Luciano Monteiro - Oficina da Palavra

596 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
596
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Luciano Monteiro - Oficina da Palavra

  1. 1. Oficinas do Oulipo<br />introdução e aspectos metodológicos<br />Luciano Monteiro<br />Instituto Reação<br />
  2. 2. Introdução<br />A metodologia proposta para o treinamento dos instrutores é baseada no Oulipo, movimento literário iniciado na França em 1960;<br />A sigla Oulipo pode ser traduzida literalmente como Oficina de Literatura Potencial;<br />As oficinas de escrita promovidas pelo Oulipo exploram elementos lúdicos e humorísticos;<br />Utilizam metodologia própria que permite refutar a crença de que precisamos de inspiração para produzir literatura.<br />
  3. 3. Fundamentos<br />Todo discurso implica, por definição, inúmeras restrições que ordenam sua legibilidade dentro de códigos já existentes (a gramática, o voca-bulário, a sociedade, a cultura...);<br />O Oulipo foi fundado por um grupo de escritores e matemáticos que experimentavam escrever com base em restrições e regras arbitrárias;<br />As restrições oulipianas utilizam operações lógicas como repetir ou distribuir elementos, deslocar unidades semânticas de forma diferente do normal ou permutá-las por outras;<br />
  4. 4. Fundamentos<br />Essas restrições condicionam a forma do texto e funcionam como desafios à criatividade;<br />Os resultados provocam risos, estranhamento, debate e reflexão sobre o uso da linguagem; <br />O contraste regra x criatividade e os padrões observáveis nos textos sucessivos do mesmo autor levam-no a tomar consciência das escolhasque faz e das soluções que inventa ao escrever;<br />Isto nos permite refletir sobre as escolhas que fazemos e as soluções que criamos para viver.<br />
  5. 5. Procedimento<br />O instrutor propõe uma restrição e explica como utilizá-la no próximo exercício;<br />Os autores produzem seus textos dentro do tempo combinado;<br />Ao final, cada autor lê seu texto para o grupo com auxílio de transparências e retro-projetor;<br />Segue-se um amplo debate a respeito;<br />E assim por diante, até que os próprios autores saibam elaborar as restrições e as oficinas se transformem em reuniões de escritores.<br />
  6. 6. Oficina no Cap-UFRJ<br />Hervé Le Tellier e Marcel Bénabou (28/11/2009)<br />
  7. 7. Abecedário<br />O exercício do abecedário consiste em escrever um texto em que as palavras sejam iniciadas pelas 23 letras do alfabeto na sequência.<br />As bundas cagam delicadamente efingem garbosa higiene. Intimamente, julgam-se limpas, mas negam opântano que revoga seu triunfo (um velho xenofobismo zarolho).<br />
  8. 8. Oficina da Palavra<br />proposta para treinamento dos instrutores <br />Luciano Monteiro<br />Instituto Reação<br />
  9. 9. Introdução<br />As oficinas oulipianas de produção de textos sob restrição tem sido implementadas com sucesso na França e, mais recentemente, no Brasil;<br />Os próprios escritores recomendam adaptações às culturas locais e a elaboração de restrições apropriadas para cada grupo;<br />A proposta apresentada a seguir consiste numa adaptação da metodologia do Oulipo;<br />Contempla as diretrizes pedagógicas da Oficina da Palavra e as peculiaridades do seu público-alvo.<br />
  10. 10. Objetivos gerais<br />Enriquecer o repertório comunicativo dos alunos;<br />Ampliar suas experiências sócio-culturais;<br />Desenvolver sua capacidade de avaliação crítica;<br />Desconstruir o binômio submissão/conflito como solução para situações-problema do dia-a-dia;<br />Incentivar a percepção das dificuldades cotidianas como desafios à inteligência de cada um;<br />Promover sua inserção social progressiva;<br />Ampliar as possibilidades de escolha profissional;<br />Estimular sua autonomia intelectual.<br />
  11. 11. Objetivos específicos<br />Desenvolver hábitos de (re)leitura e (re)escrita;<br />Possibilitar a reelaboração das próprias experiências pela criação de histórias e personagens fictícios;<br />Estimular cada um a apropriar-se da escrita e a utilizá-la segundo seus próprios interesses;<br />Motivar os alunos a assumir o protagonismo de sua história pessoal, de sua narrativa de vida;<br />Conscientizar sobre a responsabilidade de cada indivíduo sobre suas ações no mundo;<br />Estimulá-los a intervir de maneira racional e criativa para transformar os contextos em que vivem.<br />
  12. 12. Estratégias<br />Valorizar códigos locais, transitando entre palavra oral, palavra escrita e palavra cantada;<br />Aproximar atividades lúdicas (divertimento) de atividades utilitárias (treinamento);<br />Organizar conhecimentos sobre a linguagem a partir da experiência (escrita e trabalhos de campo);<br />Atualizar as noções de linguagem, significado e verdade a partir de reflexões sobre a escrita;<br />Utilizar o humor, a ironia e a inteligência (em vez do conflito) como instrumentos de crítica e auto-afirmação.<br />
  13. 13. Gêneros textuais<br />
  14. 14. Conclusão<br />Adequação à proposta pedagógica e aos objetivos traçados para a Oficina da Palavra;<br />Sistematização do trabalho dos instrutores a partir de critérios metodológicos comuns;<br />Maior produtividade: soluções individuais serão aproveitadas de modo efetivo por toda a equipe;<br />Atendimento às demandas e necessidades dos participantes da Oficina da Palavra;<br />Afinidade entre a noção de escrita como jogo e a vocação esportiva do Instituto Reação.<br />

×