais. Somos gratos ao grupo de funcionários da As-sociação Mato-Grossense - AMT, que destinaram as suas ofertas e pactos para a igreja do Ribeirão do Lipa, a qual já foi inaugurada. Ao folhear este periódico, esperamos que você conheça mais sobre a atu-ação e os investimentos realizados pela AMT, que trabalha para levar a cada canto deste Estado o amor de Jesus e Sua mensagem de salvação. “E então todas as pessoas de boa vontade e de coração generoso vieram trazer as suas ofertas ao Senhor, para a construção da tenda de reunião, para o seu culto e para a confecção dos ornamentos sagrados”. Êxodo 35:21 A Administração. Administração da AMT REVISTA PANORAMA 2014.indd 2 07/08/2014 07:32:06
  3. 3. 3 Pesquisas da CNC (Confederação Nacional do Com-ercio) 1, demonstram que 63,4% das famílias brasileiras de-claram estar endividadas. Esse percentual também pode representar o endividamento das famílias da Igreja. Por que motivo as famílias brasileiras se endividam com tamanha facilidade? Jurandir Macedo Jr.2, aponta vários motivos por faixa etária, por exemplo: quando crianças que-remos os brinquedos e roupas dos desenhos animados. Quando adolescentes queremos comprar o que nos farão sentir pertencentes a nosso grupo de amigos. Quando adul-tos queremos ficar ricos para consumir porque acreditamos que fazendo assim nos tornaremos admirados e estimados pela sociedade. No final das contas, o endividamento das famílias é uma busca, além de prazer e status, da satisfação das necessi-dades de amor e estima social, mesmo que aqueles objetos em si não sejam tão importantes assim para você. Macedo Jr. diz que o ser humano é movido pelo instinto, pela emoção ou pela razão no uso do dinheiro. E quando é o instinto ou a emoção que estão no controle financeiro, e não a razão, haverá endividamento. E eu acrescento um quarto elemento: o Espírito Santo. Muitos mesmo sabendo racionalmente como o dinheiro deve ser usado, fazem o con-trário. Como Paulo disse: “O bem que eu quero fazer, não o faço, o mal que eu não quero, esse eu faço.” (Rm. 7:15). E para nos libertar do julgo do impulso, da emoção e da razão adoecida há o Espírito Santo! (Rm. 8:1 a 11). Mas há também aqueles que se endividam pelos revez-es da vida, por causa de uma doença que o impossibilitou profissionalmente, por ter emprestado o nome ou dinheiro a outros que não conseguiram honrar os seus pagamentos, e mesmo por inabilidade com a gestão financeira, sendo esta pessoal ou empresarial, e se isso acontece com alguém, não significa necessariamente que a pessoa é um mau caráter por não conseguir realizar seus pagamentos. Falando sobre isso, Ellen G. White escreveu3: “No mun-do há muitos que fracassaram nos negócios e são consid-erados como desonestos, os quais intimamente são fiéis, mas deixaram de alcançar êxito porque não conheciam a escrituração mercantil.” Seja o endividamento adquirido por instinto, emoção, razão adoecida ou por questões externas e circunstanciais, todos precisam de ajuda e não de julgamentos, indiferença ou acusações. As pessoas mesmo endividadas são produ-tivas e podem dar grande colaboração financeira e acelerar a pregação do evangelho. E é aqui que entra o Tesoureiro de Igreja e sua equipe. O primeiro passo a ser feito é capacitar a equipe a usar Artigo planilhas de orçamento familiar e como ser um Tesoureiro Coach; O segundo passo é oferecer à igreja um curso de Gestão Eficaz do Orçamento Familiar. O terceiro passo é identificar no curso quais famílias querem ser visitadas, e apoiadas espiritualmente na formação de novos hábitos de Gestão do Orçamento Familiar. O quarto passo é orar por elas e mensalmente visita-las. Na visitação é necessário a demonstração de real inter-esse e amor, e a ferramenta principal do Tesoureiro Coach e sua equipe são as perguntas. Perguntar e dar a oportuni-dade para as pessoas desabafarem, esclarecerem e dizer como estão as finanças familiares. Ouvir paciente e atenta-mente a história financeira contada, demostrar compreen-são faz com que as famílias se sintam seguras e apoiadas, orar com elas, as levará a perceber que o objetivo final desse projeto é o bem estar e a prosperidade das famílias, con-forme a Palavra de Deus promete ao seu povo. O quarto passo é auxiliar as famílias que aceitarem o apoio espiritual e instrumental no uso do dinheiro, a usarem as planilhas, que podem ser impressas ou digitais (Apli-cativos), onde são geralmente uma simples projeção de en-tradas e saídas mensais. Até aqui, saber usar uma planilha de orçamento familiar pode ser algo tranquilo para muitas famílias. No entanto, entre saber o que fazer, e fazer, há um abismo. E o acompanhamento do Tesoureiro Coach e sua equipe, para orar com as famílias e as apoiar na construção dos novos hábitos de eficácia financeira, trabalhando com elas os conceitos bíblicos de real prosperidade, onde se in-clui a aprendizagem de novas competências profissionais, a integridade nos negócios e fidelidade a Deus nos dízimos e ofertas. No final, o Tesoureiro Coach e sua equipe serão pessoas amadas e admiradas pelas famílias da Igreja, pois cum-prirão com o propósito divino de curar as famílias adoecidas financeiramente. E esse é o princípio bíblico de cura, como escreveu Tiago: “Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.” Tiago 5:16 (ARA). Tesoureiro Coach: Muito mais que Tesoureiro de Igreja, um Coach Financeiro Gerson de Souza Mestre em Administração (UNISA); MBA em Gestão Estratégica (UNISA); Coach (Lambent do Brasil) e Master Trainer Coach (PBU/USA). 1http://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/2014/01/endividamento-das-familias-cresce-em-janeiro-segundo-cnc.html. 2Macedo Jr., Jurandir Sell. A árvore do dinheiro – Guia para cultivar a sua independência financeira. Campus. Rio de Janeiro. 2007. 3White, Ellen G. Conselhos a Pais, Professores e Estudantes, p. 218. CPB. Tatuí. 1988. REVISTA PANORAMA 2014.indd 3 07/08/2014 07:32:08
  4. 4. Entrevista Iutamar Mosa Bacelar, Gerente de Obras AMT 4 Conversamos com o gerente de obras da AMT, Iutamar Mosa Bacelar, que há sete anos trabalha para a Igreja Adventista do Sétimo Dia, como o responsável pelas construções e reformas de igrejas, escolas e sedes administrativas. Ele nos contou como está sendo a construção das igrejas do projeto “Plantando Igrejas, Colhendo Esperança”. Desde 2010 até hoje, já foram mais de 50 mil quilômetros rodados para atender todas as localidades que receberam as obras do projeto. Acompanhe a entrevista. R.P: O que te levou a aceitar um desafio tão grande? Iutamar: Primeiramente para servi a Deus, pois,acredito que minha missão é ajudar a levar a esperança para outras pessoas através da construção de igrejas. E outro motivo muito forte, que me motivou a aceitar esse desafio foi o chamado feito por um amigo que sonhou em ver a AMT crescer como igreja no Estado. O que significa pra você participar deste projeto? Para mim significa Bênçãos. Foram mais de 30 igrejas que eu ajudei a erguer a estrutu-rametálica e acompanhei desde o alicerce. Saber que as pessoas que ali chegarem para adorar a Deus estará em um ambiente agradável e acolhedor enche meu coração de alegria. R.P: Como foi o início deste trabalho desafiador? Iutamar: Foi muito difícil, pois não conhecia o Mato Grosso e vi que seria muito compli-cado chegar as cidades escolhidas para começar as construções. Não tinha ideia do ta-manho deste Estado, mas mesmo assim começamos a planejar e mapearo nosso desafio. Visitamos cada cidade, percorrendo uma a uma, escolhendo os terrenos que receberiam asfuturas Igrejas Adventistas do Sétimo Dia. R.P: Quais foram os maiores obstáculos? Iutamar: Nosso maior obstáculo foi a acessibilidade até as muitas cidades que recebe-riam o projeto. Percorremos o extremo dos quatro cantos de Mato Grosso. Mas em todos os momentos difíceis, sentimos que a mão de Deus estava nos protegendo de perigos que nossos olhos não podiam ver. R.P: E as alegrias? Iutamar: As alegrias são muitas. Toda vez que via o progresso das obras, sentia uma alegria imensa. Quando o sorriso surgia no rosto dos irmãos que congregariam nas igre-jas, lembrava-me da missão que eu tinha e uma felicidade enorme me dava ânimo para continuar o trabalho. Outro motivo grande de me alegrar no Senhor, foi que em todo tempo, desde o início, nem eu e nenhum funcionário tivemos um “arranhão” se quer. Passamos por muitos perigos, mas em todos eles, nossas vidas foram poupadas. R.P: Qual foi o maior milagre visto nessa jornada? Iutamar: Quando eu e meus dois companheiros de trabalho, Paulo e Valdomiro, retorná-vamos da cidade de Pontes e Lacerda, perdi o freio do caminho no trecho da serra de Cáceres. Na frente estava um carro de passeio com uma família, tenteireduzir da quinta marcha para quarta, foi quando o câmbio estourou. Percebi que não havia nada a fazer do que clamar a Deus por livramento. Quando chegamos no final da serra fui obrigado a jogar o caminhão no acostamento e o caminhão bateu em um toco de árvore. Foi o que segurou e impediu que capotássemos no precipício. De forma espetacular e milagrosa não sofre-mos nada. Saímos ilesos e agradecendo ao Bondoso Deus por nossas vidas. R.P: De todas as construções, qual foi a igreja que mais te mar cou? Iutamar: Foi a construção da igreja em Conselvan. Quando fomos no início do projeto, vis-itar a cidade para saber onde a igreja seria construída, percebi quão longe era e como se-ria dificultoso chegar lá. Foi então que um dia encontrei um texto bíblico que falou ao meu coração. Em I Reis 9:3 dizia as seguintes palavras “E o Senhor lhe disse: Ouvi a tua oração, e a súplica que fizeste perante mim; santifiquei a casa que edificaste, a fim de pôr ali o meu nome para sempre; e os meus olhos e o meu coração estarão ali todos os dias.” Percebi que a casa que eu iria edificar não era minha e sim de Deus. Então entrei em contato com o irmão Adalto, e ele generosamente me ajudou nos dias que ali trabalhei. Ao lembrar do dia que cheguei à igrejinha de madeira e vi todos os irmão ali para receber nossa equipe, pude ter certeza que os planos de Deus são maiores que nossa vontade. 50 mil km, Construindo Esperança REVISTA PANORAMA 2014.indd 4 07/08/2014 07:32:09
  5. 5. Dalmo Pereira, Assistente Financeiro Remessa da AMT Entrevista 5 Gerenciamento de Igrejas Crescimento de Dízimos e ofertas O ano de 2013 foi de muitas bênçãos, no que diz respeito ao crescimento de Dízimos e Ofertas. Isso se dá em primeiro lu-gar com as bênçãos de Deus e posteriormente pelo compro-metimento de cada tesoureiro em sua igreja local, ao enviar suas remessas dentro do prazo, e depositando os valores da remessa nas contas bancárias de cada igreja, de ma-neira semanal. Neste mesmo ano tivemos um crescimento 23,07% em Dízimos e 39,46% em ofertas comparadas com o ano de 2012. Em junho de 2014 atingimos um crescimento de 17,10% em Dízimos e 9,05% em ofertas comparados com o mesmo período de 2013. Informatização de Igrejas Para agilizar e principalmente melhorar o serviço dos te-soureiros nas igrejas locais, 35 novos computadores e impressoras foram adquiridos para informatizar algumas igrejas que ainda trabalhavam de forma manual. Como estamos sempre em processo de evolução tecnológica, a igreja hoje também participa deste processo, neste ano de 2014 precisamente no segundo semestre será implantado o novo sistema de remessa, onde o tesoureiro gerencia as informações do departamento online, trazendo assim agi-lidade e praticidade em todo o processo. Das 342 Igrejas/ Grupos,temos 296 igrejas informatizadas correspondentes a 85,67% do total. Somos imensamente gratos a Deus por tais bênçãos, e vamos galgar crescer mais ainda este ano, buscando assim a excelência para melhor andamento da obra e pregação do evangelho. Contas Bancárias Com a quantidade de Igrejas crescendo a cada dia, também foi necessário estabelecer um padrão para que as remessas fossem fechadas e enviadas dentro do prazo que é semanal; para tal padrão funcionar, é necessário um gerenciamento específico de Contas Bancárias, que tal gerenciamento inclui abertura de contas, e o suporte esta sendo feito para que as igrejas tenham cartão (Verificar extrato), cheques para pagamentos, Certificado Digital (acesso netbank, visualização de extrato, controlar o que entra e sai da conta bancária).Em 2014 foi implantado o sistema de agenda-mentos e pagamentos pelo netbank, isso é uma ferramenta essencialpara o tesoureiro, pois o mesmo não perde tempo ao ir a uma instituição financeira para efetuar pagamentos comoboletos bancários, transferências, etc. Tudo isso para facilitar nos aspectos de agilidade, segurança e transparên-cia. Zeladoria e Serviços de Terceiros Já no que diz respeito à zeladoria e serviço de terceiros tive-mos um crescimento mediano, e podemos ter um grande avanço até o final de 2014. Até junho deste mesmo ano estamos com 32,46% de zeladoria registrada (111 igrejas com zeladores). É importante que não tenhamos em nos-sas igrejas nenhuma pessoa trabalhando na informalidade e ilegalidade. Precisamos registrar urgentemente as nos-sas zeladorias, bem como regularizar os serviços feitos por terceiros (Construção, reforma, etc.) evitando gastos desnecessários como; indenizações, processos judiciais, dentre outros. Enquanto a igreja do Senhor esta neste mun-do, temos regras e normas desse mundo também a cumprir, e zelar pelo nome da igreja também no aspecto legal. FMPI – Fundo Mútuo de Proteção as Igrejas Em 2013, todas as igrejas foram incluídas no Fundo Mútuas – Seguro feito para as Igrejas. Para 2014, todos os seguros serão renovados automaticamente, conforme orientação da DAS (Divisão Sul-Americana da IASD), no manual da igreja, pág. 188, cita que: todas as igrejas, instituições, escolas, dentre outros, pertencentes ao território da Divisão Sul- Americana, devem ser segurados. Categorias 2009 2010 2011 2012 2013 % Informatizações Contas Bancarias Débito em Conta Zeladores Registrados Remessas Semanais Igrejas Seguradas 197 87 36 73 190 141 222 93 44 76 211 89 241 309 234 89 229 126 272 313 309 102 264 303 282 310 310 111 267 308 43,15 256,32 761,11 52,05 40,53 118,44 Categorias 2013* % Informatizações Contas Bancarias Débito em Conta Zeladores Registrados Remessas Semanais Igrejas Seguradas 293 328 328 111 294 333 3,90 5,81 5,81 - 10,11 8,12 *comparativo at é Junho/2014 Auxílios Igrejas e Grupos 2013: R$ 1.409.599,73 *Auxílios Igrejas e Grupos 2014: R$ 334.436,15 REVISTA PANORAMA 2014.indd 5 07/08/2014 07:32:31
  6. 6. 6 REVISTA PANORAMA 2014.indd 6 07/08/2014 07:32:38
  7. 7. “Acredito que com a nova igreja, a nossa fé aumentou ainda mais. Percebi que os membros estão mais unidos. A frequência nos cultos, principalmente nas quartas-feiras melhorou bastante”. Gonçalo Pinheiro de Andrade – Diácono Chefe – Igreja de Ribeirão do Lipa Conselvan Marcelândia 7 Cristalino Distrito: Água Boa Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Agosto - 2012 Área construída: 125 m² Colniza Distrito: Colniza Capacidade: 300 Estrutura: Metálica Data da obra: Março - 2012 Área construída: 125 m² Distrito: Conselvan Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Julho - 2012 Área construída: 125 m² Distrito: Colider Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Julho - 2012 Área construída: 206 m² REVISTA PANORAMA 2014.indd 7 07/08/2014 07:32:56
  8. 8. 8 Igrejas Vila 2000 Distrito: Confresa Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Março - 2012 Área construída: 125 m² Ricardo Barbosa Santos – membro - Colniza Santa Maria Distrito: Costa Verde Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Agosto - 2012 Área construída: 206m² Jardim Vitória Distrito: Guarantã do Norte Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Julho - 2012 Área construída: 144 m² Maria Vindilina Distrito: Jardim das Palmeiras Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Maio - 2012 Área construída: 206 m² REVISTA PANORAMA 2014.indd 8 07/08/2014 07:33:14
  9. 9. “A construção foi um marco não só para nós membros da igreja , mas como para toda a cidade. Muitas pessoas passaram a visitar nossos cultos, pois, tinham curiosidade para saber como tinha fi cado a construção. Praticamente em todos os cultos temos amigos que nos visitam.” Serra Dourada 9 Vera Distrito: Jardim das Primaveras Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Maio - 2012 Área construída: 206 m² Distrito: Jardim dos Estados Capacidade: 70 Estrutura: Metálica Data da obra: Abril - 2012 Área construída: 105 m² Campo Limpo Distrito: Jardim dos Estados Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Junho - 2012 Área construída: 206m² Santa Fé Distrito: Pontes e Lacerda Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Setembro - 2012 Área construída: 206 m² REVISTA PANORAMA 2014.indd 9 07/08/2014 07:33:30
  10. 10. 10 Igrejas Jardim das Nações Distrto: Sinop Capacidade: 90 Estrutura: Metálica Data da obra: Agosto - 2012 Área construída: 150 m² Valter Martins Pimenta - Membro – Igreja de Coqueiral Roda D’Agua – Nobres Indiavaí Distrito: São José dos 4 Marcos Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Agosto - 2012 Área construída: 206m² Nova Aliança Distrito: Sorriso Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Maio - 2012 Área construída: 206m² Coqueiral Roda d’agua Distrito: Nobres Capacidade: 90 Estrutura: Convencional Data da obra: 2012 Área construída: 105 m² REVISTA PANORAMA 2014.indd 10 07/08/2014 07:33:49
  11. 11. “Graças a Deus agora temos uma igreja bonita e acolhedora. Percebemos que todos os membros estiveram comprometidos para que nossa igreja pudesse oferecer aos novos amigos um ambiente agradável e confortável. As minhas expectativas são as me-lhores Real Park Universitário 11 Santo Antônio da Fartura Distrito: Campo Verde Capacidade: 100 Estrutura: Convencional Área construída: 187m² Distrito: Parque Cuiabá Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Novembro - 2011 Área construída: 206m² Jardim Passaredo Distrito: Tijucal Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Fevereiro - 2013 Área construída: 206m² Parque Distrito: Monte Libano Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Junho - 2012 Área construída: 125 m² para a nossa igreja, pois temos muitas pessoas interessadas em estudos bíblicos”. Nobres REVISTA PANORAMA 2014.indd 11 07/08/2014 07:34:05
  12. 12. 12 Igrejas Verde Teto Distrito: Monte Libano Capacidade: 90 Estrutura: Metálica Data da obra: Junho - 2012 Área construída: 125 m² Tiago Faria de Moraes – Ancião – Marcelândia Comodoro Distrito: Campo Novo dos Parecis Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Março - 2012 Área construída: 340 m² Aragarças Distrito: Barra do Garças Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Março - 2012 Área construída: 206m² Cuiabá Ribeirão do Lipa Distrito: Bosque da Saúde Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Outubro - 2012 Área construída: 206 m² REVISTA PANORAMA 2014.indd 12 07/08/2014 07:34:23
  13. 13. “Com certeza a nossa nova igreja está ainda mais abençoada. Tivemos mais amigos interessados em conhecer os princípios da igreja adventista e o número de pessoas entregando a vida á Jesus através do batismo também aumentou.” Paraíso do Manso 13 Jucimeira Distrito: Central de Rondonópolis Capacidade: 100 Estrutura: Convencional Área construída: 180m² Distrito: CPA II Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Outubro - 2012 Área construída: 206 m² Altos da Glória Distrito: CPA III Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Abril - 2012 Área construída: 125m² Poconé Distrito: Poconé Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Março - 2013 Área construída: 206 m² REVISTA PANORAMA 2014.indd 13 07/08/2014 07:34:38
  14. 14. 14 Igrejas Nova Esperança Distrito: Matupá Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Agosto - 2012 Área construída: 206 m² Jacira Miranda Chanderlem – membro – Igreja do Real Park – Cuiabá Bom Jesus do Araguaia Distrito: Querência Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Abril - 2012 Área construída: 206 m² Alto Taquari Distrito: Monte Líbano Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Data da obra: Junho - 2012 Área construída: 125 m² Alto Paraguai Distrito: Nobres Capacidade: 120 Estrutura: Metálica Área construída: 206 m² REVISTA PANORAMA 2014.indd 14 07/08/2014 07:34:56
  15. 15. “Acredito que a maior benção foi o bairro Real Park receber a igreja do projeto “Plantando Igrejas, Semeando Esperança”. Temos um grande número de adolescentes que participam ativamente em nossa igreja. Já realizamos projetos sociais no bairro e sinto que somos bem recebidos pela comunidade. Nosso objetivo é fazer o máximo possível para que mais pessoas onheçam a Jesus”. Primavera III 15 Cuiabá Morada do Ouro Distrito: Associação Mato-Grossense Capacidade: 500 Estrutura: Convencional Data da obra: Abril - 2013 Área construída: 1.000 m² Jardim Petrópolis Distrito: Nobres Capacidade: 64 pessoas Estrutura: Convencional Área construída: 102,59m² Data da obra: maio-2014 CPA II Distrito: CPA II Capacidade: 489 Estrutura: Convencional Área construída: 793,51m² Data da obra: junho – 2009 Distrito: Primavera do Leste Capacidade: 84 pessoas Estrutura: Metálica Área construída: 265,16m² Data da obra: novembro-2013 REVISTA PANORAMA 2014.indd 15 07/08/2014 07:35:11
  16. 16. 16 Igrejas Central de Lucas do Rio Verde Distrito: Lucas do Rio Verde Capacidade: 312 pessoas Estrutura: Metálica Área construída: 742,71m² Data da obra: novembro-2013 Central de Alta Floresta Distrito: Alta Floresta Capacidade: 600 pessoas Estrutura: Convencional Área construída: 1.147m² Central de Várzea Grande Distrito: Central de Várzea Grande Capacidade: 650 pessoas Estrutura: Convencional Área construída: 1.360 m² REVISTA PANORAMA 2014.indd 16 07/08/2014 07:35:25
  17. 17. Testemunho 17 A igreja enfim chegou... No ano de 2006, eu era membro da Igreja Adventista Central de Água Boa, juntamente com o pastor do distrito, realizamos uma pesquisa no Bairro Cristalino, onde mais de 100 pessoas aceitaram receber cursos bíblicos, e 40 pes-soas pediram o “Como Deixar de Fumar”. Decidimos locar um salão para realizar a série evan-gelística e o curso para fumantes. Após as 40 noites de pro-gramação, um pequeno grupo foi instituído na casa de um dos participantes do curso; este decidiu utilizar todo o din-heiro que gastaria com cigarros em lanches aos membros do grupo que frequentaria sua casa. Com o trabalho missionário progredindo no bairro Cristalino,vimos a necessidade de termos um grupo da IASD naquela localidade. Foi então que grandes surpresas começaram a acontecer. Um senhor que estava recebendo estudos bíblicos com o irmão Samuel Ançay, teve um sonho no qual Deus dizia que ele deveria doar para uma igreja, para a construção de um templo,o terreno que possuia ao lado desua casa. No entanto, naquele bairro não se permitia a construçãode igrejas, pois o Plano Diretor do municípiodes-tinava áreas especificas,próximo ao centro da cidade, para a construção das mesmas. Não desistimos, porem, construímos uma casa sem paredes por dentro,com recursos doados por um em-presário não adventista. Quanto à mão de obra e alguns ma-teriais, Deus permitiu-me ter condições de pagar. Todo o esforço valia a pena, pois era nosso sonho adorar a Deus com os novos conversos do bairro e futuros irmãos que estudavam a Bíblia, em um local próprio. As bênçãos continuaram, e ganhamos de um outro amigo da igreja, car-teiras que petenceram a uma faculdade. Em 2007, como vereadora da cidade, encaminhei um re-querimentoà Câmara Municipal solicitando adequações no Plano Diretor, sendo quemuitas denominações religiosas encontravam-se na mesma situação. Ficamos congregando naquele prédio inacabado, já quenão compensava investir em algo que não tínhamos certeza que poderia ser regularizado. Oramos por mais três anos para comprarmos o terreno ao lado,mas a prefeitura não o colocava a venda. Então, numa quarta feira, oramos pedindo a Deus que pudessemos comprar o terreno que fazia fundos com o da nossa casa/igreja. Ao sairmos do culto, a proprietária do terreno chamou-me e disse que cederia o lote para que a ig-reja assumisse o restante das parcelas (4 anos). O que ela ja havia pagado seria sua doacao para nossa igreja. A pro-prietária do terreno não era adventista. Mais uma vez Deus atuou fortemente. Dias depois a prefeitura colocou a venda o lote ao lado por um preço bastante alto. A Associação Mato-Grossense fez a proposta de compra, e esta, foi a única apresentada. O Plano Diretor do município foi alterado e conseguimos ad-quirir o terreno. Hoje neste terreno está construído o novo templo da IASD, que faz parte do projeto “Plantando Igrejas, Semeando Esperança”. Nossa Ação Solidária Adventista - ASA - funcionará na antiga casa/igreja e poderemos desenvolver outras ativi-dades com as famílias que atendemos. Estamos finalmente legalizados no bairro com autorização municipal. Aobra na nova igrejaestá em fase de acabamento, faltando apenas a fachada e algunsoutros detalhes. Posso dizer porem, que o nosso sonho se concretizou. Estamos felizes por termos realizado o primeiro culto na nova Igreja.Foi um dia muito especial; estávamos finalmente num templo de verdade, depois de oito anos orando e esperando, no Senhor, pela resposta. Jesus cuidou de tudo no tempo dEle, e hoje agradecemos a administração da AMT e aos pastores que contribuíram com a concretização deste sonho. Queremos, junto com a AMT, realizar um culto de adoração e gratidão a Deus pelo maravilhoso feito em nossas vidas. E posso dizer com toda a certeza: “Somos um pequeno povo mui feliz!” Neusa de Almeida M. Santos, Membro da Igreja do bairro Cristalino em Água Boa. REVISTA PANORAMA 2014.indd 17 07/08/2014 07:35:28
  18. 18. selfie igrejas inauguradas #plantandoigrejas #colhendoesperança 18 REVISTA PANORAMA 2014.indd 18 07/08/2014 07:35:30
  19. 19. 19 REVISTA PANORAMA 2014.indd 19 07/08/2014 07:35:35
  20. 20. Artigo Amor e Missão para Educar O sistema educacional adventista é uma rede mundial de natureza confessional, privada e filantrópica. Este sistema busca restaurar a imagem do Criador na vida dos educadores e educandos. Oferece a todas as crianças, adolescentes e jovens uma educação integral e de qualidade. A educação Adventista teve seu início no ano de 1875 em Michigan, nos EUA. Hoje, com 119 anos, contínua buscando promover o reconhecimento de Deus como fonte de toda a sabedoria,oportunizando o desenvolvimento do senso crítico, da criatividade, da pesquisa e do pensamento reflexivo. Incentivao serviço nos deveres práticos da vida diária, na sábia escolha profissional, na formação familiar, no serviço a Deus e à sociedade. Dispõe de profissionais competentes, reconhecidos na sociedade acadêmica, integrados à filosofia e aos objetivos da educação adventista, capazes de interagir com os educandos no que se refere à visão, à missão, à filosofia, aos valores e objetivos desta. A Instituição tem por princípio formar integralmente o educando, desenvolvendo com harmonia os aspectos físico, mental, sócio afetivo e espiritual. Dentro desta proposta, mantém estruturas atualizadas para que nossos alunos tenham o ambiente mais propício ao seu desenvolvimento e aprendizagem. Educar crianças e jovens não é tarefa simples. Exige esforço conjunto de toda a equipe administrativa, pedagogos, orientadores, professores e funcionários. E a Educação Adventista no Mato Grosso tem se preocupado em desenvolver no educando o senso de cooperação, autonomia, integrando o conteúdo com os valores morais defendidos por nossa instituição, tornando o aprendizado útil e significativo para a vida, formando assim, cidadãos de destaque na sociedade Mato-Grossense. Ressaltamos acima de tudo o caráter de Deus; e cabe a educação cristã o supremo ideal de levar o homem a reaprox-imar- se de Seu Criador. Venha você também fazer parte da “Família da Educação Adventista” no Mato Grosso. 20 Harryson Reis Departamental de Educação AMT REVISTA PANORAMA 2014.indd 20 07/08/2014 07:35:38
  21. 21. eles aprendem noções básicas do comportamento no trânsito. Na horta, plantam e colhem verduras fresquinhas para as refeições. Já a casa na árvore é a atração principal nos momentos de recreação. Segundo a professora Maria Francisca dos Santos, que há 27 anos trabalha no colégio, ver o entusiasmo de pais e alunos com o complexo do período integral é recompen-sador. “Estou aqui desde o início da escola adventista de Várzea Grande, quando ainda tínhamos somente 70 alunos. Hoje nosso colégio conta com mais de 700 alunos e é muito bom ver os pais e, principalmente, os alunos satisfeitos com nossa estrutura física. Eles chegam a comparar o colégio com um shopping. Para eles tudo isso é um mundo divertido e colorido”, ressaltou Maria Francisca. Os investimentos nas unidades escolares de Mato Gros-so desde 2010, totalizam R$ 13.429.133,06. 21 Nos últimos quatro anos, a Associação Mato-Grossense - AMT - tem investido na ampliação dos Colégios da Rede de Educação Adventista no Estado. Construções, reformas e aquisições de terrenos são alguns dos investimentos mais importantes realizados desde janeiro de 2010 até junho deste ano. Visando cada vez mais proporcionar uma educação de alto nível e possibilitar a abertura para novas vagas nos colé-gios da capital e do interior, foram necessárias melhorias e ampliação de boa parte dos colégios da rede educacional de Mato Grosso. Um exemplo é o Colégio de Várzea Grande, que conta com um espaço moderno e acolhedor para as crianças da educação infantil que ficam no colégio em período integral. Ali os alunos desfrutam de uma área externa preparada para desenvolver seus conhecimentos práticos. No “mini trân-sito” Últimos quatros anos Investimentos Móveis/Utensílios = R$1.261.174,15 Investimentos Equipamento/Informática = R$ 337.477,97 Investimentos Imóveis = R$ 11.830.480,94 Reportagem Unidades Escolares de Mato Grosso recebem investimentos e ampliações por Arumi Figueredo REVISTA PANORAMA 2014.indd 21 07/08/2014 07:35:42
  22. 22. “Eu Amo MInha Escola Porque...” Depoimento 22 A biblioteca e o laboratório de informática in-fluenciam muito para solução de nossas dúvi-das, por estarem reformados e ampliados, en-contrei um espaço para melhor rendimento em meus estudos. A rede educacional adventista não se preocupa somente com a nossa vida acadêmica, mas também com a vida espiritual e sempre estão nos ajudando a ter um relacionamento melhor com DEUS. “Eu amo minha escola porque ela oferece o melhor ensino. Gosto muito dos meus ami-gos, da minha professora e aqui no período integral nós temos a “mini ruinha” para brincar”. A construção de laboratórios nos ajudou a entender melhor o conteúdo, podendo assim fazer pesquisas e experiências que ajudam a fixar mais a matéria em nossa mente. Com a nova biblioteca e laboratório de in-formática o acesso à informação para pes-quisas ficou muito mais fácil e rápido, comparado ao que era antes, a variedade de livros na biblioteca possibilitou uma ampla opção de pesquisas. A nova estrutura proporcionou bem estar aos alunos, dando conforto e melhoria na aprendizagem, tornando os momentos que passamos na escola realmente feliz. “Aqui o ensino não é só dentro da sala de aula. Aprendemos muitas lições para a vida também. Nós temos a oportunidade de conhecermosmais sobre a palavra de Deus todos os dias. Nossa sala de aula é um ambiente que favorece o aprendizado.” Marcos Aurélio Vieira da Silva Filho – 9° ano Colégio Adventista CPA “É muito bom estudarmos numa escola que oferece segurança e conforto, as melhorias nos proporcionaram isto. A aparência ex-terna mais moderna, fez com que o prédio fosse admirado por todos que passam em frente.” Lucas Pereira de Oliveira - 3° ano Ens. Médio - Colégio Adventista de Rondonópolis A escola se tornou um ambiente mais agradável e espaçoso, estimulando a qualquer um de nós em querermos vir para o colégio e ficar mais tempo neste ambiente gostoso e climatizado. “ultimamente, tenho mais vontade de ficar na escola, do que em casa”. Ariane Gonçalves Imolas - 9° Ano /Ensino Fundamental - Colégio Adventista de Sinop “Nossos professores são qualificados, temos um ensino de muita excelência. Aqui o ambi-ente escolar é muito melhor, pois possuímos a chance de todos os dias conhecermos mais a Deus e isso com certeza fará diferença na min-ha formação, tanto acadêmica como pessoal”. João Pedro de Oliveira Santana - 6° ano - Colégio Adventista CPA “O que eu mais gosto do meu colégio é o pátio. Ali nós temos bastante espaço para brincar, eu trouxe até meu patinete para o colégio”. Enzo Giovane Azevedo – 4° ano – Colégio Adventista de Várzea Grande “Eu gosto dos momentos de meditação, porque eu aprendo várias histórias da bíblia. A história de Moises é a que eu mais gosto e as aulas de educação física são muito di-vertidas”. Brenda Vitoria Silva da Cunha - 3° ano Colégio Adventista Centro América Thierry Teixeira - 3° Ano /Ensino Médio - Colégio Adventista de Sinop Matheus Oliveira Costa - Colégio Adventista do Porto Mariana Figueiredo - 4° ano- Colégio Adventista de Várzea Grande Lígia Rodrigues - Colégio Adventista do Porto Larissa Vieira Fernandes - 2° Ano médio Colégio Adventista de Cáceres Letícia Arruda do Nascimento - Colégio Adventista de Rondonópolis REVISTA PANORAMA 2014.indd 22 07/08/2014 07:35:45
  23. 23. Ampliações 23 Colégio Adventista de Sinop Colégio Adventista de Rondonópolis Colégio Adventista do CPA Colégio Adventista de Várzea Grande Colégio Adventista do Porto REVISTA PANORAMA 2014.indd 23 07/08/2014 07:37:09
  24. 24. REVISTA PANORAMA 2014.indd 24 07/08/2014 07:37:10

×