Coerência textual

5.914 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.914
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
95
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Coerência textual

  1. 1. COERÊNCIA TEXTUAL Professora: Helia Coelho Mello Cunha 2014
  2. 2. COERÊNCIA TEXTUAL • Coerência é a relação que se estabelece entre as partes do texto, criando uma unidade de sentido. • A incoerência seria, pois, a violação das articulações de conteúdo de cada um dos níveis de organização do texto.
  3. 3. DIFERENTES NÍVEIS DE INCOERÊNCIAS • INCOERÊNCIA NARRATIVA • INCOERÊNCIA TEMPORAL • INCOERÊNCIA ESPACIAL • INCOERÊNCIA FIGURATIVA • INCOERÊNCIA NO NÍVEL DE LINGUAGEM • INCOERÊNCIA ARGUMENTATIVA
  4. 4. INCOERÊNCIA NARRATIVA • INCOERÊNCIA NARRATIVA é a que ocorre quando não se respeitam as implicações lógicas existentes entre as partes da narrativa. • É incoerente narrar uma história em que alguém está descendo uma ladeira num carro sem freio, que para imediatamente, depois de ser brecado, quando uma criança lhe corta a frente.
  5. 5. Incoerência narrativa: • Havia um menino muito magro que vendia amendoins numa esquina de uma das avenidas de São Paulo. Ele era tão fraquinho, que mal podia carregar a cesta em que estavam os pacotinhos de amendoim. Um dia, na esquina em que ficava, um motorista, que vinha em alta velocidade, perdeu a direção. O carro capotou de rodas para o ar. O menino não pensou duas vezes. Correu para o carro e tirou de lá o motorista, que era um homem corpulento. Carregou-o até a calçada, parou um carro e levou o homem para o hospital. Assim, salvou-lhe a vida.
  6. 6. INCOERÊNCIA TEMPORAL • INCOERÊNCIA TEMPORAL é aquela que não respeita as leis da sucessividade dos eventos ou apresenta uma incompatibilidade entre os enunciados do texto, do ponto de vista da localização no tempo.
  7. 7. INCOERÊNCIA ESPACIAL • INCOERÊNCIA ESPACIAL diz respeito à não compatibilidade entre os enunciados do ponto de vista da localização no espaço. “Lá dentro havia uma fumaça formada pela maconha e essa fumaça não deixava que nós víssemos qualquer pessoa, pois ela era muito densa. Meu colega foi à cozinha me deixando sozinho, fiquei encostado na parede da sala e fiquei observando as pessoas que lá estavam. Na festa havia pessoas de todos os tipos: ruivas, brancas, pretas, amarelas, altas, baixas, etc.”.
  8. 8. INCOERÊNCIA FIGURATIVA • INCOERÊNCIA FIGURATIVA diz respeito à não combinatória de figuras para manifestar um dado tema ou à incompatibilidade de figuras entre si. Sabemos que as figuras se encadeiam num percurso, para manifestar um determinado tema e, para isso, têm que ser compatíveis umas com as outras, senão o leitor não percebe o tema que se deseja veicular.
  9. 9. INCOERÊNCIA FIGURATIVA • Suponhamos que se deseje figurativizar o tema “despreocupação.” Podem-se usar figuras como “pessoas deitadas à beira de uma piscina”, “drinques gelados”, “passeios pelos shoppings”. Não caberia, no entanto, na figurativização desse tema, a utilização de figuras como “pessoas indo apressadas para o trabalho”, “fábricas funcionando a pleno vapor”.
  10. 10. INCOERÊNCIA NO NÍVEL DE LINGUAGEM • INCOERÊNCIA NO NÍVEL DE LINGUAGEM é a não compatibilidade, do ponto de vista da variante linguística escolhida, no nível do léxico e das estruturas sintáticas utilizados no texto.
  11. 11. INCOERÊNCIA ARGUMENTATIVA • INCOERÊNCIA ARGUMENTATIVA diz respeito às relações de implicação ou de adequação que não se estabelecem entre certos pressupostos ou afirmações explícitas colocadas no texto e as conclusões que se tira deles, as consequências que se fazem deles decorrer.
  12. 12. INCOERÊNCIA ARGUMENTATIVA • Se o texto parte da premissa de que todos são iguais perante a lei, cai na incoerência se defender posteriormente o privilégio de algumas categorias profissionais não estarem obrigadas a pagar imposto de renda.
  13. 13. TIPOS DE COERÊNCIA • Coerência intratextual - é aquela que diz respeito à relação de compatibilidade, de adequação, de não contradição entre os enunciados do texto, como ocorre, por exemplo, quando respondemos o que nos foi perguntado, quando não desdizemos o que acabamos de dizer , por exemplo. .
  14. 14. TIPOS DE COERÊNCIA • Coerência extratextual – é a que concerne à adequação do texto a algo que lhe é exterior. • Essa exterioridade pode ser: a) o conhecimento de mundo b) os mecanismos gramaticais e semânticos da língua
  15. 15. Fatores que provocam aparentes incoerências para o leitor/ouvinte: 1) o contexto (unidade linguística maior, responsável pela atribuição de sentido a uma unidade menor que está inserida nela: assim, a frase constitui o contexto da palavra, o texto, o da frase, etc.). 2) a situação de comunicação. Muitas vezes, um texto parece absurdo, quando não se conhece a situação em que foi produzido. Ela permite que se deixem implícitos certos segmentos do texto, que, fora dele, precisariam ser especificados, para que houvesse coerência.
  16. 16. Fatores que provocam aparentes incoerências para o leitor/ouvinte: 3) as regras do gênero a que o texto pertence 4) o intertexto. Quando um texto retoma outro, constrói-se com base em outro, ganha coerência, ao percebermos a relação que se estabelece entre eles. Intertextualidade é exatamente a relação entre dois textos. .
  17. 17. BIBLIOGRAFIA • FÁVERO, Leonor Lopes (1991) Coesão e coerência textuais. São Paulo: Ática. • KOCH, Ingedore G. Villaça (1993) A coesão textual. São Paulo: Ática.

×