O Modelo de Auto-Avaliação aplicado à BE




António José Roque Salgado                                   Pevidém, 13 de N...
"A biblioteca constitui um instrumento
essencial do desenvolvimento do currículo
escolar e as suas actividades devem de
es...
Instrumento essencial
                        ao desenvolvimento
                           dos currículos




Espaço     ...
O papel da auto-avaliação na BE

      •Identificar pontos fortes e pontos fracos.
      •Aferir a qualidade e eficácia do...
Recursos Humanos envolvidos na avaliação


       •Coordenador da Biblioteca Escolar
       •Equipa da Biblioteca Escolar
...
Etapas do processo de avaliação


•Escolha fundamentada de um domínio a avaliar
•Recolha de evidências
•Tratamento da info...
Organização estrutural do modelo
A – APOIO AO DESENVOLVIMENTO CURRICULAR:
A.1. Articulação curricular da BE com as estrutu...
Organização estrutural do modelo
                          INDICADORES
Apontam para as zonas nucleares de intervenção em c...
Perfis de desempenho
NÍVEL                 DESEMPENHOS

        A BE é bastante forte neste domínio. O trabalho
  4     de...
Resumindo…
•O modelo está organizado em torno de quatro domínios e
respectivos subdomínios que representam as áreas nuclea...
Onde vamos buscar as evidências?
•Projecto Educativo de Escola
•Regulamento Interno
•Plano Anual de Actividades
• Registos...
Divulgação de resultados

•Elaboração de um relatório final de auto-avaliação


•Divulgação do relatório na Direcção e no ...
Impactos pretendidos

Na Biblioteca Escolar                                         Na Escola


   Conhecimento fundament...
Acções para a melhoria

   Redefinir objectivos



   Modificar estratégias




             Inovar


        Agrupamento ...
Conclusão




Nós temos que ser a mudança
que gostávamos de ver no mundo
                                             Gand...
Bibliografia
• Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares – RBE

•Texto da Sessão, disponibilizado na Plataforma

...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação do Modelo de Auto-Avaliação em PowerPoint

2.236 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.236
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
232
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação do Modelo de Auto-Avaliação em PowerPoint

  1. 1. O Modelo de Auto-Avaliação aplicado à BE António José Roque Salgado Pevidém, 13 de Novembro de 2009 Agrupamento de Escolas de Pevidém
  2. 2. "A biblioteca constitui um instrumento essencial do desenvolvimento do currículo escolar e as suas actividades devem de estar integradas nas restantes actividades da escola e fazer parte do seu projecto educativo. Ela não deve ser vista como um simples serviço autónomo de aprendizagem e ocupação dos tempos livres" (Veiga, 2001) Agrupamento de Escolas de Pevidém
  3. 3. Instrumento essencial ao desenvolvimento dos currículos Espaço Biblioteca Instrumento privilegiado de essencial conhecimento e Escolar às literacias aprendizagem Contributo decisivo para o sucesso educativo Agrupamento de Escolas de Pevidém
  4. 4. O papel da auto-avaliação na BE •Identificar pontos fortes e pontos fracos. •Aferir a qualidade e eficácia dos serviços e a satisfação dos utilizadores. •Criar um instrumento de melhoria contínua da qualidade. •Conhecer o desempenho para se poder perspectivar o futuro. •Melhorar os resultados gerais da Escola. Validar o que fazemos, como fazemos, onde estamos e onde queremos ir Agrupamento de Escolas de Pevidém
  5. 5. Recursos Humanos envolvidos na avaliação •Coordenador da Biblioteca Escolar •Equipa da Biblioteca Escolar •Professores Colaboradores da Biblioteca Escolar •Docentes da Escola / Departamentos •Alunos •Encarregados de Educação •Conselho Pedagógico •Direcção A Avaliação é um processo regulador que envolve toda a Escola. Agrupamento de Escolas de Pevidém
  6. 6. Etapas do processo de avaliação •Escolha fundamentada de um domínio a avaliar •Recolha de evidências •Tratamento da informação recolhida •Inclusão da escola num perfil de desempenho •Elaboração do Relatório de Auto-Avaliação •Análise do relatório em Conselho Pedagógico •Realização de um Plano de Melhoria •Divulgação dos resultados Agrupamento de Escolas de Pevidém
  7. 7. Organização estrutural do modelo A – APOIO AO DESENVOLVIMENTO CURRICULAR: A.1. Articulação curricular da BE com as estruturas pedagógicas e os docentes A.2. Desenvolvimento da literacia da informação B – LEITURA E LITERACIAS C –PROJECTOS, PARCERIAS E ACTIVIDADES LIVRES E DE ABERTURA À COMUNIDADE: C.1. Apoio a actividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricular C.2. Projectos e parcerias D – GESTÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR: D.1. Articulação da BE com a Escola/Agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços D.3. Gestão da colecção/da informação Agrupamento de Escolas de Pevidém
  8. 8. Organização estrutural do modelo INDICADORES Apontam para as zonas nucleares de intervenção em cada domínio FACTORES CRÍTICOS DE SUCESSO Apresentam-se exemplos de situações, ocorrências e acções que operacionalizam o indicador apresentado EVIDÊNCIAS Dão-se exemplos para possíveis instrumentos de recolha de evidências para o indicador apresentado ACÇÕES DE MELHORIA Dão-se sugestões de acções a implementar caso seja necessário melhorar o desempenho da BE no indicador apresentado Agrupamento de Escolas de Pevidém
  9. 9. Perfis de desempenho NÍVEL DESEMPENHOS A BE é bastante forte neste domínio. O trabalho 4 desenvolvido é de grande qualidade e com um impacto bastante positivo A BE desenvolve um trabalho de qualidade neste 3 domínio mas ainda é possível melhorar alguns aspectos A BE começou a desenvolver trabalho neste 2 domínio, sendo necessário melhorar o desempenho para que o seu impacto seja mais efectivo A BE desenvolve pouco ou nenhum trabalho neste 1 domínio, o seu impacto é bastante reduzido, sendo necessário intervir com urgência Agrupamento de Escolas de Pevidém
  10. 10. Resumindo… •O modelo está organizado em torno de quatro domínios e respectivos subdomínios que representam as áreas nucleares em que se deverá processar o trabalho da/com a BE •A avaliação processa-se por um ciclo de 4 anos, havendo a selecção de um domínio diferente para cada ano •O modelo orienta o trabalho das Bibliotecas, pois apresenta as áreas nucleares de intervenção, dá exemplos e sugestões que permitem melhorar o trabalho •Os perfis de desempenho são organizados numa escala de 4 níveis que caracteriza o tipo de desempenho da BE em relação a cada domínio A avaliação está directamente relacionada com o papel pedagógico da BE e a representação que ela tem no CP e na Direcção. Agrupamento de Escolas de Pevidém
  11. 11. Onde vamos buscar as evidências? •Projecto Educativo de Escola •Regulamento Interno •Plano Anual de Actividades • Registos de actas •Relatos de actividades •Estatísticas internas •Questionários e grelhas de observação •Entrevistas •Materiais produzidos pela BE As evidências servem para provar o impacto que tem nas aprendizagens dos alunos e medir o valor da BE . Agrupamento de Escolas de Pevidém
  12. 12. Divulgação de resultados •Elaboração de um relatório final de auto-avaliação •Divulgação do relatório na Direcção e no Conselho Pedagógico •Inclusão do relatório da Biblioteca no Relatório de Avaliação da Escola Todo o processo requer a ética que subjaz e preside a estes processos. Agrupamento de Escolas de Pevidém
  13. 13. Impactos pretendidos Na Biblioteca Escolar Na Escola  Conhecimento fundamentado das  Conhecimento fundamentado do práticas da Biblioteca Escolar. trabalho da Biblioteca Escolar  Melhoria nas áreas consideradas  Melhoria da articulação entre o fracas ou satisfatórias trabalho da Escola e da Biblioteca Escolar  Melhoria do impacto nas aprendizagens dos alunos  Melhoria do impacto no nível dos processos de ensino- aprendizagem Agrupamento de Escolas de Pevidém
  14. 14. Acções para a melhoria Redefinir objectivos Modificar estratégias Inovar Agrupamento de Escolas de Pevidém
  15. 15. Conclusão Nós temos que ser a mudança que gostávamos de ver no mundo Gandhi Agrupamento de Escolas de Pevidém
  16. 16. Bibliografia • Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares – RBE •Texto da Sessão, disponibilizado na Plataforma •Johnson, Doug (2005) “Getting the Most from Your School Library Media Program”, Principal. Jan/Feb 2005 <http://www.doug- johnson.com/dougwri/getting-the-most-from-your-school-library- media-program-1.html> [20/08/2008] •Scott, Elspeth (2002) “How good is your school library resource centre? An introduction to performance measurement”. 68th IFLA Council and General Conference August. <http://www.ifla.org/IV/ifla68/papers/028-097e.pdf> [20/08/2008] Agrupamento de Escolas de Pevidém

×