As coisas do Coração izildinha
As coisas que tenho no coração Quem dera conhecesse também Embriagadas com pura emoção Colhidas.Entre o mal e o bem
Meu coração é tão irreverente Que nunca! Não ouve a razão E quando volta descontente  Já não há tempo pra perdão.
Relapso ,vive descuidado... Esquece que faz parte de mim Troca o certo pelo errado E me deixa no frio assim.
A razão abusa do poder... E o coração, é o sonho encantado Se nasce ou faz fenecer... Sofrimento despreocupado
Com cuidado vive a razão Quem as dores ameniza Separa ,o que é sim do não Mas só o amor tudo eterniza.
Otário ou proprietário também Não importa o valor que se dê Na pureza do amor que se tem Nos melindres que a razão não vê.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A S C O I S A S D O C O R AÇÃ O

204 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
204
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
25
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A S C O I S A S D O C O R AÇÃ O

  1. 1. As coisas do Coração izildinha
  2. 2. As coisas que tenho no coração Quem dera conhecesse também Embriagadas com pura emoção Colhidas.Entre o mal e o bem
  3. 3. Meu coração é tão irreverente Que nunca! Não ouve a razão E quando volta descontente Já não há tempo pra perdão.
  4. 4. Relapso ,vive descuidado... Esquece que faz parte de mim Troca o certo pelo errado E me deixa no frio assim.
  5. 5. A razão abusa do poder... E o coração, é o sonho encantado Se nasce ou faz fenecer... Sofrimento despreocupado
  6. 6. Com cuidado vive a razão Quem as dores ameniza Separa ,o que é sim do não Mas só o amor tudo eterniza.
  7. 7. Otário ou proprietário também Não importa o valor que se dê Na pureza do amor que se tem Nos melindres que a razão não vê.

×