História Da EaD No Brasil

34.330 visualizações

Publicada em

Síntese através de um quadro que divide em cinco gerações da EaD no Brasil, segundo Moore e Kearsley (2007). Débora Antunes Barbosa

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
34.330
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
31
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
454
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História Da EaD No Brasil

  1. 1. História da EaD no Brasil
  2. 2. Moore e Kearsley (2007), mapeando a evolução da EAD, indicam cinco gerações.
  3. 3. Quadro: Cinco gerações de educação a distância FONTE: adaptado a partir de Moore e Kearsley (2007,p. 26) Internet/Web Teleconfe-rência Universida-des Abertas Transmissão por rádio e televisão Correspon-dência 5ª Geração (a partir dos anos 1980) 4ª Geração (anos 1980) 3ª Geração (década de 60) 2ª Geração (início do século XX) 1ª Geração (século XIX)
  4. 4. caracteriza-se pela oferta de cursos que fazem uso de material impresso, o qual era entregue aos alunos via correio, também denominados “estudo por correspondência” ou “estudo independente”, caracterizando uma educação a distância individualizada (MOORE e KEARSLEY, 2007, p. 25). 1ª geração (anos 1890)
  5. 5. No Brasil, o rádio surge como nova possibilidade para a EAD, a primeira rádio-escola é criada 1923, por Roquete-Pinto e posteriormente doada ao MEC. Essas experiências estenderam-se até a década de 50, quando surge a televisão educativa (anos 30 nos EUA, anos 60 no Brasil). Essas duas tecnologias serviram, fundamentalmente, à transmissão das aulas. Para o esclarecimento de dúvidas, os alunos utilizavam a correspondência via correio, telefone e depois via fax. 2ª geração - início do século XX
  6. 6. 3ª geração (final anos 60) a preparação de recursos humanos; a integração das diferentes tecnologias disponíveis – o material impresso, as transmissões via rádio e a TV, o telefone, os vídeos pré-gravados, as conferências por telefone e os “kits” com materiais para experiências práticas a serem realizadas pelos alunos.
  7. 7. “ Universidades Abertas”, como estrutura básica de implantação das universidades totalmente a distância. Nesta geração, se reorganizam as técnicas de instrução e aprofundam-se os estudos teóricos sobre essa modalidade de educação, o que permite refletir sobre as experiências e buscar ampliar o acesso também para estudantes não-universitários.
  8. 8. 4ª geração (final dos anos 80) “ teleconferência ” (a conferência a distância) como tecnologia significativa neste período, iniciando pela audioconferência (transmissão somente de áudio simultânea e multidirecional entre os participantes) e, mais tarde, através da transmissão de áudio e vídeo .
  9. 9. 5ª geração (dias de hoje) a Internet e as redes de computadores permitem a convergência do texto, áudio e vídeo em uma única plataforma de comunicação, integrando as vantagens e tecnologias das gerações anteriores e buscando superar as barreiras geográficas e de comunicação.
  10. 10. http://200.169.53.89/download/CD%20congressos/2008/V%20ESUD/trabs/t38669.pdf http://www.escolanet.com.br/sala_leitura/hist_ead.html Referências

×