Grávidez ectópica tec enfermagem

3.293 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.293
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
90
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Grávidez ectópica tec enfermagem

  1. 1. Alunos:José Guthemberg, João, Aline Maria, Evelline lima, Fernanda da silva.
  2. 2. Roteiro  Gravidez ectópica  O que é;  Sinais e sintomas;  Causas;  Fatores de risco;  Diagnóstico;  Tratamento;  Prevenção;  Referências.
  3. 3. É a gestação que ocorre fora da cavidade uterina. (O útero é o único lugar ideal para desenvolvimento do embrião). Ele pode se alojar nos ovários, no colo do útero e até no peritônio (camada que reveste os órgãos intra-abdominais), mas a maioria dos casos ocorre nas tubas uterinas. Gravidez ectópica
  4. 4. Sintomas de Gravidez ectópica  Sangramento vaginal anormal  Amenorreia  Sensibilidade nos seios  Dor lombar  Cólica leve em um dos lados da pélvis  Náusea  Dor no baixo abdome ou região pélvica Se a região da gravidez anormal se romper e apresentar hemorragia, os sintomas podem piorar. Eles podem incluir:  Sensação de desmaio ou desmaio real  Pressão intensa no reto  Dor na região dos ombros  Dor forte, aguda e repentina no baixo abdome
  5. 5. Sinais e sintomas
  6. 6. Causas da gravidez ectópica A razão mais comum para uma gravidez ectópica é uma lesão nas trompas de falópio, causando uma obstrução, estreitamento ou como apendicite ou infecção pélvica podem danifica-la causando nós ou aderências, atrasando assim a passagem do óvulo, permitindo que se implante na trompa. Pode haver um problema com a parede da trompa, que normalmente deveria contrair-se e fazer deslizar o óvulo o fertilizado para o útero.
  7. 7. Fatores de risco
  8. 8. Fatores de riscos Doença inflamatória pélvica Se existem antecedentes de dor pélvica devido a infecção das trompas de falópio (por exemplo devido a Clamídia Tracomatis – a DST’S mais comum que também pode não provocar sintomas). Endometriose Outra causa bastante comum é a endometriose, doença que faz com que as células do útero cresçam em outras partes do corpo, ou tecido cicatricial de cirurgias uterinas anteriores, que formam bloqueio nas trompas. Dispositivo intra-uterino (DIU) O dispositivo intra-uterino previne uma gravidez no útero, mas é menos eficaz em prevenir uma gravidez nas trompas de falópio.
  9. 9. Tabagismo O fumo pode causar nas mulheres :  Alteração da função fisiológica das trompas  Interferência na formação dos óvulos e fertilização  Dificuldade de implantação do óvulo etc......
  10. 10. Diagnóstico O médico do pronto-socorro é quem geralmente faz o diagnóstico, pois as mulheres acabam procurando ajuda rápida devido à dor e ao sangramento. Serão solicitados exames como a ultrassonografia transvaginal, o teste de gravidez e outros exames de sangue. http://3.bp.blogspot.com/_76s3u6cV2KE/TDT9DzkZ wuI O ultrassom mostra se há ausência de gravidez dentro do útero e presença de embrião ou imagem semelhante na tuba. O nível de beta-HCG no sangue também é importante para firmar o diagnóstico.
  11. 11. Diagnóstico
  12. 12. o cirurgião pode usar a laparoscopia para remover a gravidez, mantendo a tuba intacta se ela puder ser recuperada O metotrexato também pode ser usado para tratar a gestação ectópica no lugar da cirurgia http://www.endometriosis.com.es/wp-content/uploads/2008/10/laparoscopia001.jpg Se não tratada, pode evoluir para ruptura tubária, com extravasamento de sangue para a cavidade intra-abdominal e até para um quadro grave de choque hemorrágico, se não for diagnosticada e tratada prontamente. As opções de tratamento existentes são:  cirurgia,  tratamento medicamentoso e conduta expectante. tratamento
  13. 13. Observação Em muitos casos a gravidez ectópica morre rapidamente e é absorvida antes de faltar uma menstruação ou após pequenos sintomas ou sinais de dor e sangramento. Nestes casos a gravidez ectópica raramente é diagnosticada e assume-se que ocorreu um aborto espontâneo. Não é preciso fazer nada nestas circunstâncias.
  14. 14. Imagens:
  15. 15. Prevenção A maioria das formas de gravidez ectópica que ocorre fora das trompas de Falópio é provavelmente inevitável. Entretanto, é possível evitar uma gravidez tubária (o tipo mais comum de gravidez ectópica) em alguns casos evitando condições que possam deixar cicatrizes nas trompas. Medidas que podem reduzir riscos:  Evitar fatores de risco para a doença inflamatória pélvica (DIP),  evitar ter muitos parceiros sexuais  praticar sexo sem camisinha e contrair doenças sexualmente transmissíveis (DST);  Diagnóstico e tratamento precoces de DST;  Diagnóstico e tratamento precoces de salpingite e DIP;  Parar de fumar.
  16. 16. Obrigado!

×