Agreci

472 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
472
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Agreci

  1. 1. Redes de Cooperação Uma união que visa assegurar a competitividade para pequenas e médias empresas.
  2. 2. Atores Envolvidos
  3. 3. <ul><li>As pequenas e médias empresas (PME’s) têm uma importância fundamental na economia mundial, representando uma parcela significativa do PIB nos países desenvolvidos e nos países em desenvolvimento. As PME’s contribuem diretamente para a geração de empregos e para o desenvolvimento econômico local, e por isso merecem atenção especial dos órgãos governamentais de fomento ao desenvolvimento econômico e à distribuição de renda. </li></ul>Introdução
  4. 4. <ul><li>No entanto, o aumento da competitividade global vem exercendo diversas pressões nas PME’s, que são forçadas a apresentar o mesmo nível de qualidade e custo que as grandes empresas. As PME’s sofrem muitas dificuldades, principalmente no que se refere ao acesso à informação e ao alcance a novos mercados, características essenciais para a competitividade das empresas modernas. Assim, a sobrevivência das PME’s está ameaçada ao competir individualmente em mercados globalizados, onde as grandes empresas exercem vantagens sobre as menores. </li></ul>Introdução
  5. 5. <ul><li>Uma alternativa viável pode ser a formação de redes de cooperação, que além de possibilitarem a sobrevivência das PME’s, as tornam capazes de competir com as grandes empresas sem perder as características que as valorizam, como flexibilidade e agilidade. Visando isto, vários tipos diferentes de redes de empresas têm se formado, cada uma com diferentes objetivos </li></ul><ul><li>O programa de redes de cooperação foi criado, no estado, em 2003 e estabelece uma parceria entre o Sedai (governo), as Universidades (PUCRS) e Pequenas e Médias Empresas. </li></ul>Introdução
  6. 6. <ul><li>  As redes reúnem empresas que tenham objetivos em comuns na mesma área de atuação. É formada uma entidade jurídica estabelecida com uma nova e única marca, englobando todas as associadas, porém cada empresa segue mantendo sua independência e individualidade. A formação de uma rede permite a realização de ações conjuntas, facilitando a solução de problemas comuns e viabilizando novas oportunidades. </li></ul>O que é?
  7. 7. <ul><li>SEDAI </li></ul><ul><li>Secretaria do Desenvolvimento e dos Assuntos Internacionais. </li></ul><ul><li>Órgão do Governo do Estado do RS que incentiva o desenvolvimento econômico, promove a inclusão social, gera melhorias na qualidade de vida dos gaúchos e trata de assuntos internacionais de interesse do Estado. </li></ul>Parceiros
  8. 8. <ul><li>Universidades </li></ul><ul><li>PUCRS </li></ul><ul><li>É uma instituição de ensino superior, de pesquisa e de extensão, constituída por um conjunto de unidades (faculdades, institutos, etc.), que promove a formação profissional e científica de pessoal de nível superior, a realização de pesquisa teórica e prática nas principais áreas do saber, o armazenamento e a divulgação de seus resultados e a promoção de atividades de extensão. </li></ul>Parceiros
  9. 9. <ul><li>Redes de Cooperação </li></ul><ul><li>A força da união </li></ul><ul><li>AGRECI </li></ul><ul><li>Associação Gaúcha de Remanufaturadores de </li></ul><ul><li>Cartuchos para Impressoras. </li></ul>Parceiros
  10. 10. <ul><li>Gerar um ambiente estimulante ao empreendedorismo; </li></ul><ul><li>Fornecer suporte técnico para formação, consolidação e desenvolvimento das redes. </li></ul><ul><li>Compartilhar experiências nacionais e internacionais de cooperação inter-organizacional para ampliar a visão dos empreendedores que operam em rede; </li></ul>Objetivos
  11. 11. <ul><li>Disseminar a iniciativa gaúcha em associativismo e cooperação entre empresas; </li></ul><ul><li>Fomentar e divulgar a pesquisa acadêmica de formas organizacionais em cooperação; </li></ul><ul><li>Promover parcerias e cooperação entre redes. </li></ul>Objetivos
  12. 12. <ul><li>R eunir empresas com interesses comuns em rede de cooperação, constituindo uma unidade juridicamente estabelecida, sem quotas de capital, que mantém a independência legal e a individualidade de cada empreendimento participante. </li></ul><ul><li>Alicerce  Cooperação e Pessoas. </li></ul><ul><li>Raio de Ação  Amplo e profundo. </li></ul>Idéia Central
  13. 13. <ul><li>Uma mudança radical da mentalidade; </li></ul><ul><li>Democracia participativa; </li></ul><ul><li>Justa repartição dos resultados; </li></ul><ul><li>Fundamento ético das relações; </li></ul><ul><li>Preponderância do ser humano sobre o capital, em uma relação igualitária. </li></ul>O Que Provoca:
  14. 14. <ul><li>SEDAI </li></ul><ul><ul><li>Disponibiliza recursos financeiros. </li></ul></ul><ul><ul><li>Coordena de forma articulada com as universidades o andamento do programa. </li></ul></ul><ul><li>PUCRS </li></ul><ul><ul><li>Disponibiliza sua infra-estrutura para realização do programa – salas para reuniões, equipamentos, organiza eventos, materiais e pessoal devidamente qualificado e responsável pelo cumprimento das suas ações como consultores e pelas metas estabelecidas em conjunto com a Coordenação Estadual do Programa. </li></ul></ul>Papéis
  15. 15. <ul><li>EMPRESAS </li></ul><ul><ul><li>Captadoras de recursos financeiros, de recursos tecnológicos, de conhecimento e de profissionais. </li></ul></ul>Papéis
  16. 16. <ul><li>Em cinco anos o programa implementou uma nova forma de promoção do desenvolvimento econômico e social do RS. Os resultados são percebidos no notório crescimento das empresas integrantes do programa, na capacitação de seus gestores e no retorno social decorrente da geração e da manutenção de postos de trabalho. </li></ul><ul><li>De 2003 até agora, o investimento ultrapassou R$ 9 milhões, no que se refere ao programa como um todo. Sendo que na PUCRS o investimento superou R$ 1 milhão. </li></ul>O Programa de Redes de Cooperação e a PUCRS
  17. 17. <ul><li>A ação em conjunto com as universidades disponibiliza sem qualquer custo para as empresas à infra-estrutura necessária para a execução do Programa Redes de Cooperação. Oriundos dessas instituições e capacitados pela SEDAI, os consultores são peças fundamentais para as redes e garantem a elas mais do que um apoio especializado, acompanhando passo-a-passo a implementação da metodologia de redes, mediando conflitos, motivando os empresários e ampliando seus horizontes. </li></ul>Como funciona?
  18. 18. <ul><li>A bem sucedida parceria entre o Programa Redes de Cooperação e as universidades reforça o papel dessas instituições como agentes do desenvolvimento regional, propicia a execução de projetos de extensão e abre espaço para estágio profissional aos acadêmicos. Para as empresas, a aproximação com as universidades aumenta a qualidade dos processos produtivos e da gestão possibilita um constante aprimoramento na capacitação dos empresários </li></ul>Como funciona?
  19. 19. <ul><li>Melhorias nas negociações; </li></ul><ul><li>O marketing compartilhado; </li></ul><ul><li>A oferta de serviços, a troca de informações e a aprendizagem; </li></ul><ul><li>Conquistar condições mais vantajosas, com um volume maior de negócios e de novos mercados; </li></ul><ul><li>Definição de estratégias conjuntas; </li></ul><ul><li>Planejamento estratégico; </li></ul>Benefícios
  20. 20. <ul><li>Preservação da individualidade e proteção dos dados da empresa; </li></ul><ul><li>Valorização da marca; </li></ul><ul><li>Ampliação da escala produtiva e das dimensões de mercado; </li></ul><ul><li>Facilita o acesso ao crédito e a capacitação gerencial; </li></ul><ul><li>Profissionalização; </li></ul><ul><li>Redução dos custos de produção e dos riscos de investimento. </li></ul>Benefícios
  21. 21. <ul><li>Geração de empregos; </li></ul><ul><li>Ações de responsabilidade social e ambiental; </li></ul>Vantagens para a Comunidade
  22. 22. <ul><li>Prêmio Gestão Pública e Cidadania 2003, conferido pela Fundação Getúlio Vargas, pela Fundação Ford e pelo BNDES. </li></ul><ul><li>O Programa apóia a formação e o desenvolvimento de 170 redes, envolve aproximadamente 3.000 micro e pequenas empresas, gerando e mantém cerca de 40 mil postos de trabalho. </li></ul><ul><li>Top de Marketing 2006 , da ADVB. </li></ul><ul><li>Destaque internacional pelas Nações Unidas no UN-HABITAT </li></ul>Reconhecimento
  23. 23. <ul><li>A AGRECI é uma entidade oficial que busca organizar, desenvolver e representar o setor de remanufatura de cartuchos diante de um mercado cada vez mais exigente e complexo. </li></ul><ul><li>A AGRECI possui hoje 18 empresas associadas no estado do Rio Grande do Sul, sendo 08 empresas em Porto Alegre. </li></ul>
  24. 24. <ul><li>A AGRECI nasceu repleta de projetos para movimentar o setor, sendo que constantemente são articulados cursos, seminários e outros eventos destinados aos associados. </li></ul><ul><li>A associação vem desenvolvendo a normatização de padrões técnicos, ambientais, sociais e de qualidade. </li></ul><ul><li>Roberto Grandi - Presidente da AGRECI </li></ul>
  25. 25. <ul><li>Missão </li></ul><ul><li>Estimular e promover o desenvolvimento dos associados, através de métodos modernos de gestão, incentivando o associativismo na busca de um maior poder de competitividade. </li></ul>
  26. 26. <ul><li>Visão </li></ul><ul><li>Ser reconhecida como Referência em Representatividade Regional, no segmento de Remanufatura de Cartuchos para Impressoras, defendendo a prática da responsabilidade social e ambiental. </li></ul><ul><li>Princípios </li></ul><ul><li>Defender a Cidadania Empresarial com responsabilidade e qualidade. </li></ul>
  27. 27. <ul><li>Objetivos </li></ul><ul><li>Promover a realização de cursos e seminários para os filiados da AGRECI , visando a melhoria dos conhecimentos técnicos especializados; </li></ul><ul><li>Realizar serviços que fortaleçam econômica e tecnicamente os filiados da AGRECI ; </li></ul><ul><li>Elaborar estudos e planos referentes a promover o segmento de remanufatura de cartuchos para impressoras, além de combater a pirataria e práticas ilícitas do ramo; </li></ul>
  28. 28. Associados
  29. 29. <ul><li>A AGRECI consciente de sua responsabilidade,vem fazendo a sua parte e adotando medidas na tentativa de contribuir para a preservação ambiental. </li></ul>Impacto Ambiental
  30. 30. <ul><li>Hoje somos sabedores de que não existe ação sem reação. O ambiente reage as conseqüências e irresponsabilidades das ações do homem. A diminuição na geração de resíduos não é mais uma questão de modismo ou opinião. São necessárias inúmeras ações pessoais e organizacionais para reduzirmos as dificuldades ambientais. </li></ul><ul><li>Para que haja sucesso nestes tipos de parcerias para ambas as partes, é necessária uma complementaridade de objetivos, onde as empresas possam levantar necessidades e dividir experiências, criando assim um ambiente de aprendizado e resultado mútuo. </li></ul>Conclusão
  31. 31. <ul><li>A Agenda 2020 tem como proposta incentivar a criação e o desenvolvimento de redes de cooperação empresarial. </li></ul><ul><li>De Quem Depende </li></ul><ul><li>Governo estadual, instituições de ensino regionais, entidades empresariais e instituições financeiras; </li></ul><ul><li>Metas </li></ul><ul><li>Até 2010, constituição de 100 novas redes, assistência a 320 redes. </li></ul>Agenda 2020
  32. 32. <ul><li>Desafio: </li></ul><ul><li>Ser o melhor estado para fazer negócios. </li></ul><ul><li>Ranking de competitividade dos estados. </li></ul>Agenda 2020
  33. 33. <ul><li>www.sedai.rs.gov.br </li></ul><ul><li>www.agreci.com.br </li></ul><ul><li>ENEGEP – Encontro Nacional de Engenharia de Produção </li></ul>Fontes de Pesquisa
  34. 34. <ul><li>Daniele Lemos </li></ul><ul><li>Juliana Bedin </li></ul><ul><li>Juliane Borges </li></ul>Obrigada!

×