Avaré e suas bandas musicais

1.108 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.108
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaré e suas bandas musicais

  1. 1. Avaré e suas bandas musicais Os acordes do maestro ItagybaOs meninos músicos do Padre CelsoBanda Marcial, inesquecívelCeleiros de talentos.
  2. 2. Avaré e suas bandas musicais. Tendo herdado a disciplina e a organização das bandas militares, as bandas civis tornaram- se um veículo de entretenimento coletivo, atuando em movimentos políticos, acontecimentos religiosos, cívicos e sociais. Em Avaré, a primeira banda surgiu há 130 anos. Assim o cronista Jango Pires narra o episódio: “1879- O dia 4 de março assinala a passeata pelas ruas do Rio Novo da primeira Banda de Música- A União dos Artistas- sob a regência do maestro Bartolomeu de tal (Nhosinho Músico). Dela faziam parte pessoas de grande projeção social: farmacêutico, o advogado Ladislau Monteiro, o professor Luiz Custódio Lopes e um vereador”. Outros grupos surgiram nos anos seguintes. Os italianos, em 1898, criaram a Banda “14 de Março” em homenagem a Humberto I, monarca da Itália. Regida por Primo Carniti, integravam- na gente de sobrenomes importantes como Montebugnoli, Lutti, Mercadante, Padredi, Baldassari, Orsini, Brandi, Poli, Paschoal, Durço, Verpa, Donateli, Lali e Peregrine. Em 1901, essa corporação foi reorganizada e receu o novo nome de Sociedade Musical Giuseppe Verdi. Para manter as retretas dominicanas, tômbolas eram promovidas oferecendo o prêmio de cinco libras esterlinas. Graças aos esforços do maestro Sebastião Filadelfo Marques, aparece em 1906 a Banda Musical São Benedito, integrada por jovens da época, dentre os quais o futuro jornalista e escritor Gabriel Marques, filho do regente.
  3. 3. Os acordes do maestro Itagyba. Organizada em 1872 pelo fundador, a Banda Musical Itagiba marca época. Conduzida pela batuta do maestro João Batista Itagiba, que também rege o coro da velha matriz de Nossa Senhora das Dores, essa corporação, segundo Jango Pires, “deixou viva lembrança nos avareenses que a conheceram”. Nos primeiros tempos os seus músicos usam uniformes de tipo militar francês. “vestiam- se com apuro e marchavam com garbo”, enfatiza, informando que eles depois trocaram a indumentária por trajes civis, “sem perderem, contudo, as qualidades que serviam para atrair as amizades do povo”. A célebre Banda Itagyba teve entre seus componentes figuras de destaque como Joaquim Thiago dos Santos (mais tarde, sacerdote católico) e o porta- estandarte José Balbino Negrão, pai do advogado e memorialista Joaquim “tininho” Negrão. Antigamente, comuns eram as chamadas retretas, como se chamavam as exibições das bandas nas praças. Em Avaré, as retretas do Largo São João, concorridas, reuniam autoridades, personalidades e muito populares.
  4. 4. Os meninos músicos do Padre Celso Natal de 1948. durante a procissão das crianças, após a missa na Matriz, apresenta- se em público pela primeira vez a Banda de Música do Orfanato São Nicolau. Para formá-la, o padre Celso Diogo Ferreira, pároco empreendedor, adquiriu instrumentos usados de uma fanfarra extinta de Botucatu. Para instruir os meninos ele conta com a colaboração dos músicos valorosos como Astrogildo Prestes, Antonio Prestes, Álvaro Filgueiras e dos irmãos Santili e Paulo de Paschoal. Com 40 membros, a bandinha é o atrativo da cidade. No dia da Pátria, em 1949, os pequenos instrumentistas interpretam no Largo São João marcha “Viva o Brasil”. Assim a fama da Banda Padre Celso logo se espalha e em 1955 a corporação se apresenta na Rádio Nacional, no Rio de Janeiro. Também faz memoráveis exibições em Piracicaba e na Basílica de Aparecida. Sob regência do maestro Filgueiras, nos anos 60, alguns dos membros da Banda Monsenhor Celso se profissionalizam e hoje são músicos de carreira. Após 20 anos de formação, o grupo infelizmente acaba com a saída do seu criador, mas a saudade ficou.
  5. 5. Banda Marcial, inesquecível Outra corporação musical brilha na cidade: a Banda Marcial de Avaré, integrada por alunos do Instituto de Ensino “Sedes Sapientiae”. Apoiada pela escola e pela Prefeitura, o grupo de músicos instrumentais obtem da Secretaria Estadual de Turismo a doação de vários instrumentos. Diferente de outras bandas, a Marcial apresenta- se ao ar- livre e incorpora movimentos corporais- geralmente algum tipo de marcha- à sua apresentação musical. Além disso, utiliza duas classes de instrumentos musicais: os metais, e a percussão. Com isso sua música inclui um ritmo forte, adequado à marcha. Enquanto durou, a Banda Marcial do “Sedes” sagrou- se campeã paulista e figurou ente as quatro melhores do Brasil num concurso nacional do gênero. Em setembro de 1974, o jornal “O Avaré” assim descreve com realce:
  6. 6.  “desfilando às 9 horas da manhã e aplaudida por milhares de pessoas postadas ao longo do trajeto, a nossa Banda Marcial trouxe para as ruas de Avaré a sua mensagem de saudades; uma centena de figuras no vistoso fardamento; porte varonil e a musicalidade. Sonhado pelo professor Azurara, plantado por padre Salústio, continuado por monsenhor Celso e dinamizado pelo professor Celso Ferreira, por João Baptista de Andrade e uma plêiade de jovens atuais diretores, o instituto de Ensino “Sedes Sapientiae” jamais se apartou da tradição avareense. Num atestado do mais sentido amor e do mais alto civismo, a nossa Banda Marcial reedita a façanha maestrina como Amílcar Montebugnoli, Benedito Pontes, Álvaro Filgueiras e tantos outros”.
  7. 7. Celeiros de talentos No Brasil atualmente existem cerca de 1.500 bandas. Cada corporação é um centro gerador de novos gêneros musicais e de um vasto repertório de chorinhos, marchas e dobrados. Das manifestações da cultura nacional essa é uma das mais populares, pois onde havia um coreto, existia uma bandinha, orgulho da cidade. Como instituição, a banda de música transcende o aspecto músico-cultural, para se revestir do aspecto social. Por meio delas muitos talentos se revelam, melhores cidadãos se formam e, não raro, dentre os seus instrumentistas, surgem lideranças importantes para a comunidade. Só para citar dois maestros por excelência: o genial Carlos Gomes (1836- 1896), nosso mais importante compositor de ópera, fez parte de uma banda em Campinas, sua terra natal. E o internacionalmente conhecido Eleazar de Carvalho (1912-1996), que por muitos anos regeu a Orquestra Sinfônica Brasileira, tocava baixo - tuba na banda dos Fuzileiros Navais. Hoje, contudo, as bandas estão desaparecendo. Com o desenvolvimento a cultura de massa essa rica e alegre tradição brasileira corre sério risco de extinção.
  8. 8. Referências BibliográficasGesiel Junior.O autor do livro: “ Avaré em memória viva”. Biblioteca Municipal Prof°. Francisco Rodrigues dos Santos.
  9. 9. Alunos:  Ana Maria N°. 04  Bruno Hervaz N°. 06 Guilherme Ferrari N°. 15  José Gilberto N°. 19

×