CONCEITOS“quando uma rede de computadores conecta uma  rede de pessoas e organizações é uma rede  social” (Garton, Haythor...
REDES SOCIAIS NÃO SÃO NOVIDADE• Desde que o homem abandonou o nomadismo as redes sociais  evoluem.• Com o surgimento da id...
O TODO PELA PARTE• Pensamento cartesiano (para entender o todo era  preciso analisar uma parte)• Conceito de sistema – séc...
ARPANET• Origens militares da Internet (Advanced Research  Projects Agency Network).• Guerra Fria (Exterminador do Futuro)...
INTERNET• Revolução na comunicação (= prensa de Gutemberg)• Campo acadêmico (ruptura epistemológica?)• Transformação socia...
O MEIO É A MENSAGEM• Aldeia global (encurtamento de distância através dos  meios tecnológicos)• Paradigma da televisão (tr...
SOCIEDADE EM REDE• Mercados       interligados   (volatilidade    financeira,  globalização, transnacionalização corporati...
SOCIEDADE EM REDE• A informação é a matéria-prima fundamental;• A penetrabilidade dos efeitos das novas tecnologias: o  pr...
WEB 2.0• Nova configuração da rede – todos para todos• Modelo colaborativo• Nova dinâmica do processo comunicacional (fim ...
A REDE É A MENSAGEM “Redes sociais tornaram‐se a nova mídia, em cima da qual a informação circula, é filtrada e repassada;...
HORIZONTALIZAÇÃO DOS PROCESSOS COMUNICACIONAIS• Modelo anteriorPoucos emissores – muitos receptores (comunicação verticali...
ELEMENTOS DAS REDES SOCIAIS• Atores – pessoas envolvidas na rede (nós)*Impessoalização – os atores são os perfis, os blogs...
ELEMENTOS DAS REDES SOCIAIS• Laços socias - formados pelo contato, diálogo, proximidade,  fluxos de informação, etc.      ...
CRONOLOGIA DAS REDES SOCIAIS1978 – BBS•   Precursor da Internet•   Comunicação não era instantânea (correio eletrônico)
1993           Mosaic           - Primeiro navegador           - Abriu a Internet para o público            GeoCities     ...
1996                     ICQ (I seek you)- Primeiro comunicador instantâneo de relevância global
1997Google- Cria uma nova forma de exibir resultados, através da  relevância entre os sites- Torna-se referência em pesqui...
1998                                                                   Blogger                                            ...
2000                          - Pânico com o “bug do milênio”                           (voltaríamos à Idade das Trevas)- ...
2002 MySpace           - Rede social já com as características que             conhecemos hoje.           - Acabou tendo u...
2003LinkedIn• Site de relacionamentos profissionais• Virtualização dos antigos eventos de “networking”• 150 milhões de usu...
2004As redes sociais no contexto 2.0
Comparativo Facebook versus Orkut no Brasil (2012)Facebook46,3 milhões de usuários (atrás apenas dos EUA, com 152 milhões)...
2005                                 Revoluciona o ato de “assistir”                                 MTV decreta o fim do ...
2006                         Twitter – surge com conceito novo de microblog                         (baseado em formato de...
2007       • Apple lança o iPhone (convergência começa a se desenhar).       • Facebook ultrapassa o MySpace.       • Goog...
2008                                         Tumblr – no início apenas mais um local para postar                          ...
2009• Microsoft lança o Bing• Twitter entra de vez como ferramenta de informação (acidente  no Rio Hudson).• Enquanto Frie...
2010• Para tentar competir com o Facebook o Google lança o Buzz (junto ao Gmail).• Apple apresenta o primeiro iPad (conver...
2011•   Lançado o Pinterest e o Google +.•   Números:Tumblr atinge 1 bilhão de visualizações por mês e 2 milhões de postag...
2012• Google Drive – 5 GB de capacidade em Cloud computing• Facebook abre seu capital na Bolsa (Nasdaq). Ideia inicial era...
Comportamento usuários de redes sociais no Brasil – acesso (fonte: plugcitarios.com)
Jornalismo em Rede Desafios, oportunidades e tendências“Periodismo Integrado” Para Salaverria, é imprescindível que as emp...
Transformação do trabalho do jornalista• Tempo real - Fim do deadline, ou deadline contínuo. Informações minuto a minuto. ...
• Acesso a fontes       Caso ARPO (Ajude um repórter)       Contato direto com entrevistados “difíceis”.       A voz da...
Tendências• Ambientação midiática - contexto situacional que definirá o conteúdo• Segmentação – assinatura parcial de jorn...
Todos podem ser jornalistas (?)                                  (malvados.com.br)
O que vai desaparecer primeiro?( ) Jornais( ) Jornalismo( ) Jornalistas
Muito obrigado!   @gustavochlopes
Redes sociais: conceitos, história e jornalismo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Redes sociais: conceitos, história e jornalismo

8.977 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada aos alunos da disciplina de Jornalismo Digital - Faculdade de Comunicação - UnB - maio de 2012

1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Certamente a apresentação carece de um maior aprofundamento nos conceitos. Essa contextualização, no entanto, foi feita verbalmente para a audiência.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.977
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
123
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Redes sociais: conceitos, história e jornalismo

  1. 1. CONCEITOS“quando uma rede de computadores conecta uma rede de pessoas e organizações é uma rede social” (Garton, Haythornthwaite, Wellman)
  2. 2. REDES SOCIAIS NÃO SÃO NOVIDADE• Desde que o homem abandonou o nomadismo as redes sociais evoluem.• Com o surgimento da ideia de comunidade os laços sociais se tornam mais fortes.• A evolução da comunidade, até a criação do conceito de Estado, reforça ainda mais a noção de pertencimento.
  3. 3. O TODO PELA PARTE• Pensamento cartesiano (para entender o todo era preciso analisar uma parte)• Conceito de sistema – século XX (analisar o fenômeno em sua totalidade )• Teoria Geral dos Sistemas – tudo está interligado (Ludwig Von Bertalanffy, 1975)
  4. 4. ARPANET• Origens militares da Internet (Advanced Research Projects Agency Network).• Guerra Fria (Exterminador do Futuro)• Fim do comando central – comando distribuído em rede• Uso civil – ambiente universitário• Minitel – âmbito francês
  5. 5. INTERNET• Revolução na comunicação (= prensa de Gutemberg)• Campo acadêmico (ruptura epistemológica?)• Transformação social• Acesso ainda restrito
  6. 6. O MEIO É A MENSAGEM• Aldeia global (encurtamento de distância através dos meios tecnológicos)• Paradigma da televisão (transmissões via satélite a partir dos 60s)• Meios como extensão do corpo (vide celulares) não se separa mais mensagens do meio• Prótese técnica – pós humano (ciborgue, mutante)• Mensagem é determinada muito mais pelo meio que a veicula do que pelas intenções do emissor.
  7. 7. SOCIEDADE EM REDE• Mercados interligados (volatilidade financeira, globalização, transnacionalização corporativa)• Comunicações definitivamente globalizadas• Relações sociais mediadas por suportes tecnológicos• Fluxos informacionais determinam as transformações* “Nessas comunidades virtuais vivem duas populações muito diferentes: uma pequena minoria de aldeões electrónicos que residem na fronteira electrónica e uma multidão transitória para a qual suas incursões casuais equivalem à exploração de várias existências na modalidade do efémero” (Castells, 1999)* Para Castells a sociedade em rede não estabelece um determinismo tecnológico.
  8. 8. SOCIEDADE EM REDE• A informação é a matéria-prima fundamental;• A penetrabilidade dos efeitos das novas tecnologias: o processamento de informação está presente em todos os domínios do sistema económico-social;• A lógica de redes: morfologia bem adaptada à crescente complexidade das interacções e a modelos imprevisíveis de desenvolvimento;• A flexibilidade, entendida como a capacidade de reconfiguração constante sem destruir a organização;• A convergência de tecnologias específicas para um sistema altamente integrado.
  9. 9. WEB 2.0• Nova configuração da rede – todos para todos• Modelo colaborativo• Nova dinâmica do processo comunicacional (fim da fórmula clássica emissor-mensagem-receptor)• Fluxos informacionais multiplicados ao infinito• Todos podem “produzir conteúdo” (não necessariamente informação)
  10. 10. A REDE É A MENSAGEM “Redes sociais tornaram‐se a nova mídia, em cima da qual a informação circula, é filtrada e repassada; conectada à conversação, onde é debatida, discutida e, assim, gera a possibilidade de novas formas de organização social baseadas em interesses das coletividades” (Recuero, 2011). Ou seja, as redes são o meio e a mensagem!
  11. 11. HORIZONTALIZAÇÃO DOS PROCESSOS COMUNICACIONAIS• Modelo anteriorPoucos emissores – muitos receptores (comunicação verticalizada)• Modelo atualNúmero de emissores e receptores é potencialmente equilibrado(comuicação horizontalizada)• Democratização da infomação
  12. 12. ELEMENTOS DAS REDES SOCIAIS• Atores – pessoas envolvidas na rede (nós)*Impessoalização – os atores são os perfis, os blogs, fotologs, etc.• Conexões “Em termos gerais, as conexões em uma rede social são constituídas pelos laços sociais, que, por sua vez, são formados através da interação social entre os atores”. (Recuero, 2009)• Interação: Matéria prima das redes sociais. Precisa do outro.• Relações: variadas e diferentes das relações em outro contexto, são elas que vão estabelecer os laços sociais.
  13. 13. ELEMENTOS DAS REDES SOCIAIS• Laços socias - formados pelo contato, diálogo, proximidade, fluxos de informação, etc. (Adaptado de Recuero, 2009) Tipo de laço Tipo de interação Exemplo Laço associativo Interação reativa Decidir ser amigo de alguém no Facebook, enviar um link, etc. Laço dialógico Interação mútua Conversar com alguém no MSN, Facebook, etc.
  14. 14. CRONOLOGIA DAS REDES SOCIAIS1978 – BBS• Precursor da Internet• Comunicação não era instantânea (correio eletrônico)
  15. 15. 1993 Mosaic - Primeiro navegador - Abriu a Internet para o público GeoCities - - Primeiro hospedeiro de sites - Trabalhava a ideia de sites como cidades
  16. 16. 1996 ICQ (I seek you)- Primeiro comunicador instantâneo de relevância global
  17. 17. 1997Google- Cria uma nova forma de exibir resultados, através da relevância entre os sites- Torna-se referência em pesquisas na rede (desbancando Yahoo!, Altavista)- Domínio no cenário web (diversificação de produtos e serviços) AOLim - Compartilhamento de arquivos - Conversa multiusuáriosm
  18. 18. 1998 Blogger Blogosfera (Ablogalipse?)• Primeira rede social global• Criada na Inglaterra, logo se espalha pelo Reino Unido e Europa• Depois de ser comprado, revendido (bolha, Y! = GCities) e desativado, foi relançado como “banco de memórias”.
  19. 19. 2000 - Pânico com o “bug do milênio” (voltaríamos à Idade das Trevas)- 70 milhões de computadores conectados no mundo
  20. 20. 2002 MySpace - Rede social já com as características que conhecemos hoje. - Acabou tendo um viés mais musical (bandas, etc.) - Perdeu relevância com o crescimento do Facebook
  21. 21. 2003LinkedIn• Site de relacionamentos profissionais• Virtualização dos antigos eventos de “networking”• 150 milhões de usuários (2012)
  22. 22. 2004As redes sociais no contexto 2.0
  23. 23. Comparativo Facebook versus Orkut no Brasil (2012)Facebook46,3 milhões de usuários (atrás apenas dos EUA, com 152 milhões)Orkut35 milhões de usuários Fontes: Social Bakers e comScore.
  24. 24. 2005 Revoluciona o ato de “assistir” MTV decreta o fim do videoclipe Time escolhe YouTube personalidade do ano• News Corp compra o MySpace por US$ 580 milhões (revende em 2011 por US$ 35 milhões).• Viacom oferece R$ 75 mi pelo Facebook.
  25. 25. 2006 Twitter – surge com conceito novo de microblog (baseado em formato de antigas ferramentas de comunicação comunicação)• Yahoo oferece US$ 1 bi e Viacom US$ bi 1,5 pelo Facebook – recusado novamente.
  26. 26. 2007 • Apple lança o iPhone (convergência começa a se desenhar). • Facebook ultrapassa o MySpace. • Google oferece US$ 15 bi pelo Facebook.
  27. 27. 2008 Tumblr – no início apenas mais um local para postar fotos , mas aplicativos vão agregando novos valores ao modelo.• Facebook tenta comprar o Twitter por US$ 500 milhões.• Campanha Obama.
  28. 28. 2009• Microsoft lança o Bing• Twitter entra de vez como ferramenta de informação (acidente no Rio Hudson).• Enquanto Friends Reunited é comprado a preço de banana...• MySpace despenca para menos de 60 milhões de usuários e...• o Facebook ultrapassa a marca de 400 milhões usuários
  29. 29. 2010• Para tentar competir com o Facebook o Google lança o Buzz (junto ao Gmail).• Apple apresenta o primeiro iPad (convergência estabelecida).• Plataformas de Internet assumem o primeiro lugar de busca de informações e notícias nos EUA (movimento que é tendência para o resto do mundo).• Instagram (comprado recentemente pelo Facebook por 1 bilhão).• Expectativa de uma nova bolha da internet.
  30. 30. 2011• Lançado o Pinterest e o Google +.• Números:Tumblr atinge 1 bilhão de visualizações por mês e 2 milhões de postagens diárias.Facebook 550 milhões, 65 milhões de tweets diários, 2 bilhões de vídeos assistidos por diano Youtube, 100 milhões de pessoas no LinkedIn. As redes sociais como ferramentas de mobilização políticasociedade (Primavera Árabe, Toma la Calle, Ocupy, Anonimus).
  31. 31. 2012• Google Drive – 5 GB de capacidade em Cloud computing• Facebook abre seu capital na Bolsa (Nasdaq). Ideia inicial era valorização de US$ 10 bi, mas atinge US$100 bi, um recorde na bolsa.• Cowbird – baseado em pequenas histórias, menos pop, mais cool.• Pinstagram - http://pinstagram.co/
  32. 32. Comportamento usuários de redes sociais no Brasil – acesso (fonte: plugcitarios.com)
  33. 33. Jornalismo em Rede Desafios, oportunidades e tendências“Periodismo Integrado” Para Salaverria, é imprescindível que as empresas midiáticas implantem o conceito de “periodismo integrado”.“Jornalismo cidadão” Jornalismo cidadão, jornalismo open-source, jornalismo é nóis, etc. Caso Ohmynews (Coréia do Sul). Dan Gilmor “Nós, os medias”.“Credibilidade” “Não há jornalismo sem jornalistas” (conferência em Madrid com os “grandes” da mídia).• Confirmar e Contextualizar – o modelo Al Jazeera.
  34. 34. Transformação do trabalho do jornalista• Tempo real - Fim do deadline, ou deadline contínuo. Informações minuto a minuto. O furo não pode ser guardado por muito tempo.• Alteração das rotinas Jornalista em pé x jornalista sentado Alteração dos fluxos informacionais.• Possibilidade de ampliação das coberturas Contextualização dos eventos  as redes sociais como fontes produtoras de informação;  redes sociais como filtros de informação;  redes sociais como espaços de reverberação dessas informações. (Recuero).
  35. 35. • Acesso a fontes  Caso ARPO (Ajude um repórter)  Contato direto com entrevistados “difíceis”.  A voz da fonte (“offrecord” versus “online”) Diferenciação do jornalista amador (“vc repórter”, etc.)  Prevalência da técnica, embasada pela teoria.  Velhas técnicas em um novo cenário (?).  Fazendo valer o diploma.
  36. 36. Tendências• Ambientação midiática - contexto situacional que definirá o conteúdo• Segmentação – assinatura parcial de jornais (modelo iTunes).• Publicidade – personalização de campanhas publicitárias.• Sobrevivência – criatividade e diferenciação.• Empreendedorismo – jornalista “visionário”.• Qualidade – seleção natural - os bons sobrevivem.Retorno às antigas teorias?Teoria Matemática (Weaver) - CibernéticaTwo Step Flow (Lazarsfeld) - compartilhamento
  37. 37. Todos podem ser jornalistas (?) (malvados.com.br)
  38. 38. O que vai desaparecer primeiro?( ) Jornais( ) Jornalismo( ) Jornalistas
  39. 39. Muito obrigado! @gustavochlopes

×