Agente de educacao_tipo_a

179 visualizações

Publicada em

prova de concuso

Publicada em: Dados e análise
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
179
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Agente de educacao_tipo_a

  1. 1. Prefeitura Municipal de Luziânia Agente de Educação A IBEG – Instituto Brasileiro de Educação e Gestão 1/5 Caderno de Prova Tipo “A” LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES DE PROVA Prezado candidato, 1. Ao receber este caderno, confira se ele contém as questões objetivas com 30 (quarenta) itens, ordenados de 1 a 30. Caso o caderno esteja incompleto ou tenha qualquer defeito, solicite ao fiscal de sala as providências cabíveis. 2. Esta prova objetiva, de caráter eliminatório, contém questões de múltipla escolha, com alternativas de A a E, e apenas uma alternativa é correta. No caso de marcar duas ou mais alternativas, a resposta será invalidada. 3. Durante a prova não poderá ser utilizado nenhum material de consulta, não se comunique com outros candidatos e nem se levante se autorização do Fiscal de Sala. 4. O preenchimento do cartão-resposta é de inteira responsabilidade do candidato. A quadrícula para a marcação da resposta deverá ser totalmente preenchida, tomando-se o cuidado de não ultrapassar os seus limites. 5. No cartão-resposta o candidato deverá assinalar, também, no campo próprio, o tipo de prova correspondente às suas provas: Tipo “A” ou tipo “B”. Caso o candidato assinale um tipo de prova que não corresponda ao de suas provas ou deixar de assinalá-lo, será eliminado. 6. O cartão-resposta deverá ser preenchido com caneta esferográfica de tinta azul ou preta, devendo cobrir inteiramente o espaço correspondente à alternativa escolhida. Não poderá ser rasurado, dobrado ou amassado. Não haverá substituição do cartão-resposta. 7. Sua assinatura no cartão-resposta é necessária e fundamental para sua identificação. 8. Quando autorizado pelo chefe de sala, no momento de sua identificação, escreva, no espaço apropriado, do cartão- resposta, com sua caligrafia usual, a seguinte frase: Não fazemos amigos, reconhecemo-os. 9. O tempo máximo de duração desta prova é de 3 (três) horas, incluindo o preenchimento do cartão-resposta, contadas a partir da autorização dada pelo Fiscal de Sala. 10. Ao terminar sinalize ao fiscal, levantando o braço, entregue o cartão-resposta e retire-se da sala e da escola. 11. O candidato somente poderá entregar a prova depois de transcorrido pelo menos 2 (duas) horas de seu início. Os três últimos candidatos deverão permanecer na sala de prova e somente poderão sair juntos do recinto, após a aposição em ata de suas respectivas assinaturas. 12. A desobediência a qualquer das instruções deste caderno e do Fiscal de Sala poderá implicar na anulação da sua prova. 13. A avaliação da prova objetiva levará em consideração somente as respostas transferidas para o cartão-resposta. 14. Caberá recurso sobre o conteúdo da prova em até 48 (quarenta e oito) horas após a divulgação do gabarito oficial, que estará disponível no site www.ibeg.org.br. Desejamos sucesso! A Coordenação Geral do Concurso PREFEITURA MUNICIPAL DE LUZIÂNIA Agente de EducaçãoEDITAL DE ABERTURA Nº 002/2010 www.pciconcursos.com.br
  2. 2. Prefeitura Municipal de Luziânia Agente de Educação A IBEG – Instituto Brasileiro de Educação e Gestão 2/5 Língua Portuguesa Instrução geral: Para cada questão, escolha apenas uma alternativa. Com base no texto a seguir, responda às questões de 1 a 6. Escrevo em qualquer lugar e não me preocupo com barulho ou conversas ao redor. Uma das minhas satisfações é ter algumas horas seguidas para escrever. Nos dias em que consigo uma folga me levanto às 5 horas, tomo café e me sento para escrever. Escrevo sete ou oito horas seguidas com prazer. Não é frequente. Tenho atividades na clínica, no hospital (Sírio Libanês), o projeto de pesquisa na Amazônia, as visitas semanais à Penitenciária Feminina, os artigos quinzenais para o jornal (Folha de São Paulo) e os programas para o Fantástico (Globo). (...) Quando escrevi o Carandiru, meu medo foi o de que achassem que queria fazer literatura, poesia, análises profundas. Nunca pensei em ser escritor. O que queria era contar a história da vida na prisão, por isso fui muito cuidadoso com a escolha das palavras. Mas queria que parecesse alguém contando algo para um amigo num botequim. Sem enfeites nem invenções. Foi assim também com os outros livros. Histórias contadas com simplicidade e o equilíbrio possível. [Entrevista com Drauzio Varella. Internet:<http://revistalingua.uol.com.br/textos.asp?codigo=11 790>. Acesso em 21/05/10. Questão 1 - De acordo com as ideias do texto, só NÃO se pode afirmar ou inferir que: (A) Drauzio Varella é autor de Carandiru. (B) Sírio Libanês é um hospital no qual trabalha Drauzio Varella. (C) quinzenalmente são publicados artigos de Drauzio Varella no Jornal “Folha de São Paulo”. (D) Drauzio Varella visita semanalmente a Amazônia. (E) Drauzio Varella escreveu mais de um livro. Questão 2 - Considerando a correção gramatical e as relações semânticas do texto, assinale a alternativa CORRETA. (A) Sem se preocupar com barulho ou conversas ao redor, Drauzio Varella escreve em qualquer lugar. (B) Uma das alegrias de Drauzio é escrever por algumas horas seguidas; nos dias que folga, levanta às 5hrs, toma café e inicia a redação. (C) Apesar de não ser freqüente, Drauzio Varella escreve, com prazer, sete ou oito horas seguidas. (D) Drauzio Varella não quis fazer literatura; seu objetivo era escrever textos que parecessem conversas com um amigo num botequim. (E) A escrita de Carandiru foi cuidadosa na escolha das palavras. Questão 3 - Considere o fragmento “Nunca pensei em ser escritor.” e assinale a alternativa INCORRETA. (A) Prevendo uma alteração semântica, caberia vírgula entre “nunca” e “pensei”. (B) A oração “em ser escritor” não é absoluta. (C) O verbo “pensei” encontra-se no pretérito perfeito do indicativo. (D) Caso o vocábulo “nunca” fosse substituído por “jamais”, as relações semânticas não seriam alteradas. (E) “Ser” é verbo da segunda conjugação, flexionado em forma imperativa. Questão 4 - Pode-se afirmar sobre o fragmento “... queria que parecesse alguém contando algo para um amigo num botequim.”: (A) Não há conjunções. (B) O verbo querer é transitivo indireto. (C) O período é composto por subordinação. (D) O termo "num botequim” completa o sentido de “amigo”. (E) O verbo “contando” introduz uma oração reduzida. Questão 5 - O termo destacado em “me levanto às 5 horas” (A) introduz oração temporal. (B) tem função adjetiva e complementa o sentido do verbo. (C) simboliza a junção da preposição “a” com o artigo “as”. (D) não foi corretamente utilizado. (E) poderia ser substituído por "as" sem qualquer incorreção gramatical. Questão 6 - Possui mesma transitividade que o verbo “levantar” apenas: (A) pentear (B) estar (C) permanecer (D) gostar (E) obedecer Com base no texto abaixo, responda as questões de 7 a 14. Fala, Claudionor Por que será que em toda história existe sempre uma mulher? www.pciconcursos.com.br
  3. 3. Prefeitura Municipal de Luziânia Agente de Educação A IBEG – Instituto Brasileiro de Educação e Gestão 3/5 Por que será? Não és capaz de responder! Por que será que existe sempre uma mulher? Por que será? Não és capaz de responder! Fala, Claudionor, E chora no meu ombro a tua dor Fala, Claudionor, E chora no meu ombro a tua dor Claudionor era um rapaz inteligente, Vivia a vida, como vive tanta gente, Uma mulher na sua vida atravessou, Fingindo amiga, fingindo amor, Fez do rapaz um outro Claudionor Fez do rapaz um outro Claudionor Por que será que em toda história existe sempre uma mulher? Por que será? Não és capaz de responder! Fala, Claudionor, E chora no meu ombro a tua dor! (Herivelto Martins) Questão 7 - A música de Herivelto Martins trata basicamente: (A) da esposa de Claudionor. (B) da relação tumultuada de Dalva e Herivelto Martins. (C) da necessidade de Claudionor chorar as mazelas com Herivelto. (D) da dor de amor que pode provocar uma mulher. (E) da inteligência de Claudionor. Questão 8 - O termo “Claudionor” em “Fala, Claudionor” (A) exerce a função de aposto. (B) é vocativo. (C) é substantivo comum. (D) constitui uma metáfora. (E) não poderia ser introduzido por vírgula. Questão 9 - A função de linguagem predominante no texto é a (A) referencial. (B) fática. (C) metalinguística. (D) emotiva. (E) poética. Questão 10 - Considerando a frase “Por que será que em toda história existe sempre uma mulher?”, pode-se afirmar que o texto realiza uma (A) uma indagação. (B) uma reivindicação. (C) uma aliteração. (D) uma reprimenda. (E) um realce. Questão 11 - Só NÃO se pode afirmar sobre o termo destacado em “Uma mulher na sua vida atravessou” que (A) é pronome que indica posse. (B) retoma a ideia de Claudionor. (C) exerce função de adjunto adnominal. (D) vem antecedido por conjunção mais artigo. (E) é forma no feminino singular. Questão 12 - Complete as lacunas corretamente e assinale a alternativa correta. ______ Claudionor sofreu tanto? Seria _____ estava apaixonado? (A) Porque, porque (B) Porquê, por que (C) Por que, porque (D) Por que, por que (E) Porque, porquê Questão 13 - Acentua-se pelas mesmas regras de “és”, “será” e “história”, respectivamente: (A) lá, café e família. (B) pé, lá e hilário (C) café, cipó, lâmpada. (D) ás, órfã, Amélia (E) trás, látex, lilás Questão 14 - As formas verbais “fala” e “chora” em “Fala, Claudionor, e chora no meu ombro a tua dor!” (A) são da segunda pessoa do singular (B) estão no modo indicativo. (C) são da terceira pessoa do singular. (D) não se encontram flexionadas. (E) possuem sujeito inexistente. Com base no fragmento de texto abaixo, responda as questões de 15 a 17. “O aprendizado do ensinante ao ensinar se verifica na medida em que o ensinante, humilde, aberto, se ache permanentemente disponível a repensar o pensado, rever-se em suas posições." (Paulo Freire) Questão 15 - Quanto à tipologia do texto, pode-se afirmar que se trata de: (A) uma narração. www.pciconcursos.com.br
  4. 4. Prefeitura Municipal de Luziânia Agente de Educação A IBEG – Instituto Brasileiro de Educação e Gestão 4/5 (B) uma paródia. (C) uma anedota. (D) um texto argumentativo. (E) uma descrição de circunstâncias. Questão 16 - Considerando o significado das palavras, a correção gramatical e as relações semânticas no texto, pode-se substituir o substantivo “ensinante” por: (A) estudante (B) aluno (C) professor (D) pesquisador (E) criança Questão 17 - Sobre o texto, assinale a alternativa correta. (A) O ensinante aprende ao ensinar o humilde e o aberto. (B) Sendo humilde e aberto, o ensinante aprende a ensinar. (C) Se for humilde e aberto, quando ensinar, o ensinante aprende o disponível. (D) Ao ensinar, se disponível, o ensinante se acha aberto e humilde. (E) Verificamos o aprendizado do ensinante ao ensinar, na medida em que permaneça disponível a repensar suas posições. Questão 18 - Considerando as relações de concordância e regência verbal e/ou nominal, assinale a alternativa incorreta. (A) Foi marcada para março do próximo ano a Conferência Nacional dos Arquitetos. (B) O procedimento de que eles não faziam uso seria abandonado. (C) Às professoras novas não caberiam ensinar a matéria anterior. (D) Levou a criança à escola sugerida. (E) Os livros do semestre foram entregues à direção. Questão19 - Considerando o uso do acento indicativo de crase, está incorreta a alternativa: (A) As reflexões da professora foram similares às da reportagem. (B) Àqueles garotos foi dado todo o carinho dos pais. (C) Minha sugestão é igual à sugestão dela. (D) Entre tantas alternativas, escolheu à que já havia sido aprovada. (E) As fichas com os dados de cada alimento foram entregues à equipe de divulgação. Questão 20 - Numere os fragmentos seguintes ordenando- os de modo a formar um texto coerente e depois marque a seqüência correta. (1) A convivência durou, aproximadamente, cinco anos. Separaram-se por Maria não aguentar mais as bebedeiras e traições de Herivelto. (2) No início da década de 30, Herivelto conheceu Maria Aparecida Pereira de Mello, sua primeira mulher, com quem teve os filhos Hélcio Pereira Martins e Hélio Pereira Martins. (3) Em 1935, no Cine Pátria, Herivelto conheceu Dalva de Oliveira e passaram a cantar em dueto. Iniciaram um namoro e, no ano seguinte, iniciaram uma convivência conjugal. (4) A união com Dalva foi oficializada em1939 num ritual de umbanda e gerou os filhos Pery Ribeiro e Ubiratan de Oliveira Martins. (5) Ficaram juntos até 1947, quando as constantes brigas e traições da parte dele deram fim ao casamento. (A) 2, 1, 3, 4, 5 (B) 3, 2, 1, 5, 4 (C) 4, 5, 3, 1, 2 (D) 2, 3, 1, 5, 4 (E) 4, 3, 1, 2, 5 Matemática Questão 21 - Considere: 1 2 = 1; 11 2 = 121; 111 2 = 12321; ... Então, 111111 2 é igual a: (A) 21436545231 (B) 14326554321 (C) 26543215431 (D) 12345654321 (E) 13254635412 Questão 22 - A notação científica é bastante usada em diversas ciências e pelos meios de comunicação para simplificar o cálculo das expressões e indicar números muito grandes ou muito pequenos. A expressão 7,21 . 108 – 3,34 . 106 deve ser, em notação científica, igual a: (A) 7,1779 . 10 8 (B) 3,87 . 102 (C) 3,87 . 107 (D) 10,55 . 108 (E) 7,1721 . 102 www.pciconcursos.com.br
  5. 5. Prefeitura Municipal de Luziânia Agente de Educação A IBEG – Instituto Brasileiro de Educação e Gestão 5/5 Questão 23 - Pense em um número natural. Dobre esse número. Some 10 a esse resultado. Divida esse resultado por 2. Subtraia desse resultado o número que pensou. Podemos concluir que: (A) O resultado é nulo (B) O resultado final é 5 (C) O resultado final é um número negativo (D) O resultado final é o dobro do número pensado (E) O resultado final é um número irracional Questão 24 - O produto (x2 + 1 – x) (x2 + 1 + x) é igual a: (A) x 4 + x 2 – 1 (B) x 4 + x 2 + 1 (C) x4 – 2x2 + x + 1 (D) x4 – x2 (E) x 4 + 1 Questão 25 - Todo polígono regular admite a circunferência circunscrita, ou seja, aquela que passa pelos vértices do polígono, como no exemplo apenas ilustrativo abaixo. A área do círculo circunscrito a um quadrado de lado 10cm é: (A) 20 cm2 (B) 25 cm2 (C) 30 cm 2 (D) 45 cm 2 (E) 50 cm 2 Questão 26 - Num quadrado cada ângulo interno mede 90°. Já num octógono (8 lados) cada ângulo interno mede: (A) 100° (B) 120° (C) 135° (D) 142° (E) 150° Questão 27 - Um vestido custava R$120,00 e seu preço foi reajustado em 12%, passando a custar R$134,40. Para voltar ao preço antigo, o desconto será de: Nota: Os valores podem ser aproximados. (A) 10,7% (B) 12% (C) 13,42% (D) 14,4% (E) 15% Questão 28 - Muitas situações do dia a dia são descritas matematicamente em termos de função exponencial. Como exemplos, podemos citar: cálculo de juros compostos, da depreciação de um bem e de crescimento populacional. Considere as seguintes funções exponenciais: f(x) = 2x e f(x) = ( )x Podemos afirmar que: (A) A função é crescente para f(x) = ( )x (B) A função é decrescente para f(x) = 2 x (C) O gráfico de f(x) = 2x passa pelo ponto (-2, - ) (D) Apenas o domínio de f(x) = 2 x é real (E) f(0) = 1, ou seja (0,1) é ponto do gráfico para as duas funções Questão 29 - O número de arranjos simples de 8 elementos tomados 3 a 3 é igual a: (A) 289 (B) 292 (C) 321 (D) 336 (E) 340 Questão 30 - Anotamos os números dos sapatos de vinte estudantes, obtendo: 35; 35; 36; 36; 36; 38; 38; 38; 39; 40; 40; 40; 40; 41; 41; 42; 42; 42; 43 e 44. A moda desse conjunto de elementos é: (A) 44 (B) 42 (C) 40 (D) 38 (E) 35 www.pciconcursos.com.br

×