Considerando cultura em pesquisa call

378 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
378
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Considerando cultura em pesquisa call

  1. 1. CONSIDERANDO CULTURA EM PESQUISA CALL Brander, Birgitte – Washington State University Por Heloisa Liberto – UFF/2010.1
  2. 2. <ul><li>BETTER ENGLISH ONLINE COURSE 4 ALUNOS ADULTOS (2 GHANA, 1 IRAN, 1 POLÔNIA) TAREFA SEMANAL : SELECIONAR UM ARTIGO E RESUMÍ-LO PARA AS AULAS ONLINE. OBJETIVO : CONSTRUÇÃO DE VOCABULÁRIO E ÊNFASE EM PROBLEMAS GRAMATICAIS ESPECÍFICOS. OBSERVAÇÃO : TODOS ESTAVAM CONECTADOS, MAS COM POUCA NOÇÃO SOBRE QUAIS AS CULTURAS DAS QUAIS FAZIAM PARTE OU ONDE ESTAVAM SITUADOS NO MUNDO. (CONTEXTO)   OBJETIVO COMUM : MELHORAR O INGLÊS. CADA UM TINHA UMA ABORDAGEM COM RELAÇÃO AO CURSO, QUE ERA BASEADA NA SUA CULTURA E LOCAL. (EX. AS INTERPRETAÇÕES ERAM DIFERENTES E OS ASPECTOS COLABORATIVOS TAMBÉM) NOTOU-SE FALTA DE INTERESSE E HOUVE 1 EVASÃO. </li></ul>
  3. 3. DIFERENÇAS CULTURAIS -> CONFLITOS DE COMUNICAÇÃO. UM CURSO ONLINE COM ALUNOS DE DIVERSAS ORIGENS E CULTURAS REQUER CONSCIÊNCIA CULTURAL E A HABILIDADE DE ENTENDER UMA AMPLA GAMA DE PERSPECTIVAS CULTURAIS E VISÕES DE MUNDO.
  4. 4. WILLINSKY (1989) : DIFERENÇAS LINGÜÍSTICAS E CULTURAIS DISTINGUEM EFETIVAMENTE UM GRUPO DE PESSOAS DE OUTRO E PORTANTO FIXAM AS PESSOAS EM UM DETERMINADO LOCAL NO MUNDO, CONTRIBUINDO PARA SUAS IDENTIDADES.
  5. 5. INTERNET => LUGAR ONDE PESSOAS DE VÁRIAS CULTURAS E NACIONALIDADES SE UNEM COM SEUS MUNDOS INTER E MULTICULTURAIS. QUESTÃO: COMO CONSIDERAR A CULTURA EM CALL?
  6. 6. O QUE É CULTURA?   MC LAREN, 2003: UM CONJUNTO DE IDEOLOGIAS, PRÁTICAS E VALORES QUE NOS AJUDAM A FORMAR E FAZER SENTIDO DE MUNDO; PODE SER EXPRESSADA POR CRENÇAS, RELIGIÕES, GÊNEROS, SEXUALIDADE, LÍNGUA, COMIDA, NORMAS, HISTÓRIA, AMBIENTE, ARTES, LEIS, HABITAÇÃO, VESTIMENTAS, MODISMOS, CONTOS E OUTRAS MANIFESTAÇÕES. CULTURA É DINÂMICA, CRIATIVA E CONTÍNUA. MUDA CONSTANTEMENTE DE ACORDO COM AS FORÇAS INTERNAS E EXTERNAS QUE A RODEIAM.
  7. 7. <ul><li>Teoria sociocultural : Vygotsky </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Cultura situada </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Ensino/Aprendizagem culturamente sensíveis: </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Avaliações imparciais </li></ul><ul><li>Currículo culturalmente relevantes </li></ul><ul><li>Diferentes estilos de aprendizagem </li></ul><ul><li>Habilidades de interação </li></ul><ul><li>Perspectivas diversas </li></ul><ul><li>Uma variedade de valores </li></ul><ul><li>Cognitivismo cultural (codificação e decodificação) </li></ul><ul><li>Muitas línguas e dialetos </li></ul><ul><li>Realidades socioculturais reais </li></ul><ul><li>Relações significativas entre casa e escola </li></ul>
  8. 8. Software: Fornecer software culturalmente compatível é essencial para a experiência de aprendizagem e o senso de pertença num espaço cultural. Tendo a língua como um componente da cultura, faz-se mister o viés social e cultural nos programas de software. A linguagem deve ser acessível para todos.  
  9. 9. Cultura em salas de aula – presencial X virtual Warschauer, 1996 Estudo 1 Online: há mais igualdade de participação entre os participantes e nenhuma hesitação com relação às barreiras lingüísticas; linguagem mais complexa.   Estudo 2 (Filipinos e Japoneses) Tendências à participação desigual de acordo com a nacionalidade e cultura dos alunos. Tradição de aprendizagem de inglês no Japão não está baseada na comunicação oral, mas na escrita. O estudo abordou a noção de ensino culturalmente sensível.
  10. 10. <ul><li>Métodos </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Há muitas formas de se estudar cultura e de se usar uma perspectiva cultural em pesquisa. </li></ul><ul><li>Por exemplo: A pesquisa ação pode ser uma abordagem eficiente quando examinamos o ensino culturalmente sensível. </li></ul><ul><li>Pesquisadores em CALL podem: </li></ul><ul><li>Examinar as ferramentas conceituais para uma reflexão através do ensino de línguas e da negociação do significado; </li></ul><ul><li>Examinar e analisar os conceitos e as relações interpessoais da turma, o poder corporativo, e a globalização e como eles afetam os alunos nos seus processos de aprendizagem e em suas vidas; </li></ul><ul><li>Criar uma análise profunda de língua e letramento para que os alunos tenham um entendimento mais completo da língua que estão aprendendo. </li></ul>
  11. 11. Os pesquisadores podem usar muitos outros métodos e técnicas para examinar o ensino culturalmente sensível. Podem usar métodos qualitativos ou quantitativos. Pode envolver conteúdo curricular, contexto de aprendizagem, clima se sala de aula virtual, relações e comunicação entre alunos e professores, suporte cognitivo (evitando jargões e expressões idiomáticas), técnicas instrucionais, desenho instrucional e avaliações de desempenho.  
  12. 12. Direções futuras ... Pesquisas acerca do contexto e o papel do professor culturalmente sensível em CALL.   Como pesquisadores, temos o dever de ensinar alunos e professores a desenvolver um forte senso de compreensão de visões de mundo diferentes e questionar o sistema de valores de sua própria cultura. Trazer pedagogias culturais críticas e o ensino culturalmente sensível para o CALL é essencial. Para isso, devemos ensinar as habilidades de colaboração. É importante que o uso de computadores no ensino de línguas seja apropriado, acomodando as diversidades de todos os alunos. Pesquisadores em CALL devem integrar as perspectivas culturais em seus métodos de pesquisa e descrever na íntegra os aspectos culturais que estão envolvidos no uso das tecnologias como ferramentas de ensino de línguas.
  13. 13. <ul><li>Obrigada! </li></ul><ul><li>:^)) </li></ul>
  14. 14. O seu pai também exige que você ore antes da refeição? Não.. Na verdade a mamãe cozinha muito bem.
  15. 15. Então, Júlia, o que te agradou mais na missa? Quando as pessoas cantaram: “Hallo, Júlia! “

×