Sistema Reprodutor

148.782 visualizações

Publicada em

Sistema Reprodutor Humano;Fecundação; Feto,...

10 comentários
50 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
148.782
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9.356
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5.858
Comentários
10
Gostaram
50
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema Reprodutor

  1. 1. A REPRODUÇÃO HUMANA clica
  2. 2. Sistema reprodutor – Garante a perpetuação da espécie – Na espécie humana a reprodução é sexuada Sistema reprodutor Sistema reprodutor masculino feminino Gâmeta masculino: espermatozóide Gâmeta feminino: óvulo Ovo Novo ser
  3. 3. Sexualidade • A espécie humana possui dimorfismo sexual. – Caracteres sexuais primários • Diferenças no sistema reprodutor (existem mesmo antes do nascimento). – Caracteres sexuais secundários • Diferenças morfológicas visíveis a partir da adolescência.
  4. 4. Caracteres Sexuais Secundários Rapazes Raparigas -Mudança da voz -Alargamento das ancas. -Desenvolvimento -Maior acumulação de gordura corporal por aumento de no tecido adiposo. massa muscular -Desenvolvimento dos seios e -Aumento do tamanho do das ancas. pénis e dos testículos -Aparecimento do acne. -Aparecimento do acne -Aparecimento dos pêlos -Aparecimento de pêlos nas axilas, órgãos nas axilas, órgãos genitais genitais, etc. -Maior secreção das hormonas -Maior secreção da estrogénio e progesterona. hormona testoterona.
  5. 5. Sistema Reprodutor Uma das funções que caracteriza os seres vivos é a reprodução. É através dela que é assegurada a continuidade da vida. É pela reprodução que os seres vivos asseguram a existência de descendentes. Sem ela as espécies extinguir-se-iam. Na reprodução sexuada dois animais de sexos diferentes, masculino e feminino, feminino quando ocorre a fecundação, dão origem a seres semelhantes. ão
  6. 6. SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO O sistema reprodutor masculino é constituído por: • Testículos – são duas glândulas situadas na parte exterior do corpo, numa espécie de bolsa – o escroto – que produzem os espermatozóides. • Próstata – glândula que produz o líquido prostático, situada na base da bexiga e atravessada pela uretra. • Pénis – situado na parte exterior do corpo, enche-se de sangue e endurece quando sexualmente excitado – erecção. É atravessado pela uretra, por onde o esperma é expulso quando acontece a ejaculação.
  7. 7. SISTEMA REPRODUTOR FEMININO O sistema reprodutor feminino é constituído por: • Vagina – músculo elástico em forma de tubo que se liga ao útero por um canal delgado e se abre para o exterior pela vulva, com dois pequenos e dois grandes lábios. • Útero – tem a forma de pêra virada ao contrário e é oco, com fortes paredes musculares muito elásticas. • Trompas – dois canais delgados que partem da região superior do útero em direcção a cada um dos ovários. • Ovários – duas glândulas do tamanho de uma amêndoa onde se produzem os óvulos.
  8. 8. FECUNDAÇÃO A B C A – No interior dos ovários amadurece, alternadamente em cada mês, um óvulo. Este óvulo amadurecido deixa o ovário e passa para a trompa, iniciando-se a ovulação. B – Se, nas relações sexuais, for depositado esperma na vagina da mulher, os espermatozóides, devido à sua mobilidade, sobem até à trompa, ocorrendo a fecundação. C – Após a fecundação, o ovo desloca-se para o interior do útero e, depois de transformado num pequeno embrião fixa-se na parede. Esta, entretanto, tornou-se espessa e esponjosa, como que acolchoada para o receber confortavelmente.
  9. 9. Gâmeta Feminino - Óvulo
  10. 10. Gâmeta Masculino - Espermatozóide
  11. 11. Movimento de um Espermatozóide
  12. 12. DESLOCAÇÃO DOS ESPERMATOZÓIDES
  13. 13. CONDIÇÕES PARA A FECUNDAÇÃO Presença de espermatozóides nas vias genitais femininas Durante o período de ovulação, o colo do útero fica bem aberto com um muco alcalino abundante onde é mais fácil a deslocação dos espermatozóides A estreita entrada para as trompas, apesar de se encontrar permanentemente aberta, só permite a passagem de muito poucos espermatozóides de cada vez.
  14. 14. Fecundação Óvulo Video 1 Ovulação VÍDEO Útero Espermatozóides Vagina
  15. 15. FORMAÇÃO DO EMBRIÃO Mórula Implantação do embrião no útero ( endométrio) - VIDEO 1 NIDAÇÃO
  16. 16. Mórula e Embrião A mórula desloca-se para o interior do útero e o embrião fixa-se na sua parede
  17. 17. Onde está o erro? Só parte do espermatozóide é que entra na célula feminina.
  18. 18. Depois da FECUNDAÇÃO
  19. 19. Trompa de falópio Fecundação 1º dia Implantação Endométrio 2º dia 3º dia Trofoblasto Parede uterina Estádio de Botão 4º dia Mórula embrionário embrioná Massa celular interna Cavidade do 5º dia blastocisto Cavidade uterina Camada superficial de células cé
  20. 20. Resumindo…
  21. 21. Fecundação
  22. 22. 12 horas 1célula 24 horas 2 células
  23. 23. 45 horas 4 células
  24. 24. O que é a Placenta? A placenta é um órgão que existe somente durante a gestação e tem a função de manter a gestação e garantir o desenvolvimento normal do feto. Sua formação se inicia a partir do momento em que o ovo (óvulo fecundado) se implanta na cavidade uterina e continua se desenvolvendo até o momento do nascimento da criança. Quando madura, a placenta é um disco com aproximadamente 20 cm de diâmetro e 2 cm de espessura com aparência de carne vermelho escura. Ela tem uma face materna que fica aderida ao útero e uma face fetal de onde emerge o cordão umbilical.
  25. 25. Qual é a sua função? É dentro da placenta que a circulação fetal se aproxima da circulação materna; porém, não existe um contacto directo entre o sangue materno e fetal. Neste espaço ocorrem muitas trocas, no sangue materno temos oxigénio e nutrientes (glicose, vitaminas, água,…) que se destinam à nutrição fetal. O feto utiliza tais nutrientes e os seus dejectos (CO2, uréia, acido úrico,…) são também eliminados através da placenta. Além de nutrir, a placenta tem a função de proteger o feto, pois também transporta anticorpos que são as células de defesa. A placenta funciona como um filtro, uma barreira, mesmo assim algumas substâncias nocivas podem ultrapassá-la ( medicamentos, vírus e bactérias que podem prejudicar o desenvolvimento fetal ).
  26. 26. Formação dos anexos embrionários Garantem o normal desenvolvimento da criança Placenta Âmnios Cavidade uterina Cordão umbilical Parede uterina Cavidade amniótica
  27. 27. Formação dos anexos embrionários
  28. 28. Formação dos anexos embrionários
  29. 29. Principais etapas da vida
  30. 30. Período embrionário & Período fetal
  31. 31. Período embrionário 5 semanas 6 semanas 7 semanas
  32. 32. Período fetal 9 semanas 13 semanas 17 semanas 21 semanas
  33. 33. Período fetal 25 semanas 30 semanas 36 semanas
  34. 34. Parto Parto é o processo mediante o qual a criança é expulsa do útero através da vagina, no nono mês da gravidez. Nessa época, o feto mede cerca de 50 cm de comprimento e pesa em média 3 e 3,5 kg. Inicia-se com contracções irregulares do útero a cada 20 ou 30 minutos, com frequência e intensidade que aumentam com o avanço do processo. No momento do parto, o colo do útero se dilata e a musculatura uterina passa a se contrair ritmicamente. A bolsa amniótica se rompe e o líquido extravasa pela vagina. O feto com a cabeça voltada para baixo, é empurrado para fora do útero pelas fortes contracções da musculatura uterina.
  35. 35. Parto A vagina se dilata, permitindo a passagem do bébé. A placenta se desprende da parede uterina e também é expulsa pela vagina, juntamente com o sangue proveniente do rompimento dos vasos sanguíneos maternos. Nesse momento, o cordão umbilical, que liga o feto à placenta, deve ser cortado. A duração normal de um parto é de 13 a 14 horas, para a mulher que espera seu primeiro filho, e de 8 a 9 horas, para a mulher que já tenha dado à luz.
  36. 36. Parto O desprendimento da placenta induz a respiração do recém-nascido. O dióxido carbono reduzido pelas células do bébé se acumula em seu sangue, uma vez que não pode mais ser eliminado para o sangue da mãe, através da placenta. Em poucos segundos, a concentração de dióxido de carbono na circulação do bébé eleva-se a ponto de estimular os centros cerebrais que controlam a respiração. Esses centros induzem o sistema respiratório do recém-nascido a funcionar
  37. 37. Placenta O Parto Útero Cordão umbilical Cervix Vagina Placenta Cordão umbilical
  38. 38. Gémeos Verdadeiros e Falsos
  39. 39. Clicar nas imagens

×