Frente parlamentar ti

210 visualizações

Publicada em

Amigos

Segue a apresentação dos objetivos

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
210
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Frente parlamentar ti

  1. 1. FRENTE PARLAMENTAR PELODESENVOLVIMENTO DATECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
  2. 2. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOAspectos gerais  Conceito  Composição  Objetivos  Forma de Atuação  Programação
  3. 3. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOConceito Grupo suprapartidário que tem como objetivo acompanhar, debater e formular políticas públicas estaduais inerentes ao desenvolvimento da Tecnologia da Informação, assim como incentivar, contribuir e acompanhar os avanços tecnológicos, promover e divulgar inovações, discutir a Ciência, a Tecnologia e no âmbito do desenvolvimento social, aprimorar a legislação, elaborando proposições voltadas para o incentivo e desenvolvimento de novas tecnologias, fiscalizar as ações governamentais, com a participação do parlamento e da sociedade civil, com atuação até o término da presente legislatura.
  4. 4. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOComposição Presidente Deputado Gustavo Tutuca Vice-Presidente Deputado Robson Leite Membros Deputado André Ceciliano Deputado Bernardo Rossi Deputada Aspásia Camargo Deputado André Lazaroni Deputado Rafael do Gordo Deputado André Corrêa Deputada Clarissa Garotinho
  5. 5. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOOBJETIVOS  Cooperar com o desenvolvimento deste importante setor da economia fluminense;  Promover e divulgar inovações, discutir a Ciência, a Tecnologia e a Inovação no âmbito do desenvolvimento social;  Aprimorar a legislação, elaborando proposições voltadas para o incentivo e desenvolvimento de novas tecnologias, bem como fiscalizar as ações governamentais inerentes à questão; acompanhar a implantação e implementação de novas tecnologias no âmbito do Poder Legislativo;
  6. 6. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOOBJETIVOS  Divulgar, em nome da Frente, e após sua aprovação, artigos, pareceres, manifestos e trabalhos que possam expressar as posições técnicas e políticas do colegiado;  Solicitar audiências públicas na Capital e interior;  Propor alteração do Estatuto, quando necessário;  Propor a admissão de novos membros;  Resolver os casos omissos neste Estatuto.
  7. 7. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOFORMAS DEATUAÇÃO  Audiências públicas  Reuniões ordinárias mensais  Diligências  Pesquisas  Celebração de termos de parcerias  Convênio celebrado entre o PRODERJ e a ALERJ
  8. 8. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOPROGRAMAÇÃO  Reunião mensal  Divulgação das atividades
  9. 9. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOTemas em foco  Estagnação do Mercado  Legado dos Megaeventos  Educação  Software livre  Carreiras na área
  10. 10. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOESTAGNAÇÃO DOMERCADO deficiência de infraestrutura e  Produção tecnológica: custos equipamentos;  Incentivos ao desenvolvimento de atividades acadêmicas: maior interação entre a comunidade de Ciência e Tecnologia;  Fortalecer o papel do Rio de Janeiro como plataforma da indústria do conhecimento, estimulando a a criação e desenvolvimento de negócios inovadores e, consequentemente, fortalecer a pequena e média empresa;  Estímulos ao desenvolvimento de um pólo de referência nacional, a fim de promover a a competitividade da economia estadual;
  11. 11. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOESTAGNAÇÃO DOMERCADO  Estudar, viabilizar e implementar políticas fiscais que se assemelhem às desenvolvidas pelo Governo Federal possibilitando o alinhamento entre as políticas de ciência e tecnologia com a criação de um sistema que possibilite a identificação das oportunidades do mercado;  O crescimento do mercado nos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná;  A situação dos municípios fluminenses  Mapeamento  As cidades digitais: o Projeto Piraí Digital  Realização de Evento Conjunto entre a Frente Parlamentar e o Fórum de Desenvolvimento Estratégico para discussão do papel dos Municípios para o desenvolvimento da TI
  12. 12. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOLEGADO DOSMEGAEVENTOS  Absorção dos investimentos x mão de obra técnica disponível;  Disponibilização de sinal para acesso à internet nos locais de competição;  Identificação de experiências de outros países;  Realização de audiência pública e/ou seminários para discussão do tema em conjunto com a Comissão Especial do Legado da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro;
  13. 13. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOEDUCAÇÃO  Política de inclusão digital;  Capacitação dos profissionais da educação;  O Projeto Um Computador por Aluno – UCA: a experiência do Município de Piraí;  Projeto de Lei que cria o UCA no âmbito do Estado do Rio de Janeiro: tramitação na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro  As atividades da FAETEC e seu papel no mercado do Estado do Rio de Janeiro: qualificação da mão de obra e parcerias com empresas privadas;
  14. 14. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOEDUCAÇÃO  Criação de novos mecanismo de comunicação entre o setor privado, sociedade civil e Poder Público;  Acessibilidade digital;
  15. 15. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOSOFTWARE LIVRE  Lei nº e sua aplicabilidade
  16. 16. FRENTE PARLAMENTAR PELO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃOCARREIRAS NA ÁREA  Identificação das Carreiras;  Mapeamento do mercado e sua respectiva necessidade de mão de obra;  Absorção pelo mercado local;  Regulamentação das Carreiras;  Piso salarial no Estado do Rio de Janeiro;
  17. 17. Obrigado!Deputado Gustavo Tutuca (PSB)@twitterwwwEmailtelefone

×