ConstruçãO Ppp[1]

7.821 visualizações

Publicada em

Amostra de fotos

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.821
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
204
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ConstruçãO Ppp[1]

  1. 1. PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO
  2. 2. Projeto = identidade  escola  comunidade “ Ter uma identidade tem a ver com ter uma história, com poder colocar a própria realidade entre passado e futuro, integrando na realidade essa história e esse novo projeto”. Joan Subiratis
  3. 3. <ul><ul><li>não ter consciência da própria identidade  dificuldade de determinar o que é desejável e o que se deve recusar. </li></ul></ul><ul><ul><li>identidade social  construção a partir de uma rede de relações e de fluxo de informações entre os membros dessa comunidade escolar e em relação com outras comunidades. </li></ul></ul>
  4. 4. Elemento central desta identidade coletiva Conjunto compartilhado de valores, normas e formas específicas de enfrentar e resolver os problemas cotidianos. Comunidade-escola – comunidade local Âmbitos de interdependência e de influencia recíprocas.
  5. 5. “ Se apostarmos na convivência sem segmentações, na coesão social e na solidariedade sem distâncias... ... tudo que leve a uma melhor identificação das escolas com seu território e sua diversidade social, e tudo aquilo que conduza a melhorar o sentido de identidade e de projeto comunitário, irá nesse caminho”. Joan Subiratis
  6. 6. Projeto político-pedagógico Político por que diz respeito à arte e à ciência de governar – Ele prevê e dá uma direção à gestão da escola. Pedagógico por que diz respeito à reflexão sistemática sobre as práticas educativas: dá sentido e rumo às práticas educativas, contextualizadas culturalmente.
  7. 7. “ O projeto representa a oportunidade de a direção, a coordenação pedagógica, os professores e a comunidade, tomarem sua escola nas mãos, definir seu papel estratégico na educação das crianças e jovens, organizar suas ações, visando a atingir os objetivos que se propõem. É o ordenador, o norteador da vida escolar”. J. C. Libâneo
  8. 8. Toda escola tem algum projeto pedagógico, seja ele formalizado em um texto ou vivido no dia a dia da sala de aula. Quando sentamos juntos, profissionalmente para buscar respostas para as questões cotidianas, estamos colocando o projeto da escola em prática.
  9. 9. “ Aquele que se entrega à tristeza renuncia à plenitude da vida. Para sobreviver: planejar a esperança”. Pichon Riviére
  10. 10. A escola deve ser encarada como uma comunidade educativa que mobiliza o conjunto dos atores sociais e dos grupos profissionais em torno de um projeto comum. Para tal, é preciso demarcar os espaços próprios de ação, pois só na classificação desses limites se pode alicerçar uma colocação efetiva.
  11. 11. Pensar em Projeto Político Pedagógico para qualquer escola, pressupõe que os educadores tenham um espaço onde possam se manifestar, que o processo da escola e suas experiências acumuladas sejam refletidas no texto. Que haja uma definição anterior sobre qual a concepção de Projeto Político Pedagógico será utilizada pelo grupo.
  12. 12. Quando os professores de determinada escola se reúnem para pensarem organizadamente sobre o seu fazer, é o começo de uma atividade coletiva que quase certamente terá a “escrita” do projeto pedagógico da escola como resultado.
  13. 13. O Projeto Pedagógico da escola pode enriquecer se todos puderem mostrar suas habilidades e forem respeitados pelas diferenças e não pelas semelhanças.
  14. 14. <ul><li>Projeto Pedagógico </li></ul><ul><li>Deve traduzir a história da instituição </li></ul><ul><li>Deve orientar o documento normativo da escola, seu Regimento Interno </li></ul><ul><li>Deve ser elaborado a partir dos princípios norteadores </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Quem é você? </li></ul><ul><li>Conhecer-se e às suas circunstâncias </li></ul><ul><ul><li>Consenso mínimo em torno de opções sociais políticas pedagógicas </li></ul></ul><ul><li>Conhecer o outro </li></ul>Identidade
  16. 16. <ul><li>O que você quer ser daqui a 5,10 anos? </li></ul><ul><li>Como você quer estar? </li></ul><ul><li>Intenções concretas </li></ul><ul><li>Desejo </li></ul><ul><li>Sonho </li></ul><ul><li>Expectativa </li></ul>Propósito
  17. 17. <ul><li>O que você precisa?  Necessidades </li></ul><ul><li>Ter competência </li></ul><ul><ul><li>Análise da situação </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificar prioridades </li></ul></ul><ul><ul><li>Forças e fraquezas, possibilidades e limites </li></ul></ul>Diagnóstico
  18. 18. <ul><li>O que você vai fazer para conseguir? Mobilizar-se para enfrentar e resolver as necessidades. </li></ul><ul><li>Metas </li></ul><ul><li>Tomada de decisões </li></ul>Método
  19. 19. Quem pode lhe ajudar: Parceiros, dentro e fora de comunidade de aprendizagem,
  20. 20. <ul><li>Como saber se caminhamos bem? </li></ul><ul><li>Acompanhamento </li></ul><ul><li>Retroalimentação: avaliação externa </li></ul><ul><li> auto-avaliação </li></ul>
  21. 21. <ul><li>Dados quantitativos: matrícula </li></ul><ul><li>freqüência </li></ul><ul><li>aproveitamento </li></ul><ul><li>presença de pais </li></ul><ul><li>prazos </li></ul><ul><li>Dados qualitativos: atendimento das expectativas </li></ul><ul><li> satisfação de alunos/pais/professores </li></ul><ul><li> respeito e visibilidade na comunidade </li></ul>
  22. 22. Queremos uma escola comunidade: “ ...lugar no qual se trabalha modelos culturais, valores, normas e formas de conviver e de relacionar-se...” Portanto, seu projeto é o: “âmbito em que esse conjunto de inter-relações e responsabilidades se materializa...”
  23. 23. As opções feitas na escola sobre avaliação, enturmação, horário de aulas, organização de festas seja a junina ou as Olimpíadas; enfim, cada decisão tomada pela escola é político-pedagógica e reflete as orientações pedagógicas assumidas pelos seus profissionais.
  24. 24. O projeto educativo é simultaneamente um processo e um produto de uma planificação destinada a orientar a organização e o funcionamento da escola, tendo em vista a obtenção de determinados resultados.
  25. 25. Projeto pedagógico é um documento orientador da ação da escola, onde se registram os alvos a atingir, as opções estratégicas a seguir, em função do diagnóstico realizado, dos valores definidos e das concepções teóricas escolhidas
  26. 26. Projeto pedagógico como explicitação das convicções ideológicas, a enunciação dos propósitos gerais que orientam a prática da escola e justificam sua estrutura organizacional, onde são estabelecidas as relações entre os membros da comunidade escolar, formas de participação mecanismos de tomada de decisão.
  27. 27. <ul><li>Contextualização e caracterização da escola </li></ul><ul><ul><li>Caracterização da comunidade: aspectos geográficos, históricos, sócio-econômicos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Perfil dos alunos, corpo técnico pedagógico, apoio. </li></ul></ul><ul><ul><li>Breve histórico da instituição. </li></ul></ul><ul><li>Concepção da educação e da prática pedagógica </li></ul><ul><ul><li>Perfil do aluno que se quer formar. </li></ul></ul><ul><ul><li>Princípios norteadores da prática. </li></ul></ul>Exemplo de Roteiro
  28. 28. <ul><li>Diagnóstico </li></ul><ul><ul><li>Necessidades </li></ul></ul><ul><ul><li>Prioridades </li></ul></ul><ul><ul><li>Decisões e estratégias de ação </li></ul></ul><ul><li>Objetivos Gerais </li></ul>Exemplo de Roteiro
  29. 29. <ul><li>Estrutura e Funcionamento </li></ul><ul><li>Organização da escola âmbito espaço-temporal </li></ul><ul><ul><li>Níveis de oferta </li></ul></ul><ul><ul><li>Agrupamentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Calendário </li></ul></ul><ul><ul><li>Rotinas </li></ul></ul>Exemplo de Roteiro
  30. 30. <ul><li>Âmbito relacional </li></ul><ul><ul><li>Papel / perfil / responsabilidades </li></ul></ul><ul><ul><li>diretor </li></ul></ul><ul><ul><li>professor </li></ul></ul><ul><ul><li>coordenador </li></ul></ul><ul><ul><li>aluno </li></ul></ul><ul><ul><li>apoio </li></ul></ul><ul><ul><li>família </li></ul></ul><ul><li>Âmbito administrativo financeiro </li></ul><ul><ul><li>Modelo / instâncias de gestão </li></ul></ul><ul><ul><li>Responsabilidades </li></ul></ul>Exemplo de Roteiro
  31. 31. “ O Currículo é a ligação entre a cultura e a sociedade exterior à escola e à educação; entre o conhecimento e cultura herdadas e a aprendizagem dos alunos; entre a teoria (idéias, suposições e aspirações) e a prática possível, dadas determinadas condições”. Gimeno Sacristán - 99 Currículo
  32. 32. Currículo: “Um modo pelo qual a cultura é representada e reproduzida no cotidiano das instituições escolares”. Pedra - 97
  33. 33. <ul><li>Proposta curricular </li></ul><ul><ul><li>Fundamentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Organização curricular (por série / por ciclo) </li></ul></ul><ul><ul><li> (por área / por disciplina) </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Objetivos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Orientações didáticas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Conteúdos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Avaliação </li></ul></ul></ul><ul><li>Proposta de formação continuada dos professores </li></ul><ul><li>Proposta de trabalho com os pais, comunidade e instituições similares da região </li></ul>Exemplo de Roteiro
  34. 34. A formalização do Projeto Pedagógico da escola assume aí um importante papel ao sugerir como o momento do registro e do “re-ver” para entender o nosso ofício e, através desta reflexão/estudo, nos tornamos professores capazes de interferir criativamente na elaboração do nosso trabalho.
  35. 35. “ Confesso que não venho, até aqui, falar-vos sobre o problema da Educação, sem certo constrangimento: quem percorrer a legislação do país a respeito da Educação, tudo aí encontrará. Sobre assunto algum se falou tanto no Brasil e, em nenhum outro tão pouco se realizou”. ...
  36. 36. “ Não há, assim, como fugir a impressão penosa de nos estarmos a repetir. Há cem anos os educadores se repetem entre nós. Esvaem-se em palavras, esvaimo-nos em palavras e nada fazemos. Atacou-nos, por isto mesmo, um estranho pudor pela palavra. Pouco falamos os educadores de hoje. Estamos possuídos de um desespero mudo pela ação”. Anísio Teixeira. Discurso na Assembléia Constituinte – 1947 .

×