Auto-
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares:
Metodologias de Operacionalização (Parte I)
Plano de Avaliação...
Avaliar a biblioteca significa avaliar a sua acção em determinados aspectos e os resultados obtidos com esse trabalho, de ...
•   A condução e desenvolvimento do processo de auto-avaliação da BE e respectivas funções ficarão a cargo do Professor Bi...
Indicadores            Factores Críticos de Sucesso        Recolha de Evidências       Intervenientes        Calendarizaçã...
actividades do PNL.                                                 Os órgãos de
                                         ...
leitura e aproximar os livros dos
                    alunos.




                    Os alunos usam a BE para lerem de
  ...
recreativa.                              da BE (O3; O4).           (20%).
                                         Trabalh...
Tarefas e Calendarização do Plano de Avaliação da Biblioteca da EB 2,3 de Perafita:


Apresentação do PowerPoint com o Mod...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Microsoft Word Plano De AvaliaçãO DomíNio B1 E B3 23 De Nov.

522 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
522
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Microsoft Word Plano De AvaliaçãO DomíNio B1 E B3 23 De Nov.

  1. 1. Auto- O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de Operacionalização (Parte I) Plano de Avaliação da Biblioteca da EB 2,3 de Perafita Objectivos da sessão: • Compreender como é que a auto-avaliação pode ser concretizada para demonstrar a contribuição da BE para o ensino e aprendizagem e a missão e objectivos da escola. • Ganhar familiaridade com o processo de auto-avaliação adoptado pelo Modelo de Auto-Avaliação RBE e capacitar para a sua aplicação. • Conhecer as técnicas e instrumentos propostos, o modo como se organizam e podem ser usados. Repensar e Operacionalizar a avaliação: medir impactos Medir os outcomes (Impactos) significa, no entanto, ir mais além, no sentido de conhecer o benefício para os utilizadores da sua interacção com a biblioteca. A qualidade não deriva nesta acepção, da biblioteca em si mesma ou do seu peso intrínseco, mas do valor atribuído pelos utilizadores a esse benefício, traduzido numa mudança de conhecimento, competências, atitudes, valores, níveis de sucesso, bem-estar, inclusão, etc. INPUTS - PROCESSOS - OUTPUTS -OUTCOMES O modelo de auto-avaliação das bibliotecas escolares procurou orientar-se sobretudo segundo uma filosofia de avaliação baseada em outcomes e de natureza essencialmente qualitativa, reflectindo a tendência geral das políticas educativas e de gestão e avaliação das escolas, também elas fortemente orientadas para os resultados. qualitativa 1
  2. 2. Avaliar a biblioteca significa avaliar a sua acção em determinados aspectos e os resultados obtidos com esse trabalho, de acordo com os objectivos previamente definidos, tendo porventura em consideração o referencial (indicadores e factores críticos de sucesso), à luz dos quais esses objectivos poderão já ter sido estabelecidos, partindo do princípio que os orientam uma ideia geral de melhoria e desenvolvimento de boas práticas. Proponho, Proponho, neste trabalho: • Seleccionar um domínio específico da BE, analisando detalhadamente dois dos seus indicadores (um de processo e outro de impacto); • Elaborar um Plano de Avaliação dos dois indicadores seleccionados; • Demonstrar a contribuição da Biblioteca Escolar para o processo de ensino-aprendizagem e para o cumprimento da missão e objectivos da Escola; • Operacionalizar o processo de auto-avaliação proposto pelo Modelo de Auto-Avaliação, no contexto concreto da BE e da Escola. Domínio e indicadores seleccionados Domínio B – Leitura e Literacia B.1 Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura na escola/agrupamento B.3 Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da leitura e da literacia Auto-Avaliação Passos para a implementação do Plano de Auto-Avaliação • A divulgação do modelo de Auto-Avaliação a todos os órgãos intervenientes no processo; • A elaboração do Plano de Avaliação (adaptação do Modelo da RBE 2009) pelo Professor bibliotecário com o apoio da Equipa; 2
  3. 3. • A condução e desenvolvimento do processo de auto-avaliação da BE e respectivas funções ficarão a cargo do Professor Bibliotecário e da Equipa com a colaboração da Equipa de Auto-Avaliação da Escola; • A motivação de toda a comunidade educativa para implicar toda a escola. Plano de Avaliação da Biblioteca da EB 2,3 de Perafita Diagnóstico/Problema: Os alunos da EB 2,3 de Perafita apresentam níveis de literacia muito baixos, revelando incapacidades no domínio da leitura, da escrita e do cálculo. A maior parte tem poucos hábitos de leitura. O que faz a BE de Perafita para promover a leitura? Os hábitos de leitura dos alunos melhoraram com a actividade Da leitura à criação? Qual o impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos seus utilizadores, no âmbito da leitura e das literacias? 3
  4. 4. Indicadores Factores Críticos de Sucesso Recolha de Evidências Intervenientes Calendarização Acções para Melhoria B.1 Trabalho da A BE desenvolve, de forma Estatísticas de requisição Recolha diária. Sensibilização para atribuição BE ao serviço da sistemática, actividades no âmbito da de livros. Professora de uma verba. promoção da promoção da leitura. Bibliotecária. leitura na Tratamento mensal. Actualização e aumento da escola/agrupam A BE organiza a “Maratona da Hora Estatísticas de utilização Equipa. colecção. ento do Conto” em que as diferentes informal da BE. No final de cada turmas dinamizam, na BE, a sessão Alunos do 2º e 3º período. Continuar a promover a e a apresentam a outra turma do Estatísticas de utilização ciclos (10%). formação dos utilizadores. mesmo ano de escolaridade com o da BE para actividades objectivo de promover o gosto pela de leitura no âmbito do Docentes Ao longo do ano lectivo. Produzir materiais para leitura. PNL. representativos de promoção das literacias. todos os A BE promove encontros com Registo de actividades e departamentos Melhorar a oferta das escritores na tentativa de aproximar projectos. (20%.) actividades de apoio ao os alunos dos livros e os incentivem desenvolvimento e de ao gosto pela leitura. Elaboração do jornal do Equipa de Auto- competências no âmbito da Agrupamento Troca- Avaliação. leitura, da escrita e das A BE segue as orientações e Ideias. literacias. 4
  5. 5. actividades do PNL. Os órgãos de Livrinho de Impressões gestão, também Promover o diálogo informal A BE promove o Concurso Nacional da BE. serão com os alunos utilizadores da de Leitura inserido no PNL, com o intervenientes, na BE, incentivando-os à objectivo de despertar o gosto pela Caixinha de sugestões. medida em que leitura. leitura e elevar os níveis de literacia. apoiarão o Actas. desenrolar do Consolidar o trabalho A BE incentiva o empréstimo processo. articulado com domiciliário. Planificação Departamentos, docentes e a abertura a projectos externos. A BE incentiva à leitura recreativa, Projectos Curriculares de articulando com os diferentes Turma Departamentos curriculares no desenvolvimento de actividades de Registo das actividades ensino e aprendizagem ou em da BE no livro de ponto. projectos e acções que incentivem a leitura. Questionários aos docentes (QD2). A BE promove, anualmente, na 2ª semana de Dezembro, uma Feira do Questionário aos alunos Livro para promover o gosto pela (QA2). 5
  6. 6. leitura e aproximar os livros dos alunos. Os alunos usam a BE para lerem de forma recreativa e autónoma, para se informarem ou para realizarem trabalhos escolares. B.3 Impacto do Os alunos de acordo com o Estatística de utilização Equipa. Tratamento mensal. Sensibilização para atribuição trabalho da BE ano/ciclo manifestam progressos nas da BE para actividades de uma verba. nas atitudes e competências de leitura, lendo mais da leitura. Alunos do 2º e 3º competências e lendo livros com mais ciclos (10%). No final de cada dos alunos, no profundidade. período. Actualização e aumento da âmbito da leitura Estatística de requisição Docentes colecção. e da literacia Os professores requisitam livros da domiciliária. representativos de BE para realizar as actividades no todos os Ao longo do ano lectivo. Continuar a promover a âmbito do PNL e para a leitura Observação da utilização Departamentos formação dos utilizadores. 6
  7. 7. recreativa. da BE (O3; O4). (20%). Trabalhos realizados Os alunos participam nas diferentes pelos alunos. Encarregados de Melhorar a oferta das actividades associadas à promoção Educação. actividades de apoio ao da leitura e escrita: clube de escrita, Questionário aos desenvolvimento e de mesas redondas, debates, jornal docentes (QD2). Equipa de Auto- competências no âmbito da escolar Troca-Ideias e outros Avaliação. leitura, da escrita e das Questionário aos alunos literacias. Os alunos desenvolvem trabalhos (QA2). Os órgãos de onde interagem com equipamentos e gestão, também Produzir materiais para ambientes informais variados, serão promoção das literacias. manifestando progressos nas suas intervenientes, na competências no âmbito da leitura e medida em que Consolidar o trabalho das literacias apoiarão o articulado com desenrolar do Departamentos, docentes e a processo. abertura a projectos externos. 7
  8. 8. Tarefas e Calendarização do Plano de Avaliação da Biblioteca da EB 2,3 de Perafita: Apresentação do PowerPoint com o Modelo de Auto-Avaliação das BE’s ao Conselho Pedagógico, em Novembro. Reunião da Professora Bibliotecária com a Equipa de Auto- Avaliação da escola e com o órgão de direcção, com o objectivo de fazer o diagnóstico da situação, elaborar o perfil da BE e seleccionar o domínio a avaliar, em Novembro (imediatamente a seguir à Apresentação em Pedagógico). Preparação dos instrumentos (os disponibilizados pela RBE e outros construídos a partir destes) e levantamento dos recursos necessários, em Dezembro. Divulgação do Plano de Avaliação em Conselho Pedagógico, em Janeiro. Recolha de evidências/dados de Janeiro até Maio/Junho. Tratamento e análise dos dados recolhidos e elaboração de um relatório em Julho. Apresentação dos resultados e definição de acções para um Plano de Melhoria em Julho. Apresentação e divulgação do relatório final (que para além do domínio avaliado se reportará às acções da BE, permitindo uma visão holística do funcionamento da mesma em todos os outros domínios), e definição do Perfil de Desempenho da BE e preparação da síntese a integrar no relatório de Auto-Avaliação da Escola. Nota: utilizar-se-á o Modelo de Relatório facultado pela RBE, em Novembro de 2009. A professora bibliotecária, Lúcia Ribeiro 8

×