SEMINÁRIO: FITONEMATÓIDE DA 
ACEROLEIRA 
Professor: Alexandre Capucho 
Aluna: Anny Karoline Rocha Quirino
Origem e importância 
Antilhas 
• clima tropical e subtropical. 
Descoberta econômica 
anos 40, quando cientistas porto– r...
• No Brasil a aceroleira é considerada altamente resistente 
Rotylenchulus reniformis, Radopholus similis (nematoide 
cave...
Fonte: http://www.cpatsa.embrapa.br:8080/public_eletronica/downloads/INT87.pdf
Fonte: www.embrapa.com.br/sistemaproducao.
Características gerais: 
• Hábito alimentar: células vivas vegetais, aproveitamento de 
fotoassimilados (parasitas obrigad...
Fonte: www.plantecerto.com.br 
fêmea no interior da galha, com ovos.
Sintomatologia 
• Formação de galhas nas raízes; 
• Aumento do diâmetro das raízes; 
• As raízes infectadas não se desenvo...
Na parte aérea 
• A aceroleira atacada exibe amarelecimento; 
• Redução do tamanho da folhas; 
• Nanismo; 
• Ramos sem des...
Ocorrência 
Quando a infestação ocorre em solos arenosos manifesta 
sintomas mais severos nas plantas que em solos mais ar...
Disseminação 
O nematóide das galhas possui uma ampla dispersão geográfica 
e/ou capacidade de parasitar várias plantas. ...
Fatores que afetam o desenvolvimento 
dos fitonematóides 
• Umidade 
• Temperatura 
• Hospedeiro 
Estaríamos em uma região...
Diagnose 
Os danos causados por fitonematóides podem ser mascarados 
por outros problemas: 
• Ordem fisiológica; 
• Defici...
Controle 
Preventivo: 
1. Obtenção de mudas sadias; 
2. Plantio em áreas livres do nematóide; 
3. Solarização; 
4. Genótip...
Controle 
Após estabelecimento do pomar 
• A eficiência depende do nível populacional do nematóide, 
tipo de solo e idade ...
• Utilização de matéria orgânica (ação nematicida) 
- Introdução de microrganismo antagonista 
- Propriedades físicas e qu...
X 
Fonte: www.images.quebarato.com.br Fonte: www.aascj.org.b
Cultura antagônica: 
Crotalaria spectabilis , C. paulinea, mucuna preta; 
Fonte:diariodeumasementeira.Fonte:www.auepaisagi...
• Inundação do solo; 
• Solarização do solo; 
Principais hospedeiros 
Meloidogyne javanica: soja, aveia preta, pé-de-galin...
Controle biológico 
• Inimigos naturais : Bacillus cereus, B.truringiensis, B. subtilis, 
tem reduzido significantemente a...
OBRIGADA!
Nematóides da aceroleira
Nematóides da aceroleira
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Nematóides da aceroleira

599 visualizações

Publicada em

nematóide da aceroleira

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
599
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • exudações das raízes podem estimular ou inibir
    a reprodução

  • RAIZ: No local onde o nematóide penetra e a partir de onde começa a alimentar-se ocorre a formação de células gigantes, ou seja, aumento de tamanho (hipertrofia) e multiplicação de células (hiperplasia). Observa-se, então, a formação de galhas de variados tamanhos, podendo, às vezes, ocorrer o engrossamento irregular do sistema radicular. O sistema radicular torna-se ineficiente na absorção de água e nutrientes, afetando o crescimento das plantas.

    FOLHAS: Os sintomas típicos da parte aérea são redução do crescimento e amarelecimento das folhas.
    Os excessos de umidade ou de secura reduzem a infestação, e a ocorrência de períodos chuvosos e temperaturas entre 20 °C a 30 °C favorecem a multiplicação dos nematóides. A disseminação dos nematóides do gênero Meloidogyne ocorre principalmente por enxurradas, água de irrigação, mudas contaminadas e implementos agrícolas.
  • Grade niveladoras
  • FONTE NIGROGENADA MAMONA
    O mecanismo de ação da matéria orgânica na supressão de
    fitonematóides tem sido atribuído, na maioria das vezes, à melhoria da
    estrutura dos solos. Esta inclui desde mudanças no pH, umidade e em
    propriedades químicas e físicas do solo, resultando em maior aeração,
    capacidade de retenção de água, melhoria na nutrição da planta ou no
    desenvolvimento de microrganismos que competem com os
    nematóides fitoparasitas, por meio da liberação de nutrientes à planta,
    aumento da população de predadores ou de microrganismos parasitas
    existentes no solo, ou por meio da liberação de metabólitos tóxicos
    devido à sua decomposição, como compostos fenólicos, NH
    3
    ou
    nitrito, íons de Ca
    +
    .
  • não favorecer a disseminação de nematoides pelo revolvimento do solo

  • Nematóides da aceroleira

    1. 1. SEMINÁRIO: FITONEMATÓIDE DA ACEROLEIRA Professor: Alexandre Capucho Aluna: Anny Karoline Rocha Quirino
    2. 2. Origem e importância Antilhas • clima tropical e subtropical. Descoberta econômica anos 40, quando cientistas porto– riquenhos encontraram na fruta, altos teores de ácido ascórbico 100X superior das frutas cítricas ou 10X maior que o da goiaba, tidas como as frutas de maior alto conteúdo de vitamina C. Fonte: www.americacentrall.blogspot.com.br/
    3. 3. • No Brasil a aceroleira é considerada altamente resistente Rotylenchulus reniformis, Radopholus similis (nematoide cavernícola da bananeira), Tylenchulus semipenetrans (nematoide dos citros), Pratylenchus brachyurus (nematoide das lesões radiculares) e M. graminicola. • M. Entorolobi, M. incognita, M. arenaria e M. javanica. Endoparasitos: Meloidogyne • –Penetram totalmente dentro do tecido
    4. 4. Fonte: http://www.cpatsa.embrapa.br:8080/public_eletronica/downloads/INT87.pdf
    5. 5. Fonte: www.embrapa.com.br/sistemaproducao.
    6. 6. Características gerais: • Hábito alimentar: células vivas vegetais, aproveitamento de fotoassimilados (parasitas obrigados) ; • Dimorfismo sexual; Fonte: www.plantecerto.com.br
    7. 7. Fonte: www.plantecerto.com.br fêmea no interior da galha, com ovos.
    8. 8. Sintomatologia • Formação de galhas nas raízes; • Aumento do diâmetro das raízes; • As raízes infectadas não se desenvolvem; • Facilita a infecção de fungos do solo como Pythium, Fusarium e Rhizoctonia; Fonte: www.plantecerto.com.br Fonte: Fonte: www.forestryimages.org/browse/detail.cfm?imgnum=1436132
    9. 9. Na parte aérea • A aceroleira atacada exibe amarelecimento; • Redução do tamanho da folhas; • Nanismo; • Ramos sem desenvolvimento, sem brotações e com poucas folhas, podendo apresentar partes secas; • Baixa qualidade dos frutos; • Baixa produção (faltando nutrientes, absorve menos)???? • A elevada formação de galhas nas raízes pode resultar em declínio e morte das mesma. • Tamanho desigual das plantas, porque umas absorvem água e nutrientes e outras não conseguem absorver devido a presença da praga.
    10. 10. Ocorrência Quando a infestação ocorre em solos arenosos manifesta sintomas mais severos nas plantas que em solos mais argilosos Porque isso acontece?????
    11. 11. Disseminação O nematóide das galhas possui uma ampla dispersão geográfica e/ou capacidade de parasitar várias plantas. -Animais (Aderido as patas, fezes) -Material Vegetal (mudas, sementes) Fonte: www.auepaisagismo.com Fonte: www.recomirrigacoes.com.br
    12. 12. Fatores que afetam o desenvolvimento dos fitonematóides • Umidade • Temperatura • Hospedeiro Estaríamos em uma região favorável ??? Fonte: ww.wikipedia.org Fonte: www.melhorcomsaude.com
    13. 13. Diagnose Os danos causados por fitonematóides podem ser mascarados por outros problemas: • Ordem fisiológica; • Deficiência nutricional; • Estresse hídrico; • Ocorrências de pragas; • Ocorrências de doenças; A diagnose pode ser feita por meio de amostragem de solo e raízes; • Os sintomas apresenta-se em reboleiras;
    14. 14. Controle Preventivo: 1. Obtenção de mudas sadias; 2. Plantio em áreas livres do nematóide; 3. Solarização; 4. Genótipos resistentes; 5. Mudas previamente infectadas por fungos micorrízicos arbusculares tornam-se mais resistentes ao ataque de fitonematóides, além de aumentar a eficiência na absorção de nutrientes (Freire, 2005); 6. Lavagem completa e desinfestação dos equipamentos (formaldeído a 2%); Fonte:www.aptaregional.sp.gov.br/artigo.php ?id_artigo=218
    15. 15. Controle Após estabelecimento do pomar • A eficiência depende do nível populacional do nematóide, tipo de solo e idade da planta. • Fazer o controle de plantas espontâneas hospedeiras como: Picão-preto, leiteiro, meloso-da-flor-azul, maxixe, apaga-fogo, bredo ou caruru-de-porco; Fonte: www.images.quebarato.com.br Fonte: wwwpapjerimum.blogspot.com.br/2013_03_01_archive.html
    16. 16. • Utilização de matéria orgânica (ação nematicida) - Introdução de microrganismo antagonista - Propriedades físicas e químicas do solo • Utilização de torta de mamona sobre projeção da copa (RODRIGUES-KABANA, 1986; RITZINGER e MCSORLEY, 1998); Fonte: www.westgarden.com • Uma regra prática que comprova se o solo que servirá para encher os sacos de mudas está livre de nematoides das galhas é a seguinte: mudinha de tomateiro ou de quiabeiro. Cerca de 20 a 30 dias após o plantio retirar cuidadosamente as plantas e observar o sistema radicular quanto a presença ou não de galhas.
    17. 17. X Fonte: www.images.quebarato.com.br Fonte: www.aascj.org.b
    18. 18. Cultura antagônica: Crotalaria spectabilis , C. paulinea, mucuna preta; Fonte:diariodeumasementeira.Fonte:www.auepaisagismo.com blogspot.com.br Cultura armadilha: Fitonematóides sedentários. Ex: Rabanete, cravo de defunto Fonte:www.mordoresalexandrebalbo.blogspot.com.br
    19. 19. • Inundação do solo; • Solarização do solo; Principais hospedeiros Meloidogyne javanica: soja, aveia preta, pé-de-galinha, nabo forrageiro, girassol, cana-de-açúcar, feijoeiro, caupi, mandioca e arroz. Meloidogyne incognita: soja, aveia preta, milheto, pé-de-galinha, nabo forrageiro, girassol, milho, sorgo, algodoeiro, cana-de- açúcar, feijoeiro, mandioca e arroz.
    20. 20. Controle biológico • Inimigos naturais : Bacillus cereus, B.truringiensis, B. subtilis, tem reduzido significantemente a população de nematóide das galhas. Mais ainda esta é estudo
    21. 21. OBRIGADA!

    ×