O uso de estilos é consciente?
Diferença entre  ESTILO  e  VARIANTE LINGUÍSTICA
 
 
Sonoridade obtida pela repetição de sons, palavras,  versos, estrofes; e com ritmo para sugerir movimento do trem. Personi...
<ul><li>Recursos expressivos sonoros </li></ul><ul><li>Os sons da língua podem provocar sensações ou  </li></ul><ul><li>su...
BERIMBAU Os aguapés dos aguaçais Nos igapós dos Japurás Bolem, bolem, bolem. Chama o saci: - Si si si si! - Ui ui ui ui ui...
A mameluca é uma maluca. Saiu sozinha da maloca - O boto bate - bite bite... Quem ofendeu a mameluca? - Foi o boto! O Cuss...
<ul><li>A exploração da sonoridade da frase não existe somente em obras literárias, mas também nas criações populares. </l...
<ul><li>Expressões populares </li></ul><ul><li>“ Dar com os burros n’água”, “De mãos abanando”,  “Dor-de-cotovelo”, “Guard...
<ul><li>trava-línguas </li></ul><ul><li>“ Quem a paca cara compra, cara a paca pagará.” </li></ul><ul><li>“ Mafagafos Um n...
<ul><li>Os recursos expressivos ligados ao significado e à forma  das palavras tem por finalidade transmitir a visão de mu...
<ul><li>Uso do discurso direto, indireto e indireto livre, como recurso expressivo da frase e da enunciação. </li></ul><ul...
<ul><li>Emprego de frase curta e fragmentária, cujo sentido depende da entonação e da relação com as outras frases do trec...
Entonações diversas das mesmas frases, correspondem a intenções comunicativas diversas e portanto, a sentidos diversos.   ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

VIII OFICINA - GESTAR II

1.456 visualizações

Publicada em

VIII OFICINA DO PROGRAMA GESTAR II DE LÍNGUA PORTUGUESA EM FORTALEZA.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.456
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

VIII OFICINA - GESTAR II

  1. 3. O uso de estilos é consciente?
  2. 4. Diferença entre ESTILO e VARIANTE LINGUÍSTICA
  3. 7. Sonoridade obtida pela repetição de sons, palavras, versos, estrofes; e com ritmo para sugerir movimento do trem. Personificação do trem de ferro, atribuindo-lhe fala e sentimento, de modo a permitir a identificação com o leitor. Trabalho com a língua, desviando-se do plano meramente gramatical, através de escolhas inesperadas para obter o efeito desejado.
  4. 8. <ul><li>Recursos expressivos sonoros </li></ul><ul><li>Os sons da língua podem provocar sensações ou </li></ul><ul><li>sugerir impressões (aliteração, assonância, rima, ritmo, métrica, onomatopéia e repetição). </li></ul><ul><li>Os fonemas e os prosodemas fazem parte do conjunto de recursos expressivos ligados ao som. </li></ul><ul><li>Prosodemas: acento, entonação, altura e ritmo de sílabas, palavras ou frases. </li></ul>
  5. 9. BERIMBAU Os aguapés dos aguaçais Nos igapós dos Japurás Bolem, bolem, bolem. Chama o saci: - Si si si si! - Ui ui ui ui ui! Uiva a iara Nos aguaçais dos igapós Dos Japurás e dos Purus.
  6. 10. A mameluca é uma maluca. Saiu sozinha da maloca - O boto bate - bite bite... Quem ofendeu a mameluca? - Foi o boto! O Cussaruim bota quebrantos. Nos aguaçais os aguapés - Cruz, canhoto! - Bolem ... Peraus dos Japurás De assombramentos e de espantos!... Bandeira, Manuel. Estrela da Vida Inteira. 2ª ed., Rio de Janeiro: José Olympio, 1970, p. 98.
  7. 11. <ul><li>A exploração da sonoridade da frase não existe somente em obras literárias, mas também nas criações populares. </li></ul><ul><li>Provérbios </li></ul><ul><li>“ Cágado, porque queres botas, se tens as pernas tortas?” </li></ul><ul><li>“ Dinheiro emprestaste, inimigo ganhaste.” </li></ul><ul><li>“ Quem tem filhos tem cadilhos, quem não os tem, cadilhos tem.” </li></ul>
  8. 12. <ul><li>Expressões populares </li></ul><ul><li>“ Dar com os burros n’água”, “De mãos abanando”, “Dor-de-cotovelo”, “Guardado a sete chaves”, “Jurar de pés juntos”, “Onde Judas perdeu as botas”. </li></ul><ul><li>Charadas </li></ul><ul><li>“ Na televisão cobre um país; no futebol, atrai a bola; em casa incentiva o lazer. O que é?” </li></ul><ul><li>“ O Batman pegou seu bat-sapato social e seu bat-blazer. Onde ele foi?” “ O que é um macaco com uma pasta de executivo em cima de uma árvore?” </li></ul>
  9. 13. <ul><li>trava-línguas </li></ul><ul><li>“ Quem a paca cara compra, cara a paca pagará.” </li></ul><ul><li>“ Mafagafos Um ninho de mafagafa Com sete mafagafinhos Quem desmafagaguifá Bom desmafagaguifador será.” </li></ul>
  10. 14. <ul><li>Os recursos expressivos ligados ao significado e à forma das palavras tem por finalidade transmitir a visão de mundo ou as emoções do autor. </li></ul><ul><li>Uso da linguagem figurada – metáfora, metonímia, etc. </li></ul><ul><li>As palavras podem emitir uma tonalidade de emoção, sentimentos e sensações ( amor, tristeza, moleza, rapidez). </li></ul><ul><li>A formação de novas palavra também é </li></ul><ul><li>uma fonte de expressividade: namorido, </li></ul><ul><li>bebemorar. Showmícios, tranquilômetros. </li></ul>
  11. 15. <ul><li>Uso do discurso direto, indireto e indireto livre, como recurso expressivo da frase e da enunciação. </li></ul><ul><li>“ Su acordou finalmente com o despertar vibrante do despertador Westclox e se deu conta de que sequer havia se levantado. Raios. Tudo por fazer. ” </li></ul>
  12. 16. <ul><li>Emprego de frase curta e fragmentária, cujo sentido depende da entonação e da relação com as outras frases do trecho. </li></ul><ul><li>“ Olhou-se no espelho. Nem bonita, nem feia. Secretária.” </li></ul><ul><li>“ Esqueceu onde havia deixado o relógio de pulso. Perambulou nervosamente pela casa procurando-o. Atrasou-se alguns preciosos minutos. A mãe achou-o sobre a mesinha do telefone. Su colocou-o no pulso. Viu as horas.” </li></ul>
  13. 17. Entonações diversas das mesmas frases, correspondem a intenções comunicativas diversas e portanto, a sentidos diversos. A – EU MEREÇO ISSO. B – QUE BONITO, HEIN?! C – A PORTA ESTÁ ABERTA. D – FRASE DE PÁRA-CHOQUE DE CAMINHÃO: “RESPEITO AS CASADAS COMO AS SOLTEIRAS.”

×