Seu SlideShare está baixando. ×
0
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
O Ensino Por Competencias E Habilidades
Próximos SlideShare
Carregando em...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

O Ensino Por Competencias E Habilidades

171,979

Published on

Published in: Tecnologia
7 Comentários
32 pessoas curtiram isso
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
171,979
No Slideshare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2,842
Comentários
7
Curtidas
32
Incorporar 0
No embeds

Conteúdo do relatório
Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
No notes for slide

Transcript

  • 1. O ENSINO POR COMPETÊNCIAS E HABILIDADES
  • 2.  
  • 3. DIRETRIZES CURRICULARES: COMPETÊNCIAS E HABILIDADES <ul><li>Alerta!!! </li></ul><ul><li>“ Não basta entender competências como uma parte de um processo de ensino mas, como o processo de ensino: O ENSINO POR COMPETÊNCIAS”. </li></ul><ul><li>“ O ensino por competências não se faz nomeando uma comissão de redação para elaborar um conjunto de competências ou colocando um verbo de ação na frente dos saberes disciplinares”. </li></ul>
  • 4. 1. POR QUE O ENSINO POR COMPETÊNCIAS??? <ul><li>PORQUE... </li></ul><ul><li>UMA NOVA CULTURA MODIFICA AS FORMAS DE PRODUÇÃO E APROPRIAÇÃO DOS SABERES. </li></ul><ul><li>O MUNDO MUDOU – TEMOS DECISÕES A TOMAR, MUITOS PROCEDIMENTOS A APRENDER, MUITOS PROBLEMAS A RESOLVER. </li></ul><ul><li>A ESCOLA DE HOJE TEM UMA FUNÇÃO SOCIAL URGENTE; </li></ul><ul><li>O MUNDO É GLOBALIZADO; </li></ul><ul><li>CONTEXTO SÓCIO-EDUCACIONAL:EXIGE-SE PESSOAS QUE SAIBAM FAZER E QUE TENHAM CAPACIDADE PARA PLANEJAR E RESOLVER PROBLEMAS; CRISE EDUCACIONAL: OS ALUNOS NÃO SE INTERESSAM POR SABERES SEM SENTIDO, SEM UTILIDADE; </li></ul>
  • 5. <ul><li>TRANSFORMAÇÕES TECNOLÓGICAS/SOCIAIS E CULTURAIS; </li></ul><ul><li>HOJE É PRECISO SABER “APRENDER A APRENDER”; </li></ul><ul><li>SOCIEDADES CADA VEZ MAIS COMPLEXAS MARCADAS POR TENSÕES E CONTRADIÇÕES; </li></ul><ul><li>SOCIEDADES QUE SE CARACTERIZAM PELO CONSUMO, TECNOLOGIA, CONHECIMENTO E INFORMAÇÃO; </li></ul><ul><li>SOCIEDADES QUE, POR IMPLICAÇÃO, A EDUCAÇÃO É UM DIREITO, UMA NECESSIDADE DE TODOS. </li></ul><ul><li>Enfim... </li></ul><ul><li>AÇÃO, como elemento chave. </li></ul>
  • 6. 2. O QUE EMBASA O ENSINO POR COMPETÊNCIAS???? <ul><li>Conferência Mundial de Educação Para Todos – Tailândia – 1990 </li></ul><ul><li>4 pilares da Educação: aprender a conhecer, a fazer, a viver, a ser. </li></ul><ul><li>As diretrizes Curriculares Nacionais – Parâmetros Curriculares Nacionais – enfatizam a necessidade de centrar o ensino e aprendizagem no desenvolvimento de competências e habilidades por parte do aluno, em lugar de centrá-lo no conteúdo conceitual apenas. </li></ul>
  • 7. <ul><li>Lei Diretrizes e Bases da Educação _ LDB </li></ul><ul><li>Art. 32. O ensino fundamental, com duração mínima de oito anos, obrigatório e gratuito na escola pública, terá por objetivo a formação básica do cidadão, mediante: </li></ul><ul><li>I - o desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo; </li></ul><ul><li>II - a compreensão do ambiente natural e social, do sistema político, da tecnologia, das artes e dos valores em que se fundamenta a sociedade; </li></ul>
  • 8. <ul><li>III - o desenvolvimento da capacidade de aprendizagem, tendo em vista a aquisição de conhecimentos e habilidades e a formação de atitudes e valores; </li></ul><ul><li>IV - o fortalecimento dos vínculos de família, dos laços de solidariedade humana e de tolerância recíproca em que se assenta a vida social. </li></ul>
  • 9. 3. COMO SE DEFINEM COMPETÊNCIA E HABILIDADE??? <ul><li>Competência </li></ul><ul><li>Dicionário: “qualidade de quem é capaz de apreciar e resolver certos assuntos”. </li></ul><ul><li>Na educação: “competência é a faculdade de MOBILIZAÇÃO de um conjunto de recursos cognitivos – como saberes, habilidades e informações – para solucionar com pertinência e eficácia uma série de situações” (Perrenoud) </li></ul><ul><li>Competência pressupõe: operações mentais; capacidade para usar habilidades; emprego de atitudes adequadas à realização de tarefas; </li></ul>
  • 10. <ul><li>As competências articulam: </li></ul><ul><li>conhecimentos/habilidades/ procedimentos/valores e atitudes; </li></ul><ul><li>Competências não estão associadas a conteúdos/matérias específicas embora se refiram a elas; </li></ul><ul><li>Ex.: Utilizar instrumentos de medição e de cálculos; </li></ul>
  • 11. <ul><li>Três tipos de competências (Macedo) </li></ul><ul><li>Como condição prévia do sujeito – talento, dom, extrema facilidade; </li></ul><ul><li>Competência como condição do objeto/ independente do sujeito que utiliza – Ex.: “Esse aluno é bom porque estudou com aquela professora”; “Este professor é bom porque usa aquele livro ótimo”; </li></ul><ul><li>Competência relacional – interdependente – não basta entender muito de um conteúdo, ter objetos avançados e adequados e não saber coordenar tudo isso. </li></ul>
  • 12. <ul><li>Habilidade </li></ul><ul><li>Dicionário: </li></ul><ul><li>1.qualidade de hábil; 2.capacidade,inteligência; 3. aptidão. </li></ul><ul><li>Excelência na proposição e realização de objetivos; </li></ul><ul><li>Em educação: Competência de ordem particular que se aprimora com o uso. Ex.: “quem tem competência para sair de uma valeta sairá melhor se aprimorar suas habilidades”; </li></ul><ul><li>Habilidade: “filha específica da competência” (Celso Antunes); </li></ul>
  • 13. <ul><li>Habilidade diz respeito a uma CAPACIDADE ADQUIRIDA/ saber fazer; </li></ul><ul><li>Ex.: identifica variáveis; </li></ul><ul><li>compreende fenômenos; </li></ul><ul><li>relaciona informações; </li></ul><ul><li>analisa situações–problemas; </li></ul><ul><li>sintetiza, julga, correlaciona e </li></ul><ul><li> manipula; </li></ul>
  • 14. conhecimento habilidade atitudes COMPETÊNCIAS
  • 15. COMPETÊNCIA X HABILIDADE: HÁ COMO DIFERENCIAR??? <ul><li>Não há como diferenciar de forma precisa porque em determinadas situações ou isoladamente, uma habilidade pode ser uma competência a ser desenvolvida; </li></ul><ul><li>“ Competência é uma habilidade de ordem geral, enquanto a habilidade é uma competência de ordem particular, específica” ( Macedo); </li></ul><ul><li>Ex.:competência: “Resolver problemas” </li></ul><ul><li>Habilidades: 1.saber ler; 2.saber calcular; 3. saber interpretar dados; 4.tomar decisões; 5.registrar por escrito; </li></ul>
  • 16. <ul><li>Vejamos a habilidade 1 (anterior) </li></ul><ul><li>“ Saber ler”... </li></ul><ul><li>Isoladamente, temos uma competência; </li></ul><ul><li>Enfim... </li></ul><ul><li>“ a competência seria constituída de várias habilidades. Mas uma habilidade não “pertence” a determinada competência, uma vez que a mesma habilidade pode contribuir para competências diferentes”. </li></ul><ul><li>(Zacharias) </li></ul><ul><li>AS HABILIDADES DEVEM SER DESENVOLVIDAS NA BUSCA DE COMPETÊNCIAS. </li></ul>
  • 17. Aprendendo melhor... D7:Distinguir, como, leitor, diferentes tipos de letras. D6:Identificar o conceito de palavra (consciência de palavras); D5:Identificar sons, sílabas e outras unidades sonoras ( consciência fonológica e fonêmica) D4:Identificar o nº de sílabas (consciência silábica); D3:Diferenciar letras de outros sinais gráficos, como números, sinais de pontuação ou outros sistemas de representação; D2:conhecer as direções e o alinhamento da escrita na LP; D1:Identificar letras do alfabeto; C1:Dominar os conhecimentos e as capacidades que concorrem para a apropriação da tecnologia da escrita. Fonte: PROALFA –boletim informativo – Pg. 09 Descritores de habilidades Competência
  • 18. <ul><li>Competências Essenciais (MEC) </li></ul><ul><li>Dominar leitura/escrita e outras linguagens; </li></ul><ul><li>Fazer cálculos e resolver problemas; </li></ul><ul><li>Analisar, sintetizar e interpretar dados, fatos situações; </li></ul><ul><li>Compreender o seu entorno social e atuar sobre ele; </li></ul><ul><li>Receber criticamente os meios de comunicação; </li></ul><ul><li>Localizar, acessar e usar melhor a informação acumulada; </li></ul><ul><li>Planejar, trabalhar e decidir em grupo. </li></ul>
  • 19. 4. COMO SE ORGANIZA A GESTÃO DO ENSINO? <ul><li>A) Conhecimento: não significa acúmulo de conceitos;significa desenvolver habilidades através de conteúdos; </li></ul><ul><li>B) Conteúdos: 1.organizados em REDE – caráter pluralista, diverso, harmônico/flexível/processual. 2. entendidos de forma INTERDISCIPLINAR, ou seja, o inter-relacionamento de conteúdos; 3. PLANEJAMENTO com nova dimensão: conjunto e força; </li></ul><ul><li>C)Currículo: constituído e desenvolvido por PROJETOS/ EDUCACIONAIS/ DE PESQUISA; </li></ul><ul><li>D) Contextualização do ensino: SIGNIFICADO </li></ul>
  • 20. <ul><li>E) Trabalho com SITUAÇÕES-PROBLEMA: conflito e dinamismo; </li></ul><ul><li>F) Ações mentais e de aprendizagem que envolvam: conhecimento/compreensão/aplicação/análise/síntese/ avaliação (Taxonomia de Bloom); </li></ul><ul><li>G) avaliação: </li></ul><ul><li>Observação sistemática/diária; </li></ul><ul><li>Predomínio dos resultados observados ao longo do processo sobre os circunstanciais; </li></ul><ul><li>A nota? Resultado de muitos fatores e não de uma prova; </li></ul><ul><li>Observância criteriosa das competências propostas; </li></ul>
  • 21. <ul><li>“ Avaliação eficiente” (Perrenoud): tarefas/ exigências conhecidas e contextualizadas; não haver constrangimento de tempo fixo; prever colaboração entre pares; consideração das estratégias cognitivas e metacognitivas; correção que considere os erros de fundo na ótica da construção de competências; </li></ul>
  • 22. <ul><li>H) Inclusão da reorientação de estudos para alunos com níveis de desempenho abaixo do esperado; </li></ul><ul><li>Enfim, </li></ul><ul><li>A avaliação deve ser um trabalho mais sensível do que técnico. </li></ul><ul><li>I) Gestão da sala de aula: ensino X conversas paralelas e brincadeiras; ensino X motivação do aluno; ensino X cooperação e realização de tarefas; </li></ul><ul><li>J) “Transposição didática” e ampliação do conceito de conteúdo; </li></ul><ul><li>L) Trabalho pedagógico integrado. </li></ul>

×